Tello e Nani

Tello o traidor?

Sou fã confesso do Rodrigo Tello mas, ao contrário de muitos sportinguistas, não o fui só nesta época. O chileno era, é, daqueles jogadores que não enganam, a cada toque na bola percebia-se que era craque. A verdade é que com o passar do tempo o chileno nunca se impôs verdadeiramente no Sporting devido sobretudo à falta de insistência, ou seja, jogava um joguito ou outro e nunca foi uma aposta séria o que levou muito sportinguista a desejar que ele saísse do clube. Agora o 11 leonino, o ex 11 leonino, está a caminho da Turquia a custo zero e todos, ou quase todos, lamentamos a sua perda depois de uma época em que o defesa esquerdo esteve impecável pois Paulo Bento resolveu, e bem, apostar nele. Será Tello um traidor? Não me parece. Os responsáveis leoninos sabiam há muito tempo que o chileno podia sair desta forma no final da época, portanto das duas uma: ou foram inábeis a negociar – uma época é muito tempo -, ou nunca colocaram a hipótese de que ele fizesse a época que fez.
Fico triste por ver partir um jogador que tanto admiro – ainda para mais para um clube que tem como símbolo uma águia -, mas não lhe guardo qualquer rancor, em 6 épocas conquistou um campeonato, duas taças e uma supertaça. Boa sorte Rodrigo!

Foto: Reuters
Foi bem vendido o passe de Nani?


Ninguém terá dúvidas, o miúdo é bom de bola. O problema de Nani é que gosta muito de fama, de dinheiro, de se sentir paparicado. O seu futebol ainda tem muito que evoluir – o que é normal -, pois Nani não tem sido, no meu entender, um jogador de equipa mas sim um jogador que parece meter os seus próprios interesses à frente dos interesses colectivos. Sempre que Nani falava à imprensa dava sempre a entender o mesmo, ou seja, queria sair do Sporting. Sendo assim, o passe de Nani foi bem vendido e não podia ser diferente já que foi batida a cláusula de transferência. E sai depois de contribuir com uma Taça de Portugal para o palmarés do Sporting. Boa sorte para o miúdo.

Foto: Reuters
E agora?
São dois rudes golpes disso não há dúvida. Conseguirá Ronny fazer esquecer o chileno? E se Caneira sair para o Valência? André Marques, o mangualdense, vai regressar? Terá Tiago Pinto capacidades para segurar o lugar? Parece-me que forçosamente o Sporting terá que ir ao mercado buscar um lateral esquerdo e Antunes, do Paços de Ferreira, até marca uns golitos de livre directo – à Tello -, embora tenha dúvidas que se consiga impor numa equipa como o Sporting.O dinheiro da venda de Nani poderá significar a continuidade de Romagnoli o que a acontecer será uma boa notícia. No entanto o estilo de Nani fará falta ao Sporting pois este era dos poucos, pese embora o que disse atrás, que conseguia dar velocidade ao jogo leonino. Nos juniores há Yannick Pupo! Veremos...
Ler Texto Completo

Transferências milionárias... de Nani e Anderson.

O Manchester United cometeu a proeza de gastar 50 Milhões de Euros numa tarde passada em Lisboa.Está confirmado pelo próprio site do Manchester, as transferências de Nani e Anderson, com verbas a rondar os 25 milhoes de €uros cada jogador. O clube inglês aposta na juventude, para atacar o futuro, e quem sabe colmatar as saídas de Giggs, e Solskaer, autênticas estrelas em fase final de carreira. Só o tempo dirá se foram boas ou más apostas, bons ou maus investimentos.


Ler Texto Completo

Que Sporting para 2007/2008 ?

Agora que a época já acabou, é altura de arrumar a "casa", com vista á nova época que se avizinha. Finalmente o Sporting, conseguiu reunir um plantel, onde finda a época, apenas tem de se fazer pequenos "ajustes". Longe vão as épocas onde assistiamos a grandes debandadas de jogadores, e assistiamos todos os dias a novas capas de jornais com possíveis reforços do plantel. O Sporting e os seus dirigentes, conseguiram a proeza de não ter de queimar "fusiveis" a "inventar", uma nova equipa técnica. Todos estes factores vão contribuir para poupar uns largos milhares de euros na tesouraria do clube.

Como será o plantel para 2007/08 ?

Na baliza tudo parece estar definido, Ricardo, Tiago e Rui Patricio serão as apostas.

Na defesa, também haverá poucas alterações, Abel, Tonel, Polga e Tello, estão garantidos,e è bastante provável a entrada do ex-junior Daniel Carriço(central). As duvidas ficam na permanência de Caneira e o possivel empréstimo de Ronny. Confirmada parece estar a saída de Miguel Garcia para o Regina de Itália.

No meio campo residem as grandes duvidas. Certas estão as permanências de Veloso, Moutinho e Pereirinha, e a partir daqui começam as indefinições. Custodio, parece estar de saida para o Dinamo de Moscovo, Paredes, Carlos Martins e João Alves não devem permanecer no plantel, Nani continua numa fase de indefinição, Farnerude e Romagnoli são uma incógnita.
Como possiveis entradas, podem estar Yannick Pupo, Adrien Silva, e André Pires, todos da formação junior.

Na frente poderá haver algumas alterações. Com lugar cativo existem para já apenas dois Jogadores: Yannick Djaló e Liedson. Alecsandro e Bueno devem voltar aos seus clubes de origem. Quanto aos ingressos existem as possibilidades, Fábio Paim e Varela.
Ler Texto Completo

O Som e Reações da Festa...

Final do Jogo. Reações á Subida.

Carlos Santos( Cap. Ac. Viseu )

Idalino de Almeida ( Reação e Recados do treinador Academista)

Comentário do Jogo por José Luis Araujo

Reportagens retiradas do Site da Rádio Vouzela.

Ler Texto Completo

O Jogo e a Festa do Campeões...

Ler Texto Completo

Obrigado campeões!

Foto: Diário Regional

Alex
Álvaro
Amarildo
André Barra
André Maló
Bruno Morais
Calico
Carlitos
Carlos Santos
Casal
Celso
Fábio Santiago
Marcel
Marcos
Negrete
Eduardo
Emerson
Filipe Figueiredo
Jarbas
João Miguel
Manuel Fernandes
Mickael
Paulito
Simões
Tiago
Xinoca
Zé Pedro
Zé Teixeira


Obrigado por esta enorme alegria. Nunca vos esqueceremos!
Ler Texto Completo

ABRAM ALAS PARA OS CAMPEÕES...

Académico de Viseu 8 - 0 Vouzelenses

Tarde cinzenta em Viseu, quase fazendo esquecer que estamos quase a chegar ao mês de Junho. Ambiente diferente no Fontelo, quase todos os adeptos traziam ao pescoço, aquele cachecol que outrora ostentaram. 

Casa bem composta, tendo em conta a chuva que ameaçava cair, e não esquecendo que á mesma hora se disputava a final da Taça de Portugal, com transmissão num canal televisivo. Poucos minutos antes do jogo, o sol dá um ar da sua graça, e assim se manteve até ao fim.

O Académico entrou em campo com vontade de resolver rápido a questão da vitória, porque só esta, dava garantias de tranquilidade quanto á subida. Depois de desperdiçar duas ou três oportunidades flagrantes, o Académico chega ao primeiro golo marcado por Eduardo aos 25m, pairando sobre o Estádio do Fontelo uma onda de optimismo, que já não se respirava á muito tempo.

A partir daqui, o Académico começa a trocar a bola entre os seus jogadores, e é com bastante naturalidade, que chega ao segundo golo, através de um cabeceamento de Marcos no interior da grande area Vouzelense. A primeira parte não terminaria sem que Tiago fizesse o 3-0 na sequência de um forte remate de fora da área.

No inicio do Segundo tempo aparece o 4-0 com Carlos Santos a centrar do lado direito do ataque, para o interior da área, onde aparece Filipe Figueiredo, a encostar o pé á bola já em queda, marcando um golo de belo efeito. A partir deste momento a equipa de Vouzela baixou os braços, e o Académico, começou a jogar em contra ataque com lances de belo efeito, realizados preferencialmente pelas laterais.

Carlos Santos, acabaria por marcar o quinto golo na marcação de um livre directo á entrada da área adversária, em que o guarda redes vouzelense não sai isento de culpas. Quando já todos esperavam pelo fim do jogo para fazer a festa, os jogadores de Viseu decidem agradecer o apoio dos adeptos, marcando mais três golos através de Tiago, Calico e Eduardo. Todos estes golos nascem da apatia da defesa do Vouzela que a partir do quarto golo Academista entraram nas merecidas férias de fim de época.
O jogo terminaria, logo a seguir ao oitavo golo, com uma enorme festa por parte dos adeptos, dirigentes e jogadores do Académico.

Quero realçar a excelente arbitragem do Sr. António Cardoso, que durante todo o desafio, teve apenas um ou outro lance mal ajuizado, sem qualquer importância no resultado.

Estádio Municipal do Fontelo, em Viseu
Ac. Viseu
Manuel Fernandes, Simões, Negrete, Marcos, João Miguel, Calico, Álvaro, Carlos Santos (cap), Eduardo, Filipe Figueiredo e Tiago
Substituições: Filipe por Jarbas (64m), Manuel Fernandes por André (71m), Carlos Santos por Barra (75m).
Suplentes não utilizados: Zé Pedro, Zé Teixeira, Bruno e Marcel
Treinador: Idalino de Almeida
VouzelaJorge, Ribeiro, Ricardo, Alexandre, Serginho, Neves, Alex, Chano, Filipe, Beto e Pinhão
Substituições: Alex por Ivo (45m), Filipe por Helder (80m)
Suplente não utilizado: Marco
Treinador: Fernando Silva
Árbitro: António Cardoso, de Castro Daire
Auxiliares: Mário Ribeiro e Sérgio Rocha
4º Árbitro: António C. Cardoso

Marcadores: Eduardo (25m e 90m), Marcos (38m), Tiago (41m e 89m), Filipe Figueiredo (47m), Carlos Santos (61m), Calico (90m)
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Alexandre (68m)
Com esta vitória, o Académico de Viseu Futebol Clube volta aos nacionais de futebol, local mais apropriado, para um clube com grande historial no futebol português.
Ler Texto Completo

E vão 14!

SPORTING 1 Belenenses 0
Foto: Associated Press

Esta já é nossa! Nós, sportinguistas, já não estávamos habituados a vencer assim, ou seja, com muito sofrimento. Um sofrimento que podia, e devia, ter sido atenuado, até porque ficou uma grande penalidade por marcar contra o Belenenses logo aos 35 segundos, a que ser convertida daria outra tranquilidade ao Sporting e quem sabe se não partiria aí para mais uma bela exibição.
Se alguém disser que foi um grande jogo de futebol mentirá – “as finais não são feitas para se jogarem mas sim para se ganharem” –, foi, no entanto, um jogo com muita emoção, com um Sporting claramente superior e com um Belenenses a fazer um jogo de grande entrega e se a vitória fosse azul por certo não escandalizaria ninguém.


Foto: Reuters
Pelo lado do Sporting há a apontar como negativo o facto de o meio campo não carburar todo ao mesmo tempo, ou seja, Romagnoli foi sempre o mais irrequieto e ao mesmo tempo o mais lúcido, Nani não lhe ficou atrás em termos de irrequietude mas, como já vem sendo hábito, ficou a anos luz em termos de lucidez, Veloso e Moutinho, que têm sido quase sempre o pêndulo deste meio campo, passaram largos períodos afastados do jogo, mais Moutinho, e daí o facto de o Sporting de hoje não ter apresentado o futebol que nos habituou.
Jorge Jesus diz que o Sporting decidiu o jogo num pormenor. Tem alguma razão, deve ser frustrante perder assim, mas o Sporting foi a melhor equipa sobre o terreno e a 14ª Taça de Portugal fica bem entregue, por certo o Museu do Sporting tem lá um cantinho aconchegante para ela.
Venha a Supertaça!
Ler Texto Completo

Super Pipi

Foto: Reuters


Romagnoli - 4 - na foto aqui disponibilizada Romagnoli está quase escondido facto que não espelha o que se passou em campo. Liedson marcou o golo, Veloso fez o passe mas foi o argentino, no meu entender, o melhor jogador do Sporting. Quando aparecia no jogo o Sporting criava sempre enorme perigo. “Pipi” Romagnoli é o nosso mágico e desejo que fique mais tempo no Sporting.
Ricardo – 3 – acabou por ser decisivo ao fazer duas boas defesas numa delas enviando a bola para a barra. Teve duas falhas a cruzamentos.

Abel – 4 – o lateral direito foi um injustiçado em grande parte desta época prejudicado pelo facto de Caneira parecer um intocável para Paulo Bento. Neste jogo teve apenas um deslize mas Ricardo fez grande defesa. No resto esteve impecável subindo sempre com grande objectividade e até à baliza atirou.

Tello – 3 – esteve uns bons furos abaixo de Abel e nem os cruzamentos e muito menos os remates lhe saíram bem. Bem a defender até acabar substituído

Polga – 4 – não é fácil marcar Dady mas o brasileiro ganhou a grande maioria dos lances.

Caneira – 4 – era dos poucos jogadores leoninos que já havia erguido uma Taça de Portugal. Terá sido por isso, quiçá, que arrancou uma bela exibição defendendo quase sempre bem e tentando criar desequilíbrios ao subir no terreno.

Miguel Veloso – 3 – não esteve tão bem como noutras alturas mas mesmo assim acabou por ser decisivo ao fazer o passe que deu o golo. Pelo meio ainda se destacou ao fazer passe teleguiados.

João Moutinho – 3 - sofreu falta passível de grande penalidade logo na madrugada do jogo. Não foi um jogo muito bem conseguido do nº 28 mas foi uma exibição com esforço, dedicação, devoção e, graças ao golo do levezinho, de glória.

Nani – 3 – voltou a não me impressionar. Muita finta, muito bem a ganhar espaços mas quando é preciso definir…

Liedson – 4 – que melhor para coroar o rei dos marcadores do campeonato que um golo na final da Taça de Portugal? Exibição esforçada com um golo que acaba por ser merecido.

Alecsandro – 3 – hoje resolvi não dar notas negativas até porque é dia de festa. Teve uma boa oportunidade que desperdiçou por perder imenso tempo. Algumas boas combinações com Liedson.

Tonel – 3 – o Belenenses não voltou a incomodar após a sua entrada.

Yannick – 3 – assistiu na primeira fila ao golo de Liedson.

Custódio – 3 – o capitão entrou para erguer a Taça algo que eu tinha desejado à algum tempo atrás.
Ler Texto Completo

Resultados da 30ª Jornada da Divisão de Honra da AFV

Ac. de Viseu

80

Vouzelenses

Lusitano60Viseu Benfica
Carvalhais0
0
Paivense
Lamego31

Moimenta da Beira

Mangualde
21
Oliveira de Frades
Cinfães50
Mortágua
Lamelas10
Tarouquense
Campia
30Sampedrense

Consulte a tabela Classificativa final da AFV, na barra lateral ao fundo.

Ler Texto Completo

ACADÉMICO DE VISEU CAMPEÃO DISTRITAL JUNIORES

A equipa de juniores do AVFC sagrou-se campeão distrital de juniores ao golear o Mangualde esta tarde. A MAGIA DO FUTEBOL saúda os campeões! Parabéns!
Crónica do jogo aqui.

Ler Texto Completo

Domingo de Grandes Emoções...

Quis o destino, que dois jogos de grandes emoções, fossem disputados no mesmo dia e á mesma hora. No próximo domingo disputa-se no Estádio do Jamor, ou se preferirem no Estádio Nacional, a final da Taça de Portugal, entre as equipas do Sporting Clube de Portugal e o Belenenses.
Em Viseu e no Estádio do Fontelo, disputa-se o jogo Académico de Viseu - Vouzelenses, a contar para o campeonato da divisão de honra da Associação de Futebol de Viseu. Em caso de Vitória, o Académico garante a subida aos nacionais da Terceira Divisão Nacional.

Ler Texto Completo

Macaquices


Depois da vergonha que foi a venda de bilhetes para sócios com game box com a claque Juve Leo a gozar com todas as pessoas que estavam na fila, com a complacência de que dirige o Sporting pois nada foi dito até agora, eis que as claques voltam a atacar.
Os Super Dragões foram ao basquetebol! Será que eles sabem as regras do basquetebol? Mas o que eles sabem é levar petardos para o pavilhão. Vai daí, dois detidos... um deles o “líder”. Comprei hoje O Jogo e lá dizem que o líder – o Macaco! – foi detido depois de tentar acalmar os ânimos! Li duas ou três vezes e era isso mesmo que lá estava escrito detido depois de ter tentado acalmar os ânimos. Porque insistem os jornais em branquear atitude das claques? Ou não será isto um branqueamento?
Mas há mais: neste blogue fala-se de uma revolta colectiva (?) desculpando a claque e neste a culpa é da polícia que é incompetente!
E o site do FC Porto que diz? Nada, ou quase nada, nem uma palavra de reprovação sobre o que se passou.
A quem interessa toda esta “macaquice”?
De que vivem estes líderes de claques?
Para quando um ponto final em toda esta situação?
Ler Texto Completo

Antevisão da 30ª jornada

Académico de Viseu – Vouzelenses
Este é o jogo do tudo ou nada para os viseenses, a vitória dará o título e consequente subida de divisão, os outros resultados apenas servem se o Lamego fizer igual resultado mas tudo indica que os lamecenses vençam o seu jogo. O Académico mantém-se invicto à 17 jornadas (12 vitórias e 5 empates) e em casa venceu os últimos 7 jogos e para além disso tem o melhor ataque caseiro (37) e uma das melhores defesas (10), por tudo isto que acabo de dizer é o grande favorito para esta partida. A equipa de Vouzela chega a esta partida na condição de equipa da região de Lafões melhor classificada e por lá se quererá manter. Fora de portas os Vouzelenses não vencem há 4 jogos (1 empate) e apenas ganharam em Vildemoinhos e Moimenta da Beira e tem um saldo negativo de 10 golos (13-23). Na primeira volta venceu o Académico de Viseu por 2-0.

Sporting de Lamego – Moimenta da Beira
Na semana passada todos pensavam que este seria o jogo da consagração dos homens treinados por Vítor Pereira mas só o será – jogo da consagração - se o Sporting local bater o Moimenta e o Académico não vencer no seu reduto. O Lamego continua a ser a única equipa que ainda não perdeu em casa, só o Mangualde tem melhor defesa na condição de visitante e vem de 3 vitórias consecutivas no seu terreno pelo que é o favorito a vencer esta partida. O Moimenta da Beira fez uma má segunda volta mas a verdade é que nos últimos jogos cresceu e chega a esta partida já com a manutenção garantida, ou seja, livre de qualquer perigo o que poderá querer dizer que jogará o jogo pelo jogo. Fora de portas o Moimenta apenas empatou 1 dos últimos 7 jogos o que não augura nada de bom para esta partida até porque apenas venceu uma vez fora de portas (em Tarouca) e já lã vão 10 jogos. Na primeira volta o Lamego goleou por esclarecedores 1-5.

Lusitano – Viseu e Benfica

A equipa de Vildemoinhos está abaixo da linha de água mas tem uma certeza: se vencer manter-se-á na divisão de honra pois Lamelas e Tarouquense jogam entre si e um deles tem que perder pontos ou até os dois. O Lusitano no seu terreno vem de duas vitórias consecutivas o que quererá dizer que a onda dos maus resultados caseiros já lá vai. O Viseu e Benfica despede-se, neste jogo, da Divisão de Honra local onde coleccionou derrotas atrás de derrotas na condição de visitante tendo apenas alcançado um empate. Se o Viseu e Benfica alcançar um resultado positivo “arrisca-se” a arrastar consigo o seu vizinho. Na primeira volta o Viseu e Benfica bateu o Lusitano por 3-0.

Lamelas – Tarouquense

Uma vitória para qualquer uma das equipa salva-as da descida. O empate pode servir mas tem que se usar a calculadora. A derrota pode valer a descida de Divisão dependendo do resultado do Lusitano. O Lamelas continua a fazer uma excelente segunda volta tendo perdido em casa apenas um dos últimos 7 jogos. O Tarouquense parece em queda livre e vem de 7 derrotas consecutivas – há bem pouco tempo estava na luta pelo 5º lugar – e fora de portas não vence há 4 jogos (1 empate). Na primeira volta empataram a zero.

Campia – Sampedrense
20º e último dérbi lafonense da época. Nunca, na presente edição, uma equipa que jogou fora de casa venceu um dérbi da região e isso poderá ser benéfico para o Campia que necessita de pontuar – só a vitória garante, sem a ajuda da matemática, a salvação. O Campia não vence há 4 jornadas, é certo, mas nos últimos 6 jogos disputados no seu terreno apenas cedeu um empate e uma derrota. O Sampedrense pouco mais tem em jogo do que o seu orgulho e o facto de poder alcançar um lugar que honre o clube – na melhor das hipóteses será 6º classificado na pior será 8º classificado. Na primeira volta o Sampedrense venceu por 2-1.

Mangualde – Oliveira de Frades
Aconteça o que acontecer neste jogo o Mangualde será sempre o 5º classificado do campeonato. Aconteça o acontecer o GDOF manter-se-á na Divisão de Honra, falta saber é em que posição sendo que o 9º lugar é a ambição máxima. O Mangualde vem de um série de 4 jogos sem derrotas e em casa venceu os últimos 2 e apresenta a melhor defesa do campeonato na condição de visitado. O Oliveira de Frades vem de 5 derrotas consecutivas. Na primeira volta o Mangualde venceu por 0-2.

Cinfães – Mortágua

O Cinfães será no final do campeonato o 4º classificado e o Mortágua descerá inevitavelmente à 1ª Divisão Distrital. O Cinfães vem de 4 vitórias consecutivas e em casa não sabe o que é perder há 10 jogos (2 empates). O Mortágua só venceu 1 dos últimos 7 jogos. Na primeira volta Mortágua e Cinfães empataram 1-1.

Carvalhais – Paivense
Mais um jogo em que pouco há a dizer pois as equipas estão perfeitamente tranquilas com o Paivense a garantir o 5º lugar final na última jornada. O Carvalhais pode ainda aspirar a chegar ao 6º lugar e o pior que lhe pode acontecer é baixar para o 10º lugar. Em casa o Carvalhais venceu os últimos 4 jogos. Fora de portas o Paivense perdeu os últimos 3 jogos. Na primeira volta o Carvalhais venceu por 1-3.
Ler Texto Completo

Iniciados com vitória importante

SPORTING 3 Boavista 2
Iniciados



João Figueiredo, leandro Albano, André Oliveira, Miguel Serôdio, Afonso Taira, Digo Freitas (Ricardo Esgaio 35), Mauro Antunes (Diogo Serrano 58), Sérgio Duarte, Tiago Cerveira (A . Junior 65) Peter Caraballo




Cavadas, João Viana, João Paulo, Daniel (B. Cunha 48), Alexandre (Rafael 51), Miguel, Eduardo, Kaby, Roberto (J. Santos 35), Baptista e Ruben



Golos: Miguel Serôdio 3 (1-0), Peter Caraballo 46 (2-0), Peter Caraballo 57 (3-0), Kaby 68 (3-1), Kaby 70 (3-2)

O Sporting com este resultado isola-se no segundo posto. Na próxima jornada o Sporting recebe o Benfica para a 3ª jornada. O Porto é líder com 6 pomtos o Sporting tem 3.
Ler Texto Completo

O branqueamento da balbúrdia


Ontem falei aqui da balbúrdia que foi a venda de bilhetes em Alvalade. Mais grave ainda é o branqueamento que grande parte da imprensa fez do que ocorreu ontem nas bilheteiras de Alvalade e sobretudo o comportamento de quem dirige o Sporting, ou melhor os responsáveis pela venda dos ingressos.
O Record de hoje, em página que não sei precisar, publicava uma foto que supostamente ilustrava a fila que aguardava a venda dos bilhetes. Só que essa mesma foto é uma farsa já que não corresponde ao que se passou ontem, deve ter sido tirada noutra altura qualquer pois a fila que aí é mostrada é composta por gente civilizada tudo o que não aconteceu ontem. Apenas o mais futebol diz o que realmente se passou em Alvalade.
Mais grave do que o branqueamento da imprensa é o branqueamento do Sporting. Ignorando o que se disse em certa imprensa, e em blogues que são oficializados pelo clube, ninguém do Sporting veio dar uma explicação sobre o que se passou na venda dos ingressos, preferindo em vez disso dirigirem-se à Federação Portuguesa de Futebol reclamar mais bilhetes algo que não foi mais do que uma operação para “sócio ver”. Está na hora de alguém do Sporting se pronunciar se o que lhes interessa é ter claques ilegais ou ter sócios que amam o clube.
85378
Ler Texto Completo

Sporting 4 Belenenses 0 nos jornais

Foto: Reuters



O Jogo: Viver o sonho perto da glória. As bancadas de Alvalade despediram-se dos seus ídolos com uma sonora ovação, que espelha o sentimento dos adeptos e o mérito desta equipa: com um orçamento muito inferior ao dos adversários, os integrantes do plantel lutaram pelo campeonato até ao último minuto e ainda podem conquistar um título na final ante o mesmo Belenenses que terá de fazer muito mais – e melhor – para discutir o resultado. Ontem, todo o mérito vai para os leões que, mantendo a estrutura do grupo, podem ter esperança e confiança no futuro. Jean-Paul Lares.

Record : Do Marquês ao Jamor. O Sporting falhou o primeiro objectivo da época mas conquistou o segundo e tem agora mais fé na conquista do terceiro. Na noite – a última – em que se despediu de um título que esteve próximo confirmou, por outro lado, o ansiado apuramento para a Liga dos Campeões e pôs em sentido, com uma goleada, o rival Belenenses que vai defrontar na final da Taça de Portugal. João Almeida Moreira.

A Bola: Acelerar a pensar na Liga, tirar o pé a pensar na Taça. O futebol da equipa de Paulo Bento dividiu-se em duas exactas metades: acelerar a fundo a pensar na Liga (sonhando com o título, mas sobretudo com a entrada directa na Liga dos Campeões), desacelerar a pensar na final da Taça de Portugal. Uma coisa é certa: os leões queriam mesmo o título, como se viu, no final, pelas expressões desoladas de, por exemplo, Moutinho e Veloso. Rogério Azevedo.
Ler Texto Completo

A balbúrdia dos bilhetes

Hoje, aproveitando o facto de só trabalhar da parte da tarde, acordei pelas 06H15 e dirigi-me ao Estádio José de Alvalade para tentar comprar o rectângulo mágico que me permitisse assistir à final da Taça de Portugal.
Passado pouco tempo de lá ter chegado surgiu uma folha – vinda não sei de onde nem com que finalidade – onde se devia colocar o nome e o lugar em que nos encontrávamos, eu era o 679 pelo que logo me apercebi que muito dificilmente conseguiria um bilhete pois era permitido a cada sócio, com game box, levasse consigo seis bilhetes se apresentasse seis game box.
Se já estava “preocupado” mais fiquei quando me apercebi que as bilheteiras iam ser “assaltadas” pela claque. Com o chamado “líder” sentado numa das grades ali existentes, tal qual um General a dirigir as suas tropas, foi-se acumulando muita gente junto a essas mesmas grades quase todos com aspecto de “claqueiros” . A verdade é que num ápice – as bilheteiras abriram às 09H15 e duas horas depois já não havia bilhetes – os ingressos voaram e a fila quase nem mexeu, ficando no ar a suspeita – chamo suspeita porque não estava em cima do acontecimento – que algo de anormal se passou o que me leva a fazer algumas perguntas que, obviamente, ficarão sem resposta:
As claques não têm bilhetes que lhe são destinados? Se sim que faziam lá hoje?
Porque é que o Sporting não colocou lá funcionários do Sporting para “disciplinar” a fila?
Porque é que não houve ninguém que informasse os sócios de que não valia a pena estarem ali tão tempo pois não havia bilhetes para todos?
Se pagámos quotas pela internet porque é que não colocaram os bilhetes à venda dessa forma?
A quem interessa toda esta balbúrdia?
O curioso, ou talvez não, é que pouco tempo depois dos bilhetes esgotarem um Senhor, vestido com as “cores” de uma claque, “ofereceu-me” um bilhete por 50 € que lhe havia apenas custado 20 € que, obviamente, não comprei. Já ouvi na televisão o chamado “líder” da claque a considerar injuriosas as afirmações de que fizeram “rodar cartões” para os bilhetes irem todos para a claque. Injurioso é o comportamento de uma claque ilegal. Mas que dizer se o clube resolve homenagear as claques e as pessoas no Estádio aplaudem tal como os “macaquinhos amestrados” ?
O que se passou hoje em Alvalade foi uma vergonha!
Ler Texto Completo

SPORTING 0 Benfica 0 (juvenis)



Pedro Miranda, Cédric Soares, Nuno Reis, Pedro Mendes, Michael Santos, Diogo Amado, Luís Andrade ( F. Oliveira 55), André Martins, Diogo Viana, Diogo Rosado, Wilsin Eduardo (Josua Silva 70)

Hugo Figueiredo, Pedro Eugénio, Abel Pereira, João Pereira, Ricardo Caetano, Vítor Pacheco (Águamel 50), Toumany, Lassana Camará, David Simão (A.Campos 72), André Soares, Nélson Oliveira (Machude 69)

Este foi o 1º jogo da fase fina de juvenis. No outro jogo o Guimarães bateu o Boavista por 2-1 e por isso é o líder da classificação. Na próxima jornada o Sporting desloca-se ao norte (03/06) para defrontar o Boavista.
Ler Texto Completo

Campeões

A MAGIA DO FUTEBOL saúda os adeptos do FC Porto. Parabéns!
Quem também está de parabéns é a Associação Desportiva do Sátão com a subida à II Divisão Nacional. Um prémio justo para um dos melhores treinadores viseenses: Jorge Paiva. A foto é do Diário Regional.
Ler Texto Completo

Orgulho Intacto

SPORTING 4 Belenenses 0

Foto: Associated Press
Frequento o Estádio de Alvalade há poucos anos mas nunca tinha visto um ambiente como o de ontem à noite. A empatia entre equipa e público está num ponto elevadíssimo e só é pena que a época esteja a acabar mas é, ao mesmo tempo, um bom prenúncio para a final da Taça de Portugal e para a próxima época assim se consiga manter as “pedras preciosas” da equipa.
Jorge Jesus tinha garantido que o Belenenses não iria sofrer golos nos primeiros minutos e esse era um grande aliciante, ou seja, que iria fazer o técnico dos “pastéis de Belém” para travar a máquina leonina. A verdade é que a afirmação de Jesus – que tem uma música dedicada pela claque do Belém igual à de Mourinho -, ficou apenas e só no papel, os azuis nada de anormal fizeram para parar o ímpeto leonino – sem ter a bola em seu poder é difícil -, tentaram apenas quebrar o ritmo do Sporting retardando a reposição da bola em jogo e o castigo – o golo do Liedson -, foi merecido assim como foi merecida a enorme explosão de alegria que o golo do 31 deu às bancadas.
E que dizer do resto do encontro? Pouco há a dizer o Sporting foi sempre a melhor equipa em campo – a única (?) – e nada há a obstar à vitória dos pupilos de Paulo Bento. Houve tempo para outra explosão de alegria – o golo do Aves – se bem que seriam muito poucos os que acreditavam que o milagre acontecesse. Com o segundo golo dos portistas a alegria no estádio quebrou, o soco no estômago foi forte, mas aos poucos o público foi reagindo até que a o Directivo começou a cantar “ATÉ MORRER SPORTING ALLEZ”, um cântico que se alastrou a todo o estádio, com os cachecóis a darem um colorido espectacular a um magnífico Estádio de Alvalade. Era um ambiente espectacular que a Juve Leo tentou estragar fazendo referência ao 3º classificado da Liga, mas foi sol de pouca dura e lá voltou o cântico que emocionou todo o estádio. O público despediu-se da equipa de baixo de um enorme aplauso e convicto de uma coisa: não é fácil ser sportinguista mas é um orgulho e esse mantém-se intacto!
Ler Texto Completo

Liedson vence o seu título

Foto: Associated Press

Liedson – 4 – o vencedor da Bota de Ouro do futebol português marcou bem cedo e fez com que Alvalade explodisse de alegria. Foi pena que tivesse entrado “tarde” na temporada 2006/2007 mas ainda foi a tempo de provar que é o melhor ponta de lança do futebol português. O melhor do Sporting no jogo de ontem.

Ricardo – 3 – evitou o golo de José Pedro. Foi um mero espectador na maioria do tempo. Teve um deslize na segunda parte ao falhar um pontapé mas Abel resolveu.

Abel – 4 – bela exibição: cortes providenciais e subidas a preceito pelo seu flanco que causaram pânico na defesa contrária.

Caneira – 3 – exibição certinha a central e, mais tarde, a defesa esquerdo.

Polga – 3 – espalhou autoridade pelo relvado como sempre fez ao longo da época.

Tello - 3 - uns bons furos abaixo de Abel. Pouca participação ofensiva embora tenha tentado várias vezes o remate.

Miguel Veloso – 4 – as lágrimas que derramou no final do encontro não deixam dúvidas: o Sporting queria ser campeão e o trinco leonino bem que o merecia pois foi a grande revelação deste campeonato. Ontem esteve mais uma vez ao seu nível... soberbo!

Nani – 2 – não gostei, mais uma vez, da exibição de Nani. Se é verdade que causa desequilíbrios sempre que toca na bola também é verdade que na hora H – fazer o último passe ou colocar a bola no fundo das redes – falhou.

Moutinho – 3 – raça, querer e entrega, o João é mesmo assim: grande!

Romagnoli – 3 –
espalhou classe sobre o relvado sem ser decisivo.

Alecsandro – 4 – não teve medo de ser feliz e por isso foi brindado com o frango de Marco Aurélio. Fez o passe para o golo inaugural. Se este foi o último jogo em Alvalade despediu-se em grande.

Yannick – 3 – fez um golo. Nada mau para quem jogou tão pouco tempo.

Tonel – 1 – mais um jogo com o símbolo do leão ao peito.

Pereirinha – 3 – primeiro golo com a camisola do Sporting vale-lhe a nota 3.

Ler Texto Completo

Ainda falta uma vitória

Viseu e Benfica 0 ACADÉMICO DE VISEU 3
A foto é do site do Académico de Viseu (aguardando pelo final do GDOF 1 Lamego 1)


Guilherme, Zé Pedro (Nando 77), Márcio, Ângelo, Serafim, Nando, Abner (Coquinho 54), Pedro Rocha, Dani, Luís Paulo e Zé Alfredo (Toipa 68)


Manuel Fernandes, Simões, Negrete, Marcos, João Miguel, Calico, Álvaro (Xinoca 70), Carlos Santos (cap), Eduardo (Barra 85), Filipe Figueiredo (Zé Teixeira 90) e Tiago
Golos: Eduardo 46 (0-1), Tiago 54 (0-2), Filipe Figueiredo 87 (0-3)
Incidências: Xinoca expulso aos 89 minutos

Com esta vitória o Académico fica a um passo, leia-se vitória, de assegurar a subida aos nacionais de futebol. Se na semana passada aqui, neste blogue, enviávamos uma mensagem de apoio aos jogadores do Académico de Viseu desta vez apelamos a que todos, incluindo os adeptos, mantenham a serenidade. Falta um jogo mas é preciso vencê-lo. Por último uma palavra de apoio e solidariedade para com os adeptos do Viseu e Benfica, A MAGIA DO FUTEBOL deseja que a estadia na 1ª distrital seja curta.

Veja as crónicas do jogo:Diário Regional




Ler Texto Completo

Jornada 29 da AFV

Paivense21
Lusitano
Moimenta da Beira1
0Carvalhais
Mortágua0
2
Mangualde
Tarouquense12
Cinfães
Vouzelenses
4
2
Campia
Sampedrense00
Lamelas
Oliveira de Frades11
Lamego
Viseu Benfica
03Académico de Viseu

Consulte a tabela Classificativa da AFV, na barra lateral ao fundo.

Ler Texto Completo

Falta uma vitória...


Vale de Açores 0 - 3 Académico Viseu
(Tiago Pina 17 e 65, Marcel 23)


A equipa de juniores do Académico, deu hoje um passo decisivo rumo aos nacionais da categoria. Venceu na deslocação a Vale de Açores, e ficou a apenas três pontos do objectivo.
A Magia do Futebol, dá os parabéns aos juniores, por estarem no caminho certo, e perto do sonho de voltar ao lugar de onde nunca deveriam ter saído.

Vale de Açores: Ivan, Jorge (Diogo, 53 min), Tomé, Ivo (Tito, 61 min), Joel, Cuca, Goela, Fábio, Gonçalo (João, 84 min), Batita e Pina.Suplentes não utilizados: Jó, Pangaio, Miguel.

Académico Viseu: Márcio, Zé Luis, Nuno Pais, Filipe, Márcio, Mickael, Rafael (Roger, 75 min), Márcio Gomes (Mikael, 81 min), Marcel, Tiago e Carlitos (Celso, 38 min).

Suplentes não utilizados: Cristiano, Zé António, Simões e Steven.

Treinador: José Pipo.

Cartão Amarelo:Vale de Açores: Pina (50 min)Académico Viseu: Mikael (84 min)

Árbitro: Paulo Aguiar, Auxiliares: Vitor Mendonça e Carlos Pinto.


Ler Texto Completo

Um líder na pele de "coitadinho"



Este país que tanto amamos é mesmo assim do nada toda a gente vai descobrir problemas. O Sporting de Lamego na semana passada ascendeu de novo à liderança da Divisão de Honra da A.F. Viseu e quando seria de esperar que os protestos acalmassem – são líderes e só dependem deles - , lá vêm os lamecenses descobrir novos “escândalos”. Agora – pasme-se! – o problema é o facto de o Viseu e Benfica – Académico de Viseu se realizar nos Trambelos. Com isto o dirigente lamecense – Carlos Guedes de seu nome – assume o papel de “coitadinho” que não assenta bem a um clube que é líder, demonstra um receio inexplicável e parece querer transformar uma coisa – o futebol –, que é algo de belo e são, numa batalha campal. Quero aqui deixar uma palavra de apreço por Idalino de Almeida que reagiu a mais uma provocação do adversário como se deve reagir, ou seja, pedindo que haja apenas e só verdade desportiva.
Somos um clube que “mudamos de nome para andar no futebol” mas ao contrário do que muitos queriam e desejavam o Académico de Viseu continua a ser a grande referência desportiva da Beira Alta, um clube que consegue “obrigar” um outro a mudar de estádio porque precisa de mais lugares para conseguir albergar todas as pessoas que querem assistir a um jogo das distritais e isso custa muito a certas pessoas.
Por último quero salientar três aspectos:
  1. No meu entender o Viseu e Benfica deveria actuar sempre no Fontelo. Estarei enganado? Se sim expliquem-me porquê, pois eu não consigo perceber o facto de o AVFC utilizar aquele recinto e o SVB não, estando os dois na mesma divisão.
  2. A Rádio Lafões foi a rádio que “levantou” este problema. Tiro o meu chapéu a essa mesma rádio pois é uma referência na região. No entanto tenho que perguntar: um dia destes o Académico de Viseu, em juniores, deslocou-se à terra do clube “que não muda de nome para andar no futebol” e saiu de lá com os 3 pontos mas não só, também saiu de lá depois de alguns elementos terem sido agredidos. Tiveram o cuidado de perguntar ao Sr. Carlos Guedes sobre o que se passou naquele jogo?
  3. Por último uma palavra para os academistas: o único blogue que é feito de academistas para academistas é este (e o do Jorge nas camadas jovens, claro!). Enquanto que o nosso clube não cria no site um espaço para emitirmos a nossa opinião é na MAGIA DO FUTEBOL – desculpem-me a imodéstia –, que devemos debater tudo o que se passa com o nosso clube. Entrar em guerras noutros espaços é chover no molhado.

    Veja aqui o resumo do que se disse ontem na Rádio Lafões
Ler Texto Completo

Paulo Costa nunca mais!


Antes de mais e como ponto prévio quero dizer que não concordo com o facto de os dirigentes do Sporting terem protestado o jogo de Leira e concordo ainda menos que só volvidos dois meses se tome uma decisão em relação a esse caso. A decisão foi a que foi e arrisco mesmo a dizer que não podia ser outra. São, no entanto, inadmissíveis as declarações de Paulo Costa sobretudo a frase – “Há outros recursos com proveniência do Sporting, que não se compreendem” – uma declaração infeliz aliada a outras em que diz que “toda a gente viu o lance na televisão” esquecendo-se que essas mesmas imagens não lhe dão total razão e mostram até que ele meteu os pés pelas mãos. Cada vez mais se defende que os árbitros devem falar mas ficou provado que Paulo Costa tem tanta habilidade com as palavras como com o apito na boca. Paulo Costa nos jogos do Sporting nunca mais, a bem da tão mal tratada verdade desportiva.
Ler Texto Completo

E agora senhores do moral e bom costumes?

Há um mês atrás houve bastante polémica com um pseudo-caso de ESCÂNDALO. Pode ver isso aqui em:
Agora lendo as ultimas do nosso pais.... Cá coloco uma notícia para os senhores do moral que tanto criticaram o nosso Académico reflectirem. Ou será que Angola e o Dubai, mas essencialmente o primeiro não seria um bom investimento para os adeptos e imigrantes desse clube, tal como esses senhores de lingua afiada afirmaram no caso da ida do Académico a terras de França!

"Férias poderão chegar mais cedo
O FC Porto poderá terminar a época mais cedo que o previsto, uma vez que as deslocações ao Dubai ou a Angola não vão concretizar-se. Chegou a falar-se que os dragões poderiam prolongar a temporada com a deslocação a um daqueles países, mas qualquer das possibilidades está colocada de parte."
-in http://www.abola.pt/nnh/index.asp?op=ver¬icia=121852&tema=5

Ler Texto Completo

Antevisão da jornada 29

Oliveira de Frades – Sporting de Lamego
São duas equipas que dependem apenas de si próprias para atingirem os seus objectivos mas, para isso, terão que vencer. O Oliveira de Frades apenas tem dois pontos de avanço sobre a linha de água e na última jornada deslocam-se a Mangualde, um campo nada propício a grandes aventuras. A equipa da casa apresenta como cartão de visita o facto de apenas ter perdido por duas vezes no seu reduto – com Mangualde e Mortágua – e de sofrer poucos golos, ou seja, sofreu apenas 11, sendo que desses, 4 foram sofridos com o Mortágua. O Lamego chega a esta jornada no lugar que queria e com a convicção de que se vencer dará um passo decisivo rumo à subida de divisão pois por certo ninguém acreditará que o Moimenta da Beira seja capaz de lhe roubar pontos na última jornada. O Lamego venceu os últimos dois jogos fora de casa e na segunda volta na condição de visitado em 6 jogos venceu 3 e perdeu outros 3. Para manter a liderança ao Lamego “basta” fazer igual resultado ao do Académico de Viseu. Na primeira volta Lamego e Oliveira de Frades empataram a 1.

Viseu e Benfica – Académico de Viseu
A cidade de Viseu começa a habituar-se a estes dérbis pois as camadas jovens, este ano, enfrentaram-se várias vezes. Mas, ao contrário do que acontece nos mais novos aqui apenas um luta para subir e mesmo esse não depende directamente de si. Ao Viseu e Benfica só a vitória interessa e mesmo esse resultado pode não ser suficiente já que recuperar 5 pontos em duas jornadas parece ser uma missão épica. O grande trunfo dos benfiquistas tem sido os jogos em casa mas desta feita o jogo disputar-se-á em campo emprestado mais precisamente no terreno do Lusitano de Vildemoinhos. Ao Académico de Viseu não basta fazer um bom resultado, tem que fazer um resultado superior ao do Lamego. Resta saber como reagirão os jogadores academistas depois de perderem a liderança, não esquecendo que o Académico de Viseu não perde há 16 jogos. Na primeira volta ganhou o Académico por 1-0.

Mortágua – Mangualde
O Mortágua está a “apenas” 3 pontos da zona segura da tabela mas têm dois jogos deveras difíceis pela frente. Nesta jornada recebem um tranquilíssimo Mangualde, uma equipa que nada tem a perder mas que por certo quererá honrar a camisola que envergam. Nos últimos 6 jogos o Mortágua apenas venceu 1 e, em casa, depois da goleada ao Lamego – já lá vai uma volta -, nunca mais venceu e o empate tem sido o resultado mais usual. Só uma vitória para os da casa lhe poderá dar ânimo é que o último jogo é em Cinfães um terreno muito difícil. O Mangualde não venceu os últimos dois jogos disputados fora de portas e vem de uma série de 3 jogos sem derrotas. Dirá, o Mortágua, adeus à divisão de honra viseense nesta jornada? Na primeira volta Mangualde e Mortágua emparam 1 a 1.

Moimenta da Beira – Carvalhais
A equipa da casa inicia esta jornada abaixo da linha de água e como este é o último jogo na condição de visitado tem que vencer obrigatoriamente até porque fora de portas tem coleccionado desaires atrás de desaires. No seu terreno a equipa da casa não perde há 3 jogos e vem de 2 vitórias consecutivas. O Carvalhais está num tranquilo 7º lugar, longe das preocupações de descida de divisão, e fora de portas já não sabe o que é vencer há 6 jogos com apenas um empate nesse período. Na primeira volta empataram 1 a 1.

Sampedrense – Lamelas
Repete-se o cenário neste jogo, ou seja, um clube tranquilo – o Sampedrense – e um aflito - o Lamelas. A equipa da casa terá por certo dois objectivos em mente neste fim de campeonato: tentar chegar ao 5º lugar e manter-se como a equipa melhor classificada da Região de Lafões. O Sampedrense em casa não perde há 7 jogos e nesse período apenas cederam 2 pontos. O Lamelas desperdiçou, algo surpreendentemente, dois pontos, em casa, no último jogo e, apesar de estar acima da linha de água, tem os mesmos pontos que a equipa que está imediatamente abaixo da dita. Fora de portas o Lamelas apenas perdeu 1 dos últimos 7 jogos. Na primeira volta o Sampedrense venceu por 1-2 e todos esperamos que as cenas tristes, então verificadas, não se repitam.

Paivense – Lusitano
E o cenário dos jogos atrás referidos volta-se a repetir. O Paivense está tranquilo e quererá por certo vencer para manter o 5º lugar que continua a ser seu. Em Vila Nova de Paiva acontecem sempre muitos golos em 14 jogos foram 57 com vantagem para o Paivense (34-23). O Lusitano viajará até à Pedralva com o intuito de pontuar para depois poder decidir a sua continuidade na divisão maior do futebol viseense na última jornada. Nos últimos 7 jogos efectuados fora de portas o Lusitano venceu 1 (em Tarouca) e empatou outro (em Carvalhais). Na primeira volta venceu o Paivense por 1-0.

Vouzelenses – Campia
Se a tradição se mantiver o Campia não conseguirá vencer este jogo a não ser que ao 19º derbi lafonense aconteça algo de inédito nesta época. O Campia nos restantes dérbis da região, na condição de visitante, perdeu com o Carvalhais e com o Sampedrense e empatou em Oliveira de Frades. O Vouzelenses na qualidade de visitado venceu o Sampedrense e empatou com Carvalhais e Oliveira de Frades. Estas duas equipas são as que menos pontos têm no “campeonato” da região. No campeonato propriamente dito a equipa da casa tem 5 pontos de avanço soba a linha de água e entrará para este jogo relativamente calmo pois apenas uma hecatombe os tirará da Divisão de Honra. O Campia tem apenas um ponto de avanço sobre a linha de água e perdeu os últimos dois jogos que disputou fora de casa. Na primeira volta o Campia venceu o Vouzelenses por 2-0.

Tarouquense – Cinfães

Na época passada o Tarouquense estava na III Divisão Nacional e volvido um ano está envolvido na luta para não voltar a descer de escalão. Quem diria?! 7 jogos sem vencer e 6 derrotas consecutivas é este o cartão de visita da equipa de Tarouca para quem uma nova derrota poderá significar mesmo a descida, é que tem apenas um ponto de avanço sobre a linha de água e na última jornada visita o reduto de outra equipa em maus lençóis, o Lamelas. Por falar em Lamelas, depois de ter sido derrotado naquele terreno o Cinfães voltou às vitórias e são já 3 seguidas. Com o 4º lugar assegurado o Cinfães, vai a Tarouca “descansado da vida”. Na primeira volta o Cinfães venceu o Tarouquense por 1-0.
Ler Texto Completo

As contas academistas


A 29ª jornada da Divisão de Honra da A.F. Viseu pode ser decisiva, vamos abordar os vários cenários academistas.

Vitória do Académico:
só não passa para a frente do campeonato se o Lamego vencer também e, no caso de vitória lamecense, o Académico tem que vencer o último jogo e esperar que os lamecenses não o façam para subir de divisão. Se o Lamego empatar, ao Académico bastará vencer na última jornada para ser campeão. Em caso de derrota lamecense bastará um empate academista no último jogo.

Empate do Académico: só passa para frente do campeonato se o Lamego perder e terá que ganhar o último jogo para ser campeão. Se o Lamego ganhar, o Académico só sobe se vencer o último jogo em casa e o Lamego perder. Se o Lamego também empatar, na última jornada o Académico tem que ganhar e esperar que os lamecenses não o façam.

Derrota do Académico: se o Lamego vencer será campeão. Se o Lamego empatar, na última jornada o Académico tem que vencer e esperar que o Lamego não vença. Se o Lamego perder o cenário será igual ao atrás referido.
Ler Texto Completo

Entrevistas

A MAGIA DO FUTEBOL, assim que terminar o campeonato junior, irá entrevistar o treinador José Pipo e o capitão Tiago Pina - recordo-vos que o Marcelo já havia nos dado esse previlégio -, e lança daqui o desafio aos nossos leitores e visitantes: deixem uma pergunta para eles nos comentários a este post ou então envie-nos um mail para a.magia.do.futebol@gmail.com.
Ler Texto Completo

Estamos sempre convosco!

Foto: Diário Regional

Campia 2 ACADÉMICO DE VISEU 2





Ruben, Serginho (Moacir 63), Vitó, Ramisio (João 77), Paulinho, Pedro, Luisão, Guedes, Vitinho, Tavares (Roberto 85) e Carlitos



Manuel Fernandes, Simões, Negrete, Marcos, João Miguel, Calico (Barra 88), Álvaro (Marcel 88), Carlos Santos (cap), Eduardo, Filipe Figueiredo e Tiago (Zé Pedro 61)


Marcha do marcador: Tiago 7 (0-1), Marcos p.b. 30 (1-1), Calico 56 (1-2), João 85 (2-2)

Este empate, como é lógico, não estava nas minhas contas, nem da nenhum academista, se bem que tivesse a perfeita noção que não seria fácil vencer em Campia. Neste momento, que é seguramente um momento difícil, queria deixar aqui uma palavra de alento aos jogadores do Académico de Viseu: pessoal ainda nada está perdido, levantem a cabeça, uma equipa que não perde há 16 jogos é seguramente uma equipa composta por campeões! Nós, A MAGIA DO FUTEBOL, estamos sempre convosco!
Ler Texto Completo

Académico de Viseu campeão distrital de iniciados



Viseu e Benfica 0 ACADÉMICO DE VISEU 1





Pedro Carvalho, André, Gonçalo, Tafa, Simão (Costa 51), Joca, Coito, Totti (Afonso 63), John, Amaral e Batata.

David, Jorge, André, Marco, Regueira, Dani, Pipa, Zito (Nuno 65), Diogo, João Coelho (Vitor Nuno 70) e Sílvio



Golo: Diogo 38 (0-1)
A MAGIA DO FUTEBOL dá os parabéns a todos os atletas e técnicos dos iniciados. PARABÉNS CAMPEÕES!
Ler Texto Completo

Segundo - Primeiro - Segundo


Foto: Reuters

Académica 0 SPORTING 2

Mais do mesmo: Sporting a entrar com uma atitude dominadora, a marcar cedo, a não conseguir matar o jogo, o adversário a empertigar-se e uma atitude guerreira a valer uma vitória suada mas justa.
A atitude dominadora valeu desta vez um golo entre os 3 e 4 minutos, o MAS continuou à procurara do segundo com Nani e Romagnoli com excelentes combinações e com Veloso a jogar no campo do adversário. O segundo golo – era essa a convicção na altura – parecia que ia surgir a qualquer altura e nada melhor do que isso que uma grande penalidade mas – lá está – a bola não entrou, Pedro Roma não deixou, e o Sporting não matou o jogo e nem o golo pacense fez com que o Sporting acelerasse rumo à tranquilidade. Ainda sobre a grande penalidade falhada continuo sem perceber a insistência de colocar o 31 a marcar grandes penalidades quando este já demonstrou que esse não é o seu forte.
Com o início da segunda parte – não se percebe o porquê de o jogo de Coimbra começar com dois minutos de diferença em relação ao de Paços de Ferreira mas não é por aí que “o gato vai às filhoses” e com o Sporting na liderança provisória do campeonato esperava-se uma outra atitude dos leões mas a Académica – que já nada tinha a perder pois os resultados dos outros campos lhes eram favoráveis – soltou-se, procurou o golo e só o espírito guerreiro da equipa – e já agora à barra da baliza de Ricardo -, misturado com alguma ingenuidade dos académicos valeu uma vitória tão suada quão justa para o Sporting, selada pelo ”Litle Lampard”, demonstrando toda a sua classe.
O Sporting termina assim a jornada no mesmo lugar que começou, embora mais perto do líder, se bem que o sonho pareça c cada vez mais longe. Enfim, até ao “lavar dos cestos é vindima”...
Ler Texto Completo

Nani não se escondeu


Nani – 3 – o maior elogio que se pode fazer ao Nani é mesmo o facto de não se esconder do jogo, mesmo quando as coisas lhe correm menos bem, ele diz presente. Os dois golos nascem dos seus pés. Falhou por duas vezes na cara de Pedro Roma com colegas bem melhor colocados. Acabou por ser decisivo.

Ricardo – 3 – com belas defesas foi o guardião do sonho. Está em grande o capitão.

Abel – 3 – não subiu como o Sporting necessitava mas a defender acabou por estar bem.

Tello – 3 – fez brilhar Pedro Roma num livre directo. Bem a defender.

Polga – 3 – uma exibição sem grande mácula.

Caneira – 3 – regressou às exibições nervosas. Esteve alguns furos abaixo de Polga mas como o Sporting não sofreu golos...

Veloso – 3 – excelente começo de jogo, “defendendo” no campo adversário e rematando com a propósito. Baixou de produção com o decorrer do jogo e o Sporting ressentiu-se disso.

Moutinho – 3 – viu um amarelo muito cedo e andou algo desaparecido mas quando aparece resolveu com uma maturidade impressionante.

Romagnoli – 3 – os bons inícios de partida por parte dos leões estão intimamente ligados ao melhor período do argentino em campo e hoje não foi excepção.

Liedson – 3 – marcou o golo da ordem mas falhou uma grande penalidade que pelos vistos afectou o levezinho.

Yannick – 2 – boas movimentações mas falha na hora da verdade, leia-se na finalização.

Alecsandro – 1 – a substituição da praxe de Paulo Bento

Tonel – 1 – pouco tempo em campo.

Pereirinha – 1 – mas um jogo para o currículo.
Ler Texto Completo

Leixões e Guimarães: parabéns!


Neste dia em que os academistas se sentem tristes por verem o Académico de Viseu baixar ao segundo lugar, nos seniores, mas que ao mesmo tempo nos sentimos orgulhosos por ver os nossos iniciados como campeões distritais, A MAGIA DO FUTEBOL dá os parabéns aos magníficos adeptos do Leixões – já cumprimentei alguns hoje aqui em Lisboa - e do Vitória de Guimarães pela subida à principal divisão do nosso futebol. PARABÉNS!
Ler Texto Completo

FC Porto 2 SPORTING 0 (Juniores)

Ventura; Tiago Moreira, André Pinto, Bura, Hugo, Edson, Fredson (Monteiro 81), Castro, Tiago Silva (A. Santos 89), Rui Pedro e Ukra (Candeias 73)





Rui Patrício, Vasco Campos (Sebastião Nogueira 68), Daniel Carriço, Marco Lança e Tiago Pinto; João Martins, Adrien Silva (André Pires 84) e Yannick Pupo (André Cacito 73); Vivaldo, Alison e Ricardo Nogueira.


Golos: Fredson 9 (1-0), Fredson 65 (2-0)
Com esta derrota o Sporting baixa para 3º a dois pontos da liderança ocupada pelo Benfica - venceu o Boavista por 0-1 - e FC Porto.
Ler Texto Completo