Jogador do mês: Zé Bastos

Nome: José Manuel Santos Bastos "Zé Bastos"
Data de nascimento: 13/11/1984
Posição: avançado

Repete a eleição de Jogador do mês alcançado mais um ponto que Luís Vouzela - graças ao golo na Tocha.
Ler Texto Completo

Recordar: Portimonense 1-1 Ac. Viseu

Estádio do Portimonense, 31 de Dezembro de 1988

Árbitro: Manuel Nogueira coadjuvado por José Ribeiro e Neves da Silva

Portimonense: Sérgio, José Carlos, Nivaldo, Aurélio, Chio Zé, Skoda, José Pedro, Vado, António Luís (Flóris, 68), Mazola (Magno, int) e Zé Tó. Treinador: José Torres.

Académico de Viseu: Paulo Renato (Nelito, 49), Morgado, Leal, Alexandre Alhinho, Kappa, Nogueira, Amaral (Delgado, int), Rui Manuel, Diallo, João Manuel e Abel. Treinador: Fernando Cabrita.

Suplentes não utilizados: Figueiredo, Décio e Pires (Portimonense), José Alhinho, Amadeu e Melo (Académico de Viseu)

Golos: Chico Zé 29 (1-0), Abel 41 (1-1).

Fonte: fora de jogo
Ler Texto Completo

Recordar: União de Leiria 8-1 Académico

União de Leiria 8 Académico de Viseu 1
(31 de Dezembro de 1993)
Sérgio é o academista!


Árbitro: Lucíilio Batista

U.Leiria: Álvaro, André (Dias 64m.), Luís Miguel, Bilro (cap.), Leonel, Kimmel, Mário Artur, Gervino, Abel, Pedro Miguel e Reinaldo (Hélio 85m.) banco: Ferreira, Crespo e Quintas

Acad. Viseu: Augusto, Nilson, Gerson, Sérgio, Rogério (Kostic 66m.), Arsénio, Chalana, Luís Vouzela (Ali Hassan 40m), Zezinho, Besirovic e João Luís

Golos: Luís Miguel 12 (1-0), Pedro Miguel 22 (2-0), Reinaldo 24 (3-0), Leonel 27 (4-0), Gervino 30 (5-0), Gervino 71 (6-0), Arsénio 74 (6-1), Dias 71 (7-1), Pedro Miguel 89 (8-1)

Disciplina:
amarelo Arsénio (60m.)

Jogo de má memória para o Académico de Viseu. No final da época o Académico acabou em 16º lugar apenas à frente de Louletano e Leixões - Divisão de Honra. A União de Leiria terminou em 2º lugar atrás do Tirsense e à frente do Desportivo de Chaves. Na segunda volta com o Académico a lutar para não descer a União a lutar para subir o Académico de Viseu venceu. Leia a crónica do jogo aqui.
Lembram-se deste jogo?
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

"O avançado brasileiro de 19 anos, Pedro Costa, é o novo reforço do Académico de Viseu. O jogador que tem a alcunha de «Pequeno Hulk» chega a Viseu por empréstimo da Académica de Coimbra depois de ter estado cedido ao Pampilhosa. Natural da Bahia, Pedro Costa tem 1,85m e pesa 75 kgs. "


In Viseu Mais
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 0-4 FC Porto

Onde estava no dia 29 de Dezembro de 2001? Era um dos 15000 espectadores que estavam no Fontelo a assistir ao Académico de Viseu vs FC Porto? Nesse dia – sim já lá vão 8 anos – disputou-se mais uma eliminatória da Taça de Portugal. Venceu o FC Porto por 0-4. Que recordações tem desse jogo? Vamos então reviver:

Académico de Viseu: Zé Tó, Rogério, Zé Duarte, Mauro, Bruno Almeida, Fernando, Adilson (Sérgio Rocha 54), Febras, Amorim (Pedro Fonseca 26), Lemos e Paulo Listra (Pedro´s 58).
Treinador: Luís Almeida
Suplentes não utilizados: Augusto, Ascenso e Rui Carlos
FC Porto: Vítor Baía, Secretário, Ricardo carvalho, Jorge Andrade, Soderstrom, Deco (Paulo Costa 58), Paredes, Alenitchev, Cândido Costa (Rafael 74), McCarthy e Hélder Postiga (Clayton 72).
Treinador: Octávio Machado
Suplentes não utilizados: Paulo Santos, Quintana, Ricardo Sousa, Ricardo Costa.
Golos: McCarthy 6 (0-1), Hélder postiga 43 (0-2), Hélder Postiga 71 (0-3), Clayton 76 (0-4).
O FC Porto venceu naturalmente e sem qualquer tipo de contestação. De azul e branco vestidos havia muitos jogadores que viriam a brilhar em 2004 e 2005 no futebol europeu. No banco portista estava sentado Octávio Machado. Ele, o então treinador do FCP, escreveu no seu livro “Vocês sabem do que estou a falar” que no final deste jogo recebeu no seu telemóvel uma mensagem anónima que dizia que ele havia ganho o jogo mas que a sua substituição por José Mourinho ia ser real. Como foi…
Estava fria a noite desse agora longínquo 29 de Dezembro de 2001. Este jogo marcava a estreia de Mc Carthy ao serviço do FCP e logo aos seis minutos o sul-africano abriu a contagem a passe do sueco Soderstrom. Aos 13 minutos Paulo Listra quase que empatava mas a bola, que bateu em Ricardo Carvalho, não traiu Vítor Baía. O FCP tinha ascendente na partida e o Académico tentava o contra-ataque. Naturalmente. Bem cedo Luís Almeida foi ao banco de suplentes buscar o avançado Pedro Fonseca e tirou o médio Amorim que já havia visto o amarelo. O cariz da partida não foi alterado e Zé Tó ia evitando na medida do possível que o FCP aumentasse a contagem. O segundo golo dos azuis surgiu aos 43 minutos. Deco marcou um canto e Hélder Postiga fez de cabeça o 0-2. Chegara o intervalo.
A partida na segunda parte continuou com ascendente azul e foi sem grande surpresa que o FCP aumentou para 0-3 outra vez com o golo a ser apontado por o agora Leão – Hélder Postiga. Clayton fechou a contagem aos 76. O FCP vencia sem contestação naquele que foi o último jogo do CAF com um dos grandes.
Como jogaram os academistas:
Zé Tó – Pautou a sua actuação com um punhado de boas defesas.
Rogério – O agora jogador do Penalva do Castelo marcou Hélder Postiga e McCarthy. Não foi fácil.
Mauro – Deu muito espaço ao sul-africano McCarthy.
Zé Duarte – Um bom corte logo no início da partida. Também não teve vida fácil.
Bruno Almeida – Ganhou a maioria dos duelos a Cândido Costa.
Fernando – Ofuscou Deco enquanto durou o seu fulgor.
Adilson – Perdeu a bola de onde surgiu o golo inaugural.
Amorim – Viu o cartão amarelo muito cedo e foi substituído pouco depois.
Febras – Tentou incomodar Vítor Baía.
Paulo Listra – Batalhou imenso com Soderstrom.
Lemos – Faltou-lhe o golo. Fez uma boa exibição.
Pedro Fonseca – Sem espaços.
Sérgio Rocha e Pedro´s – Não conseguiram mudar o cariz do jogo.
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 1 - 1 Marítimo


Jogo disputado no Fontelo no dia 28 de Dezembro de 1980.
O Maritimo conseguiu amealhar um ponto em Viseu, mas no final do campeonato não foi além do penultimo lugar com 23 pontos, menos dois que o Académico.
Ler Texto Completo

Homenagem ao "Jorjão", no jantar das camadas Jovens...

No passado dia 22 de Dezembro, a secção de futebol Juvenil do Académico, reuniu-se para a realização da Ceia de Natal. Foi uma Ceia bastante "concorrida", o que provou que o clube tem um futuro promissor.

Rui Melo, coordenador do grupo de Apoio de Pais, aquando do seu discurso, aproveitou para agradecer a presença de pais, atletas e técnicos do clube, e anunciou algumas surpresas guardadas para este evento. Uma delas foi a assinatura de um protocolo com uma clínica de reabilitação da nossa cidade, que permitirá preços acessiveis, aos atletas mais jovens do nosso clube que tenham necessidade dos mesmos.

A outra surpresa estava reservada para o nosso colega de blog, Jorge Sá, mais conhecido por "Jorjão".
Depois de devidamente apresentado, recebeu uma estrondosa ovação dos seus "campeões" que deliraram quando o Jorjão proferiu as primeiras palavras. 
Foi importante verificar o apreço que os técnicos, atletas e pais, têm pelo nosso colega. 

Acrescentamos que foi uma homenagem justa, para alguém que todas as semanas faz centenas de Quilómetros,  apenas para ver actuar os seus "campeões", apenas e tão só em troca da sua amizade!
Ler Texto Completo

FELIZ NATAL!


A equipa da Magia do Futebol, deseja a todos os nossos leitores, atletas, técnicos e dirigentes Academistas, um Feliz Natal.
Ler Texto Completo

A classe de um capitão!

Vouzela – 4 – Não sabe jogar mal, e a sua classe é evidente. A ovação que levou aquando da sua substituição diz tudo. Os adeptos rendem-se à sua alma e determinação. Com a equipa em grande o meu voto recaiu, novamente, em Vouzela. Grande capitão!
P.Freitas – 3 – Exibição positiva do guardião academista. Fez duas intervenções de grande nível, quando o resultado poderia ainda não estar assim tão certo.

Casal – 3 – Exibição segura no lado direito da defesa academista.

Tiago – 3,5 – Mais uma exibição certinha do nosso central.

Canelas – 3,5 – Fez o segundo tento da tarde num golo caricato. É um defesa que vai a todas as bolas com determinação e raça. Gostei. Esteve, contudo, no lance do penalty que deu o golo de honra aos forasteiros.

Marcelo – 3,5 – Sem grande trabalho a defender, foi exímio numa das suas especialidades, as bolas paradas. Fez o primeiro golo, de livre directo. Esteve ainda no 2º golo.

Calico – 3 – Sem grande trabalho na zona central do terreno, foi competente nas suas funções.

Ricardo – 3 – Envolveu-se na grande maioria das jogadas atacantes do Académico. Tem um passe bastante preciso. Tentou o golo em dois remates, que saíram por cima.

M.Almeida – 3 – Fez um golo de cabeça. Exibição regular.

Zé Bastos – 4 – Fez mais dois golos, que elevam a sua conta pessoal para 12 tentos. Bastigol fechou o ano em grande.

Luisinho – 2,5 – Bons pormenores técnicos. Fez uma jogada individual bastante boa, e quase marcou, pouco depois, após passe de Bastos. Esteve no último golo do Académico. É evidente que temos reforço.

Álvaro – 1,5 – Entrou para reforçar o meio-campo.

Sérgio – 1 – Entrou.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 5-1 GR Vigor Mocidade

O Ac. Viseu recebeu e venceu a equipa do Vigor Mocidade por uns claros 5-1. Uma bela vitória que deixa assim boas perspectivas para o ano que se avizinha.

Estádio Municipal do Fontelo, 19 de Dezembro de 2010

12ª Jornada da III Divisão, Série D

Ac. Viseu: Paulo Freitas; Casal, Tiago, Canelas e Marcelo Henrique (Sérgio, 82); Calico, Vouzela (Álvaro, 78) e Ricardo Ferreira; Marco Almeida, Éverson (Luisinho, 73) e Zé Bastos. Treinador: Paulo Gomes

Vigor e Mocidade: Emanuel Sousa, Cláudio, Bio (Moitas, 63), China, Catarino, David Lopes, Morais, Carlos Miguel (Fernando Rodrigues, 60), Hugo Amado, Pimpão (Fachada, 70) e Relvão. Treinador: Vítor Salgueiro.

Golos: Marcelo Henrique 4 (1-0), Canelas 9 (2-0), Marco Almeida 13 (3-0), Cláudio 16 gp (3-1), Zé Bastos 56 (4-1), Zé Bastos 85 (5-1)

Os golos surgiram cedo, com Marcelo, num livre directo (como o vimos fazer na época transacta em algumas ocasiões) a abrir o activo para os viseenses, logo à passagem do 3º minuto. Pouco depois foi Canelas, que se estreou a marcar por a camisola do nosso clube, com um toque “acrobático”, fez o segundo da tarde, novamente, após livre de Marcelo. Golo que teve dedicatória para…Jonas (que estava no banco). O terceiro tento, foi apontado por M.Almeida, após cruzamento do inesgotável Vouzela. Isto nos primeiros 20 minutos. Um Académico forte, que aproveitava com eficácia as evidentes lacunas defensivas dos adversários. Os forasteiros iriam chegar ao seu golo de honra, através de uma grande penalidade, por suposta falta de Canelas. 3-1, resultado que se registava ao intervalo.
Na 2ª metade, o Académico dominou por completo o jogo, se bem que P.Freitas foi chamado a intervir em duas ocasiões (com eficácia, diga-se), que poderiam ter dado novo golo aos visitantes. Os dois golos finais pertenceram ao Académico de Viseu, através do seu melhor marcador da prova, Zé Bastos. Aí vão 12 golos na sua conta pessoal. Destaque ainda para a estreia de Luisinho: rápido, bom domínio de bola…não engana. Podia ter marcado, fica para a próxima, certamente.
Em suma, vitória que pode galvanizar a nossa equipa, para definitivamente atacarmos a subida de divisão com maior fulgor. Três pontos justos, da melhor equipa em campo, que fazem com que subamos, pontualmente, mais um pouco na tabela classificativa. O líder Monsanto não descura do primeiro posto, e parece, nesta altura, ser o principal adversário na luta pela subida. O campeão de Inverno tem agora 25 pontos, enquanto que o Ac. Viseu atingiu os 20 pontos, ocupando a 5ª posição.
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 2-1 Vitória Guimarães

Estádio Municipal do Fontelo, 18 de Dezembro de 1988

Árbitro: Jorge Coroado; Assistentes: António Sousa e Aristídes Silva

Académico de Viseu: Paulo Renato, Leal, Morgado, Alexandre Alhinho, Kappa, Nogueira, João Manuel, Abel, Diallo, Amadeu (Amaral, 61) e Melo (Quim, int). Treinador: Fernando Cabrita.

Vitória de Guimarães: Neno, Nando, Nenê, Jorge, Carvalho, Nascimento, N´Dinga, René, João Baptista (Vítor Santos, 67), Silvinho e Chiquinho Carlos. Treinador: Geninho.

Suplentes utilizados: Nelito, Carlos Manuel e Cruz (Académico de Viseu), João Leite, Soeiro, Roldão e Caio Junior (Vitória de Guimarães).

Golos: Carvalho 10 (0-1), Abel 12 g.p. (1-1), Abel 90 (2-1)
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 1-0 Sampedrense


A 18 de Dezembro de 2005 o Académico de Viseu recebeu no Fontelo o Sampedrense e venceu por 1-0. O golo foi apontado por Rui Pedro (na foto a fazer o "carrinho").
Ler Texto Completo

Ac. Viseu vs GR Vigor e Mocidade

Ler Texto Completo

Apresentação do reforço: Luisinho

Nome: Luís Miguel Pinheiro Andrade “Luisinho
Data de nascimento: 27/03/1990
Naturalidade: Viseu
Posição: médio / avançado

Hoje, anunciamos a chegada de novo reforço ao Académico de Viseu. Já se encontra inscrito pelo clube na Federação Portuguesa de Futebol.
Luisinho, que terá nascido a Viseu (é a naturalidade que apresenta na sua página do facebook), iniciou-se nas camadas jovens do Fornos de Algodres. Daí transitou para o Sporting Clube de Portugal. No Sporting actuou ao lado de Cédric, Rúben Brígido, Wilson Eduardo, entre outros. Completou a formação na Académica de Coimbra.
Chegado aos seniores ingressou no Fornos de Algodres onde actuou em 22 jogos tendo marcado 4 golos e onde foi colega de vários jogadores com passgem pelo CAF e AVFC (Sérgio, Rui Lage, Alexandre, Valério).
Iniciou esta época no Pampilhosa (II Divisão) onde fez 4 jogos e marcou 1 golo (na vitória do Pampilhosa frente ao Sertanense, 1-0).
Chega agora ao melhor clube do mundo! Bem-vindo!
Ler Texto Completo

Bravo capitão!

Paulo Freitas 2 – O seu erro foi o mais visível, não o único. Aos 20 minutos da segunda parte já o árbitro o avisava contra o anti-jogo. Ainda fez uma boa defesa com o resultado em 1-0.

Casal 2,5 – Ontem foi defesa direito. Cumpriu sem deslumbrar.

Tiago 3 – é um dos grandes “culpados” do golo academista. Arrancou decidido desde a sua defesa tabelou com um colega e isolou Zé Bastos que não perdoou. Seguro a defender quase marcava num golpe de cabeça.

Canelas 2,5 – com Jonas “recuperado” manteve-se titular. Uns bons furos abaixo de Tiago.

Marcelo 2,5 – Também cumpriu mas longe, muito longe, do jogador decisivo que foi no início da época. Na última jogada do desafio na marcação de um pontapé livre, atirou rente ao poste.

Calico 2 – esteve muito apagado e algo trapalhão com a bola nos pés. No início da partida o seu grito foi bem audível “está tudo morto”, mas não consegui contagiar a equipa nem a ele próprio.

Vouzela 3 – para mim o melhor em campo. Manteve-se sempre em alta rotação, jogou, fez jogar, puxou a equipa para a frente. Não foi o único a fazê-lo, é certo, mas foi o único que o fez do primeiro ao último minuto. Na primeira parte, quando a equipa já se encontrava retraída, ganhou a bola em esforço e deu-a para Zé Bastos que criou imenso perigo. Deve ter sido o jogador que mais faltas sacou aos adversário. Um exemplo. Bravo capitão!
Ricardo 2,5
– foi ele o primeiro a criar verdadeiro perigo e, aquele seu remate, merecia que na baliza dos vidreiros estivesse um guarda-redes menos “elástico”. Foi um bom começo mas, apesar de aquele pé esquerdo não enganar, não conseguiu manter a mesma bitola ao longo do jogo.

Marco Almeida 2,5 – começou o jogo muito bem mas também ele se deixou contagiar depois do 1-0. Na segunda parte, numa das melhores jogadas do desafio, cruzou a preceito para Zé Bastos mas este atirou ao lado.

Mateus 1,5 – encostado à linha direita do ataque andou desaparecido do jogo. Facto bem evidente foi aquele em que Vouzela ganhou a bola deu para Bastos e quando este da esquerda procurou alguém que entrasse do lado direito, Mateus não estava lá. Vale muito mais do que o que hoje demonstrou.

Zé Bastos 3 – faz impressão a alguma gente o carinho que sentimos por Zé Bastos. Parece que não gostam que o chamemos Bastigol. Mas é isso que ele é. É o homem golo deste Académico! Um verdadeiro abono de família! Marcou um bom golo; fez um disparate de todo o tamanho, ao atirar por cima quando tinha um colega em melhor posição; a centro de Marco Almeida, já na segunda parte, atirou a rasar o poste. Fez isto e muito mais: correu, lutou, deu o litro. Saiu lesionado de baixo de um coro de palmas. Ao 10º jogo, o 10º golo. Bravo Zé!

Fábio 1,5 – entrou e o futebol do Académico mudou para melhor. O problema é que foi um desastre no último passe.

Jonas 1 – entrou para ponta de lança. Diz bem da forma como este plantel está construído mas, nisso ele não tem culpa.
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 1-3 Sporting Espinho

Estádio do Fontelo, 13 de Dezembro de 2003

15ª Jornada da II B, Zona Centro

Golos: Carlos Manuel 2 (0-1), Paulo Listra (1-1), Carlos Manuel (1-2), Carlos Manuel (1-3)

"O Académico de Viseu saiu derrotado da partida de ontem, frente ao Sporting de Espinho, o que motivou o abandono do técnico José Morais. A decisão do treinador prende-se com o facto de não ter condições para continuar a desenvolver "uma tarefa excessivamente árdua para o resto do campeonato".

José Morais sustenta que "há questões financeiras que limitam determinado tipo de estratégias desportivas", numa clara alusão às necessidades da equipa, quanto a reforços. Rui Manuel, actual adjunto, perfila-se como o treinador que deverá orientar a equipa até ao final da temporada.

Depois de quatro vitórias consecutivas, os viseenses caíram aos pés do Sp. Espinho. Carlos Manuel, jogador formado nas escolas do Repeses, fez um "hat-trick" e foi o grande carrasco dos academistas.

O minuto dois foi fatal. É que o Sp. Espinho marcou logo aos dois minutos, beneficiando de uma desatenção da defesa academista, verificando-se o mesmo na etapa complementar, na sequência de um pontapé de canto.

Num jogo em que os tigres da Costa Verde mostraram outros argumentos, a vitória não sofre contestação. É que, além dos três golos apontados, a formação orientada por Francisco Barão ainda atirou por três vezes ao ferro da baliza de Hélder.

A formação viseense ainda reagiu, e bem, ao primeiro golo, chegando ao empate numa excelente iniciativa de Zezinho, concluída por Paulo Listra. Porém, ao sofrer o segundo golo, logo no início do segundo tempo, não mais se encontrou e acabou por permitir o terceiro.

A equipa de arbitragem de Leiria fez um trabalho muito deficiente. O erro maior foi o "penalty" que o juiz da partida assinalou aos 15 minutos, voltando atrás porque o auxiliar assinalou um fora-de-jogo inexistente."

In Record.pt
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 1-1 AC Marinhense

Estádio Municipal do Fontelo, 12 de Dezembro de 2010

11ª Jornada da III Divisão, Série D

Árbitro: Pedro Barbosa (Porto)

Ac. Viseu: Paulo Freitas; Casal, Canelas, Tiago Gonçalves e Marcelo Henrique; Calico, Vouzela e Marco Almeida; Mateus (Fábio, 54), Ricardo Ferreira e Zé Bastos (Jonas, 84). Treinador: Paulo Gomes.

Marinhense: Rúben Luís, Fábio Reis, Dady (Hélder, 75), Moita I, Leandro, Falé, Videira, Pipo, Dárcio, TD (André Amaro 86) e Índio (Gonçalo, 89). Treinador: Marco Aurélio.

Golos: Zé Bastos 15 (1-0), TD 79 (1-1)


Quando, ao segundo ou terceiro minuto do jogo, o academista Ricardo, obrigou o guarda-redes contrário à defesa da tarde todos, ou quase todos, julgamos que estava lançado o mote para uma boa vitória academista. Essa percepção aumentou com o belo golo de Zé Bastos. Tiago ganhou o duelo na defesa academista, subiu no terreno, tabelou com um colega e isolou Zé Bastos que sobre a meia esquerda colocou a bola sob o corpo do guarda-redes dos vidreiros. Ao 10º jogo Bastigol fez o 10º golo. Em grande o ponta de lança academista!

Quando se esperava que o ritmo aumentasse, em busca do segundo golo, o Académico encolheu-se. Pode-se contrapor que o Marinhense a isso obrigou. Mas, não foi essa a ideia que passou para as bancadas. Uma equipa que quer, (ainda quer?), subir de divisão tem que se assumir como tal e não é retraindo-se que o pode fazer. Verdade seja dita que quase resultava, primeiro porque o Marinhense nunca levou verdadeiro perigo à baliza academista e depois porque por duas vezes o Académico esteve perto do golo, ambas por Bastos, mas a falta de apoio ao 9 academista foi algo de gritante. Nesse aspecto refira-se a exibição apagadíssima de Mateus que encostando à linha direita do ataque, nada de significante produziu. Ao intervalo dizia-se nas bancadas que grande diferença deste jogo para o jogo do Riachense, é que neste jogo vencíamos ao intervalo.


A segunda parte começa, praticamente, com uma boa oportunidade de Bastos que remata muito mal quando na esquerda parecia um companheiro em boa situação. Também tem direito ao seu egoísmo.


A verdade é que na segunda parte o Académico manteve o nível da primeira com a equipa muito “recolhida”. Tal facto fez com que o adversário acreditasse ser possível conseguir algo mais. Facto que ficou patente num bom remate de fora de área que Paulo Freitas teve dificuldades em segurar.


Com a entrada de Fábio, e a saída do “inexistente” Mateus, pensou-se que o Académico iria conseguir finalmente fazer carburar aquele seu meio campo. Da direita Marco Almeida arrancou um bom cruzamento que Bastos desviou rente ao poste. Mas as precipitações naquele meio campo – Calico esteve apagadíssimo e Álvaro nem sequer foi chamado ao jogo – continuaram a suceder-se.


Sentia-se no Fontelo que algo de mau estava para acontecer. E aconteceu mesmo. Bastos depois de mais um enorme pique para chegar a uma bola foi abalroado (sem falta) pelo guarda-redes adversário e lesiona-se. Pouco depois Paulo Freitas larga uma bola aparentemente defensável e o Marinhense empata. Mais do que um prémio justo para os da Marinha Grande um castigo merecidíssimo para os comandados de Paulo Gomes. O técnico academista não goza de grande simpatia entre aqueles que estavam no Fontelo.
Quanto ao trabalho da equipa de arbitragem juro-vos que tirou, mal, um fora de jogo a Zé Bastos – na primeira parte – bem à minha frente. Na segunda parte pediu-se grande penalidade por mão na bola, que bateu perto da mão bateu mas não tenho uma opinião formada sobre esse lance.


Por fim diga-se que Zé Bastos saiu lesionado e para ponta de lança entrou Jonas. Criticável? Vejam quem eram as opções: Augusto, Álvaro, Cabido, Filipe e Sérgio! É assim que querem subir?

José Carlos Ferreira, sócio 525 do AVFC
Ler Texto Completo

Recordar: Espinho 1-0 Académico

Estádio Comendador Manuel Violas, 11 de Dezembro de 1988Árbitro: João Simãozinho coadjuvado por Orlando Valério e Soeiro da Silva
7000 Espectadores

Sporting de Espinho: Silvino, Eliseu, Ralph, Nené, Marcos António, Nelo, Luís Manuel, Pingo, Aziz, Ivan (Zézé Gomes, 76) e Vitorino (Ado, 65). Treinador: Carlos Garcia.

Académico de Viseu: Paulo Renato, Morgado, Leal, Nogueira, Kappa, Rui Manuel, João Manuel, Abel, Amaral (Melo, int), Diallo e Quim (Amadeu, 60). Treinador: Fernando Cabrita.

Suplentes não utilizados: Delgado, Barriga, Rui Filipe (Espinho), Nelito, Alexandre Alhinho e Cruz (Académico de Viseu)

Golo: Ivan 22 (1-0)
Ler Texto Completo

Antevisão 11ª jornada: Ac. Viseu FC - AC Marinhense


Depois de uma moralizante vitória num terreno extremamente difícil, espera-se o regresso aos bons resultados do Académico no Fontelo. Uma vitória frente ao Marinhense, relançará novamente o nosso clube para os lugares cimeiros, feito que toda a gente espera, numa altura em que o líder Monsanto está a cinco pontos dos viseenses. Jogo esse onde já não estará Mauro, que se transferiu para anterior equipa, o Praiense. Para o seu lugar fala-se agora, segundo o jornal do centro, de Luisinho (Pampilhosa), por sinal um jovem talentoso que na época passada foi uma das figuras do Fornos de Algodres.
O Marinhense vem de uma derrota caseira frente ao último classificado, o Gândara (2-3), que ainda não tinha pontuado esta temporada. Contudo, estamos convictos que não passou de um percalço, pelo que os academistas têm de estar precavidos e desconfiados da experiencia dos homens da Marinha Grande.

Árbitro: Pedro Barbosa - AF Porto; Observador: Paulo Ferreira

Domingo, dia 12 de Dezembro
Estádio do Fontelo, 15h
Ler Texto Completo

Mauro já não é jogador do Académico!

Mauro já não é jogador do Académico!
O ponta de lança regressou ao Praiense (já se encontra inscrito no site da FPF), clube que tinha representado na época anterior. No nosso clube fez 371 minutos, e apontou 4 golos. Recentemente não estava a ser opção no onze titular, face também ao muito bom inicio do nosso Bastigol.
Boa sorte Mauro!
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 1-0 Feirense

Estádio Municipal do Fontelo, 09 de Dezembro de 2001

13ª Jornada da II B Zona Centro

Árbitro: Hernâni Duarte

Académico de Viseu: Augusto, Rogério, Zé Duarte, Mauro Almeida, Bruno Almeida, Rui Lage, Fernando, Febras (Pedro´s, 84), Paulo Listra (Amorim, 65), Lemos e Adilson. Treinador: Luís Almeida.

Feirense: Hélder, Quitó (Marcão, 85), Adelino, Saúl, Brandão, Alcino, Kata, Magano, Paulinho (Santos, 54), Vítor e Luisinho (David, 62). Treinador: António Caetano.

Golo: Rogério 45 (1-0)
Ler Texto Completo

Juvenis - FC Porto 6-0 ACADÉMICO (Final)

Mesmo com chuva a cair na cidade invicta, A Magia está presente no jogo de juvenis, FC Porto - Académico. O nosso clube perde por 3-0 ao intervalo.
Na segunda parte o Académico lutou por uma melhor exibiçao e por golos que quase conseguiu. Mas o Porto com mais espaços marcou mais 3.
Ler Texto Completo

Calico - 23

Carlos Manuel Almeida Almeida, o Calico do Académico de Viseu, nasceu a 06/12/1987 e comemora hoje o seu 23º aniversário. Parabéns Calico!
Ler Texto Completo

UD Tocha 0 - 1 Ac. Viseu FC

O nosso clube venceu 0-1 na dificil deslocação à Tocha. O golo foi apontado pelo nosso Bastigol perto do final do encontro.

A surpresa no onze inicial foi mesmo a inclusão de P.Freitas na baliza, em detrimento de Augusto. Canelas jogou a central, rubricando uma óptima exibição, e marcelo voltou à esquerda da defesa. Ricardo também regressou aos eleitos e jogou a extremo esquerdo, tal como Calico que foi de novo titular.
Complexo Desportivo da Tocha, 5 de Dezembro de 2010
10ª Jornada da III Divisão, Série D

Árbitro: Rogério Ribeiro (Santarém)

Tocha: Marcos, Mauro Paula, Nicolas, Gonçalo (César, 90), Custódio, Migue Marques, Titá, Geovane (Patrão, 81), George, Garcês e Fábio Pereira. Treinador: Fernando Cunha.

Ac. Viseu: Paulo Freitas; Marco Almeida, Tiago Gonçalves, Canelas e Marcelo Henrique; Calico, Luís Vouzela (Fábio, 90) e Casal; Ricardo Ferreira, Mateus (Álvaro, 76) e Zé Bastos (Mauro 90+2). Treinador: Paulo Gomes.

Golo: Zé Bastos 84 (0-1

Vitória justa do Académico num campo complicado, devido ao diluvio que se abateu esta tarde sobre a Tocha. Zé Bastos voltou a ser a figura da equipa, sendo decisivo no desfecho final do encontro. Destaques ainda para Vouzela, e Canelas que esteve impecável na dificil missão de substituir Jonas.

É caso para dar os parabéns à equipa que hoje mereceu trazer os 3 pontos, do campo do adversário.

Força Académico, Domingo queremos vencer o Marinhense, e dar assim, continuidade a esta resultado francamente conseguido.

Notas:

4 - Zé Bastos

3 – Paulo Freitas, Marco Almeida, Tiago Gonçalves, Canelas, Marcelo Henrique, Calico, Luís Vouzela, Casal, Ricardo Ferreira

2,5 – Mateus

2 – Álvaro

0,5 – Mauro, Fábio
Ler Texto Completo

Recordar: Sporting 5-3 Ac. Viseu

Como leitor atento que é já reparou, por certo, que andamos a recordar a magnífica época de 87/88. Hoje voltamos ao início dessa época, ou seja, à pré época. O Sporting, de Keith Burkinshaw, efectuava um estágio em Lamego e aí defrontou o nosso Académico. Venceram os leões por 5-3. As equipas jogaram assim:

Sporting: Vital (Rui Correia); Virgílio, Morato, Brito e Leonel; Paulo Ribeiro, Litos, Carlos Xavier e Mário Jorge; Peter Houtman e Emanuel. Treinador: Keith Burkinshaw.

Ac. Viseu: Sardinha; Chico Nikita, Morgado, John Bubu e Rui Manuel; Abel, Leal, Amadeu e Delgado; Rui Madeira e João Luís. Treinador: Carlos Alhinho.

Jogaram ainda: Domingos, Matos, Djo Biocô e Hélder

Ao intervalo: 1-1

Marcha do marcador: 1-0, 1-1, 1-2, 1-3, 2-3, 3-3, 4-3, 5-3

Golos: Paulo Ribeiro (2) e Litos (3) pelo Sporting; Rui Madeira (2) e João Luís pelo Académico de Viseu
Ler Texto Completo

Recordar: Académico 1-0 União da Madeira

4 de Dezembro de 1994

Estádio do Fontelo

Taça de Portugal

Assistência: 3 mil espectadores

Árbitro: José Leirós, auxiliado por Aníbal Martins e Deveza Neto, do CA da AF Porto

Ac Viseu: Augusto; Cartaxo, Rogério, Ali Hassan, Gerson e Rui Manuel; Chalana, Reginaldo (Marcelo, 66) e Luís Vouzela; Zé D’Angola e Zezinho (Paulo Gomes, 56). Treinador: João Cavaleiro.


União da Madeira: Caldas; Milton Mendes, Germano, Dragan e Piá; Márcio Luís, Jovo (Sérgio Lavos, 45), Jocanovic e Paulo Jorge (Robert, 86); Simic e Manu. Treinador: João Santos



Golo: Zé D’Angola 83 (1-0)






Ler Texto Completo

Antevisão 10ª jornada: UD Tocha - Ac.Viseu FC


A décima jornada dita a visita do Académico até à vila da Tocha, para defrontar a equipa local. Um jogo que se aguarda com expectativa, depois de mais um desaire caseiro dos viseenses. Será necessária uma resposta cabal do plantel academista para derrotar esta equipa do concelho de Cantanhede, que vem de três vitórias consecutivas (Vigor Mocidade: 2-3; Águias Moradal: 2-0; e o Gândara: 0-6).

O Académico não pode mais separar-se das equipas da frente da tabela classificativa, e tem de trazer quase obrigatoriamente os três pontos, senão o barco vai navegando e não mais o apanhamos. É preciso ter noção que existe pressão neste momento para os nossos lados, temos de vencer os próximos jogos (com os cinco adversários que se encontram atrás do Ac. Viseu na tabela) de forma a que se crie alguma estabilidade, que neste momento, visivelmente, não existe.


Árbitro: Rogério Ribeiro, AF Santarém


Domingo, dia 05 de Dezembro, 15h

Complexo Desportivo da Tocha

Ler Texto Completo

Jogador do mês: Zé Bastos

Nome: José Manuel Santos BastosData de nascimento: 13/11/1984
Posição: avançado

Palmarés mágico:

5º Lugar no Top Academista 08/09
11º Lugar no Top Academista 09/10
8 Vezes eleito como melhor em campo
3 Vezes eleito jogador do mês (Agosto 07, Setembro 07, Novembro 10)

Num mês em que Zé Bastos voltou a ser o “Bastigol”, marcou 4 golos, o ponta de lança academista é eleito pelos editores de A MAGIA DO FUTEBOL como o melhor jogador o mês. Mas não se pense que foi uma vitória fácil. Zé Bastos arrecadou 10 pontos – eleito o melhor em campo com o Sourense – mas Luís Vouzela repetiu as mesmas notas que Zé Bastos e também ele foi eleito o melhor em campo no jogo com o Riachense. Assim sendo a discussão foi a votos – entre os 4 editores que seguem o futebol sénior – e aí Zé Bastos venceu (3-1). Zé Bastos volta assim a ser Jogador do Mês feito que não alcançava desde Setembro de 2007 altura em que venceu as duas primeiras edições desta "eleição". Zé és um dos nossos!

Números da época:
Total
Jogos: 10
Titular: 8
Titular substituído: 4
Suplente utilizado: 2
Golos: 8
Minutos: 725

III Divisão
Jogos: 8
Titular: 5
Titular substituído: 2
Suplente utilizado: 2
Golos: 8
Minutos: 565

Taça de Portugal
Jogos: 2
Titular: 2
Titular substituído: 2
Minutos: 160
Ler Texto Completo

Filipe - 27

Artur Filipe Coelho Simões, o Filipe do Académico de Viseu, nasceu a 1 de Dezembro de 1983 e comemora hoje o seu 27 aniversário. Parabéns!
Ler Texto Completo

Tiago Jonas - 27

Tiago Jonas Ferraz Rodrigues, o Tiago Jonas do Académico de Viseu, nasceu a 01/12/1983 e comemora hoje o seu 27º aniversário. Parabéns Tiago!
Ler Texto Completo

Vouzela e mais dez!

Vouzela – 4 – Que me perdoe o nosso matador Zé Bastos, mas é impressionante a classe de Luís Vouzela. Raça, querer, determinação, e 36 anos nas pernas. Todos fossem como ele, e o Académico estaria, certamente, no TOPO.

Augusto – 2,5 - Três golos sofridos, poucas culpas no cartório.

M.Almeida – 2 – Não correu bem o jogo ao “novo” lateral direito. No primeiro tento foi ele que fez a falta de onde surgiu o golo. No último golo foi ultrapassado com muita facilidade.

Tiago – 2,5 – Exibição de sacrifício. É um jogador equilibrado, acima da média a meu ver, mas que com as descompensações laterais (claramente existentes na equipa) não consegue elevar as suas capacidades ao extremo.

Jonas – 3 - O mesmo se aplica a Jonas. Estava a fazer um jogo de grande nível, até à sua expulsão. Esteve nos dois golos do Académico.

Casal – 2,5 – O que dizer dum jogador que cumpre o que lhe é pedido, com sacrifício e determinação, mas que não está na sua posição de origem, e onde é mais eficaz – o meio-campo?

Pedro’s – 2 - Apagado, talvez um pouco mais recuado, face à saída de Álvaro (nem no banco estava).

Fábio – 2,5 – Um pouco mais interventivo que Pedro’s, rematou por três ocasiões, sempre por cima do travessão. É um jogador esforçado, e isso ninguém lhe tira.

Éverson – 2 – Não conseguiu, novamente, assumir o papel de decisivo, tal como aconteceu há duas épocas. Longe da sua forma, muito longe mesmo.

Mateus – 3 – Estreia positiva deste jovem jogador. Rápido, bom controlo de bola, vai ser reforço para o onze inicial.

Zé Bastos – 4 – Mais dois golos para a sua conta pessoal. Os adeptos gostam da sua determinação, mesmo quando o nosso matador falha certos golos. Força Zé Bastos! Que os teus golos transmitam energia para o plantel academista.

Marcelo – 1 – Marcou o canto que deu origem ao segundo golo, mas…na zona central parece-me um jogador demasiado lento, e sem sentido posicional (embora já tenha feito essa posição em outros clubes).

Canelas – 1 – Fez a estreia ao serviço do Académico. Foi central e defesa esquerdo ao mesmo tempo (não percebi). Apanhou o desnorte da equipa, não teve culpa. Ainda tentou subir no ataque. Deve ser opção para substituir Jonas no próximo desafio. Boa sorte Canelas!

Mauro – 0,5 – Entrou, e quase que nem tocou na bola.
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 2-1 Académico Coimbra


O Académico recebeu no Fontelo o outro Académico mas de Coimbra( agora Académica de Coimbra) e venceu por 2-1. Este jogo disputou-se em 30 de Novembro de 1981.
No Académico de Coimbra jogavam Melo( antigo Gr do Benfica), Alvaro Carolino(antigo treinador do académico), Rosado, Parente e Helder.
O Académico de Coimbra ficou no ultimo lugar da prova.
Ler Texto Completo

Recordar: Académico de Viseu 2-1 Académica


A 30 de Novembro de 1980 (há 29 anos!) o Académico de Viseu bateu no Fontelo a Académica de Coimbra por 2-1. Esta imagem (Futebol em Portugal) é referente a esse jogo!
Ler Texto Completo

I Seminário Futebol Jovem AVFC


Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 2 - 3 At. Riachense

Mais um jogo, nova derrota!
O Académico apresentou-se, perante os seus adeptos, com várias alterações no onze inicial, com a saída de Filipe da lateral direita (nem no banco estava); Marcelo foi substituído por Casal no lado esquerdo; no centro do terreno, entraram Fábio e Éverson. Na frente, Mateus foi a novidade.

Estádio Municipal do Fontelo, 28 de Novembro de 2010

9ª Jornada da III Divisão, Série D

Árbitro: Pedro Nascimento (Coimbra)

Ac. Viseu: Augusto; Marco Almeida, Jonas, Tiago Gonçalves e Casal (Mauro, 77); Luís Vouzela, Pedro´s (Canelas, 75) e Fábio; Éverson, Mateus (Marcelo Henrique, 60) e Zé Bastos. Treinador: Paulo Gomes.

Riachense: Rui Galrinho, Gonçalo, Saúl, Pedro Galrinho, Dário, Carioca, Moita, Bruno Lemos, Miguel Luz (Nuno Paulo, 90), Emerson (Rafa, 77) e Santana (Paulinho, 90+3). Treinador: Fernando Costa.

Expulsões: Jonas 71 (Ac. Viseu)

Golos: Zé Bastos 10 (1-0), Santana 44 (1-1), Zé Bastos 64 (2-1), Bruno Lemos 72 gp (2-2), Santana 82 (2-3)


O Académico entrou forte, e marcou cedo, à passagem do minuto 10. Passe comprido de Jonas, a desmarcar Zé Bastos, que com um chapéu de belo efeito, não perdoou. 1-0, começava bem a equipa academista. Depois do golo, o jogo pareceu controlado pela equipa da casa, contudo, já perto do intervalo, e após um livre bem batido no lado esquerdo do ataque Riachense, surgiria o golo do empate. Alguma apatia da defesa do Ac. Viseu, e estava reposta a igualdade no marcador, 1-1. Resultado que se registava nos primeiros 45minutos, demasiado lisonjeiro para a equipa que viajou de Torres Novas.

No segundo tempo, o ritmo do jogo manteve-se frio, tal como o tempo, demasiado frio aliás para a turma academista. Primeiro, ainda veio o golo do Académico, canto batido por Marcelo (que havia entrado para o lugar de Mateus), Jonas desvia de cabeça, e Zé Bastos ao segundo poste só tem de encostar. 2-1 para os viseenses. A partir daqui veio o desnorte do árbitro da partida (arbitragem demasiado fraca deste árbitro de Coimbra). O 2-2 surge dum suposto penalty, a castigar falta de Jonas – que foi expulso por acumulação de amarelos (sinceramente não entendi o que se passou, se foi mão do defesa, se foi falta, se não foi nada). A verdade é que o Riachense não desperdiçou, estava reposta a igualdade de novo. Para finalizar, e ainda para gelar mais o estádio, o Riachense fez o 2-3, resultado final, numa altura em que a equipa academista estava completamente desorganizada. Havia entrado, entretanto, Canelas (para o lugar do apagado Pedro’s) para combater a saída forçada de Jonas. Mas a verdade é que o lado esquerdo da defesa, depois da saída de Casal, parecia não ter sido ocupado por ninguém, e foi aí a brecha do último golo sofrido, e que ditou o resultado final (Marcelo parecia perdido na zona central do meio-campo). Mas são opções, e nós somos apenas adeptos de bancada, claro está, e pouco percebemos disto, contudo fica o registo.

Como pontos positivos, temos o goleador Zé Bastos, que continua a facturar, e Luís Vouzela, para quem o considerava “velho”, aí está a resposta deste veterano médio… Mateus pareceu ser um jovem que pode ganhar o seu espaço.

Como ponto negativo, temos a seguinte questão: o que se passa Académico? Sem querer alimentar qualquer polémica, algo vai mal… Há jogadores que não estão render, e seja qual for o motivo, por vezes dão a sensação que, perdoem-me a expressão, “não querem nada com isto”.

Ao fim de 9 jogos, o Académico tem 4 derrotas, e está na 7ª posição (fora da zona de subida). Na próxima jornada visita o Tocha, que vem em franca recuperação na tabela classificativa. Académico Sempre!

João Monteiro
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC vs CA Riachense

Ler Texto Completo

Apresentação do reforço: Mateus

Nome: André Mateus Santos
Data de nascimento: 18/08/1991
Posição: avançado

Já à algum tempo que circulava por aí a notícia de que Mateus seria reforço do Académico de Viseu. No entanto só esta semana o “negócio” se consumou e Mateus já se encontra inscrito pelo AVFC no site da FPF.
Este jovem de apenas 19 anos tem formação no Moimenta da Beira onde chegou a disputar o nacional da II Divisão na categoria de juniores (08/09) e completou a sua formação na Naval da Figueira da Foz.
Esta época actuou por seis vezes ao serviço do Tocha (3 titular e 3 como suplente utilizado).
Alguém por quem tenho estima garantiu-me que é boa contratação!
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 2-2 Sporting

Estádio Municipal do Fontelo, 27/11/1988, 18000 espectadores

Árbitro: João Rosa (Francisco Zambujinho, Ricardo Luís)

Académico de Viseu: Paulo Renato, Leal, Rui Manuel, José Alhinho, Kappa, Amaral, Diallo, Nogueira, Quim, Abel e Melo (João Manuel, 78). Treinador: Fernando Cabrita.

Sporting: Damas, João Luís, Morato, Venâncio (Eskilson, 65), Fernando Mendes (Jorge Plácido, 35), Douglas, Silas, Carlos Manuel, Oceano, Maside e Forbs. Treinador: Pedro Rocha.


Expulsões: Amaral 58

Golos: Quim 44 (1-0), Leal 64 p.b. (1-1), Eskilson 66 (1-2), José Alhinho 73 (2-2)
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 3-0 Moimenta da Beira

A 27 de Novembro de 2005 o Académico de Viseu ganhou no Fontelo (3-0) ao Moimenta da Beira.
Ler Texto Completo

Recordar: Alverca 0-1 Ac. Viseu

Campo de Alverca, 26 de Novembro de 1995

12ª Jornada da Liga de Honra

Árbitro: Juvenal Silvestre (Setúbal)

Alverca: Vince; Nélson Morais, Adolfo, José Soares e Cartaxo; Juba, Alves e Hélder II (Adriano 80); Abel Campos e Hélder I; Akwá (Marco Paulo 84). Treinador: Arnaldo Cunha.

Ac. Viseu: João; Rui Manuel, Gerson, Mirko e Sérgio; João Luís, Erasmo (Zezinho 35) e Rui Trigo (Eduard 67); Luís Vouzela e Chiquinho Carlos (Chalana 78); Zé de Angola. Treinador: João Cavaleiro.

Golo: Zezinho 89 (0-1)
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 1-1 Cinfães

A 26 de Novembro de 2006 o Académico de Viseu empatou no Fontelo (1-1) com o Cinfães.
Ler Texto Completo

CAF 76/77

Em cima: Rafael (gr), Gomes, Eduardito, Emídio, Pelezinho e Bernardo.
Em baixo: Penteado, Moreno, Basto (c), Cavaleiro e Adelino

Nota: Esta fantástica foto só é possível graças ao Sr. Emídio e ao nosso amigo Jorge Paulo. Obrigado aos dois!
Ler Texto Completo

Noticia jornal A Bola: Mateus é reforço no Ac. Viseu!

Académico de Viseu: Mateus é reforço

"O avançado Mateus, jogador dos quadros da Naval e que esteve emprestado ao Tocha, vai jogar no clube de Viseu até final da temporada e sob o comando de Paulo Gomes.

Refira-se que o protocolo entre a equipa da Figueira da Foz e o Tocha acabou por não acontecer devido a atrasos burocráticos e, por isso, o jogador acabou por não jogar.

Mateus deve estrear-se na próxima jornada do campeonato da 3.ª Divisão, no próximo dia 28"

in Jornal A Bola (20/11)
Ler Texto Completo

Parabéns João Monteiro!

João Monteiro, nascido a 20 de Novembro de 1984

Confesso que sou sempre dos mais renitentes a que alguém entre de novo para editor de A MAGIA DO FUTEBOL. Temos aquilo a que eu chamo uma equipa unida e coesa. O João, no entanto, depressa se integrou no grupo. Depressa e bem! Simpático, alegre e um orgulho muito grande em ser academista. O mesmo orgulho que todos nós temos por o ver na nossa equipa. És grande João! Parabéns

P.S. Faltam 14 para os 40. Vai te preparando, porque vais lá chegar antes de eu ganhar o Euromilhões

José Ferreira (ogirdoR)


Parabéns João!
O João Monteiro, revelou-se ao longo deste tempo um excelente Academista, mas acima de tudo, relevou-se um grande amigo e um excelente ser humano.
Caro amigo para mim é um grande privilégio ser teu "sócio" neste nosso projecto que fala do nosso clube do coração.
Desejo-te muitas felicidades, muita saúde, e que consigas concretizar os teus projectos pessoais!

João Nunes

O João é um "puto" 5 estrelinhas. Sorridente, empenhado e lutador pelos seus ideais e é mesmo isso que torna a vida com sentido!
Tem no Académico aquela paixão que o torna ainda mais especial e que me fez acima de tudo conhecer nesta "mágica" aventura.
Que esta data se repita por muitos aninhos e que o sonho de vermos o nosso Académico em divisões mais cimeiras se concretize em breve.
Continua assim campeão!

Jorge Sá (Jorjão)

Participativo e com iniciativa
Ponderado e minucioso nas análises, mas sempre com alegria.
Este é o João Monteiro, academista da nossa Magia.
Abraço!

Pedro Simões
Ler Texto Completo

Recordar: Estrela da Amadora 2-1 Ac, Viseu

Estádio José Gomes, 20/11/1988, 7000 espectadores

Árbitro: Francisco Silva (Rui Silva, José Raimundo)

Estrela da Amadora: Hugo, Marlon Alves, Duílio, Barny, Caetano, Rebelo (Ricardo Lopes, 26), Bobó (Nélson Borges, 57), Basaúla, Marlon, Paulo Jorge e Coelho. Treinador: João Alves.

Académico de Viseu: Paulo Renato, Morgado (Melo, int), Leal (Amaral, 79), José Alhinho, Alexandre Alhinho, Kappa, Rui Manuel, Diallo, Nogueira, Abel e Quim. Treinador: Fernando Cabrita.

Suplentes não utilizados: Melo, Sessay, Mário (Estrela da Amadora), Nelito, João Manuel e Amadeu (Académico de Viseu)

Expulsões: Caetano 80

Golos: Ricardo Lopes 39 (1-0), Leal 48 (1-1), Marlon 66 (2-1)

Fonte: fora de jogo


Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 2-0 Beira-Mar

Estádio do Fontelo, 19 de Novembro de 1995

11ª Jornada da Liga de Honra 95/96

Árbitro: João Mesquita (Porto)

Ac. Viseu: João; Rui Manuel, Mirko Soc, Gerson e Marco Abreu; Rui Trigo (Valter, 76), João Luís (c), Erasmo (Rui Lage, 72) e Marito (Zezinho, 61); Zé de Angola e Chiquinho Carlos. Treinador: João Cavaleiro.

Beira-Mar: Tó Ferreira; Jorge Neves, Jorginho, Festas (c) e Rodrigo Leite (Fernando, int), Zé Luís (Falica, 37), André, Bragança (Rui Barbosa, 56) e Pitico; Valter e Alexandro. Treinador: Álvaro Carolino.

Expulsão: Falica 89

Golos: Zé de Angola 18 (1-0), Zé de Angola 90 gp (2-0)

Veja aqui o recorte do jornal
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 0-0 Académico de Coimbra

Estádio Municipal do Fontelo, 18 de Novembro de 1979

9ª Jornada da II Divisão, Zona Centro, 79/80

Académico de Viseu: Hélder, Sobreiro, Arnaldo, Emanuel, Chico Santos, Águas, Ramon (Gerúsio, 75), Ângelo, Rodrigo (c), Nelito e N´Habola. Treinador: José Moniz.

Académico: Melo, Brasfemes, José Manuel, Martinho (c), Araújo, Álvaro, Camilo (Rogério Nobre, 62), Cardoso, Cavaleiro (Aquiles, 73), Nicolau e Freitas. Treinador: Pedro Gomes.
Ler Texto Completo

GD Monsanto 4 - 1 Ac. Viseu FC

O Ac. Viseu foi derrotado no terreno do Monsanto por 4-1. Esperava-se mais do nosso clube, num jogo de candidatos.

Estádio Municipal, 14 de Novembro de 2010

8ª Jornada da III Divisão, Série D

Árbitro: Luís Dionísio (Leiria)

Monsanto: Cléber, Figueiredo, Bá, Williams, Pedro Mendes, Bruno, Wellington, Ragner (Vivaldo, 62), Catita, Pedro Emanuel (Jamerson 73) e Ito. Treinador: Rui Gorriz.

Ac. Viseu: Augusto; Filipe (Éverson, 60), Jonas (Calico 40), Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique; Luís Vouzela, Álvaro e Pedro´s (Fábio, int); Marco Almeida, Ricardo Ferreira e Zé Bastos. Treinador: Paulo Gomes.

Golos: Ragner 9 (1-0), Pedro Emanuel 30 (2-0), Bruno 54 (3-0), Éverson 74 (3-1), Pedro Mendes 90 (4-1)


Fica em aqui registado o relato em directo do jogo, que acompanhamos através da estação diária:
"O Académico já perde no terreno do Monsanto. O golo foi apontado aos 9minutos por Ragner.
Entretanto no primeiro quarto de hora os academistas já tiveram 5 cantos a seu favor.
Perdida de Zé Bastos na cara do guarda-redes do Monsanto, que pena! (22minutos).
2-0 para o Monsanto, através de Pedro Emanuel, aos 30minutos, numa altura em que o Académico tentava reagir. O golo, pela descrição, foi um pouco à imagem de golos sofridos em jogos anteriores, bola metida nas costas de Marcelo Henriques...e depois o Monsanto como equipa mortifera que é, aproveitou com sucesso.
Substituição forçada, sai Tiago Jonas, entra Calico, aos 40 minutos.

Começa a 2ª metade, entrou Fábio.
Bruno a fazer o 3-0, aos 55minutos. E pouco depois, podia ter sido o quarto golo da equipa de Alcanena, valeu a experiência de Augusto.
Entra Everson para o lugar de Filipe, aos 60minutos.
Perdida do Académico, Fábio na cara do golo, não foi feliz, e não conseguiu reduzir a desvantagem.
Goloooooo, ACADÉMICOOOO. M.Almeida cruza e Everson marca para o Académico. 3-1 aos 75minutos.
Fábio quase quase marcava para o Académico, que pena. Académico carrega no adversário.
12 cantos para os academistas neste momento, prova o fluxo ofensivo dos viseenses.
E como quem não marca sofre, 4-1 para o Monsanto, Pedro Mendes foi o autor do golo."

Derrota muito pesada para os academistas. Talvez por números exagerados a vitória do Monsanto, mas que não sofre qualquer tipo de contestação.

Parece-me que será altura para reflectir certas coisas no nosso clube...já estamos a oito (8) pontos do lider Monsanto, em apenas oito (8) jornadas, quem diria...

Relato com base na estação diária.



Notas "mágicas":

2,5 – Éverson

2 – Augusto, Filipe, Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Luís Vouzela, Álvaro, Pedro´s, Marco Almeida, Ricardo Ferreira, Zé Bastos

1, 5 – Jonas, Calico, Fábio

Ler Texto Completo

Zé Bastos - 26

José Manuel Santos Bastos, o Zé Bastos do Académico de Viseu, nasceu a 13/11/1984 e comemora hoje o seu 26º aniversário. Parabéns!
Ler Texto Completo

Antevisão 8ª jornada: GD Monsanto - Ac.Viseu FC



Duelo de gigantes na série D



Em jogo estarão duas das melhores equipas do campeonato, e talvez as mais apetrechadas, a nível de valores individuais, para subir de divisão. O Monsanto é líder isolado, com 18 pontos, fruto de 7 vitórias indiscutíveis, onde apenas foi derrotado no difícil terreno do Tocha (3-2). Vai ser, portanto, um jogo com grau elevadíssimo de dificuldade para os academistas, que precisam de pontuar para não ver fugir ainda mais esta formação de Alcanena. O Ac. Viseu está a 5 pontos da liderança, e está em jogo, como é lógico, muito do futuro academista. Espera-se que a equipa faça uma exibição à imagem do passado fim-de-semana, e acima de tudo, que traga na bagagem estes três preciosos pontos.

Carrega Académico!

Árbitro do jogo: Sr. Luís Dionísio, AF Leiria; Observador: António Dias

Domingo, dia 14 de Novembro, pelas 15h – Estádio Municipal de Alcanena
Ler Texto Completo

"Top Mágico"

Com a estreia, esta temporada, de Filipe a jogar pelo Académico de Viseu passam a ser 19 os jogadores utilizados/pontuados por A MAGIA DO FUTEBOL. Na “corrida” a "Mágico da época", para suceder a Augusto (08/09) e Jonas (09/10), está Luís Vouzela. A classificação é a seguinte:

1 - Luís Vouzela 30
2 – Augusto 26

3 – Marco Almeida 26

4 – Jonas 25

5 – Tiago Gonçalves 24,5

6 – Zé Bastos 24,5

7 – Marcelo Henrique 24

8 - Mauro 20,5

9 - Casal 19,5

10 – Éverson 19

11 - Calico 18,5

12 - Ricardo Ferreira 14,5

13 – Álvaro 12,5

14 - Pedro´s 10

15 – Fábio 9,5

16 - Luís Miguel 6,5

17 – Rui Santos 6

18 – Filipe 2,5

19 – Zito 0,5
Ler Texto Completo

"Passatempo"

Quem conhece? A que época pertence? Mais uma vez a imagem é retirada do Futebol em Portugal (blog).
Ler Texto Completo

Força Rui Santos!

Rui Santos, foi ontem operado com sucesso a uma lesão que o vai afastar dos relvados durante alguns meses.

A Magia do Futebol, junta-se aos Academistas que desejam as rápidas melhoras ao nosso capitão.

Força Rui Santos.
Ler Texto Completo

Bastigol, decidiu!

Zé Bastos - 4 - O seu segundo golo é um hino ao futebol! Cruzamento de Marco Almeida, e Bastigol, cabeceia a bola em voo, com esta a bater na barra e a saltar para dentro da baliza. Levantou o estádio, e fez as pazes com os adeptos que tanta vez o "castigam". Nos penaltys, não tem perdoado, e tem 100% de eficácia. Saiu para a ovação dos adeptos.

Augusto - 3 - Foi um mero espectador... Tarde tranquila. Sofreu um golo por mera infelicidade do colega Pedro´s.

Filipe - 2,5 - Foi umas das surpresas que Paulo Gomes preparou para este jogo. Não se saiu mal, mas também é verdade que a equipa do Sourense nunca deu muito trabalho. Saiu aos 56 minutos lesionado.

Jonas - 3 - Tarde tranquila... A equipa do Sourense nunca deu muito trabalho á equipa viseense. Teve de se aplicar em, um ou dois lances em que Doumboya se mostrou mais atrevido.

Tiago Gonçalves - 3 - Teve um pouco mais de trabalho que Jonas, porque teve de colmatar algumas vezes as desatenções de Marcelo.

Marcelo - 2,5 - È o grande enigma da equipa... Que é feito do jogador que começou o campeonato tão bem? Onde está a forma física? Foi pelo lado direito do ataque que o Sourense tentou os poucos ataques que fez. Esteve desastrado na marcação directa aos seus adversários.

Luís Vouzela - 4 - O "puto" como alguns adeptos já o apelidam, joga e faz jogar... Vale a pena ir ao Fontelo só para ver a disponibilidade deste homem a jogar á bola. O Jogo academista passa quase todo nos seus pés, quer seja em jogadas ofensivas, quer seja a defender. Grande Vouzela!!!

Pedro´s - 3 - A outra surpresa que o treinador preparou para esta partida. Este bem no passe e a criar jogadas de ataque. É mais uma boa alternativa para pautar o jogo academista no meio campo, já que domina bem a bola, e sabe como a entregar aos seus colegas no momento certo. Foi o autor do golo do Sourense num mero lance de infelicidade, em que tentou aliviar um cruzamento e acabou por cabecear , para a própria baliza.

Álvaro - 2,5 - Não teve uma tarde muito feliz. Os passes não lhe saíram bem, e mesmo as tentativas de remate á baliza adversária foram quase sempre mal executados. Parece-me que não está em boa forma física e por isso foi substituído aos 72m por Fábio.

Marco Almeida - 3 - Esteve mais activo na segunda parte. Numa jogada de ataque pelo lado direito do ataque academista, centrou com conta, peso e medida para o excelente golo de Zé Bastos.

Ricardo Ferreira - 3 - Tem momentos em que parece desaparecer do jogo, mas de o momento para o outro, faz uma passe a rasgar a defesa adversária, ou um remate perigoso á Baliza. Acredito que sabe e ainda pode fazer melhor.

Casal - 2 - Entrou para substituir o lesionado Filipe, esteve 34m em campo, e nunca foi verdadeiramente incomodado pelos adversários.
Fábio - 2 - Entrou para dar força ao meio campo academista, uma vez que Álvaro saiu bastante desgastado. Faltam minutos e experiência para se impor na equipa academista, mas qualidades não lhe faltam.

Mauro - 1 - Entrou para substituir Zé Bastos, mas teve o azar de entrar no momento em que o adversário marcou o golo. A equipa academista recuou no terreno e abdicou do ataque.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 2-1 GD Sourense

Foto: Diário de Viseu


O Ac. Viseu recebeu e venceu a equipa do Sourense por 2-1, com Zé Bastos a bisar no encontro, assumindo-se assim como a figura da partida.

O treinador P. Gomes fez algumas alterações no onze inicial em relação ao último encontro, como a inclusão de Filipe - que ainda não tinha feito a sua estreia - Álvaro e Pedro’s.

Estádio Municipal do Fontelo, 7 de Novembro de 2010
7ª Jornada da III Divisão, Série D

Árbitro: Bruno Nave (Castelo Branco)

Ac. Viseu: Augusto; Filipe (Casal, 56), Jonas, Tiago Gonçalves e Marcelo; Luís Vouzela, Pedro´s e Álvaro (Fábio, 72); Marco Almeida, Ricardo Ferreira e Zé Bastos (Mauro, 82). Treinador: Paulo Gomes.

Sourense: Ivo, Pimenta, Makukula, João Dias, Alex, Jorgito, Tavares, Estanqueiro (Sanches, 51), Pazito, Doumboya (Rafael Duarte, 82) e Mini (Marito, 68). Treinador: Nuno Raquete.

Golos: Zé Bastos 65 gp (1-0), Zé Bastos 77 (2-0), Pedro´s 88 (2-1)

À primeira vista o resultado, apesar de positivo, faz transparecer que foi um jogo muito equilibrado, e com incerteza no resultado. A verdade é que não foi assim. Só deu Académico ao longo dos 90 minutos. Uma exibição positiva dos academistas, que peca por escassa, uma vez que foram bastantes as oportunidades desperdiçadas. Como principais, destaca-se no primeiro tempo, Zé Bastos isolado, atirou ao lado; e ainda M. Almeida com tudo para fazer o golo, rematou fraco a poucos metros da baliza. O resultado ao intervalo era lisonjeiro para a equipa forasteira.

Os golos do Académico só surgiriam na 2ª parte. O primeiro aos 62 min., Zé Bastos de penalty não desperdiçou, após mão indiscutível do defesa do Sourense, João Dias. Um golo que teve dedicatória especial, para o nosso mágico Rui Santos.
Três penaltys nos últimos três jogos, bem aproveitados pelo matador do Ac. Viseu.
E aos 75 min. o mesmo Zé Bastos de cabeça, após centro de Marco Almeida “descansava” os adeptos da casa. E ponho entre aspas descansava, porque já perto do fim, Pedro’s, introduzia a bola na própria baliza, fazendo o golo de honra para a equipa de Soure.

2-1 para o Académico.

Felizmente o resultado já não se iria alterar, e o Académico conseguia uma vitória importante, depois de três jogos consecutivos sem vencer, alcançando 13 pontos em 7 desafios.
No próximo jogo, os viseenses deslocam-se a Monsanto, para defrontar o líder isolado da prova (18 pontos).

João Monteiro, sócio nº 805
Ler Texto Completo

Académico de Viseu - Sourense

Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu 0-1 Setúbal

Estádio Municipal do Fontelo, 06/11/1988, 5000 espectadores

Árbitro: Sepa Santos (Carlos Pires, Ildefonso Gomes)

Académico de Viseu: Paulo Renato, Rui Manuel, José Alhinho, Leal, Kappa, Nogueira, Amaral, Abel, Diallo, Quim (Amadeu, 73) e Melo. Treinador: Fernando Cabrita.

Vitória de Setúbal: Meszaros, Crisanto, Edmundo, Eurico Gomes, Quim, Jorge Ferreira, Roçadas, Flávio, Wando (Paulo Roberto, 67), Cadete (Mendes, 83) e Jordão. Treinador: Manuel Fernandes.

Suplentes não utilizados: Nelito, Morgado, João Manuel, Cruz (Académico de Viseu), Rui Correia, Carlos Manuel e Zezinho (Vitória de Setúbal)

Golo: Jordão 29 (0-1)

Fonte: Fora de Jogo
Ler Texto Completo

CAF 97/98


Em cima: Joni, Edson, Augusto, Tó Oliveira, Zé Miguel, José Duarte, Marco Abreu e Rebelo

No meio: Luisinho, Orlando, Miguel Borges, João Cavaleiro, Rui Manuel, Gerson e Listra

Em baixo: Lukiau, Xinoca, Edmilson, Migueli, Sérgio, Rui Lage, Carlos Santos, Zezinho, Chalana e Beto

Foto: Futebol em Portugal

Nota: apenas jogadores e equipa técnica identificados
Ler Texto Completo