Até sempre Vinagre!


Ontem desapareceu um pouco da história do clube que tanto amamos. Morreu Vinagre. Até sempre CAMPEÃO!
Ler Texto Completo

Os números de 2011

Jogos: 33

Vitórias: 14

Empates: 12

Derrotas: 7

Golos marcados: 51

Golos sofridos: 31


Marcadores

Zé Bastos - 9

Luisinho - 8

Hélder Rodrigues - 7

Éverson - 6

Marco Almeida - 3

Ricardo Ferreira - 3

Tiago Gonçalves - 3

Bacari - 2

Baio - 2

Tiago Jonas - 2

Álvaro - 1

Calico - 1

Canelas - 1

Dede - 1

João Paulo - 1

Luís Miguel - 1
Ler Texto Completo

Resultados dos jogos em 2011


Janeiro

Jogador do mês: Luisinho

Águias do Moradal 0-0 Ac. Viseu

Ac. Viseu 7-0 Gândara
(Zé Bastos 15 gp, 19, 33 e 82, Marco Almeida 40, Tiago Gonçalves 52, Ricardo Ferreira)

BC Branco 0-1 Ac. Viseu
(Luisinho 72)

Nogueirense 2-1 Ac. Viseu
(Chano 54, Toni 76) (Luisinho 18)

Fevereiro

Jogador do mês: Marco Almeida

Ac. Viseu 1-1 Oliveira do Bairro
(Canelas 51) (Rui Beato 82)

Sourense 0-0 Ac. Viseu

Ac. Viseu 2-5 Monsanto
(Zé Bastos 8, Jonas 22) (Pedro Mendes 4, 42 e 88, Pedro Emanuel 10 e Jamerson 86)

Riachense 2-1 Ac. Viseu
(Saúl 31, Santana 75) (Àlvaro 90+5)

Março

Jogador do mês: Luisinho


Ac. Viseu 1-0 Tocha
(Zé Bastos 78)

Marinhense 0-1 Ac. Viseu
(Luisinho 36)

Ac. Viseu 2-1 Nogueirense
(Luisinho 35 e 55) (Xano 62)

Abril

Jogador do mês: Éverson

Sourense 1-1 Ac. Viseu
(Calico 30 pb) (Èverson 54)

Ac. Viseu 3-0 Riachense
(Jonas 18, Luís Miguel 66, Éverson 73

Monsanto 1-0 Ac. Viseu
(Pedro Emanuel 20)

Ac. Viseu 1-0 Oliveira do Bairro
(Zé Bastos 54)

Nogueirense 3-2 Ac. Viseu
(Calico 12 pb, Toni 60, Nuno Pedro 83) (Éverson 34 e 70)

Maio

Jogador do mês: Paulo Freitas

Ac. Viseu 6-1 Sourense
(Ricardo 7, Zé Bastos 23 e 80, Luisinho 47 gp e 54, Éverson 61) (Ricardo 86)

Riachense 2-2 Ac. Viseu
(Saul 52, Rafa 90+3) (Luisinho 10, Éverson 56 gp)

Ac. Viseu 0-0 Monsanto

Oliveira do Bairro 0-0 Ac. Viseu

Setembro

Jogador do mês: Tiago Gonçalves

Canas Senhorim 1-1 Ac. Viseu
(Luís Lopes 2) (Dede 59)

Oliveirense 5-2 Ac. Viseu
(Barge 5, Nuno Lopes 25, Oliveira 77 gp, Clemente 85, Ivan Santos 90+1) (Marco Almeida 43, Hélder Rodrigues 54)

Ac. Viseu 0-1 Nogueirense
(Alex 28)

Sampedrense 1-1 Ac. Viseu
(Johny 48) (Ricardo Ferreira 16)

Outubro

Jogador do mês: Tiago Gonçalves

Ac. Viseu 3-0 Sanjoanense
(Calico 45, Hélder Rodrigues 50 e 74)

Avanca 0-0 Ac. Viseu

Ac. Viseu 3-2 Valecambrense
(Marco Almeida 51, João Paulo 56, Bacari 90+1) (Ricardo Pina 14, Rui Pedro 66 gp)

Oliveira do Hospital 1-2 Ac. Viseu
(Cardoso 7) (Tiago Gonçalves 19, Bacari 89)

Novembro

Jogador do mês: Luisinho

Ac. Viseu 2-0 Oliveira de Frades
(Baio 30, Hélder Rodrigues 90+2)

Alba 0-0 Ac. Viseu

Penalva do Castelo 1-1 Ac. Viseu
(Luís Cardoso 8) (Baio 83)

Dezembro

Jogador do mês: Hélder Rodrigues

Ac. Viseu 2-0 Bustelo
(Tiago Gonçalves 43, Hélder Rodrigues 75)

Ac. Viseu 2-0 Canas de Senhorim
(Hélder Rodrigues 19 e 83)
Ler Texto Completo

Refletindo...

Aproveitando a pausa no campeonato, resolvemos brincar um pouco com os números, comparando a prestação academista esta temporada até à presente jornada (12ª), com os números das épocas anteriores (2008/2009 que nos deu a subida de divisão e a época transacta 2010/2011 em que não alcançamos o objectivo). Assim,

Na época passada (2010/2011 – que não deu a subida) à 12ª jornada o Ac. Viseu tinha:

  • 20 pontos (menos três que este ano);
  • 6 vitórias (igual);
  • 2 empates (temos cinco esta temporada);
  • 4 derrotas (apenas uma este ano);
  • 24 golos marcados e 17 sofridos (17 marcados e 7 sofridos esta época), ou seja, defensivamente a equipa tem estado irrepreensível, tem menos dez golos sofridos, o que revela, claramente, a forma mais compacta como o Académico defende esta temporada (é uma das 4ªas melhores defesas da 3ª Divisão Nacional, apenas batida pelo Vianense – série A, e Praiense – série Açores e Caniçal – série Madeira). No ataque, estamos menos finalizadores, o que também é um facto claríssimo, apesar de termos um dos grandes concretizadores do campeonato – Hélder Rodrigues com 6 golos.
  • Na época transacta, estávamos a 5 pontos do líder (Monsanto) e o 2º era o Nogueirense (com 23 pontos). Este ano, estamos a dois pontos do líder, este mesmo Nogueirense, sendo que o próximo confronto é com o adversário directo.
Na época de subida (2008/2009), na mesma jornada, éramos lideres a par do Fiães com 25 pontos, fruto de 8 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. 24 eram os golos marcados e 16 os sofridos.

Em suma, parece-nos que o Académico, apesar de não ter sido o campeão de Inverno, está perto do pódio, e na luta pelos seus objectivos, que passa pela subida de divisão. Com um plantel carenciado num ou noutro sector, mas com individualidades claramente superiores, estamos convictos que estamos no bom caminho. Uma palavra para o treinador Lima Pereira, dizendo-lhe que tem o apoio da equipa da magia, e aposto que da maioria da massa adepta, apesar da sua exigência. É necessário tempo para a equipa técnica trabalhar, e nesse sentido, penso que está tudo no trilho certo. Nos 12 jogos realizados, talvez se destaque negativamente, os resultados em Canas de Senhorim e na recepção ao Nogueirense, apesar deste ser um forte candidato ao topo da classificação final. De resto, pensamos que os resultados são positivos, com 5 vitórias caseiras, e sem derrotas fora do Fontelo. Se a equipa não deslumbra, ou não joga bem? Isso já serão outras análises que deixamos para os treinadores de bancada. A verdade é só uma, no final só contam os resultado obtidos, e nesse capítulo estamos privilegiadamente bem colocados… Que 2012 seja um ano desportivamente bem sucedido para o nosso clube, é o nosso desejo!

Confira ainda o actual plantel academista:
GR – Nuno e Augusto
DL – M.Almeida e Cabido; Casal e Jorge
DC – Calico, Tiago e Canelas
MD – Filipe, Álvaro e Vouzela
MC – João Paulo, Ricardo, Rui Santos
MA – Luisinho, Baio, Rui Dolores e Hélder Rodrigues
AV – Bacari e Doumbouya
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Hélder Rodrigues

Nome: Hélder Figueiredo Rodrigues
Data de nascimento: 06/10/1989
Posição: Avançado



Números da época:

Jogos: 12
Suplente utilizado: 5
Golos: 7

Num mês em que Hélder Rodrigues foi considerado o melhor academista em campo nos dois jogos disputados é sem surpresa que anunciamos que Hélder Rodrigues, para A MAGIA DO FUTEBOL, é o jogador do mês em Dezembro de 2011. O nº 23 academista terminou o mês com 7 pontos deixando na segunda posição, com 6,5 pontos, o duo composto por Rui Santos e Tiago Gonçalves.
Ler Texto Completo

Dia movimentado!

Este foi um dia de muitas notícias no que ao Académico de Viseu diz respeito. Ao que parece o plantel academista esta a ser remodelado.

Depois da notícia da chegada ao plantel academista de Doumbouya agora fala-se de saídas. Confirmada oficialmente está a saída de André Mateus para o Viseu e Benfica. Nos diversos sites online fala-se que Tiago Henriques jogará no Penalva do Castelo e que a caminho do Canas de Senhorim estão quatro jogadores, Zito, Leo, Vitinho e Dede.
Ler Texto Completo

André Mateus no Viseu e Benfica

O central academista André Mateus transferiu-se para o Viseu e Benfica segundo noticia o site dos benfiquistas.
Ler Texto Completo

Apresentação do reforço: Doumbouya


Nome: Idrissa Doumbouya
Data de nascimento: 13/03/1984
Naturalidade: Senegal
Posição: Avançado
Altura: 186 cm
Peso: 79 kg

A direcção academista acaba de confirmar que Doumbouya é reforço do Académico de Viseu. Este avançado senegalês é oriundo do Sertanense.
No seu país natal representou o Stade Mbour e ASC Suneor. Chegou a Portugal em 09/10 para representar o Tourizense (09/10), seguiu-se o Sourense (09/11) e Sporting de Pombal (10/11) onde marcou 10 golos na II Divisão.
Chega agora ao melhor clube do mundo. Bem-vindo!

Ler Texto Completo

Doumboya é reforço?

Segundo o site zerozero o Senegalês Doumboya é reforço do Académico de Viseu!
Ler Texto Completo

Recordar: Penafiel 2 - 1 Ac. Viseu




Estádio 25 de Abril, 23 de Dezembro de 1980
12ª Jornada da I Divisão
Árbitro: Lopes Martins (Lisboa)

Penafiel: Luz; Santos (Coimbra, 35), Quicas, Leonel e Artur; Valter, Branco e Garcia; Abel (Teixeira, 70), Oliveira e Babá. Treinador: António Oliveira.

Ac. Viseu: Hélder; José Manuel, Sobreiro, Fernando e Emanuel; Moreira (Borga, 75), Águas e Inaldo; Flávio, Rodrigo e Simões (Baltasar, 75). Treinador: José Moniz.

Golos: Oliveira 46 (1-0), Babá 58 (2-0), Baltasar 80 (2-1)
Ler Texto Completo

Hélder bisou...

Hélder Rodrigues - 3,5 - Quando decide acelerar cria sempre perigo para  os adversários. Foi o autor dos dois golos academistas, e destaca-se na liderança dos melhores marcadores da equipa academista. 

Nuno - 3 - Espectador atento.

Marco Almeida - 3 - Sempre certo a defender, interventivo a atacar na segunda parte.

Calico - 3 - Quatro jogos sem sofrer golos é sintomático, da forma como os dois centrais academistas se têm comportado nos últimos jogos. 

Tiago Gonçalves - 3 - Sem sofrer golos á 4 jogos tem ainda a seu favor ter marcado em alguns deles, e neste esteve muito perto disso por 3 vezes.

Casal - 3 - Ainda que sem o brilhantismo dos colegas de sector, cumpriu bem a sua missão.

Álvaro - 2,5 - Continuamos á espera do Álvaro que conhecemos. O Álvaro que conhecemos, corta, corre, desmarca, remata! O meio campo academista há muito que sente a falta do Álvaro a 100%

Ricardo Ferreira - 3 - Esteve um pouco melhor que o seu colega de sector. Parece-nos que está mais preso de movimentos desde que recuou um pouco no terreno de jogo. Na segunda parte apareceu mais.

Rui Santos - 3 - Esteve bastante activo no jogo, contudo não conseguiu ser tão preponderante quanto foi no jogo contra o Bustelo.

Luisinho - 2,5 - Não lhe correu de feição este jogo. Apareceu caído no chão e Lima Pereira acabou por não arriscar e foi substituido por João Paulo.  

Bacari - 3 - Esteve perto de marcar, mas não conseguiu. Sempre muito combativo no meio dos centrais. 

João Paulo - 2 - Entrou para refrescar o meio campo, e conseguiu dar alguma tranquilidade ao meio campo academista.

Rui Dolores - 2 - Entrou com vontade de se mostrar aos adeptos, dois ou três lances pelo lado esquerdo, e um livre mesmo ao seu jeito que saiu um pouco ao lado.

Dedé - 1,5 - 5 minutos em campo, para mostrar vontade de fazer algo.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 2-0 GDR Canas de Senhorim

O Académico recebeu e venceu a equipa do Canas de Senhorim por duas bolas a zero.
O herói do jogo foi novamente Hélder Rodrigues, autor dos dois golos da partida.


Estádio do Fontelo, 18 de Dezembro de 2011
12ª Jornada da III Divisão, Série C
Árbitro: Pedro Mesquita (Vila Real)

Ac. Viseu: Nuno; Marco Almeida, Calico, Tiago Gonçalves e Casal; Álvaro, Ricardo Ferreira e Rui Santos; Luisinho (João Paulo, 60), Hélder Rodrigues (Dedé, 87) e Bacari (Rui Dolores, 83). Treinador: António Lima Pereira.

Canas de Senhorim: Canário, João Miguel, Diogo Cunha, Simão, Nando, Roberto (Carlos, 90), Cruz, Pedro André (Adriano, 69), Marco Xará, Luís Lopes (Fino, 82) e Élio. Treinador: João Bento.

Golos: Hélder Rodrigues 19 (1-0), Hélder Rodrigues 83 (2-0)

Num jogo algo fraco, e com uma toada de jogo demasiado lenta, o Académico foi dono e senhor durante os 90 minutos. Sem deslumbrar, como tem sido habitual, os academistas venceram, o que acaba por ser o mais importante. O primeiro golo surgiu à passagem dos 20min, com Hélder Rodrigues a finalizar um dos muitos ataques dos academistas. No 1º tempo ainda registo para o golo anulado a Bacari, após canto irrepreensível de Ricardo, mas o Sr. Pedro Mesquita anulou-o por motivo que não conseguimos descortinar.

O Canas de Senhorim incomodou apenas por uma vez a baliza de Nuno, num livre que levou perigo. De resto, os canenses foram uma equipa que raramente importunaram os defensores viseenses.

No 2º tempo, o desafio continuou frio, jogado quase a passo, e só após a entrada de João Paulo se viu mais velocidade, com os academistas a aumentaram o caudal ofensivo em busca do golo da tranquilidade.
O Académico dispunha de algumas oportunidades, com destaque para Tiago que teve na sua cabeça, por três ocasiões, o golo bem perto. Bacari entretanto também desperdiçara uma boa ocasião após excelente trabalho do desequilibrador H.Rodrigues. E foi mais uma vez o extremo emprestado pelo Sp. Covilhã, que deu a tranquilidade a todos os adeptos presentes no Fontelo, após jogada de insistência, foi o mais eficaz na hora do remate, isto já perto do final do desafio.
Se é verdade que a vitória jamais esteve em causa, não é menos verdade que a vantagem mínima é sempre ingrata, ficando no ar que esta pode ser desfeita a qualquer momento. Destaque ainda para a estreia de Rui Dolores com a camisola do Académico, que até podia ter tido uma estreia de sonho, com um livre directo que passou bem perto da baliza forasteira.

Em suma, mais três pontos na luta pela subida, numa exibição pobre, mas suficiente para levar de vencida a formação de Canas. O Nogueirense venceu em Alba (0-2) e mantém a liderança. Os academistas continuam a 2 pontos deste adversário directo, que é o nosso próximo opositor. Um teste de fogo que será apenas em 2012. Agora é tempo de festas natalícias, e de reflexões.

Feliz Natal para todos os mágicos academistas!

João Monteiro
Ler Texto Completo

Desafio

Fica aqui mais um desafio para recordar os tempos áureos do nosso Académico.
Quem são os nossos jogadores e que jogos representam?
Figura 1:

Figura 2:
Ler Texto Completo

Antevisão 12ª jornada: Ac.Viseu FC x GDR Canas de Senhorim



Finalizada que está a 1ª volta da prova, os academistas iniciam a 2ª metade recebendo a formação de Canas de Senhorim, última classificada da série C. Recorde-se, que na jornada inaugural da competição, o Académico não foi além dum empate em Canas, 1-1, com golo de Dede.


No Fontelo, espera-se que os comandados de Lima Pereira mandem no jogo e dêem continuidade aos resultados positivos, uma vez que são claramente os favoritos. Se na defesa a equipa é das menos batidas da série e tem estado praticamente irrepreensível, no ataque os academistas continuam a desperdiçar alguns golos praticamente feitos. Esperemos que neste desafio, onde encontrarão a equipa que mais golos sofre (média de 2,72 por jogo), os viseenses sejam mais assertivos na hora de finalizar. Entretanto Rui Dolores já foi inscrito na federação, e se o treinador o entender, já poderá dar o seu contributo à equipa academista.


Do lado do Canas de Senhorim, o mister João Bento terá como reforço Adriano, ex. Oliveirense da Liga Orangina (que, por sinal, esteve a treinar no Académico à experiência). As coisas não estão fáceis para os canenses, e desejamos a maior sorte para a formação do distrito de Viseu, mas espera-se que a recuperação se inicie só após este desafio.

Árbitro: Pedro Mesquita, AF Vila Real

Vem apoiar o teu clube!

Domingo, dia 18 de Dezembro, 15 horas
Estádio do Fontelo
Preços dos bilhetes:
DIA DO CLUBE – SÓCIOS: 5 euros; ENTRADA GRATUITA A ESTUDANTES (até aos 18 anos); CARTÃO JOVEM: 4 euros; BANCADA LATERAL: 8 euros; SUPERIOR CENTRAL: 6 euros.
Ler Texto Completo

Hélder decidiu o jogo.

Hélder Rodrigues - 3,5 - Colocou um ponto final no jogo com a marcação do segundo golo academista. Esteve bastante activo nas trocas de flanco com Luisinho, pecando sempre no excesso de individualismo. 
  
Nuno - 3 - Tarde tranquilíssima!

Marco Almeida - 3 - Faz bastante bem a posição de defesa direito, embora não seja a sua posição natural. Ganha algum brilhantismo quando vem ajudar o ataque devido á sua apurada técnica.

Tiago Gonçalves - 3,5 - Tiago está em grande forma. Intransponível na defesa, e valioso principalmente nos pontapés de canto a favor do Académico. Marcou o primeiro golo do desafio.

Calico - 3 -  Jogo imaculado, sem falhas. Parece que o entendimento com Tiago vai subindo de jogo para jogo.

Casal - 2,5 - Adaptado ao lugar, parece o jogador mais frágil da defesa academista. Numa das suas falhas a equipa visitante criou um dos poucos contra-ataques perigosos do jogo.

Álvaro - 3 - Ainda continua longe do jogador que já vimos actuar, a garra está lá sempre, mas nem sempre os lances lhe saiem como ele deseja. 

Ricardo Ferreira - 3 - Esteve muito discreto o meio campo academista, porque tanto Ricardo como Álvaro estiveram uns furos abaixo daquilo que sabem e podem fazer.

Rui Santos - 3,5 - Esteve bastante bem no jogo. Já sem o receio do contacto físico e com uma forma fisica muito boa, trouxe a "magia" que o Académico precisa. Parece-nos que aquela é a sua posição natural, o elo entre o meio campo e o ataque academista. Força Rui !

Luisinho - 3,5 - É um pequeno, grande jogador! Deixa os defesas contrários completamente baralhados com a sua velocidade e técnica. Tem uma qualidade apreciável: joga para a equipa.

Bacari - 3 - Muito lutador, arrasta sempre os defesas consigo, e está sempre de olhos postos na baliza adversária. Esteve perto de marcar, mas quando se preparava para chutar a bola, Hélder Rodrigues acabou por se fazer ao lance e a oportunidade perdeu-se.

Filipe - 2,5 - Entrou bem no jogo, e teve o mérito de manter a bola afastada do meio campo academista.

João Paulo - 2 - Entrou para o lugar do esgotado Álvaro. A sua missão foi conseguida ao tentar trazer tranquilidade ao meio campo academista.

Dedé - 1,5 - Esteve cerca de oito minutos em campo, mas esteve muito activo, recebendo inclusivamente algumas palmas da bancada.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 2-0 SC Bustelo


No dia em que Rui Dolores assinou pelo Académico de Viseu, o Académico de Viseu venceu o Bustelo por 2-0 com golos de Tiago Gonçalves e Hélder Rodrigues.



Estádio do Fontelo, 11 de Dezembro de 2011

11ª Jornada da III Divisão, Série C

Árbitro: Gonçalo Martins (Guarda)


Ac. Viseu: Nuno; Marco Almeida, Tiago Gonçalves, Calico e Casal; Álvaro (João Paulo, 82), Ricardo Ferreira e Rui Santos (Filipe, 72); Luisinho, Hélder Rodrigues e Bacari (Dedé, 86). Treinador: António Lima Pereira.


Bustelo: Jorge, Paivinha (Alex, 75), Bruno, Aguiar, Armando, Nélson, Marcelo, Márcio (Ruizinho, 64), Dani (Saraiva, int), Inverno e Alemão. Treinador: Miguel Oliveira.


Golos: Tiago Gonçalves 43 (1-0), Hélder Rodrigues 75 (2-0)



A equipa academista começou mais uma vez o jogo ao ataque criando boas oportunidades de golo, mas como também vem sendo hábito, acaba por não concretizar e vai deixando o adversário acreditar num bom resultado.



Logo aos 3 minutos de jogo, Ricardo cruza do lado esquerdo do ataque, com Bacari a cabecear ao lado da baliza. Aos 10 minutos é a vez de Casal falhar a intercepção da bola, deixando o advesário á mercê de Nuno mas com a bola a sair ao lado da Baliza. Ficava o aviso forasteiro. Logo na jogada seguinte Luisinho entra na área pelo lado esquerdo, finta um adversário e remata com a bola a sair a centimetros do poste da equipa do Bustelo.

Aos 43 minutos da 1ª parte surge o golo academista, canto do lado esquerdo do ataque, com Tiago a aparecer no interior da área a saltar mais alto que um defesa contrário, e a cabecear para o fundo das redes.

Embora a exibição não fosse muito convincente, o Académico era por esta altura merecedor deste resultado.



Na segunda parte a equipa do Bustelo mostrou-se mais atrevida, já que estava em desvantagem e instalou-se no meio campo Academista.

Nesta altura o Académico apostou decididamente contra-ataque e foi por muito pouco que Luisinho a cruzamento de Rui Santos não fez o segundo da partida.

Poucos minutos depois era a equipa adversária que esteve muito perto de marcar o golo.

A meio da segunda parte numa jogada de ataque Rui Santos tira bem um cruzamento para a área, onde aparece Hélder Rodrigues a rematar ao lado da Baliza, a curiosidade deste lance era a posição previligiada de Bacari para finalizar, mas Hélder não se apercebeu e o remate saiu defeituoso, perdendo-se a oportunidade de marcar o segundo golo.

Por esta altura já a equipa do Bustelo acusava bastante o desgaste físico, facilitando bastante o contra-ataque academista.

Foi sem surpresa que aos 38 minutos de jogo, Ricardo desmarca Hélder Rodrigues pela direita, entra na área finta um defesa contrário e atira para o fundo das redes. Grande golo !



Estava feita a história deste jogo, que nem sempre foi bem jogado mas que acabou com um resultado justíssimo, para a única equipa que realmente o quis vencer.



Na próxima jornada, vamos receber o Canas de Senhorim, ultimo classificado desta série da 3ªdivisão.



João Nunes
Ler Texto Completo

Apresentação do reforço: Rui Dolores

Nome: Rui Filipe Dolores Azevedo
Data de nascimento: 02/05/1978
Naturalidade: São João de Ver
Posição: Avançado


O Presidente do Académico de Viseu, aos microfones da Estação Diária, anunciou
que Rui Dolores assinou pelo Académico de Viseu e por isso mesmo cá estamos nós
a apresentá-lo aos nossos leitores.
Osmais atentos ao fenómeno do futebol no mínimo já ouviram falar dele. Formado no Feirense foi nesse clube que se estreou ainda com a idade de 16 anos jogando na
Divisão de Honra do nosso futebol (94/99). Seguiu-se o Beira Mar (99/04) onde
jogou várias épocas na I Divisão estreando-se, nesta competição, a 18 de Agosto
de 2000 quando o Beira foi derrotado pelo Boavista (2-4). Continuou a vestir de
amarelo no Paços de Ferreira (03/06), Créteil (França em 06/07), V. Setúbal
(06/07), depois uma viagem aaté ap Chipre, Nea Salamina (07/08). Voltou a
Portugal e novamente ao Beira Mar (08/09), Arouca e São João de Ver em
2009/2010 e na época passada jogou no Boavista.
Rui Dolores: Bem-vindo ao melhor clube do mundo!
Ler Texto Completo

Desafio...

No dia em que o Académico recebe o Bustelo no Fontelo gostariamos de vos deixar um desafio:

Quem se lembra do Hino do Académico?

Antes dos jogos da nossa selecçao, ouve-se sempre A Portuguesa, que gera um sentimento emocional de união nos jogadores e em todos os Portugueses.

Tempos houve, que no Fontelo se ouvia o Hino oficial Academista, quando os jogadores entravam em campo, o que levava os adeptos a cantar em coro.

Mais recentemente, ouvia-se o Viseu Senhora da Beira, que era cantado pelos Viseenses com o mesmo sentimento de orgulho pela nossa cidade e pelo nosso clube.

Fica o desafio á direcção, reeditar esses momentos no Fontelo, e fica o desafio para quem nos lê.

Lembram-se da letra do nosso Hino Oficial? Eu ajudo a começar:

O Académico tem
um grupo de carolas
que o ajuda também
A meter muitas bolas 
Ler Texto Completo

Jornal Publico Recorda a vitória em Alvalade.

O Jornal publico do dia 10, retrata o perfil de Carlos Marta, candidato a presidente da FPF, e recorda a célebre noite da vitória Academista em Alvalade.
Altura em que um tal de Rui Santos, dava os seus primeiros passos no jornalismo desportivo.
Ler Texto Completo

Recordar: FC Porto 2 - 0 Ac.Viseu



Estádio das Antas, 10 de Dezembro de 1980
11ª Jornada da I Divisão
Árbitro: Raul Ribeiro (Aveiro)
FC Porto: Tibi; Gabriel, Simões, Freitas e Lima Pereira; Frasco (Niromar, int), Teixeira e Sousa; Walsh, Albertino e Romeu (Duda, 70). Treinador: Stessl
Ac. Viseu: Hélder; José Manuel, Fernando, Emanuel e Sobreiro; Inaldo (Simões, 73), Chico Santos (Gerúsio, 87) e Baltasar; Flávio, Águas e Moreira. Treinador: José Moniz.
Golos: Duda 81 (1-0), Walsh 86 (2-0)
Ler Texto Completo

Nuno - 32

Nuno Ricardo Santos Alves Lage Oliveira , o Nuno do Académico de Viseu, nasceu 09/12/1979 e faz hoje 32 anos.
Ler Texto Completo

Calico - 24

Carlos Manuel Almeida Almeida, o Calico do Ac. Viseu, nasceu a 06/12/1987 e faz hoje 24 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Recordar: Eléctrico 1-4 Ac. Viseu

Campo Matoseirense, 1 de Dezembro de 1977
Taça de Portugal
Árbitro: Alfredo Ribeiro (Santarém)

Eléctrico: José Brito; Zurrinho (João Paulo, 35), Riscado (Pita 52), Simão e Peres; Alcino, Teixeira e Durand; João Santos, Nuno e Vieirinha.

Ac. Viseu: Maia; Pelezinho (José Manuel, 65), Braga, Gomes e Penteado; Chico Santos, Pedro Paulo (Adelino, 75) e Renato; Basto, Vinagre e Albasini. Treinador: José Moniz.

Golos: Pedro Paulo 20 (0-1), Albasini 53 (0-2), Albasini 66 (0-3), Vieirinha 68 (1-3), Penteado 87 (1-4)
Ler Texto Completo

Filipe - 28

Artur Filipe Coelho Simões, o Filipe do Académico de Viseu, nasceu a 1 de Dezembro de 1983 e faz hoje 28 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Jogador do mês. Luisinho

Nome: Luís Miguel Pinheiro Andrade “Luisinho
Data de nascimento: 27/03/1990
Posição: Médio/avançado





Números da época
Jogos: 10
Suplente utilizado: 1
Luisinho é para os editores de A MAGIA DO FUTEBOL o melhor jogador academista no mês que agora termina, ele que foi considerado o melhor em campo no jogo com o Oliveira de Frades. Luisinho terminou o mês com 9 pontos mais meio ponto que Baio e Nuno.
Ler Texto Completo

Pedido de ajuda...



Hoje fomos confrontados com um pedido de ajuda que muito nos sensibilizou. O Armindo Tavares faleceu no passado dia 10 de Outubro, na Inglaterra, mas a familia só soube do sucedido, nos ultimos dias.

Acontece que se o corpo não fôr rapidamente transladado para Portugal, a cerimónia fúnebre vai ter de se realizar na Inglaterra, contra a vontade dos seus familiares, que se debatem neste momento com dificuldades financeiras para a transladação do corpo.

O Armindo merece que cada um de nós dê um pequeno contributo, para ser enterrado na sua terra natal.

O Armindo, foi atleta do Académico de Viseu, e dos Ribeirinhos, em atletismo. Estava radicado na Inglaterra há uns anos, tinha 2 blogues na internet, onde recorda as suas raizes e a sua cidade natal, e era um seguidor atento da Magia do Futebol.
Ler Texto Completo

Baio, o agitador!

Baio (3) – O melhor do Académico. Fez o golo do empate, enviou uma bola ao poste e foi o verdadeiro agitador do jogo academista. Funcionou como “arma secreta”.
Nuno (3) – Teve a sua quota-parte de culpa no golo sofrido mas, tirando isso, deu sempre grande confiança à sua defesa e mostrou-se corajoso e arrojado a sair dos postes.
Marco Almeida (2,5) – Longe de ter feito um jogo extraordinário – ninguém o fez – o Marco acabou por estar bem. Pena os seus cruzamentos não terem saído com precisão.
Calico (2,5) – Não teve uma actuação negativa mas mostrou-se demasiado complicativo e algo desconcentrado.
Tiago Gonçalves (2,5) – Uns furos acima do seu colega de sector.
Casal (2) – Exibição muito apagada. Não é nem nunca será lateral esquerdo. Para quando a inclusão no meio campo?
Álvaro (3) – Curiosamente cresceu de produção na segunda parte, numa altura em que o meio campo defensivo era seu e só seu. Aí foi um gigante!
Ricardo Ferreira (2,5) – Falhou a grande penalidade. Falhar calha a todos. Estou, no entanto, convencido que RF não se sente orgulhoso pela maneira denunciada com que partiu para a bola. A primeira parte foi para esquecer mas subiu muito de produção na segunda parte a jogar a defesa esquerdo.
João Paulo (2) – Muito apagado e algo perdido em campo. Tem qualidade para muito mais.
Rui Santos (2,5) – Temos o mágico de regresso em breve? Parece-me que a resposta é afirmativa. Enviou uma bola ao poste e entregou-se de uma forma muito assertiva ao jogo. E sinais da lesão? Levou uma “traulitada” do Sérgio e recompôs-se de seguida.
Luisinho (2,5) – Foi quem sofreu a falta que deu origem à grande penalidade desperdiçada por Ricardo Ferreira. Sempre de braço no ar a pedir a bola Luisinho não se escondeu.
Bacari (2) – Luta interessantíssima com Sérgio, luta essa que perdeu invariavelmente.
Hélder Rodrigues (2,5) – Só a grande qualidade existente nas alas academistas é que explica o facto de ser suplente. Ele e Baio mexeram com o jogo do Académico.
Dede (1,5) – Mais um a entrar para o centro de ataque mas acabou a fechar no meio campo.
Ler Texto Completo

SC Penalva do Castelo 1-1 Ac.Viseu FC

Parque Desportivo de Sant´Ana, 27 de Novembro de 2011
10ª Jornada da III Divisão, Série C
Árbitro: Luís Ramos (Viseu)
Penalva do Castelo: Vareiro, Nélson, Sérgio, Diogo Sousa, Califo, Gamarra, Bruno Loureiro, Mika (Reuss, 77), Mateus (Chico Pereira, 65), Papy (Bernardo, 80) e Luís Cardoso. Treinador: Totá.
Ac. Viseu: Nuno; Marco Almeida, Calico, Tiago Gonçalves e Casal (Baio, int); Álvaro, João Paulo (Hélder Rodrigues, int) e Ricardo Ferreira; Luisinho, Rui Santos (Dede, 80) e Bacari. Treinador: António Lima Pereira.
Golos: Luís Cardoso 8 (1-0), Baio 83 (1-1)

Não é fácil passar para palavras os sentimentos que nos invadem, quando vemos um jogo como de hoje. Desilusão e gratidão talvez sejam esses os sentimentos certos.
A grande surpresa no onze academista, se é que podemos chamar de surpresa, foi a inclusão de Rui Santos que regressou, assim, à condição de titular muito tempo depois.
O primeiro sinal de relativo perigo, foi dado pelo ex academista Mateus mas, na jogada seguinte, Vareiro (que esteve à experiência no Académico de Viseu no início da época) travou em falta Luisinho, dentro da grande área, lance que deu grande penalidade que teve tanto de justa como de desnecessária. Aos 4 minutos o Académico podia inaugurar o marcador mas Ricardo Ferreira denunciou tanto o remate que fez com que Vareiro passasse de vilão a herói. Balde água bem gelada nas aspirações academistas.
Pouco depois, aos 8 minutos ou por lá perto, o Penalva do Castelo chegou ao golo. Um golo onde ninguém da defesa academista, incluindo o guarda redes, ficou bem na fotografia; cruzamento à vontade da esquerda, buraco no centro da defensiva, Nuno até chocou com Casal, e Luís Cardoso de cabeça fez o um a zero para o Penalva.
È a partir daqui que o cronista fica desiludido. Pelo erro defensivo? Também, mas não só. Desiludido sobretudo porque o Académico, como o resultado lhe impunha, não pegou no jogo, não empurrou o adversário para o seu meio campo defensivo, porque o mostrou uma gritante falta de atitude e também uma gritante falta de ideias. Dou o exemplo Luisinho, o homem ainda a esta hora deve estar com dores nos braços de tanto pedir a bola no flanco esquerdo, mas o Académico apenas afunilava o jogo com passes e decisões sem grande sentido.
Apesar disso tudo foi o Académico a equipa a estar mais perto do golo na primeira parte. Naquela que, para mim, foi a melhor jogada do desafio, Rui Santos (parece estar a regressar) atirou ao ferro da baliza de Vareiro. Ao intervalo: Penalva 1-0 Ac. Viseu.
Tinha que mudar o Académico para a segunda parte. E Mudou, para muito melhor! Saíram os apagadíssimos Casal e João Paulo e entraram Hélder Rodrigues e Baio. Ricardo Ferreira desceu para defesa esquerdo (na minha opinião a melhor opção para esse lugar já que Jorge pelos vistos não conta), Baio juntou-se a Bacari na frente de ataque, Luisinho numa ponta, Hélder Rodrigues na outra e o meio campo entregue a Álvaro e Rui Santos.
È aqui que entra o sentimento de gratidão. Em toda a segunda parte, mesmo com uma ou outra má decisão, todos os jogadores academistas lutaram, esforçaram-se e deram o litro. Lutaram contra uma defesa muito bem liderada pelo eterno Sérgio (que traulitada que ele deu no RS10) e lutaram contra o anti jogo caseiro.
Dou dois exemplos desse anti jogo. Primeiro Califa, caiu bem perto da lateral e pareceu fulminado por um raio, contorceu-se com muitas dores, tantas dores que nem deu para se arrastar 5 centímetros para fora das 4 linhas. Assim que chegou fora do campo… ressuscitou! Depois Luís Cardoso; este magoou-se mesmo no nariz e ficou a queixar-se fora do terreno de jogo. Pediu assistência aí? Qual quê… entrou de novo para o campo e mandou-se para o chão.
Mas voltemos ao jogo ao fim e ao cabo o que mais interessa. E aí, no campo, o Académico foi dono e senhor do jogo até ao minuto 83. Faltou nessa altura algum discernimento para tomar as melhores atitudes e faltou sorte quando, pouco depois do minuto 60, Baio correspondeu com uma cabeçada ao poste a um cruzamento de Hélder Rodrigues.
Entretanto já com Dede em campo (saiu Rui Santos) o Penalva podia mesmo ter chegado ao 2-0 se Califo não tivesse desperdiçado uma grande penalidade. O certo é que se escreveu direito sobre linhas tortas, pois Nuno não fez penalty, a única coisa que houve foi um salto magnífico para o chão, um salto que faria corar de vergonha o Nélson Évora.
Aqui repetiu-se o que se passou na primeira parte. Não marcou o Penalva de penalty, marcou o Académico pouco depois. Livre de Álvaro do lado direito e cabeça fulminante de Baio a dar o empate.
A partir daí assistiu-se à melhor fase do encontro. O Académico e o Penalva quiseram o golo da vitória. Baio baixou para defesa esquerdo, Ricardo Ferreira e Dede fecharam no meio campo. Houve bola lá e bola cá, houve vontade de finalmente dar verdadeiro espectáculo. Mas já era tarde para isso.

Nota final: a bancada do Parque de Santana estava lotada. No estádio os academistas estavam em grande maioria. Viu-se no golo mas não se viu no decorrer da partida. Da bancada poucos gritos de incentivo vinham. Foi pena…

José Carlos Ferreira, sócio 525 do Académico de Viseu
Ler Texto Completo

Antevisão 10ª jornada: SC Penalva do Castelo x Ac.Viseu FC




Depois de uma pausa no campeonato, o Académico tem um teste de fogo no terreno do líder Penalva do Castelo. Vai ser o reencontro destes dois prestigiantes emblemas do distrito, depois de algum tempo de ausência de confrontos. O último encontro no Parque Desportivo Sant’Ana foi registado na época 2004/2005 (última época CAF) com vitória 0-2 para os comandados de Rui Bento.


Para esta jornada, os academistas podem até assumir a liderança, em caso de vitória e se a restante conjugação de resultados for favorável. Não será fácil, o Penalva ainda não tinha conhecido o sabor da derrota até à pretérita jornada (0-1 na receção à Sanjoanense). Tem 5 vitórias (Bustelo, Valecambrense, Canas, Sampedrense, Alba) e 3 empates (O.Hospital, Nogueirense e O.Frades), o que perfaz os 18 pontos suficientes para ser o líder isolado desta série C. Os comandados de Lima Pereira, quererão, certamente, aproveitar este jogo para ultrapassar os “rivais” na tabela. Força Académico!


Árbitro do encontro:
Luís Ramos, AF Viseu

Domingo
, 27 de Novembro pelas 15 horas

Parque Desportivo Sant’Ana
- Penalva do Castelo
Ler Texto Completo

Recordar: Amora 2 - 0 Ac. Viseu


Campo da Medideira, 25 de Novembro de 1980
10ª Jornada da I Divisão
Árbitro: Silva Pereira (Porto)

Amora: Jorge; Rebelo, Figueiredo, José Mendes e Hélder; Arnaldo, Narciso (Manuel Fernandes, 23) e Pereirinha (Coutinho, 75); Jorge, Pinto e Francisco Mário.

Ac. Viseu: José Pereira; José Manuel, Emanuel, Simões e Sobreiro; Moreira, Rodrigo (c) e Inaldo; Vinagre (Baltasar, 68), Gerúsio e Ramalho (Flávio, int). Treinador: José Moniz

Golos: Jorge 28 (1-0), Jorge 57 (2-0)
Ler Texto Completo