Sporting 2007 (em números)


Jogos oficiais (46)

Vitórias - 27
Empates - 16
Derrotas - 6
Golos marcados – 85
Golos sofridos – 33

Autores dos golos

Liedson – 27
João Moutinho – 10
Vukcevic – 6
Bueno – 6
Purovic – 5
Izmailov – 5
Alecsandro - 5
Yannick – 4
Tonel – 3
Abel – 2
Romagnoli – 2
Polga – 2
Custódio – 1
Tello – 1
Nani – 1
Pereirinha – 1
Derlei – 1
Gladstone – 1
Autogolos – 2

Nomeações para melhor em campo

(escolha de A MAGIA DO FUTEBOL)

Liedson – 7
João Moutinho – 6
Romagnoli – 4
Polga – 3
Vukcevic – 3
Bueno – 3
Alecsandro – 2
Nani – 2
Abel – 2
Izmailov – 2
Stojkovic – 2
Yannick – 1
Tello – 1
Miguel Veloso – 1
Ricardo – 1
Tiago – 1
Purovic – 1
Tiago – 1

Rui Patrício - 1
Ler Texto Completo

Sporting 2007 (todos os jogos oficiais)


JANEIRO

Belenenses 0 Sporting 0
Melhor em campo: Liedson

Boavista 1 Sporting 1 (Ricardo Sousa 56 g.p.) (Liedson 49)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 2 Rio Ave 1 (Ricardo Jorge 20 p.b., Liedson 30) (Keita 75)
Melhor em campo: Alecsandro



FEVEREIRO

Sporting 5 Nacional 1 (Bueno 75, 78, 90, 90+4, Liedson 83) (Bruno Amaro 26)
Melhor em campo: Bueno

Paços de Ferreira 1 Sporting 1 ( Cristiano 51) (Liedson 71)
Melhor em campo: Nani

Sporting 0 Aves 0
Melhor em campo: Bueno

Pinhalnovense 0 Sporting 6 (Liedson 1 e 39, Custódio 12, Bueno 27 e 85, Yannick 76)
Melhor em campo: Bueno

Sporting 2 Académica 1 (Liedson 5 e 10) (N´Doye 90+1)
Melhor em campo: João Moutinho




MARÇO

União de Leiria 0 Sporting 0
Melhor em campo: Anderson Polga

Sporting 3 Estrela da Amadora 1 (Moutinho 39, Yannick 48 e 50) (Marco Paulo 81)
Melhor em campo: Yannick

FC Porto 0 Sporting 1 (Tello 71)
Melhor em campo: Tello



ABRIL

Sporting 2 Beira-Mar 0 (Abel 15, Liedson 33)
Melhor em campo: Nani

Braga 0 Sporting 1 (Nani 51)
Melhor em campo: Miguel veloso


Sporting 4 Marítimo 0 (Liedson 1, Romagnoli 16, Moutinho 80, Alecsandro 87)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 4 Naval 0 (Alecsandro 11, 13, 81, Moutinho 90+2)
Melhor em campo: Alecsandro

Benfica 1 Sporting 1 (Miccoli 23) (Liedson 2)
Melhor em campo: Ricardo

Sporting 2 Beira Mar 1 (João Moutinho 6 e 8) (Diarra 47)
Melhor em campo: João Moutinho



MAIO

Sporting 3 V. Setúbal 1 (Madior 2 p.b., Liedson 27 e 53) (Amuneke 79)
Melhor em campo: Liedson

Académica 0 Sporting 2 ( Liedson 4, Moutinho 89)
Melhor em campo: Nani

Sporting 4 Belenenses 0 (Liedson 11, Alecsandro 19, Yannick 90, Pereirinha 90+2)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 1 Belenenses 0 (Liedson 87)
Melhor em campo: Romagnoli



AGOSTO

Sporting 1 FC Porto 0 (Izmailov 75)
Melhor em campo: Izmailov

Sporting 4 Académica 1 (Derlei 26, Liedson 44, Tonel 68 e Moutinho 89 g.p.) (Gyano 82)
Melhor em campo: Derlei

FC Porto 1 Sporting 0 (Raúl Meireles 53)
Melhor em campo: João Moutinho



SETEMBRO:

Sporting 1 Belenenses 0 (Liedson 87)
Melhor em campo: Romagnoli

Estrela da Amadora 0 Sporting 2 (Liedson 8, Vukcevic 28)
Melhor em campo: Vukcevic

Sporting 2 V. Setúbal 2 (Moutinho 64 g.p., Purovic 86) (Elias 41, Matheus 78)
Melhor em campo: Abel

Benfica 0 Sporting 0
Melhor em campo: Romagnoli

Sporting 0 Manchester United 1 (Ronaldo 62)
Melhor em campo: Polga

Vitória de Guimarães 0 Sporting 0
Melhor em campo: Tiago



OUTUBRO

Sporting 3 Vitória de Guimarães 0 ( Izmailov 60 e 69, Tonel 85)
Melhor em campo: Izmailov

Nacional 0 Sporting 0
Melhor em campo: Stojkovic

Dinamo de Kiev 1 Sporting 2 (Vashchuk 28) (Tonel 14, Polga 38)
Melhor em campo: Stojkovic

Roma 2 Sporting 1 (Juan 15, Vucinic 70) (Liedson 18)
Melhor em campo: Romagnoli

Sporting 1 Fátima 2 (Liedson 53) (Cícero 15 g.p., Filipe Falardo 82)
Melhor em campo: Abel

Fátima 2 Sporting 3 (Saleiro 16, Filipe Falardo 49) (Liedson 35 e 82, Purovic 62)
Melhor em campo: Liedson



NOVEMBRO

Sporting 4 Naval 1 (Moutinho 9, Liedson 62, Vukcevic 84 e Gladstone 90+3) (Diego 27)
Melhor em campo: Liedson

Braga 3 Sporting 0 (Frechaut 25, Linz 63 e Jorginho 65)
Melhor em campo: Tiago

Leixões 1 Sporting 1 (Abel 13 p.b.) (Purovic 88)
Melhor em campo: João Moutinho

Sporting 2 Roma 2 ( Liedson 22 e 64) (Cassetti 4, Pizarro 89)
Melhor em campo: Polga

Manchester United 2 Sporting 1 (Tevez 62, Ronaldo 90+2) (Abel 21)
Melhor em campo: Rui Patrício



DEZEMBRO

Sporting 1 União de Leiria 1 (Izmailov 53) (Toñito 81)
Melhor em campo: João Moutinho

Marítimo 1 Sporting 2 (Fogaça 60) (Vukcevic 72 e 88)
Melhor em campo: Vukcevic

Sporting 2 Paços de Ferreira 1 (Vukcevic 17, Romagnoli 61 g.p.) (Edson 9)
Melhor em campo: Vukcevic

Sporting 4 Louletano 0 (Purovic 4 e 36, Vukcevic 37 e Izmailov 85)
Melhor em campo: Purovic

Sporting 3
Dinamo de Kiev 0 (Polga 35 g.p., João Moutinho 67 e Liedson 88)
Melhor em campo: João Moutinho
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Carlos Santos

Num mês em que os resultados e as exibições da equipa não foram por aí além também não houve alguém que se destacasse claramente em relação aos outros. Mesmo assim parece-nos justo que elejamos como o melhor academista no mês de Dezembro o capitão Carlos Santos. Em Oliveira do Hospital, num jogo em que consideramos João Miguel como o melhor em campo, o Académico acercou-se com mais perigo da baliza contrária apenas quando o capitão entrou em jogo e seria mesmo ele o autor do golo do empate. Seguiu-se o Dragões Sandinenses e o capitão não jogou mas a vitória terá que se considerar normal. Depois vieram as derrotas e mais uma vez, segundo rezam as crónicas, o Académico melhorou sempre com a entrada do capitão. Sim eu sei que já é veterano e não corre como um miúdo de 20 anos mas a MAGIA continua lá. Grande capitão!
Ler Texto Completo

14ª Jornada da Terceira Divisão Série C

Classificação Actualizada da III Divisão Nacional Série C na Barra Lateral.

Ler Texto Completo

2007 acabou mal

Ginásio Figueirense: Valter Ruiz, Sérgio (Puskas 84), Zé Pedro, Paulo Rossas, David, Camilo, Valter, Titá, Alemão, Luís Paulo (Nuno Morais 76) e Paulo Jacinto (Alfredo 67). Treinador: Manuel Barbosa.

Académico de Viseu: Nuno, João Miguel, Feliciano, Negrete e Megane (Carlos Santos 66); Beaud, Álvaro (Tiago 55), Cardoso (Valério 78) e Eduardo; Zé Bastos e Filipe Figueiredo. Treinador: Idalino de Almeida.

Cartões amarelos: Luís Paulo 48, Alemão 51, Titã 67, Nuno Morais 90 e Zé Pedro 90 (Ginásio Figueirense) Álvaro 31 (Académico de Viseu)

Golos: Paulo Jacinto 37 (1-0), Alemão 48 (2-0), Tiago 89 (2-1)

Ginásio Figueirense 2 Académico de Viseu 1: O Académico de Viseu apresentou-se em Figueira de Castelo Rodrigo com 3 alterações no seu onze em relação ao último jogo em Santa Maria de Lamas. Na baliza apareceu Nuno o habitual titular, Manuel Fernandes estava no banco mas dizem que se encontrava condicionado fisicamente. João Miguel “voou” da lateral esquerda da defesa para o lado direito para substituir o castigado Calico “obrigando” desta forma Megane a recuar para o lugar de defesa esquerdo e entrando assim no onze Eduardo. A última alteração foi a saída de Marcos – nem no banco esteve o que leva a crer que já terá deixado o Académico – para a entrada do reforço há muito anunciado Feliciano.
Rezam as crónicas que o domínio academista foi intenso na primeira parte com o Académico a demonstrar claras dificuldades no último terço adversário ,o que vem sendo habitual nos últimos jogos, com a equipa a não conseguir encontrar o antídoto necessário para quebrar esse enguiço e como um mal nunca vem só o Figueirense chegou à vantagem num lance onde, dizem, o guarda-redes Nuno não fez tudo o que estava ao seu alcance. E assim acabou a primeira parte com a equipa do distrito da Guarda na frente (1-0).
Se a primeira parte não acabou bem – o golo foi apontado aos 37 minutos – a segunda também não começou melhor pois aos 48 minutos o Figueirense chegou ao 2-0 na sequência de um pontapé de canto. A equipa técnica demorou 7 minutos a reagir altura em que tirou de campo o capitão Álvaro para colocar o avançado Tiago isto depois de Megane ter desperdiçado outra boa ocasião academista. Apenas com o recurso ao “mágico” – Carlos Santos – é que o Académico de Viseu ganhou alguma vida no ataque mas o máximo que conseguiram foi marcar um golo (por Tiago) àquela que é a terceira pior defesa da nossa série.
O Académico termina assim o ano com duas derrotas e sem conseguir um único ponto no cômputo de dois jogos com o Figuirense que, recorde-se, é o antepenúltimo. A “boa” notícia é que o Académico mantém a distância para o primeiro lugar, que é de 4 pontos, e a vantagem sobre o lugar que não interessa “nem ao Menino Jesus” que é o sétimo, vantagem essa que é de 3 pontos. Ah! E desta vez os academistas só viram um amarelo.
Agora segue-se o Tocha – no Fontelo no próximo domingo – e a plena convicção que esta equipa tem muito a trabalhar para esconder os defeitos que vem apresentando.

Fonte da crónica: Diário de Viseu
Ler Texto Completo

Figueirense - ACADÉMICO (antevisão)


Depois de em Agosto se terem encontrado no Fontelo com vitória da equipa de Figueira de Castelo Rodrigo – (1-2) golo academista apontado por Eduardo – aí está a “segunda mão da Supertaça da Beira Alta” com o confronto dos campeões distritais de Viseu e Guarda da época passada. De lá para cá – de Agosto – muita coisa mudou o Académico esteve dez jogos sem perder (invencibilidade quebrada na semana passada) e está na segunda posição por sua vez o Figueirense é 12º classificado mas começou melhor o campeonato com a vitória em Viseu e dois empates. Depois disso em 10 jogos venceram apenas 2 e chegam a este confronto com 3 derrotas consecutivas. Em casa o Figueirense tem 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas por sua vez o Académico fora de portas tem 3 vitórias 2 empates e 2 derrotas.
Ler Texto Completo

Todos Somos poucos, Parte II .

Há algum tempo atrás chamei á atenção de um dirigente academista, para a importância que os sócios têm para o clube, deixei o meu contacto, e ofereci a ajuda do blog, para aumentar o numero de sócios e simpatizantes do clube, como peça chave do futuro academista.
Neste mesmo blog já fiz referência a este mesmo convite aqui.

Hoje chegou á nossa caixa de correio electrónico, um email enviado para a direcção do clube, que até agora não obteve resposta!

" Agradecia que esta mensagem fosse entregue ao Sr Presidente do Clube.

Sr Presidente,

Há semanas (meses) atrás, enviei-lhe duas mensagens por esta via, com vista a eventual possibilidade de no mês de Janeiro poder vir alguém que representasse o Académico na festa do sétimo aniversario da Casa das Beiras (ex-Académico de Viseu of Toronto), porque era intenção da Casa das Beiras incluir nas festividades deste aniversario, uma palestra ao mesmo tempo que seria organizado um jantar de angariação de fundos para o clube bem como uma sessão de angariação de novos sócios.

Como não tive a honra de uma resposta, ainda consegui o contacto telefónico do senhor e numa conversa que tivemos, demonstrei-lhe mais uma vez o interesse dos associados da casa das Beiras em poder ter cá um elemento do clube mais representativo do Distrito de Viseu.

O sr. presidente disse-me que já tinha falado com os outros elementos da Direcção mas que nada tinham resolvido e que me daria uma resposta na segunda feira seguinte, dia em que iam ter uma reunião e falar deste assunto também.

Ainda lhe falei da urgência da situação uma vez que seria necessário conciliar a viagem de alguém do clube com as dos outros convidados que se deslocam do distrito, como a artista Isabel Silvestre e o vereador da cultura da Câmara Municipal de São Pedro do Sul na impossibilidade de vir o Presidente da Câmara.

Nem mesmo assim, o senhor teve a coragem e obrigação de responder ao convite que lhe foi formulado, numa manifesta falta de respeito por mim, mas mais grave pela Casa das Beiras que em tempos que já la vão e aquando da subida do clube a 1 divisão, só num jantar de angariação de fundos conseguiu mais de 800 contos. Convenhamos que naquela época era dinheiro.

Também muitos dos associados e amigos da Casa das Beiras foram sócios do CAF mas que por razoes que todos conhecemos, deixaram de pagar as suas quotas.

Como viseense que sou e academista ate debaixo d'agua, senti-me moralmente interessado em fazer algo pelo Ac Viseu FC, falando com muita gente inclusive a Direcção da Casa das Beiras que agora me pergunta o que se passa.

Meus amigos directores do clube, sou pessoa de bem, locutor da radio mais ouvida no sul do Ontario, toda a gente me conhece e sabem que por esse clube eu tudo faria e por isso não estou nada habituado a lidar com pessoas que nem sequer se dignam responder a um convite onde, como disse, o convidado nada teria de pagar para aqui se deslocar.

Nunca pensei que me (nos) pudessem ignorar desta forma. Já dei conhecimento ao sector de Relações Publicas da Casa das Beiras de que nada tenho a informar acerca do convite que foi feito por email e PESSOALMENTE ao senhor presidente do Ac Viseu FC e a Casa das Beiras que tenha a sua reacção oficial.

Foram para este aniversario, enviados convites a algumas entidades oficiais das Beiras e em particular do distrito de Viseu e de todos eles a excepção do Ac Viseu FC responderam. Uns que vinham outros agradecendo, sem contudo terem a possibilidade de se deslocar por variadíssimos motivos.

O clube não tem culpa de quem os dirige. O que e certo e que as instituições perduram e os directores apenas são vulgares cidadãos que por la passam. Só que uns deixam marcas e outros apenas se servem dessas mesmas instituições.

Passem muito bem e muitos sucessos desportivos para o Ac Viseu.

Nota: Este email foi enviado a Direcção do Clube com conhecimento de vários órgãos de comunicação social de expressão portuguesa em Toronto e Viseu.

Carlos Ferreira "
Ler Texto Completo

Arranjou-se mais um grande 31 !

Depois da entrevista do presidente, que na minha opinião, nada acrescentou ao que já se sabia, surge agora a habitual "bomba natalícia" do "nosso" 31.

Todos os anos por esta altura acontece o mesmo, e para mim já chateia a falta de originalidade do levezinho. Bem sei que é talvez, o elemento mais valioso do plantel, bem sei que o "31 resolve", mas estou farto de o ver partir para o Brasil, sempre a marcar na própria baliza! Foi castigado, e muito bem por não querer treinar os penaltys... Foi impedido de voltar mais tarde, e muito bem, porque tem de justificar o ordenado mais alto do clube leonino... e porque os patrões é que mandam. Não está escrito em lado nenhum, que uma ordem de um "patrão" seja uma ditadura. Porque não estamos no Brasil, e quem paga manda, e ponto final...

E agora?

Bem, na minha opinião, e reforço, na minha opinião, o Liedson tem de ser severamente castigado, nem que para isso o clube se venha a ressentir em termos desportivos. Mas um clube como o Sporting, não pode estar dependente das birras de um jogador, ouvir, calar, e assobiar para o lado. Não o fazemos com os nossos filhos, não podemos fazer com um simples funcionário de um clube, por muito importante que seja no sucesso da equipa.

A Solução!

Têm os dirigentes de abrir os olhos, ir ao mercado procurar um "excelente" ponta de lança, de forma a colmatar a ausência do 31, e a possível má recuperação de Derlei. Admiro bastante Liedson, como jogador batalhador, nunca o apreciei como ser humano. Sempre teve um feitio esquisito, para quem veio de um meio complicado, e começou como caixa de supermecado. Aliás para quem conhece esta profissão, esperava mais humildade de quem já trabalhou no duro, e agora tem uma profissão de luxo... Vamos ver o que "resolvem" os dirigentes leoninos em quem começo a reconhecer pouca categoria para levar o clube a bom porto. O clube pela sua envergadura merece mais, e os seus fieis adeptos também!

"Se é ser indisciplinado dizer que não vou bater um penálti, porque os deixei de bater nos jogos, ou isto é uma ditadura ou um quartel-general"

Liedson - JN

Ler Texto Completo

Jogador do mês: Simon Vukcevic


Depois de Derlei (Agosto), Abel (Setembro), Liedson (Outubro) e Polga (Novembro) o jogador mais pontuado durante o mês de Dezembro pelos autores de A MAGIA DO FUTEBOL é Simon Vukcevic. O montenegrino terminou o mês com 24 pontos mais 3 que o segundo classificado João Moutinho.
O mês de Dezembro iniciou-se em Alvalade com a recepção à União de Leiria (1-1). Foi um jogo em que Moutinho foi considerado o melhor sportinguista em campo, Vukcevic entrou apenas após o intervalo mas saiu pouco depois e só teve direito a nota 1. Depois veio o Louletano em jogo a contar para a Taça de Portugal (4-0) Vukcevic, que marcou um golo, recebeu nota 4 mas o jogador considerado por nós como o melhor sportinguista foi Milan Purovic. O terceiro jogo em Dezembro foi a vitória (3-0) frente ao Dínamo de Kiev, foi novamente o capitão Moutinho a ser considerado o melhor, Vukcevic teve nota 3, saltou do banco e fez uma assistência para golo. De regresso ao campeonato o Sporting venceu no Funchal frente ao Marítimo (1-2) com Vukcevic a fazer “golo e meio” e a ser considerado o melhor em campo. Para acabar, vitória frente ao Paços de Ferreira (2-1) com Vukcevic a ser novamente o melhor em campo
Ler Texto Completo

13ª Jornada da Terceira Divisão Série C

Classificação Actualizada da III Divisão Nacional Série C na Barra Lateral.
Ler Texto Completo

Sinal vermelho em Santa Maria de Lamas

União de Lamas: Fábio Pinhel, André Oliveira, Fábio Silva, António, Ivo, Filipe Silva, Paulo Sérgio (Jonathan 85), Fredy, Kaká (Sousa 90), Edu e Tiago Guimarães (Rafael 77). Treinador: Luís Pinto.


Académico de Viseu: Manuel Fernandes, João Miguel (Eduardo 54), Marcos, Negrete, Calico, Mégane, Beaud, Álvaro (Lopes 74), Cardoso (Santos 72), Filipe Figueiredo e Zé Bastos. Treinador: Fernando Raposo.

Cartões amarelos: João Miguel 39, Manuel Fernandes 43, Megane 66, Negrete 69, Filipe Figueiredo 69 e Zé Bastos 75 (Académico de Viseu); Filipe Silva 44, Edu 74, Paulo Sérgio 79, António 84 e Fábio Silva 87 (União de Lamas)

Cartões vermelhos: Calico 71.

Golos: Paulo Sérgio 68 (1-0)

União de Lamas 1 Académico de Viseu 0: alguma vez tinha que ser. O Académico tinha que perder um dia e foi hoje depois de 10 jogos sem conhecer este sabor tão amargo que é a derrota.
Em Santa Maria de Lamas, esta tarde, a equipa da casa começou por cima tal como lhe competia mas foi o Académico a primeira equipa que criou perigo com Álvaro a fazer brilhar o guarda-redes da equipa da casa. Num jogo morno durante a primeira parte o resultado aceitava-se até porque as oportunidades foram repartidas.
A segunda parte começou com Zé Bastos a levar perigo à baliza contrária. Dava toda a impressão que o Académico tinha o jogo controlado se bem que não se instalasse no meio campo contrário, no entanto a nossa defesa ia dando conta do recado fazendo com que a União de Lamas andasse longe do golo. Longe do golo andava também o Académico com Zé Bastos muito desapoiado no ataque, algo que se tem vindo a revelar nos últimos jogos, mas sempre que a bola lá chegava o Zé levava sempre perigo à baliza da equipa da casa. E de repente surge o golo da União de Lamas. Marcos – em falta segundo o Professor Raposo – tem uma falha e a equipa da casa chega assim ao golo e o Académico vê-se mais uma vez obrigado em ir à procura do benefício – sim porque o prejuízo já estava feito.
Para isso – para procurar a vitória – todos eram pouco par ir buscar o objectivo. Mas o Académico continua obcecado pela cartolina vermelha e desta vez foi Calico o contemplado. Será só culpa do árbitro? Porque é que sistematicamente o Académico acaba os jogos com 10? Será sina? Já alguém parou para pensar nisto? Peço desculpa pelo desabafo mas é triste ver os jogadores do Académico em todos os jogos a serem carregados de amarelos. Um dia tinha que parar ao sinal vermelho. Foi hoje!
Num assomo de brio e já com Carlos Santos em campo – lá está eu dava-lhe uma cadeira para se sentar e levantar-se apenas para nos dar magia – o Académico veio para a frente tentou o empate e ainda houve tempo para o “mágico” mandar uma bola à barra, para o Académico se queixar de uma grande penalidade não assinalada e para o guarda-redes da casa brilhar a grande altura. Claro que a União de Lamas também esteve perto do 2-0 mas o resultado acabou mesmo assim.
Com este resultado o Académico termina a primeira volta na segunda posição com 24 pontos, a 4 da liderança mas apenas com 3 pontos sobre posição que não interessa “nem ao Menino Jesus” que é a sétima.
António Albino disse aos microfones da Rádio Vouzela que o Académico está à procura de dois reforços mas que não entrará em loucuras.
A MAGIA DO FUTEBOL deseja a dirigentes, atletas, sócios e adeptos do Académico de Viseu um Santo e Feliz Natal!

Nota: Crónica escrita baseada no relato da Estação Diária e nos comentários do nosso amigo anónimo que voltou a aparecer!
Ler Texto Completo

Neste dia

A 23 de Dezembro de 1964, passaram 43 anos, o Sporting deslocou-se ao País de Gales para defrontar o Cardiff para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças. Na primeira mão o Sporting havia perdido (1-2) e não deu a volta ao resultado. Resultado final: 0-0.


Cardiff: John, John Charles, Harrington, Murray, Hole, Rodrigues, William (c), King, Farrel, Tapscott e Lewis. Treinador: Jimmy Scoular.


Sporting: Carvalho; Pedro Gomes, Alfredo e Hilário; Fernando Mendes (c) e José Carlos; Sitoe, Osvaldo Silva, Figueiredo, Ferreira Pinto e João Morais. Treinador: Juca.

Outros resultados europeus da época 64/65:
Sporting 1 Cardiff 2

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Intervalo em Santa Maria de Lamas

União de Lamas 0 Académico de Viseu 0: ao intervalo o nosso Académico empata a zero. Começou melhor a equipa da casa mas o Académico passou a equilibrar o jogo e Álvaro esteve perto do golo ao rematar de muito longe para grande defesa do guarda-redes da casa. Jogo muito disputado com uma oportunidade para cada lado mas é a equipa da casa que está por cima. No Académico João Miguel é o lateral esquerdo e Mégane joga no meio campo. O já referido Mégane viu um amarelo tal como Manuel Fernandes. Força Académico!
Ler Texto Completo

Sporting 2 Paços de Ferreira 1

Foto: (FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images)

Com mais uma exibição a roçar o fracote o Sporting acabou por vencer bem, sem qualquer tipo de mácula e de virada mostrando uma boa atitude mental mas longe de serem capazes de dar tranquilidade total aos seus adeptos.
Habituados a dar 45 minutos de avanço aos seus adversários o Sporting começou muito mal não conseguindo pegar no jogo aproveitando-se o Paços desse facto para levar perigo à baliza defendida por Rui Patrício e adiantando-se no marcador num golo de belo efeito. Para mim esse golo não foi surpresa. Os espaços concedidos ao Paços eram autênticas crateras fruto de um mau posicionamento de Miguel Veloso sempre muito preocupado em ajudar os seus centrais descurando a sua verdadeira missão. E foi quando esse mesmo Veloso se recolocou no seu sítio que o Sporting chegou ao golo fruto da boa visão de jogo do 24 a do grande poder de remate do montenegrino Vukcevic chamado à condição de herói do Sporting pela segunda vez consecutiva. E quando se esperava que o Sporting fosse mais acutilante, que fosse à procura do segundo golo a equipa como que adormeceu esperando pelos segundos 45 minutos para resolver as coisas.
Para a segunda parte veio a substituição óbvia com a saída de Ronny. Ele já sabe que aconteça o que acontecer é sempre o primeiro a sair. Não está bem o brasileiro é certo - ao ponto de no meu entender a posição de defesa esquerdo ser a primeira prioridade a reforçar – mas o facto de muito se falar isso está a dar-lhe muita intranquilidade e por consequência ao jogo do Sporting. Concorde-se, ou não, com a substituição a verdade é que tal tornou o Sporting bem mais compacto. Sem deslumbrar os leões chegam ao golo de grande penalidade – aleluia! -, um golo que vinha dar justiça ao marcador. É a partir daí que vem a pior parte da exibição do Sporting que com um a mais não consegui trocar a bola entre si – fez falta Romagnoli – e com o Paços a ganhar surpreendentemente supremacia a meio campo. A verdade é que as coisas correram bem mas eu no lugar de Paulo Bento mandava às malvas os assobios tina tirado Purovic e colocado Pereirinha.
Agora vem aí um Natal verde. Que o Pai Natal seja generoso para os lados de Alvalade é que se pede.

Ler Texto Completo

Vukogolo

FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images


Vukcevic -4- Tomou-lhe o gosto e é pela segunda vez consecutiva o melhor do Sporting. Fez um belo golo cheio de oportunismo e de classe. Foi ele o único a conseguir impingir velocidade e virtuosismo ao jogo leonino fruto da grande classe que tem. Mas ainda não era suficiente e ainda foi ele a sofrer a falta, indiscutível, para a grande penalidade. É craque!
Rui Patrício -3- Sem culpa visíveis no golo sofrido foi gigante na segunda parte ao evitar que o Paços de Ferreira chegasse novamente à vantagem depois de uma fífia de Galdstone.

Abel -3- Uma exibição certinha.

Tonel -3- Esteve perto do golo. Algumas culpas no golo sofrido.

Gladstone -3- Uma fífia que podia causar estragos. De resto esteve benzinho.

Ronny -1- Não atacou nem defendeu e já sabe que é o primeiro a sair.

Miguel Veloso -3- Não entrou bem no jogo dando muito espaço mas foi ele a inventar um grande passe que isolou Vukcevic para o golo inaugural. Foi subindo de produção ao longo do tempo mas quando passou a lateral só uma vez consegui se integrar no momento ofensivo do jogo.

João Moutinho -2- Andou algo desaparecido do jogo. Também tem direito a ter um dia menos bom. Desta vez entregou a camisola à pessoa certa. És grande Moutinho!

Romagnoli -3- Acabou por ser decisivo ao colocar Vukcevic na cara de Peçanha na grande penalidade e ao convertê-la em golo. Quando saiu o Sporting ressentiu-se.

Purovic -1- Foi o jogador que mais faltas cometeu e também o que mais sofreu. É na área que ele deve estar mas a bola só lá chegou uma vez e foi para os pés.

Liedson -2- Anda demasiadamente longe da área. A luta do costume.

Izmailov -1- Jogou toda a segunda parte mas não se deu por ele.

Adrien -1- Não conseguiu dar ordem ao jogo leonino.

Had -1- Mais uns minutos.
Ler Texto Completo

O Sporting - Paços de Ferreira da época passada

Sporting (4x4x2): Ricardo; Miguel Garcia, Tonel, Polga e Caneira; Miguel Veloso, Nani, João Moutinho e Romagnoli; Alecsandro e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Paços de Ferreira (4x3x3): Peçanha; Mangualde, Geraldo, Luiz Carlos e Fredy; Paulo Sousa, Elias e Dani; Didi, Cristiano e Ronny. Treinador: José Mota.

Cartões amarelos: Tonel 36 e João Moutinho 45; Fredy 55, Ronny 68 e Luiz Carlos 84

Cartões vermelhos: João Alves (após o final do jogo)

Golos: Ronny (0-1)

O Sporting – Paços de Ferreira da época passada disputou-se a 16 de Setembro de 2006 perante 35116 espectadores e ficará para sempre conhecido – por muito que outros não queiram lembrar – como o dia em que a mão de um batoteiro deu o título ao FC Porto. Alguns dirão que lá está ele com o choradinho mas lembro-vos que ontem também o treinador do clube que leva 7 pontos de vantagem na Liga “chorou” ao queixar-se do árbitro por no seu entender ter havido uma grande penalidade a seu favor que não foi marcada. Por isso o choradinho não é uma exclusividade leonina.
Sobre jogo na altura escrevi – e mantenho – dou de barato o erro que levou ao golo do Paços de Ferreira porque na verdade não era fácil ver a falta do batoteiro Ronny mas alguns já se esqueceram que para além desse famigerado golo houve uma grande penalidade a favor do Sporting que não foi assinalada. Escamotearam pelo menos um ponto ao Sporting um ponto que valeu um título.
o Record mostrava uma foto dos pacenses a festejar o golo e onde se vê Moutinho, Caneira e Ricardo a mostrar a sai indignação pelo golo ter sido marcado com a mão, “Aldrabice” é o título. Em A bola o título era “ContraMão” onde se vê a mão esquerda – a da batota – de Ronny a puxar a bola para o fundo da baliza. O Jogo tem como título “Meteram a mão no Leão” e vê-se Geraldo do Paços a olhar para o árbitro assistente como que a dizer “deixa cá ver se o gajo não viu".
Na sala de imprensa Paulo Bento insurgiu-se contra o árbitro com a seguinte impressão Se o golo foi com a mão, não há razão para haver polémica, é tudo muito claro. O árbitro devia ter visto, mas nós não apitamos…”. Por sua vez José Mota congratulou-se por neutralizar o Sporting e diz “O Ronny diz que tenta jogar a bola com o pé e que a bola ressalta na mão. Não era uma situação fácil de ajuizar.”

Passado mais longínquo: o primeiro Sporting – Paços aconteceu na época 91-92 e o Sporting venceu por 2-1 com golos de Iordanov. Em 92-93 nova vitória agora por 3-1 com golos de Iordanov, Capucho e Cadete. Em 93-94 vitória por 3-1 com dois golos de Carlos Jorge e um de João Paulo Tomás que fez aí o único jogo ao serviço do Sporting. Em 00-01 derrota por 1-3 com golo de Spehar. Em 01-02 vitória do Sporting por 3-0 com dois golos de Jardel e um de Hugo Viana. Em 02-03 vitória por 4-0 om 3 golos de Jardel e um de Ricardo Fernandes. Em 03-04 vitória do Sporting por 1-0 com golo de Liedson e finalmente em 05-06 vitória por 3-0 com golos de Sá Pinto, Deivid e Tello.
Ler Texto Completo

Sporting CP - FC Basel (Taça UEFA)

Foto: Roman Aeschbach


Afinal é o Basileia! É caso para dizer que o Sporting não se pode queixar da sorte no sorteio da Taça UEFA já que os suíços a par dos alemães do Nuremberga (calharam ao Benfica) e dos suecos do Helsingborg eram dos adversários mais acessíveis que havia no “sorteio possível” sendo o clube de Alvalade o único português a “safar-se” da autêntica cimeira luso alemã que foi o sorteio da Taça UEFA e da Liga dos Campeões. No entanto antes de se deitar os foguetes convém lembrar que o Sporting em quatro eliminatórias com clubes suíços perdeu 3. Caldos de galinha…
Se o Sporting conseguir ultrapassar este obstáculo na eliminatória seguinte encontrará ou o Bolton ou o Atlético de Madrid.


Plantel do Basileia:
Guarda-redes: Costanzo, Louis Crayton e Jayson Leutwiler
Defesas: Patrik Baumann, Ronny Hodel, Daniel Majstrovic, François Marque, Michel Morganella, Koji Nakata e Reto Zanni.
Médios: Papa Malick Ba, Franz Burgmeier, Cabral, Carlitos, Scott Chipperfield, David Degen, Ivan Ergic, Fabian Frei, Benjamim Huggel e Valentin Stocker.
Avançados: Felipe Caicedo, Cesar Carrigano, Eren Derdiyok, Eduardo e Marco Streller.
Treinador:
Christian Gross
Ler Texto Completo

Eduardo e Feliciano

O jornal A Bola noticia na sua edição de hoje que os jogadores do Académico de Viseu Eduardo e Feliciano estão em dúvida para o confronto de domingo com o União de Lamas uma vez que ambos estão a contas com uma constipação.
Ler Texto Completo

Os possíveis adversários da Taça UEFA

De todos os clubes que nos podem calhar em sorte o clube com quem temos mais “afinidade” é o Panathinaikos. Nunca jogamos com eles mas o seu treinador é José Peseiro e tem nas sua fileiras o ex Sporting Enakarhire, ou seja, dois elementos que guiaram o Sporting à melhor campanha de sempre na Taça UEFA. O “Pana” é o actual terceiro classificado do campeonato grego e joga no Estádio Apostolos Nikolaidis com capacidade para 16730 espectadores.
Como se qualificou: foi segundo classificado do Grupo B em que o vencedor foi o Atlético de Madrid e teve também como apurado o Aberdeen e como eliminados o Copenhaga e o Lokomotiv de Moscovo. O Panathinaikos iniciou a sua caminhada em casa frente ao Aberdeen e venceu por 3-0 com golos de Goumas, Papadopoulos e Salpingidis. Na segunda jornada venceu em Copenhaga por 1-0 com golo apontado por Ndoye. O seu terceiro jogo foi em casa frente ao Lokomotiv de Moscovo e nova vitória (2-0) com dois golos de Salpingidis. Finalmente na noite de ontem perudeu em Madrid frente ao Atlético 82-1) com o seu golo a ser apontado por Salpingidis. Em 4 jogos venceu 3 e perdeu 1 marcou 7 golos e sofreu 2.
Se calhar em sorte o Basileia será uma estreia para o Sporting pois nunca defrontou estes suíços. O Basileia (Fussball Club Basel 1893) joga no Estádio St. Jakob-Park com capacidade para 42500 lugares local onde Portugal jogará no Euro 2008. No plantel não tem jogadores de grande nomeada e tem um português no plantel, o ex Benfica Carlitos.

Como se qualificou: Foi segundo classificado no Grupo D que continha o Hamburgo (vencedor), Brann (qualificado em terceiro lugar) e os eliminados Dínamo de Zagreb e Rennes. Iniciou a fase de grupos em casa frente ao Rennes e venceu por 1-0 com golo de Marco Streller aos 55 minutos. Na segunda jornada empatou a zero no terreno do Dínamo de Zagreb. Seguiu-se o Brann da Noruega e nova vitória em casa, novamente por 1-0 com golo de Carlitos aos 40 minutos. Finalmente na noite de ontem empatou (1-1) na casa do Hamburgo, marcou primeiro Ergic para os suíços aos 58 minutos e empatou Olic ao 73 para os alemães. Foram 4 jogos com duas vitórias e dois empates com 3 golos a favor e 1 contra. A Fiorentina é também um dos adversários possíveis. O Sporting já jogou com a Fiorentina duas vezes nas competições europeias na extinta Taça das Cidades com Feira e deu-se bem, venceu 1 jogo e empatou outro marcou 3 golos e sofreu 2 seguindo em frente na competição. Joga no Estádio Artemio Franchi com capacidade para 47300 espectadores e é de momento a 5ª classificada do campeonato italiano.

Como se qualificou: foi segunda classificada no Grupo C da fase de grupos da Taça UEFA atrás do Villarreal e à frente do AEK que também se qualificou e dos eliminados Mladá Boleslav e Elfsborg. Iniciou o grupo com um empate no terreno do Villarreal (1-1) marcou primeiro Vieri aos 48 minutos para os italianos e empatou aos 88 Capdevilla. De seguida recebeu e goleou (6-1) os suecos do Elfsborg com dois golos de Jorgensen (2), Vieri, Donadel, Kroldrup e Di carmine descontando Ishzaki para os suecos. No terceiro jogo empatou (1-1) no terreno do AEK Osvaldo aos 29 minutos para Fiorentina, empatou aos 33 os gregos com um autogolo de Balzaretti aos 33. Por fim vitória frente ao Mladá Boleslav (2-1), com golos de Mutu de grande penalidade e de Vieri apontado o golo forasteiro por Rajnoch. Em resumo foram 2 vitórias e 2 empates com 10 golos apontados e 4 sofridos.
Helsingborg é um adversário possível com os quais o Sporting nunca jogou, no entanto convém não esquecer que os suecos do Halmstads foi a última equipa que nos derrotou na Taça UEFA. O Helsingborg ,que terminou o campeonato sueco na 8ª posição, joga no Estádio Olympia com capacidade para 16673 espectadores e tem no seu plantel o veterano e bem conhecido Henrik Larsson.
Como se qualificou: terminou em segundo lugar no Grupo H, grupo que teve como vencedor Bordeaux, um grupo onde também se qualificou o Galatasary e onde foi eliminado o Panionios e o Áustria de Viena. Os suecos começaram o grupo recebendo em casa os gregos do Panionios com um empate (1-1) com um golo de Larsson. De seguida uma vitória surpreendente no terreno do Galatasary com golos de Larsson, Omotoyossi e C. Andersson. No terceiro jogo, em casa, nova vitória (3-0) desta vez frente ao Áustria de Viena com golos de Skúlason e de Omotoyossi (2). Para terminar uma derrota frente ao Bordeaux (2-1) com o golo dos suecos a ser apontado por Larrson. Em suma foram 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota com 9 golos apontados e 4 sofridos.

Nuremberga (Fussball Club Nurnberg) da Alemanha é também um adversário possível com quem o Sporting nunca jogou. É de momento o 16º classificado do campeonato alemão e tem no seu plantel o “tristemente” conhecido Charisteas. Joga no Estádio Frankenstadion com capacidade para 47000 lugares
Como se qualificou: foi segundo classificado no Grupo A, o vencedor foi o Everton, qualificou-se também o Zenit da Rússia ficando algo surpreendentemente fora da competição o AZ e também o Larissa. O Nuremberga iniciou muito mal a a fase de grupos ao ser derrotado em casa (0-2) frente ao Everton. No segundo jogo empatou (2-2) na Rússia frente ao Zenti com golos de Charisteas e Benko. De sguida a primeira vitória em casa (2-1) frente ao AZ com os golos alemães a serem apontados por Mintal. Fianlemte na noite de ontem uma vitória no terreno do Larissa (1-3) com golos de Saenko, Mintal e Charisteas. Qualificou-se assim com 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota tendo apontado 7 golos e sofrido 6.
Se calhar ao Sporting o Spartak de Moscovo será a primeira vez que tal acontece na Taça UEFA. Até agora foram 4 os jogos entre os dois clubes sempre na Liga dos Campeões com clara vantagem para os russos pois venceram 3 jogos e apenas empataram 1 tendo apontado 10 golos e sofrido apenas 3. O Spartak terminou o campeonato russo na segunda posição a 2 pontos do campeão Zenit e joga no Estádio Luzhniki com capacidade para 84745 espectadores.

Como se qualificou: foi segundo classificado no Grupo E onde também se qualificaram Bayer Leverkusen e Zurique e onde foram eliminados o Sparta de Praga e o Toulouse. Inicoiou o grupo com uma vitória (2-1) frente ao Bayer Leverkusen com os golos russos a serem apontados por Pavlychenko e Mozart ambos de grande penalidade. No seu segundo jogo empatou (0-0) em Praga frente ao Sparta. Na terceira ronda em Moscovo vitória frente ao Zurique (1-0) com um golo de Titov. Finalmente uma derrota em França frente ao Toulouse (2-1) com golo de Dzyuba de grande penalidade. Foram 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota, com 4 golos apontados (3 de penalty) e 3 sofridos.
Para finalizar o Tottenham um clube do qual eu gosto ao ponto de o considerar “o meu clube” em Inglaterra. O Tottenham começou mal a época mas tem vindo a crescer desde que Juande Ramos assumiu o seu comando técnico sendo neste momento o 12º classificado do campeonato de Inglaterra. Joga no Estádio White Hart Lane com capacidade para 36236 espectadores. Sporting e Tottenham nunca se defrontaram.

Como se qualificou: segundo classificado do Grupo G atrás do Getafe e à frente do também qualificado Anderlecht e dos eliminados AaB e Hapoel Tel-Aviv. Começou a sua caminhada frente ao Getafe, em casa, e perdeu (1-2) com o golo inglês a ser apontado por Defoe. No segundo compromisso venceu em Israel (0-2) no terreno do Hapoel Tel-Aviv com golos de Keane e Berbatov. De seguida venceu em casa o AaB (3-2) com golos de Berbatov, Malbranque e Bent. Finalmente um empate no terreno do Anderlecht (1-1) com golo de Berbatov de grande penalidade. Em resumo foram 2 vitórias, 1 empate e 1 derrota com 7 golos marcados e 5 sofridos.
Ler Texto Completo

A 4ª internacionalização de Leal

Quinta-feira é dia de recordar as internacionalizações do ex jogador do Sporting e Académico de Viseu – José Leal. Hoje vamos recordar a quarta. Foi num jogo disputado na Grécia a 23 de Janeiro de 1991 em jogo a contar para o apuramento para o Euro 92 – jogo 293º da selecção – disputado em Atenas. Como que provando que antes de Scolari a selecção nacional já perdia com a Grécia o resultado foi mesmo de 3-2 a favor dos gregos com os golos nacionais a serem apontados por Futre e Rui Águas. Portugal alinhou da seguinte forma.

PORTUGAL: Vítor Baía (FC porto), João Pinto (FC Porto), Veloso (Benfica), Venâncio (Sporting) e Leal (Sporting); Oceano (Sporting), Rui Barros (Mónaco) (Nunes – Setúbal), Vítor Paneira (Benfica), Paulo Sousa (Benfica) (Cadete – Sporting) e Paulo Futre (At. Madrid); Rui Águas (Benfica). Treinador: Artur Jorge.
Ler Texto Completo

Derbys animam fim de semana de formação

Académico de Viseu 3 Repesenses 0: Finalmente uma vitória dos juniores! E que melhor que regressar às vitórias do que um triunfo frente a um rival citadino? Como que a provar – se é que havia dúvidas – que existe qualidade no plantel júnior academista os nossos jovens despacharam a equipa treinada pelo nosso velho conhecido Rui Lage com um claro 3-0. Parma foi a estrela da equipa conseguindo um hattrick que faz com que o Académico de Viseu troque de lugar na classificação com o seu rival. As contas continuam complicadas mas espera-se um novo ânimo para a equipa agora treinada pelo Professor Vitó.

Viseu e Benfica 1 Académico de Viseu 5: Irresistível é o mínimo que se pode dizer do futebol praticado pelos juvenis que desta vez golearam os vizinhos e rivais benfiquistas. São onze os jogos disputados são 11 as vitórias alcançadas algo que faz sonhar com um presença nos nacionais da categoria do próximo ano embora ainda falte muito campeonato e um segunda fase que certamente não será fácil. Neste jogo os benfiquistas ainda conseguiram assustar ao chegar ao 1-2 mas os jovens academistas “comandados” por Correia – o melhor em campo – autor de 3 golos chegaram à goleada. Os restantes golos foram apontados por Ferreirinha e por André.

O Castro 6 Académico de Viseu 2: A equipa academista deste escalão de infantis, no caso a V, não conseguiu resistir ao maior poderio dos adversários e saíu derrotada. Uma derrota que se pode considerar normal tendo em conta que a equipa de Castro Daire é o líder desta série. Embora seja uma derrota pesada, esta equipa tem demonstrado uma evolução no futebol praticado!

Dinamo Estação 4 Académico de Viseu 7: Em grande continuam os mais jovens da formação academista e com esta vitória – a sétima em outros tantos jogos – conquistaram o apuramento para a próxima fase da competição. Parabéns!
Ler Texto Completo

Com sorte

Foto: Duarte Sá/ Reuters

Marítimo 1 Sporting 2: Como que dando milho aos críticos Paulo Bento resolveu colocar em campo, e em simultâneo, Miguel Veloso e Adrien Silva colocando de novo na posição “10” o capitão mas, convenhamos, os resultados práticos foram mínimos traduzindo-se numa primeira parte de um jogo paupérrimo – ao nível do de anteontem no Restelo – com um autêntico festival de apito com o árbitro da partida a apitar a tudo o que mexe. É inacreditável o número de faltas que são assinaladas no futebol português mas aqui não é só falta de qualidade arbitral mas também uma questão de mentalidade do adepto que vê sempre faltas nos movimentos contrários mas que nunca considera como faltosas as acções dos seus. Com isto tudo tivemos um primeira parte cheia de repelões, sem garra, sem chama, sem atitude e sem ponta de classe.
Se a primeira parte leonina não foi por aí além a segunda poucas melhoras teve pelo menos até ao golo. Aí já com Romagnoli em campo, no lugar de Adrien Silva, com o Marítimo a vencer e com os críticos a “aguçarem a caneta” para criticar a substituição efectuada por Paulo Bento – a mim parecia-me na altura a saída de Ronny como a mais lógica – a verdade é que o Sporting num assomo de vontade que não se lhe é reconhecida ultimamente foi para a frente procurou a vitória e consegui-o por um dos reforços da temporada mostrando assim que, afinal, alguns até sabem jogar à bola. Foi uma vitória com sorte, é verdade, mas foi uma vitória. Pena que o preço a pagar pela vitória tenha sido o facto de o Sporting ter feito um jogo a roçar o fraco.
Ler Texto Completo

O Pai Natal é de Montenegro!

Foto: Reuters/Duarte Sá


Vukcevic -4- andou quase sempre desaparecido do jogo e, de repente, lá chega o golo do empate com muita sorte à mistura mas o que conta é que a bola entrou mesmo. Como que espicaçado por esse momento o montenegrino quase que marcava pouco depois num remate vindo de fora de área. Estava escrito que ele ia ser o homem do jogo e qual Pai Natal vindo de Montenegro deu a vitória ao Sporting. Ele há reforços que afinal até sabem jogar à bola. O melhor do Sporting!
Rui Patrício -3- Sem hipóteses no golo sofrido foi se mantendo atento e dizendo presente sempre que era chamado a intervir.

Abel -3- Bem a defender melhor a atacar arrancando bons cruzamentos e rematando para boa intervenção de Marcos.

Tonel -3- Sem mácula.

Polga -3- O Facto mais significativo foi o de ter visto um cartão amarelo que o impede de actuar frente ao Paços de Ferreira. Uma decisão escusada de um árbitro assistente que queria ser visto lá em casa.

Ronny -2- E de repente o defesa esquerdo que só sabia atacar parece que agora nem isso sabe fazer. Precisa de ser emprestado é a minha convicção.

Miguel Veloso –2- Culpas evidentes no golo sofrido.

Moutinho -2- Dele se costuma dizer que não sabe jogar mal. É verdade, no entanto ontem esteve uns bons furos abaixo do que fez frente ao Dínamo de Kiev.

Adrien Silva -2- É muito bom ver mais um miúdo formado no Sporting a ser lançado na equipa principal mas não fez uma exibição por aí além.

Liedson -2- A entrega do costume. Como ponto alto a assistência para Vukcevic fazer o 1-2.

Purovic -1- Tivesse aquele cabeceamento entrado – ainda que em fora-de-jogo – e certamente a apreciação ao seu desempenho seria bem melhor.

Romagnoli -2- Consigo em campo o Sporting foi bem mais pressionante.

Pereirinha -1- Sem tempo para grandes desideratos.

Gladstone -1- Para segurar a vantagem.
Ler Texto Completo

Neste dia



A 16 de Dezembro de 2004, passaram 3 anos, o Sporting deslocou-se a Inglaterra para defrontar o Newcastle para a 5ª jornada do Grupo D da Taça UEFA. Resultado final: 1-1.

Newcastle: Given, Taylor (O´Brien 77), Hughes, Bramble, Elliot, Milber, Ambrose, Jenas (c), Bernard, Ameobi e Bellamy (Guy 78). Treinador: Graeme Souness.

Sporting: Ricardo; Enakarhire, Beto (c) (Tello 83) e Polga; Rogério, Tinga, Custódio e Paíto; Rochembak; Pinilla (Douala 65) e Liedson. Treinador: José Peseiro.

Golos: Bellamy 4 (1-0), Custódio 39 (1-1).

Outros resultados europeus da época 04/05:
Sporting 2 Rapid Viena 0
Rapid Viena 0 Sporting 0
Sporting 4 Panionios 1
Dínamo Tiblissi 0 Sporting 4
Sporting 0 Sochaux 0
NOTA: Com esta "postagem" chegámos à nº 1000!
Ler Texto Completo

Neste dia

A 16 de Dezembro de 1964, passaram 43 anos, o Sporting recebeu em Alvalade os galeses do Cardiff para a 1ª mão da 1ª eliminatória da Taça das Taças.

Sporting: Carvalho; Pedro Gomes, Alfredo, José Carlos e Hilário; Fernando Mendes (c) e Ferreira Pinto; Bé, Osvaldo Silva, Figueiredo e João Morais. Treinador: Juca.


Cardiff: John, Harrington, John Charles, Murray, Rodrigues, William (c), Hole, Farrel, Tapscott, King e Lewis. Treinador: Jimmy Scoular.

Golos: Farrel 31 (0-1), Tapscott 65 (0-2), Figueiredo 81 (1-2).

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 15 de Dezembro de 1965, passaram 42 anos, o Sporting deslocou-se a Barcelona para defrontar o Espanyol para o jogo de desempate da 2ª eliminatória da Taça das Cidades com Feira. Acabou eliminado. Resultado final: 2-1.

Espanyol: Carmelo, Bergara, Mingorance, Riera (c), Alvarez, Rodilla, Di Stefano, Ramirez, Amas, Miralles e José Maria. Treinador: Fernando Argila.


Sporting: Carvalho; João Morais, Alexandre Baptista, José Carlos (c) e Hilário; Ferreira Pinto e Peres; Osvaldo Silva, Lourenço, Figueiredo e Oliveira Duarte. Treinador: Otto Glória.

Golos: Rodilla 37 (1-0), Lourenço 38 (1-1), Rodilla 45 (2-1)

Outros resultados europeus da época 65/66:
Bordéus 0 Sporting 4
Sporting 6 Bordéus 1
Sporting 2 Espanyol 1
Espanyol 4 Sporting 3

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Álvaro - 22

Álvaro Loureiro Faria Dias, o subcapitão do Académico, nasceu a 15 de Dezembro de 1985 e comemora hoje o seu 22º aniversário. A MAGIA DO FUTEBOL deseja muitas felicidades ao atleta do Académico de Viseu. Parabéns Álvaro!
Ler Texto Completo

O Marítimo Sporting da época passada

Marítimo (3x4x3): Marcos; Gregory, Alex e Evaldo; Zé Gomes (Lipatin 77), Wênio, Olberdan (Neca 82)e Marcinho: Filipe Oliveira, Luís Olim (Moukouri 77) e Kanu. Treinador: Ulisses Morais.


Sporting (4x4x2): Rui Patrício; Abel, Tonel, Polga e Tello; Custódio, Carlos Martins (Paredes 72), Nani (Caneira 90) e João Moutinho; Liedson e Bueno (Alecsandro 61). Treinador: Paulo Bento.

Cartões amarelos: Wênio 33 e Alex 43 (Marítimo); Carlos Martins 5, Nani 70, Polga 75 e João Moutinho 90 (Sporting)
Golos: Tello 64 (0-1)



O Marítimo Sporting da época passada disputou-se a 19 de Novembro de 2006 em jogo a contar para a 10ª jornada da liga 2006/2007. Venceu o Sporting por 1-0 com um golo de agora “turco” Rodrigo Tello ao minuto 64. Ganhou mas podia ter empatado, valeu Rui Patrício ao defender uma grande penalidade inexistente – a falta foi cometida fora da área como documenta a foto, em baixo, que aqui mostrámos – tornando-se assim num verdadeiro herói anti sistema.O Sporting rematou mais (17-9), teve mais cantos (8-5), foi menos faltoso (20-25) e teve mais foras-de-jogo (3-0).
No jornal O Jogo podíamos ver uma foto de Rui Patrício na altura me que defendeu o pontapé da marca de grande penalidade e tinha como título “Herói Patrício”. O Record mostrava também a foto da defesa mas mostrava também os festejos de Tello na altura do golo “Rui Patrício gigante” dizia salientado que Tello havia resolvido de livre. Finalmente A Bola mostrava a foto da defesa e dizia “Assim nasce um herói” mostrando também uma foto da família do hoje em dia titular do Sporting a festejar a estreia do segundo guarda-redes mais novo da história do Sporting batido em apenas 15 dias pelo lendário Carlos Gomes.
Paulo Bento considerou a vitória perfeitamente justa por seu lado o agora treinador da Naval Ulisses Morais salientou que a sua equipa tinha sido infeliz até na marcação do penalty.


Ler Texto Completo

Fim de semana academista

Juniores
ACADÉMICO VISEU
- Repesenses
15/12/2007-15:00 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Juvenis
Viseu e Benfica - ACADÉMICO VISEU
15/12/2007-10:30 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Infantis
O Crasto - ACADÉMICO VISEU15/12/2007-10:30 – Complexo Desportivo de Castro Daire

Escolas
Dínamo - ACADÉMICO VISEU
15/12/2007-16 :30 – Campo de Futebol de 7 do Fontelo
Ler Texto Completo

Neste dia

A 13 de Novembro de 1967, passaram 40 anos, o Sporting delocou-se à Itália para defrontar a Fiorentina para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Cidasdes com Feira. Na primeira mão o Sporting tinha vencido por 2-1 e conseguiu seguir em frente. Resultado final: 1-1.


Fiorentina: Albertosi, Pirovano (c), Ferrante, Cencetti, Mancini, Bertini (Cortesi 53), De Sisti, Maraschi (Chierugi 61), Melro, Brugnera e Amarildo. Treinador: Giuseppe Chiappella.

Sporting: Carvalho; Barnabé, Armando Manhiça, José Carlos (c) e Hilário; Barão, Gonçalves e Peres; Carlitos (Alexandre Baptista 67), Adé e Lourenço. Treinador: Fernando Caiado.

Golos: Maraschi 20 (1-0), Peres 57 (1-1).

Outros resultados europeus da época 67/68.
Club Brugge 0 Sporting 0
Sporting 2 Club Brugge 1
Sporting 2 Fiorentina 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

A 3ª internacionalização de José Leal

Quinta-feira é dia de recordar as internacionalizações do ex jogador do Académico de Viseu e Sporting – José Leal. Hoje vamos recordar a terceira. Foi num particular frente à Espanha – o jogo 292 da selecção nacional – na cidade de Castellon disputado a 16 de Janeiro de 1991. Neste jogo registe-se a particularidade de Leal ter apadrinhado a estreia de outro viseense, o bem mais conhecido Paulo Sousa. Nesse jogo estreou-se também Tozé. O resultado final foi um empate a 1 com o golo português a ser apontado por Oceano. Com arbitragem do italiano A. Pezzela ,Portugal alinhou da seguinte forma:

PORTUGAL: Vítor Baía (FC Porto) (Silvino – Benfica), João Pinto (FC Porto), Veloso (Benfica), Venâncio (Sporting) e Leal (Sporting); André (FC Porto) (Nelo – Boavista), Vítor Paneira (Benfica) (Carlos Xavier – Sporting), Oceano (Sporting), Paulo Sousa (Benfica) e Paulo Futre (Atlético de Madrid) (Tozé – Beira-Mar); Rui Águas (Benfica) (Cadete - Sporting).
Ler Texto Completo

A vitória de Paulo Bento

Foto: Associated Press (Paulo Duarte)

Sporting 3 Dínamo de Kiev 0: Para mim tal não era necessário mas hoje Paulo Bento mostrou a muita gente que tem carácter, que pensa pela sua cabeça e que é o treinador certo para o Sporting Clube de Portugal. Apostou em Rui Patrício quando no pré jogo muita gente até concordava que ele fosse encostado pois já tinha passado um jogo em que não tinha sofrido golos. Apostou em Farnerud depois de ter sido assobiado no jogo com o Louletano - e prontamente defendido pelo seu técnico – sem ter tocado na bola. Neste caso o sentido prático em termos de jogo não foi visível mas Paulo Bento fez bem apostar no sueco mostrando que é solidário com os seus e que pensa pela sua cabeça. Depois do mediático castigo a Liedson um outro encoberto desta vez a Miguel Veloso mostrando-lhe que a jogar como está a fazer esta época não é imprescindível e que Adrien é uma ameaça séria à sua titularidade. Tudo isto já era suficiente para dizer que está era a vitória de Paulo Bento mas o destino ainda quis dar uma outra prova – uma grande penalidade marcada por Polga! Até era mais fácil escolher outro alvo…
Hoje falava-se que o Sporting jogava o seu prestígio. Alguns não sabem ou não querem saber o que isso é. No futebol e no Sporting há muita falta de memória. O prestígio do Sporting na Europa já estava, desde a jornada passada, defendido. Só Real de Madrid e Barcelona têm mais presenças nas eurotaças que o Sporting. Mas só por oito vezes conseguimos dobrar o ano nas competições europeias. Em 1964 na gloriosa campanha da Taça das Taças. Em 1968 na Taça das cidades com Feira. Em 1974 na Taça das Taças. Em 1983 na Taça dos Campeões Europeus. Em 1986 na Taça UEFA. Em 1988 na Taça das Taças. Em 1991 na Taça UEFA, época em que chegámos à meia-final com os viseenses Leal e João Luís no plantel leonino. E em 2005 na Taça UEFA em que chegámos à final no momentoto mais dramático da história do Sporting. Eu que tenho 32 anos só vi isso acontecer por seis vezes e mesmo assim tenho que contar o ano de 1983 em que tinha apenas oito anos e não ligava a estas coisas.O Sporting acaba assim em terceiro lugar no grupo. Um lugar que era nosso por direito. Entrámos como terceiros cabeças de série e assim saímos. Não nos conseguimos superar, é certo, mas penso que nesta competição nada há a apontar ao grupo do Sporting.
Ler Texto Completo

Suor de capitão



João Moutinho -4- Jogou na posição que mais gosta tal como confirmou no final da contenda. Não é tão forte no 1x1 como é Romagnoli mas é bem mais prático na hora das decisões como atesta o golo apontado. O grande problema de o Moutinho jogar naquela posição é que depois não há outro Moutinho para defender mais atrás mas é mais uma solução que Paulo Bento tem ao seu dispor. Ainda sobre a exibição do capitão esta noite elogie-se a sua entrega abnegada ao jogo suando a camisola de um clube centenário, mostrando que um miúdo pode perfeitamente ser capitão do Sporting porque sente o clube como certos mentecaptos nunca o sentirão. Mentecaptos que humilham (ou tentam humilhar porque nem isso são capazes de fazer porque se calhar nem sabem o que quer dizer a palavra humilhação) uma camisola carregada de suor de um dos produtos de uma academia que nos orgulha ainda por cima um produto que é capitão, que é humilde e que apesar da pequena estatura física é GRANDE! A camisola acabou por certo em mãos bem mais fiáveis que a de um imbecil qualquer. João Moutinho foi o melhor do Sporting esta noite.

Rui Patrício -4- Duas excelentes defesas na primeira parte fazendo com que o Sporting fosse para intervalo na posição de vencedor. Na segunda parte continuou seguro como que confirmando que tem razão quem lhe augura um futuro promissor. Por certos novos falhanços virão e aí só há uma solução a seguir… apostar em Rui Patrício.

Abel -3- Subisse Ronny pelo outro flanco com o mesmo a propósito de Abel e o Sporting seria uma equipa bem melhor. À exibição do lateral direito só faltou um dos seus já famosos cruzamentos ou que aquela bomba que foi à barra tivesse entrado. Abel está a provar que é um dos bons laterais direitos que há em Portugal. Talvez não seja o suficiente para chegar à selecção porque Bosingwa, Miguel e Paulo Ferreira são enormes.

Tonel -4- O Dinamo de Kiev na primeira parte esteve bem fechado lá atrás mas quando partia para o ataque utilizava muita velocidade e nessa altura Tonel disse sempre presente efectuando cortes de um nível superior. Esteve também muito bem na segunda parte na fase de maior assédio ucranino.

Polga -4- Falhou contra a União de Leiria uma grande penalidade que ajudou o Sporting a cavar a sua crise mas logo disse que se houvesse outra e fosse chamado a batê-la que o faria de novo. Dito e feito. No resto mostrou-se o mesmo Polga de sempre mormente na fase de maior aperto forasteiro.

Ronny -2- Na época passada era acusado – com razão – que não sabia defender. Este ano na ânsia de defender parece que não sabe atacar. E os seus remates de longe tardam em acertar no alvo.

Adrien Silva -3- Começou muito nervoso perdendo algumas bolas que deram contra-ataques rápidos aos forasteiros. Depois acalmou, sobretudo na segunda parte, e foi aquilo que todos desejamos. Um jogador que sabe o que faz dentro do terreno e que está disposto a novas oportunidades assim o treinador o queira e Veloso insista em se “armar ao pingarelho”.

Farnerud -2- Estive muito atento ao jogo do sueco. Raramente perdeu bolas e entregou-as quase todas jogáveis. Apenas.

Izmailov -4- É um desequilibrador nato e prova ser bom de bola. As jogadas mais vistosas do Sporting passaram quase todas pelos seus pés. Não marcou mas colocou a bola redondinha para Moutinho fazer o segundo do Sporting. Defender é que é mais difícil.

Liedson -4- Andou sempre muito afastado das zonas de decisão mas foi decisivo. Grande penalidade cometida sobre si e autor do terceiro golo.

Purovic -3- A primeira grande oportunidade foi sua depois de uma entrega em bandeja de Liedson mas com os pés é mais difícil – o Manuel Fernandes agora é comentador da Sporttv! Depois tentou se isolar mas não tem velocidade. Na única bola metida á sua medida um jogador russo tirou a bola em cima da linha de baliza. Pouco. Então porquê a nota positiva? Porque Liedson quando faz um jogo como o dele também tem. O montenegrino correu que se fartou – 10 km diz a realização televisiva – e foi de uma entrega excepcional e até foi o jogador mais faltoso do Sporting tal a vontade em mostrar serviço.

Miguel Veloso -2- Até a defesa esquerdo joga! Fez melhor que Ronny em muito menos tempo. Que assente a cabeça porque o futebol do Sporting precisa dele.

Vukecevic -3- Jogou pouco tempo mas fez uma assistência para golo. Podia ter feito outra antes mas preferiu rematar.

Luis Paez -1- Um remate à baliza dos ucranianos na estreia na Liga dos Campeões.
Ler Texto Completo