Top Academista

1º Rui Santos 5

2º Augusto 2,5

3º Tomé 2,5

4º Guima 2,5

5º Tiago Jonas 2,5

6º Luís Costa 2

7º Paulo Gomes 2

8º Bruno Sousa 2

9º Rúben 2

10º Zé Bastos 1,5

11º Cordeiro 1

12º Luizinho 1

13º Milford 0,5

14º Gamarra 0,5

Nota: esta época nos meses que só houver um jogo oficial, como é o caso de Agosto, não haverá a eleição de jogador do mês.
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Rui Patrício

Nome: Rui Pedro dos Santos Patrício
Data de nascimento: 15/02/1988
Posição: guarda-redes

Números da época:

Jogos: 7
Titular: 7
Posição actual no Top Leonino: 2º

O guardião das redes leoninas é, no entender dos editores de A MAGIA DO FUTEBOL, o jogador do Sporting em mais destaque em Agosto terminando o mês com 23 pontos deixando na segunda posição Miguel Veloso – líder do Top Leonino – com 22 pontos e Yannick a completar o pódio com 20,5 pontos. Em Agosto Rui Patrício foi considerado o melhor do Sporting no jogo com o Twente no qual foi um verdadeiro herói, o “Herói de Enschede”. Continua a sua fase de crescimento e foi chamado à selecção nacional.

Ler Texto Completo

Top Leonino

1º Miguel Veloso 29

2º Rui Patrício 26

3º Daniel Carriço 22

4º Yannick 21, 5

5º João Moutinho 18

6º Polga 14,5

7º Matias Fernandez 14

8º Liedson 12,5

9º Pereirinha 12

10º Vukcevic 10

11º André Marques 9,5

12º Hélder Postiga 7,5

13º Pedro Silva 6,5

14º Carlos Saleiro 3,5

15º Caneira 3

16º Caicedo 2

17º Abel 2

18º Rochemback 1,5

19º Tonel 1,5
Ler Texto Completo

Há um ano

A 31 de Agosto de 2008 o Académico de Viseu venceu o Oliveira do Hospital por 4-0 em jogo de cariz particular. Costa, Casal e Éverson por duas vezes foram os marcadores dos golos academistas. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Académica 0-2 Sporting

O Sporting apresentou-se em Coimbra com a “equipa solidária” que iniciou o encontro de Florença. Era espectável que mostrasse mais futebol mas se com Vukcevic em campo o Sporting parece menos consistente defensivamente, com Pereirinha em vez de Vukcevic mostra pouca acutilância ofensiva, é aqui que as saudades de Izmailov se sentem mais pela qualidade que podia acrescentar a ambos os factores. A primeira parte foi assim para esquecer e até aquele excelente remate de Yannick parecia não querer agourar nada de bom, a sorte parecia longe dos leões.
Com apenas dois homens de características ofensivas no banco – reparem nos suplentes não utilizados – a entrada de Vukcevic impunha-se e Pereirinha acabou por pagar a sua grande inoperância da primeira parte mantendo-se em campo Pedro Silva. Podia não ter corrido bem se na primeira jogada do segundo tempo a Académica marcasse, sendo sempre visível o pânico nas caras dos defesas leoninos aquando das bolas paradas. Como correu bem neste aspecto acabou por ser a genialidade de Vukcevic e o faro goleador de Liedson – finalmente Senhor 31! – a resolver o impasse. A expulsão de Miguel Pedro veio confirmar a inoperância ofensiva dos académicos e dar a tranquilidade necessária para o Sporting almejar uma vitória que teve tanto de justa como de sofrida.
O Sporting utilizou mais uma vez oito jogadores das suas escolas e no banco apenas deixou opções defensivas, acabou outra vez com dois laterais diferentes dos que iniciaram o encontro. Veremos se a paragem e a vinda de Angulo trazem novo ângulo a esta questão.
Foto: Sporting.pt

Académica: Ricardo, Pedrinho, Orlando, Luiz Nunes, Pedro Costa, Paulo Sérgio, Cris, André Fontes (Éder, 71), Miguel Pedro, Licá (Tiero, 79) e Lito (Sougou, 63). Treinador: Rogério Gonçalves

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva (Caneira, 72), Daniel Carriço, Polga e André Marques (Saleiro; Miguel Veloso, Pereirinha (Vukcevic, int), João Moutinho e Matias Fernandez; Yannick e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Suplentes não utilizados: Rui Nereu, Amoreirinha, Emídio Rafael e Vouho (Académica), Tiago, Abel, Tonel, Adrien Silva (Sporting)

Expulsões: Miguel Pedro 75

Golos: Liedson 64 (0-1), Yannick 84 (0-2)

Comentário à arbitragem: com um pouco de boa vontade e com o recurso às constantes repetições sou capaz de ver uma grande penalidade de Carriço sobre um homem de Coimbra. Dizem que o árbitro perdoou a expulsão a Pedro Silva mas a verdade é que não há falta no primeiro cartão amarelo. A “lei da compensação” e expulsão de Miguel Pedro só mostram a desgraça da arbitragem nacional e não só.
Ler Texto Completo

Yannick mostra vontade

Foto: EPA/LUSA


Yannick -3,5- tudo serve para o criticar até o seu mais recente namoro (invejosos!) até parece que há adeptos do Sporting que o gostavam de ver noutro (s) clube (s) para lhe darem o valor que ele merece. Foi o melhor do Sporting porque na primeira parte foi sempre ele a dar o safanão que o futebol da equipa precisava – que grande remate à trave – e na segunda parte foi ele a dar a machadada final. Tem defeitos mas continua com grande margem de progressão. Belo jogo!

Rui Patrício -2,5- espectador atento. Uma defesa no amanhecer do encontro.

Pedro Silva -1,5- desta vez não comprometeu mas é preciso muito mais para agradar.

André Marques -1- mais um jogo a roçar o fraco. Torço para que pegue de estaca mas está difícil.

Polga -2,5- o famoso chutão para a frente é ordem do treinador logo aí ninguém lhe pode assacar culpas. Cumpriu com um outro deslize pelo meio.

Daniel Carriço -3- não foi chamado a muitos confrontos físicos e por isso passou incólume pelo jogo com a classe que se lhe reconhece.

Miguel Veloso -2,5- voltou a cumprir nas duas posições, trinco e lateral esquerdo.

João Moutinho -1,5- a um capitão, na minha opinião, pede-se mais presença, ou seja, é preciso vê-lo intervir junto dos seus colegas exigindo-lhes garra e vontade. Moutinho não faz nada disso e passeia pelo relvado com aquele ar de “genro que toda sogra gosta de ter”. Não está bem e aquele golo em Florença apenas serviu para atenuar esta ideia que tenho.

Pereirinha -0,5- mereceu de novo a chamada ao onze titular mas nada fez para a merecer. Apático.

Matias Fernandez -1,5- na primeira parte apenas se viu numa arrancada onde apenas foi travado em falta. Voltou a aparecer no final do jogo. Pouco.

Liedson -2,5- golo importante antes da estreia na selecção nacional. Falhou de forma incrível – para um jogador com a sua classe – uma boa oportunidade ainda com o resultado em branco. Finalmente o golo!

Vukcevic -2- passe para o primeiro golo em lance genial. Nutro por este jogador um sentimento ambíguo “amor/ódio”. Gosto da classe, não gosto do individualismo, quando quer ajudar é sempre importante.

Carlos Saleiro -2- passe para o golo da tranquilidade.

Caneira -0,5- entrou.
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

Resultados da Taça de Portugal

Praiense 1-0 Caldas
Golos: Brito 84 (1-0)

Farense 2-1 Vitória do Pico

Tondela 2-0 Amarante

Tourizense 3-0 Moura

Mafra 0-0 Estrela da Amadora (1-3 g.p.)

Monsanto 4-2 Avanca

União da Serra 3-1 Santa Maria

Arouca 5-0 Angrense

Eléctrico 3-1 Cesarense

Marinhense 0-0 Serdezelo (8-7 g.p.)

Oliveira do Bairro vs Pontassolense
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 31 de Agosto de 2007 A MAGIA DO FUTEBOL elegeu Zé Bastos como o jogador do mês Agosto 2007. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Há três anos

A 30 de Agosto de 2006 A MAGIA DO FUTEBOL dava a conhecer a entrevista de Jorge Simão o presidente de então do Académico de Viseu Futebol Clube. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Dois lampejos de classe em 90 minutos

Foto: Viseu Mais


Rui santos -2,5- é o capitão da equipa. Andou quase sempre despercebido naquele seu jeito habitual. J Sofreu um penalty não assinalado e viu um amarelo justo por simulação. Já com o Académico em desvantagem por 0-2 arrancou um grande remate para a defesa da tarde de Hélder Cruz e pouco depois isolou Zé Bastos com este a não concretizar. Dois lampejos de classe e a nomeação como melhor do Académico. Tinha mesmo que escolher um…

Augusto -2,5- uma má saída a um cruzamento, pareceu desviar para o poste direito um livre de Miguel Vaz e no segundo golo albicastrense parece ter sido traído pela velocidade de execução de Fabrício.

Rúben -2- não comprometeu defensivamente mas ofensivamente foi inofensivo. Os seus lançamentos laterais compridos deram invariavelmente em nada.

Cordeiro -1- o meu vizinho não esteve bem. Mal a defender e inexistente a atacar. Juro-vos que vale muito mais do que mostrou.

Tiago Jonas -2,5- na primeira parte cotou-se como o melhor academista sempre muito atento a dobrar os seus colegas. Na segunda parte não foi rápido a reagir e Fabrício marcou nas suas “barbas”.

Bruno Sousa -2- é o número 25. Não esteve bem, quiçá por ainda não estar ainda enquadrado com os seus companheiros de defesa.

Gamarra -0,5 – mais ou menos meia hora em campo e nada digno de registo. Vítima dos acontecimentos.

Paulo Gomes -2- os anos vão pesando e jogou muito lento. Acabou o jogo a jogar como central e aí não comprometeu. Espera-se mais.

Tomé -2,5- começou na esquerda e mostrou ter bons pés. Foi o primeiro a levar o perigo até Hélder Cruz rematando ao poste depois de excelente jogada individual. Quando trocou com Rui Santos – da esquerda para a direita – perdeu-se um pouco. Reencontrou-se na segunda parte com um ou dois lances dignos de registo. Promete.

Luizinho -1- passou a primeira parte algo escondido. Tem que mostrar mais.

Guima -2,5- o Everson já tem um substituto, é ele o novo alvo do adepto que passava a vida a dizer para tirar o 20 (Everson), agora é o 21. O Guima é alto e nada, mesmo nada, tosco. Foi sempre muito solicitado mas raramente em condições. Fez um jogo pleno de sacrifício. Parece-me indiscutível, veremos quem o acompanha no ataque e tem que ser um colega que saiba aproveitar os espaços que ele cria. A rever.

Luís Costa -2- entrou e mexeu com o jogo, jogando e fazendo jogar. Não manteve o ritmo durante a segunda parte. Foi pena.

Zé Bastos -1,5- entrou ao intervalo. Muito mais mexido que Luizinho mas na única vez que esteve perto do golo, já no anoitecer do encontro, não encontrou o caminho do golo.

Milford -0,5- entrou para dar velocidade ao jogo mas como a bola não lhe chegava tentou vir buscá-la ao meio mas não conseguiu os seus intentos.




José Ferreira, sócio 525 do AVFC, livre entrada 282
Ler Texto Completo

Taça de Portugal: Ac. Viseu 0 - 2 B.C.Branco

Académico de Viseu: Augusto; Rúben, Tiago Jonas, Bruno Sousa e Cordeiro (Milford, 57); Gamarra (Luís Costa, 33); Rui Santos, Tomé e Paulo Gomes; Luizinho (Zé Bastos, int) e Guima. Treinador: Luís Almeida
Suplentes não utilizados: Paulo Freitas, Filipe, Álvaro e Cabido.

Benfica e Castelo Branco: Hélder Cruz; Francisco Sordo, Ricardo António, Nuno Marques, Samuel Rocha, Miguel Vaz, Casa Grande, Quinzinho, Fixe (Daniel Fernandes, 79), Tiago Marques (João Afonso, 71) e Fabrício (Mauro, 88). Treinador: Vítor Cunha.

Golos: Tiago Marques 23 (0-1), Fabrício 51 (0-2)

Os academistas começaram da pior maneira a nova temporada, com uma derrota, algo inesperada, frente a uma formação de escalão inferior, B.C.Branco, por 0-2.O inicio do jogo até parecia prometedor, mas a verdade é que não passou disso. À passagem do 10ºminuto, Tomé fez a melhor jogada dos academistas em todo o encontro, através duma jogada individual, passando por dois adversários e rematando ao poste da baliza contrária. Aos 22min, golo da equipa forasteira, talvez no primeiro remate à baliza de Augusto. O golo surgiu, através duma perda de bola dos academistas, quando se encontravam em situação de ataque. Um jogador do BCBranco recuperou a bola, isolou um colega de equipa e este, frente a Augusto, não perdoa, e com um bom remate colocava a sua formação em vantagem no estádio do Fontelo. Perante a desvantagem, o técnico do Académico, colocou em campo Costa para o lugar de Gamarra, aos 33 min. Gamarra que, até então, estava a ser um elemento importante na recuperação de bolas. Até ao intervalo, pouco ou nada os viseenses fizeram para chegar ao golo, restando três remates fracos e sem perigo, de Luisinho, Costa e Guima. Já a equipa de Castelo Branco teve em cima do intervalo duas ocasiões de golo iminente. Primeiro, num livre directo, a bola vai ao poste da baliza de Augusto. Um minuto depois, é Rúben Trigo (?) que salva em cima da linha o 2º golo da equipa do B.C.Branco.Para a segunda metade, Zé Bastos entrou para o lugar de Luisinho. Mas o Académico não começou bem, e foram mesmos os forasteiros a fazer o 0-2. Alguma ineficácia da defesa academista, demonstrando alguma falta de entrosamento, permitiu este golo muito consentido. O Ac. Viseu, sentiu este 2º golo, e não foi capaz de alterar o rumo dos acontecimentos. Milford, aos 60min, entrou para o lugar de Cordeiro, mas nem assim o fluxo atacante foi mais eficaz. O único remate perigoso dos academistas na 2ªmetade, saiu dos pés de Rui Santos já perto do fim, ao qual o guarda-redes contrário defendeu para canto. Pouco, muito pouco para quem tinha a obrigação de vencer.Com esta derrota caseira, os comandados de Luís Almeida, ficam assim de fora da Taça de Portugal logo na 1ªeliminatória. Para a semana, começa o campeonato da IIªdivisão, e espera-se uma atitude diferente por parte dos jogadores academistas.
Ler Texto Completo

Antevisão Taça de Portugal: Ac.Viseu FC - BCBranco

Começa já amanhã, sábado, pelas 17h, no Fontelo, a estreia oficial do nosso Académico de Viseu, época 2009/2010. O jogo é a contar para a 1ªeliminatória da Taça de Portugal, e o adversário é ‘conhecido’ – Benfica Castelo Branco. Esta equipa, que os academistas já defrontaram na pré-época (0-1, golo de Zé Bastos), vai militar na série D da IIIªdivisão.

Espera-se uma vitória, depois das boas expectativas criadas na pré-época. Será importante começar bem a temporada, servindo assim de estímulo para iniciar o campeonato da melhor maneira.

Tiago Gonçalves lesionado num pé não poderá dar o seu contributo.
André Valente, que tinha sido contratado no inicio da temporada à UDSampedrense, foi, entretanto, dispensado pelo clube.

Vamos todos apoiar o Académico.
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis

A 27 de Agosto de 1997, já lá vão longínquos 12 anos, o Sporting bateu o Beitar Jerusalém por 3-0 e apurou-se, pela primeira vez no seu historial, para a Liga dos Campeões. As equipas alinharam da seguinte forma:

Sporting: De Wilde; Saber, Beto, Marco Aurélio e Pedrosa (Vinicius 79); Oceano (cap), Lang, Hadji (Pedro Martins 73), Pedro Barbosa (Carlos Miguel 70); Iordanov e Leandro. Treinador: Octávio Machado

Beitar: Korenfein; Kahila (Mizrahi 59), Tretiak e Azulay; Dery (Levy 25), Abukassi, Amsalem, Hrazi e Pisont; Salloi e Iohan (cap) (Silvilia 40). Treinador: Drore Kashtan

Golos: Iordanov 4 (1-0), Leandro 55 (2-0), Leandro 69 (3-0)


Inesquecível!
Ler Texto Completo

A magia de Éverson

Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Arouca perdeu com a União de Leiria (0-1). Saiba mais aqui.

O Tourizense perdeu com a Naval (0-2). Leia aqui.

No último jogo de preparação do Tondela, os tondelenses golearam o Nogueirense por 6-2. Luís Miguel (2), Piojo, Vítor Borges, Barca e Tchanas marcaram os golos. (informação prestada por Eduardo Silva)
Ler Texto Completo

Fiorentina 1-1 Sporting

No final do jogo da primeira mão disse aqui que o Sporting tinha equipa para ir a Itália discutir a eliminatória e nem a derrota caseira com o Braga me levou a pensar o contrário. O Sporting dos primeiros 45 minutos longe de ter deslumbrado mostrou uma equipa muita mais solidária que nos últimos jogos a que, na minha opinião, não será alheio o facto de Vukcevic não estar em campo. Marcou Moutinho num grande golo, podia ter marcado Yannick e talvez a sorte do jogo fosse outra. Talvez…
Na segunda parte a Fiorentina introduziu no jogo muita mais qualidade (belo jogador Jovetic) e foi sem grande surpresa que se acercou da baliza do Sporting e se é verdade que Daniel Carriço estava a fazer um grande jogo há que reconhecer que desta vez o erro foi dele e há que o reconhecer sem qualquer tipo de subterfúgios. Não, desta vez não foi o Polga, não foi o Pedro Silva, foi mesmo o Carriço e não há como fazer tabu desta questão. Ora a perder, a eliminatória, Paulo Bento olha para o banco e o que vê? Carlos Saleiro apenas e só como opção atacante. Sai Matias Fernandez e entra o caloiro e bem que podem criticar à vontade a substituição mas a verdade é que o chileno tinha dado o que havia para dar. Verdade também é que a substituição não surtiu efeito e Paulo Bento lançou mão de Tonel... para o ataque o que demonstra bem a probreza "bancária". O Sporting terminou o jogo com 8 atletas da formação em campo, sem opções válidas no banco e sem conseguir chegar ao tão almejado golo.
Já o disse, o ciclo Paulo Bento devia ter acabado no final da época mas continuo a ser um acérrimo crítico de substituições técnicas a meio, ou início, da época. Hoje não consigo atirar pedras a Paulo Bento. Quem tiver coragem que o faça!


Fiorentina: Frey; Comotto, Dainelli, Gamberini e Gobbi (Jovetic, 45); Montolivo, Cristiano Zanetti (Donadel, 80), Marchioni, Vargas e Mutu (Jorgensen, 71); Gilardino. Treinador: Cesare Prandelli.

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva (Tonel, 80), Daniel Carriço, Polga e André Marques; Miguel Veloso, Pereirinha, João Moutinho e Matias Fernandez (Saleiro, 61); Yannick e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Suplentes não utilizados: Avramov, Kroldrup, Pasqual, Santana (Fiorentina), Tiago, Caneira, Adrien Silva, Abel e Rochemback (Sporting)

Golos: João Moutinho 34 (0-1), Jovetic 53 (1-1)
Ler Texto Completo

Que grande golo João!

João Moutinho – 3,5 – o melhor do Sporting, sobretudo pelo golo soberbo

Rui Patrício – 3 - cumpriu

Pedro Silva – 2 – mais dificuldades na segunda parte

Carriço – 3 – fica ligado ao golo sofrido se bem que tenha estado bem no resto do encontro.

Polga – 3 - melhorou

André Marques – 3 – seguro a defender.

Miguel Veloso – 3,5 – exibição de bom nível

Pereirinha – 2,5 – ajudou muito Pedro Silva

Matias Fernandez – 2 – fez brilhar Frey num livre

Yannick – 3,5 – a sua velocidade criou muitos problemas aos italianos

Liedson – 3 – o português trabalhou muito

Saleiro – 1,5 - estreia

Tonel – 1,5 - jogou a avançado
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 26 de Agosto de 2007 o Académico de Viseu perdeu em casa com o Ginásio Figueirense por 1-2, em jogo a contar para a 1ª jornada da III Divisão, Série C. Recorde aqui esse jogo. As equipas alinharam da seguinte forma:

Académico de Viseu: Manuel Fernandes; Simões, Marcos, Negrete e Valério (Márcio 81); Zé Pedro, Megane (João Miguel 20), Álvaro e Carlos Santos (Lopes 67); Eduardo e Tiago. Treinador: Idalino de Almeida.

Figueirense: Nuno Morais, Zé Santos (Valter 79), Zé Pedro, Rossas, Daniel Reis, Faneca, Camilo, Ivo (Luís Paulo 66), Paulo Jacinto, Oliveira e Titá (Sérgio 73). Treinador: Manuel Barbosa.


Golos: Eduardo 16 (1-0), Oliveira 61 g.p. (1-1), Camilo 74 (1-2)
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Sertanense venceu o Torneio Jorge Abrantes disputado na Pampilhosa da Serra. Empatou com o Nogueirense (0-0) – o mesmo clube com quem o Académico empatou (3-3) – mas derrotou os homens de Nogueira do Cravo nas grandes penalidades (5-3). Na final bateu os juniores do União de Coimbra (3-0). Saiba mais aqui.

O Tondela, com um golo de Tarzan, empatou no terreno do Penalva do Castelo (1-1). Leia aqui.

O Tourizense perdeu em casa com o Estrela da Amadora (1-2). Leia aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Esmoriz

Nome: Sporting Clube Esmoriz
Ano de Fundação: 1932
Associação: Aveiro
Estádio: Barrinha com capacidade para 2500
Equipamento: camisola vermelha e branca listada verticalmente, calções brancos, meias vermelhas

Resumo histórico: teve presenças na III Divisão em 65/66, 79/80, 80/81, 82/83, 83/84, 84/85, 87/88, 92/93, 93/94, 96/97. Na época de 96/97 ao terminar no segundo lugar da III Divisão, Série C – atrás do Mangualde – subiu à II Divisão disputando a temporada de 97/98 mas regressando de novo à III Divisão. Manteve-se na III Divisão até que na época 2001/2002 subiu de novo à II Divisão ao vencer a Série C da III Divisão. Desde aí que se mantém na II Divisão.

Histórico de confrontos: na época de 65/66 Académico e Esmoriz encontraram-se na III Divisão, 3ª série, desconhece-se os resultados entre os dois clubes mas o Académico venceu a série com 16 pontos e o Esmoriz terminou na 3ª posição. Voltaram a encontrar-se na época 2002/2003 na II Divisão Zona Centro com o Académico a terminar na 3ª posição atrás de Feirense e Estrela de Portalegre e com o Esmoriz a terminar na 14ª posição. Nessa época, 2002/2003, o Académico venceu em Esmoriz (1-2) e no Fontelo (2-0). Novo encontro em 2003/2004 com o Académico de Viseu a terminar na 4ª posição e o Esmoriz na 5ª, quanto aos jogos entre si o Académico venceu em Viseu (3-0) e em Esmoriz (0-2). Por último, em jogos oficiais, novo encontro em 2004/2005, o Académico terminou em 3º e o Esmoriz em 10º com o Académico a vencer em Esmoriz (1-4) e em Viseu (2-1).

Curiosidade: Micas foi jogador do Académico de 2002 a 2004 e actuou também no Esmoriz em 2008/2009. Beaud que actuou no Académico em 2007/2008 foi jogador do Esmoriz em 2006/2007. O defesa André Oliveira foi colega de Paulo Freitas no Madalena em 2007/2008.

Data dos confrontos: 15ª jornada em Viseu (17/01/2010), 30ª jornada em Esmoriz (02/05/2010)

Plantel:

Guarda-redes: Rui Sá, Eduardo Alves

Defesas: Tiago Moreira (Infesta, formado no FC Porto), Éder, Gonçalo, André Oliveira, Adelino, Paulo Jorge (Sanjoanense), Lucas (Águeda)

Médios: Rafael (Valdevez), Pedro Godinho, Narciso, Márcio Sousa (Penafiel, formado no FC Porto, jogou no Nelas), Éder

Avançados: Leo Oliveira (Penafiel), Paulo Ferreira (Lourosa), Ruca, Alcino, Manuel Pinto, Hugo Sá, Fábio Ferreira (Chelsea, formado no Sporting), Tiago.
Ler Texto Completo

Há um ano

Há um ano o Académico de Viseu perdeu em casa com o União de Lamas (1-2) em jogo da 1ª Jornada da III Divisão, Série C. Zé Bastos foi o marcador do golo academista. Começava mal uma época que terminaria bem. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Eléctrico

Nome: Eléctrico Futebol Clube
Data de fundação: 1929
Associação: Portalegre
Estádio: Municipal de Ponte de Sôr com 3000 lugares
Site da internet: http://electrico.no.sapo.pt/
Localidade: Ponte de Sôr (sede de concelho)
Equipamento: camisola verde e branca listada verticalmente, calções verdes, meias verdes

Breve resumo histórico: na época de 78/79 o Eléctrico que militava na terceira divisão série E desceu de divisão. Voltou aos nacionais na época 85/86 para voltar a descer em 87/88. Na época 2003/2004 alcançou de novo a subida á III Divisão para em 2005/2006 alcançar a subida à II Divisão ao terminar a serie D no 1º lugar e por lá se tem mantido até então.

Estrelas do passado: Rolão, agora conhecido como Rolão Preto, adjunto de Boloni e campeão nacional pelo Sporting, nessa qualidade, actuou no Eléctrico de Ponte de Sôr de 78 a 80. Recorde-se que Rolão foi jogador de primeira divisão ao serviço de Académica e Nacional e que teve passagem pelo Carvalhais de 80 a 82. Maside que actuou no Sporting em 88/89, para além de Setúbal e Braga entre outros, foi jogador do Eléctrico em final de carreira (2000 a 2002).


Histórico de Confrontos: na época 77/78 o Académico deslocou-se ao terreno do Eléctrico e vence por 4 a 1 em jogo a contar para a Taça de Portugal

Data dos confrontos: 14ª jornada em Ponte de Sor (10/01/2010), 29ª jornada em Viseu (25/04/2010)

Plantel:

Guarda-Redes:

Nuno Passarinho (Rio Maior)
Sérgio (formado no Setúbal)


Defesas:

Hugo Lopes (Sertanense)
Carlos Santos (formado no FC Porto)
Telmo
Miguel Fernandes (formado no clube)


Médios:

Da Silva
Ibraime
João Neves
Cristiano (formado na Académica)
Rui Gomes
Vasco Campos (Cova da Piedade, formado no Sporting)
André Galacho (formado no clube)



Avançados:

Joca (Sertanense)
David Nunes
Ramos
Leitão
Wilson (Pescadores)
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Vitória do Pico

Nome: Vitória Futebol Clube do Pico
Fundação: 1951
Associação: Horta
Estádio: campo do Vitória Futebol Clube
Localidade: Santo António do Pico, São Roque do Pico
Equipamento: camisola branca, calções pretos, meias brancas

Resumo histórico: surge esta época pela primeira vez na II Divisão uma vez que na época passada venceu a série Açores da III Divisão com mais um ponto que o Angrense (44-43)

Confronto directo: sem dados disponíveis.

Data dos confrontos: 13ª jornada no Fontelo (03/01/2010), 28ª jornada nos Açores (18/04/2010)

Curiosidade: o guarda-redes Marcelo jogou no Moimenta da Beira em 2007/2008

Plantel:

Guarda-redes: Marcelo (Atlético Cacém), Raul Pina, Paulo Jora

Defesas: Gilson, Luciano Serpa, Ivo Fraga, Rui Oliveira

Médios: Marcial (O Elvas), Fábio, Diogo Ávila (formado no clube), Julinho, Toni, Emanuel (Madalena), Hugo Dias (Portosantense), Filipe

Avançados: Tiago Serpa (formado no clube), Pedro Rodrigues (Boavista de São Mateus), Sidnei, Mauro (O Elvas)
Ler Texto Completo

Sporting 1-2 Braga

Sporting (4x4x2): Rui Patrício; Pedro Silva (Pereirinha, 58), Daniel Carriço, Polga e André Marques; Miguel Veloso, João Moutinho, Vukcevic e Matias Fernandez (Yannick, 68); Hélder Postiga (Caicedo, 36) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Braga (4x4x2): Eduardo; João Pereira, Moisés, Rodriguez (Paulão, 65) e Evaldo; Vandinho, Alan, Hugo Viana (Matheus, 73) e Mossoró; Paulo César (Fernando, 65) e Meyong. Treinador: Domingos Paciência.

Suplentes não utilizados: Ricardo Batista, Rochemback, Caneira e Tonel (Sporting), Kieszek, Diogo Valente, Frechaut e Madrid (Braga)

Golos: Alan 11 (0-1), Yannick 70 (1-1), Meyong 80 (1-2)

Se o lance do Moisés não é grande penalidade, o que é uma grande penalidade? Ou não se marcam grandes penalidades a favor do Sporting por receio que alguém a falhe?
Esquecendo o penalty, que muito podia mudar, até porque foi mais do mesmo, ou seja, demonstrativo da lastimável arbitragem que inclina os campos a favor de alguns, o Sporting não jogou nada, é simples. Depois da garra e da vontade demonstrada no jogo frente à Fiorentina, onde nem uma outra arbitragem deplorável foi capaz de derrotar o Sporting, descobre-se que afinal nada mudou. Aquele meio campo que com os italianos disputou cada bola como se fosse a última da vida deles hoje não existiu, apostou-se em Pedro Silva novamente para depois ceder o lugar a Pereirinha e não se apostou no jovem para titular (era uma substituição que se poupava) e Polga por lá continuou espalhando miséria pelo relvado de Alvalade.
A esta equipa falta confiança e só há uma maneira de a confiança voltar. O ciclo devia ter terminado no final da época passada, não terminou e agora as coisas ficam difíceis.

Ler Texto Completo

Yannick, pelo golo.

Foto: A Bola


Yannick -3- fez um grande golo, o suficiente para o considerar como o melhor do Sporting.

Rui Patrício -2- aos papéis no segundo golo. Continua com as “dores de crescimento”.

Pedro Silva -0,5- entrou apenas para ser substituído e assobiado.

Daniel Carriço -1,5- não está isento de culpas em mais uma derrocada.

Polga -1- cedeu um pontapé de canto inacreditável e golo do Braga. Maus de mais.

André Marques -0,5- aquele atraso…

Miguel Veloso -2,5- correu e lutou.

João Mouutinho -0,5- desaparecido em combate.

Vukcevic -0,5- tanto idividualismo

Matias Fernandez -0,5- sumido.

Hélder Postiga -0,5- pouco tempo em campo.

Liedson -0,5- que o levezinho volte depressa.

Caicedo -0,5- tantas vezes em fora de jogo.

Pereirinha -1- cedeu um canto inacreditável e arrancou aplausos. Estranho…
Ler Texto Completo

Nogueirense 3-3 Ac. Viseu

O Académico empatou esta tarde em Nogueira do Cravo com o Nogueirense segundo o blogue Vida Desportiva de Nogueira do Cravo. Tem mais informações sobre este jogo?
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Oliveira do Bairro perdeu no terreno do Coimbrões (3-1). Leia aqui.
Ler Texto Completo

Bruno Sousa: apresentação do reforço

Nome: Bruno Sousa Almeida Oliveira
Data de nascimento: 08/01/1983
Naturalidade: Fiães – Santa Maria da Feira
Altura: 1,84
Peso: 79
Posição: defesa central

Bruno Sousa chega ao Académico de Viseu por empréstimo do Feirense. De 2003 a 2007 jogou no Fiães, na época 03/04 fez parte do plantel que alcançou a subida e nos anos seguintes efectuou 82 jogos pelo Fiães tendo alcançado 5 golos. Estes números fizeram com que desse o salto até ao Feirense sendo que em 07/08 apenas actuou em 4 jogos sempre na qualidade de suplente utilizado. Na época passada esteve emprestado ao Esmoriz onde actuou em 26 jogos tendo apontado 2 golo. Trata-se de um jogador com experiência de segunda divisão.
Bruno Sousa: bem-vindo ao melhor clube do mundo!

Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Tondela

Nome: Clube Desportivo de Tondela
Ano de fundação: 1933
Associação: Viseu
Estádio: João Cardoso (1100)
Localidade: Tondela
Equipamento: camisola verde e amarela, calções verdes e amarelos, meias verdes.

Resumo histórico: na época 93/94 o Tondela alcançou a subida à II Divisão ao terminar a série C da III Divisão com 41 pontos, menos 8 que o vencedor o Alcains. Em 96/97 desceu à III Divisão e em 98/99 aos distritais. Aí se manteve até à época 04/05 altura em que se sagrou campeão distrital ao terminar no primeiro lugar com 69 pontos deixando a 8 de distância o Tarouquense. Depois de mais 4 épocas na III Divisão veio a tão almejada subida de divisão na época transacta.

Confronto directo: houve, por certo, muitos mais mas vou cingir-me ao que se pode conhecer pela internet, ou seja, os últimos 33 anos
Em 84/85 Académico e Tondela encontraram-se na III Divisão, série C, Académico foi 1º, Tondela 14º
Em 94/95, dez anos depois, Académico e Tondela encontraram-se de novo desta vez na II Divisão, Zona Centro, e o Académico voltou a ser 1º e o Tondela 13º.
Em 2007/2008 voltaram a encontrar-se na III Divisão Série C. O Académico foi 6º o Tondela 8º. Tondela 0 Académico de Viseu 1 (Valério, 46); Académico de Viseu 0 Tondela 0.
Mais recentemente encontraram-se na época 2008/2009 com os dois clubes a subirem de divisão com o Tondela em 1º e o Académico em 2º. Tondela 1 Académico de Viseu 2 (Piojo 90+3 g.p.) (Éverson, 49, Rui Santos, 79); Académico de Viseu 1 Tondela 1 (Éverson, 70) (Nuno Pedro, 85); Tondela 3 Académico de Viseu 0 (Beré 57 e 90+4, Barca, 84); Académico de Viseu 2 Tondela 0 (Rui Santos, 9, Zé Bastos, 79).

Curiosidade: Hélder Ferreira que fará parte do plantel tondelense 09/10 actuou no Académico de Viseu em 98/99.

Data dos confrontos: 12ª jornada em Tondela (20/12/09), 27ª jornada em Viseu (11/04/2010)

Plantel:

Guarda-redes: Rui Vale, Bruno Sousa (Beira-Mar)

Defesas
: Ivo Maia, Tarzan, Sílvio (Fafe), João Antunes (Ribeira Brava), Carlos André (Beira-Mar), Vítor Borges (Fafe, jogou pelo Boavista na I Divisão)

Médios: Espanhol, Barca, Chico, Nuno Pedro, Luís (Cinfães), Idrissa (Senegal, Pedro Penela (Pampilhosa, formado na Académica)

Avançados: Piojo, Ricardo Ferreira, Gomes, Luís Miguel (Pampilhosa), Hélder Ferreira (Pampilhosa)
Ler Texto Completo

Bruno Sousa no Académico de Viseu?

Bruno Sousa depois de ter «rodado» no Esmoriz, volta esta época a ser emprestado pelo Feirense. O jovem «central» foi dispensado por Francisco Chaló e emprestado ao Académico de Viseu.

In Desporto Aveiro

Veja aqui a carreira de Bruno Sousa.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Sertanense

Nome: Sertanense Futebol Clube
Ano de fundação: 1934
Associação: Castelo Branco
Estádio: Campo de Jogos Dr. Marques Santos
Localidade: Sertã
Equipamento: camisola e calções pretos, meias brancas

Resumo histórico: na época 2001/2002 terminou a Série D da III Divisão na segunda posição com menos 19 pontos que o Estrela de Portalegre e subiu à II Divisão onde se manteve apenas por uma época. Voltou a subir à II Divisão em 2008/2009.

Confronto directo: em 2002/2003 Académico e Sertanense encontraram-se na II Divisão Zona Centro, o CAF foi terceiro e o Sertanense 17º acabando por descer de divisão. Académico de Viseu 2 Sertanense 0; Sertanense 1 Académico de Viseu 0.

Curiosidade: Milford jogou no Sertanense antes de se transferir para o Académico de Viseu. O novo academista Rúben também foi jogador do Sertanense.

Rádio:
http://www.radiocondestavel.pt/site/ . esta rádio, como outras, não teve a amabilidade de responder ao nosso mail quando questionados se transmitiam os relatos do clube.

Data dos confrontos: 11ª jornada em Viseu (12/12/2009), 26ª Jornada na Sertã (03/04/2010)

Plantel:

Guarda-redes: Serrão (Operário, jogou com Cordeiro), André Moretto (jogou no Nelas)

Defesas: Flávio (Madalena), Pedro Miguel, Leo (Aljustrelense), Ventosa (Sintrense, formado no Sporting), Daniel

Médios: Rui César (Praiense, formado no FCP, passagem pelo Real Madrid B), Bruno Silva (Oriental), Casquinha (Malveira), Bruno Carvalho (Caniçal), Boiças (Lagoa), Grou (Pinhalnovense), Filipe Avelar, Leandro

Avançados: Júlio (Operário, actuou pelo Estrela na I Divisão), Adérito (Castrense), Luís Soares (Tourizense), Marco Farinha.
Ler Texto Completo

Recordar o Clube Académico de Futebol

( Clicar na imagem para entrar no blogue )

Dando continuidade ao sonho de reunir o máximo de informação possível acerca do nosso Académico seja ele CAF ou AVFC, temos mais um blog no ar com algumas recordações.


Mais uma vez fazemos um apelo ás pessoas que tenham algum material do Académico para o enviar para os seguintes emails:

cafviseu@gmail.com

a.magia.do.futebol@gmail.com


Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O guarda redes Cobra que havia abandonado o Nelas em direcção ao Tondela vai afinal jogar no Fornos de Algodres. Veja aqui mais novidades sobre o Tondela.
O Arouca empatou (2-2) com o Infesta. Saiba mais aqui.

O Mafra empatou com o Belenenses (2-2). Kifuta e Ruben Franco marcaram para os homens de Mafra. Leia aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Mafra

Nome: Clube Desportivo de Mafra
Ano de fundação: 1965
Associação: Lisboa
Estádio: Campo Dr. Mário Silveira com capacidade para 2400 espectadores
Localidade: Mafra
Equipamento: camisola e calções amarelos, meias verdes

Resumo histórico: de 92 a 95 disputou a III Divisão. Em 94/95 ganhou a série D da III Divisão facto que lhe valeu a ascensão à II Divisão na época de 95/96. Duas descidas consecutivas atiraram o Mafra para os distritais. Voltou aos nacionais em 98/99. Em 2001/2002 venceu a série da III Divisão e desde aí tem-se mantido na II Divisão.

Histórico de confrontos: Académico e Mafra encontraram-se na época de 2004/2005: o Mafra terminou em 2º lugar, atrás do Sporting da Covilhã, e o CAF terminou na 3ª posição com menos um ponto. Em termos de confronto directo o Mafra empatou no Fontelo (0-0) e venceu em casa (1-0).

Curiosidade: Chiquinho Carlos jogou no Académico de Viseu de 95 a 97 e no Mafra de 98 a 2002.

Data dos jogos: 10ª jornada em Mafra a 06/12/2009, 25ª jornada no Fontelo a 28/03/2010.

Plantel:

Guarda-redes: Márcio Santos (formado no Sporting com passagem pela I Divisão ao serviço de Académica e Estrela da Amadora)

Defesas: João Afonso (ex Torreense), Rúben, João (ex Olivais e Moscavide), Coelho, Abel Pereira (júnior do Benfica), Pedro Eugénio (júnior do Benfica, também formado no Sporting), Ivanir Rodrigues (júnior do Benfica).

Médios: Ricardo Correia, Marco Paulo (Estrela da Amadora), Catchana (ex Aljustrelense, colega de Zé Bastos em 06/07 no Avanca), Alexandre (Estoril)

Avançados: Hugo Santos (Vihren), Bonifácio, Tigmoko Diarra, Kifuta (Olivais e Moscavide, formado no Sporting, jogou no Nelas), Hélio Vaz (júnior Benfica)
Ler Texto Completo

Há um ano

Há um ano o Académico de Viseu perdeu em casa com a Académica de Coimbra (2-3) em jogo de apresentação dos academistas. Zé Bastos e Rui Santos marcaram. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Operário

Nome: Clube Operário Desportivo
Data de fundação: 1948
Associação: Ponta Delgada
Site: http://www.clubeoperario.com/
Localidade: Lagoa – São Miguel
Estádio: Campo João Gualberto Borges Arruda (2500)
Equipamento: camisola vermelha e branca listada verticalmente, calções azuis, meias azuis

Resumo histórico: Alcançou a II Divisão ao vencer a Série Açores da III Divisão na época de 97/98 numa corrida ao sprint com a União Micaelense. Em 2002/2003 desceu de novo à Série Açores da III Divisão para em 2003/2004 vencer sem contestação essa série e regressar então à II Divisão onde ainda se mantém.

Confronto directo: não temos conhecimento de nenhum.

Curiosidades: por este clube passaram recentemente os academistas Paulo Freitas e Cordeiro. Vítor Lima que jogou no CAF em 2004/2005 também jogou nos açorianos. Beaud também foi para os Açores na última temporada.

Plantel:

Guarda-redes: Armindo (Capelense), Nuno Ricardo (Nelas)

Defesas: Paulo Letras (Juventude de Évora), Califo (Oeiras), Luís Soares (formado no clube), Hugo Grilo (actuou no Benfica B), Jorginho (formado no clube), João Paulo (Tondela)

Médios: Marco Aurélio (Chaves, formado no FCP), Costinha (Juventude de Évora, formado no Setúbal), Rodrigo (Eléctrico), Ruizinho (ex U. Micaelense), Fábio Pires (formado no clube), Bruno Melo, Lucas

Avançados: Rúben Rodrigues (Santa Clara), João Carlos (Oeiras), Juninho (São Bernardo), Amaral
Ler Texto Completo

Sporting 2-2 Fiorentina

Sporting: Rui Patrício; Pedro Silva (Pereirinha, 56), Daniel Carriço, Andersson Polga e André Marques (Caneira, 67); Miguel Veloso, João Moutinho, Vukcevic e Matias Fernandez; Hélder Postiga (Yannick, 80) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Fiorentina: Frey, Gamberini, Danielli, Comotto, Gobbi, Montolivo (Donadel, 79), Zanetti, Vargas, Mutu (Jovetic, 63), Marchioni e Gilardino. Treinador: Cesare Prandelli.

Suplentes não utilizados: Tiago, Rochemback, Caicedo, Tonel (Sporting), Avramov, Kroldrup, Jorgessen, Kuzamovic, Pasqual (Fiorentina).

Golos: Vargas 6 (0-1), Vukcevic 58 (1-1), Miguel Veloso 66 (2-1), Gilardino 79 (2-2)


Tinha dito, aquando do que escrevi com o Nacional, que tinha esperança nas melhorias do Sporting tendo em conta a garra demonstrada nos minutos finais do jogo. Tinha razão. Que o Sporting tem jogadores de inegável categoria, ninguém dúvida. Hoje demonstrou-o numa exibição deveras agradável. Agradável foi também ver a disponibilidade física da equipa. Melhorias evidentes.
Mas se podemos acreditar nos homens do meio campo para a frente, não o podemos fazer nos que estão na retaguarda. Se é verdade que defender tem que ser algo colectivo não é menos verdade que duas abordagens individuais (Pedro Silva e Polga) levaram a dois golos italianos. Muito trabalho a fazer e pouco tempo para corrigir os erros é que a segunda mão vem já aí. Até porque me parece que os erros não se vão alterar de um momento para o outro, é preciso mais qualidade. Ainda faltam uns dias para o fim do mercado…
Empatar a dois, em casa, numa eliminatória “uefeira” não é bom, mas tendo em conta o desvario arbitral – uma agressão é tão grave como um tirar de camisola – e o desvario, mais um, de Vukcevic a coisa até nem correu mal. O Sporting que eu conheço, o Sporting que eu aprendi a amar tem qualidade para ir a Itália e discutir a eliminatória. Podia falar muito mais do árbitro, mas isso seria ser Calimero, não é? Vivam, então, as arbitragens "imparciais"!
Ler Texto Completo

Veloso está bem e recomenda-se!

Miguel Veloso -4- golo espantoso e exibição a condizer. O melhor do Sporting.

Rui Patrício -3,5 – safou dois golos mas podia fazer mais no 1-0.

Pedro Silva -1,5- lá tentar ele tentou mas fica marcado no lance do primeiro golo. Não é só ele que tem culpa é também quem o levou à consideração de herói no episódio da medalha.

André Marques -2- precisa de mais chama.

Daniel Carriço -3- melhor que Polga.

Anderson Polga -2- até nem estava a fazer um mau jogo mas dar espaço a Gilardino deu no que deu. Erros a mais.

João Moutinho -3- dois bons remates logo a abrir. Disponibilidade total.

Vukcevic -2,5- não estava a ser dos mais esclarecidos e aquele golo podia fazer com que voltasse ao jogo. Tirou a camisola, viu o amarelo e foi expulso. Não tem desculpa.

Matias Fernandez -3,5- muita classe e muita garra. Terá que saber quando deve rematar e quando deve passar a bola.

Hélder Postiga -2,5 – muita vontade. Apenas.

Liedson -2,5- assistência para Veloso mas ainda longe do normal.

Pereirinha -3- melhor que Pedro Silva. É de momento o melhor defesa direito do plantel mesmo não sendo defesa direito.

Caneira -1,5- subiu numa ocasião à área contrária e não rematou quando devia.

Yannick -1,5- a velocidade do costume. Pouco.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Arouca

Nome: Futebol Clube de Arouca
Data de fundação: 1952
Associação: Aveiro
Estádio: Municipal de Arouca
Equipamento: camisola azul e amarela listada verticalmente, calções azuis ou todo de amarelo
Site da internet:
http://fcarouca.aroucanet.com/
Localidade: Arouca



Breve resumo histórico: na temporada 2000/2001 o Arouca sagrou-se campeão distrital da AF de Aveiro com 62 pontos deixando na segunda posição o Milheiroense com 58 pontos. Na época seguinte desceu de novo à distrital de Aveiro. A viver um autêntico sobe e desce voltou a sagrar-se campeão distrital em 2002/2003 para em 2003 a 2004 voltar a descer. Em 2006/2007 sagrou-se novamente campeão distrital de Aveiro e no ano seguinte nova subida desta vez à II Divisão onde esta época fará a sua segunda aparição consecutiva.

Estrelas do passado: em 2000/2001 na equipa que conseguiu a subida à III Divisão militava o defesa central Acácio que jogou na I Divisão com Felgueiras e Sporting Farense. Vítor Couto foi guardião arouquense de 2002 a 2004 e passou pela primeira divisão ao serviço do Sporting de Espinho.

Curiosidade: Alexandre o defesa direito que na época passada ajudou o Académico de Viseu a subir de divisão foi jogador do Arouca nas temporadas de 92 a 94

Histórico de Confrontos: quatro confrontos em 2007/2008. Duas vitórias, um empate e uma derrota é o pecúlio do Académico de Viseu. No primeiro jogo no terreno do Arouca o Académico de Viseu venceu por um a zero como golo de Carlos Santos de livre directo no último minuto. Na segunda volta nova vitória viseense desta vez por 2 a 1 com golos de André Barra e Zé Bastos. Na segunda fase no Fontelo empataram a zero e por fim, de novo em Arouca, derrota por 2-1 com o golo academista a ser apontado por Filipe Figueiredo.

Plantel:

Guarda-Redes:

Pedro Soares (ex Lourosa)
Nuno Santos (ex Gondomar, com passagens por Benfica e Setúbal)

Defesas:

Sousa (ex Beira Mar, com passagem por Benfica e FC Porto)
Fernando Costa
Rui Jorge (ex Freamunde)
Paulinho (ex Lourosa)
Bruninho (ex Lourosa)
Joel
Rui Jorge (ex Freamunde)
Diogo
Rui Zé
Mário Loja (Creteil, jogou na I Divisão)

Médios:


Abelha
Rui Dolores (ex Beira Mar, com passagem por equipa da I Divisão)
Pedro Santos (campeão nacional pelo Boavista)
Filipe
Letz
Nuno Mota (Valecambrense)
Zongo (União de Leiria)


Avançados:

Jorge Leitão (ex Feirense, goleador em Inglaterra ao serviço do Walsall)
Hugo Oliveira (ex Tirsense)
Ayrton
Pedrinho (ex Aliados de Lordelo)
Hélder Silva
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Operário venceu (1-0) o Santiago. Amaral marcou para os operários. Veja aqui.
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Tondela bateu o Boavista por 4-1. Os golos tondelenses foram apontados por Piojo e Luís Miguel com dois golos cada. Leia aqui e aqui.
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 18 de Agosto de 2007 o Académico de Viseu perdeu com o Nelas em jogo de pré época envolvido no Torneio Nelas Coração do Dão. Calico foi o autor do golo academista. Recorde aqui.


Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Praiense

Nome: Sport Clube Praiense
Ano de fundação: 1941
Associação: Angra do Heroísmo
Localidade: Praia da Vitória
Estádio: Municipal da Praia da Vitória (1500)
Equipamento: camisola branca e vermelha listada verticalmente, calções vermelhos, meias vermelhas

Resumo histórico: na época 93/94 o Praiense alcançou o 2º lugar da III Divisão Série E e alcançou a subida à II Divisão onde se manteve durante duas épocas. Em 2007/2008 venceu a série Açores da III Divisão e subiu de novo à II Divisão sendo esta a segunda época consecutiva neste escalão.

Confronto directo: sem dados.

Plantel:
Guarda-redes: Matias, André

Defesas: Queirós, Edemilson, João Borges (formado no clube)

Médios: Boubacar, André

Avançados: Chico Soares, Brito, Tiago, Ivan (Atlético), Toni (Penamacorense
)
Ler Texto Completo

Cromos dos Cromos

Aqui fala-se de um ex academista. Passe por lá e ajude!
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Monsanto

Nome: Grupo Desportivo e Recreativo Monsanto
Ano de fundação: 1976
Associação: Santarém
Estádio: Campo do Pião com capacidade para 1000 espectadores
Localidade: Monsanto, Alcanena
Equipamento: camisola e calções roxos debruados de branco, meias roxas

Resumo histórico: na época 2003/2004 sagrou-se campeão distrital da AF de Santarém e subiu à III Divisão. Ao quarto ano de III Divisão (2007/2008), série D, alcançou a subida à II Divisão. Esta época é a segunda neste escalão.

Histórico de confrontos: nunca jogaram entre si.

Data dos confrontos: 6ª Jornada (01/11/2009) em Monsanto, 21ª Jornada (28/02/2010) em Viseu

Plantel:

Guarda-redes: Nuno Martins, René

Defesas: Marçal (Colatina – Brasil, campeão no Boavista), Babacar (Rio Maior), Toni, Filipe, Ito, Daniel Evangelista (colega de Tiago Gonçalves no Sporting de Braga B), Toni

Médios: Nélson Rato, Oziel da Silva (Olivais e Moscavide), Fazenda, João Martins, Ruas (União da Serra)

Avançados: Bruno Matos (colega de Rúben no BC Branco em 2004/2005), Ricardo Costa (Amarante, formado no FC Porto), Magalhães, Alex, Jamerson, Carlitos (Arouca)
Ler Texto Completo

Ac. Viseu 3 - 2 Sp. Espinho

O Académico recebeu e venceu a equipa do Espinho na sua apresentação. 3-2, foi o resultado final.
Depois de estar a perder 0-2, os academistas deram a volta ao jogo.

Onze inicial: Augusto, Rúben, Tiago Jonas, Luisão e Cordeiro; Gamarra, P.Gomes, Rui Santos e Tomé; Luisinho e Guima.
Jogaram ainda: P.Freitas, Cabido, Filipe, Calico, Álvaro, Costa, Zé Bastos, e ainda os tais três jogadores de cabo-verde (?).

Marcadores: Costa (livre directo), Guima (remate de longe) e Kevin, um dos jogadores cabo-verdiano, (isolado, fez um bom remate cruzado)

Foi um jogo onde os academistas, mostraram que têm valor. Uma formação forte, onde no onze inicial, surgiram 9 caras novas, sendo que apenas Augusto e Rui Santos, eram os únicos da época transacta.

Destaques individuais dos reforços:

Rúben Trigo - Defesa direito de grande categoria. Óptimo reforço.

Tiago Jonas - Autoritário. Esteve muito bem em todo jogo. Pena o desentendimento com um adversário já perto do fim.

Luisão - Central de grande altura; ríspido e eficaz na disputa de bola. Marcou um golo de cabeça, que lhe foi anulado por suposta falta. Gostei.

Cordeiro - Defesa esquerdo com queda ofensiva. Pareceu bom lateral.

Gamarra - ´Trinco' de grande resistência, vai a todas as bolas, não engana.

P. Gomes - Experiente. Foi do dono do meio-campo e de praticamente todas as bolas paradas, tendo levado mesmo a bola ao poste num livre directo. Saiu lesionado, esperemos que nada de grave se tenha passado.

Tomé - Extremo tecnicamente evoluído, foi uma óptima surpresa. Esteve muito bem na primeira metade do encontro.

Luisinho - Jogou o primeiro tempo, e esteve em bom plano. Possante, vai ser uma ajuda importante no ataque academista.

Guima - Excelente reforço. Fantástico golo num remate de longe. Bom na recepção de bola. Óptimo avançado.


Uma nota final, negativa, para a expulsão de Calico, vermelho directo.
Ler Texto Completo

Nacional 1-1 Sporting

Nacional: Bracalli; Patacas, Clebão, Tomasevic e Nuno Pinto (Wellington, 50); Cléber, Luís Alberto, Leandro Salino e Ruben Micael (Pecnik, 60); João Aurélio (Anselmo, 81) e Amuneke Treinador: Manuel Machado

Sporting : Rui Patrício; Abel (Pereirinha, 46), Polga, Daniel Carriço e André Marques (Matías Fernandez, 68); Miguel Veloso, Rochemback (Vukcevic, 46) e João Moutinho; Djaló, Liedson e Hélder Postiga .Treinador: Paulo Bento

Suplentes não utilizados: Douglas, Abdou e Rodrigo Silva (Nacional), Ricardo Batista, Marco Caneira, Tonel e Carlos Saleiro (Sporting)

Golos: João Aurélio 26(1-0), João Aurélio 76 p.b. (1-1)

Mais uma lamentável exibição do Sporting. É verdade. Mas lamentável também, e muito grave, são os insultos que certos ditos sportinguistas dirigem a quem deu 90% de sufrágio a José Eduardo Bettencourt – os insultos ao presidente também são intoleráveis - como se apenas os 10% tivessem razão. Logicamente quem votou em JEB, e eu votei, não votou neste futebol tristemente enfadonho. Não votou nos erros de Polga. Não votou na inércia de Rochemback. Votou, isso sim, na garra demonstrada nos últimos minutos do jogo da Choupana. É aí, a esses minutos finais, que eu vou buscar esperança para o futuro leonino já que aí demonstraram que querem que as coisas melhorem.

Daniel Carriço -3- continua a sua fase de crescimento e parece ser ele o veterano, não Polga. Evitou o 2-0. O melhor do Sporting.
Rui Patrício -3- não foi por ele que o Sporting não venceu.

Abel -0,5 – fraquinho, outra vez.

André Marques -1- ainda não demonstrou o porquê de ter sido convocado para a selecção.

Polga -1- de erro em erro. Crasso, o do golo nacionalista. Tonel, estás aí?

Miguel Veloso -3- novamente o melhor trinco e o melhor defesa esquerdo do plantel.

Rochemback -0,5- já não há pachorra para o seu futebol.

João Moutinho -2,5- não chega apenas a vontade de fazer bem, é preciso fazer bem.

Liedson -1- teve a melhor oportunidade do encontro, um Liedson a 90% teria feito golo e Sporting se calhar vencia.

Yannick -1- apenas velocidade.

Hélder Postiga -1- o gás, pouco, da pré época esgotou-se?

Pereirinha -2,5- com ele o flanco direito melhorou muito.

Vukcevic -2,5 – teve o condão de marcar o canto que deu o golo leonino.

Matias Fernandez -2,5- entrou e tudo melhorou. Transformar estes 20 minutos em 90 será o próximo desafio.
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

Bruno Sousa, guarda-redes, formado no Beira-Mar e que em 2006/2007 foi colega de Zé Bastos no Avanca, assinou pelo Tondela. Leia aqui.

O Mafra, em mais um jogo de preparação, empatou (0-0) com o Atlético. Veja aqui.
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 15 de Agosto de 2007 o Académico de Viseu empatou em Figueira de Castelo Rodrigo com o Figueirense (1-1) em jogo de pré época. André Barra foi o autor do golo academista. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Pampilhosa

Nome: Futebol Clube Pampilhosa
Fundação: 1930
Estádio: Campo Germano Godinho (2500)
Associação: Aveiro
Localidade: Pampilhosa – Mealhada
Site:
http://www.fcpampilhosa.com/
Equipamento: camisola azul com mangas brancas, calções e meias azuis.

Resumo histórico: subiu à III Divisão em 2001/2002 ao terminar em 2º lugar, atrás do Fiães, a 1ª Divisão da Associação de Futebol de Aveiro. Na época seguinte nova subida ao terminar no 2º lugar da série C da III Divisão – subiu juntamente com o Estarreja. Mantém-se na segunda divisão desde 2003/2004.

Confronto directo:
Em 2003/2004, na IIB Zona Centro, o Académico alcançou a 4ª posição contra a 13ª do Pampilhosa. Académico de Viseu 3 Pampilhosa 2; Pampilhosa 0 Académico de Viseu 2.
Em 2004/2005, na IIB Zona Centro, o Académico terminou em 3º e o Pampilhosa em 16º. Académico de Viseu 2 Pampilhosa 1; Pampilhosa 2 Académico de Viseu 0

Plantel:

Guarda-redes: Eduardo (jogou na Académica na I Divisão), Ricardo (Mealhada)

Defesas: Rui Daniel, Nuno Cruz, Hernâni, Chico (Tourizense, formado na Académica), Diogo Rocha (Mealhada), Bruno Resende (Beira-Mar, jogou na I Divisão)

Médios: Litos, Bebé, João Paulo (Avanca, jogou com Zé Bastos), Nuno (júnior), Nelson (júnior)

Avançados: Graça (formado no FC Porto), Diogo, Marcelo (Espinho, formado no FC Porto), Nuno Fachada (juniores da Académica), Roberto (Mealhada), Machado (júnior)
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O adversário era o Rabo de Peixe e o Operário venceu por 9-2! Saiba tudo: aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Oliveira do Bairro

Nome: Oliveira do Bairro Sport Clube
Data de fundação: 1922
Associação: Aveiro
Site: http://obsc.pt/
Estádio: Municipal de Oliveira do Bairro (2500 espectadores)
Localidade: Oliveira do Bairro
Equipamento: camisola preta e branca listada verticalmente, calções brancos, meias brancas.

Resumo histórico: desde a época 73/74 que milita nos nacionais. Esteve na III Divisão nas seguintes épocas: 73 a 78; 83 a 87; 90 a 99. Na II Divisão nas seguintes épocas: 78 a 83; 87 a 90; de 99 até à presente época.

Confronto directo:

Época 73/74: na III Divisão, Série B. Oliveira do Bairro foi oitavo, Académico décimo primeiro. Sem dados quanto aos jogos entre si.
Época 74/75: na III Divisão, Série B. Académico acabou em terceiro, Oliveira do Bairro foi sétimo. Sem dados quanto a jogos entre si.
Época 79/80: na II Divisão, Zona Centro. Académico foi segundo, Oliveira do Bairro terceiro. Sem dados quanto a jogos entre si.
Época 82/83; na II Divisão, Zona Centro. Académico foi décimo segundo, Oliveira do Bairro décimo quarto. Sem dados nos jogos entre si.
Época 84/85: na III Divisão, Série C. Académico venceu a série (Viseu e Benfica em segundo) e o Oliveira do Bairro foi décimo segundo. Sem dados nos jogos entre si.
Época 87/88: na II Divisão, Zona Centro. Académico venceu a série e subiu à I Divisão, Oliveira do Bairro foi décimo quarto. Sem dados nos jogos entre si.
Época 89/90: na II Divisão, Zona Centro. Académico foi quinto, Oliveira do Bairro décimo sétimo. Sem dados nos jogos entre si.
Época 99/00: na II Divisão B, Zona Centro. Oliveira do Bairro foi terceiro, Académico foi sétimo. Sem dados nos jogos entre si.
Época 00/01: na II Divisão B, Zona Centro. Oliveira do Bairro foi quarto, Académico sétimo. Sem dados nos jogos entre si.
Época 01/02: na II Divisão B, Zona Centro. Académico foi quinto, Oliveira do Bairro oitavo. Académico de Viseu 2 Oliveira do Bairro 1; Oliveira do Bairro 3 Académico de Viseu 1.
Época 02/03: na II Divisão B, Zona Centro. Académico foi terceiro, Oliveira do Bairro 6º. Académico de Viseu 1 Oliveira do Bairro 1; Oliveira do Bairro 1 Académico de Viseu 0
Época 03/04: na II Divisão B, Zona Centro. Académico foi quarto, Oliveira do Bairro décimo segundo. Académico de Viseu 1 Oliveira do Bairro 3; Oliveira do Bairro 0 Académico de Viseu 1.
Época 04/05: na II Divisão B, Zona Centro. Académico foi terceiro, Oliveira do Bairro foi décimo segundo. Académico de Viseu 0 Oliveira do Bairro 0; Oliveira do Bairro 0 Académico de Viseu 1.

Curiosidade: Flávio foi um jogador que passou pelas camadas jovens do Oliveira do Bairro e que ao serviço do Académico de Viseu efectuou 54 jogos e marcou 4 golos na I Divisão, nas épocas de 80 a 82.



Plantel (dados disponíveis):

Defesas: Allan (Fermentelos)

Avançado: Alexis (Beira Mar)
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Arouca venceu o Boavista por 3-2. Saiba mais aqui.

Por sua vez o Tourizense, em mais um jogo com equipas da I Divisão, perdeu com a Naval da Figueira da Foz (3-1). Tomané marcou para os homens do Concelho de Tábua. Saiba mais aqui.


No dia 15 o Sertanense vai realizar um torneio quadrangular que vai contar com as presenças de BC Branco, Juventude de Évora e Igreja a Nova. Saiba tudo aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Marinhense

Nome: Atlético Clube Marinhense
Ano de fundação: 1923
Associação: Leiria
Estádio: Municipal da Marinha Grande (6000)
Local: Marinha Grande
Equipamento: camisola preta e branca listada verticalmente, calção preto, meias pretas

Resumo histórico: o Marinhense tem dividido a sua existência entre a II Divisão e a III Divisão nacional. Nos últimos 30 anos o seu percurso resume-se da seguinte forma: 79/84 (III), 84/85(II), 85/86 (III), 86/89 (II), 89/92 (III), 92/95 (II), 95/99 (III), 99/04 (II) e 04/09 (III). Tal como o Académico de Viseu esta época regressa à II Divisão graças ao facto de ter terminado no 2º lugar da série D da III Divisão.

Confronto directo: na época de 59/60 dá-se o primeiro confronto, o Marinhense terminou a II Divisão, Zona Norte, no 2º lugar enquanto o Académico de Viseu foi 13º (penúltimo). Em 62/63 novo encontro na II Divisão Zona Norte com o Académico de Viseu a quedar-se pelo último lugar e o Marinhense a terminar na 7ª posição. Novo encontro no mesmo sítio em 69/70 e mais uma vez os da Marinha Grande (6º) ficaram à frente dos de Viseu (13º). Em 76/77 encontraram-se no novo na II Divisão (Zona Centro) com nova vantagem para o Marinhense (8ª/9ª) desta vez apenas 3 pontos a separar as duas equipas (31-28). Finalmente na época seguinte, 77/78, o Académico superou o Marinhense e em grande estilo já que acabaram a zona centro da II Divisão no 2º lugar (subiriam na liguilha) e o Marinhense terminou num honroso 7º lugar. Foi preciso esperar pela temporada de 86/87 para Académico e Marinhense se encontrarem de novo na II Divisão e a equipa de Leiria voltou-nos a superar na tabela classificativa (7º/11º) mas na época seguinte as coisas mudaram uma vez que o Académico venceu a zona, subiu de divisão e o Marinhense ficou-se pelo 8º lugar. Na época 92/93 o Académico empatou no Fontelo (2-2) e venceu na Marinha Grande (0-1) terminou a II Divisão zona centro no 1º lugar e o Marinhense foi 13º. Em 94/95 mais um confronto com o Académico a superar mais uma vez o Marinhense já que foi 1º classificado contra o 16º lugar. Em 99/00 o Académico terminou na 7ª posição e o Marinhense na 12ª. 2000/2001 Académico (7º) Marinhense (12º). Em 2001/2002 o Académico venceu no Fontelo por 2-1 e na Marinha Grande (1-2) ficando á frente na tabela classificativa (5º/15º9. Em 2002/2003 o Académico empatou no Fontelo (1-1) e perdeu na Marinha Grande (3-2) mas ficou á frente na classificação (3º/16º). Em 2003/2004 deu-se o último confronto: Académico empatou em casa (0-0) e na Marinha Grande (2-2) foi 4º na tabela final e o Marinhense último.

Data dos confrontos: 3ª Jornada (27/09) na Marinha Grande, 18ª Jornada (07/02/10) no Fontelo.

Rádio: O Rádio Clube Marinhense tem emissão online, desconhece-se se acompanha o clube.

Plantel:

Guarda-redes: Pedro Duarte (União da Serra), Ludovic, Róis

Defesas: Índio (Fátima), Pipo, Sousa, Baresi, Falé, Batista, Timmie.

Médios
: Marco Aurélio, Pedro Emanuel, Bruno Filipe, Dárcio, Fábio Reis, Nélson Pereira, Moita, Heber, Piket (júnior), Pimenta (júnior), Geremy (júnior)

Avançados: Antero e Daddy, Pedro Santos, JT (júnior), Batista
Ler Texto Completo

USC Paredes 1 - 2 Ac. Viseu FC

Os academistas deslocaram-se até Paredes e derrotaram a equipa local por 2-1. Os golos foram apontados por Luisão e Luizinho. Os dois tentos do Académico foram apontados na 1ªmetade do encontro.O golo de Luisão, surgiu após pontapé de canto.
Já o golo de Luisinho, aconteceu após jogada.

Sendo assim, em três desafios, o plantel orientado por Luís Almeida, tem igual número de vitórias.
Força Académico!


Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Oliveira do Bairro fará a apresentação da sua equipa no dia 15. Leia aqui.

O Mafra venceu o torneio do Oeste. Para além do Mafra, Torreense, Caldas e Peniche também marcaram presença. O Mafra venceu o primeiro jogo frente ao Caldas por 1-0 com golo de Kifuta e venceu na final o Torreense também por 1-0 com o golo a ser apontado por Eder. Kifuta foi o melhor jogador do torneio. Saiba mais aqui.
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

Diário de Viseu (DV) - Que balanço faz dos primeiros 15 dias de trabalho?
Luís Almeida (LA) - O balanço é bastante positivo. Fizemos dois jogos e conseguimos duas vitórias, o que não quer dizer grande coisa, como é evidente, mas os jogadores têm estado a trabalhar bem e eu estou a gostar do que têm feito. Estamos numa fase de observação e toda a gente tem que jogar e, como tal, os métodos que pretendemos ainda não estão a ser utilizados.

DV - O onze base está próximo , ou não?
LA - A partir de agora é que vai ser feito o trabalho para encontrar um onze base sustentado num banco pronto a dar o seu melhor. Até ao momento não houve qualquer preocupação em relação a isso. A verdade é que tenho de ver todos os jogadores a evoluir com os jogos que ainda vamos fazer até ao início do campeonato, mas sempre com a intenção de construir a equipa base, pois a competição a sério está à porta e no dia 30 deste mês vamos já entrar em acção na 1.ª eliminatória da Taça.

DV - O adversário é o Benfica de Castelo Branco, a quem o Académico ganhou no passado sábado. Acha que os albicastrenses estão ao alcance da sua equipa?
LA - Trata-se de um bom conjunto, mas queremos vencer. Estou convicto de que somos superiores, mas temos de o provar no campo e os jogadores têm a noção de que só com determinação será possível chegar à 2.ª eliminatória.

DV - O objectivo principal é fazer um bom campeonato. Com quantos jogadores conta para a prova?
LA - Ainda não sei. Começamos com 20 jogadores e depois ficamos com 22. No entanto, estamos agora com mais quatro miúdos que ainda têm idade júnior e que podem dar uma grande ajuda à equipa de Juniores A, mas vão continuar a treinar com os seniores, de modo a estarem sempre prontos para dar o seu melhor na equipa principal lá mais para o final do campeonato".

DV - Uma reserva a pensar a médio/longo prazo?
LA - Sim. São jovens que têm futuro e boa margem de progressão e podem aproveitar as oportunidades que lhe poderemos oferecer".

DV - Das equipas da zona Centro, quais as que destaca como favoritas?
LA - São várias. Vai ser um campeonato muito equilibrado. Temos um Mafra que assume a subida, tal como o Arouca, a que se junta o Tourizense, uma equipa a ter em conta. Para o 1.º lugar há muitas clubes que vão lutar bastante, e isso quer dizer que o Académico tem de trabalhar sempre mais e cada vez melhor para poder acompanhar a 'pedalada' que possa assegurar um lugar tranquilo".

DV - Como encara a obrigação de viajar aos Açores três vezes?
LA - O problema maior é que os subsídios não são suficientes e os que são dados chegam tarde e a más horas, o que complica a vida aos clubes que deveriam merecer mais consideração por parte da Federação. Mas como temos de ir aos Açores na 2.ª volta, embora eu preferisse que isso acontecesse na 1.ª, vamos tentar vencer e regressar com três vitórias, obtidas contra três equipas muito difíceis, destacando-se o Operário que continua a ser um sério candidato à subida. Há que encarar a deslocação às ilhas com determinação com em qualquer outro lugar do continente".

DV - Apesar da manutenção ser o objectivo, se surgir a oportunidade, a equipa lutará para subir?
LA - Exactamente. De facto, é a manutenção que está na nossa mente, mas se nos deixarem não vamos desperdiçar a oportunidade de subir. Quem não gosta de subir? Todos os que andam no futebol gostam de subir e chegar sempre mais além. O Académico também não foge à regra e como conseguiu uma subida da 3.ª para a 2.ª Divisão num ano de estabilidade, não deixaria de continuar com os pés assentes no chão se o trabalho, eventualmente, desse para chegar à Liga de Honra. O gosto da subida é sempre especial, tanto para o Académico como para as outras equipas que estão em competições nacionais".

Silvino Cardoso in Diário de Viseu
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 12 de Agosto de 2007 o Académico de Viseu recebeu e bateu no Fontelo a equipa do Nelas por 4-2 em jogo da pré época 2007/2008. Negrete, Zé Bastos que bisou e Lopes foram os autores dos golos academistas. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: Tourizense

Nome: Grupo Desportivo Tourizense
Ano de fundação: 1975
Associação: Coimbra
Estádio: Parque Desportivo Visconde de Vinhal (1000)
Localidade: Touriz – MidõesTábua
Site:
http://gdtourizense.blogspot.com/
Equipamento: Todo preto

Resumo histórico: na época 94/95 estreou-se na III Divisão. Na época 2003/2004 terminou a III Divisão, Série C, no 2º lugar logo a seguir ao Penalva do Castelo. Mantém-se na II Divisão desde 2004/2005.

Confronto directo: em 04/05 encontraram-se na II Divisão Zona Centro, o Académico foi 3º e o Tourizense 7º. Académico de Viseu 2 Tourizense 1; Tourizense 0 Académico de Viseu 1.

Curiosidade: o agora benfiquista Carlos Martins foi das camadas jovens do Tourizense antes de ingressar no Sporting. Do actual plantel academista Filipe já actuou nesta equipa. O guarda-redes Babá que actuou no Académico em 2002/2003 também jogou no Tourizense.

Data dos confrontos: 2ª jornada (20/10/2009) no Fontelo. 17ª Jornada (31/01/2010) em Touriz

Plantel:
Guarda-redes: Bruno Grassi (Marítimo, já jogou na I Liga), Bem-Haja (formado na Académica)

Defesas: Kay (Tabuense), Rúben, Fábio Santos (formado no Benfica), Marco, Galvão (formado no Benfica), Vasco Campos (Cova da Piedade) formado no Sporting)

Médios: Kátio, Cepeda (emprestado pelo União de Leiria), Flávio Ferreira (emprestado pela Académica)

Avançados: Ney (Monsanto), Tomané (formado no Sporting, fez um jogo nos seniores), Aguinaldo, Jorge Chula (formado no FC Porto)
Ler Texto Completo

Notícias dos adversários

O Académico de Viseu, já o sabiam, vai defrontar o Benfica e Castelo Branco na Taça de Portugal. E os nossos adversário? Aqui fica a lista de jogos:

Isentos: Sertanense, Operário e Esmoriz

Tourizense x Moura
Pampilhosa x Vizela
Praiense x Caldas
Farense x Vitória do Pico
Mafra x Estrela da Amadora
Marinhense x Serzedelo
Monsanto x Avanca
Oliveira do Bairro x Pontassolense
Arouca x Angrense
Tondela x Amarante
Eléctrico x Cesarense
União da Serra x Santa Maria

O Operário assegurou a contratação de Hugo Santos. Saiba mais aqui.


O Pampilhosa nos últimos anos viveu acima das suas possibilidades. Para 2009/2010 o objectivo é fazer o melhor possível e se “esse melhor for ficar em último não levamos a mal, nem encaramos isso como um desastre”. Leia tudo aqui.
Ler Texto Completo

Apresentação dos adversários: União da Serra

Nome: União Desportiva da Serra
Ano de fundação: 1976
Associação: Leiria
Estádio: Campo da Portela (2000)
Localidade: Santa Catarina da Serra
Equipamento: camisola laranja, calções brancos, meias laranja.

Resumo histórico: na época 98/99 o União da Serra no seu primeiro ano nos nacionais desceu da III Divisão, Série D. Em 2007/2008 voltou à III Divisão e ao terminar em segundo lugar, atrás do Monsanto, subiu à II Divisão onde nesta época fará a segunda presença.

Confronto directo: sem dados disponíveis

Rádio: segundo o que conseguimos apurar (obrigado ao Senhor Marco Santos) nenhuma rádio acompanha o União da Serra com os relatos.

Plantel:

Guarda-redes: Sérgio (Portomosense), Nélson

Defesas: Hugo Carvalho, Marco Aurélio, Parracho, Valter (Vilarense), Miguel Afonso (Anadia), Luís Lagoa (formado no União de Leiria)

Médios: Nélson Rato (Monsanto), Pimenta, Caveira (formado no clube), Joel (formado na Académica), Rui Costa

Avançados: Miguel Xavier (Fátima, formado no União de Leiria, jogou na I Divisão ao serviço de Leiria e Paços de Ferreira), Fredy (Monsanto), Pedro Mendes (formado no Setúbal, jogou pelos sadinos na I Divisão), André Fontes (acabado de sair das camadas jovens do União de Leiria), Óscar (Valenciano).

Treinador: Ricardo Moura

Nota: Trabalho elaborado tendo por base o FANTÁSTICO Fora de Jogo
Ler Texto Completo

Sorteio da Taça de Portugal

O Sport Benfica e Castelo Branco é o adversário do Académico de Viseu na 1ª eliminatória da Taça de Portugal. O jogo está marcado para o dia 30 de Agosto no Estádio do Fontelo. Assim sendo Académico e Castelo Branco encontram-se por 3 vezes neste mês de Agosto visto que se encontraram no dia 8 de Agosto em Castelo Branco - vitória academista por 0-1 - e os albicastrenses vão retribuir a visita do Académico no próximo dia 19 no Fontelo. Veja os restantes jogos aqui.
Ler Texto Completo

Calendário da II Divisão

O Académico de Viseu iniciará a sua participação na II Divisão, Zona Centro, com a deslocação a Santa Catarina da Serra para defrontar o União da Serra. Eis o calendário completo (1ª volta):

1ª Jornada (06/09/2009): União da Serra – Académico de Viseu

2ª Jornada (20/09/2009): Académico de Viseu – Tourizense

3ª Jornada (27/09/2009): Marinhense – Académico de Viseu

4ª Jornada (04/10/09): Académico de Viseu – Oliveira do Bairro

5ª Jornada (25/10): Académico de Viseu – Pampilhosa

6ª Jornada (01/11/2010): Monsanto – Académico de Viseu

7ª Jornada (07/11/2009): Académico de Viseu – Praiense

8ª Jornada (15/11/2009): Arouca – Académico de Viseu

9ª Jornada (29/11/2009): Académico de Viseu – Operário

10ª Jornada (06/12/2009): Mafra – Académico de Viseu

11ª Jornada (13/12/2009): Académico de Viseu – Sertanense

12ª Jornada (20/12/2009): Tondela – Académico de Viseu

13ª Jornada (03/01/2010): Académico de Viseu – Vitória do Pico

14ª Jornada (10/01/10): Eléctrico – Académico de Viseu

15ª Jornada (17/01/10): Académico de Viseu – Esmoriz

Nota: A MAGIA DO FUTEBOL a partir de amanhã começará a apresentar um a um todos os adversários do Académico de Viseu.
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

Começou por dar nas vistas ainda nas camadas jovens do Académico. Apesar de dotado de grande energia e querer inabalável, os dirigentes academistas dispensaram-no. O Vitória de Guimarães contratou-o, sem custos, e aí começou a sua bem--sucedida aventura no escalão máximo do futebol português. Passou por vários clubes da Liga. Pela forma como se entregava nos jogos, Paulo Gomes chegou a ser cobiçado por grandes clubes, mas foi na União de Leiria que atingiu o seu ponto máximo. Regressa agora a Viseu com vontade de ajudar com a sua experiência o clube a chegar longe, sendo uma das vozes respeitadas no balneário. Demonstrando grande disponibilidade, acedeu responder a algumas questões colocadas pelo Diário de Viseu.

Diário de Viseu (DV) - Como se sente ao regressar a casa ?
Paulo Gomes (PG) - Para mim é uma grande satisfação regressar a Viseu. O Académico é um marco de referência para o futebol da região e nada melhor do que voltar a envergar uma camisola que me diz muito.

DV - Este Académico não é o mesmo de então. Como encara este regresso?
PG - É verdade que este é um novo clube. As pessoas têm a noção de que é importante para o clube manter-se ou tentar outros voos, de forma sustentada, não cometendo os erros que foram cometidos no passado. É fundamental que assim seja.

DV - Como sentiu a dispensa quando subiu a sénior?
PG - A dispensa deixou-me magoado, mas isso fez e faz parte da vida dos jogadores. Muda-se de clube e para mim, naquela altura, até foi melhor. No ano seguinte fui para o Guimarães. A minha saída é que não foi a mais correcta.. Mas isso deu-me ainda mais força para demonstrar que quem não me quis errou nessa decisão, pois essa atitude abriu-me as portas de grandes clubes do futebol nacional.

DV - Acha que a sua vinda para o Académico, pela experiência que tem do futebol nacional, pode contribuir para o clube chegar mais longe ?
PG - Dada a experiência que adquiri ao longo destes anos e a idade que tenho, aquilo que já passei ao longo dos 12 anos de Liga, julgo que posso dar uma grande ajuda aos mais novos. Partindo do princípio pessoal, gosto sempre de ajudar os mais jovens e, aliando isso à experiência que tenho, penso que vai ser bom para todos. Se isso ajudar a que o Académico consiga chegar longe, fico ainda mais satisfeito, mas sempre com a noção de que só todos unidos poderemos atingir metas importantes".

Silvino Cardoso in Diário de Viseu
Ler Texto Completo