Análise Individual Ac.Viseu x Gil Vicente: NSOR mantém a esperança!!

NSOR - 3 - Decisivo. Mais um golo para a sua conta pessoal, e aí vão 8 no campeonato, com um belo golpe de cabeça, oferecendo a vitória aos academistas. É o escolhido pela equipa da magia do futebol como o MVP. 


Jonas - 3 - Tarde sem grande trabalho, mas mostrou sempre concentração quando chamado a intervir.

Joel - 3 - Cumpriu defensivamente. No plano ofensivo subiu no terreno sempre que possível.

Fábio Santos - 3 - De regresso ao onze, teve um desempenho bastante consistente, tendo sido um dos melhores elementos em campo.

Bura - 3 - Não deu grande veleidades ao avançado João Vasco, tendo vencido praticamente todos os duelos.

Kiko - 3 - O golo da vitória nasce de um livre superiormente apontado. Defensivamente, não teve forte oposição.

Capela e Zé Paulo - 2.5 - Deram músculo ao meio-campo, mas não imprimiram a velocidade habitual para os desequilíbrios ofensivos. 

Avto - 3 - Sempre dos mais inconformados no ataque, tentou levar a equipa para o ataque. Esteve perto do golo, mas falhou na cara do GR João Costa.

João Mário - 3 - Enquanto teve pilhas, foi um quebra-cabeça para a defensiva minhota. Parece ter sido claramente carregado quando se isolava frente ao guardião gilista. 

Sandro Lima - 2.5 - Muita entrega ao jogo, fazendo com que muitas vezes se encontrasse bem longe da zona de finalização.

Barry - 2 - Entrou bem na partida, e foi importante para o ataque final aos 3 pontos;

Tarcísio - 2 - Pautou o jogo a meio-campo, e equilibrou a equipa na zona central do campo.

Rui Miguel - 1.5 - Última cartada do mister Cajuda. Ajudou.
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu FC 0-5 CD Feirense

Estádio do Fontelo, 30 de abril de 2016
44ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Manuel Oliveira (Porto)

Ac. Viseu: Ricardo Janota; Tomé, Tiago Gonçalves (c), Bura e Kiko (Carlos Eduardo, int); Romeu Ribeiro, Capela e Bruno Loureiro (Clayton, 75); Yuri (Tiago Borges, 65), Moses e Forbes. Treinador: Jorge Casquilha.

Feirense: Makaridze; Barge, Mika, Carvalho e Kakuba; Rúben, Sérgio Semedo e Vasco Rocha; kizito (Luís Machado, 81), Karo (Fabinho, 69) e Porcelis (Kukula, 86). Treinador: José Mota.

Golos: Bura 22 pb (0-1), Karo 42 (0-2), Kizito 60 (0-3), Porcelis 75 (0-4), Bura 88 pb (0-5)

Ligações:


Ler Texto Completo

Recordar: Ângelo

NOME COMPLETO
Ângelo Fernandes Pereira
NOME
Ângelo
DATA DE NASCIMENTO
30/04/1933
NATURALIDADE
Angola
Posição
Avançado
ESTREIA
Ac. Viseu 5-2 Lusitano (21/09/1952)
PRIMEIRO GOLO
Ac. Viseu 4-0 Naval (08/03/1953)
JOGOS
51
GOLOS
33
ÉPOCAS
51/55



A 9 de março de 1954 o jornal Record referia-se a Ângelo nestes termos: "rapaz jeitoso, senhor de respeitável pontapé, especialista no ingrato posto do eixo de ataque".
Esteve 4 épocas no Académico de Viseu. Na época 51/52 não lhe registamos qualquer jogo. Na época seguinte, 52/53, Ângelo sagrou-se campeão distrital pelo nosso clube. Foi uma época gloriosa para o Académico que, além do título mencionado, conseguiu a subida à II Divisão. O avançado academista marcou 5 golos nos 6 jogos que disputou.
Na época seguinte (53/54), na II Divisão, Ângelo brilhou a grande altura tendo apontado 20 golos em 23 jogos. Foi o melhor marcador da equipa, com mais 8 golos que Pipa.
A sua grande época fez com que Ângelo prestasse provas em vários clubes nacionais, entre eles o Benfica. Foram tantos os clubes, onde isso aconteceu, que o Mundo Desportivo de 10 de novembro de 1954 apelidou o ponta de lança academista de “peregrino errante”.
Os 150 contos que custava o passe de Ângelo, uma exorbitância na altura, fizeram com que se gorasse a transferência e ficou mais uma época por Viseu. Assim, em 54/55, na última época no Académico de Viseu, apontou 8 golos em 25 jogos. Mesmo assim foi o melhor marcador da equipa.
Foram 15 os clubes “vítimas” dos golos de Ângelo. Chaves, Oliveirense, Salgueiros e Vianense, com 4 golos cada, foram as equipas mais castigadas. Seguiram-se: Covilhanenses (3), Beira Mar (2), Leixões (2), Leões de Santarém (2), Sanjoanense (2) e com um golo Caldas, Espinho, Famalicão, Gil Vicente, Lamego e Naval
Durante a sua estadia por Viseu Ângelo rubricou 3 hat-trick, Covilhanenses (52/53), Salgueiros (53/54) e Vianense (53/54). Bisou em 6 ocasiões, Chaves (por duas vezes e ambas em 53/54), Oliveirense (53/54), Beira Mar (53/54), Leões de santarém (54/55) e Oliveirense (54/55)
Jogou também no Olhanense (55/56, 57/59), Lusitano de Évora (56/57) e Farense (59/61). 
Ler Texto Completo

Recordar: AD Nogueirense 3-2 Ac. Viseu FC

Campo de Santo António, 30 de Abril de 2011
6ª Jornada da Fase de Subida, III Divisão, Série D
Árbitro: Gonçalo Martins (Guarda)

Nogueirense: Rui Vale, Luís Paiva, Carlos Santos, Marco, Carlo, Diogo, Marco Paiva, Daniel Gonçalves (Alex, 76), Toni (Nuno Pedro, 80), Edir e Pinheiro (Valdo, 90+3). Treinador: Pedro Ilharco.

Ac. Viseu: Augusto, Tiago Jonas, Calico (Pedro Costa, 16), Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Luís Vouzela, Álvaro (Filipe, 85), Éverson, Ricardo Ferreira, Luisinho (Cabido, 75) e Zé Bastos. Treinador: Manuel Matias.

Golos: Calico 12 pb (1-0), Éverson 34 (1-1), Toni 60 (2-1), Éverson 70 (2-2), Nuno Pedro 83 (3-2)

Ligações:

Ler Texto Completo

Recordar: AD Fafe 1-3 Ac. Viseu FC


Estádio Municipal de Fafe, 30 de abril de 2017
39ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Gonçalo Martins (Vila Real)

Fafe: Ricardo Fernandes, Vasco Cruz, Dmytro Lytvyn, Agostinho Carvalho, Jota, Geraldo, Samu (Landinho, 77), Sarkic (Leandro Borges, 57), Digas (Joãozinho, 65), Allan Júnior e Leandro Borges. Treinador: Manuel Monteiro.

Ac. Viseu: Rodolfo; Carlos Eduardo, Tiago Gonçalves, Bruno Miguel e Stéphane; Capela, Paná e Rui Miguel (Zé Paulo, 69); Tiago Borges (Moses, 81), Luisinho (Bruno Loureiro, 67) e Sandro Lima. Treinador: Francisco Chaló.

Golos: Rui Miguel 18 (0-1), Sandro Lima 74 (0-2), Tiago Gonçalves 88 pb (1-2), Zé Paulo 90+3 (1-3)

Ligações:


Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 1-0 Gil Vicente FC




Estádio do Fontelo, 29 de abril de 2018
36ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Bruno Rebocho (Lisboa)

Ac. Viseu: Jonas; Joel (Rui Miguel, 79), Bura, Fábio Santos e Kiko; Capela e Zé Paulo (Barry, 68); João Mário (Tarcísio, 73), Avto e Sandro Lima; Nsor. Treinador: Manuel Cajuda.

Gil Vicente: João Costa; Sandro, Tormena, Henrique e Reko; Alphonse, James Igbekeme e Camara (André Fontes, 68); João Vasco (Marcos Dimba, 78), Aldair (Frederic, 87) e Jonathan. Treinador: Pedro Ribeiro.

Golo: Nsor 85 (1-0)

O Académico recebeu esta tarde o Gil Vicente, e era grande a expectativa dos poucos academistas, que se deslocaram ao Fontelo para assistir á partida.

A curiosidade não residia, na hipotética luta pela subida de divisão, mas sim no comportamento da equipa no regresso aos jogos em casa.

De um lado uma equipa que ainda alimentava uma ténue oportunidade de subir de divisão, do outro uma equipa que corria o risco de descer de divisão.

O inicio do jogo foi lento e sonolento, não fosse o frio que se fez sentir esta tarde em Viseu, e poderiamos estar a assistir a um jogo amigável de inicio de época.

O Gil Vicente, foi talvez a pior equipa que passou esta época pelo Fontelo, mas o futebol português é rico nestas vicissitudes, o Gil não luta por nada, joga para entreter, já que a primeira liga os espera na época 2019/20.

O Académico também não aproveitou, e embalou num jogo pobrezinho, numa clara falta de respeito por quem ainda comparece no Fontelo para os apoiar.

Já que nenhuma equipa quis, obviamente o jogo chegou ao intervalo empatado a zero golos.

Na segunda parte, havia uma réstia de esperança, que os jogadores academistas viessem com outra dinâmica, outra assertividade e acima de tudo com outra garra e vontade de vencer.

Lances houve, em que os habituais assobios, deram lugar a sorrisos, tal era o desacerto das jogadas academistas.

Aos 68m de jogo, a primeira substituição, Barry entra para o lugar de Zé Paulo, e aos 73 Tarcisio para o lugar de João Mário. 

O jogo subiu um pouco de intensidade, uma vez que o Académico finalmente dava mostras de querer assumir o controlo, mas sempre sem perigo para a baliza de João Costa.

Aos 85m finalmente o golo academista, Nsor de cabeça marca.

A partir desta altura o Gil Vicente, corre um pouco mais, e acercou-se duas ou três vezes sem perigo da baliza Academista.

A ultima substitução ocorreu aos 79m, com Rui Miguel a entrar para o lugar de Joel.

Vitória academista justa, porque apesar de tudo foi a equipa "menos má" em campo.

Com seis pontos em disputa, e com cinco de atraso para os lugares de subida, apenas um milagre nos permitirá subir esta época. 

Há no entanto ainda muita coisa em disputa, já que temos pela frente dois jogos que serão seguramente decisivos nas contas de quem quer subir - o primeiro em Penafiel (4º com 61 pontos a dois pontos dos lugares de subida) e finalmente no Fontelo frente ao Santa Clara (que está em lugar de subida).

Com esta derrota os «gilistas» desportivamente desceram de divisão (Sporting CP B também desceu).

JN
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu FC 1-0 SC Paivense

Foto retirada daqui

Estádio do Fontelo, 29 de Abril de 2007
27ª Jornada da Divisão de Honra da AF Viseu
Árbitro: António Cardoso

Académico de Viseu: Manuel Fernandes; Simões, Negrete, Marcos e Zé Teixeira; Calico, Álvaro (André Barra 72), João Miguel (Filipe Figueiredo 65) e Santos; Eduardo e Tiago (Zé Pedro 85). Treinador: Idalino Almeida

Paivense: Quim, Bruno Pires, Paulo Pires, Eduardo, Pina, Nuno Pires (Zé Miguel 70), Rochinha (Paulo Rochinha 78), Márcio, Parma, Ito e João Pedro (Paulinho 52)

Golo: Negrete 15 (1-0)


Ligação

Crónica do jogo
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu FC 0-0 AD Nogueirense

Estádio do Fontelo, 29 de Abril de 2012
6ª Jornada da Fase de Subida, III Divisão, Série C
Árbitro: Pedro Campos (Porto)

Ac. Viseu: Nuno; Marco Almeida, Calico, Tiago Gonçalves e Casal; Luís Vouzela (Doumbouya, 80), Álvaro (Filipe, 90+2) e João Paulo; Hélder Rodrigues, Rui Santos (Baio, 66) e Bacari. Treinador: António Lima Pereira.

Nogueirense: Eduardo, Marco, Quim, Rui Daniel, Melo, Carlo (Alex, 78), Edir, Hugo Amado (Makukula, 84), Bandeira, Zé Francisco (Dany, 87) e Xano. Treinador: Pedro Ilharco.


Ligações:

Ler Texto Completo

Recordar: Araújo


NOME
Araújo
POSIÇÃO
Defesa
JOGOS
11
ÉPOCAS
45/46


Jogou uma época no Académico, proveniente do Bodiosenses (44/45 no mínimo)
Ler Texto Completo

Recordar: Ac. Viseu FC 4-0 Anadia FC

Estádio do Fontelo, 28 de abril de 2013
30ª Jornada da II Divisão, Zona Centro
Árbitro: José Rodrigues (Porto)

Ac. Viseu: Nuno Ricardo; Calico (c) (Marco Almeida, 78), Thiago Pereira, Tiago Gonçalves e Campinho; Ibraima, Bruno Loureiro, Zé Rui e Luisinho (João Rosas, 73); Hélder Rodrigues; Horácio (Kifuta, 65). Treinador: Filipe Moreira.

Anadia: Manuel Gama (Diogo, 83); Valter (Iafai, int), Makukula, Branco (c) e André Nogueira; Vítor Hugo, Éder, Calim (Miguel Ramos, int), Marito; Chico Trabuka e Moacir. Treinador: Luís Simões.

Golos: Horácio 11 (1-0), Luisinho 25 (2-0), Hélder Rodrigues 58 (3-0), Kifuta 88 (4-0)

Ligação:


Ler Texto Completo

Recordar. Jorge Gomes

NOME COMPLETO
Jorge da Silva Gomes
NOME
Jorge Gomes
DATA DE NASCIMENTO
28/04/1941
NATURALIDADE
Brasil
POSIÇÃO
Médio
ESTREIA
Ac. Viseu 7-0 Mortágua (10/10/1965)
PRIMEIRO GOLO
Ac. Viseu 10-0 Mangualde (24/10/1965)
JOGOS
126
GOLOS
10
ÉPOCAS
65/68, 71/72

Depois ter actuado no FC Porto, (62/64), Jorge Gomes chegou ao CAF vindo do Varzim (64/65).

Na primeira época de Académico de Viseu conseguiu a subida à II Divisão. Na II Divisão fez mais duas épocas com o manto sagrado vestido. 

De 68 a 70 desconhecemos onde esteve a jogar. Voltou ao Académico de Viseu oriundo do Gouveia (70/71) na temporada de 71/72. De 1972 a 1974 terá regressado de novo ao Gouveia e também jogou no Mangualde (76/77).
Ler Texto Completo

Recordar: Jacinto

NOME COMPLETO
Jacinto Marques Simões
NOME
Jacinto
DATA DE NASCIMENTO
28/04/1951
NATURALIDADE
Lisboa
POSIÇÃO
Defesa
ESTREIA
Gil Vicente 1-1 Ac. Viseu (18/09/1983)
JOGOS
12
ÉPOCAS
83/84


Jacinto chegou ao Académico de Viseu, proveniente do Leixões (76/78 e 82/83), já com 32 anos e por isso mesmo em fim de carreira. Fez apenas uma dúzia de jogos, numa época em que o CAF desceu para a III Divisão. Terminou a carreira no Bougadense (87/88).

Jogador com formação no Benfica jogou ainda nos seguintes clubes: Portimonense (69/70), Marinhense (70/75), Famalicão (78/80), Sporting de Espinho (80/82), Tirsense (84/85) e Infesta (85/87).
Ler Texto Completo

Recordar: Pedro

NOME COMPLETO
Pedro De La Vega Mondéjar
NOME
Pedro
DATA DE NASCIMENTO
28/04/1925
NATURALIDADE
Espanha
POSIÇÃO
Avançado
ESTREIA
Ac. Viseu 2-1 Caldas (30/11/1952)
PRIMEIRO GOLO
Ac. Viseu 2-1 Caldas (30/11/1952)
JOGOS
37
GOLOS
12
ÉPOCAS
52/54
Foto; bdfutbol.com

Avançado espanhol. Na primeira época, na II Divisão, fez 8 golos em 20 jogos. Na época seguinte, e ainda pela II Divisão, marcou 4 golos em 17 jogos. Saiu para o Caldas (54/57). 

Antes de vir para o Académico jogou duas épocas na I Divisão espanhola, uma pelo Sabadell (48/50) e outra pelo Murcia (50/51). Jogava no Granada (51/52) na segunda divisão do país vizinho quando se transferiu para o Académico.

Ficou mais conhecido como De La Vega mas quando jogou no Académico era tratado por Pedro.
Ler Texto Completo

Recordar: Barrigana

NOME COMPLETO
Frederico Barrigana
NOME
Barrigana
DATA DE NASCIMENTO
28/04/1922
NATURALIDADE
Alcochete
DATA FALECIMENTO
29/09/2007
POSIÇÃO
Guarda Redes/Treinador
ESTREIA
Ac. Viseu 3-0 Lusitano (08/11/1964)
JOGOS
3
ÉPOCAS
64/65

Barrigana foi um dos maiores nomes portugueses no que diz respeito à posição de guarda redes. Começou no Onze Unidos FC (39/42) e depois foi para o Sporting. No Sporting não foi muito feliz, não por falta de qualidade mas sim porque na baliza leonina estava Azevedo. Foi internacional português e jogou ainda no FC Porto (43/55) e Salgueiros (55/58).

Ao serviço do Salgueiros, curiosamente, estreou-se no Fontelo, num jogo em que a equipa salgueirista venceu por 2-1 com um autogolo de Pedro e um golo de Lopez. Pelo Académico marcou Almeida.

Na época 64/65 Frederico Barrigana veio para Viseu treinar o CAF. Contava 42 anos. Além de treinador, e por lesão dos guarda redes de então, Barrigana foi "obrigado" a vestir as luvas em três ocasiões. Acabou por não conseguir o grande objectivo da época que era subir de divisão.

Nota: Saiba mais sobre Barrigana clicando aqui
Ler Texto Completo

Recordar: Aranha

NOME
Aranha
POSIÇÃO
Avançado
ESTREIA
Eirense 0-1 Ac. Viseu (26/09/1971)
PRIMEIRO GOLO
Ac. Viseu 3-0 Ala Arriba (3/10/1971)
JOGOS
19
GOLOS
6
ÉPOCAS
71/72
Aranha é o penúltimo da fila de abaixo (esquerda/direita)

Aranha, avançado, veio do Lusitano (66/67, 70/71, 75/76) para uma época no Académico de Viseu. Os números apresentados correspondem aos jogos apurados até ao momento. Sabem mais sobre o Aranha?
Ler Texto Completo

Recordar: António Matos

NOME
António Matos
POSIÇÃO
Médio
ÉPOCAS
28/29
 

Sobre este ex academista, que jogou no nosso clube quase há 90 anos, dizia dele Alves Madeira - “Interior direito. Um jogador todo finésse. Bom estratega. Jogava melhor no meio campo do que na área. Veio do Tondela.”
Ler Texto Completo