Académico 2009 - os números

Jogos (oficiais): 36
Vitórias: 14
Empates: 8
Derrotas: 14
Golos marcados: 49
Golos sofridos: 42

MARCADORES

Rui Santos 10
Zé Bastos 10
Éverson 6
Fernando Ferreira 4
Tiago Jonas 3
Tiago Gonçalves 3
Guima 2
Milford 2
Sérgio 2
Calico 1
Tomé 1
Luisão 1
Luís Costa 1
Parma 1
Álvaro 1
Lopes 1

JOGADORES DO MÊS

Rui Santos – Janeiro, Maio, Junho
Guima – Setembro, Dezembro
Tiago Gonçalves – Fevereiro
Fernando Ferreira – Março
Augusto – Abril
Tomé – Outubro
Tiago Jonas – Novembro

NOMEAÇÕES PARA MELHOR EM CAMPO

Rui Santos 8
Fernando Ferreira 3
Tiago Gonçalves 3
Augusto 3
Sérgio 3
Guima 2
Tiago Jonas 2
Álvaro 2
Luís Costa 2
Filipe 2
Rúben 1
Tomé 1
Casal 1
Zé Bastos 1
Ler Texto Completo

2009 Academista

JANEIRO
Jogador do mês: Rui Santos

Académico de Viseu 0-1 Fiães
(Guima, 16)
Melhor em campo: Rui Santos

Águeda 0-3 Académico de Viseu
(Sérgio 7, Everson 48, Rui Santos 79)
Melhor em campo: Sérgio

Académico de Viseu 1-4 Tocha
(Rui Santos, 62) (Estanqueiro 23, Rafael Duarte 44, Ricardo Freixo 59, George 68)
Melhor em campo: Rui Santos


Anadia 3-2 Académico de Viseu
(Oliveira 62, 72, 87) (Everson 35, Tiago Gonçalves, 89)
Melhor em campo: Álvaro

FEVEREIRO
Jogador do mês: Tiago Gonçalves

Académico de Viseu 4-0 Sátão
(Álvaro 46, Zé Bastos 68, Tiago Gonçalves 71, Lopes 86)
Melhor em campo: Zé Bastos


Milheiroense 1-2 Académico de Viseu
(Wellington, 2) (Sérgio 33, Fernando Ferreira, 62)
Melhor em campo: Sérgio


Académico de Viseu 0-1 Valecambrense
Melhor em campo: Filipe

São João de Ver 0-0 Académico de Viseu
Melhor em campo: Tiago Gonçalves

MARÇO
Jogador do mês: Fernando Ferreira

Académico de Viseu 1-1 Tondela
(Everson, 70) (Nuno Pedro, 85)
Melhor em campo: Fernando Ferreira


Académico de Viseu 3-0 Avanca
(Everson 6, Zé Bastos 29, Fernando Ferreira, 57)
Melhor em campo: Fernando Ferreira

Fornos de Algodres 0-2 Académico de Viseu
(Everson, 5, Zé Bastos, 86)
Nota: não foi atribuído o “melhor em campo”

Académico de Viseu 0-0 Cinfães
Melhor em campo: Sérgio

ABRIL
Jogador do mês: Augusto

Académico de Viseu 2-1 Fiães
(Zé Bastos 26, Everson, 51) (Cardoso 71 g.p.)
Melhor em campo: Luís Costa


Tondela 3-0 Académico de Viseu
(Beré 58 g.p., 90, Piojo, 83)
Melhor em campo: Augusto

Cinfães 1-2 Académico de Viseu
(Filipe Carvalho, 57) (Parma, 71, Milford, 75)
Melhor em campo: Augusto

Académico de Viseu 1-1 Tocha
(Zé Bastos, 32 g.p.) (Baldé, 10)
Melhor em campo: Casal

MAIO
Jogador do mês: Rui Santos

Anadia 1-0 Académico de Viseu
(Oliveira 10 g.p.)
Melhor em campo: Tiago Gonçalves

Fiães 1-1 Académico de Viseu
(Guima, 6) (Milford, 80)
Melhor em campo: Filipe

Académico de Viseu 2-0 Tondela
(Rui Santos, 9, Zé Bastos, 79)
Melhor em campo: Rui Santos

Académico de Viseu 1-1 Cinfães
(Zé Bastos, 44) (Nogueira, 13)
Melhor em campo: Luís Costa

Tocha 1-4 Académico de Viseu
(Xirola, 25) (Tiago Gonçalves, 12, Rui Santos, 47, 90, Zé Bastos 50)
Melhor em campo: Rui Santos

JUNHO
Jogador do mês: Rui Santos

Académico de Viseu 2-0 Anadia
(Luís Costa 50, Rui Santos 89)
Melhor em campo: Rui Santos

AGOSTO

Académico de Viseu 0-2 Benfica Castelo Branco
(Tiago Marques, 22, Fabrício, 50)
Melhor em campo: Rui Santos

SETEMBRO
Jogador do mês: Guima

União da Serra 4-1 Académico de Viseu
(Miguel Xavier, 50, Pimenta, 51, Fredy, 64, Pimenta, 76) (Tiago Jonas, 16)
Melhor em campo: Tiago Jonas

Académico de Viseu 2-3 Tourizense
(Tiago Jonas, 35, Guima, 67) (Tomané, 14, Amessan, 50, Tomané, 71)
Melhor em campo: Guima

Marinhense 2-0 Académico de Viseu
(Bruno Filipe, 62, Pedro Emanuel, 81)
Melhor em campo: Álvaro

OUTUBRO
Jogador do mês: Tomé

Académico de Viseu 2-1 Oliveira do Bairro
(Luisão, 67, Guima, 90) (Rato, 60)
Melhor em campo: Tomé

Académico de Viseu 2-0 Vitória do Pico
(Rui Santos, 30, Zé Bastos, 63)
Melhor em campo: Ruben

Académico de Viseu 4-5 Pampilhosa
(Tomé, 11, Rui Santos 28 g.p., 64, Zé Bastos, 32) (Gamarra 4 pb, Leonel, 49, Hélder Ferreira, 54, Marcelo, 59, João Paulo, 84)
Melhor em campo: Rui Santos

NOVEMBRO
Jogador do mês: Tiago Jonas

Monsanto 1-0 Académico de Viseu
(Alex Sacramento 83)
Melhor em campo: não foi atribuido

Académico de Viseu 1-0 Praiense
(Tiago Jonas, 45)
Melhor em campo: Tiago Jonas

Arouca 1-0 Académico de Viseu
(Bruninho 75 gp)
Melhor em campo: Augusto

Académico de Viseu 0-1 Operário
(Costinha 60)
Melhor em campo: Tiago Gonçalves

DEZEMBRO
Jogador do mês: Guima

Mafra 0-0 Académico de Viseu
Melhor em campo: Rui Santos

Académico de Viseu 1-1 Sertanense
(Calico 13) (Moisés 33)
Melhor em campo: Guima

Tondela 0-3 Académico de Viseu
(Fernando Ferreira 25, 46, Rui Santos 36)
Melhor em campo: Fernando Ferreira
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Guima

Não sabemos se a opinião é unânime, pelo menos entre os editores de A MAGIA DO FUTEBOL é consensual que Guima foi um verdadeiro achado para a presente época. Pela segunda vez desde que é jogador do Académico Guima é eleito como o melhor academista do mês. E nem precisou de marcar qualquer golo! Em Mafra foi pontuado com a nota 2; em casa frente ao Sertanense foi creditado com a nota 3,5, que duplicou tendo em conta que foi considerado o melhor em campo numa exibição em que foi elogiado o seu trabalho e o espírito de entreajuda; em Tondela teve direito a nota 3 e ficou na retina a jogada extraordinária que valeu o terceiro golo academista de autoria de Fernando Ferreira. Assim sendo Guima terminou o mês com 12 pontos, mais um que Fernando Ferreira e Rui Santos. Não marca muito, é verdade, mas é importantíssimo na equipa.


Nome: Bruno Guimarães Pinho Azevedo “Guima
Data de nascimento: 11/03/1986
Posição: avançado

Números da época:

Jogos: 14
Titular: 12
Suplente utilizado: 2
Minutos 1170
Golos: 2

Palmarés mágico:

2 vezes eleito jogador do mês (Setembro 09, Dezembro 09)
2 vezes eleito como o melhor em campo
Ler Texto Completo

Sporting 2009 os números


Jogos (oficiais): 49
Vitórias: 25
Empates: 17
Derrotas: 7
Golos marcados: 75
Golos sofridos: 50

MARCADORES

Liedson 24
Derlei 9
João Moutinho 9
Vukcevic 8
Miguel Veloso 4
Romagnoli 3
Matias Fernandez 3
Izmailov 2
Hélder Postiga 2
Pereirinha 2
Saleiro 2
Rochemback 1
Yannick 1
Daniel Carriço 1
Adrien 1
Grimi 1
Autogolo 2

JOGADORES DO MÊS

Liedson: Janeiro, Abril, Maio, Setembro
João Moutinho: Março, Outubro
Rui Patrício: Agosto, Dezembro
Miguel Veloso: Novembro
Izmailov: Fevereiro

NOMEAÇÕES PARA MELHOR EM CAMPO

Liedson 12
João Moutinho 6
Daniel Carriço 6
Miguel Veloso 6
Rui Patrício 3
Derlei 2
Matias Fernandez 2
Saleiro 1
Pedro Silva 1
Grimi 1
Caicedo 1
Adrien 1
Yannick 1
Caneira 1
Rochemback 1
Pereirinha 1
Hélder Postiga 1
Izmailov 1
Vukcevic 1
Ler Texto Completo

2009 Leonino

JANEIRO
Jogador do mês: Liedson


Vitória de Setúbal 0-2 Sporting
(Liedson, 17, João Moutinho, 31)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 2-0 Marítimo
(Vukcevic, 11, Liedson, 82)
Melhor em campo: Liedson


Rio Ave 0-1 Sporting
(Vukcevic, 89)
Melhor em campo: Daniel Carriço


Sporting 5-1 Paços de Ferreira
(Liedson, 45, 48, 88, Izmailov, 66, Vukcevic, 75) (Cristiano, 53)
Melhor em campo: Liedson


Nacional 1-1 Sporting
(Nenê, 7) (Vukcevic, 45)
Melhor em campo: Daniel Carriço


Trofense 0-0 Sporting
Melhor em campo: Daniel Carriço

FEVEREIRO
Jogador do mês: Izmailov



Sporting 4-1 FC Porto
(Romagnoli 35, g.p, 48 g.p., Derlei, 65, 85) (Tarik, 9)
Melhor em campo: Vukcevic


Sporting 2-3 Sporting de Braga
(Derlei, 69, Izmailov, 90+2) (Alan, 59, Renteria, 81, Mossoró, 84)
Melhor em campo: Izmailov


Belenenses 1-2 Sporting
(Marcelo, 52) (Vukcevic, 75, Hélder Postiga, 79)
Melhor em campo: Hélder Postiga


Sporting 3-2 Benfica
(Liedson, 10, 81, Derlei, 47) (Reyes 36 g.p., Cardozo, 89)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 0-5 Bayern de Munique
(Ribery 47, 63 g.p., Klose 57, Toni 84, 90)
Melhor em campo: João Moutinho

FC Porto 0-0 Sporting
Melhor em campo: Daniel Carriço

MARÇO
Jogador do mês: João Moutinho


Sporting 2-0 Paços de Ferreira
(Liedson 8, Derlei 34)
Melhor em campo: Pereirinha

Bayern 7-1 Sporting
(Podolski 7, 34, Polga p.b. 39, Schweinsteiger 43, Van Bommel 74, Klose 82 g.p., Muller 90) (João Moutinho, 42)
Melhor em campo: João Moutinho

Sporting 2-0 Rio Ave
(João Moutinho 22, Rochemback 45)
Melhor em campo: Rochemback

Sporting 1-1 Benfica 2-3 g.p.
(Pereirinha 49) (Reyes 75 g.p.)
Melhor em campo: Caneira

ABRIL
Jogador do mês: Liedson

Leixões 0-1 Sporting
(Derlei 13)
Melhor em campo: João Moutinho

Sporting 3-1 Naval
(Pereirinha 13, Liedson 27, 90+3) (Marcelinho, 16)
Melhor em campo: Liedson

Vitória de Guimarães 1-2 Sporting
(Roberto 56) (Derlei 81, Liedson 89)
Melhor em campo: Derlei

Sporting 2-1 Estrela da Amadora
(Hélder Postiga 19, Liedson 55) (Goianira 45)
Melhor em campo: Liedson

MAIO
Jogador do mês: Liedson

Académica 0-0 Sporting
Melhor em campo: Rui Patrício

Sporting 2-1 Vitória de Setúbal
(Liedson 26, 90) (Bruno Gama 38)
Melhor em campo: Liedson

Marítimo 1-2 Sporting
(Olberdam 88) (Liedson 26, 74)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 3-1 Nacional
(Derlei 3,6, Romagnoli 90+1 g.p.) (Nenê 10)
Melhor em campo: Derlei

JULHO

Sporting 0-0 Twente
Melhor em campo: Miguel Veloso

AGOSTO
Jogador do mês: Rui Patrício

Twente 1-1 Sporting
(Douglas 2) (Wisgerhorf 90+4)
Melhor em campo: Rui Patrício

Nacional 1-1 Sporting
(João Aurélio 26) (João Aurélio p.b. 76)
Melhor em campo: Daniel Carriço

Sporting 2-2 Fiorentina
(Vukcevic 58, Miguel Veloso 66) (Vargas 6, Gilardino 79)
Melhor em campo: Miguel Veloso

Sporting 1-2 Sporting de Braga
(Yannick 70) (Alain 11, Meyong, 80)
Melhor em campo: Yannick

Fiorentina 1-1 Sporting
(Jovetic 53) (João Moutinho 34)
Melhor em campo: João Moutinho

SETEMBRO
Jogador do mês: Liedson

Sporting 1-0 Paços de Ferreira
(Liedson, 80)
Melhor em campo: Liedson

Heerenveen 2-3 Sporting
(Sibon 12, Dingsdag 76) (Liedson 17, 40, 88)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 3-2 Olhanense
(Daniel Carriço 35, João Moutinho 43 g.p., Vukcevic 87) (Rabiola 9, Castro 19)
Melhor em campo: Daniel Carriço

FC Porto 1-0 Sporting
(Falcao 3)
Melhor em campo: Rui Patrício

OUTUBRO
Jogador do mês: João Moutinho

Sporting 1-0 Herta de Berlim
(Adrien 18)
Melhor em campo: Adrien

Sporting 0-0 Belenenses
Melhor em campo: Caicedo

Sporting 3-0 Penafiel
(Liedson 52, João Moutinho 75 g.p., Vukcevic 90)
Melhor em campo: Liedson

Ventspils 1-2 Sporting
(Laizans 63 gp) (Miguel Veloso 6, João Moutinho 85)
Melhor em campo: João Moutinho

Guimarães 1-1 Sporting
(Rui Miguel 90+3) (Matias Fernandez 83)
Melhor em campo: João Moutinho


NOVEMBRO
Jogador do mês: Miguel Veloso

Sporting 1-1 Marítimo
(Matias Fernandez 54) (Manu 62)
Melhor em campo: Matias Fernandez

Sporting 1-1 Ventspils
(Saleiro 22) (Zamperini 15)
Melhor em campo: Miguel Veloso

Rio Ave 2-2 Sporting
(João Tomás 57, 61) (Matias Fernandez 21, João Moutinho 45 gp)
Melhor em campo: Matias Fernandez

Pescadores 1-4 Sporting
(Tozé 22) (Miguel Veloso 52, 63, João Moutinho 56 gp, Liedson 68)
Melhor em campo: Miguel Veloso

Sporting 0-0 Benfica
Melhor em campo: Miguel Veloso


DEZEMBRO
Jogador do mês: Rui Patrício

Sporting 1-1 Heerenveen
(Grimi 90+1) (Aissadi 47)
Melhor em campo: Grimi

Vitória de Setúbal 0-2 Sporting
(Liedson 5,88)
Melhor em campo: Liedson

Sporting 0-1 União de Leiria
(Paulo Vinicius 27)
Melhor em campo: Miguel Veloso

Herta de Berlim 1-0 Sporting
(Kacar 71)
Melhor em campo: Pedro Silva

Naval 0-1 Sporting
(Saleiro 35)
Melhor em campo: Saleiro
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Rui Patrício

Num mês em que sofreu 3 golos o guardião leonino é eleito por A MAGIA DO FUTEBOL como o melhor jogador do Sporting no mês que hoje termina. Rui Patrício alcançou 15,5 pontos deixando na segunda posição Miguel Veloso com 13,5 pontos e João Moutinho com 13. Se é verdade que falhou no jogo caseiro com a União de Leira também é verdade que em Setúbal – vitória do Sporting por 0-2 – foi o melhor leão em campo. Essa grande exibição acabou por lhe valer o “título” de Jogador do Mês.

Foto: Associated Press


Nome: Rui Pedro dos Santos Patrício
Data de nascimento: 15/02/1988
Posição: guarda-redes

Números da época:

Jogos: 25
Titular: 25
Suplente não utilizado: 1
Minutos: 2250

Palmarés mágico:

2 vezes jogador do mês (Agosto 09, Dezembro 09)
8 vezes nomeado como o melhor em campo
10º lugar no Top Leonino 07/08
6º lugar no Top Leonino 08/09

Ler Texto Completo

Top Academista

Nome: Rui Manuel Pereira Santos
Data de nascimento: 22/02/1980
Posição: médio/avançado

Números da época:

Jogos: 14
Titular: 14
Titular substituído: 3
Minutos: 1237
Golos: 4

Palmarés mágico:

4º classificado do Top Academista 08/09
5 vezes nomeado jogador do mês (Outubro 08, Novembro 08, Janeiro 09, maio 09, Junho 09)
10 vezes eleito melhor academista em campo (7 em 08/09, 3 em 09/10)


Foto: Viseu Mais / Viseu Flash



1º Rui Santos 46, 5

2º Guima 46,5

3º Tiago Jonas 46,5

4º Augusto 38

5º Tomé 36,5

6º Ruben 35

7º Álvaro 32,5

8º Zé Bastos 25

9º Fernando Ferreira 24,5

10º Tiago Gonçalves 21,5

11º Gamarra 20,5

12º Luís Costa 16,5

13º Paulo Gomes 14

14º Calico 12

15º Luisão 11,5

16º Marcelo Henrique 11,5

17º Marco Almeida 11

18º Filipe 9,5

19º Hugo Seco 5,5

20º Bruno Sousa 5

21º Renato 4

22º Braguinha 2,5

23º Cordeiro 2,5

24º Kelvin 2

25º André Valente 2

26º Milford 1,5

27º Luizinho 1,5

28º Pilé 0,5

Ler Texto Completo

Top Leonino

Nome: Miguel Luís Pinto Veloso
Data de nascimento: 11/05/1986
Posição: defesa/médio


Números da época:
Jogos: 25
Titular: 24
Suplente utilizado: 1
Minutos: 2177
Golos: 4


Palmarés mágico:
4º lugar no Top Leonino 07/08
11º lugar no Top Leonino 08/09
15 vezes nomeado como melhor em campo
1 vez nomeado jogador do mês (Novembro 09)




Foto: Sporting.pt



1º Miguel Veloso 86

2º Rui Patrício 81,5

3º João Moutinho 73,5

4º Liedson 71,5

5º Daniel Carriço 70

6º Matias Fernandez 60

7º Vukcevic 42,5

8º Pereirinha 35,5

9º Polga 35,5

10º Abel 35,5

11º Tonel 33

12º Hélder Postiga 33

13º Yannick 30,5

14º Adrien 28

15º Grimi 22,5

16º Pedro Silva 22

17º Carlos Saleiro 21

18º Caneira 19,5

19º Caicedo 19

20º André Marques 15,5

21º Angulo 11

22º Izmailov 8,5

23º Tiago 2,5

24º Rochemback 1,5
Ler Texto Completo

Recordar: Académica 10-1 Académico

Imagem (Futebol em Portugal) referente a um jogo da Taça de Portugal da época 62/63 em que o Académico foi copiosamente derrotado. Na segunda mão o Académico perdeu no Fontelo (1-2). Veja aqui a ficha do jogo.
Ler Texto Completo

Recordar: Salgueiros vs Académico de Viseu

Imagem (Futebol em Portugal) que retrata um jogo entre o Salgueiros e o Académico de Viseu referente à época 55/56. Nessa época o Salgueiros foi 3º e o Académico de Viseu último na II Divisão Norte.
Ler Texto Completo

Obrigado!





A MAGIA DO FUTEBOL agradece também as mensagens de Rui Lage, Sérgio, Fábio Santiago e dos Veteranos do Sport Viseu e Benfica.
Ler Texto Completo

Rúben - 28

Rúben André Cruz Trigo, o Rúben do Académico de Viseu, nasceu a 22 de Dezembro de 1981 e comemora hoje 28 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Fernando Ferreira na pele de matador!

Fernando Ferreira (3,5) – o melhor do Académico. As críticas começavam a ser ferozes para consigo e para isso nada melhor do que dois golos plenos de oportunidade para “fazer as pazes” com os adeptos. No primeiro golo correspondeu com um cabeceamento no rés-do-chão da pequena área tondelense, no segundo aproveitou um passe açucarado de Guima e à saída o guardião tondelense atirou com classe. Quando a bola lhe chega aos pés não engana. Podia ter nota melhor se não fossem os toques de calcanhar despropositados e certas picardias evitáveis. O “Fernando´s” voltou!

Augusto (3) – uma ou outra hesitação não lhe tiram o mérito de uma exibição segura o quanto baste. Sempre atento.

Marco Almeida (2,5) – foi a surpresa no onze academista, não por fazer parte da equipa inicial mas sim por actuar a defesa direito. Valha a verdade que o Tondela nunca o colocou verdadeiramente à prova mas notou-se aqui e além a falta de rotina no lugar. Exibição com nota positiva.

Tiago Jonas (3,5) – Tiago “SEGURANÇA” Jonas. Penso, mas não tenho a certeza, que foi ele a fazer o desvio ao primeiro poste para o golo inaugural da autoria de Fernando Ferreira. Durante os 90 minutos não se lhe viu uma única falha e para compor o ramalhete fez dois cortes absolutamente fantásticos tirando o pão da boca aos tondelenses.

Tiago Gonçalves (3) – calhou-lhe fazer as dobras a Marcelo Henrique e como este não falhou tanto como Marco Almeida não deu tanto nas vistas como o seu colega de sector. Que falta fez ao Académico no início da temporada.

Marcelo Henrique (2,5) – viu actuar pela primeira vez e ia preparado para ver um defesa esquerdo com falhas defensivas. Não foi isso a que assisti. Nota positiva. Podia (e devia?) ter subido mais pelo seu flanco.

Calico (3) – de volta à posição de trinco deu a consistência que havia faltado no jogo com o Sertanense. Esteve autoritário nas suas funções. Ouve-se cada vez mais a sua voz de comando nesta equipa do Académico de Viseu. É um exemplo a seguir para todos os atletas das nossas camadas jovens, a prova de que é possível chegar
à equipa principal.

Álvaro (3) – duro, mas leal, foi sempre um muro aos intentos dos tondelenses.

Tomé (2,5) – do Tomé esperamos sempre um pouco de magia. Ontem não era dia para isso, o adversário era valoroso e o terreno de jogo muito pesado para o seu estilo mais tecnicista. Cumpriu e foi ele que sofreu a falta que deu origem ao golo de Rui Santos.

Rui Santos (3,5) – já não via um golo como o do Rui Santos desde os tempos de Carlos Santos. Podem dizer que o guardião tondelense estava mal colocado mas o seu remate/golo foi magistral. Foi ele que apontou o canto que deu o golo inaugural. Obrigou o guarda redes do Tondela à defesa da tarde. E ainda por cima ontem juntou-se ao combate a meio campo. Muito bem!

Guima (3) – não sei quanto tempo ficará no Académico mas sei que será um jogador a recordar por muito e bom tempo. A sua altura pode levar os adversários a pensar que está ali um poste mas quando a bola lhe chega é quase impossível lhe retirarem. Assistência fabulosa para Fernando Ferreira apontar o terceiro numa jogada absolutamente magistral, tirando da sua frente todos os adversários que lhe iam surgindo. Um jogador de equipa!

Filipe (0,5) – fez os últimos 5 minutos e dos descontos na posição de defesa direito.

Bruno Sousa (0,5) – não jogava desde 25 de Outubro de 2009 na derrota caseira frente ao Pampilhosa (4-5).

Renato (0,5) – nos poucos minutos em que esteve em campo ainda teve tempo para se mostrar mas estava muito desamparado.
Ler Texto Completo

CD Tondela 0 - 3 Ac. Viseu FC

Estádio João Cardoso em Tondela, 20 de Dezembro de 2009

Árbitro: Pedro Ribeiro (AF Lisboa)

Tondela: Bruno Sousa (Rui Vale, 52), Tarzan (Gomes, int), Luís Carvalho, Diego, Carlos André, Xico, Nuno Pedro (Piojo, int), Vitor Borges, Ruca, Luís Miguel e Ricardo. Treinador: António Jesus.

Académico de Viseu: Augusto, Marco Almeida, Tiago Jonas, Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Calico, Álvaro (Renato, 90+2), Tomé (Bruno Sousa, 88), Fernando Ferreira (Filipe, 85), Rui Santos e Guima. Treinador: António Borges.

Cartão amarelo: Rui Santos (39), Marco Almeida (41), Tarzan (44), Ruca (57), Ricardo (76), Tomé 887), Álvaro (90+1), BNruno Sousa (90+4) e Filipe (90+2-5)

Golos: Fernando Ferreira 25 (0-1), Rui Santos 36 (0-2), Fernando Ferreira 46 (0-3)

Foto: Diário de Viseu



Quem esperava que o Académico viesse de Tondela com o “saco cheio” enganou-se. Redondamente.
Foi sem qualquer tipo de surpresa que se assistiu a um Tondela mais mandão nos minutos iniciais, eram vice líderes e pela frente tinha um Académico afogado abaixo da linha de água. Essa tónica – Tondela mais mandão – durou os 90 minutos, mas os primeiros minutos viriam também a ser o espelho de toda a partida, mais bola para o Tondela mas o maior perigo corria sempre na área contrária. Foi o Académico o primeiro a criar real perigo com um grande remate de Rui Santos a fazer brilhar Bruno Sousa, com o azarado guardião local a tirar a bola para canto. Foi mesmo na sequência de um canto que o Académico iniciou a vitória, Rui Santos marcou o canto, houve um desvio a primeiro poste e no coração da pequena área surge Fernando Ferreira a desviar de cabeça para o 0-1.
O Tondela tinha que reagir e reagiu mesmo. Em dois pontapés de canto consecutivos o perigo rondou a sério a baliza academista, a bola não entrou mas os corações academistas estremeceram. Mas poucos minutos depois o Académico iria marcar o segundo, Tomé foi carregado perto da área e na marcação do livre, Rui Santos – o mágico academista – colocou a bola onde a “coruja dorme”. Dois a zero para o Académico!
Voltou à carga o Tondela sempre a rondar a baliza academista. Rondar é um bom verbo porque era isso mesmo que acontecia, muita parra tondelense mas pouca uva já que Augusto não teve que se aplicar a fundo em nenhum lance. Foi mesmo o Académico a estar perto do 0-3 quando um contra ataque conduzido por Fernando Ferreira encontrou pelo caminho Tomé com este a isolar sobre a direita Rui Santos e este à saída de Bruno Sousa não conseguiu encontrar o caminho da baliza, mérito ao guardião da casa. Chegava o intervalo.
No iniciou da segunda parte o técnico do Tondela fez duas alterações fazendo entrar Gomes (excelente jogador) e Piojo. O que António Jesus não esperava eram as duas contrariedades que se seguiram: no primeiro minuto da etapa complementar Guima “armou-se” em Maradona, tirou da sua frente todos os adversários que lhe surgiram e serviu em bandeja de ouro Fernando Ferreira com este à saída de Bruno Sousa a fazer o segundo da sua conta pessoal e o terceiro do Académico de Viseu; a segunda contrariedade para António Jesus foi a lesão do guarda-redes local que caiu inanimado no solo. Bruno Sousa teve mesmo que abandonar em ambulância o estádio rumo ao hospital São Teotónio.
A partira daí pouco se passou. O Tondela teve o mérito de nunca ter desistido e o Académico chegou mesmo a introduzir a bola na baliza do Tondela por intermédio de Fernando Ferreira mas havia falta – na opinião do árbitro e na minha – do viseense sobre Rui Vale o “novo” guardião do Tondela.
Realce para dois factos: nos dois primeiros golos – o terceiro teve os contornos dramáticos acima contados – a festa foi feita em conjunto com o técnico academista; no final, com o João Cardoso já despido de público, todo o grupo uniu-se no relvado e demonstrou toda a sua união. É nisto que o Académico de Viseu está diferente.
Ao Bruno Sousa (Tondela) A MAGIA DO FUTEBOL deseja rápidas melhoras. Força Bruno!
Em Tondela assistiu-se a um “FESTIVAL DE EFICÁCIA”!

José Ferreira (ogirdoR), Sócio 525 do AVFC
Ler Texto Completo

Naval 0-1 Sporting

Naval (4x3x3): Peiser; Carlitos, Gomis, Diego Ãngelo e Daniel Cruz (Davide, 75); Lazaroni (Bolívia, 64), Hauw e Godemeche; Marinho, Camora e Kerrouche (Michel, 67). Treinador: Augusto Inácio.

Sporting (4x4x2): Rui Patrício; Abel, Tondel, Daniel Carriço e Grimi; Adrien Silva, Izmailov (Matias Fernandez, 89), Miguel Veloso e João Moutinho; Saleiro (Hélder Postiga, 76) e Liedson (Pereirinha, 88). Treinador: Carlos Carvalhal.

Suplentes não utilizados: Jorge Baptista, João Real, Baradji e Zé Mário (Naval), Tiago, Polga, Pedro Silva e Caneira (Sporting)

Golo: Carlos Saleiro 35 (0-1)


1 - Numa época em que o Sporting se arrisca a bater todos os seus recordes negativos é bom saber que a tradição de vencer na Figueira da Foz se mantém intacta.
2 - Num relvado a fazer lembrar Alvalade saúda-se o facto de Carvalhal ter feito a vontade a Liedson e ter colocado perto de si Saleiro. Esse facto valeu o golo e valeria mais uma boa série de combinações entre os avançados mormente após a entrada de Hélder Postiga.
3 - Valeu pelos 3 pontos e valeu pela entrega.
4 - Xistra revelou uma gritante dualidade de critérios e não assinalou uma grande penalidade por carga sobre Saleiro.
5 – Vem aí o Natal. Que JEB se vista de Pai Natal e ofereça prendas suficientes Carvalhal de modo a que tire Veloso da direita (!).

Melhor em campo: Saleiro (3) – pelo golo e pela entrega demonstrada.

Outras notas: Rui Patrício (2,5), Abel (2,5), Grimi (2,5), Tonel (3), Carriço (3), Adrien (3), João Moutinho (2,5), Izmailov (2,5), Miguel Veloso (2,5), Liedson (2,5), Hélder Postiga (1,5), Pereirinha (0,5), Matias Fernandez (0,5)
Ler Texto Completo

Antevisão 12ª jornada: CD Tondela x Ac. Viseu FC

Ora aí está o tão apetecível dérbi da região da 2ª divisão. O Académico deslocar-se-á, no próximo domingo, ao campo do difícil CD Tondela, actual 2º classificado desta série centro. A formação heroicamente orientada por António Jesus, na nossa perspectiva, tem sido uma das mais agradáveis “surpresas” deste campeonato. Não podendo ser o nosso Académico a estar no topo, que seja o nosso vizinho Tondela.

A equipa da casa, vem de uma série de bons resultados, aliás este tem sido o tónico da presente época, dando assim continuidade ao trabalho desenvolvido no passado recente. Em 11 jogos, o CD Tondela venceu em 7 ocasiões, empatou e perdeu por 2 vezes. No estádio João Cardoso, os tondelenses têm sido uma equipa segura e regular, somando 3 vitórias claras (Arouca, Mafra e Vitória do Pico), um empate (Tourizense), sendo que a excepção foi mesmo o jogo realizado frente ao Esmoriz (0-1), mas que em nada abalou a equipa. A clarividência e classe desta equipa não acabam nestes números. O Tondela, é por si só a equipa que mais marca na prova (21 golos, contra os 13 do Ac. Viseu), e também a que menos sofre golos (apenas 6 tentos, contra os 19 dos academistas), o que demonstra a qualidade e regularidade dos pupilos de António Jesus. Para este desafio, Piojo e Gomes estão lesionados; Penela castigado e João Antunes, pouco utilizado, transferiu-se para o Torreense.

O Académico de Viseu, terá de ser alheio a estes dados, e fazer um grande jogo para sair de Tondela com pontos. Nomeadamente, terá de melhorar o sector da finalização, que tem sido uma das “lacunas” da equipa, para que os resultados pretendidos apareçam. Quem sabe este não será o jogo ideal para dar a volta por cima. Além disso dérbi é dérbi.
Rúben Trigo a cumprir o 2º jogo de suspensão não poderá dar o seu contributo à equipa.
Força Académico!!!


Árbitro: Pedro Ribeiro, A. F. Lisboa; Obs.: Joaquim Calado

Estádio: João Cardoso, Tondela

Horário: Domingo, 21 de Dezembro, às 15 horas.
Ler Texto Completo

Herta de Berlim 1-0 Sporting

Herta de Berlim: Drobny, Pisczeck, Janker, Bergen, Pejcinovic, Nicu (Kaká, 89), Lustenberger, Kacar (Kringe, 85), Cícero, Wichiniarek (Domovchiyski, 69) e Ramos. Treinador: Friedhelm Funkel.

Sporting (4x3x3): Rui Patrício; Pedro Silva (Abel, 67), Tonel, Daniel Carriço e Grimi; Adrien Silva, João Moutinho (Miguel Veloso, 73) e Matias Fernandez; Izmailov (Vukcevic, int), Pereirinha e Saleiro. Treinador: Carlos Carvalhal.

Suplentes não utilizados: Burchert, Perdedaj, Bigalke e Fardi (Herta de Berlim), Tiago, Caneira, Hélder Postiga e Polga (Sporting)

Golo: Kacar 71 (1-0)


Foto: Sporting.pt



Passou-se a ideia, ainda na era Paulo Bento, que o problema do Sporting era o famigerado losango. O losango que conquistou duas Taças de Portugal e duas supertaças. O losango que não deu o título ao Sporting por causa de uma mão. Veio Carvalhal e mudou para o que uns dizem ser 4x2x3x1 e para outros é o 4x3x3. Mudou tudo, quis mudar tudo e nada mudou. Foi confrangedor ver hoje a falta de apoio a Carlos Saleiro no ataque leonino. Foi aí que o Sporting não ganhou o jogo de hoje. Em jogos anteriores já deu para perceber que não era pelo treinador que as coisas não corriam bem, penso que hoje o mesmo se pode dizer do losango.
Carvalhal falou de “janela de oportunidades” para o jogo de hoje. Parece-me que dos avaliados só Pedro Silva se safou. Tanta e tanta vez criticado – pelos mesmos que o idolatraram no caso da medalha – foi ele o mais inconformado no jogo de hoje com as suas investidas no ataque a criarem desequilíbrios. Após a sua saída o Sporting sofreu o golo e não mais atacou por aquele flanco. Saleiro tão só e desamparado fez o que pode e não jogou mal. Fico na dúvida: que queria Carvalhal com a substituição Moutinho / Veloso?
O Sporting que poucas vezes ganhava também não perdia, vai agora em duas derrotas consecutivas. Até quando?

Melhor em campo: Pedro Silva (2,5).

Outras notas: Rui Patrício (2,5), Grimi (2), Tonel (2,5), Carriço (2,5), Adrien (2,5), João Moutinho (2,5), Izmailov (1,5), Pereirinha (2), Matias Fernandez (2,5), Saleiro (2,5), Vukcevic (1), Abel (0,5), Miguel Veloso (0,5).
Ler Texto Completo

A mais-valia...Guima!

Guima – 3,5 – O melhor em campo. Lutou, trabalhou, ajudou os companheiros em várias acções defensivas. Uma mais-valia deste Académico 2009/2010, se duvidas houvesse. A sua garra e dedicação ao jogo mereciam a vitória.

Augusto – 2 – Tarde algo intranquila do guardião academista. Defendeu para a frente no lance do golo o primeiro remate dum adversário.

Calico – 3 – Marcou o golo academista, com um desvio subtil. Disponibilizou-se ao jogo com a sua entrega habitual, sendo visto a incentivar os colegas em várias ocasiões. Contudo, não é defesa direito de raiz, e teve alguma dificuldade, normal, quando as bolas eram metidas em profundidade no seu opositor. No último segundo, fez um remate que, por pouco, não deu a vitória aos academistas.

Tiago – 2 – Talvez um dos jogos menos conseguidos esta temporada deste grande central academista. Por duas ocasiões não foi expedito aliviar a bola de zonas perigosas, e numa delas não deu golo para o Sertanense por mero acaso.

Jonas – 2,5 – Tarde de muito trabalho para os centrais, nomeadamente, nas bolas aéreas. Cumpriu com a sua determinação habitual.

Marcelo – 2 – Muitas dificuldades do lateral esquerdo para parar o seu rápido e matreiro opositor. Parece-nos algo lento nas suas acções.

Álvaro – 2,5 – O mais batalhador do meio-campo. Na posição de trinco, fez um jogo positivo.

F.Ferreira – 2,5 – Bom toque de bola. Isolou Guima num passe magistral. Perdeu frescura física depois da meia hora de jogo, à imagem da equipa.

M.Almeida – 1,5 – Ainda não encontrou a forma que deseja, certamente. Saiu ao intervalo.

Rui Santos – 2,5 – Jogou claramente condicionado, até aqui se vê o nível do nosso capitão. Bom esforço. Apontou o livre que originou o golo do Académico. De resto, pouco mais assinalar.

Zé Bastos – 2 – Jogo desinspirado do Bastogol. Podia ter oferecido uma tarde tranquila aos adeptos, logo no minuto inicial. Muita luta, mas parece um pouco deslocado da sua posição preferida.

Tomé – 2,5 – Entrou ao intervalo, e por várias ocasiões, tentou pegar no jogo. A meu ver, merece mais que 45 minutos de jogo.

Hugo Seco – 0,5 – Entrou.

Renato – 0,5 – Entrou.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu FC 1 x 1 Sertanense FC

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Tiago Jonas, Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Álvaro, Fernando Ferreira (Hugo Seco, 77), Marco Almeida (Tomé, int), Rui Santos (Renato, 85), Zé Bastos e Guima. Treinador: António Borges.

Sertanense: Moretto, Ventosa, Flávio (Filipe Avelar, 36), Pedro Miguel, Leandro (Anderson, 75), Moisés (Bruno Grou, 66), Joca, Platini, Casquinha, Renato e Idris. Treinador: José Bizarro.

Golos: Calico 13 (1-0), Moisés 33 (1-1)
Foto: Diário de Viseu



O Ac. Viseu não foi além de um empate frente à equipa do Sertanense. O golo academista foi apontado por Calico, após livre de Rui Santos. Contudo, o resultado acaba por ser lisonjeiro para a equipa da casa. A verdade é que depois dum bom arranque, os comandados de António Borges, caíram de produção duma forma gritante. O Sertanense chegou ao empate, e depois podia, por várias vezes, ter chegado à vitória.

Face à ausência de Ruben, o técnico academista fez recuar Calico para a posição de lateral direito, e Zé Bastos entrou directamente para o onze titular. Assim jogaram: Augusto, Calico, Tiago, Jonas e Marcelo; Álvaro, F.Ferreira (Hugo Seco), M.Almeida (Tomé); Rui Santos (Renato), Zé Bastos e Guima.

Os academistas entraram muito bem, realizando uns bons 15 minutos de jogo. Registo para 3 oportunidades flagrantes de golo. Zé Bastos no primeiro minuto, isolou-se pelo lado esquerdo do ataque academista, mas rematou um pouco ao lado. Rui Santos e Guima também tiveram o golo nos pés, mas no primeiro o remate saiu desastrado, no segundo, o golo esteve perto, mas a boa intervenção dum defesa evitou que o avançado fizesse melhor. O tento da equipa da casa, chegou aos 13min, após livre de Rui Santos, Calico terá desviado a bola ligeiramente, fazendo o único golo academista da tarde. A equipa da Sertã respondeu, e chegou ao golo aos 33 min. Augusto defende um primeiro remate para a frente, onde um adversário só teve de empurrar a bola para a baliza deserta do Académico. Depois disso, permitam-me, só deu Sertanense. Os forasteiros em várias ocasiões, nomeadamente na 2ªmetade, podiam ter feito o golo. A equipa academista, demonstrou algum nervosismo e as coisas não saíram bem. Destaque claro e inequívoco para Guima, que correu o campo todo, atacou, defendeu, ajudou onde pode, em todos os sectores. Uma mais-valia academista, se dúvidas houvesse.

Com este empate caseiro, o Académico mantém o mesmo lugar, a 14ªposição na tabela classificativa, o que perfaz que se mantenha na zona aflita da competição, com 11 pontos em 12 jogos.
Ler Texto Completo

Sporting 0-1 União de Leiria

Sporting (4x2x3x1): Rui Patrício; Abel, Daniel Carriço, Polga e Caneira (Adrien, int); Miguel Veloso e João Moutinho; Izmailov, Vukcevic (Hélder Postia, 73) e Matias Fernandez (Pereirinha, int); Liedson. Treinador: Carlos Carvalhal.

União de Leiria (4x3x1x2): Djuricic; Paulo Vinicius, Bruno Miguel, Mamadou Tall e Ronny; Marco Soares, André Santos e Pateiro (Elias 90+6); Silas (Hugo Gomes, 88); Tiago Luís (Pedro Cervantes, 61) e Cássio. Treinador: Lito Vidigal.

Suplentes não utilizados: Tiago, Saleiro, Tonel e Grimi (Sporting), Hélder Godinho, Alberto, Kalaba e Ouattara (União de Leiria).

Golo: Paulo Vinicius 27 (0-1)
Foto: Sporting.pt

Foi um Sporting de luxo o que se apresentou hoje no relvado (?) de Alvalade. De luxo no sentido de que em campo estava aquele que é o melhor onze do Sporting. Um onze que Paulo Bento, por exemplo, não teve o luxo de ter esta época. Seria, por isso, de esperar um Sporting atrevido. Não foi nada disso que aconteceu, surgiu um Sporting preso de movimentos, com mais bola que o União de Leiria mas com os forasteiros muito mais perigosos. Antes de Rui Patrício ter falhado no golo leiriense já os da capital do Lis tinham estado perto do golo e já o árbitro se tinha esquecido de marcar uma grande penalidade a favor do Sporting. Terminava a primeira parte sem Djuricic ter feito uma única defesa. Era justo o resultado.
Com as entradas de Adrien e Pereirinha – substituições à Paulo Bento – o Sporting melhorou. Mas pouco. Só nos minutos finais o Sporting foi capaz de encostar o Leiria às cordas – já depois do 0-2 mal anulado ao Leiria – e merecia no mínimo o empate. Não aconteceu.
Destaque para os emprestados do Sporting. Muito bem. Integridade acima de tudo.
O Sporting não melhora. E a culpa não era do treinador (Paulo Bento) e continua a não ser (Carlos Carvalhal).


Melhor em campo: Miguel Veloso (3) – está a começar a tornar-se um hábito o Sporting não joga bem mas Veloso vai se safando. Destacou-se a servir os companheiros de ataque.
Outras notas: Rui Patrício (1,5), Abel (1,5), Polga (2,5), Carriço (2,5), Caneira (2), João Moutinho (3), Vukcevic (1,5), Matias Fernandez (1,5), Izmailov (2,5), Liedson (2,5), Pereirinha (2,5), Adrien (2.5), Hélder Postiga (2,5)
Ler Texto Completo

Antevisão 11ª jornada: Ac.Viseu FC x Sertanense FC

Depois do ponto positivo alcançado em Mafra, a 11ªjornada ditou a recepção do Ac. Viseu ao Sertanense. A equipa treinada pelo campeão do Mundo, Bizarro, ocupa a 13ª posição da tabela classificativa, com 11 pontos, fruto de 3 vitórias (todas em casa), 2 empates (ambos em casa) e 5 derrotas (todas fora da Sertã, embora quase sempre pela margem mínima). A equipa da A.F. Castelo Branco, tem 9 golos marcados, e 11 golos sofridos, em 10 desafios, o que demonstra, de um certo modo, a tónica dos seus resultados, - vitória ou derrota pela margem mínima.

Já o nosso Académico, que tem apenas um ponto a menos que o adversário de domingo, vem moralizado, depois de conquistar o primeiro ponto fora do estádio do Fontelo esta temporada. Ao fim de 11 jogos, pensamos que esta pequena conquista, poderá ser um bom incentivo para toda a família academista.

Ruben Trigo será baixa certa no Académico, depois de ter recebido ordem de expulsão em Mafra (2 jogos de suspensão, ficando assim igualmente indisponível para o derby frente ao Tondela). Rui Santos que se lesionou no mesmo desafio, também não deverá estar disponível.

Horário: Domingo, 13/12, às 15h

Árbitro: Jorge Maia, A.F. Santarém
Ler Texto Completo

Vitória de Setúbal 0-2 Sporting

Melhor em campo: Rui Patrício -3,5- fez duas defesas importantíssimas, tão ou mais importantes que os dois golos de Liedson.

Outras notas: Abel (2,5), Daniel Carriço (2,5), Polga (3), Caneira (2,), Adrien (2,5), João Moutinho (3), Izmailov (3), Matias Fernandez (3), Miguel Veloso (2,5), Liedson (3,5), Pereirinha (2,5), Postiga (2), Saleiro (0,5)


Foto: Sporting.pt

Vitória de Setúbal (3x5x2): Nuno Santos; Zoro, André Pinto e Zarabi; Alan Maciel, Sandro (Guilherme de Paula, 79), Djikiné, Ruben Lima e Alvaro Fernandez (Hélder Barbosa, 63); Luís Carlos (Lourenço, 78) e Keita. Treinador: Manuel Fernandes.

Sporting (4x2x3x1): Rui Patrício; Abel, Daniel Carriço, Polga e Abel; Adriens Silva e João Moutinho; Miguel Veloso, Izmailov (Pereirinha, int) e Matias Fernandez (Hélder Postig, 78); Liedson (Saleiro, 89). Treinador: Carlos Carvalhal.

Suplentes não utilizados: Mário Felgueiras, Collin, Paulo Regula e Rui Fonte (Vitória de Setúbal), Ricardo Baptista, Pedro Silva, Tonel e Grimi (Sporting)

Expulsões: André Pinto 66

Golos: Liedson 5 (0-1), Liedson 88 (0-2)
Ler Texto Completo

CD Mafra 0 x 0 Ac. Viseu FC

O Ac. Viseu conseguiu um empate a zero, no difícil terreno do Mafra. Num jogo onde Ruben Trigo foi expulso ao minuto 74, por uma suposta agressão, o Académico até poderia ter saído com os três pontos, mas o resultado acaba por se ajustar pelo que fizeram as duas formações. Além disso, um ponto em casa dum dos candidatos é sempre um resultado positivo.

Mafra: Juan Castro, Éder, João Inácio, João Afonso, Ivanir, Bonifácio, Ricardo Correia, Marco Paulo (Tiago Almeida, 71), Alisson, Zhang (Hélio Vaz, 78) e Kifuta. Treinador: Filipe Moreira.

Académico de Viseu: Augusto, Rúben, Tiago Jonas, Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Calico, Álvaro, Marco Almeida (Hugo Seco, 57), Fernando Ferreira (Tomé, 67), Rui Santos (Zé Bastos, 73) e Guima. Treinador: António Borges.

Expulsão: Rúben 73


Num jogo pautado pelo equilíbrio das equipas, o empate acaba por se ajustar. Se o Académico teve picos de jogo, em que podia ter feito o golo, nomeadamente mesmo sobre o apito final, não é menos verdade que, o Mafra poderia ter igualmente marcado. Na segunda metade registaram-se, inclusive, duas bolas ao ferro da baliza de Augusto, mas também uma bola no travessão na baliza de Juan Castro, após pontapé de canto de Marcelo.

Resultado positivo para o nosso Académico, frente a uma equipa que, certamente, andará o campeonato todo pelos lugares cimeiros. Com este empate o Académico continua na linha de água, agora com 10 pontos em 11 desafios. Relembrar a todos que, descem quatro equipas de cada série, sendo que a quinta equipa, também poderá descer. Mas isso são contas para o fim da prova.

Nota final para o nosso capitão, que saiu lesionado, dando lugar a Zé Bastos. Esperemos que não tenha passado de uma entrada menos meiga, por trás, de um adversário (que nem direito a cartão amarelo teve). A verdade é que o nosso mágico saiu mesmo lesionado. Força Nº 10.

Força Académico!





Melhor em campo: Rui Santos (2,5) – estava a ser o melhor até sair lesionado e ninguém o fez esquecer.
Outras notas: Augusto (2,5), Ruben (2), Tiago Jonas (2,5), Tiago Gonçalves (2,5), Marcelo Henrique (2,5), Calico (2,5), Álvaro (2,5), Marco Almeida (2), Fernando Ferreira (1,5), Guima (2), Hugo Seco (2), Tomé (2), Zé Bastos (1,5)
Ler Texto Completo

Calico - 22

Carlos Manuel Almeida Almeida, o Calico do Académico de Viseu, nasceu a 6 de Dezembro de 1987 e comemora hoje 22 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Uma estrelinha: Gonçalo Santos


Antes, bem antes, do aspecto “cheiinho” o que salta à vista é a braçadeira de capitão que ostenta no braço esquerdo. Não pode ser qualquer o capitão do Académico de Viseu – mesmo que na categoria de Escolas. O Académico goleou por 7-0 mas o capitão não apontou qualquer golo. Sendo assim porque é que realço o capitão academista? É o que mais minutos faz e é aquele que ao qual o técnico raramente chama à atenção e lá está ele sempre compenetrado no seu trabalho. Mas há mais: quando a bola chega ao seu pé esquerdo existe magia no ar, com toques subtis tira os adversários do caminho e serve em condições os colegas; tenta o remate de longe e sempre com perigo; é o marcador das bolas paradas que levam o pânico há área adversária; ponto alto da actuação o cruzamento tenso, e excelente, para a cabeça de Rodrigo facturar. Em dia de aniversário a estrelinha é Gonçalo “capitão” Santos!

Foto: Académico de Viseu Camadas Jovens
Ler Texto Completo

Antevisão 10ª jornada: CD Mafra x Ac. Viseu FC

A 10ª jornada do campeonato da 2ª divisão, ditou a deslocação do Ac. Viseu até à vila de Mafra, para defrontar a equipa local. A formação da A. F. Lisboa ocupa o 5º lugar na competição, com 14 pontos em 9 desafios, fruto de 4 vitórias, 2 empates e 3 derrotas. No seu terreno, o CDMafra, venceu 3 dos 4 jogos disputados. Perdeu apenas, frente ao Tourizense (1-2). A mesma equipa tem uma média de um golo marcado por jogo, ou seja, 9 golos marcados em 9 jogos, em que sofreu apenas 7 tentos, o que a torna numa das defesas menos batidas da competição. O Mafra conta com um leque de jogadores de bastante qualidade, - Márcio Santos, Marco Paulo, Bonifácio, Hugo Santos, Yu Dabau ou Kifuta são exemplos de mais-valias neste plantel.

O Ac. Viseu, tentará contrariar, certamente, estas estatísticas. Os viseenses, terão de procurar pontos, e nada melhor que o próximo desafio para o conseguirem. Numa altura em que o treinador António Borges já leva um pouco mais de um mês de trabalho, é normal que a equipa comece assimilar com mais afinidade os princípios de jogo que o técnico pretende. Estamos convictos que em breve, os resultados positivos aparecerão. E quem sabe não será já domingo no difícil terreno do Mafra.

Estádio: Campo Doutor Mário Silveira

Horário: dia 06/12, às 15h

Árbitro: Sr. Rogério Ribeiro, A.F. Santarém
Ler Texto Completo

Sporting 1-1 Heerenveen

Sporting (4x3x3): Rui Patrício; Pedro Silva, Daniel Carriço, Polga e Caneira (Grimi, int); Adrien Silva, João Moutinho e Miguel Veloso; Matias Fernandez (Izmailov, int), Hélder Postiga (Caicedo, 79) e Liedson. Treinador: Carlos Carvalhal.

Heerenveen (4x5x1): Vandenbusche; Breuer, Bak Nielsen, Dingsdag e Popov; Beerens, Losada, Grindheim (Vayrinen, 72), Elm e Aissadi (Elyounoussi, 86); Papadopoulos (Paulo Henrique, 80). Treinador: Jan de Jonge.

Suplentes não utilizados: Stojkovic, Pereirinha, Saleiro e Tonel (Sporting), Lejsal, Sibon, Koning, Djurica (Heerenveen).

Golos: Aissadi 47 (0-1), Grimi 90+1 (1-1)


Foto: Sporting.pt


Já lá estamos! Com muito sofrimento, com uma má exibição pelo meio mas o Sporting está na fase seguinte da Liga Europa. Mas ninguém poderá ficar feliz com o jogo de hoje em Alvalade. As indicações positivas deixadas no jogo frente ao Benfica esfumaram-se no jogo de hoje. Carlos Carvalhal que começava a exorcizar fantasmas inventou hoje, Veloso na direita, Matias encostado à linha, Postiga “à Co Adrianse” não lembra ao diabo! Valha o regresso de Izmailov e fico sem perceber bem o que o Sporting ganha com a chamada de Stojkovic. E quem resolveu foi Leandro Grimi! Quem diria.

Melhor em campo: Leandro Grimi (2)pelo golo. Apenas.

Outras notas: Rui Patrício (2), Pedro Silva (2), Polga (2), Carriço (2), Caneira (2), Adrien (2), Miguel Veloso (2), João Moutinho (2), Matias Fernandez (1,5), Hélder Postiga (1), Liedson (2), Izmailov (2), Caicedo (0,5)
Ler Texto Completo

Filipe - 26

Artur Filipe Coelho Simões, o Filipe do Académico de Viseu, nasceu a 1 de Dezembro de 1983 e comemora hoje 26 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Tiago Jonas - 26

Tiago Jonas Ferraz Rodrigues, o Tiago Jonas do Académico de Viseu, nasceu a 1 de Dezembro de 1983 e comemora hoje 26 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Miguel Veloso

Ler Texto Completo

Jogador do mês: Tiago Jonas

Num mês que poucas recordações deixa Tiago Jonas acaba por ser o melhor academista no entender dos editores de A MAGIA DO FUTEBOL. Tiago Jonas foi o autor do único golo academista do mês de Novembro que coincidiu com a única vitória academista e a consequente nomeação para melhor em campo do Académico de Viseu 1-0 Praiense. O central academista terminou o mês com 15,5 pontos, deixando na segunda posição com 14,5 o guardião Augusto e a fechar o pódio o seu colega de posto Tiago Gonçalves com 14.

Foto: Diário de Viseu

Nome: Tiago Jonas Ferraz Rodrigues
Data de nascimento: 01/12/1983
Posição: defesa central

Números da época:
Jogos: 11
Titular: 11
Minutos: 990
Golos: 3


Palmarés mágico:

2 Vezes nomeado melhor em campo
1 Vez jogador do mês (Novembro 09)
Ler Texto Completo

Tiago Gonçalves o melhor academista!

Tiago – 3 – O melhor do Académico. Pela sua atitude em campo. Tentou levar a equipa para a frente mesmo quando esta já não tinha forças.

Augusto – 2,5 – Praticamente um espectador durante o jogo. No lance do golo, ainda o tentou evitar, defendendo um primeiro remate.

Ruben – 2,5 – Foi um lateral muitas vezes ofensivo, e cruzou por diversas vez para a área, mas sem efeito. Cumpriu bem.

Jonas – 2,5 – Acabou o jogo a ponta-de-lança sempre com a garra habitual.

Marcelo – 2,5 – Apontou dois livres que levaram perigo à baliza contrária. Quase nunca subiu no terreno.

Álvaro – 2,5 – O trinco academista, demonstrou a garra normal que o caracteriza. Não esteve tão bem no aspecto do passe. Teve um remate muito bom, que por pouco não deu golo.

F.Ferreira – 2,5 – Primeira parte de bom nível do nosso centro-campista. Caiu de produção e foi substituído.

Marco Almeida – 2,5 – A sua estreia no Fontelo, esta época, foi positiva. Embora tenha aspectos que tem de melhorar, como os passes. Errou alguns. Mas dedicou-se ao jogo.

Rui Santos – 2,5 - O nosso nº10, esteve intermitente. Mas quando aparece é fantástico. Boas arrancadas e um remate que poderia ter dado golo.

Hugo Seco – 2,5 – Boa estreia deste jovem extremo. Deixou bons pormenores, embora por vezes, se tenha agarrado demasiado à bola. Quando estiver em boa forma, vai ser um elemento importante na equipa principal.

Guima – 2,5 – Trabalhou bastante para os “extremos”. Está-lhe a faltar um golo, bem tentou.

Zé Bastos – 1 – Os adeptos bem o incentivaram, mas o Bastogol não resolveu. Também não teve oportunidades para isso, verdade seja dita. Valeu o esforço.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu FC 0-1 COD Operário

O Académico de Viseu perdeu esta tarde em casa por 0-1 frente ao Operário. O golo da equipa açoriana surgiu praticamente no único remate à baliza de Augusto, e após uma desatenção, fatal, da defensiva academista.

Académico de Viseu: Augusto, Ruben, Tiago Jonas, Tiago Gonçalves, Marcelo Henrique, Álvaro, Fernando Ferreira (Zé Bastos, 63), Rui Santos, Marco Almeida, Hugo Seco e Guima. Treinador: António Borges.

Operário: Nuno Ricardo (Armindo, 69), Luís Soares, Hugo Grilo, Bruno Melo, Jorginho, Ruizinho, Amaral (Rodrigo Borges, 78), Marco Aurélio (Costinha, 57), Paulo Letras, Leonel e Hugo Santos. Treinador: Francisco Agatão.

Expulsão: Ruizinho 47

Golo: Costinha 60 (0-1)

Se é verdade que os viseenses assumiram o jogo desde o apito inicial, com visíveis melhorias em relação aos últimos desafios, não é menos verdade, que novamente um erro de marcação no coração da área ditou a derrota da equipa, e consequentemente a perda de mais três preciosos pontos. O Académico tentou desde cedo chegar ao golo, mas o capítulo da finalização continua a não funcionar da melhor forma. Vários remates ao longo do jogo, e alguns com “faro de golo” não foram suficientes para bater os guardiões contrários (uma vez que o titular saiu lesionado a meio do segundo tempo). No primeiro tempo, registo para as arrancadas de Hugo Seco, bastante interventivo no jogo, tal como o habitual Rui Santos, e para os remates perigosos do nº 10 e de Álvaro, este último rasou a barra da baliza de Nuno Ricardo.

O golo do Operário surgiu contra a corrente do jogo, por volta dos 60min. Costinha, que tinha acabado de entrar foi o marcador, aproveitando uma desatenção academista, para à entrada da área bater Augusto.
O Académico tentava reagir. Guima que se fartou de trabalhar para os “extremos” da equipa, tentou o golo em várias as ocasiões. Numa deles o guardião forasteiro, fez uma defesa absolutamente fantástica, num remate não menos vistoso. Já perto do fim, o avançado academista poderia ter feito melhor, mas o cabeceamento saiu sem perigo. Também o central Tiago tentou a sua sorte de longe, mas o guarda-redes defendeu a punhos.

Em termos genéricos, a equipa está mais compacta, com mais frescura física, mas continua com alguma falta de sorte e concentração. Não podemos sofrer golos como aconteceu hoje, pois nesta IIªdivisão nacional, paga-se caro.
Estamos convictos que com muito trabalho, o grupo alcançará vitórias em breve.
Força Académico!
Ler Texto Completo

Sporting 0-0 Benfica

Sporting (4X2X3X1): Rui Patrício; Abel (Pedro Silva, 45), Daniel Carriço, Polga e Caneira; Adrien e João Moutinho; Vukcevic (Hélder Postiga, 84), Matias Fernandez (Pereirinha, 74) e Miguel Veloso; Liedson. Treinador: Carlos Carvalhal.

Benfica (4x4x2): Quim; Maxi Pereira, David Luiz, Sidnei (Miguel Vitor, 78) e César Peixoto; Javi Garcia, Ramires, Di Maria (Ruben Amorim, 68) e Aimar; Saviola (Fábio Coentrão, 86) e Cardozo. Treinador: Jorge Jesus.

Suplentes não utilizados: Tiago, Saleiro, Caicedo e Grimi (Sporting), Júlio César, Weldon, Nuno Gomes e Filipe Menezes (Benfica)



Foto: Sporting.pt


Confesso-vos, cheguei a ficar emocionado com as palavras de Jorge Jesus e as suas preocupações com o relvado de Alvalade. É sempre muito bom ver um adepto do Sporting preocupado com o nosso clube. Tanta bazófia, tanta goleada projectada na mente vermelha e logo surgiu um mau relvado pelo caminho. Veio o Super Benfica actuar no campo do 8º classificado contra um adversário em baixo e “só” consegue empatar. Maldito relvado!
Que o Sporting está afastado do título já todos o sabemos. Mas ainda vai a tempo de fazer uma época bem aceitável. Para isso basta manter a atitude do jogo de ontem e a comunhão entre adeptos e equipa. Pobres, mas dignos. Sempre! Sem bazófias!
Num jogo em que as oportunidades escassearam – saudades do 5-3 ou do 3-2 – chega a ser confrangedor o amplo destaque dado, nos resumos, a um remate do Benfica obtido em fora-de-jogo. Nem uma imagem da grande penalidade de David Luiz sobre Liedson. Sim, é verdade que é “apenas” visível nas imagens da televisão mas também não é menos verdade que na dúvida beneficiou o Benfica.

Melhor em campo: Miguel Veloso -3,5- num novo lugar mostrou-se sempre eficaz e com muita qualidade técnica. Merecia aquele golo!

Outras notas: Rui Patrício (3,5), Abel (2,5), Daniel Carriço (3), Polga (3,5), Caneira (3), João Moutinho (3,5), Adrien (3,5), Vukcevic (3), Matias Fernandez (3), Liedson (3,5), Pedro Silva (2,5), Pereirinha (2), Hélder Postiga (1).
Ler Texto Completo

Carlos Carvalhal


Paulo Bento era para mim, enquanto sportinguista, o melhor técnico do Mundo. Hoje é Carlos Carvalhal enquanto andar com o leão ao peito. O futebol é assim. Não adiante chorar sobre o leite derramado ou viver na ânsia de se ter o que não se pode. Vive-se e apoia-se o que se tem. É essa a força de um clube.
O contrário também deve ser feito. Paulo Bento saiu, falou uma vez, e não mais deve falar no Sporting. Quando se sai de uma instituição, rompe-se a relação, não se deve andar sempre a falar publicamente. Aconteça o que acontecer no clube, ele não é mais parte interessada. Tudo que possa dizer agora pode ser interpretado como dor de cotovelo, como desculpa. O contexto mudou.
Quanto ao Mister Carlos Carvalhal pouco há a dizer. A nível nacional tem melhor currículo de qualquer outro treinador tinha na idade dele. Mesmo hoje o tão elogiado JJ com mais 10 anos de vida não tem nenhum título comparável á Taça da Liga ganha por Carlos Carvalhal. Desprestigiar a competição Taça da Liga chamando-lhe Taça da Cerveja é atirar poeira para os olhos das pessoas. A Taça de Portugal é a Taça do Banco??!! Ou a 1.ª Liga é o Campeonato da Cerveja??!!
Quando não nos interessa o Estádio Nacional é o Estádio de Oeiras. Mas isto é conversa da década de 80 e 90 quando o adepto não era mais que um suporte de bandeira pela paixão que dedicava ao clube. O adepto de hoje é mais exigente. O verdadeiro adepto, não aquele que é pago para ser apoiante.
Este paga mas tem de ser bem servido, não come tudo que lhe metem na frente. Por isso os estádios esvaziam-se. Muito dinheiro para pouco espectáculo dá nisso.
Para finalizar não deixo de reforçar a ideia de que Carlos Carvalhal é um Técnico com bastantes conhecimentos ao nível do treino, da metodologia. Não recebe lições de ninguém.
A forma como gerir a sua liderança será determinante para o sucesso ou falta dele ao serviço do nosso clube.
Vítor Santos, mo(vi)mentos
Ler Texto Completo

Antevisão 9ª jornada: Ac.Viseu FC x Clube Operário

Depois da anunciada redução do plantel, os academistas irão ter um duro teste já no próximo domingo. O adversário que viajará dos Açores, é uma formação que pratica bom futebol, e que nos últimos anos tem ocupado lugares de respeito nesta IIªdivisão. Desde que o técnico Francisco Agatão está sob o comando da equipa, o Operário alcançou o 4º lugar (a 3 pontos do 1º) em 2005/2006; 2º lugar em 2006/2007, ficando atrás do Fátima; 2º lugar em 2007/2008, ficando atrás do O. Moscavide; e 5º lugar na época transacta. Esta temporada, o Operário ocupa a 8ª posição com 11 pontos em 8 desafios, resultado de 3 vitórias, 2 empates e 3 derrotas.

Já o Ac. Viseu, que ocupa a 12ª posição na tabela, com 9 pontos (e um jogo a mais) pretende, certamente, regressar às vitórias e dar seguimento às exibições mais conseguidas desde que António Borges assumiu o comando da equipa.
Em declarações retiradas do Diário de Viseu, o técnico academista mostrou-se expectante para 'um bom jogo de futebol' frente ao Operário e traçou um 'retrato' da evolução da equipa.
"Desde que cheguei ao Académico a equipa tem vindo numa fase crescente, em termos exibicionais, mas é verdade que não temos acompanhado com os resultados. Perdemos com 1 golo em fora-de-jogo em Monsanto, ganhámos ao Praiense meritoriamente, a equipa melhorou, e quando pensámos ser possível manter a senda de bons resultados, voltámos a ser prejudicados com um erro de arbitragem em Arouca, num penálti que não existiu. Mas ficam coisas boas. A equipa não só cresceu em termos tácticos como físicos. O próximo jogo será extremamente difícil mas será um bom jogo de futebol. Espero que as pessoas venham porque o Académico está a jogar melhor".

Força Académico !!!

Horário: Domingo, 29/11, às 15h.
Árbitro: Sr. António Costa, A.F. Aveiro.
Uma nota final de agradecimento aos jogadores que "deixaram" o clube, boa sorte a todos. Luís Costa e André Valente (regressaram ao Sampedrense); Gamarra (regressou ao Penalva); Kélvin e Pilé (foram para o Parada) e Zé António (Abraveses).
Ler Texto Completo

Homenagem Sr Neves

Olá AMIGOS:

Gostava de vos pedir um grande favor!
Se conheces o Sr Neves, ou "Tio Neves", "Trapattoni", ou "Jimmy Haggen" e gostavas de participar numa homenagem a este nosso simbolo, pedia-te que me enviasses uma opinião tua, ou depoimento sobre ele ou uma história.
O motivo desta homenagem é o seu aniversário dia 5 de Dezembro. Posso contar com a vossa ajuda? Já agora assinem pois assim ele decerto vos irá recordar. Com a super memória dele!

Mandem mail para:
jorge.miguel.sa@gmail.com, ou comentem esta notícia. Por favor!

Depois no dia 5 de Dezembro aparecerá no blog a NOSSA HOMENAGEM A ESTE SUPER HOMEM!
Ler Texto Completo

"Lista de dispensas aumenta no Académico"

"No espaço de dias o plantel do Académico de Viseu encolheu substancialmente. De quase 30 jogadores passou para pouco mais de 20, numa acção que pretende, ao que o Diário de Viseu apurou, equilibrar a equipa qualitativamente e financeiramente.
Conforme já havíamos noticiado, Luís Costa, Gamarra e André Valente deixaram o Fontelo mas, agora, sabe-se também que os cabo-verdianos Pilé e Kelvin, assim como Zé António, seguiram o mesmo caminho. Os dois africanos, que ingressaram no Académico na pré-temporada juntamente com Luisão e Renato, foram poucas vezes utilizados e não pareciam estar nos planos de António Borges. Já Zé António é um caso 'sui generis'. O jovem avançado, que despontou no Lusitano de Vildemoinhos com exibições interessantes, transferiu-se no arranque da temporada anterior para o 'rival' do Fontelo mas, aí, foi raramente utilizado. Luís Almeida ainda o usou algumas vezes como suplente utilizado mas ao longo dos vários meses que esteve no Académico, nestas últimas duas épocas, Zé António somou muito poucos minutos com a camisola academista.

Questão de disponibilidade
António Borges, em declarações ao Diário de Viseu, abordou o assunto das dispensas. Para o técnico, o Académico precisa de 'jogadores com disponibilidade' e sublinha a importância de reduzir o número de jogadores.
"Estas dispensas são motivadas pelo excedente de jogadores que temos no meio-campo e por motivações financeiras porque o clube já havia ultrapassado os limites há muito tempo. Antes de eu chegar já o Académico estava a ultrapassar o orçamento e era necessário reduzir. Por outro lado, tem a ver com a disponibilidade dos jogadores. Não está em causa, na dispensa destes jogadores, se eu gosto deles ou não, se têm qualidade ou não. O que está em causa é que, para preparar a equipa, com novas filosofias, com novos métodos, é preciso disponibilidade dos atletas e é extremamente difícil para alguém que trabalha de noite, por exemplo, que era o caso do Luís Costa, poder treinar connosco, ou como o Gamarra que fazia um esforço enorme para chegar a horas ao treino".
A saída destes jogadores não implica que sejam encontrados novos reforços, embora o treinador academista não feche a porta a essa possibilidade.
"Primeiro temos de saber se, financeiramente, é viável porque o orçamento estava a ser excedido e mesmo os jogadores que vieram acabaram por ser mais 'baratos'. Fizemos o retoque no plantel que achávamos necessário para equilibrar a equipa e para que esta ganhasse uma identidade. Julgo que está mais consistente mas ainda lhe falta alguma agressividade e mobilidade ofensiva. Nisso temos uma desvantagem em relação aos nossos adversários, porque não temos esse trabalho de base feito".
António Borges, que revela 'acompanhar a equipa de juniores de perto', demonstrou ainda a importância da paragem do campeonato.
"Foi importante esta paragem para melhorar a equipa, sobretudo, nos seus níveis físicos. Os jogadores a 20 minutos do final não aguentavam e esse trabalho foi reforçado agora. Por outro lado tenho acompanhado os juniores de perto e todas as semanas temos 2 ou 3 jogadores a treinar connosco sendo que, numa eventualidade, teremos essa cobertura".

in Diário de Viseu

Perante as últimas noticias, neste momento, o plantel é então composto por 21 elementos, distribuídos da seguinte maneira:

Guarda-Redes: Augusto; P. Freitas.

Defesas: Ruben Trigo; Cabido; Tiago Gonçalves; Tiago Jonas; Bruno Sousa; Luisão; Marcelo Henrique.

Médios: Filipe; Calico; Álvaro; P. Gomes; F. Ferreira; Tomé; Rui Santos; Marco Almeida; Hugo Seco.

Avançados: Zé Bastos; Renato; Guima.
Ler Texto Completo

Papagaios


Escrever sobre o nosso Sporting não tem sido uma tarefa fácil. A instabilidade que se apoderou da equipa sénior arrastou tudo atrás. O normal nos países latinos em que a emoção é sempre mais forte que a razão.
Com a saída do Técnico Paulo Bento o clube devia entrar numa fase de reflexão. Mas não havia tempo. O Presidente Bettencourt tinha direito ao seu tempo para a resolução deste problema da única forma que interessava: muito bem.
Esperemos que assim tenha sido.
Perante tantos acontecimentos simultâneos ficam de certeza algumas ilações a tirar. Vejamos:
- Os adeptos, mesmo que fosse uma maioria, não podem dirigir o Clube. A direcção é mandatada, democraticamente, e só esta está na posse de todos os elementos para tomar decisões;
- Ninguém tem o direito de ofender verbalmente e/ou fisicamente qualquer profissional do clube. Quem veste a camisola do clube é representante do mesmo e tem de ser respeitado;
- Usar fato e gravata não dá só por si o direito de papaguear. O protagonismo ou a receita que se adquire são para proveito próprio, nunca para servir o clube;
Muito mais poderíamos falar sobre a contestação que se passou em Alvalade. Mas o tempo de o fazer já passou. Repito, não basta usar fato e gravata para papaguear. Ser-se advogado, cineasta, médico não chega para se falar de futebol. Chegava para, alguns deles, falarem do que sabem, das experiências que viveram, como dirigentes, no final do Século passado. Mas isso não contam eles.

Vítor Santos: mo(vi)mentos

Nota: a escolha da imagem é de A MAGIA DO FUTEBOL (retirada daqui)
Ler Texto Completo

Captação de novos Leõezinhos!

( Clicar na imagem para ampliar. )
Ler Texto Completo

Pescadores 1-4 Sporting

Foto: Sporting.pt

Como foi bonita a festa no Estádio do Restelo! Quem, como eu, é adepto também de um clube “não grande” arrepia ver o carinho que foi concedido ao “Costa”. Os Pescadores da Costa de Caparica apareceram hoje no Estádio do Restelo em número bem superior aos que o Belenenses costuma apresentar em sua própria casa e acreditem que o que estou a falar é mesmo verdade. Para tornar a festa ainda mais bonita a equipa da “casa” foi para o intervalo a vencer, nada de anormal face ao futebol apresentado pelo “Costa” e, principalmente, pelo futebol que o Sporting não apresentou. A segunda parte do Sporting foi bem aceitável o que logicamente levou à vitória. O Sporting hoje já apresentou um futebol diferente, procurou mais vezes as faixas do que no anterior reinado mas continua a apresentar lacunas defensivas. Foi apenas um jogo contra uma equipa voluntariosa, o Costa, mas que não passa de um David a que o Golias teve que se impor por isso não compreendo certos tipos de euforia que por aí vejo, a não ser que essa euforia advenha do que hoje sucedeu na 2ª circular. Uma nota final para o público do Sporting: com a equipa em crise – dizem – apresentou-se hoje no Restelo em número assinalável, não regateou no apoio ao Sporting, o que só mostra que é unidos que podemos dar a volta à situação. Venha o próximo!

Melhor em campo: Miguel Veloso (4)


Outras notas: Rui Patrício (3), Abel (2,5), Tonel (2), Polga (3), Grimi (1,5), João Moutinho (3,5), Pereirinha (3), Matias Fernandez (3), Liedson (3,5), Vukcevic (3), Postiga (3), Saleiro (2,5), Caneira (2)
Ler Texto Completo

O melhor da Entrevista ao Paulo Bento.















Extractos da entrevista de Paulo Bento ex-treinador do Sporting ao Jornal Record em 21/11/09
Ler Texto Completo