Jogador do mês: Tomé

Nome: Tomé Rodrigues Mendes
Data de nascimento: 10/06/1986
Posição: médio

Números da época:

Jogos: 7
Titular: 7
Titular substituído: 2
Minutos: 583
Golos: 1


Palmarés mágico:
1 Vez nomeado jogador do mês (Outubro 09)
1 Vez nomeado como melhor em campo


Foto: Diário de Viseu


No post de apresentação dos novos reforços referi que pouco se conhecia sobre o valor deste jovem atleta. Como cartão-de-visita apresentava a descida de divisão do Penalva do Castelo na época anterior. No entanto, aos poucos, foi se afirmando como um dos bons valores do Académico de Viseu impondo-se no meio campo academista. No mês que agora termina é para A MAGIA DO FUTEBOL o jogador em destaque. Marcou um golo – ao Pampilhosa – e foi o melhor academista em campo no jogo com o Oliveira do Bairro. Assim sendo, Tomé é eleito jogador do mês Outubro 2009 terminado o mês com 14 pontos. Na segunda posição, com os mesmos pontos, ficou Ruben que perde no desempate – é mais velho que Tomé. Rui Santos, o líder do Top Academista, terminou na 3ª posição com 13 pontos.
Esta distinção representa também as muitas esperanças que os editores de A MAGIA DO FUTEBOL depositam na evolução deste excelente jogador.
Ler Texto Completo

Top Academista

Nome: Rui Manuel Pereira Santos
Data de nascimento:
22/02/1980
Posição: médio / avançado

Números da época:

Jogos: 7
Titular: 7
Minutos: 630
Golos: 3

Palmarés mágico:

4º Classificado do Top Academista 08/09
5 Vezes nomeado jogador do mês (Outubro 08, Novembro 08, Janeiro 09, Maio 09, Junho 09)
9 vezes eleito melhor academista em campo ( 7 em 08/09, 2 em 09/10)





Foto: Viseu Mais / Viseu Flash



1º Rui Santos 25,5

2º Guima 24

3º Tomé 23,5

4º Ruben 23

5º Tiago Jonas 22,5

6º Augusto 16

7º Gamarra 16

8º Álvaro 13,5

9º Luís Costa 13

10º Zé Bastos 13

11º Paulo Gomes 12

12º Luisão 11,5

13º Filipe 7,5

14º Fernando Ferreira 4,5

15º Bruno Sousa 4,5

16º Braguinha 2,5

17º Cordeiro 2,5

18º Renato 2

19º Kelvin 2

20º André Valente 2

21º Milford 1,5

22º Luizinho 1,5

23º Pilé 0,5
Ler Texto Completo

Jogador do mês: João Moutinho

O Sporting ainda não conseguiu agradar esta época mas o capitão, João Moutinho, tem vindo a dar claras indicações que está a subir de rendimento. Num mês (Outubro) em que, para variar, fez todos os minutos de todos os jogos passando por todas as posições do centro do terreno, marcou dois golos e foi considerado, por nós A MAGIA DO FUTEBOL, o melhor em dois encontros, com o Ventspils na Letónia e com o Guimarães. Assim sendo João Moutinho é o jogador do mês eleito pelos editores do nosso blogue atingindo os 18,5 pontos. Na segunda posição com 14,5 pontos ficou Liedson e Daniel Carriço completa o pódio com 13,5 pontos.


Nome: João Filipe Iría Santos Moutinho
Data de nascimento
: 08/09/1986
Posição: médio

Números da época:

Jogos: 16
Titular: 16
Minutos: 1440
Golos: 3

Palmarés mágico:

2 Vezes vencedor do Top Leonino (06/07 e 07/08)
2º Classificado no Top Leonino 08/09
4 Vezes nomeado jogador do mês (Fevereiro 08, Março 08, Março 09, Outubro 09)
25 vezes nomeado como melhor em campo

Ler Texto Completo

Top Leonino

Nome: Rui Pedro dos Santos Patrício
Data de nascimento: 15/02/1988
Posição: guarda-redes

Números da época:


Jogos: 15
Titular: 15
Suplente não utilizado: 1
Minutos: 1350

Palmarés mágico:

1 Vez jogador do mês (Agosto 09)
7 Vezes o melhor em campo
10º Lugar no Top Leonino 07/08
6º Lugar no Top Leonino 08/09



1º Rui Patrício 52,5

2º Miguel Veloso 49,5

3º Daniel Carriço 48,5

4º Liedson 47,5

5º João Moutinho 47

6º Matias Fernandez 33

7º Yannick 30,5

8º Vukcevic 30,5

9º Abel 22

10º Pereirinha 21,5

11º Polga 20

12º Tonel 19,5

13º Postiga 18,5

14º Caicedo 17,5

15º Adrien 12

16º Grimi 11,5

17º André Marques 11

18º Caneira 8,5

19º Angulo 8

20º Pedro Silva 7,5

21º Carlos Saleiro 6,5

22º Tiago 2,5

23º Rochemback 1,5

Ler Texto Completo

Antevisão 6ª jornada: G DR Monsanto x Ac. Viseu FC

A jornada nº6, marca a estreia do novo técnico academista, António Borges.
O Ac. Viseu desloca-se ao terreno do Monsanto, mais uma das boas equipas desta IIª divisão. A formação da AF Santarém, conta com vários jogadores brasileiros, e alguns talentos, por exemplo, casos de B. Matos, Jamerson, ou Carlitos. Na época transacta, a equipa de Alcanena acabou na 6ª posição o campeonato da II divisão, série C.
Espera-se um Académico determinado na estreia do novo técnico. Por sinal, o regresso de Tiago Gonçalves é a maior nota de destaque, que já jogou no amigável que opôs o Ac. Viseu ao Fornos de Algodres, que acabou empatado 0-0.

Boa sorte ao novo técnico academista na nova etapa deste grande clube. Que faça parte deste crescimento constante do Ac. Viseu FC.

Horário: Domingo, 01/11, às 15 horas

Árbitro: Sr. Carlos Espadinha, A.F. Portalegre
Ler Texto Completo

"Editorial"

A MAGIA DO FUTEBOL é um blogue feito por amor a dois clubes – sobretudo ao Académico de Viseu – sem outro motivo que não seja gloriar os clubes que tanto amamos. A MAGIA DO FUTEBOL rege-se por uma conduta de clareza, não existindo para guerrear ninguém, nem para prejudicar ninguém, a nossa intenção nunca será essa, não é essa a nossa postura perante a vida. Por vezes somos atacados. Acaba por ser normal, embora a inveja – vá-se lá saber porquê mas há quem tenha inveja da nossa carolice – seja uma coisa muito feia. Ao contrário de outros, bem identificados, nunca, mas nunca mesmo, apresentamos trabalhos de outros como se fossem nossos, mesmo que “mascarados”.
No post em que elegemos Rui Santos como o melhor academista, no jogo com o Pampilhosa, "Um capitão de classe" colocamos uma foto do capitão academista retirada do Viseu Mais / Viseu Flash com óbvia referência à sua fonte. Alguém nos perguntou se tinha-mos pago a foto ao Viseu Flash. Respondemos a essa pessoa mas ela não ficou convencida. Como não gostamos de mal entendidos resolvemos enviar ao Viseu Flash um pedido de esclarecimento. Em baixo apresentamos o nosso mail e a resposta do Viseu Flash:

“Boa noite!

Somos A MAGIA DO FUTEBOL um blogue dedicado ao Académico de Viseu. No site do Viseu Mais foram publicadas três fotos do Viseu Flash sobre o jogo Académico de Viseu versus Pampilhosa. Nós, usamos uma dessas fotos para ilustrar um dos post`s dedicados ao jogo – com referência às fontes. Um dos nossos estimados leitores chamou-nos à atenção e questiona-nos se pagamos a foto ao Viseu Flash. Como não gostamos de problemas, nem de mal entendidos, questionamos-vos se podemos manter a foto ou se querem que a retiremos

Pl`A MAGIA DO FUTEBOL

José Ferreira (Sócio 525 do AVFC)”

“Boa noite

A publicação de fotos no Viseumais obedece a um acordo que existe. Porém, desde que citem a fonte da foto, neste caso viseuflash.com, poderão fazer uso das mesmas. Não é autorizada, no entanto, a sua cedência a terceiros sem a nossa prévia autorização.

atenciosamente
Viseuflash”

A MAGIA DO FUTEBOL, 30 de Novembro de 2009
Ler Texto Completo

Fichas dos jogos (5ª jornada)

Marinhense 2-0 Monsanto

Marinhense: Pedro Duarte, Índio, Sousa, Duarte, Pipo, Dárcio, Moita, Falé (Fábio Reis, 88), Ricardo Fernandes (Bruno Filipe, 89), Pedro Emanuel e Pedro Santos (Antero, 68). Treinador: José Petana

Monsanto: Nuno Martins, Daniel Evangelista, Filipe (Ito, 60), João Martins, Carlitos (Ricardo Costa, 60), Bruno Matos, Marçal, Ruas, Babacar (Figa, 60), Alex e Paulo Sereno. Treinador: Vítor Alves

Golos: Ricardo Fernandes 28 (1-0), Pedro Santos 30 (2-0)

Tourizense 1-0 Praiense

Tourizense: Barroca, Xavier, Eridson, Fábio Santos, Sarmento, Kátio, Amessan (Doumbouya, 85), Pedro Fontes, Chula (Galvão, 45, Ruben, 57), Aguinaldo e Tomané. Treinador: Tó Margarido.

Praiense: André, Estalagem, João Pinto, António Carvalho, Brito (Tiago, 70), Aires, João Borges, Messias (Amonike, 70), Toni, Rudi e Boubacar. Treinador: José Santos.

Golo: Pedro Fontes 7 (1-0)

União da Serra 0-0 Arouca

União da Serra: Sérgio, Serginho, Parracho, Marco Aurélio, Zé Miguel (Luís Lagoa, 86), Nelson Rato, Hugo Carvalho, Miguel Xavier (Cepeda, 59), Pimenta (Óscar, 50), Austine e Pedro Mendes. Treinador: Ricardo Moura.

Arouca: Nuno Santos, Bruninho, Fernando, Mário Loja, Paulinho, Rui Jorge, Pardieiro, Pedrinho (Hugo Oliveira, 77), Hélder Silva, Leitão e Rui Dolores (Stefan, 89). Treinador: Carlos Secretário

Eléctrico 0-1 Mafra

Eléctrico: Nuno Passarinho, Telmo, Vinícius, Carlos Santos (Joca, 75), Marinho, Ibraime, Edgar, Daniel Pedras (Da Silva, int), Rui Gomes, Vasco Campos (João Neves, int), Wilson. Treinador: Amândio Barreiras.

Mafra: Márcio Santos, Éder, Inácio, João Afonso, Joãozinho, Ricardo Correia, Catchana, Marco Paulo, Alisson (Bonifácio, 57), Kifuta (Alexandre, 79) e Yu Dabao (Zhang, 72). Treinador: Filipe Moreira.

Golo: Kifuta 66 (0-1)

Esmoriz 3-1 Operário

Esmoriz: Rui Sacramento, Adelino, Tiago, Gonçalo, Paulo Jorge (Ruca, 68), Alcino, Rafael (Leo Oliveira, 50), Éder, Márcio Sousa (Manuel Pinto, 75), Paulo Ferreira e Elísio. Treinador: Rochinha.

Operário: Nuno Ricardo, Luís Soares (Jorginho, 23), Hugo Grilo, Paulo Letras, Ruizinho, Bruno Melo, Hugo Santos (Rodri, 52), Lucas, José Manuel (Costinha, 60), Leonel e Ruben Rodrigues. Treinador: Francisco Agatão.

Expulsões: Ruizinho 55 e Paulo Letras 60 (Operário)

Golos: Paulo Ferreira 5 g.p. (1-0), José Manuel 21 (1-1), Alcino 61 (2-1), Paulo Ferreira 75 (3-1)

Vitória do Pico 3-1 Sertanense

Vitória do Pico: Raúl Pina, Luciano Serpa, Marcial (Julinho, 80), Ricardo Gomes, Rui Oliveira, Toni, Ricky (Makukula, 75), Hélder Ramos, Kyle, Mauro (João Castro, 70) e Sabry. Treinador: Celestino Ribeiro.

Sertanense: Paulo Salgado, Leo, Flávio, Ventosa, Leandro, Rui César, João Frazão (Adérito, 50), Bruno Carvalho, Casquinha (André, 70), Luís Soares Platini e Boiças. Treinador: Joaquim Mendes.

Expulsões: Ventosa 90+3 (Sertanense)

Golos: Ricky 15 (1-0), Ricky 55 (2-0), Adérito 61 (2-1), Hélder Ramos 75 (3-1)

Oliveira do Bairro 1-4 Tondela

Oliveira do Bairro: Ivo, Paulo Costa, Fartura (Daniel, 66), Allan, Vitinha (Hugo Justiça, 59), Jean, Pedro Costa, Dany, Leandro, Alexis (David João, 81) e Rato. Treinador: Amorim Nunes

Tondela: Bruno Sousa, Tarzan, Diego, Carlos André, Luís, Chico, Pedro Penela (Nuno Pedro, 68), Vítor Borges (Piojo, 72), Ricardo Ferreira, Gomes e Jefferson (Luís Miguel, 62). Treinador: António Jesus.

Golos: Carlos André 2 (0-1), Rato 11 (1-1), Ricardo Ferreira 40 (1-2), Pedro Penela 66 (1-3), Diego 76 (1-4)
Ler Texto Completo

Guimarães 1-1 Sporting

Vitória de Guimarães (4x2x3x1): Nilson, Andrezinho (Jorge Gonçalves, 87), Moreno, Lazzaretti e Alex; Flávio Meireles e João Alves (Rui Miguel, 87); Desmarets, Nuno Assis e Targino (Roberto, 70); Douglas. Treinador: Paulo Sérgio.

Sporting (4x4x2): Rui Patrício; Abel, Tonel, Carriço e Grimi (Pereirinha, int); Miguel Veloso, João Moutinho, Vukcevic (Saleiro, 78) e Matias Fernandez; Caicedo (Postiga, 59) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Suplentes não utilizados: Serginho, Custódio, Marquinho, Milhazes (Guimarães), Tiago, Pedro Silva, Adrien e Angulo (Sporting)

Golos: Matias Fernandez 83 (0-1), Rui Miguel 90+3 (1-1)

Foto: Mais Futebol


Numa má primeira parte leonina o certo é que o Sporting se viu espoliado de um golo legal de Caicedo. Seria o 1-0. Certo também que a seguir se seguiu novo erro ao não assinalar grande penalidade de falta de Vukcevic sobre João Alves. No primeiro tempo o Sporting apresentou uma defesa segura com um meio campo incapaz de estancar o melhor futebol vimaranense e por consequência não conseguindo municiar o ataque leonino. Assim sendo o nulo ao intervalo era uma bênção.
No segundo tempo com uma pequena alteração o Sporting mudou todo o carisma do jogo. Está na hora de Paulo Bento insistir em Veloso a defesa esquerdo pois é o melhor português naquela posição e sobretudo porque João Moutinho na posição mais recuada do meio campo é mais forte que o 24 leonino. Com vontade de vencer – nem outra coisa seria de esperar – Paulo Bento colocou 3 avançados em campo, facto que deu para chegar ao golo inaugural mas quando era preciso colocar em campo gente mais defensiva era já tarde e a manta que foi puxada para a frente destapou atrás e o “viseense” Rui Miguel matou a vitória leonina, quando apenas se pedia ao leões que matassem o jogo. Resultado certo.
Ler Texto Completo

Moutinho mudou a face do jogo

Foto: Mais Futebol


João Moutinho – 2,5 - pouco interventivo na primeira parte foi graças a si que o futebol do Sporting melhorou muito na segunda parte dando mais garra aos leões. O melhor leão.

Rui Patrício – 2,5 - sempre que chamado a intervir respondeu positivamente.

Abel –2 - viu um amarelo “por causa” de Miguel Veloso. Esteve bem defensivamente mas mal a atacar.

Tonel –2,5- atento e interventivo. Uma ou outra falta desnecessária.

Carriço –2,5- certinho.

Grimi – 2 - mal amarelado venceu mais combates do que os que perdeu mas seguiu ao intervalo até porque não deu profundidade ao seu flanco.

Veloso – 2 - mal nas transições ofensivas complicando o que era fácil. Isto na primeira parte. Na segunda deu profundidade ao flanco esqerdo que Grimi não conseguiu dar.


Vukcevic – 2 - começou por se evidenciar na ajuda a Grimi. Nas transições ofensivas abusou do individualismo.

Matias Fernandez – 2,5 - várias vezes carregado em falta sem que os seus adversários tenham sido verdadeiramente castigados (amarelados). Fez , talvez, o melhor jogo da temporada coroado com o golo, o seu primeiro e com um passe açucarado para Liedson que não marcou.

Caicedo – 2 - marcou um golo legal que o árbitro não validou. Bem nas ajudas defensivas. Foram-lhe sacadas muitas faltas ofensivas, a maioria mal assinaladas

Liedson – 2 - pouco se viu na primeira parte mas a bola também não chegava lá. Na segunda mostrou-se perdulário embora tenha dado o golo ao chileno Matias.

Pereirinha -2,5 – bem a criar desequilíbrios pelo lado direito. Pecou em alguns cruzamentos mal direccionados mas deu de bandeja uma para o levezinho desperdiçar.

Hélder Postiga -1,5 – participou no golo leonino.

Saleiro – 0,5 - Entrou
Ler Texto Completo

Duas vitórias - uma derrota

Oliveirense 1-3 Académico de Viseu (iniciados): tantas coisas estranhas acontecem no nosso clube. Desta vez foi a saída do treinador dos iniciados. Porquê? Não se sabe. Mesmo sem João Costa no banco os academistas venceram em Oliveira de Azeméis a equipa da casa com mais dois golos de Rui Sérgio e um de Guilherme Moita. O Académico de Viseu é agora o segundo classificado a apenas 3 pontos do Beira-Mar.

Académico de Viseu 8-0 Drizes (juvenis): e ao segundo jogo, uma goleada. Os pupilos de José Pipo despacharam a equipa de Drizes com oito golos sem resposta. Gui e Zé Henrique bisaram, Dani, Diogo Pereira, Zé Pedro e Micael apontaram um golo cada. O Académico é primeiro classificado com os mesmos pontos do São João da Pesqueira.

Mortágua 3-2 Académico de Viseu (juniores): o Mortágua adiantou-se no marcador mas ao intervalo o Académico vencia com golos de André Sobral e Vitinho. Na segunda parte os academistas não foram capazes de segurar a vantagem e acabaram derrotados. O Académico é agora 9º classificado a 6 pontos do Viseu e Benfica que tem mais um jogo.
Ler Texto Completo

Novo treinador do Académico de Viseu

Nome: António Manuel Jesus Borges
Data de nascimento: 20/04/1955
Naturalidade: Chaves



Natural de Chaves, jogou nos flavienses de 80 a 86, passou também pelo Riopele (79/80), Sporting de Braga (86/87), Sporting da Covilhã (87/88) e Felgueiras (88/89).
Terminada a carreira de jogador iniciou-se como treinador no Mirandela em 90/91 com a equipa a ficar na 18ª posição da II B Zona Norte (20 equipas). Partiu para Amarante onde em 92/93, na III Divisão, Série B, alcançou um honroso 5º lugar. Na época seguinte (93/94) mudou-se para Bragança onde a equipa alcançou um terceiro lugar na III Divisão, Série A, ficando apenas a dois pontos da subida de divisão. Em 95/96, sempre por Trás-os-Montes, orientou o Montalegre, na III Divisão, Série A, com a equipa do distrito de Vila Real a terminar na segunda posição e, por conseguinte, alcançando a subida de divisão. Na época de 96/97 teve pela primeira vez uma “aventura” no nosso distrito já que orientou o Sporting de Lamego na II Divisão, Série Norte, os lamecenses terminaram na 18ª posição, o que lhes valeu a descida, num plantel em que estavam jogadores que passaram ou passariam também pelo Académico de Viseu, casos de Luisinho, Edvaldo e Marito. Na época de 99/00 orientou o Paredes com a equipa da AF do Porto a terminar no 1º lugar da III Divisão, Série B. Voltou a Trás-os-Montes na época seguinte (00/01) para orientar o Vila Real que venceu a III Divisão, Série B, com mais 7 pontos que o Pedras Rubras. Em 01/02 orientou pela primeira vez o Desportivo de Chaves com a equipa a alcançar um honroso 5º lugar na Liga de Honra num plantel que contava com um jogador formado no CAF – Jacques. Em 02/03 voltou ao Paredes, II B, Zona Norte, com a equipa a alcançar um 5ª lugar. De 2003 a 2005 orientou o Tirsense na III Divisão, Série B, alcançando um 10º lugar tanto na primeira época como na segunda em 05/06 ingressou no Nelas onde orientou, entre outros, Manuel Fernandes, João Miguel, Sérgio, Abadito, Rui Lage, Cardoso e Rui Santos, substituindo à 10ª jornada Carlos Agostinho e levando a equipa do 12º lugar até ao 6º final da II Divisão, Série C. Na época seguinte (06/07) voltou ao Chaves, onde actuava Bruno Madeira, substituindo à 13ª jornada Ricardo Formosinho mas não conseguindo evitar a descida de divisão dos flavienses, antes, no início da época, abandonou o Nelas à 11ª jornada com a equipa no 3º lugar da classificação. Em 07/08 fez o percurso inverso começou no Chaves mas foi substituído à 25ª jornada por Leonardo Jardim e o Chaves terminou na 2ª posição da II Divisão, Série A, saiu de Chaves e na mesma época ingressou no Nelas substituindo Carlos Ferreira e consegui alcançar a manutenção dos nelenses com 3 vitórias, 2 empates e uma derrota. Finalmente, na época passada, voltou a orientar o Nelas protagonizando um caso curioso, saiu à 16ª jornada, foi substituído por João Pereira mas, três jogos depois, voltou ao comando técnico dos nelenses.
Boa sorte Mister António Borges e bem-vindo ao melhor clube do mundo!

Ler Texto Completo

António Borges novo treinador do Académico de Viseu

"Está encontrado o sucessor de Luís Almeida no Académico de Viseu.
António Borges foi o escolhido.
O novo técnico, antigo jogador do Sporting e do Chaves, já treinou várias épocas o Sport Lisboa e Nelas.
É um treinador com larga experiência no futebol e foi o escolhido pela direcção academista.
A carreira de treinador de António Borges começou em 1999 no Paredes… seguiram-se passagens por clubes como Vila Real, Tirsense, Chaves e Sport Lisboa e Nelas."

in Jornal do Centro
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Virgílio

Nome: Virgílio Manuel Bagulho Lopes
Data de nascimento: 27/10/1957
Posição: defesa/médio
Épocas no Sporting: 77/79, 81/88
Títulos: 1 campeonato nacional, 1 taça de Portugal, 2 supertaças
Tesouro Verde
Virgílio faz hoje 52 anos. Estreou-se pelo Sporting num jogo de final de época (Maio de 77) com o Belenenses e em 78/79 apenas fez dois jogos pelo Sporting e partiu para Famalicão (79/81). Voltou e logo na época de chegada viria a conquistar a dobradinha seguida da supertaça nacional. Em 83/84 apesar das suas características defensivas chegou a marcar sei golos no campeonato nacional! Passou por todos os lugares da defensiva e pelo meio campo leonino sempre com aquele ar de que sabe exactamente o que quer. Abandonou o Sporting em 88 – com mais uma supertaça – e terminou a carreira em Braga (88/90).
Parabéns campeão!
Ler Texto Completo

Luís Almeida - o adeus

Luís Almeida aos microfones da Rádio No Ar:

“Acho que é melhor haver troca de treinador. Neste momento é o melhor caminho já que os sócios e simpatizantes do Académico de Viseu assim o estão a exigir. A ganharmos por 3-1 ao intervalo, com críticas constantes para dentro das quatro linhas não se percebe o que as pessoas do Académico de Viseu pretendem, portanto se pretendem só tirar o treinador, o treinador sai. Como homem que sou, nunca fui nenhum garoto como muitos que estão na bancada, saio de cabeça bem levantada, com muito trabalho, com muita de dedicação que tive ao clube. Nada me pesa na conciência”

Ouça aqui
Ler Texto Completo

Há um ano

A 26 de Outubro de 2008 o Académico de Viseu venceu no Fontelo o Milheiorense (2-0). Rui Santos foi o melhor em campo. As equipas alinharam da seguinte forma:

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago Gonçalves, Leandro, Casal (Alexandre, 82), Rui Lage, Éverson, Rui Santos, Zé Bastos (Álvaro, 73) e Miford (Filipe Figueiredo, 57). Treinador: José Miguel Borges.

Milheiroense: Armando, Vítor Hugo, Rui Silva, Ricardo, Paulinho, Wellington, Rui Pinho (Nuno Pinto, 85), Nuno Pinho (Machadinho, 62), Quim Pedro, Zé Paulo e Bruno Faria (Renan, 79). Treinador: Carlos Santos.

Golos: Filipe Figueiredo 66 (1-0), Éverson 90 g.p. (2-0)
Ler Texto Completo

Um capitão de classe!!!

Foto: Viseu Mais / Viseu Flash


Rui Santos – 3,5 – Fez dois golos, foi o melhor academista. Se o primeiro foi de penalty, o segundo foi um golo só ao alcance dos mágicos, que classe no remate colocado.

Augusto – 1,5 – Tarde desinspirada do nosso guardião.

Ruben – 2 – Primeira parte de bom nível, segunda parte desastrosa, tal como os restantes colegas da defesa.

Jonas – 2 – Não lhe saiu bem este jogo. Muita raça, mas não fugiu ao descalabro da zona defensiva.

Luisão – 1,5 – Maus 45 minutos, com vários passes errados.

Costa – 2 – Não é a posição dele. O Costa precisa-se no centro do terreno. O menos culpado do descalabro defensivo, por essa razão. Fez o passe para o golo de Bastos.

P. Gomes – 3 – Até ser substituído, estava a ser dos bons elementos da equipa academista. Teve um corte muito bom na primeira metade, que evitou o golo do Pampilhosa. Saiu com o Académico a ganhar.

Gamarra – 2 – Não lhe saiu bem o jogo.

Tomé – 3 – Grande golo de uma das revelações academistas. Saiu cedo demais.

Zé Bastos – 3 – Mais um golo, e de belo efeito por sinal. Acabou o jogo de rastos, correu que se fartou.

Guima – 2,5 – Primeira parte pouco conseguida, subiu de produção na segunda. Incansável.

Bruno Sousa – 1 – Jogou os segundos 45min, altura em que o Académico sofreu 4 golos. A culpa não será dele obviamente, mas esteve metido ao barulho.

Álvaro – 2,5 – Boa entrada do número 8 academista. Determinação como a dele precisa-se.

Braguinha – 0,5 – Espera-se mais, muito mais deste novo reforço.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 4 - 5 FC Pampilhosa

Foto: Diário de Viseu


O Académico foi derrotado esta tarde por 4-5. Num jogo de muitos golos, os academistas não realizaram uma boa exibição, onde ficou evidenciado, claramente, as carências defensivas da equipa.

Académico de Viseu: Augusto, Ruben, Jonas, Luisão (Bruno Sousa, int), Costa, Paulo Gomes (Álvaro, 52), Gamarra, Tomé (Braguinha, 57), Rui Santos, Guima e Zé Bastos. Treinador: Luís Almeida.

Pampilhosa: Eduardo, Rui Daniel, Litos, Nuno Cruz (Roberto, 9, Fachada 57), Bebé, Graça (Leonel, 47), João Paulo, Hélder Ferreira, Chico, Marcelo e Bruno Resende. Treinador: Fernando Niza.

Golos: Gamarra 4 p.b. (0-1), Tomé 11 (1-1), Rui Santos 28 g.p. (2-1), Zé Bastos 32 (3-1), Leonel 49 (3-2), Hélder Ferreira 54 (3-3), Marcelo 59 (3-4), Rui Santos 64 (4-4), João Paulo 84 (4-5)



O jogo começou com um Ac. Viseu apático, e não foi de estranhar que o Pampilhosa, com alguma sorte à mistura se adiantasse no marcador. Aos 5 min, através dum livre que bate em Gamarra(?) e trai Augusto.
Os academistas a espaços foram tentando virar o jogo, e só em rasgos individuais é que conseguiam. O empate surgiu aos 13min. Grande golo de Tomé após cruzamento de Rui Santos. Aos 29min, Rui Santos, de penalty fazia o segundo academista. E aos 34min, Zé Bastos, após passe em profundidade de Costa, passou pelo guardião contrário e elevou a contagem.
Depois da reviravolta academista, a equipa da AF Aveiro, teve algumas ocasiões para chegar ao golo. O intervalo chegava, e o resultado era francamente melhor que a exibição.

A segunda metade começou com um Pampilhosa ainda mais forte. E não foi de espantar que fizesse 3 golos num curto espaço de tempo. Algo que não pode, nem deve ser admissível, para uma formação como o Ac. Viseu, que demonstrou várias carências a nível da defesa. Pensamos que, a saída de P. Gomes e Tomé, foram negativas para a equipa academista. Se o primeiro estava a ser um bom elemento, o segundo estava a ser o criativo do meio-campo. Aos 70min, Rui Santos num remate colocado, ainda fez o empate a 4 golos. Contudo, os forasteiros, em mais um ataque construído, chegaram à vitória, já perto do fim.
4-5 foi então o resultado final.

Com esta derrota, o Académico perdeu uma boa oportunidade para ter dado o pontapé na ‘crise’, mas não. Demonstrou alguns pontos negativos da equipa, e que têm de ser, rapidamente, resolvidos. Melhores dias virão, certamente.
Ler Texto Completo

Antevisão 5ª jornada: Ac.Viseu FC x FC Pampilhosa

Depois da paragem do campeonato, aí está o regresso do nacional da IIª divisão. Para esta 5ª jornada, o Ac. Viseu recebe a equipa do Pampilhosa. Uma formação já com lugar cativo neste campeonato há vários anos. Na época transacta a equipa da A.F. Aveiro finalizou a prova no 4º lugar. Esta temporada, as coisas não têm saído da melhor maneira, totalizando 2 empate e 2 derrotas até ao momento. Melhores dias virão certamente, uma vez que a equipa tem valor, e que tem como ‘imagem de marca’ o conhecido central Fernando, que capitaneou a Naval vários anos.
Para domingo, espera-se um Académico que dê continuidade às duas vitórias que traz consigo dos últimos dois jogos. De recordar que a equipa academista, com um jogo a mais, tem 6 pontos, e ocupa, respectivamente, a 9ª posição, a dois pontos da liderança.


Indisponíveis para o jogo: Tiago Gonçalves que continua em recuperação; F. Ferreira e Kelvin engripados; Pilé lesionado.

Horário: Domingo, 25/10, às 15 horas

Árbitro: Sr. Renato Gonçalves, A.F. Guarda
Ler Texto Completo

Ventspils 1-2 Sporting

Ventspils (4x4x1x1): Kolinko, Chirkin, Mihadjuks, Zamperini e Ndeki; Kosmakovs (Zigajevs, 60), Hodel, Butriks e Laizans (Astagfjevs, 83); Tigirlas (Visnakovs, 54); Gauracs. Treinador: Nunzio Zavettieri.

Sporting (4x4x2): Rui Patrício; Abel, Tonel, Daniel Carriço e Grimi; Miguel Veloso, João Moutinho, Vukcevic (Pereirinha, 63) e Matias Fernandez (Angulo, 80); Caicedo (Hélder Postiga, 73) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Suplentes não utilizados: Chesnovski, Dedov, Visnakovs e Solovjovs (Ventspils), Tiago, Pedro Silva, Saleiro e André Marques (Sporting)

Golos: Miguel Veloso 6 (0-1), Laizans 63 g.p. (1-1), João Moutinho 85 (1-2)

Melhor em campo: João Moutinho (3)sobretudo pelo golo memorável. Trabalhou muito também.
Outras notas: Rui Patrício (2,5), Abel (2,5), Tonel (2,5), Carriço (2,5), Grimi (2,5), Miguel Veloso (3), Vukcevic (2,5) Matias Fernandez (2), Caicedo (2,5), Liedson (2), Pereirinha (1), Postiga (1), Angulo (1)
Foto: Mais Futebol


O início de jogo do Sporting foi muito agradável mostrando bom futebol, boas combinações, ambição e sorte já que o golo de Miguel Veloso nasceu de um lance sui generis. Com um adversário tão dócil esperava-se que o Sporting partisse, finalmente, para um jogo condigno com o valor dos onzes jogadores que apresentou no relvado. Não foi o que aconteceu. O Sporting deu ânimo aos jogadores contrários e no segundo tempo com as alterações introduzidas o campeão da Letónia mostrou não ser a pêra doce que a primeira parte mostrou equilibrou a partida marcou e colocou o Sporting em maus lençóis, não no grupo mas sim na partida. Foi preciso se sentir acossado para o Sporting reagir – tal como na Holanda – e o grande golo de João Moutinho – o melhor em campo coloca o Sporting praticamente na fase seguinte dando tempo para o Sporting se preparar para o que aí vem. Foi pena perder-se mais uma oportunidade para se fazer as pazes com a massa adepta se bem que o Sporting tenha batido o recorde de 7 jogos sem perder nas competições europeias!
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Luisinho

Nome: Luís Carlos Ferreira “Luisinho
Data de nascimento: 22/10/158
Posição: defesa central
Épocas no Sporting: 89/92
Imagem: Armazém Leonino
Quem viu jogar a selecção do Brasil de 1982 não regateia elogios para a descrever. Luisinho fazia parte dessa magnífica selecção. Apontava-se a Luisinho como defeito o facto de ter um corpo franzino com fraca velocidade mas a verdade é que ele superava isso tudo com um excelente sentido posicional e um poder de antecipação a todos os títulos notável. Chegou ao Sporting prestes a fazer 31 anos, em fim de carreira portanto, não almejou qualquer título – chegou às meias-finais de uma Taça UEFA – mas ficará para sempre na memória leonina. Um dia destes disse que sentia saudades de Alvalade. Alvalade também sente a sua falta! Luisinho?! Que classe!
Comemora hoje 51 anos. Parabéns!

Nota: na imagem Luisinho está do lado direito do guarda-redes Ivkovic. Legenda da foto (esquerda para a direita, de cima para baixo): Venâncio, Leal, Douglas, Carlos Xavier, Luisinho, Ivkovic, Oceano, Filipe, Careca, Fernando Gomes e Litos).
Ler Texto Completo

Há três anos

A 22 de Outubro de 2006 o Académico de Viseu empatou em Tarouca frente ao Tarouquense (1-1). Este resultado negativo deixava o Académico de Viseu a 4 pontos da liderança à 4ª jornada.
Ler Texto Completo

Paulo Bento


21 de Outubro de 2005 Paulo Bento é apresentado como o novo Técnico do Sporting Clube de Portugal. Faz hoje 4 anos a aposta feita no treinador português, ex-internacional de futebol e técnico dos juniores do clube. E, se pensarmos um pouco, alguém duvida que quem fez esta opção tinha em sua posse conhecimentos sobre as potencialidades de Paulo Bento para a função?! Alguém duvida que foi a opção mais difícil de todas que se apresentaram?! Alguém duvida que foi por verem as suas qualidades e não por um qualquer factor C que Paulo Bento foi chamado a liderar o futebol profissional?!
Em Portugal o mérito e as qualidades profissionais ainda não são as prioridades em detrimento da cunha, do compadrio. Temos pena, diz o povo.
Paulo Bento é um treinador que vive, constantemente, no fio da navalha. Esta sua ascensão a técnico do futebol sénior profissional do Sporting aconteceu de uma forma pouco habitual em Portugal e, caso único nos grandes do futebol português.
Por convicção e alguma experiência no futebol de formação foi com bastante satisfação que vi reconhecido a um técnico dos escalões jovens competência para o futebol sénior. Considero que a vivência de um atleta profissional de futebol pode ser muito útil na função de técnico, associado à formação teórica e a cursos existentes. Mas, se a estes juntarmos uma experiência no futebol de formação, estão criadas as bases para uma carreira sustentada e conhecedora do perfil do atleta português.
Paulo Bento sai fora do protótipo dos treinadores portugueses que saltam de clube em clube apoiados por um jornalista amigo e representados por empresários nem sempre visíveis.
Serve esta introdução para que não hajam dúvida sobre o meu reconhecimento sobre as competências de Paulo Bento, enquanto treinador de futebol.
A liderança, a gestão de recursos humanos são hoje duas facetas fundamentais num Técnico de futebol, pois não é fácil lidar e motivar tantos egos, tantas vaidades.
O Sporting tem formado o treinador Paulo Bento também. Os erros cometidos por este, outros cometeriam os mesmos ou outros, fazem parte dessa formação e da carreira de um treinador. Só não erra quem não toma opções, quem não lidera nada. Deve o Sporting manter Paulo Bento? Sim. Não sou adepto de chicotadas psicológicas, do mudar pelo mudar. Nunca.
Paulo Bento, na minha modesta opinião, deve reflectir sobre a constituição da sua equipa técnica. Um líder com a personalidade forte de Paulo Bento não deve ter receios de ter a trabalhar com ele, os melhores. Aqui, parece-me, que o Sporting precisa de um novo colaborador, de alterar algo, para o seu treinador.
Um treinador nunca se acomoda. O futebol é por demais envolvente, excitante para isso. Um colaborador já tenho dúvidas. Aprecie-se quem se emancipa por acreditar no seu valor, que construa a sua carreira, sem atropelos ou traições.
O futebol do Sporting, com Paulo Bento, surpreendeu o desporto português com o famoso losango. Hoje, defendo, deve haver alternativas, ou melhor, uma dinâmica diferente em certas situações evitando o risco de saturação que parece começar a acontecer. Faltam jogadores para outros esquemas?! Não creio. O Sporting tem jogadores de qualidade, empresta e dispensa outros, porque o treinador sente estes serem suficientes para alcançarem os objectivos, possíveis, traçados pelo clube.
A um treinador de futebol não se deve ameaçar com despedimento, deve-se exigir resultados, que cumpra a sua função com competência e dedicação. É bom que se comece a ver a solução no próprio treinador, como disse o presidente do Sporting, que especular sobre uma dezena de treinadores que não íam trazer nada de novo ao clube, nesta altura da época. Sejamos realistas e que equipa técnica em Portugal pode ser solução para o Sporting?! Nenhuma. Seria um treinador com um penteado diferente. Só isso.
A idade de Paulo Bento é também um handicap. Não se entende isso, só num Portugal conservador. Os actuais treinadores de Benfica e Porto precisaram de ter cabelo branco para a comunicação social os respeitar e os pseudo-empresários deixarem-lhe de lhe fazer o ninho atrás da orelha.
Paulo Bento continua a ser coerente com ele mesmo. O Sporting tem das equipas técnicas (em todos os escalões) mais competente e modernas da Europa.


Vitor Santos

Movimentos
Ler Texto Completo

Jovens - academistas - vitoriosos!

Académico de Viseu 2-1 Repesenses: os pupilos de João Costa voltaram a vencer e já são segundos classificados na sua zona do campeonato nacional de iniciados. Num derby em que as picardias eram dispensáveis a equipa de Repeses iniciou praticmaente a partida a vencer pois o academista Diogo Correia foi infeliz e marccou na própria baliza. Flávio empatou aos 33 minutos para o Académico e aos 70+4 Rui Sérgio deu a vitória aos academistas.

Cabanas de Viriato 0-4 Académico de Viseu: com golos de Lobo, André Sobral, Ferreirinha e Nicolau os juniores academistas começaram da melhor forma o campeonato distrital. A turma treinada por Sérgio Nunes está de parabéns!

Vilamaiorense 1-2 Académico de Viseu: este jogo marcou o regresso de José Pipo ao Académico de Viseu desta feita para orientar os juvenis. Vitória difícil o que a torna ainda mais saborosa. Diogo Pereira inaugurou o marcador para os academista e Guilherme desfez o empate.
Ler Texto Completo

Histórias da Taça de Portugal

Valdo: “rápido e oportuno” são estes os adjectivos que o jornal “Record” usa para classificar a exibição deste ex Académico de Viseu ao passo que o jornal “A Bola” diz que Valdo mostrou argumentos para outros voos. Para os mais distraídos digo-vos que Valdo foi o marcador do golo do Oriental frente ao Belenenses. Alguém consegue explicar porque é que o “Adebayor de Marvila” não teve sucesso no Académico de Viseu?

Gil Vicente 6-1 Nelas: duelo de viseenses em Barcelos! Bruno Madeira actuou os 90 minutos na equipa da casa. Abadito inaugurou o marcador para os nelenses mas acabaria por marcar também na própria baliza o 3-1 para os homens da terra do galo. Rafael – que não fez qualquer jogo pelo Académico de Viseu – voltou novamente a ser titular e saiu aos 72 minutos.

Beaud: um campeão olímpico de novo na terceira divisão! Ao serviço da sua equipa – o Cinfães – foi o único a conseguir marcar uma grande penalidade no desempate e a equipa do distrito de Viseu saiu da competição.

Rio Ave 2-1 Esmoriz: a equipa de Esmoriz quase conseguia causar sensação na Taça de Portugal. Rui Sacramento, guarda-redes do adversário do Académico de Viseu, – formado no FC Porto – consegui marcar um golo de baliza a baliza!

Tondela 1-2 Oliveirense: Piojo marcou para os da casa de grande penalidade aos 75 minutos mas não conseguiu evitar a eliminação. Os da casa jogaram bem na primeira parte.

Tirsense 1-0 Oliveira do Bairro: com o ex academista Jean a fazer os 90 minutos a turma orientada por Amorim Nunes não conseguiu elimar os jesuítas. O adeversário do Académico de Viseu aproveitou para utilizar alguns jogadores que ainda não se estrearam na II Divisão zona centro: Ivo, Vitinha e Daniel.

Odivelas 1-2 Mafra: este jogo encontrava-se em atraso da segunda eliminatória. Kifuta marcou aos 11 minutos mas apenas aos 90+1 a eliminatória ficou sentenciada com o golo de José Inácio.

Oeiras 6-1 Operário: depois de terem eliminado a besta academista – o Benfica de Castelo Branco – os açoreanos foram cilindrados em Oeira (terceira divisão). E a equipa dos Açores jogou com os seus “pesos pesados”!

União da Serra 3-2 Coimbrões: o União da Serra é a única equipa da II Divisão Zona Centro apurada para a 4ª eliminatória. Lourenço e Pedro Mendes (bisou) foram os heróis dos da casa.
Ler Texto Completo

Sporting 3-0 Penafiel

Adversário acessível numa competição que o Sporting de Paulo Bento está habituado a ganhar e tudo conjugado para o Sporting fazer as pazes com os adeptos arrancando para uma exibição conseguida. Foi-o em parte mas apenas a partir dos 51 minutos. Até aí foi um jogo completamente descabido e muito menos interessante que o jogo que uma hora antes havia visto um jogo da distrital de Castelo Branco (Fundão 0-0 Atalaia)! Vitória clara e sem qualquer tipo de contestação num relvado que faz parte do problema e nunca parte da solução!


Estádio de Alvalade, 18/18/2009, 18H15, Taça de Portugal

Sporting: Tiago; Abel, Carriço, Tonel e Grimi (Adrien, int); Miguel Veloso, Angulo (Pereirinha, 73), Vukcevic e João Moutinho; Saleiro e Liedson (Pedro Silva, 84). Treinador: Paulo Bento.

Penafiel: Willian, Alex Garcia, Costa, Vagner, Zé Nando, Rafa, Guedes, Vítor Emanuel (Hernâni, 59), Hugo Soares, Kanu e Michel (Larry Clavier, 72). Treinador: Lázaro Oliveira.

Suplentes não utilizados: Rui Patrício, Hélder Postiga, Caicedo e Matias Fernandez (Sporting), José Eduardo, Elísio, Dias, Ricardo e Moreno Freire (Penafiel)

Golos: Liedson 52 (1-0), João Moutinho 75 g.p. (2-0), Vukecevic 90 (3-0)

Melhor em campo: Liedson – 3 – também podia ser Moutinho mas Liedson é a mnha escolha para melhor em campo. Marcou o golo inaugural e “arranjou” a grande penalidade.

Outras notas: Tiago (2,5), Abel (2), Tonel (2,5), Daniel Carriço (2,5), Grimi (2), Miguel Veloso (2,5), Angulo (2), Vukcevic (2,5), Moutinho (3), Saleiro (2,5), Adrien (2,5), Pereirinha (1,5), Pedro Silva (1)
Ler Texto Completo

Há três anos

A 15 de Outubro de 2006 o Académico bateu no Fontelo o Carvalhais por 3-1. As equipas alinharam assim:

Académico de Viseu: Manuel Fernandes, Calico, Negrete, Zé Pedro (Alex, 65), Fábio Santiago, João Miguel, Emerson, Barra (Casal, 76), Carlos Santos, Eduardo e Filipe Figueiredo. Treinador: Idalino de Almeida

Carvalhais: André, Louro, Carvalho (Isaías, 73), Polaco, Gil, Quim, Meneses, Paulo Alexandre (Diogo, 17), Arede, Rui Pereira (Jailson, 61) e Nelsinho. Treinador: Eduardo Álvaro.
Golos: Emerson 8 (1-0), Carvalho 40 (1-1), Eduardo 81 (2-1), Santos 83 (3-1)
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Tello

Nome: Rodrigo Alvaro Tello Valenzuela
Data de nascimento: 14/10/1979
Posição: defesa esquerdo / médio
Épocas no Sporting: 00/07
Títulos: 1 campeonato nacional, 2 taças de Portugal, 1 supertaça


Foi, é, a contratação mais cara de sempre do Sporting Clube de Portugal e marcado por esse rótulo muito se esperava dele e por conseguinte muito foi criticado por tardar em se impor de forma inequívoca.
Estreou-se de leão ao peito no dia 27 de Janeiro de 2001 num jogo em que a grande estrela foi Acosta, hatt-trick, e em que o Sporting bateu o Vitória de Guimarães por 3-1, sendo substituído aos 80 minutos por Horvath. Curiosamente nesse dia do outro lado da barricada encontrava-se o agora academista Paulo Gomes – um jogador que sempre deu o litro quando o adversário era o Sporting – e também Carlos Lima. Nessa época 00/01 apenas por uma vez completou os 90 minutos e nada de relevante assinou.
Em 2001/2002 chegou o seu único título de campeão ao serviço do Sporting. Foi uma época em que apenas por 3 vezes foi titular e onde apenas por duas vezes completou os 90 minutos. As críticas ao seu desempenho aumentavam sem que a oportunidades dadas aumentassem.
Foi apenas na época de 02/03 que se assistiu ao primeiro golo do chileno. E que golo! Um grande remate de fora da área em Braga frente ao Sporting local sem bem que… o Sporting perdeu (4-2)!
Em 05/06, e já com Paulo Bento, Tello começou finalmente a dar nas vistas – mais oportunidades mais rendimento – levando os adeptos a pensar que afinal havia talento naquele corpo franzino.
A sua melhor época coincidiu com o fim do seu percurso no Sporting. Em 06/07 Tello contribui com boas exibições para o 2º lugar leonino – uma mão marota tirou-nos o título – marcando no campeonato dois golos que valeram 6 pontos: o Sporting venceu o Marítimo por 0-1 com golo de Tello e venceu no Dragão pelo mesmo resultado com um golo de livre directo naquele que terá sido porventura o seu golo mais lembrado dos adeptos do leão. Quando começava a assumir-se roeu a corda e rumou ao Besiktas.
Comemora hoje 30 anos. Parabéns Campeão!
Ler Texto Completo

Recordar: Faria

Caminhamos a passos largos para o primeiro aniversário da rubrica “Recordar”. Por vezes somos surpreendidos com boas notícias sobre os ex jogadores academistas. Também acontece o reverso da medalha. Foi o que sucedeu com o Faria a quem um acidente de viação ceifou a vida no dia 1 de Março de 2001. Este post serve para dar visibiliade ao comentário efectuado pela sua esposa Paula. Recordamos também as mensagens do Zé Duarte e do Falica:

Zé Duarte: “Infelizmente o Faria faleceu num acidente de viação. Grande colega e amigo que já não se encontra entre nós.”

Falica: “Grande homem, grande amigo, um irmão e um bom profissional de futebol.”

Paula: "Sou a Paula. Fui casada com o Faria durante 11 anos e fiquei muito admirada e emocionada por encontrar esta página dedicada a uma GRANDE HOMEM. Quero esclarecer que o Faria faleceu no dia 1 de Março de 2001 num acidente de viação, mas em serviço na DHL. Foi muito bom ter partilhado 17 anos da minha vida com o Faria. Lindo ser humano. Merece todo o carinho que lhe dedicam, porque ele era AMIGO, SINCERO, e acima de tudo, muito humilde.Vou deixar o meu mail, para se algum AMIGO do FARIA quiser contactar comigo para recordarmos os muitos bons momentos que passámos juntos. Um beijinho ao Falica e ao Zé Duarte. Bem hajam. paulita_rodrigues@hotmail.com"
Ler Texto Completo

Top Academista

Nome: Bruno Guimarães Pinho Azevedo “Guima
Data de nascimento: 11/03/1986
Posição: avançado

Números da época:

Jogos: 6
Titular: 5
Suplente utilizado: 1
Minutos: 495
Golos: 2

Palmarés mágico:

1 Vez jogador do mês (Setembro 09)
1 Vez nomeado melhor em campo


1º Guima 21,5

2º Rúben 21

3º Tomé 20,5

4º Tiago Jonas 20,5

5º Rui Santos 18,5

6º Augusto 14,5

7º Gamarra 14

8º Luís Costa 11

9º Álvaro 11

10º Zé Bastos 10

11º Luisão 10

12º Paulo Gomes 9

13º Filipe 7,5

14º Fernando Ferreira 4,5

15º Bruno Sousa 3,5

16º Cordeiro 2,5

17º Renato 2

18º Kelvin 2

19º Braguinha 2

20º André Valente 2

21º Milford 1,5

22º Luizinho 1,5

23º Pilé 0,5
Ler Texto Completo

Apresentação: Braguinha

Nome: Rui Manuel Rodrigues Pereira “Braguinha
Data de nascimento: 01/03/1984
Posição: avançado

Consultando o excelente site que é o Fora De Jogo ficamos a saber o seguinte de Braguinha o novo reforço academista. Em 2004/05 actuou no Vila Meã e nesta equipa sagrou-se Campeão Distrital da AF do Porto. Na época seguinte (05/06) deu o salto para o Oliveira do Bairro da Segunda Divisão. Aí, no Oliveira do Bairro, iniciou a época como titular até à 12ª jornada altura em que deixou de ser primeira escolha. No final da época contabilizou 25 jogo – 13 como suplente – e marcou 8 golos tendo bisado por uma vez em casa tendo como adversário o Nelas. Em 06/07 representou a Associação Oliveirense na III Divisão. Em 07/08 desconhece-se qual a equipa que representou. Na época transacta actuou no Portosantense – partir de Dezembro – fez 11 jogos – 1 como suplente – tendo apontado 3 golos: a Elvas, Casa Pia e Camacha.
Bem-vindo Braguinha ao melhor clube do mundo!
Ler Texto Completo

Ruben jogou e fez jogar.

Ruben 4 - Jogou e fez jogar! Que grande 1ª parte, se a defender esteve impecável, a atacar esteve fantástico. Aquele corredor foi todo dele na 1ª parte. Na segunda baixou um pouco o ritmo mas era impossível mantê-lo os 90m.
Augusto 3 - O que se pode dizer de um guarda redes que não fez nenhuma defesa apertada? Só me lembro de ter visto de 2 ou 3 defesas e sem nenhum perigo! Cumpriu.

Jonas 3,5 - Foi o elemento com mais trabalho na defesa academista. Fábio avançado do Vitoria do Pico, é muito alto e possante, e deu bastante trabalho a Jonas. Ganhou uns perdeu outros, mas no competo geral esteve bem.

Luisão 3 - Nota-se que lhe falta ainda experiência, mas atenção que pode vir a ser um excelente central. Alto e possante, bom no jogo aéreo, tem de controlar melhor as bolas junto ao relvado!

Costa 2,5 - A surpresa do onze inicial. Não é nem nunca vai ser um defesa esquerdo. A sua habilidade não pode estagnar junto a uma linha lateral. Costa precisa de espaço para poder explanar todo o seu potencial. Não comprometeu é certo, mas a partir do momento que levou o cartão amarelo, ficou um jogador ainda mais perdido na sua missão!

Gamarra 3 - Jogador muito certinho, e com boa visão de jogo! Fez um trabalho "invisivel" fantástico. Tem habilidade e capacidade para fazer ainda melhor!

P. Gomes 3 - Bastante combativo no meio campo academista. A sua experiência foi bastante útil a destruir as jogadas do Vitoria do Pico.

Tomé 3 - Jogador bastante útil no meio campo academista. Sabe pegar na bola e puxar a equipa para a frente. Conseguiu fazê-lo diversas vezes neste jogo.

Rui Santos 3 - Mais um golo Mágico. Após passe de Ruben, disparou de fora da área uma das suas bombas em arco para o fundo da baliza adversária. Indefensável. Tirando o golo não foi um jogo muito conseguido por parte do Magico Academista.

Zé Bastos 3 - A classe está lá, mas as "habilidades" não saiem. Continua bastante esforçado, mas não consegue que as jogadas lhe saiam a jeito! Curiosamente quando a placa de substituição já tinha seu numero da camisola, fez o segundo golo do jogo, a dar o melhor seguimento a um livre de Rui Santos.

Braguinha 2 - Substituiu Zé bastos. Foi a surpresa da tarde, uma vez que os adeptos não sabiam quem era. Não foi uma boa entrada, mas também não se podia esperar muito de quem apenas agora chegou. Jogou ao lado de Guima!

Guima 3 - Pode e sabe fazer melhor, mas este não foi um bom jogo. Foi bastante util, porque arrasta sempre consigo 1 a 2 defesas. Apesar da sua estatura física, tem um dominio de bola quase sempre eficaz.

André Valente 2 - Outra estreia no Académico. Teve pouco tempo em jogo, mas mostrou bons pormenores.

Álvaro 2,5 - Dos suplentes que entraram foi o mais eficaz! A sua movimentação e forma de jogar empurra a equipa para a baliza adversária.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu FC 2 x 0 Vitória FC Pico

O Ac. Viseu recebeu e venceu o Vitória do Pico por 2-0, com golos de Rui Santos (32min.) e Zé Bastos (65min.). Uma exibição mais conseguida, e uma entrega ao jogo bastante positiva “reconciliaram” adeptos e equipa.

Estádio Municipal do Fontelo, 10 de Outubro de 2009, 15H00

Árbitro: Pedro Maia (Porto)

Académico de Viseu: Augusto, Ruben, Tiago Jonas, Luisão, Luís Costa, Paulo Gomes, Gamarra (André Valente, 83), Tomé (Álvaro, 76), Rui Santos, Zé Bastos (Braguinha, 63) e Guima. Treinador: Luís Almeida.

Vitória do Pico: Raul Pina, Ivo Fraga (Pedro Rodrigues, 85), Luciano Serpa, Marcial, Rui Oliveira, Toni, Ricky (Diogo Ávila, 71), Fábio, Mauro, Julinho (Tiago Serpa, 80) e Kyle. Treinador: Celestino Ribeiro.

Golos: Rui Santos 30 (1-0), Zé Bastos 62 (2-0)


Desde cedo, o Académico demonstrou vontade em vencer. Uma boa entrega ao jogo por parte da equipa, foi nota de destaque. Foram várias as ocasiões de golo dos academistas. Gamarra, Rui Santos e Bastos tiveram perto do golo na primeira metade, onde Ruben, lateral direito (ofensivo), foi um jogador em foco, com várias inclusões no ataque do Ac. Viseu. E foi numa dessas iniciativas que surgiu o primeiro golo do jogo. Aos 32min, Ruben, numa jogada pelo lado direito do ataque, cruza para trás, onde aparece Rui Santos, num remate colocado a fazer o primeiro golo para os viseenses.
Os forasteiros raramente se acercavam da baliza de Augusto, e quando o fizeram foi sem perigo.

Na segunda metade, assistiu-se a um jogo mais pautado, com alguma passividade de ambos os lados. Aos 65min, Zé Bastos, após livre de Rui Santos, fez o segundo golo, numa emenda de cabeça ao 2º poste. Estava feito o 2-0 para o Ac. Viseu.
Até ao fim do jogo, os academistas poderiam ter feito mais golos, mas Tomé primeiro, e Álvaro depois, não conseguiram elevar a contagem. Destaque ainda para as estreias de Braguinha e André Valente.

Com esta vitória, o Académico sobe na classificação, embora com um jogo a mais, colocando-se na 9ªposição com 6 pontos.
Ler Texto Completo

Antevisão 13ª jornada: Ac.Viseu FC x Vitória FC Pico

Amanhã, sábado, o Académico entra em campo para defrontar o Vitória do Pico, em jogo antecipado, relativo à 13ª jornada (03/01/10).

Tal como refere o jornal do centro, edição de hoje: “golo de Guima dá segundo fôlego a Luís Almeida”. Parece-nos que o jogo de amanhã vai ser importante, para perceber, de algum modo, se a equipa está com o treinador, e o treinador com a equipa, claro está. (Guima tem claramente de ser titular, a titulo de exemplo).

Especulações à parte, é preciso perceber, que os próximos dois jogos (em casa, - Vitória do Pico e Pampilhosa), são fundamentais para o que o nosso Ac. Viseu poderá fazer esta temporada. Porque, se por um lado, estas duas vitórias trarão novo ânimo a toda a família academista, já resultados menos conseguidos, poderão deitar por terra certos objectivos, - como o de fazer um campeonato tranquilo.
O Vitória do Pico, apresenta-se como o “lanterna vermelha” da prova, depois da vitória academista na passada semana. A formação açoriana, tem apenas um empate na prova (1-1, frente ao Praiense, actual líder); e três derrotas (1-0 em Arouca; 1-2, perante o Operário; e 4-1 no terreno do Mafra).

Horário:
Sábado, 10/10, às 15 horas.


Árbitro: Pedro Maia (A.F. Porto)
Ler Texto Completo

Ser Sportinguista

Escrever sobre o Sporting é uma tarefa que se apresenta complicada, ainda mais, nos últimos tempos. Sendo um clube formador e muito sui géneris na sua politica desportiva, tem alcançado poucos títulos a nível interno.
No desporto, principalmente no profissional, são os títulos que contam. As vitórias fazem toda a diferença.
Nós, sportinguistas, temos sensações contraditórias em relação ao que queremos e ao que temos. Orgulhamo-nos da nossa equipa, dos nossos atletas, do nosso técnico, mas queremos traduzir isso em vitórias. Essas não aparecem como desejávamos. Apetece por vezes fazer tudo diferente, como os outros, para ganharmos.
O espectáculo tem sido fraco, forçando-nos a colocar tudo em causa como se vale a pena investir na formação. Continuo a defender que sim. Que essa é a politica de um clube de um país como Portugal. Os outros são os que estão mal.
A competitividade de uma equipa é o aspecto mais importante. A base. Ser campeão é uma consequência do trabalho feito, do somatório dos pontos conquistados. Não vale tudo para se ser campeão. Não podemos ser assim. Temos de continuar a ser honestos e credíveis. Custa campeonatos?! Custa. Mas quando os ganhamos sabemos que fomos nós. Que o mérito é nosso, só nosso.
A nossa mentalidade tem de continuar a ser ganhadora. A exigir mais a quem tudo damos. Quem veste a camisola do Sporting tem de ser um campeão, um vencedor, ter ambição. Vamos exigir que quem a veste, nesta altura, seja tudo isto. Nós conhecemo-los. Eles conhecem-nos. Nada falta a esta equipa para ser campeã. Acreditemos. Apoiemos.


Vitor Santos
08 de Outubro de 2009
Ler Texto Completo

Crónicas na Magia do Futebol !

É com grande honra que anunciamos que a partir de amanha, começaremos a publicar uma nova rubrica de opinião.
A Magia do Futebol convidou, e Vitor Santos, aceitou.
É um privilégio contar com a colaboração de alguém que já contribuiu e muito para o crescimento do Académico de Viseu, um grande Sportinguista, mas acima de tudo uma pessoa que já fez muito pelo desporto Viseense.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Damas

Nome: Vítor Manuel Afonso Damas de Oliveira
Data de nascimento: 08 de Outubro de 1947
Data de falecimento: 10 de Setembro de 2003
Posição: guarda-redes
Épocas no Sporting: 66/76, 84/89
Títulos:
2 Campeonatos nacionais (69/70, 73/74)
3 Taças de Portugal (70/71, 72/73, 73/74)




Hoje comemora-se o 62º aniversário do nascimento de Damas o mais mítico dos guardiões leoninos. A história de Damas como futebolista ficará para sempre ligada a Viseu pois foi aqui que ele efectuou o último jogo da sua carreira. José Alhinho foi o último jogador a conseguir desfeitear Vítor Damas. Até nisto se pode dizer que Damas teve classe, o último golo que sofreu foi do Académico de Viseu!
Damas foi um guarda-redes brilhante, elegante, ágil ou como disse Carlos Pinhão era “um misto de gato e puma”. Mesmo que não tenha podido – tendo em conta a minha idade – acompanhar toda a sua carreira permitam-me que diga isto: Damas é o melhor guarda-redes português de todos os tempos. Todas e quaisquer homenagens que lhe possam ser feita serão merecidas. Dar-lhe o nome de uma baliza do Estádio de Alvalade é bonito mas são precisas mais.
Neste dia, que é de festa, A MAGIA DO FUTEBOL verga-se respeitosamente perante Vítor Damas: Obrigado CAMPEÃO!
Ler Texto Completo

Fichas dos jogos (4ª jornada)

Mafra 4-1 Vitória do Pico

Mafra: Márcio Santos, Joãozinho, Éder, Ricardo Correia, Catchana, João Afonso, Marco Paulo, Kifuta (T. Almeida, 82), Dabao (Alexandre, 76), Alisson (Bonifácio, 69) e João Inácio. Treinador: Filipe Moreira.

Vitória do Pico: Raul Pina, Luciano (Emanuel, 81), Rui Oliveira, Marcial, Gilson Arruda, Toni, Riki (P. Rodrigues, 82), Fábio, Mauro, Julinho (Ivo, 75) e Kyle. Treinador: Celestino Ribeiro.

Golos: Kyle 3 (0-1), Dabao 34 (1-1), Dabao 57 (2-1), Gilson Arruda 62 p.b. (3-1), Bonifácio 90 g.p. (4-1).

Pampilhosa 0-0 Marinhense

Pampilhosa: Eduardo, Chico, Fernando, Rui Daniel, Nuno Cruz, Litos (Roberto, 53), Bebé, João Paulo, Fachada (B. Resende, 59), Hélder Ferreira e Marcelo (Diogo, 83). Treinador: Fernando Niza.

Marinhense: Pedro Duarte, Índio, Duarte, Sousa, Pipo, Falé (Fábio Reis, 80), Pedro Santos, Moita (Dárcio, 83), Ricardo Fernandes, Pedro Emanuel e Nélson (Dady, 44). Treinador: José Petana.

Praiense 1-0 União da Serra

Praiense: André, Estalagem, João Pinto, António, Brito, Aires (Dinis, 70), Amunike, Boubacar, Toni, Rudi (João Borges, 78), Sanã (Alcides, 58). Treinador: José Carlos Santos.

União da Serra: Sérgio, Serginho (Ponte, 81), Pimenta (Pedro Mendes, 58), Hugo Carvalho, Marco Aurélio, Óscar, Filipe Costa, Austine, Miguel Xavier, José Miguel (Cepeda, 74) e Fredi. Treinador: Ricardo Moura.

Golo: João Pinto 70 (1-0).

Arouca 1-0 Esmoriz

Arouca: Nuno Santos, Guedes (Perdieiro, 67), Fernando, Mário Loja, H. Silva, Zongo (P. Santos, 21), Rui Dolores (Diego, int), Jorge Leitão, Bruno Costa, Paulinho, Pedro Nova. Treinador: Carlos Secretário.

Esmoriz: Rui Sacramento, Rafael (Fábio, 78), Adelino, André, Paulo Ferreira, Tiago (Manuel, 67), Éder, Elísio, Paulo Jorge, Alcino e Márcio Sousa (Leo Oliveira, 55). Treinador: António Rocha.

Golo: Fernando 36 (1-0)

Operário 0-0 Eléctrico

Operário: Nuno Ricardo, Paulo Letras (Ruizinho, 70), Luís Soares, Hugo Grilo, Jorginho (R. Borges, 79), Bruno Melo, Rodrigo, Lucas (Zé Manuel, 58), Marco Aurélio, Leonel e Hugo Santos. Treinador: Francisco Agatão.

Eléctrico: Passarinho, Telmo, Vinícius, Da Silva, Carlos Santos (João Neves, 75), Mário Silva, Edgar, Ibraíma, Vasco (Cristiano, 75), Rui Gomes e Wilson (Joca, 84). Treinador: Amândio Barreiras.

Sertanense 1-1 Tondela

Sertanense: Moretto, Hugo Ventosa, Flávio, Leo Bahia, Platini (André, 79), Leandro, João Frazão, Rui César, Casquinha (Filipe Avelar, 68), Bruno Grou (Adérito, 52) e João Boiças. Treinador: Joaquim Mendes.

Tondela: Bruno Sousa, Tarzan, Carlos Andrém Diego, Luís Carvalho, Chico, Gomes (Vítor Borges, 72), Penela, Jefferson (Nuno Pedro, 57), Luís Santos (João Nunes, 90) e Piojo. Treinador: António Jesus.

Golos: Piojo 71 g.p. (0-1), André 81 (1-1)

Monsanto 2-1 Tourizense

Monsanto: Nuno Martins, Ruas, Filipe, Bá, Ito, Bruno Matos, Bruno (Alex Santos, 43), Dani, Guti, Jamerson (Marçal, 63) e Carlitos (Alex Sacramento). Treinador: Vítor Alves.

Tourizense: Barroca, Galvão (Flávio, 83), Pedro Fontes, Aguinaldo (Doumboury, 62), Kay, Eridson, Kátio, Amessan, Xavier, Chula (Sarmento, 70) e Tomané. Treinador: Tó Margarido

Golos: Bruno 8 (1-0), Alex Santos 44 (1-1), Tomané 73 (2-1)
Ler Texto Completo

Top Academista

Nome: Bruno Guimarães Pinho Azevedo “Guima
Data de nascimento: 11/03/1986
Posição: avançado

Números da época:

Jogos: 5
Titular: 4
Suplente utilizado: 1
Minutos: 405
Golos: 2

Palmarés mágico:

1 Vez jogador do mês (Setembro 09)
1 Vez nomeado melhor em campo


1º Guima 18,5

2º Tomé 17,5

3º Tiago Jonas 17

4º Rui Santos 15,5

5º Rúben 13

6º Augusto 11,5

7º Gamarra 11

8º Luís Costa 8,5

9º Álvaro 8,5

10º Filipe 7,5

11º Zé Bastos 7

12º Luisão 7

13º Paulo Gomes 6

14º Fernando Ferreira 4,5

15º Bruno Sousa 3,5

16º Cordeiro 2,5

17º Renato 2

18º Kélvin 2

19º Milford 1,5

20º Luizinho 1,5

21º Pilé 0,5
Ler Texto Completo

Top Leonino

Nome: Rui Pedro dos Santos Patrício
Data de nascimento: 15/02/1988
Posição: guarda-redes

Números da época:

Jogos: 13
Titular: 13
Minutos: 1170

Palmarés mágico:

1 Vez jogador do mês (Agosto 09)
7 Vezes o melhor em campo
10º Lugar no Top Leonino 07/08
6º Lugar no Top Leonino 08/09


1º Rui Patrício 47,5

2º Miguel Veloso 42

3º Daniel Carriço 41

4º Liedson 37,5

5º João Moutinho 33

6º Yannick 30,5

7º Simon Vukcevic 23,5

8º Matias Fernandez 28,5

9º Polga 20

10º Pereirinha 16,5

11º Postiga 16

12º Abel 15,5

13º Caicedo 13

14º Tonel 12

15º André Marques 11

16º Adrien 9,5

17º Caneira 8,5

18º Pedro Silva 6,5

19º Grimi 5

20º Angulo 5

21º Carlos Saleiro 3,5

22º Rochemback 1,5
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC x Vitória FC Pico

O jogo relativo à 13ª jornada, com o Vitória do Pico, foi antecipado para o próximo sábado. Por isso, no próximo sábado vamos todos ao Fontelo apoiar o nosso Académico.

Sábado: 10/10/09 - Ac. Viseu FC x Vitória FC Pico, às 15 horas
Ler Texto Completo

Tomé pegou no jogo...

Tomé – 4 – Grande exibição de Tomé. Pegou no jogo várias vezes. Está a ser um elemento-chave na equipa principal. Um dos melhores em campo, pela regularidade que teve em todo o jogo.
Foto: Viseu Mais / Viseu Flash

Augusto – 3 – Tarde tranquila, mas esteve sempre atento.

Ruben – 4 – Grande actuação deste lateral direito. Subiu sempre muito bem no terreno, e tem a particularidade de cruzar com precisão. Um dos melhores em campo, a par de Tomé.

Luisão – 3 – Tarde sem grande trabalho para a defesa academista. Aos poucos vai-se enquadrando. Fez o seu primeiro golo na prova.

Jonas – 3 – Boa actuação, cada vez mais indispensável na equipa.

Filipe – 3 – Cumpriu bem. Não teve muito trabalho.

Gamarra – 3 – Boa exibição do novo ‘trinco’ academista.

Costa – 3 – A entrega habitual ao jogo.

Renato – 2 – Alguma falta de experiência. Valeu o esforço.

Rui Santos – 3 – Várias jogadas no primeiro tempo, abusou, por vezes, do individualismo. 2ª metade mais apagada.

Kelvin – 2 – Tal como o seu colega, valeu o esforço.

Guima – 3,5 – Só jogou 45 minutos, mas chegaram para ‘oferecer’ os primeiros três pontos ao Ac. Viseu. Decisivo.

Bastos – 2,5 – Esforçado. Jogou de cabeça ligada uns largos minutos.

Álvaro – 2,5 – Entrou bem. Um jogador com a sua garra e disponibilidade tem de jogar mais tempo.
Ler Texto Completo

Há um ano

A 5 de Outubro de 2008 o Académico de Viseu foi goleado no Fontelo pelo Anadia (1-5). A MAGIA DO FUTEBOL esteve lá e considerou que dentro do descalabro Rui Santos foi o melhor academista. Foram estes os protagonistas:

Académico de Viseu: Augusto, Alexandre, Sérgio, Tiago Gonçalves (Parma, 68), Leandro (Luís Costa, 52), Calico, Casal, Álvaro, Milford (Lopes, 65), Rui Santos e Zé Bastos, treinador: José Miguel Borges.

Anadia: Nuno Lourenço, Ventura, Rui Almeida (Nélson Reis, 75), Rúben, Oliveira, Tiago Borges (Diogo André, 87), Pazito, Marito, Praga, Miguel Afonso e André Namora. Treinador: Nuno Raquete

Golos: Zé Bastos 4 g.p. (1-0), Oliveira 21 g.p. (1-1), Pazito 43 (1-2), Tiago Borges 49 (1-3), Oliveira 61 (1-4), Oliveira 90+4 (1-5)
Ler Texto Completo

Ac. Viseu FC 2 - 1 O. Bairro SC

O Ac. Viseu alcançou a primeira vitória esta temporada. Num jogo fraco demais para ser verdade, Luís Almeida, deixou no banco jogadores como Guima, Bastos, ou Álvaro. Para não falar de P. Gomes, F. Ferreira, que nem no banco se encontravam.

Académico de Viseu: Augusto, Ruben, Jonas, Luisão, Filipe, Gamarra, Luís Costa (Álvaro, 56), Tomé, Rui Santos, Renato (Guima, int) e Kelvin (Zé Bastos, 53). Treinador: Luís de Almeida.

Oliveira do Bairro: Mário Júlio, Paulo Costa, Xavier, Rui Castro (Allan, 10), Leandro, Éder, Hugo Paulo, Miguel Tomás, Alexis, Luís Barreto (Nélson Rato, 26) e Dany (Jean, 78). Treinador: Amorim Nunes.

Expulsão: Miguel Tomás 80 (Oliveira do Bairro)

Golos: Nélson Rato 60 (0-1), Luisão 67 (1-1), Guima 90 (2-1)

Não sei o que pretendia o técnico ao colocar estes dois jovens de Cabo-Verde, que, sem nada contra eles, denotaram alguma falta de experiência. Ficou explícito, que ainda é cedo para serem titulares deste emblema, com jogadores da craveira de Guima ou Bastos no banco.O jogo começou com sinal mais para a equipa da casa, com Ruben e Tomé em destaque, pelas várias iniciativas que tiveram do lado direito do ataque. Rui Santos do lado esquerdo, tentava empurrar a equipa, mas creio que pecou um pouco no excesso de individualismo. De qualquer forma, digno de registo, está um bom remate de cabeça de Tomé, após cruzamento de Ruben, e um remate de Rui Santos, muito pouco.
Para o 2º tempo, Guima substituiu Renato ao intervalo, e pouco depois Kelvin deu lugar a Zé Bastos. Nem assim o Académico melhorou, contudo já havia alguém que pautava o jogo no ataque: Guima. A apatia do jogo dos academistas mantinha-se e os forasteiros aproveitaram para fazer o primeiro golo da tarde, aos 62 min., numa falha de marcação academista. Um jogador da equipa adversária já na grande área só teve de rematar para a baliza, e bater Augusto. A verdade é que, o Ac. Viseu ao sofrer o golo, acordou. E chegou ao empate, após canto, Luisão desviou de peito para a baliza, estavam decorridos 70 min de jogo. O O. Bairro, uma equipa que se mostrou permeável e acessível a uma equipa, permitam-me, ‘normal’ do Académico, viu-se privado de três lesões durante o jogo, que obrigaram a substituição. Duas ainda na primeira metade, e a terceira (guarda-redes) já nos últimos 15 minutos de jogo. Com tanto azar, a expulsão de um elemento da equipa foi mais um contratempo.Quem aproveitou tal facto, foi o ‘salvador’ Guima, que aos 92 minutos, com classe, ofereceu a primeira vitória a este Ac. Viseu. Domínio de peito e com um remate colocado, ao seu estilo, fez o golo da vitória.Foi uma vitória muito sofrida, num jogo em que os academistas acabaram a jogar contra nove jogadores do O. Bairro (o guarda-redes era um jogador de campo nos últimos 10 minutos).
Gostaríamos de escrever que o nosso Académico tinha convencido, mas não foi o que aconteceu.Com esta vitória, os academistas abandonaram a lanterna vermelha, encontrando-se agora com três pontos em quatro jornadas.
Ler Texto Completo

Sporting 0-0 Belenenses

Sporting (4x4x2): Rui Patrício, Abel, Tonel, Carriço e Grimi; Adrien, Angulo (Yannick, 57), Vukcevic (Pereirinha, 57) e Moutinho; Postiga (Caicedo, 66) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.

Belenenses (4x4x2): Nelson; Mano, Beto, Diakité e Tiago Gomes (Gabriel Gomez, 14); Celestino, Barge, Fredy (Felipe Bastos, 85) e Zé Pedro; Yontcha (Adu, 65) e Lima. Treinador: João Carlos Pereira.

Suplentes não utilizados: Ricardo Batista, Pedro Silva, Saleiro e Nuno Reis (Sporting), Bruno Vale, Rodrigo Arroz, Igor e Cândido Costa (Belenenses)
Obrigado Paulo Bento

Obrigado porque, ao contrário de outros, não me esqueço que em 2002 foste Campeão Nacional envergando a camisola do nosso Sporting. Assim como não me esqueço que mesmo sabendo que o teu pai havia morrido entraste em Paços de Ferreira com o símbolo de leão ao peito e demonstraste em campo todo o teu esforço, dedicação e devoção e ajudaste a atingir a glória.

Obrigado porque, ao contrário de outros, não me esqueço que pegaste num Sporting esgotado após a era Peseiro e que importunaste o futuro campeão até ao fim.

Obrigado porque, ao contrário de outros, não me esqueço que não te deixaram – não nos deixaram! - ser Campeão Nacional em 06/07 quando fomos a equipa que melhor futebol apresentou.

Obrigado porque, ao contrário de outros, não me esqueço das duas taças de Portugal e das duas supertaças. Não foram coisa pouca pois basta olhar para o nosso palmarés nos últimos 30 anos.

Não me esqueço de nada disso e talvez um dia, quando voltares a Alvalade, tenhas direito a uma faixa como o Nélson e o Beto tiverem porque tu também a mereces.

Está, no entanto, na hora das coisas mudarem. E neste momento só me ocorre uma maneira… com muita pena minha.

Melhor em campo: Caicedo (3) – mexeu com a equipa ficando a sensação que entrou tarde. O melhor do Sporting.

Outras notas: Rui Patrício (3), Abel (2), Tonel (3), Carriço (3), Grimi (3), Adrien (2,5), Angulo (2), Vukcevic (2), Moutinho (3), Liedson (2), Postiga (2), Yannick (2), Pereirinha (2,5).
Ler Texto Completo

Antevisão 4ª jornada: Ac.Viseu FC x O. Bairro SC

Depois de nova derrota na Marinha Grande, e de Luís Almeida ter colocado o lugar à disposição, ao qual a direcção não aceitou (tal como noticia hoje o Diário de Viseu), o jogo do próximo domingo frente ao O. Bairro assume-se como ‘decisiva’ para toda a galáxia academista. Para o treinador, porque senão vencer deixa o seu cargo, tal como o próprio assume à mesma fonte. Aos jogadores, que na nossa óptima, têm um valor inquestionável, precisam de levantar a moral antes que seja tarde. Aos adeptos, que ainda estão esperançados por uma boa época, e os resultados teimam em não aparecer. Por tudo isto, julgamos que estão encontrados vários cenários para que este seja o jogo da viragem.

A equipa do O. Bairro é mais uma das fortes e equilibradas formações desta série centro, e só com concentração e união será ultrapassada. Os adeptos estarão no Fontelo com a equipa, agora a bola está do lado dos principais intervenientes: os jogadores.
Força equipa, nós acreditamos!


Horário: Domingo, 04/10, às 15 horas.

Árbitro: Pedro Vilaça, A.F.Porto.
Ler Texto Completo