Jogador do mês: Polga

Foto: Associated Press (Martin Rickett)

Decididamente Novembro não foi um bom mês para o Sporting. E quem se destacou no Sporting este mês? Para nós, autores de A MAGIA DO FUTEBOL, foi Andersson Polga pois foi ele o jogador do Sporting mais pontuado, com 18 pontos, durante o mês de Novembro sucedendo assim a Derlei (Agosto), Abel (Setembro) e Liedson (Outubro). Liedson e João Moutinho foram os jogadores que se seguiram na “pontuação mágica” com menos um ponto que o brasileiro.
O mês de Novembro começou com a vitória leonina (4-1) em Alvalade frente à Naval, nesse jogo Liedson foi por nós considerado o melhor em campo e Polga recebeu a nota 3. Seguiu-se o confronto para a Liga dos Campeões frente à Roma que, como bem nos lembramos, terminou empatado a dois golos sendo o segundo golo uma auto-golo de autoria de Polga mas nem isso nos demoveu de considerar – com nota 4 – o central brasileiro como o melhor do Sporting em campo pois, apesar do seu azar, foi um gigante. O terceiro jogo do mês realizou-se no Estádio AXA frente ao Sporting de Braga ( derrota por 3-0) e nem Polga escapou à mediocridade recebendo nota 1 num jogo em que Tiago foi considerado o melhor do Sporting em campo. No empate frente ao Leixões (1-1) Moutinho foi o melhor e Polga recebeu a nota 3. Finalmente frente ao gigante Manchester United (2-1) Rui Patrício – outra vez um guarda redes – foi o melhor e Polga, para não variar, recebeu a nota 3 que conjugada com a nota 2 para Liedson lhe valeu o “título” de o melhor jogador do Sporting para A MAGIA DO FUTEBOL no mês de Novembro.
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Marcos

Em Agosto e Setembro foi Zé Bastos, em Outubro a escolha recaiu em Manuel Fernandes, em Novembro a escolha dos autores de A MAGIA DO FUTEBOL para jogador do mês é Marcos.
Num mês em que só se disputaram dois jogos e em que o Académico “só” fez dois golos e não sofreu nenhum a escolha só podia recair em alguém do sector defensivo. Ora Marcos faz parte do lote defesas do nosso clube, é o único totalista – infelizmente por pouco tempo pois a sua saída do clube, ainda que temporária, parece irreversível – e fez um golo absolutamente decisivo no último domingo frente à Sanjoanense, um golo que valeu a liderança da nossa equipa no nacional da III Divisão Série C e convém relembrar que já em Outubro o central do Académico de Viseu havia feito um golo deveras importante um golo que valeu o empate. Este é também um “prémio” para um jogador que aos poucos foi vencendo as desconfianças dos sócios e adeptos do Académico de Viseu ao ponto de ser de momento um dos jogadores mais acarinhados por todos que vêem o Académico de Viseu.

Nota: A MAGIA DO FUTEBOL tem ainda o prazer de anunciar que brevemente voltaremos a entrevistar jogadores do Académico de Viseu. Lançá-mos o repto ao Marcos e ele aceitou. Quer perguntar-lhe algo? Pode fazê-lo enviando as perguntas que quiser fazer, para o nosso mail
a.magia.do.futebol@gmail.com . Tem que o fazer até às 12H00 de amanhã, 1 de Dezembro de 2007
Ler Texto Completo

O Novembro academista

Novembro foi um mês de pouco futebol no que aos seniores do Académico de Viseu diz respeito pois só foram disputados dois jogos. No entanto foi um mês com 100% de aproveitamento, dois jogos, duas vitórias, facto que valeu a liderança isolada da Série C da III Divisão.
Ora num mês em que só se disputaram dois jogos é um mês propenso a que haja muitos totalistas. São 6: Calico, Marcos, Negrete, Megane, Beaud e Álvaro.
Preocupante é o número de cartões que os jogadores do Académico viram: em apenas 2 jogos foram mostrados aos academistas 12 cartões amarelos e dois vermelhos (por acumulação). Ora no domingo assisti à expulsão de Cardoso, expulsão essa que só foi possível devido ao excesso de protagonismo do árbitro mas há que refrear ânimos para que depois os árbitros não expulsem jogadores do nosso clube por “dá cá aquela palha”. É verdade que o Académico se tem “dado bem” com as expulsões e recordo os jogos com Arouca, Tondela e Sanjoanense mas, convenhamos, não se deve abusar da sorte.

Valério e Marcos foram os autores dos golos academistas em Novembro. Ambos marcaram pela segunda vez e estão a apenas 1 golo, no que ao campeonato diz respeito, do nosso melhor marcador, Zé Bastos.
Ler Texto Completo

A 2ª internacionalização de Leal

Quem acompanha diariamente A MAGIA DO FUTEBOL sabe que às quintas-feiras recordamos todas as internacionalizações de Leal que foi jogador do Académico de Viseu e Sporting. Por falar em Académico quem não sabe fique a saber que o antigo internacional português esteve nas bancadas do Estádio do Fontelo no passado domingo na vitória sobre a Sanjoanense.
Hoje recordamos a sua segunda internacionalização. Aconteceu a 19 de Dezembro de 1990, o jogo 291 da selecção era particular e disputou-se no Estádio Dr. Vieira de Carvalho na Maia tendo como adversário os Estados Unidos da América. Neste dia Leal apadrinhou a estreia de Vítor Baía, Fernando Couto e Jorge Couto. O seleccionador era Artur Jorge, o árbitro era R. Marcos de Espanha e Portugal venceu por 1-0 com golo de Domingos alinhando da seguinte forma:

Portugal: Silvino (Benfica) (Vítor Baía – FC Porto), João Pinto (FC Porto), Fernando Couto (FC Porto), Venâncio (Sporting) e LEAL (SPORTING); Rui Barros (Mónaco), Vítor Paneira (Benfica) (Nelo – Boavista), André (FC Porto) e Semedo (FC Porto); Domingos (FC Porto) (Jorge Couto – FC Porto) e Paulo Futre (Atlético de Madrid).
Ler Texto Completo

Agenda Desportiva do fim de semana.

Séniores
Oliveira do Hospital vs ACADEMICO VISEU
02/12/2007 - 15:00 - Oliveira do Hospital

Juniores
ACADEMICO VISEU
vs Feirense
01
/12/2007 - 15:00 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Juvenis
S.C. Santar vs ACADEMICO VISEU
01/
1 2 /2007 - 15:00 - Campo Francisco Vidal (Santar)

Iniciados
ACADEMICO VISEU vs A.D. Taboeira
02/12/2007 - 11:00 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Infantis
ACADEMICO VISEU
vs Repesenses
02/12
/2007 - 09:30 - Campo de futebol de 7 do Fontelo

Veteranos
Régua vs ACADÉMICO DE VISEU
01/12/2007 - Régua

Ler Texto Completo

Boa jornada das camadas jovens

Juniores: a equipa defrontou a Oliveirense um dos adversários directos na tabela classificativa. As duas equipas lutavam por uma vitória que os catapultasse para melhores posições na tabela classificativa. Tendo o domínio da partida e das melhores ocasiões não conseguiu marcar e a vitória acabou por sorrir aos homens de Oliveira de Azeméis por 1-0.
Juvenis: A turma de João Gomes domina a sua série e mais um adversário foi ultrapassado com uma vitória gorda que foi avolumada por uma boa segunda parte. O resultado final foi 5-0 e que mostrou o melhor futebol da turma academista. Nota negativa deste jogo é a lesão grave de Regueira a quem desejamos as melhoras
Iniciados: Após uma boa vitória em terras de São João da Madeira, outra deslocação teve que esta equipa fazer. Desta vez a terras de Poiares e mais uma vez está de parabéns pois conseguiu arrancar um triunfo por 4.1 que faz com que de momento mantenha um lugar tranquilo
Infantis A: A viagem era curta, desta vez esta equipa deslocava-se a Ranhados e a sua tarefa foi facilitada com um futebol agradável e onde os golos foram surgindo até ao número final de 9-0. Com esta vitória o Académico assume a primeira posição que mostra o bom campeonato que esta equipa está a realizar.
Infantis B: Os jovens academistas defrontavam uma equipa forte e bastante manhosa. Começando a ganhar o Académico deixou que o Paivense desse a volta no marcador até 3-1. Com uma entrega grande ainda conseguiu reduzir, embora sem tempo para tentar o empate. Foi uma vitória da equipa mais arguta e eficaz.
Escolas: os mais pequeninos da formação academista deslocaram-se a um terreno sempre dificil que é o do Penalva do Castelo. Com um bom jogo os golos foram surgindo até atingir um patamar de 11-0. Com um nível goleador destacável esta equipa em 5 jogos marcou 58 golos, sofrendo somente 2. Grande campeonato!
Ler Texto Completo

Era a feijões

Foto: Associated Press


Manchester United 2 Sporting 1: Ainda Abel não marcara em Old Traford e quase que se adivinhava que este jogo seria a feijões – no sentido que o Sporting acontecesse o que acontecesse iria para a Taça UEFA - porque a Roma vencia em Kiev. No entanto como o golo de Abel surgiu aos 21 minutos e no outro jogo o 0-1 ainda se mantinha houve ainda uma ténue esperança que o Sporting pudesse sonhar com o apuramento para a próxima fase. Mas o 0-3 na Ucrânia chegou antes dos 40 minutos e fez com que este fosse o jogo mais fácil de assistir na temporada leonina de 2007/2008 porque afinal era mesmo a feijões.

Apesar de o Sporting ter feito um jogo “jeitoso” a verdade que é que o resultado acabou por ser justo porque não fomos capazes de canalizar jogo suficiente para a zona onde se decidem os jogos, ou seja, na área adversária. Isto apesar de termos feito o 0-2 e não me venha dizer que o Liedson tinha o cabelo em fora de jogo.
E fomos novamente derrotados por Cristiano Ronaldo. Não me sinto minimamente chateado com o feito do 7 do Manchester nem com aquela cara de gozo após o golo nem muito menos por fazer “queixinhas” ao árbitro por ter agarrado Marian Had, nem ponho em causa o seu sportinguismo e muito menos o seu profissionalismo, só queria saber se sentados nos vossos sofás bateram palmas ao marcador do golo que nos derrotou. É que desta vez até podiam... era a feijões
!
Ler Texto Completo

O 1 esteve em grande

Foto: Associated Press


Rui Patrício –3- É a minha escolha para o melhor do Sporting. No lance do golo de Cristiano Ronaldo parece não ter feito tudo o que tinha ao seu alcance mas aquela bola vinha com muito efeito e já houve guarda redes com outro nome que deixaram entrar bolas muito semelhantes. De resto não tremeu com a sua estreia na Liga dos Campeões e logo num palco daqueles e ainda foi a tempo de arrancar duas ou três boas intervenções. Agora lá vêm as comparações com Damas... que tal não abale o miúdo.


Abel –3- Farto de fazer assistência para os outros brilharem desta vez mesmo que sem querer colocou o Sporting na frente do marcador, facto nada mau para quem contribui também involuntariamente para o golo do Leixões que valeu aquele empate arreliador em Matosinhos..

Tonel –3- Autoritário o quanto baste para arrancar nota positiva.

Polga –3- Teve uma ou duas perdas de bola algo infantis mas nada que comprometesse mais uma exibição acima da média na Liga dos Campeões.

Had –3- Acabou por não evitar alguns cruzamentos perigosos para a área do Sporting mas no global fez uma exibição que lhe vai valer a continuidade como titular do Sporting.

Miguel Veloso –3- O ruído à sua volta tem sido ensurdecedor e nem o próprio o tem sabido gerir dando a ideia que está apenas à espera que o tempo passe para poder sair do Sporting. Mas arrancou uma exibição de bom nível ao nível do grande jogador que é. Se aquele remate tem entrado....

João Moutinho –3- Exibição de garra e entrega ao Sporting e ao seu jogo.

Izmailov –3- O russo entrou muito bem em jogo chamando assim as luzes do jogo do Sporting entregando-se ao labor recuperando muitas bolas e ainda as entregando perfeitamente jogáveis. Foi pena que na segunda parte se tenha eclipsado.

Romagnoli –2- Parece estar a voltar á fase da época anterior em que apenas se vê a espaços.

Purovic –2- Ele agora até vem atrás tentar buscar a bola. Mas é na área que ele deve estar.

Liedson –2- O árbitro achou que ele tinha um cabelo em fora de jogo e retirou-lhe a hipótese de acrescentar mais um golo à sua conta pessoal e de ter uma melhor pontuação dada por nós.

Vukecevic –1- Não entrou nada bem no jogo e como demorava muito a soltar a bola acabava por estragar as jogadas de ataque do Sporting.

Farnerud –1- Tento ver algo de útil que o sueco acrescente á equipa e não consigo.

Pereirinha –1- Uma arrancada em velocidade pelo flanco direito e pouco tempo teve para mais.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 28 de Novembro de 1990, passaram 17 anos, o Sporting deslocou-se à Holanda para defrontar o Vitesse para a 1ª mão da 3ª eliminatória da Taça UEFA. Resultado final: 0-2.

Vitesse: Van der Gouw, Straal, Thijssen, Boos (c), Van Bremen, Van der Brom, Laamers, Ayjer, Hilgers (Loeffen 71), Latuheru e Van Arum. Treinador: Bert Jacobs.


Sporting: Ivkovic; Carlos Xavier (João Luís 40), Miguel, Venâncio (c) e Leal; Douglas, Litos, Oceano (Bozinoski 30) e Filipe; Fernando Gomes e Cadete. Treinador: Marinho Peres.

Golos: Carlos Xavier 23 (0-1), Fernando Gomes 36 (0-2)

Outros resultados europeus da época 90/91:
Sporting 1 Malines 0
Malines 2 Sporting 2
Sporting 7 Timisoara 0
Timisoara 2 Sporting 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 27 de Novembro de 1985, passaram 22 anos, o Sporting deslocou-se a Espanha para defrontar o Athletic Bilbao para a 1ª mão dos oitavos de final da Taça UEFA. Resultado final: 2-1.

Athletic Bilbao: Zubizarreta, Urkiaga, Nuñez (c), Goicoechea, De La Fuente (Linceranzu 85), Gallego, De Andrés, Urtubi, Noriega (Júlio Salinas 53), Sarabia e Argote. Treinador: Javier Clemente
Sporting: Damas; Gabriel, Morato, Venancio e Fernando Mendes; Sousa, Oceano, Jaime Pacheco e Mário Jorge; Manuel Fernandes (c) (Meade 64, Saucedo 89) e Jordão. Treinador: Manuel José.

Golos: Sarabia 15 (1-0), Salinas 58 (2-0), Meade 73 (2-1)

Outros resultados europeus da época 85/86:
Sporting 3 Feyenoord 1
Feyenoord 2 Sporting 1
Dianamo Tirana 0 Sporting 0
Sporting 1 Dinamo Tirana 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 27 de Novembro de 2003, passaram 4 anos, o Sporting recebia em Alvalade os turcos do Gençlerbirligi para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça UEFA. Na primeira mão o Sporting havia empatado a 1 mas acabaria eliminado. Resultado final: 0-3.


Sporting: Ricardo; Mário Sérgio, Beto, Polga e Rui Jorge; Pedro Barbosa (c), Rochembak, Carlos Martins (Paulo Bento 53) e Tello (Lourenço 45), Liedson e João Pinto (Silva 78). Treinador: Fernando Santos.


Gençlerbirligi: Botonjic, El Saka (c), Baris, Mercimek, Tandongan, Sekan, Skoko, Daems (Basturk 78), M´Bayo (Gursel 88), Cihan (Bulent 86) e Ozkan. Treinador: Ersun Yanal.

Golos: Tandongan 44 (0-1), Mário Sérgio 45+2 p.b. (0-2), Cihan 48 (0-3)

Outros resultados europeus da época 2003/2004:
Sporting 2 Malmoe 0
Malmoe 0 Sporting 1
Gençlerbirligi 1 Sporting 1
Ler Texto Completo

Neste dia

A 26 de Novembro de 1997, passaram 10 anos, O Sporting deslocou-se ao Mónaco para a 5ª jornada da 1ª fase da Liga dos Campeões. Resultado final: 3-2.


Mónaco: Barthez, Dumas (c), Sagnol, Irles e Pignol; Djetou (Thierry Henry 18), Bernabia (Carnot 72), Legwinski, Collins, Trezeguet e Ikpeba. Treinador: Jean Tigana.

Sporting: De Wilde (Tiago 22); Saber, Marco Aurélio, Nené e Quim Berto (Vinicius 73); Oceano (c) (Afonso Martins 78); Luís Miguel, Lang, Pedro Martins e Hadji; Leandro. Treinador: Francisco Vital.

Golos:
Luís Miguel 30 80-19, Oceano 38 g.p. (0-2), Trezeguet 66 (1-2), Thierry Henry 75 (2-2), Thierry Henry 90 (3-2).

Outros resultados europeus da época 97/98:
Beitar 0 Sporting 0
Sporting 3 Beitar 0
Sporting 3 Mónaco 0
Lierse 1 Sporting 1
Sporting 0 Bayer Leverkusen 2
Bayer Leverkusen 4 Sporting 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 26 de Novembro de 1981, passaram 26 anos, O Sporting recebia em Alvalade os suíços do Neuchatel para a 1ª mão dos oitavos-de-final da Taça UEFA. Resultado final: 0-0.

Sporting: Meszaros; Carlos Xavier, Virgílio, Eurico e Inácio; Barão, Ademar, Oliveira e Mário Jorge (Lito 80); Manuel Fernandes (c) e Jordão. Treinador: Malcolm Allison.


Neuchatel: Engel, Pernet, Hasler, Forestier, Trinchero (c), Bianchi, Kueffer, Pellegrini, Anbdrey, Givens (Moret 80) e Luthi. Treinador: Malcolm Alisson

Outros resultados europeus da época 81/82:
Sporting 4 Red Boys 0
Red Boys 0 Sporting 7
Southampton 2 Sporting 4
Sporting 0 Southampton 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 26 de Novembro de 1969, passaram 38 anos, o Sporting deslocou-se a Londre para derontar o Arsenal para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Cidades com Feira. Na primeira mão empataram a zero. Resultado final: 3-0.


Arsenal: Barnet, Storey, MacNab, Court, Niel (c), Simpson, Robertson, Samuels, Graham, Radford e Armstrong. Treinador: Bob Mee.

Sporting: Damas; Pedro Gomes, Caló, Alexandre Baptista (c) e Celestino; José Morais (Manaca 45), Gonçalves e Peres; Nélson (Lourenço 65), Armando Manhiça e Dinis. Treinador: Fernando Vaz.

Golos: Radford 20 (1-0), Graham 40 (2-0), Graham 53 (3-0).

Outros reultados europeus da época 69/70:
Sporting 4 Linzer ASK 0
Linzer ASK 2 Sporting 2
Sporting 0 Arsenal 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Heróis do Fontelo!


Académico de Viseu: Manuel Fernandes (Nuno 72), Calico, Negrete, Marcos, Mégane, Beaud, Álvaro, Cardoso, Eduardo, Filipe Figueiredo (Carlos Santos 60) e Zé Bastos (João Miguel 76). Treinador: Idalino de Almeida.


Sanjoanense: Pedro Justo, Nuno Santos, Vilaça, Paulo Jorge, Magalhães (Marcinho 73), Hélder, Menegueti (Filipe 59), Moisés, Toninho, Sérgio Silva (Hugo Gomes 85) e Bobó. Treinador: Jorge Silva.

Cartões amarelos: Negrete, Cardoso, Beaud, Manuel Fernandes e Zé Bastos (Académico) Magalhães Filipe e Nuno (Sanjoanense)

Cartões vermelhos: Cardoso 57 (acumulação de amarelos)

Golo: Marcos 42 (1-0)


Remates:
Académico – 7 (4+3)
Sanjoanense – 11 (4+7)

Remates á baliza:
Académico – 2 (2+0)
Sanjoanense – 4 (1+3)

Faltas:
Académico – 9 (5+4)
Sanjoanense – 12 (7+5)

Cantos:
Académico - 3 (3+0)
Sanjoanense - 3 (2+1)

Foras de jogo:
Académico - 1 (0+1)
Sanjoanense – 8 (4+4)

Quem se deslocou ao Fontelo- os academistas claro está – ia com uma única coisa em mente, ver o Académico ascender á liderança e por isso mesmo a sensação final só pode ter sido a de uma alegria imensa por ver o nosso clube bem lá no topo da classificação. Mas se pensam que foi fácil iludam-se.
Acho não ser exagerado afirmar que na primeira meia hora de jogo o Académico não existiu. Havia muito espaço entre linhas – consequência disso mesmo houve imensos passes falhados – o Académico era incapaz de ligar uma jogada e só chegava à baliza contrária mercê dos pontapés em profundidade à procura de Zé Bastos que sozinho lá na frente fazia o que podia e o que podia fazer era pouco. A Sanjoanense nesses 30 minutos mostrou o porquê de ser líder, trocava a bola com grande à vontade mas a finalização era – foi - uma lástima levando-me a questionar como é possível o melhor ataque do campeonato rematar assim. E o perigo surgia sempre pelo lado esquerdo da nossa defesa.
O Académico rematou pela primeira vez à baliza forasteira aos 30 minutos (ver filme do jogo) e aí deu-se o clique. Como que por MAGIA o Académico subiu de produção, subiu as suas linhas que ficaram mais compactas e começaram a pressionar o adversário e aí a equipa de São João da Madeira recebeu uma lição de eficácia quando aos 42 minutos Marcos… marcou!
A primeira parte terminou assim com vantagem academista. Injustiça poderão clamar os forasteiros mas no futebol ganha quem marca e aí, meus amigos, não há nada a fazer: glória aos vencedores honra aos vencidos.
Na segunda parte foi a Sanjoanense que mais uma vez pegou na condução do jogo mas foi o Académico o primeiro a criar perigo e a sensação que ficara era de que os nossos atletas estavam com a moral em cima prontos a fazer estragos.
Até que surgiu Octávio Pereira. Quem? Pois é normal não o conhecer, é árbitro e é de Bragança. O Senhor Árbitro chamou a sim as luzes do jogo, quis ser protagonista, e expulsou Cardoso por simular uma grande penalidade. Não foi penalty mas também não foi simulação. O nº 7 academista caiu na área depois de um choque normal em futebol, não se passou mais nada do que isso. E Cardoso que já tinha visto uma amarelo ridículo na primeira parte viu um escandaloso na segunda. Octávio Pereira não tem categoria para arbitrar numa competição nacional, que volte aos distritais que não é nenhuma desonra.
A partir daí o jogo teve apenas um sentido, a baliza de Manuel Fernandes e mais tarde de Nuno. Aqui há apenas a lamentar o facto de o Académico não ter conseguido trocar a bola entre si, mas há mais mérito da Sanjoanense do que demérito do Académico de Viseu. E é a partir daí que os jogadores academistas se uniram e lutaram bravamente por cada bola como se fosse a última jogada das suas vidas. A Sanjoanense pressionou mas nunca sufocou e nisso há muito mérito dos atletas do Académico de Viseu. Se calhar a Sanjoanense vai se queixar de algum anti jogo do Académico mas devem questionar isso sim o árbitro da partida pois foi ele que nos amputou de uma peça do nosso xadrez. E convém dizer que ninguém no Académico fez ronha – o único jogador assistido estava mesmo lesionado (Manuel Fernandes).
Não foi um grande jogo de futebol mas houve muita alma, Alma Academista!
Agora falo directamente para os jogadores academistas. Já vos critiquei muita vez e não prometo que não o voltarei a fazer. Mas deixem-me dizer-vos uma coisa. É fácil agora falar assim, porque afinal de contas vencemos, mas acreditem mesmo que perdessem eu diria o mesmo: hoje foram uns verdadeiros heróis. Os heróis do Fontelo!



Nota: Desculpem a insistência e se não tenho razão nos meus "protestos" peço desde já desculpa. Já aqui alertamos diversas vezes para a falta dos bombeiros no Fontelo. Li que se suspeita que Manuel Fernandes tenha sofrido um traumatismo craniano e ele fez a viagem entre a baliza e o balneário pelo seu próprio pé. Que nunca aconteça nenhuma desgraça no Fontelo é o que se pede.
Ler Texto Completo

Marcos marcou


Marcos – É a minha escolha para melhor do Académico de Viseu mas podia ser outro qualquer tal a entrega e a grande coragem demonstradas por todos os jogadores academistas mas escolho o Marcos porque marcou e pelo sacrifício que é trabalhar em Espanha e jogar em Viseu. O início de jogo foi algo titubeante pois os homens de São João da Madeira atacavam muito pelo flanco direito e tanto ele como Mégane demoraram a acertar na marcação. Aos poucos e poucos foi subindo de produção e na primeira parte ainda fez o golo do Académico numa jogada plena de oportunidade. Na segunda parte foi mais um herói a segurar a vantagem depois de o árbitro nos ter empurrado para trás. Apontou o seu segundo golo no campeonato, tem apenas menos um que Zé Bastos e tantos como o Valério.
Manuel Fernandes – Apesar de a bola ter rondado mais vezes a baliza do Académico de Viseu ao Manel bastou-lhe estar atento e seguro para que a nossa baliza não corresse perigos de maior monta. Na segunda parte e quando já jogávamos com um jogador a menos saiu com muita coragem aos pés de um adversário e tirou-lhe o pão da boca. Essa coragem valeu-lhe uma saída mais cedo do jogo e uma ida ao hospital. Que recupere depressa são os votos de A MAGIA DO FUTEBOL.
Calico – Exibição segura e acertada do defesa direito do Académico que tem vindo a subir de produção numa posição que não é a sua. Na primeira parte contribui com os seus lançamentos laterais para levar perigo à área contrária e beneficiou do facto de a Sanjoanense ter atacado mais pelo outro flanco. Na primeira parte apenas lhe aponto um erro num lance em que fechou ao meio e deixou-se antecipar num cabeceamento que saiu para as mãos do Manuel Fernandes. Na segunda parte a equipa forasteira atacou mais pelo seu lado e o Calico este igual aos demais: heróico!

Negrete – Também teve um início de jogo pouco fugaz mas mesmo assim foi varrendo algumas bolas que o meio campo entregava de bandeja aos adversários. Foi “obrigado” a ver um amarelo muito cedo mas nada que o atemorizasse para o resto da partida e na segunda parte foi limpando a área academista com classe. Muita classe!

Mégane – Início de jogo em que levou com a artilharia toda contrária pelo seu flanco e em que teve muito trabalho mas aqui também se pode culpar o meio campo que não o ajudava como devia ser. O Académico melhorou nos últimos 15 minutos da primeira parte e aí já o vimos a subir pelo seu flanco e inclusive a rematar à baliza da Sanjoanense. Na segunda parte acertou nas marcações “obrigando” o adversário a mudar de flanco e foi mais um a defender o Académico de Viseu com unhas e dentes.

Beaud – Início de jogo muito trapalhão do campeão olímpico perdendo muitas bolas e entregando-as mal levando calafrios para a baliza do Académico de Viseu defendida por Manuel Fernandes. Na segunda parte na altura de mais aperto foi um verdadeiro esteio, um treinador dentro de campo.

Álvaro – O golo do Académico nasce de uma boa combinação entre si e Beaud a disponibilizarem a bola para o cruzamento de Eduardo. No entanto a sua primeira parte foi praticamente nula em termos ofensivos. Na segunda parte mostrava mais vontade em contribuir em termos atacantes e apareceu várias vezes a subir pelo seu flanco até que o árbitro com a expulsão de Cardoso o obrigou a preocupar-se única e exclusivamente em defender mas quando o Académico vinha para a frente lá vinha ele a pressionar os adversários

Cardoso - Exibição pouco conseguida pois nunca se conseguiu assumir como o patrão do jogo e as bolas sobrevoavam o meio campo sempre à procura de Zé Bastos. Por certo teve uma noite de pesadelo e o seu pesadelo chama-se Octávio Pereira o árbitro do jogo. Viu na primeira parte um amarelo por ter marcado uma falta sem o árbitro apitar. Que entendeu o árbitro? Que ele queria queimar tempo? O Académico empatava e era a vitória que interessava! Não percebi. Na segunda parte viu o segundo amarelo por supostamente ter simulado uma grande penalidade. Penalty não foi mas a queda foi normal em futebol. Tarde inglória.

Eduardo – E de repente apareceu Eduardo! Parecia algo perdido em campo quando tirou um cruzamento milimétrico para a cabeçada triunfal de Marcos. Pouco depois em boa jogada quase marca de fora da área. Na segunda parte foi mais um com “ Alma até Almeida”.

Filipe Figueiredo – Pouco em jogo porque as bolas não lhe eram endereçadas em condições mas mesmo assim teve um bom remate à meia volta que obrigou o guarda-redes contrário a boa defesa. Foi o primeiro sacrificado na hora do toca a reunir.

Zé Bastos – Já o disse, com o pontapé para a frente e fé no Zé ele fez o que podia mas o que podia fazer era pouco. A entrega habitual e um remate de cabeça num excelente movimento na segunda parte. Foi mais um dos sacrificados na hora de defender a vantagem.

Carlos Santos – Foi o primeiro a entrar. Quando Zé Bastos saiu passou a ser ele a referência dos passes academistas. Trabalhou muito.

Nuno – Foi a estreia do guarda-redes suplente de Manuel Fernandes. Não tremeu e esteve bem a dar confiança à sua defesa e aos adeptos.

João Miguel – Entrou para ajudar Calico a defender e cumpriu com distinção.

Idalino de Almeida – Se calhar a culpa não é dele mas tem que criar um antídoto para que as bolas não sobrevoem o meio campo insistentemente à procura de Zé Bastos porque isso é estar a entregar o ouro ao bandido. Outro antídoto que deve criar é tentar fazer com que os jogadores vejam menos amarelos por partida e assim não dar ao árbitro a possibilidade de os expulsar por “dá cá aquela palha”. Esteve bem ao abdicar de Zé Bastos e ao meter João Miguel: em primeiro lugar por as bolas despejadas para o ponta-de-lança de nada serviam porque ele não tinha apoio e porque João Miguel esteve irascível na ajuda a Calico.

Claque do Académico – Não pararam um minuto no apoio ao Académico. Quando se apoia o nosso clube e não se pica o adversário é lindo ter uma claque. Gostei tanto que faço questão de estar ao vosso lado em oliveira do Hospital. Se não for pedir muito estejam também nas bancadas com os juniores. Aquilo parece um cemitério nem os pais fazem barulho e só se houve os adversários!
Ler Texto Completo

Filme do jogo




2 – Primeiro canto da partida para o Académico. Sem perigo.

8 – O primeiro remate do jogo pertence à Sanjoanense mas o perigo é nulo.

12 – Grande oportunidade para a Sanjoanense. Cruzamento vindo da direita do ataque da equipa de São João da Madeira, Calico deixa-se antecipar mas a cabeçada forasteira vai para as mãos de Manuel Fernandes.

15 – Perda de bola infantil no meio campo academista que “obriga” Negrete a cometer uma falta muito perigosa. Do livre nada de jeito sai.

18 – Outra boa oportunidade para a equipa de São João da Madeira com a defesa academista com muita cerimónia para tirar a bola. O remate contrário sai ao lado.

25 – Outra vez pela direita a equipa de São João da Madeira a causar perigo. Remate disparatado mais uma vez.

30 – O primeiro remate do Académico! Lançamento lateral de Calico a solicitar Zé Bastos com este a amortecer para a zona de grande penalidade onde surge Filipe Figueiredo a rematar à meia volta para defesa do guarda-redes junto ao poste direito.

37 – O Académico quase marca. Após lançamento lateral de Calico a bola sobra para Mégane que de fora da área remata para golo, infelizmente a bola tabela num defesa e sai pela linha de cabeceira bem junto ao poste.

42 – Golo do Académico! Depois de ameaçar o Académico marca mesmo. Excelente combinação entre Beaud e Álvaro que solicitam o cruzamento milimétrico de Eduardo para a cabeçada fulgurante de Marcos. O Académico esta na frente.

45 – Excelente trabalho de Eduardo que remata de fora da área com a bola a sair a escassos centímetros da baliza.

Fim da primeira parte: Académico de Viseu 1 Sanjoanense 0. Golo de Marcos.

47 – Bom cruzamento de Mégane e Bastos com um excelente movimento atira de cabeça por cima da barra.

51 – Defesa academista fica parada a pedir fora de jogo, valeu que o avançado contrário não acertou na baliza.

53 – Bola no poste academista. Muita cerimónia na defesa do Académico de Viseu o que leva o avançado contrário tentar o remate em arco que bate no poste direito da baliza de Manuel Fernandes. Aqui a sorte foi do Académico de Viseu.

55 – Expulsão ridícula de Cardoso. Trinta e cinco minutos com menos um. Parece sina.

56 – Surge um jogador da Sanjoanense na cara de Manuel Fernandes e quando todos pensavam que seria o golo forasteiro o Manel foi um verdadeiro herói e tirou o pão da boca do adversário. E digo que foi um herói porque colocou a sua própria integridade física em perigo como se veria mais tarde ao ser substituído por causa deste lance.

61 – Sai Filipe Figueiredo entra Carlos Santos.

72 – Sai Manuel Fernandes e entra Nuno. A estreia de Nuno com a camisola do Académico de Viseu.

76 – Sai Zé Bastos e entra João Miguel.

76 – 90+6 – Desculpem mas a partir daqui o coração disparou e não foi possível tirar mais apontamentos. A Sanjoanense insistiu mas os nossos jogadores tiveram “Alma até Almeida”.

Final do jogo: ACADÉMICO DE VISEU 1 Sanjoanense 0. Sigam o líder!
Ler Texto Completo

10ª Jornada da Terceira Divisão Série C

Classificação Actualizada da III Divisão Nacional Série C na Barra Lateral.
Ler Texto Completo

Moutinho - um verdadeiro capitão

Foto: Reuters (Nacho Doce)


João Moutinho -3- Hesitei entre ele e Purovic para melhor do Sporting mas acabei por optar pelo capitão. É que o capitão do Sporting não parou um segundo e até o vimos a vir dobrar os centrais. O Sporting pode nunca ganhar mas a atitude de Moutinho é a de uma verdadeiro capitão.

Rui Patrício -3- É indiscutível que teve culpas no golo sofrido mas não contem comigo para o crucificar. Gostei muito das suas reposições de bola em jogo. A rever.

Abel -3- O auto-golo acontece aos melhores. Mais uma assistência para golo. Contra o Setúbal também havia sido ele a descobrir a cabeça de Purovic.

Gladstone -3- Seguro a defender. Faltou-lhe frieza para marcar na cara de Beto. Afinal o brasileiuro não é tau mau como o pintaram.

Polga -3- Meteu Roberto no bolso.

Ronny -1- O golo sofrido nasce de um cruzamento vindo da sua zona de acção. É desta que entrega a titularidade a Had.

Miguel Veloso -3- Muito mais participativo e interventivo na posição de lateral esquerdo de onde tentou rasgar a defesa contrária.

Izmailov -2- Fez brilhar Beto numa boa jogada individual.

Vukecevic -1- Ao lado do jogo.

Romagnoli -1- Irreconhecível.

Liedson -2-
Lutar lutou mas muito longe da zona onde pode e deve estar.

Purovic -3- Eu gosto do montenegrino já o disse várias vezes e por isso mesmo já fui muito atacado neste blogue mas como eu gosto de pensar pela minha cabeça sem ir a reboque do que os outros pensam… imaginem então a minha alegria ao ver o nº 9 a colocar a bola no fundo das redes adversárias. Tivesse sido Liedson o autor de tal golo e hoje em todos os jornais havia loas ao brasileiro, mas como foi Milan Purovic… Este golo valeu um ponto e não se esqueçam que frente ao Setúbal marcou outro golo que valeu outro ponto. É, como diz o outro, fazer as contas.

Pereirinha -2- Começo cada vez mais a gostar do miúdo. Gostava de o ver ter mais minutos.

Farnerud -1- A sua entrada demonstra que Paulo Bento não tinha outras soluções no banco.
Ler Texto Completo

Ao lado de Paulo Bento

Foto: Reuters (Miguel Vidal)


Leixões 1 Sporting 1: Nenhum sportinguista no seu perfeito juízo poderá ter ficado contente com o resultado de ontem frente ao Leixões. Mas será que desta vez temos o direito de questionar a entrega e a atitude dos jogadores do Sporting? Penso que não, fizeram o que podiam e sabiam e quando assim é nada a fazer.
E já muita gente clama por sangue – leia-se - a cabeça de Paulo Bento. É por aí o caminho certo? Se ele era o treinador ideal para uma maioria esmagadora de sportinguistas na época passada porque é que de um momento para o outro deixou de ser? Basta estar atento à blogosfera leonina aquela que diz que está tudo mal. Clamava-se por uma oportunidade a Rui Patrício porque afinal o miúdo é que era bom e Stojkovic o capricho de Carlos Freitas. São esses os primeiros a crucificar o nº 1 do Sporting. Agora o miúdo é um coitado. Paulo Bento já disse que será ele o titular em Manchester, não podia ser de outra forma digo eu.
Sim o campeonato parece irremediavelmente perdido. Mas a época é longa e ainda há muita coisa para ganhar e Paulo Bento é o homem ideal para voltar a colocar o Sporting nos carris e conta pelo menos com o meu apoio condicional. É pouco? Claro que é mas é mais um sócio deste grande clube que está ao seu lado.
Parabéns ao Leixões por este ponto. Lutou com as suas armas, mas que ninguém me diga que estiveram mais perto da vitória do que o Sporting. Sim sofreram o golo aos 88 minutos mas marcaram um golo sem ter feito um remate á baliza.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 25 de Novembro de 2004, passaram 3 anos, o Sporting deslocou-se á Geórgia para defrontar o Dinamo Tblissi para a 3ª jornada do grupo D da Taça UEFA. Resultado final: 0-4.
Dínamo Tblissi: Zoidze, Shashiashvili (c), Silagadze, Chichveishvili, Kvirkvelia, Salukvadze (Davali 74), Kankava (Makharadze 87), Kandelaki, Romero, Kakaladze (Kutsurua 74) e Melkadze. Treinador: George Geguchjadze.

Sporting: Ricardo; Miguel Garcia, Enakarhire, Polga e Rui Jorge (c); Custódio (Beto 69), Carlos Martins, Rochembak (Tinga 69) e Hugo Viana; Liedson e Douala (Paulo Sérgio 64). Treinador: José Peseiro.

Golos: Liedson 5 (0-1), Liedson 28 (0-2), Liedson 59 (0-3), Chichveishvili 90 p.b. (0-4).

Outros resultados europeus da época 2004/2005:
Sporting 2 Rapid Viena 0
Rapid Viena 0 Sporting 0
Sporting 4 Panionios 1.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 24 de Novembro de 1993, passaram 14 anos, o Sporting recebia em Alvalade o Casino Salzsburgo para a 1ª mão da 3ª eliminatória da Taça UEFA. Resultado final: 2-0.


Sporting: Costinha; Nélson, Valckx, Peixe e Paulo Torres; Paulo Sousa, Figo, Cherbakov e Pacheco: Balakov e Cadete (c). Treinador: Bobby Robson.


Casino Salzsburgo: Konrad, Webber (c), Gagger, Winklhoffer (Aigner 61), Artner, Feiesinger (Hutter 69), Furstaller, Muzek, Staedler, Jurcevic e Pfeifenberger. Treinador: Otto Baric.

Golos:
Cherbakov 24 (1-0), Cadete 63 (2-0).

Outros resultados europeus da época 93/94:
Kocaelispor 0 Sporting 0
Sporting 2 Kocaelispor 0
Celtic 1 Sporting 0
Sporting 2 Celtic 0


Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 24 de Novembro de 1965, passaram 42 anos, o Sporting deslocou-se a Barcelona para defrontar o Espanyol para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Cidades com Feira. Na primeira mão o Sporting tinha ganho por 2-1. Resultado final: 4-3. Como os golos fora ainda não contavam foi preciso haver terceiro jogo.

Espanyol: Carmelo, Bergara, Mingorance, Alvarez, Ramirez, Riera (c), Amas, Rodilla, Di Stefano, Miralles e José Maria. Treinador: Fernando Argila.



Sporting: Carvalho; João Morais, Alexandre Baptista, José Carlos (c) e Hilário; Dani e Peres; Ferreira Pinto, Lourenço, Figueiredo e Oliveira Duarte. Treinador: Otto Glória.

Golos: Lourenço 26 (0-1), Oliveira Duarte 32 (0-2), Oliveira Duarte 49 (0-3), José Maria 58 g.p. (1-3), Miralles 66 (2-3), Rodilla 71 (3-3), Rodilla 73 (4-3).

Outros jogos da época 65/66:
Bordeaux 0 Sporting 4
Sporting 6 Bordeaux 1
Sporting 2 Espanyol 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

João Miguel - 31

JOÃO MIGUEL Campos Henriques, nasceu a 24 de Novembro de 1976 e comemora hoje o seu 31º aniversário. A MAGIA DO FUTEBOL deseja ao atleta do Académico de Viseu muitas felicidades. O aniversariante é ele mas quem quer o presente somos nós adeptos. Que tal uma vitória frente à Sanjoanense?
Parabéns João Miguel!
Ler Texto Completo

Antevisão: Académico de Viseu - Sanjoanense

Académico de Viseu – Sanjoanense: os forasteiros são os líderes da competição mas os viseenses partem para esta jornada com legítimas aspirações a ocupar o lugar maior da Série C da III Divisão mas para isso tem que vencer e esperar que o Social Lamas – que é o segundo – esteja pelos ajustes. São as duas equipas que estão em melhor forma neste momento. A Sanjoanense é líder, ainda não perdeu neste campeonato – e já lã vão 9 jogos – tem o melhor ataque da competição e a melhor defesa tanto no total como na condição de visitante. Fora de portas apenas cedeu um ponto em Figueira de Castelo Rodrigo. O Académico de Viseu continua a crescer e quando se esperava que cambaleasse um pouco após o empate caseiro com o Social Lamas arrancou uma preciosa vitória em Tondela. Se a Sanjoanense está há 9 jogos sem perder o Académico também não fica muito atrás nesse aspecto, não perde desde a segunda jornada e já lá vão sete jogos.
Ler Texto Completo

Qual classe?


Scolari, o seleccionador, é de extremos. De extremos são também as opiniões sobre ele, ou se ama ou se odeia. Jesualdo Ferreira e Paulo Bento vieram ambos a terreno em defesa do brasileiro. Por sua vez o treinador, dizem, do Arouca, Jorge Gabriel, conhecido apresentador da televisão nacional vem no Record a criticar o seleccionador nacional pois, segundo ele, não esteve bem na sala de imprensa após o jogo com a Finlândia e que Scolari devia ser um exemplo para a classe deles. Classe? Qual classe? Que eu saiba Luís Filipe Scolari não é apresentador de televisão.
Ler Texto Completo

Agenda de fim-de-semana

Séniores
ACADEMICO VISEU vs Sanjoanense
25/11/2007 - 15:00 - Estádio Municipal do Fontelo

Juniores
ACADEMICO VISEU vs Oliveirense
24/11/2007 - 15:00 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Juvenis
ACADEMICO VISEU vs Ranhados
24/11/2007 - 17:00 - Campo 1.º de Maio do Fontelo

Iniciados
Poiares vs ACADEMICO VISEU
25/11/2007 - 11:00 - Campo Fernando Lima (Poiares)

Infantis
ACADEMICO VISEU vs Paivense
(B)
24/11/2007 - 11:00 - Campo de futebol de 7 do Fontelo
Ranhados vs ACADEMICO VISEU (A)
24/11/2007 - 10:30 - Parque Desportivo Santa Eufêmia nº2 (Ranhados)

Escolas
Penalva do Castelo vs ACADEMICO VISEU

24/11/2007 - 10:30 - Campos Municipal Cerca (Penalva)
Ler Texto Completo

Sporting - Louletano


A 8 de Dezembro de 2007 o Sporting inicia a caminhada na Taça de Portugal onde se deseja que termine apenas em Maio, no Estádio Nacional, com João Moutinho a levantar o caneco. E inicia essa caminhada em Alvalade frente ao Louletano que é o actual 11º classificado da II Divisão Série D. O treinador do Louletano é Bruno Cardoso que era o treinador do União da Madeira o nosso primeiro adversário da época passada numa caminhada que foi gloriosa. Bom presságio!

Ligações:
Site do Louletano
Ler Texto Completo

Neste dia

A 22 de Novembro de 2001, passaram 6 anos, o Sporting deslocou-se a Milão para defrontar o AC Milan para a 1ª mão da 3ª eliminatória da Taça UEFA. Resultado final: 2-0.


AC Milan: Abbiati, Helveg, Laursen, Costacurta (c), Kaladze, Gattuso (Brocchi 90), Albertini, Rui Costa, Serginho (Contra 86), Shevchenko e Filippo Inzaghi (Donati 79). Treinador: Carlo Ancelotti.

Sporting: Tiago; Beto (c), André Cruz, Phil Babb e César Prates; Paulo Bento, Hugo (Pedro Barbosa 81) e Rui Jorge (Tello 81); João Pinto (Luís Filipe 88), Niculae e Jardel. Treinador: Lazlo Boloni.

Golos: Shevchenko 36 (1-0), Filippo Inzaghi 76 (2-0).

Outros resultados europeus da época 2001/2002:
Midtjyland 0 Sporting 3
Sporting 3 Midtjyland 2
Halmstads 0 Sporting 1
Sporting 6 Halmstads 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

A 1ª internacionalização de Leal

Foto em que se vê Cadete e Rui Águas e também o ex futuro leão Stan Valckx


Portugal 1 Holanda: A estreia de Leal como internacional português ocorreu no histórico Estádio das Antas, na cidade do Porto, a 17 de outubro de 1990 no 290º jogo da Selecção Nacional. O seleccionador de então era Artur Jorge e jogava-se a fase de apuramento para o Euro 92 que se iria disputar na Suécia. José Leal nesse dia tornou-se o 411º jogador a vestir a camisola das quinas e como curiosidade há o facto de nesse mesmo dia, Nelo, que então jogava no Boavista, também se ter estreado. Portugal venceu a Holanda por 1-0, com um golo de Rui Águas, e sob arbitragem do alemão (RDA) S. Kirschen alinhou da seguinte forma:


PORTUGAL – Silvino (Benfica), Veloso (Benfica), Venâncio (Sporting), Leal (Sporting), Oceano (Sporting), Vitor Paneira (Benfica), Semedo (FC Porto) (Jorge Ferreira – Setúbal), Nelo (Boavista) (Carlos Xavier – Sporting), Rui Águas (Benfica) e Cadete (Sporting).

Nota: todas as quintas-feiras A MAGIA DO FUTEBOL em homenagem a Leal recorda todas as suas internacionalizações pela selecção nacional

Ler Texto Completo

FELICIANO António Ferreira

Feliciano é o jogador mais à direita nesta foto

Pelo que se diz por aí, e falo assim porque o site do Académico de Viseu nada diz, Feliciano será jogador do nosso clube. Trata-se de um jogador de 25 anos (27/08/1982) nascido na Guiné Bissau que jogava no Messinense (6º classificado da II Divisão Série D) onde era titular absoluto tanto a defesa central como por vezes a defesa direito e por isso é com alguma curiosidade que o vemos chegar ao Académico. Foto sacada daqui.
Ler Texto Completo

Estamos no Euro 2008!

Foto: Associated Press

Não foi bonito nem brilhante mas a verdade é que a selecção nacional está no Euro 2008. Agora pode-se dizer tudo o que se apetecer, que o grupo era fraco, que perdemos pontos com selecções sem expressão europeia mas estamos no Euro 2008. A má notícia é que a Inglaterra não se apurou e assim não temos o “cliente” das fases finais... Sobre o jogo propriamente dito deixem-me destacar Pepe a mostrar que é uma excelente aposta da nossa selecção. E não me falem de luso brasileiros, o Pepe tem um bilhete de identidade igual ao meu e veio para Portugal para trabalhar e não para nos assaltar em qualquer semáforo deste país. Seja bem-vindo à nossa selecção Sr. Pepe! Destaque também, hoje, para o fim de um mito: o povo do Porto gosta e sofre pela nossa selecção!

Ler Texto Completo

Milan Purovic


Já aqui o disse e volto a repetir gosto de Milan Purovic. Na minha opinião ele, mais do que os outros reforços desta época, tem servido para que sportinguistas, mesmo aqueles que se assumem como a referência leonina na blogosfera, usem a sua contratação para atacar Carlos Freitas quiçá para um dia poderem ser eles, ou quem os patrocina, a terem direito a um prémio igual ao que o Gestor de Activos auferiu. Logicamente que não vou dizer que o montenegrino está a fazer uma excelente época mas não esqueço que tem apenas 21 anos e que vem de um país muito diferente do nosso e que a fase de adaptação a uma nova realidade é inevitável. Com tudo isto o nº 9 leonino apontou até à data 2 golos – há no Benfica e no Porto jogadores bem mais caros e que não marcam tanto como ele – e não fosse o caso de ter “falhado um golo” que daria o 3-2, frente ao Setúbal, provavelmente era de momento mais bem visto do que é.
Vem tudo isto a propósito de uma entrevista concedida por Milan Purovic à edição de ontem do jornal O Jogo. O jovem leão mostrou nesse entrevista uma enorme maturidade, tendo em conta a sua idade, e total confiança nas suas e nas capacidades da equipa e mais, sabe que está num grande clube e que tem que honrar a camisola que enverga sem pensar – ou pelo menos sem o dizer – noutros clubes. tivessem outros jogadores a mesma mentalidade e talvez o Sporting estivesse num nível mais consistente com o seu prestígio.

Nota: “Os árbitros irritam-me” é este o título de capa para a entrevista que o jogador do Sporting concedeu. Não percebo este tipo de jornalismo. Podia ter usado mil títulos mas foram escolher logo um que leva ao extremar de reacções. A frase dele foi esta “é um trabalho complicado (nd.r. o do árbitro), mas às vezes irritam-me muito”. Não nos irritam a todos?
Ler Texto Completo

4V 0E 2D (34-7)

Juniores: a equipa treinada por Paulo Chaves deslocou-se a Guarda para defrontar a equipa local com o intuito de regressar às vitórias e aquele parecia ser o local ideal para tal acontecer uma vez que o Núcleo era – e ainda é – o lanterna vermelha. Para além disso a equipa do distrito vizinho ainda não tinha alcançado qualquer vitória. No entanto a equipa da Guarda cedo se colocou em vantagem e aos 12 minutos já vencia por 2-0. Depois de casa roubada “trancas na porta” – o Académico foi à procura de tentar inverter o resultado e conseguiu mesmo reduzir a diferença antes do intervalo por Filipe com o seu terceiro golo no campeonato. Na segunda parte o domínio academista foi incessante mas o Académico perdeu muito fruto da sua pouca eficácia rematadora. São penúltimos e urge mudar o rumo das coisas.

Juvenis: vira o disco e toca o mesmo, ou seja, os juvenis só sabem vencer. Desta vez foi em Nelas e o Académico goleou por expressivos 6-0. Os golos foram apontados por Zito (2), Sílvio (2) e ainda Jorge e Ronaldo. A turma de João Gomes vai de vento em popa e domina a sua série tendo neste momento 8 pontos de avanço sobre o Repesenses.

Iniciados: quem está de parabéns é também a equipa de iniciados que foi a casa da Sanjoanense – era a segunda classificada – arrancar um triunfo que faz com que de momento esteja num tranquilíssimo 5º lugar. Golos apontados por Guilherme (5º na competição) e por Oliveira (é o 2º).

Infantis A: vitória em Penalva do Castelo (2-3). A tarefa afigurava-se difícil pois ambas as equipas estavam empatadas em número de pontos. Não começaram bem as coisas mas o Académico foi capaz de dar a cambalhota ao marcador com golos de Márcio, Pipo e Rafa e nem o 2-3 foi suficiente para derrubar os academistas. O Académico segue na segunda posição a um ponto do líder – Mangualde.

Infantis B: Os jovens academistas defrontavam a equipa que sua seguidora no campeonato no caso o Lordosa. Foi um jogo equilibrado e o Lordosa conseguiu ganhar por 1-0 ultrapassando assim o Académico.

Escolas: os mais pequeninos da formação academista golearam o Vila Campo por 22-0. Que dizer do jogo? Um passeio que resultou numa larga vitória. Falar dos marcadores: Gabi (4), Chico (6), Pedro (3), Kiko (3), Pipo (3), Bernardo, Hélder e um auto-golo. São líderes só com vitória e mais 3 pontos que o segundo classificado – Repesenses.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 20 de Novembro de 1963, passaram 44 anos, o Sporting recebia em Alvalade o APOEL para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças. Como curiosidade há o facto de também a primeira mão (16-1!) ter sido realizada em Alvalade, ou seja, o Sporting jogava em casa na condição de visitante! Resultado final: 0-2


APOEL: Aloneftis, Assiotis, Hiotis, Partakis (c), Haritakis, Pantolas, Pappalos, Antoniades, Takis, Tassouris e Kattens. Treinador: Neil Franklim.

Sporting: Carvalho; Lino e Pedro Gomes; Péridis, Alfredo e Fernando Mendes; Figueiredo, Monteiro, Mascarenhas (c), Augusto e João Morais. Treinador: Gentil Cardoso.

Golos: Augusto 37 (0-1), Mascarenhas 54 (0-2)

Outros resultados europeus da época 63/64:
Atalanta 2 Sporting 0
Sporting 3 Atalanta 1
Sporting 3 Atalanta 1
Sporting 16 APOEL 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 20 de Novembro de 1968, passaram 39 anos, o Sporting deslocou-se a Inglaterra para defrontar o Newcastle para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Cidades com Feira. Na primeira mão o Sporting havia empatado 1-1 e não conseguiu seguir em frente. Resultado final: 1-0.

Newcastle: McFaul, Craig, Moncur (c), Burton, Clark, Gibb, Elliot, Scott, Robson, Davies, Dyson (Bennet 26). Treinador: Dave Smith.

Sporting: Damas; Celestino, Armando Manhiça, José Carlos (c) e Hilário; José Morais, João Carlos e Pedras; Chico Faria, Lourenço (Sitoe 62) e Marinho. Treinador: Mário Lino.

Golo: Robson 9 (1-0)

Outros resultados europeus da época 68/69:Sporting 4 Valência 0
Valência 4 Sporting 1
Sporting 1 Newcastle 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Olha estes...

No ano passado foram incompetentes e deixaram-se ultrapassar, quando muitos já cantavam vitória, pela melhor equipa da distrital o nosso Académico de Viseu. Este ano foram apanhados a "vender peças" e em vez de se defenderem resolvem atacar o nosso clube. Senhores dirigentes do Académico de Viseu, não vão deixar passar isto em claro, pois não?!
Ler Texto Completo

Ainda nos falta um ponto

Foto: Associated Press (Armando França)


Portugal 1 Arménia 0: Desde que me lembro que vibro com a selecção nacional do mesmo modo que vibro com o Académico de Viseu e com o Sporting. O México 86 é talvez o ponto de início desta paixão numa altura em que infelizmente não podia ver o jogo pela televisão, um luxo naquela altura, e que ficava colado com os ouvidos ao velhinho rádio vibrando com o golo de Carlos Manuel à Inglaterra ao mesmo tempo que tinha dificuldade em entender o que era aquilo do “Caso Saltillo”. E a paixão continuou ao longo dos tempos orgulhando-me de ver os viseenses Paulo Sousa e Leal com aquela camisola... a camisola de todos nós – por falar em Leal a RTP Memória mostrou esta madrugada um Portugal Finlândia em que Leal actuou. Lembro-me de vibrar com as fintas de Paulo futre bem antes de chegar o Euro 96 onde finalmente actuámos num nível superior. Nem sempre a selecção me deu grandes alegrias mas dáva-me seguramente o prazer de os ver jogar um futebol agradável e as alegrias também vieram – embora tenha sido uma alegria contida – como foi o caso do Euro 2004 e do último mundial.
Isto tudo para dizer que não me lembro de um jogo tão enervante como o de ontem. Que falta de garra, que falta de brio. Para uma defesa que andou quase sempre aos papéis valeu-nos o facto de os adversários serem, vamos lá... fraquinhos. A falta de Ricardo Carvalho explica tudo? Não me parece. Ricardo cometeu uma grande penalidade “bem superior” a algumas que por cá se vão marcando. E que dizer do meio campo? Miguel Veloso infelizmente continua com aquele tique de vedeta o mesmo tique que vai afastando o meu Sporting cada vez mais da luta por lugares que nós adeptos merecemos, Maniche não sei se jogou e se me perguntarem quem foi o terceiro elemento do meio campo, eu que não percebo nada de bola não sei dizer quem foi. E Cristiano Ronaldo a super vedeta por onde andou? Dizia ontem Luís Freitas Lobo, na TSF, que na selecção o Red Devil invade espaços, com o seu futebol, que não são seus e o “dono” do espaço não sabe criar as linhas de passe que o 7 tanto necessita. É capaz de ter razão, é que o madeirense ou se perdia em fintas ou então sofria falta – e foram 7 – e nunca a bola chegou jogável aos seus companheiros. Valeu-nos a marrada – no sentido de cabeçada – de Hugo Almeida na melhor – a única?!- jogada do encontro. E agora falta apenas um ponto para nos qualificarmos mas a jogar assim o problema é mesmo esse, ou seja, ainda nos falta um ponto. Se houver garra e brio talvez nos desloquemos em 2008 até à Áustria e à Suíça.
Ler Texto Completo

Palavras dos outros XIII


Chegou ao Sporting em 1996 vindo do modesto Nancy (onde foi treinado por László Bölöni) e foi bem sucedido. Tanto que esteve apenas uma época em Alvalade, antes de rumar ao campeonato espanhol para se juntar ao também marroquino Naybet que, um ano antes, tinha cumprido o mesmo percurso até à Corunha.
Depois da experiência espanhola seguiram-se cinco bons anos em Inglaterra, mas o regresso à terra de nuestros hermanos marcou o seu declínio definitivo. Teve ainda passagens furtivas pelos Emirados Árabes Unidos e pelas divisões secundárias da Alemanha, antes de chegar ao Sporting… Fola Esch, onde brilha nos relvados do segundo escalão do futebol luxemburguês.

Percurso

91-96 Nancy - 139 jogos/31 golos
96-97 Sporting – 27/3
97-99 Deportivo – 31/2
99-01 Conventry – 62/12
01-04 Aston Villa – 35/2
04-05 Espanyol – 16/1
04-05 Al Ain – ?/?
05/07 Saarbrucken 54/10
07 Fola Esch

Fonte:
Blogue: O fabuloso destino de...
Ler Texto Completo

Recordar o CAF.

( Clique na imagem para ampliar )

Equipa de Juniores do Clube Académico de Futebol, Campeão Nacional de Juniores- Zona Centro em 1987/1988.

Em Cima: Sr. Delfim, Sr. José Madeira, Eng. José Manuel Oliveira, Cadete, Lages, Chaves, Angleu, Chalana, Zé Pipo, Dias, Hermes TóZé, Sr. Adelino e Prof. Lemos.
Em Baixo: Eng. Carlos Alberto, Gonçalo, Couto, Carlitos, Olhinhos, Vitó, Pipo, Ricardo Madeira, Sr. Emidio, e Sr. Carlos.

Visite o site que recorda a história do Clube Académico de Futebol em:

A Magia do Futebol, agradece o contributo do Sr. Gonçalo Ginestal, que nos enviou esta excelente recordação do Académico.
Ler Texto Completo

Os minutos academistas


Marcos, Álvaro e Mégane são os jogadores do Académico de Viseu que participaram em todos os jogos desta época. Negrete e Zé Bastos não fazem parte desse lote por motivos disciplinares – expulsões. Mas só Marcos jogou todos os minutos de todos os jogos sendo por isso o único totalista, é como as pilhas: e dura, e dura... Os “rumores” de que pode estar de saída do clube são por isso mesmo um motivo de preocupação para dirigentes, técnicos e adeptos do nosso clube. Fique com todos os números:

990 – Marcos (11 jogos)

971 – Álvaro (11 jogos)

894 – Negrete (10 jogos)

869 – Mégane (11 jogos)

810 – Manuel Fernandes (9 jogos)

807 – Calico (9 jogos)

774 – Zé Bastos (9 jogos)

618 – Eduardo (8 jogos)

569 – Cardoso (10 jogos)

507 – Beaud ( 6 jogos)

472 – Filipe Figueiredo ( 8 jogos)

431 – Carlos Santos ( 9 jogos)

418 - Valério (6 jogos)

368 – João Miguel (5 jogos)

313 – Lopes (8 jogos)

237 – Zé Pedro ( 5 jogos)

180 – João Sampaio * (2 jogos)

162 – Simões * (2 jogos)

113 – Zé Teixeira (3 jogos)

103 – Tiago (2 jogos)

98 – Márcio (5 jogos)

52 – André Barra (3 jogos)

* Jogadores que já não fazem parte do plantel do Académico de Viseu
Ler Texto Completo

Desta vez, não é apenas filme... !

Fomos surpreendidos hoje com uma noticia bombástica. Há corrupção no futebol distrital de Viseu. Ainda o pó está no ar, mas já muito se comenta acerca deste caso que já se tornou noticia de destaque a nível nacional, sendo mesmo noticia de abertura dos telejornais!!! Como a nossa informação é escassa, vamos colocar os links do que se comenta nos órgãos de comunicação social:


Ler Texto Completo

José Leal

Decorria a época 87/88, quando o Académico de Carlos Alhinho deu "show de bola", e subimos pela ultima vez á 1ª divisão.
Equipa:
Cima: Quim, Morgado, Carlos Manuel, Delgado, Kappa, Sardinha
Baixo: Abel, Joao Luis, Rui Madeira, Cruz, LEAL.

Em jeito de homenagem a José LEAL que enquanto jogador de futebol foi atleta do Académico de Viseu e Sporting, A MAGIA DO FUTEBOL, nas próximas quintas-feiras, vai recordar todas as suas 15 internacionalizações ao serviço da selecção nacional. Como aperitivo fique a saber: a primeira internacionalização ocorreu no Estádio das Antas a 17 de Outubro de 1990 e a última foi nos Estados Unidos da América a 7 de Junho de 1992 ; Artur Jorge foi o seleccionador que o chamou pela primeira vez, Carlos Queirós foi o outro seleccionador com quem jogou ; apontou um golo ; dos 15 jogos efectuados 7 foram a contar para a fase de qualificação do Euro 92 e 8 foram de carácter particular ; 7 vitórias, 5 empates e 3 derrotas é este o pecúlio da selecção nacional na “era Leal”.
Ler Texto Completo