Jogador do mês: Tiago Gonçalves

Foto: Diário de Viseu

Março já começou e o Académico de Viseu até já jogou neste novo mês mas chegou a hora – atrasada – de atribuir o título de melhor academista no mês de Fevereiro. Tiago Gonçalves é o eleito porque acumulou durante o mês que terminou 18 pontos. O mês iniciou-se com a vitória caseira do Académico de Viseu com o Sátão e nesse encontro o central academista, que marcou um golo, foi creditado com nota 4. Seguiu-se a viagem até Milheirós de Poiares – vitória do Académico por 1-2 – e A MAGIA DO FUTEBOL deu-lhe nota 3. Na recepção ao Valecambrense em mais uma das decepções caseiras (0-1), Tiago safou-se do naufrágio geral e teve de novo nota 3. Até que chegou o jogo em São João de Ver a nota 4 aliada ao facto de ter sido considerado o melhor em campo valeu-lhe o título de melhor academista no mês de Fevereiro. Pelo segundo mês consecutivo o capitão Sérgio acaba com os mesmos pontos do jogador do mês mas perde nos factores de desempate – preferência o jogador mais novo. Na terceira posição com 17 pontos ficou Zé Bastos.
Ler Texto Completo

jogador do mês: Izmailov


Marat Izmailov foi, no entender de A MAGIA DO FUTEBOL, o melhor jogador do Sporting Clube de Portugal no mês que terminou – o de Fevereiro. Acabou com 20 pontos mais um que Simon Vukcevic – 19 pontos - que se viu ultrapassado pelo russo no jogo do Dragão pois não jogou nesse encontro tão importante. Com 18 pontos na 3ª posição ficou Daniel Carriço. O “ponto alto” do mês para Izmailov foi o jogo em casa frente ao Braga em que marcou um golo e foi distinguido por nós como o melhor leão em campo. Nos restantes jogos foi creditado também om nota 3, à excepção do jogo frente ao Bayern de Munique em que teve nota 2. Pela 4ª vez desde que chegou ao Sporting e pela segunda vez esta época, Izmailov é o jogador do mês.
Ler Texto Completo

Fevereiro leonino

Taça da Liga – meia-final

Sporting 4 FC Porto 1
(Romagnoli 35g.p., 48 g.p., Derlei 66 e 80) (Tarik 10)
Melhor em campo: Vukcevic

17ª Jornada – Liga Sagres

Sporting 2 Braga 3
(Derlei 69, Izmailov 90+2) (Alan 59, Renteria 81, Mossoró 84)
Melhor em campo: Izmailov

18ª Jornada – Liga Sagres

Belenenses 1 Sporting 2
(Marcelo 51) (Vukcevic 73, Hélder Postiga 79)
Melhor em campo: Hélder Postiga

19ª Jornada – Liga Sagres

Sporting 3 Benfica 2
(Liedson 11, 82, Derlei 47) (Reyes 37 g.p., Cardozo 89)
Melhor em campo: Liedson

1/8 Final da Liga dos Campeões – 1ª mão

Sporting 0 Bayern Munique 5
(Ribery 47, 63 g.p., Klose 57, Toni 84,90)
Melhor em campo: João Moutinho

20ª Jornada – Liga Sagres

FC Porto 0 Sporting 0
Melhor em campo: Daniel Carriço

Jogos: 6
Vitórias: 3
Empates: 1
Derrotas: 2
Golos marcados: 11
Golos sofridos: 12

Marcadores:
Derlei: 4
Liedson: 2
Romangoli: 2
Izmailov: 1
Vukcevic: 1
Hélder Postiga: 1
Ler Texto Completo

Top academista

1º Rui Santos 77

2º Zé Bastos 71

3º Augusto 70

4º Sérgio 69

5º Tiago Gonçalves 65

6º Álvaro 61

7º Calico 60

8º Casal 57

9º Leandro 51

10º Éverson 51

11º Rui Lage 47

12º Fernando Ferreira 40

13º Luís Costa 37

14º Filipe 34

15º Milford 31

16º Filipe Figueiredo 25

17º Lopes 18

18º Alexandre 15

19º Paulo Freitas 7

20º Márcio 4

21º Cabido 4

22º Parma 3

23º Valdo 3

24º Ricardo Gomes 1
Ler Texto Completo

Fevereiro academista

19ª Jornada

Académico de Viseu 4 Tondela 0
(Álvaro 46, Zé Bastos 68, Tiago Gonçalves 71, Lopes 86)
Melhor em campo: Zé Bastos

20ª Jornada

Milheiroense 1 Académico de Viseu 2
(Wellington 3) (Sérgio 33, Fernando Ferreira 62)
Melhor em campo: Sérgio

21ª Jornada

Académico de Viseu 0 Valecambrense 1
(Nuno Preto 10)
Melhor em campo: Filipe

22ª Jornada

São João de Ver 0 Académico de Viseu 0
Melhor em campo: Tiago Gonçalves

Jogos: 4
Vitórias: 2
Empates: 1
Derrotas: 1
Golos marcados: 6
Golos sofridos: 2

Marcadores:
Álvaro – 1
Zé Bastos – 1
Tiago Gonçalves – 1
Lopes – 1
Sérgio – 1
Fernando Ferreira - 1
Ler Texto Completo

FC Porto 0-0 Sporting


Nada de bom se esperava do Sporting no Dragão. A equipa tinha perdido por 0-5 com o Bayern e os portistas queriam vingança da goleada de 4-1 em Alvalade para a Taça da Liga. Mas quem queria sangue – verde – vai ter que esperar, é que este Sporting parece ter uma inesgotável capacidade de renascer.
Desde que Paulo Bento pegou na equipa leonina – ou se preferirem desde que Jesualdo Ferreira é treinador do FC Porto – que não mais se viu no covil do Dragão um Sporting complexado ou diminuído perante esse colosso do futebol europeu. E hoje também não se viu. O Sporting colocou neste FC Porto um autêntico colete-de-forças tanto assim que foi o Sporting que esteve mais perto de vencer este encontro. Pena é que nos momentos chaves não consiga dar a estocada final.
O empate acaba por ser um mal menor, o Sporting não sai do Dragão como um grande candidato ao título mas é certo que vai estar na luta. Mas para isso – para ser campeão – há que vencer todos os jogos a começar já pelo jogo com o Paços de Ferreira.
Ler Texto Completo

Carriço intransponível

Daniel Carriço (4) – o melhor do Sporting. Lisandro ao pé dele não existiu e Hulk pareceu menos incrível.

Tiago (3) – não fez uma única defesa, das verdadeiras…

Pedro Silva (3) – defendeu bem, combinou bem pelo seu falnco, mas não cruzou bem.

Polga (4) – ao nível de Carriço.

Grimi (2) – foi infeliz na lesão quando estava a cumprir.

Rochemback (3) – nota positiva pela combatividade que emprestou ao jogo.

Pereirinha (3) – foi ele que safou a única ocasião portista de marcar. Fez uma exibição regular.

Izmailov (3) – teve nos pés o golo mas desperdiçou. Mesmo inferiorizado foi uma constante dor de cabeça.

Moutinho (3) – marcou bem Fernando, assistiu Liedson para este desperdiçar. Foi sempre dos mais esclarecidos.

Liedson (3) – a bola na barra merecia ter entrado. Empenhado.

Derlei (3) – muita luta, muita entrega, fez um jogo intenso.

Caneira (3) – eficaz. Joga simples e nada mais lhe peçam.

Yannick (2) – entrou bem.

Adrien (2) – cumpriu a missão.
Ler Texto Completo

Tiago foi o melhor em São João de Ver

Augusto (3) - Jogo fácil, só com 2 ou 3 cruzamentos para estar atento. Esteve bem, nao comprometeu. E tentou lançar várias vezes o ataque, além de incentivar e organizar a equipa com indicações.

Alexandre (3) - Fica a sensação que podia fazer melhor, face à experiência que tem. Mas a produção é positiva, com bastantes centros do lado direito, não aproveitados. A defender não é muito agressivo mas tem um bom sentido de posição.

Sérgio (4) - Excelente forma física, voz de comando, limpou sempre os lances e tentou ainda marcar , com um remate à barra.

Tiago (4) - Excelente sentido posicional, antecipação e cortes providenciais. E depois sabe jogar, o que nem todos os centrais conseguem. Com a dupla actual nao me parece que haja problemas no centro da defesa.

Leandro (3) - 1ª parte muito boa, pressionante, com investidas no ataque e passes a desmarcar. Na 2ª parte caiu um pouco. A profundidade nas ala esquerda nos segundos 45 minutos não foi a melhor. Tem ainda boa técnica.

Costa (2) - Amarelo muito cedo , penso que condicionou a exibição. E depois em termos físicos, notou-se que começou com problemas cedo na 2ª parte, acabando até por ser substituído.

Álvaro (2) - Não é que tenha estado mal, mas não criou grandes desequilíbrios no meio campo, e apenas cumpriu. Penso que consegue bem melhor. De qualquer forma, o meio campo terá sido o problema e foi também "apanhado".

Fernando Ferreira (2) - Começou bem, rápido e incisivo. Nota-se que de facto é um jogador com muito boa técnica e controlo da bola. Em termos físicos teve problemas e teve mesmo que sair com caimbras.. Em termos de construção, não foi regular e perdeu-se também no meio campo.

Everson (3) - Diria que é um 2,5, mas arredonda para 3. Muito boa técnica, 2 bons pés, boa finta e ainda roubou algumas bolas. No final do jogo fez um jogada em que passou por 3 mas rematou ao lado.. Em termos de finalização praticamente nao se viu, talvez porque teve que vir buscar jogo muitas vezes.

Zé Bastos (3) - Dou 3 porque foi lutador, ganhou várias vezes a posição em relação aos defesas e foi dos que mais empurrou a equipa. Não perde uma oportunidade para disputar a bola como se fosse a última. Em termos de finalização é que pecou por perder 3 golos em cima do GRedes. Nas 2 vezes em que se isolou do flanco para o meio. demorou muito a decidir rematar..

Rui Santos (2) - Quando teve a bola , esteve bem, ganhou bastantes cantos. Mas passou um bocado ao lado da bola, principalmente na 2ª parte. E parecia estar a jogar sem alegria, sem "fogo". O remate no 1º minuto de jogo foi muito alto, nem parecia o Rui. Foi substituído perto do fim.


Suplentes utilizados:

Lopes (1) - Entrou rápido na esquerda , para tentar apoiar leandro e dar profundidade. Ganhou uma expulsão ao defesa central adversário, mas andou longe da área.

Filipe Figueiredo (1) - Nao teve tempo para nada.

Valdo (1) - possante é sem dúvida, mas tocou apenas 2 ou 3 vezes na bola. Acho que mais valia nao ter havido estas duas substituições, porque nao acrescentaram nada.. Mas também em 4 ou 5 minutos pouco podiam fazer.
Ler Texto Completo

Antevisão: Ac.Viseu - CDTondela

Ora aí está um grande teste às capacidades da equipa do Ac. Viseu. No próximo domingo, o CDTondela está de visita ao estádio do Fontelo. Um jogo aguardado com alguma expectativa, numa altura do campeonato em que importa ganhar, aliás, para os academistas é mesmo imperativo vencer, de modo a não complicar as contas, no que toca a ficar no grupo dos seis primeiros, que disputam a subida de divisão. Os Tondelenses atravessam uma fase extremamente boa, uma vez que não conhecem o sabor da derrota há seis jogos, e nas últimas doze jornadas, tem apenas uma derrota (Jornada 12: UTocha 4 – 2 Tondela). Os comandados por António Jesus são actualmente o melhor ataque da competição, com destaque para Beré (mais-valia tondelense, com 12 golos), e tem 36 pontos, mais um que o Ac. Viseu.

Indisponíveis: Ac. Viseu – Milford; Tondela – Espanhol e Carlos Almeida

Árbitro do jogo: João Brás - A.F. Castelo Branco
Ler Texto Completo

Sporting 0 - 5 Bayern

Foto: Reuters

Depois de ter goleado por históricos 0-5 o Sporting em Alvalade o treinador do Bayern disse que a sua equipa teve sorte. Há primeira vista parece um óbvio exagero. Se depois repararmos que foi o Sporting que criou as primeira flagrantes ocasiões para marcar e que os bávaros marcaram o segundo golo em fora de jogo talvez não tenha havido tanto exagero assim na afirmação do técnico alemão. Depois do 0-2 saltaram à evidência dois aspectos: primeiro Rochemback a cometer uma grande penalidade demonstrando toda a sua incapacidade para actuar neste Sporting e que esta equipa não tem estofo para actuar a tão alto nível.
No sábado passado era muito fácil ser do Sporting, tudo corria bem, os jogadores eram excepcionais e o treinador fazia substituições maravilhosas. Hoje tudo se coloca em causa. Não vejo por onde se possa atacar o treinador. A boa notícia é que este jogo não contou para o campeonato e esse segue dentro de momentos.
Ler Texto Completo

Moutinho, porque tinha que escolher um

João Moutinho (2) – tinha mesmo que escolher um como melhor do Sporting e a escolha recaiu em Moutinho. Apareceu várias vezes em posição de remate e tentou levar a equipa para a frente. Não deslumbrou.

Outras notas:
Tiago (2), Abel (2), Tonel (2), Polga (2), Caneira (2), Rochemback (1), Izmailov (2), Romagnoli (2), Liedson (2), Derlei (1), Vukcevic (1). Pereirinha (1), Yannick (1)
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 25 de Fevereiro de 2007 o Académico de Viseu venceu no Estádio do Fontelo o Tarouquense por 1-0. Negrete marcou o único golo do Académico de Viseu quando a partida levava 75 minutos. No final da partida o treinador dos de Tarouca estava fulo, dizia ele que o Académico não tinha categoria para subir e que não o ia conseguir. O Académico subiu mesmo e o Tarouquense desceu de divisão. Enganou-se, acontece. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Toñito

Nome: Antonio Jesus Garcia Gonzalez “Toñito
Data de nascimento: 24/02/1977 em Tenerife, Espanha
Posição: médio
Estreia: Santa Clara 2 Sporting 1 em 20/08/1999
Títulos: 1 campeonato nacional, 1 supertaça
Jogos: 113*
Golos: 13*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *
Surpreendeu meio mundo quando no defeso de 1999 preferiu seguir para o Sporting em vez de seguir mais para norte mas em boa hora o fez porque logo nessa época se sagrou campeão nacional. No Sporting construiu uma carreira da qual se pode orgulhar como constatam os 13 golos apontados ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Em 2001/2002 não repetiu a façanha de se sagrara novamente campeão nacional uma vez que foi emprestado ao Santa Clara precisamente o clube contra o qual se estreou ao serviço dos leões. Voltou de 2002 a 2004 saindo para o Boavista, seguindo-se Tenerife, Rijeka, União de Leiria, Ionikos. Actua no AEK Larnaca. Comemora hoje 32 anos. Parabéns campeão!
Ler Texto Completo

Há um ano


A 24 de Fevereiro de 2008 o Académico de Viseu empatou em casa frente ao Tondela num jogo em que não houve golos. Recorde aqui e aqui
Ler Texto Completo

Rui Miguel

É sempre bom ler-se numa notícia o nome do Académico de Viseu
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Carlos Pereira

Nome: Carlos Eduardo da Silva Pereira
Data de nascimento: 23/02/1949
Posição: defesa
Estreia: FC Porto 0 Sporitng 1
Títulos: 1 campeonato nacional, 2 taças de Portugal
Jogos: 84*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *

Foto: André Figueiredo / Luso Football


Irmão do líder da prospecção leonina Aurélio Pereira, Carlos entrou no Sporting com 13 anos, num processo de selecção em que os técnicos escolhiam consoante as alturas, entre os muitos jovens que se juntavam na Porta 10-A.
O seu primeiro treinador foi Travaços que o lançou como defesa esquerdo, e foi nessa posição que chegou à equipa principal, onde jogou no entre 1972 e 1975, conquistando um Campeonato Nacional e duas Taças de Portugal e fazendo parte da grande equipa de 1973/74.
Com 26 anos seguiu para o Estoril, onde jogou com os já veteranos Eusébio e Simões, e volvidos dois anos rumou ao Belenenses, onde na temporada de 1981/82 concluiu a sua carreira de futebolista com 32 anos.
Mais tarde regressou ao Sporting para integrar o departamento de futebol jovem, onde o seu irmão já era um destacado elemento e na sequência de um protocolo entre o Sporting e o Alverca, esteve duas temporadas neste clube, onde em conjunto com Bastos conseguiu levar a equipa ribatejana à 2ª Divisão de Honra, ao conquistar o Campeonato da Zona Sul da 2ª Divisão B na época de 1994/95.
Na temporada seguinte regressou ao Sporting, para orientar os Juniores e foi novamente Campeão, continuando durante mais algum tempo no futebol jovem leonino, até ser convidado para liderar o projecto "Alverca, Geração de Futuro" que daria frutos quando na temporada de 2001/02 o clube ribatejano foi Campeão Nacional de Juniores, sob a orientação de José Lima.
No inicio dessa temporada de 2001/02, foi convidado para ser o adjunto de Lazlo Boloni que tinha acabado de chegar ao Sporting, mas há última da hora acabou por ceder aos apelos de Luís Filipe Vieira, na altura presidente do Alverca, passando então a orientar a equipa principal daquele clube, mas foi vitima dos maus resultados e acabou por ser novamente integrado no Departamento de Futebol do clube ribatejano.
No entanto estava destinado a regressar a casa, e em Outubro de 2005 foi o escolhido para ser o treinador adjunto de Paulo Bento, com o qual formou uma dupla de sucesso, que conquistou duas Taças de Portugal e duas Supertaças.


Texto in Fórum SCP
Ler Texto Completo

S. J. Ver 0 - 0 Ac. Viseu

São João de Ver: David, Amerquinho, Xavier, Paquete, Manu, Hugo, Bino (Daniel, 85), Américo, Zé Tó, Tchocomar (Vitinha, 89) e Gil. Treinador: Francisco Batista

Académico de Viseu: Augusto, Alexandre, Leandro, Tiago Gonçalves (Filipe, 83), Sérgio, Álvaro, Fernando Ferreira (Lopes, 75), Luís Costa (Valdo, 80), Éverson, Rui Santos e Zé Bastos. Treinador: Luís Almeida

Cartões amarelos: Bino 36, Zé Tó 5, Tchocomar 52

Cartões vermelhos: Paquete 79

Caros mágicos,

Escrevo esta breve crónica com alguma decepção. Mas continuamos na luta! Essa é a principal mensagem! Diria que por incrível que pareça o jogo "morreu" aos 75 minutos. Até lá, dominámos e criámos várias ocasiões de golo que não se podem falhar.

Augusto
Alexandre
Sérgio
Tiago
Leandro
Costa
Álvaro
Fernando F.
Everson
Zé Bastos
Rui Santos

Os onze jogadores são sem dúvida melhores que os 11 de SJ Ver. Penso que só o GR deles está ao nível de um Académico.
A equipa é que já não conseguiu ser assim tanto. Ou pelo menos, não conseguiu matar o jogo, mesmo com mais um jogador em campo. E nos últimos minutos estavam a jogar perfeitamente com o coração e sem organização.
Começou bem, com um contra ataque de 3 contra 1, em que Fernando não conseguiu dar o melhor seguimento, para desespero de Zé Bastos.
Mais tarde, o próprio Zé Bastos cabeceou bem, mas o GR defendeu para fora. Um canto mais… aliás, de dizer que o Académico teve muitos cantos e quase sempre bem marcados. Nota-se que nesse aspecto há algum trabalho, só falta finalizar. Embora sejamos o melhor ataque (agora o 2º melhor) da Série.
Fernando na primeira parte rematou 2 vezes, sempre para defesas do GR. O golo parecia estar aí … quase, quase… mas nada. Cerca dos 30 minutos, Zé Bastos foge pela esquerda e praticamente em cima da pequena área, remata para defesa do Redes. Já antes, 2 amarelos terão condicionado um pouco o meio campo, já que cedo Álvaro e Costa foram admoestados. Dois pilares importantes a destruir e a distribuir jogo que a partir desse momento parece que recearam ser expulsos. Nesse aspecto, o árbitro terá sido demasiado rigoroso. Após mais um canto, há um centro de Sérgio (excelente exibição e comando da equipa) Everson teve o golo na cabeça, mas o remate saiu para as mãos do GR.

Crónica de Pedro Simões
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis: Sporting 14 Leça 0

A 22 de Fevereiro de 1942 o Sporting goleou o Leça por 14-0 em jogo a contar para a divisão maior do nosso futebol. Record que se mantém até hoje e que dificiclmente alguma vez será batido – já lá vão 67 anos! Peyroteo marcou nove golos, Soeiro com dois e Daniel, Canário e Cardoso com um compuseram o ramalhete. O Sporting alinhou da seguinte forma: Azevedo, Rui Araújo, Cardoso, Paciência, Canário, Marques, Mourão, Soeiro, Daniel, Peyroteo e João Cruz.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Travassos

Nome: José António Barreto Travassos
Data de nascimento: 22/02/1926
Posição: Avançado
Estreia: Atlético 4 Sporting 5 em 15/09/1946
Títulos: 8 campeonatos nacionais, 2 taças de Portugal, 1 campeonato de Lisboa
Jogos: 312*
Golos: 122*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *
“José António Barreto Travassos, também conhecido por Zé da Europa mais do que uma geração, primeiro em Portugal, enfeitiçando depois a Europa. Aliás, um dia um jornalista escreveu sobre Travassos: «Portugal não figura entre os cinco melhores da Europa ma s tem um interior direito, Travassos, que vale 50 mil libras. É tão brilhante com os pés como o seu inalterável penteado de brilhantina».
Nasceu em Fevereiro de 1926, mesmo onde estava edificado o antigo Estádio José Alvalade. O F.C. Porto fez tudo para que José Travassos ingressasse na equipa azul e branca, mas Travassos ainda na CUF, queria o Sporting onde jogou durante 12 anos, ficando, posteriormente, na formação do Clube, sendo, p.ex., o primeiro técnico de Vítor Damas. Para a história como jogador ficam muitos golos e jogadas impensáveis como nos 6-1 ao Benfica e aos 4-1 ao F. C. Porto, um dos quais eternizados no filme o “Leão da Estrela” . As suas principais características eram a regularidade e forte sentido colectivo tanto a defender como a atacar. Oito títulos conquistados, um tri e um tetra. Era o famoso interior esquerdo da famosa equipa dos cinco violinos. Uma época marcante..., para sempre.”

Texto in Ofensiva 1906
Ler Texto Completo

Márcio - 21

Márcio Gomes Almeida, o Márcio do Académico de Viseu, nasceu a 22 de Fevereiro de 1988 e comemora hoje o seu 21º aniversário. Parabéns Márcio!
Ler Texto Completo

Rui Santos - 29

Rui Manuel Pereira Santos nasceu a 20/02/1980 e comemora hoje o seu 29º aniversário. Parabéns Rui Santos!
Ler Texto Completo

Liedson o fantástico!


Liedson (5) – dois grandes golos – o primeiro então é magnífico. Magnífica é também a sua performance em jogos contra o Benfica. O melhor do Sporting! Obrigado Liedson!

Tiago (3) – sofreu dois golos e não teve trabalho aturado.

Pedro Silva (4) – bem a defender – meteu Reyes no bolso – e muito bem a subir no terreno. A jogar assim Abel encosta.

Daniel Carriço (4) – intransponível.

Polga (3) – não leva nota 4 porque aquela grande penalidade nunca pode ser cometida uma vez que segundos antes tinha o lance controlado. Excelente passe para o golo de Derlei.

Grimi (3) – exibição segura.

Rochemback (3) – a melhor exibição desde que voltou ao Sporting.

Izmailov (3) – esforçado.

Vukcevic (3) – não decidiu mas foi importante.

João Moutinho (3) – inexistente, ou quase, na primeira parte. Subiu de rendimento na segunda ainda a tempo de ser muito útil.

Hélder Postiga (2) – o azarado da noite.

Derlei (4) – no Restelo foi substituído por Postiga e este foi determinante, ontem ocorreu o inverso. Fantástico Derlei!

Pereirinha (4) – entrou e colocou em fanicos a defensiva contrária.

Tonel (1) – entrou.
Ler Texto Completo

Sporting 3-2 Benfica

Depois de Paulo Bento, bem, na antevisão para o encontro ter destacado a apetência benfiquista pelos lances de bola parada causou-me estranheza que Tonel continuasse no banco. Afinal o Benfica nem foi perigoso nesse tipo de lances. Correu bem neste aspecto.
Começou muito bem o Sporting com Liedson a levantar o estádio e a demonstrar mais uma vez o porquê dele ser idolatrado no Sporting – é que para ele o Benfica não passa de um cliente. Um bom cliente! O Benfica carregou como lhe competia à procura do empate, era mais parra do que uva até que Polga resolveu borrar a pintura. Reyes empatou para o Benfica e eu lembrei-me novamente de Tonel. Ao intervalo o empate era o resultado mais justo, começou bem o Sporting, não conseguiu manter o ritmo e o Benfica empatou.
O inicio da segunda parte fez-me esquecer de vez de Tonel, grande abertura de Polga e golo de Derlei. Do fantástico Derlei! Da arma secreta leonina! A verdade nua e crua é que na segunda parte o Sporting reduziu à ínfima importância o grande rival de sempre, o caudal ofensivo foi tanto e tão variado que o segundo na conta do levezinho – o 10º apontado ao Benfica – não foi mais que o carimbar da supremacia leonina que merecia mais golos. O Benfica reduziu perto do fim, as claques benfiquistas festejam ainda a esta hora no Estádio de Alvalade, e eu percebo-os, estou triste porque o Sporting mereceu muito mais que o 3-2 final. Convém não esquecer que esta vitória pouco adianta se o Sporting não vencer no Dragão. Mas aí será outra história.
Ler Texto Completo

Antevisão: São João de Ver - Ac.Viseu

Depois de uma derrota que não estava nas contas de qualquer academista, os viseenses deslocam-se a São João de Ver para defrontar o lanterna vermelha do campeonato. Esta formação de Santa Maria da Feira, é mesmo o pior grupo da prova, no que toca a estatísticas. É a equipa com menos vitórias no campeonato, apenas 4, e com mais derrotas, 12. Em 21 jogos, esta equipa da A.F.Aveiro sofreu 40 golos, o que significa que, dá uma média de 2 golos sofridos por jogo. Um factor aproveitar pelo ataque do Ac.Viseu. Apesar destes dados, meramente estatísticos, os comandados por Luís Almeida, terão de dar tudo em campo, pois, está mais que provado que, nesta série C, não existe nenhum vencedor antecipado. Numa fase do campeonato extremamente importante, estes três pontos serão, obviamente, fundamentais, rumo ao objectivo a que os viseenses se propuseram.

Árbitro do jogo: Pedro Vilaça, A.F.Porto.
Ler Texto Completo

Académico de Viseu - o que falta jogar

Casa:

Tondela - 6º - (01/03)
Avanca – 12º - (08/03)
Cinfães – 2º - (22/03)

Fora:

São João de Ver - 14º - (22/02)
Fornos de Algodres – 11º (15/03)
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Marco Aurélio

Nome: Marco Aurélio Cunha dos Santos
Data de nascimento: 18/02/1967
Posição: defesa central
Estreia: Farense 0 Sporting 2 em 20/08/1994
Épocas: 94/99
Jogos: 172
Golos: 3
Títulos: 1 Taça de Portugal, 1 supertaça.
Tinha, tem, nome de imperador e era mesmo imperial no seu raio de acção. Jogador de estampa física assinalável nunca lhe vi ter uma atitude maldosa seja com que adversário fosse. Excelente no jogo aéreo e muito bom tecnicamente. No Sporting apenas conquistou uma Taça e uma supertaça e saiu do Sporting uma época antes do Sporting se sagrar de novo campeão nacional. Não foi campeão como jogador mas é-o como homem.
Faz hoje 42 anos. Parabéns Marco Aurélio!
Ler Texto Completo

Há dois anos

A 18 de Fevereiro de 2007 o Académico de Viseu venceu o Carvalhais, na condição de visitante, por 0-1 sendo que o golo academista foi apontado por Marcos aos 24 minutos da primeira parte. Foi uma vitória importante pois o líder Sporting de Lamego perdeu frente ao Lusitano de Vildemoínhos (2-0). Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Alexandre Batista

Nome: José Alexandre da Silva Batista
Posição: Defesa
Data de nascimento: 17/02/1941
Naturalidade: Barreiro
Estreia: Sporting 2 Atlético 0 em 26/02/1961
Épocas: 9 (60/61, 63/71)
Total de jogos no Sporting: 363*
Golos: 3*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting*
Títulos: 1 Taça das Taças, 2 campeonatos nacionais, 1 Taça de Portugal

Foto: Centenário do Sporting


Formado no Sporting. Dizem, quem teve o privilégio de viver nessa altura, que era um central muito eficiente e deveras elegante sendo um dos melhores centrais de que há memória a nível nacional. Mas não era só no futebol que Alexandre Batista era um atleta de eleição pois chegou a ser campeão nacional em ténis de mesa. Fez parte da Comissão de Honra do primeiro centenário do Sporting.
Comemora hoje 68 anos. Parabéns Grande Campeão!
Ler Texto Completo

Há uma ano

A 17 de Fevereiro de 2008 o Académico de Viseu empatou em Lamas de Moledo frente ao Social Lamas (1-1). Inaugurou o marcador a equipa do Académico de Viseu aos 16 minutos por Alex, empatou o Social Lamas aos 25 minutos por Pedro´S. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Dimas

Nome: Dimas Manuel Marques Teixeira
Data de nascimento: 16/02/1969
Posição: defesa
Estreia: FC Porto 1 Sporting 1 – 13/08/2000
Jogos: 16
Golos: 2
Títulos: 1 campeonato nacional, 1 taça de Portugal
Foto retirada do blogue Glórias do Passado
Chegou ao Sporting na época seguinte ao título de 2000 vindo do Strandard de Liége depois de passar pela gigante Juventus, entre outros, numa altura em que o Sporting contratou jogadores como se não houvesse amanhã. A sua melhor época no Sporting foi a de 2000/2001 mas foi na seguinte que se sagrou campeão embora só tenha feito meia época uma vez que saiu, a meio, para o Marselha. Voltou, “à civil”, no jogo com o Beira-Mar (2-0) para comemorar. Completa hoje 40 anos.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu FC 0 - 1 AD Valecambrense

Local: Estádio Municipal do Fontelo

Árbitro: Tiago Antunes (Coimbra)

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago Gonçalves e Filipe; Rui Lage (Valdo 51), Álvaro, Luís Costa (Rui Santos 30), Fernando Ferreira, Everson e Zé Bastos (Lopes 55).

Valecambrense: Bairrada, Rui Pedro, Luís Farelo, Nuno Mota, Sérgio, Marcelo, Leo, Fábio (Hélder Almeida 59), Nuno Prteo (Paiva, 76), Santiago (Gustav, 67) e Ricardo Pina.

Golos: Nuno Preto 10 (0-1)

Cartões amarelos: Rui Pedro (58 e 87), Fernando Ferreira (73), Calico (75), Valdo (77), Rui Santos (86), Gustavo (90)
Foto: Diário Regional


Os academistas perderam esta tarde uma excelente oportunidade para continuar no trio da frente da classificação. Uma derrota caseira frente a uma equipa de Vale de Cambra que marcou praticamente na única ocasião de golo que teve ao longo do jogo. Contudo, várias decisões erradas por parte do árbitro da partida, contra os viseenses, foram nota dominante, já que ficaram duas grandes penalidades (evidentes) por assinalar. O anti-jogo do adversário, e também o 'desespero' com que o Académico jogou durante 80min, foram outras das razões por novo desaire em pleno Estádio do Fontelo.

Sem surpresas, o onze academista foi constituído pelos seguintes jogadores: Augusto; Calico, Sérgio, Tiago e Filipe; Lage (Valdo), Costa (Rui Santos), Álvaro e F.Ferreira; Éverson e Zé Bastos (Lopes).

O jogo começou com um claro sinal mais para a equipa viseense, à passagem do 7ºmin. Éverson num remate fortíssimo fora de área faz a bola embater no travessão da equipa de Vale de Cambra. Um bom pronuncio quebrado pouco depois, após rápido contra-ataque, da equipa orientada pelo ex.jogador Matias, culminou com o único golo do desafio (12min). Daqui para a frente o Académico esboçou a natural reacção, desperdiçando inúmeras ocasiões de golo. Á passagem da meia-hora de jogo, o técnico Luís Almeida decide mexer na equipa, tirando Costa, que até estava a ser um elemento interventivo, e fazendo entrar o regressado Rui Santos. Este, pouco depois após pontapé de canto, faz a bola embater novamente na barra. Na segunda parte, o ‘desespero’ viseense na procura do golo acentuou-se. Entraram Valdo, que fez a sua estreia e ainda Lopes, mas sem resultados práticos. A equipa atacava, mas com pouca inspiração, e por duas vezes, o árbitro não pareceu ajuizar da melhor maneira duas supostas grandes penalidades. Na primeira Bastos tira um adversário do caminho e é rasteirado, mas o árbitro mandou seguir o jogo. Na 2ª, uma mão mais que evidente dentro da área Valecambrense, com o Sr. Tiago Antunes novamente a nada assinalar. Estas decisões aliadas, ao anti-jogo dos adversários em várias ocasiões, e à falta de concretização academista ditaram nova derrota em pleno Estádio do Fontelo.

Em suma, um jogo que tudo tinha para se tornar acessível para o Ac.Viseu, finalizou numa derrota surpreendente e algo inesperada, não conseguindo assim afastar o ‘fantasma’ dos jogos em casa. Os academistas estão de novo a 7 pontos do líder Fiães, que venceu a difícil formação do Tocha (3-1).
Ler Texto Completo

O defesa esquerdo 'encontrado'(?)...

Filipe – 3 – É verdade que o golo do Valecambrense surgiu pelo seu flanco, mas Filipe foi o melhor academista. Muita garra, muita luta, muita entrega. Não perdeu uma bola no jogo aéreo. É um jogador que oferece muita massa muscular à equipa academista, e que, dadas as suas características, deve ser aproveitado, não só para a defesa, mas também para o meio-campo, onde pode ser uma peça importante.

Augusto – 3 – Jogo daqueles chatos. Sofrer um golo, e não ter grande trabalho durante o resto do jogo.

Calico – 3 – Teve um grande remate no ultimo minuto de jogo que podia ter dado o empate, mas não deu, grande defesa do guardião contrário.

Sérgio – 2 – O capitão é sempre a imagem da equipa, e hoje esteve um pouco nervoso. Claro, fruto também do anti-jogo da equipa adversária que irritava qualquer um. Jogou 25min a ponta-de-lança, mas sem resultado prático.

Tiago – 3 – Esteve certinho na defesa. Está assumir-se cada vez mais como um forte defesa central.

Lage – 2 – Esteve bem no jogo aéreo, menos bem no passe para os colegas.

Costa – 2 – Estava a ser um bom interveniente no jogo até à sua substituição.

Álvaro – 3 – Acabou o jogo completamente estoirado. Não foi dos seus melhores jogos, mas lutou bastante. Teve 2 livres de sua autoria, mas sem efeitos práticos.

F.Ferreira – 3 – Dos seus pés, saíram várias ocasiões de golo, cruzamentos, livres. A subir de produção, claramente.

Éverson – 3 – Teve um grande remate logo abrir o jogo, que esbarrou com o travessão da baliza do Valecambrense.

Zé Bastos – 3 – Parece, sinceramente, a subir de forma. A ver se se confirma esta tendência nos próximos desafios.

Rui Santos – 3 – Saúda-se o regresso do mágico. Entrou ainda na 1ªmetade, mas não conseguiu desequilibrar como de certo gostaria. Enviou ainda uma bola ao travessão, através de um pontapé de canto.

Valdo – 2 – Entrou num jogo complicado, mas mostrou bons pormenores. É reforço para os próximos jogos.

Lopes – 1 – Não entrou muito bem no desafio, teve um falhanço à boca da baliza que não se pode falhar.
Ler Texto Completo

Belenenses 1 Sporting 2

18ª Jornada da Liga Sagres 2008/2009

Árbitro: Pedro Henriques (Lisboa)

Belenenses: Júlio César, Ávalos, Carciano, Rodrigo Arroz (Marcelo, 45), Mano, Cândido Costa, Tininho (Roncatto, 87), Silas, José Pedro, Diakité e Saulo (Vinícius Pacheco, 82). Treinador: Jaime Pacheco
Suplentes não utilizados: Assis, Kiko, Gabriel Gómez e Wender.

Sporting: Tiago; Pedro Silva (Caneira, 87), Miguel Veloso, Daniel Carriço e Anderson Polga; Adrien Silva, Rochemback (Yannick Djaló, 64), Izmailov e Vukcevic; Derlei (Hélder Postiga, 72) e Liedson. Treinador: Paulo Bento.
Suplentes não utilizados: Ricardo Batista, Tonel, Pereirinha e Romagnoli.

Cartões amarelos (Belenenses): Carciano, 79 e Marcelo, 87

Cartões amarelos (Sporting): Rochemback, 61 e Adrien Silva, 88

Golos: Marcelo 51 (1-0), Vukcevic 73 (1-1), Hélder Postiga 78 (1-2)

Outros resultados da jornada: Setúbal 2-1 Académica; Marítimo 1-0 Amadora; Nacional 3-0 Guimarães; Trofense 2-2 Naval; Braga 0-1 Leixões; Benfica 3-2 P. Ferreira; Porto 3-1 R. Ave.

Classificação: Porto 38, Benfica 37, Leixões 34, Sporting 34, Nacional 32.
Foto: Público

1 – Claques – não gosto de claques, já o disse várias vezes e repito. Mas tal não me impossibilita de lhes dar os parabéns quando acho que merecem. As do Sporting no jogo de ontem não pararam um segundo de apoiar mesmo quando do relvado do Restelo não se via qualquer tipo de vontade, de garra, de querer vencer. E mesmo quando meia dúzia deles se lembraram de cantar “vocês são uma vergonha”, os restantes logo os calaram com gritos de “Sporting, Sporting”. Muito bem!

2 – Rochembak, Miguel Veloso e Romagnoli – o primeiro jogo a passo e parece claramente a mais nesta equipa, é altura de dizer um basta! O segundo a defesa esquerdo nada de positivo acrescenta, o Sporting nada ganha – ontem não ganhou – com ele naquela posição. O terceiro quando foi chamado a aquecer fê-lo sem qualquer tipo de vontade, inacreditável atitude.

3 – O jogo – o Sporting ganhou e fê-lo bem “contra” uma arbitragem que validou mal o golo do Belenenses. Eles erram, o erro faz parte, sempre para o mesmo lado é que já não me parece bem.
Ler Texto Completo

Postiga resolve!

Hélder Postiga (4) – O melhor do Sporting! Passe para o primeiro golo e marcou ele mesmo o segundo e, tal feito, vindo do banco é algo de assinalável até porque valeu a reviravolta. Sendo eu um fã confesso é bom vê-lo de novo a facturar.

Tiago (3) – sem culpa no golo e sem trabalho.

Pedro Silva (3) – nota positiva pelo que atacou.

Daniel Carriço (3) - lá à frente falhou uma boa oportunidade, cá atrás cumpriu.

Anderson Polga 83) – tentou levar a equipa para a frente.

Miguel Veloso (2) – não sei se é falta de jeito ou de vontade mas naquela posição não rende. Hoje não rendeu.

Adrien Silva (4) – exibição inteligente e personalizada.

Rochemback (1) – esteve igual ao “Roca” 2008/2009, um desastre!

Izmailov (3) – sem rasgos de génio mas importante como sempre.

Vukcevic (4) – fez o mesmo que Postiga mas com mais tempo em campo. Está confiante!

Liedson (2) – perdulário.

Derlei (2) – não gostei da forma como saiu do relvado.

Yannick (2) – a sua velocidade foi determinante mas aquele falhanço…

Caneira (1) – entrou.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Manoel

Nome: Manoel da Silva Costa
Data de nascimento: 14/02/1953 – Porto Alegre – Brasil
Posição: avançado
Épocas no Sporting: 75/81
Jogos: 148*
Golos: 56*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting*
Títulos: 1 campeonato nacional, 1 taça de Portugal
Foto retirada do blogue Cacifo do Paulinho

Chegou ao Sporting vindo do América do Rio de Janeiro depois de já ter actuado no Internacional da sua terra natal. A sua média de 9 golos por cada época disputada no Sporting não pode de maneira nenhuma ser desprezada pois teve como concorrentes mais ou menos directos nomes do imaginário leonino como Chico Faria, Manuel Fernandes, Keita e Jordão. O seu estilo era mais de força do que de jeito mas no Sporting construiu um trilho de que se pode orgulhar. Conta a história que um belo dia marcou três golos ao Benfica em jogo a contar para a Taça de Portugal!
Comemora hoje 56 anos. Parabéns Manoel!
Ler Texto Completo

Antevisão: Ac.Viseu - Valecambrense

Depois duma excelente vitória, alcançada num terreno tão complicado, como é o caso do Milheiroense, no próximo domingo, o nosso Ac.Viseu recebe a equipa do Valecambrense, em jogo a contar para a 21ªjornada do campeonato da 3ªdivisão, série C. Pontos importantes para as hostes viseenses, numa altura em que faltam apenas 6 jogos para finalizar a 1ªfase, sendo que, 4 deles serão disputados no estádio do fontelo. Relativamente a esta equipa que viajará de Vale de Cambra, sabemos que é a actual 12ª classificada, com 20 pontos. É uma formação capaz do melhor e do pior. Recordar a titulo de exemplo, que tem como bons resultados as vitórias expressivas sobre o Cinfães(3-0) ou o Anadia(4-2). Como contraponto, teve desfechos algo contraditórios, como as derrotas frente ao Milheiroense(0-4) ou Tocha(4-0). O Valecambrense fora de portas, o máximo que conseguiu foi alcançar 2 empates, somando como derrotas as restantes deslocações (ou seja, 8).

Luís Almeida e os seus pupilos terão certamente a lição bem estudada, e farão certamente, de tudo, para ultrapassar esta equipa de Vale de Cambra, que passa por algumas dificuldades financeiras (segundo o jornal ‘A Bola’, o plantel está com 3 meses de ordenados em atraso).

Leandro está de regresso, após cumprir castigo de 2 jogos. Lesionados: F.Figueiredo, Rui Santos e Casal.

Árbitro do encontro: Tiago Antunes (A.F.Coimbra).
Ler Texto Completo

Internacionais do Sporting: Ademar

Nome: Ademar Moreira Marques
Data de nascimento: 04/03/1959
Posição: Avançado
Número total de internacionalizações: 2
Internacionalizações como jogador do Sporting: 2

Imagem retirada do blogue Futebol em Portugal


Formado no Sporting. Em seis épocas na 1ª equipa leonina, Ademar marcou 10 golos em 165 jogos e conquistou 2 campeonatos nacionais, outras tantas Taças de Portugal e uma supertaça. Na selecção fez apenas 2 jogos. A 16/12/1981 – com pouco menos de 23 anos – estreou-se na Bulgária num jogo particular de má memória – derrota portuguesa por 5-2 – no mesmo dia em que Carlos Xavier se estreou também e ao lado de nomes consagrados como Manuel Fernandes e Oliveira. Ano e meio depois – 8 de Junho de 1983 – em Coimbra, num outro encontro de cariz particular, fez a sua segunda, e última, internacionalização numa nova derrota pesada frente ao Brasil (0-4). Nesse jogo, de cariz particular, estrearam-se os sportinguistas Mário Jorge e Lito, sendo que o quarto leão nessa partida foi Festas. Dois jogos, duas derrotas, duas goleadas, não deve ter deixado grandes recordações em Ademar.
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

A União de Lamas bateu o Recreio de Águeda por 3-0 em jogo que estava em atraso referente à 19ª jornada. Com este resultado a equipa vencedora é agora 8ª classificada com os mesmos pontos do Milheiroense (7º), ou seja, 29. O Recreio é 9º com 24 pontos. Recorde-se que o Académico de Viseu está na 4ª posição com os mesmos pontos – 34 – que o terceiro classificado que é o Anadia.
Ler Texto Completo

Internacionais do Sporting: Abrantes Mendes

Nome: António Abrantes Mendes
Data de nascimento: 05/02/1908
Posição: Avançado

Este avançado, nascido há mais de 100 anos, ganhou pelo Sporting 1 Campeonato de Portugal e 4 Campeonatos de Lisboa marcando 80 golos em 119 jogos. Durante as 11 épocas ao serviço dos leões actuou por duas vezes na selecção nacional portuguesa não alcançando qualquer golo. A 23 de Fevereiro de 1930, tinha acabado de completar 22 anos, estreou-se na selecção nacional num particular com a França – vitória de Portugal por 2-0 – actuando ao lado de outro sportinguista, Martinho de Oliveira. Volvidos pouco menos de 4 meses jogou por Portugal na Bélgica, outro jogo particular, perdendo por 2 a 1 com Serra e Moura – também do Sporting – na equipa de todos nós.
Ler Texto Completo

Académico de Viseu na imprensa

Desde que me conheço que gosto de ler a imprensa desportiva e durante anos o Record foi o meu preferido. Ultimamente rendi-me à A Bola. Colocando de lado os seus "delírios lampiónicos” o jornal do fundador Cândido de Oliveira, juntamente com Ribeiro dos Reis e Vicente de Melo, dá especial ênfase aos clubes ditos pequenos e tal facto agrada-me de sobremaneira. Trago-vos um recorte (cliquem na imagem para ampliar) da sua edição de ontem em que fala dos novos reforços do nosso clube, o Académico de Viseu. Bem, mas nem tudo são rosas, a notícia assinada por Filipa Reis afirma que Ricardo Gomes aguardava 0o certificado internacional para se poder estrear com a camisola negra. Nada de mais se não fosse o caso de a notícia ser de 10 de Fevereiro e de o Ricardo já se ter estreado pelo AVFC no dia 8 de Fevereiro.
Ah! E quase que aposto que os benfiquistas ao ouvirem estes dois nomes – Valdo e Ricardo Gomes – suspiram de saudades! Não?!
Ler Texto Completo

Augusto - 35

Augusto Miguel Rodrigues Cardoso, o guarda-redes academista, nasceu a 11/02/1974 e comemora hoje 35 anos. Parabéns Augusto!
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Naybet

Nome: Noureddine Naybet
Data de nascimento: 10/02/1970 em Marrocos
Estreia: Farense 0 Sporting 2 em 20/08/1994
Jogos: 73*
Golos: 6*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *
Títulos: 1 taça de Portugal, 1 supertaça
Fotos: Craques e Flops Leoninos
Que saudades de Naybet, foi dos melhores centrais que vi actuar no meu Sporting. Era um verdadeiro líder, jogava muito bem na antecipação, marcava forte e não raras vezes saía a jogar com a cabeça bem levantada. Chegou a Alvalade, vindo do Nantes, no mesmo ano em que chegou Marco Aurélio e com ele formou uma das melhores duplas de centrais da história leonina. Em dois anos venceu uma Taça de Portugal e a supertaça – em Paris com 3-0 ao FC Porto. Saiu para o Deportivo da Corunha ao “preço da chuva”.
Comemora hoje 39 anos. Parabéns Naybet!
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Canário

Nome: Carlos Augusto Ribeiro Canário
Data de nascimento: 10/02/1918 em Portalegre
Posição: médio
Estreia: Carcavelinhos 1 Sporting 7 em 13/11/1938
Títulos: 7 campeonatos nacionais, 3 taças de Portugal, 6 campeonatos de Lisboa
Jogos: 271*
Golos: 40*
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *



Foto: Centenário do Sporting

Fez parte da equipa dos 5 violinos. Se é verdade que adepto do Sporting que se preze tem que conhecer de cor e salteado os nomes dos violinos devia também ser obrigatório saber quais os outros jogadores que sustentavam toda a MAGIA que eles ostentavam. Canário era um “carregador de violinos” fazendo o elo de ligação entre a defesa e o ataque, actuando por vezes nesse mesmo ataque quando, por exemplo, Peyroteo faltava. Era um jogador de técnica refinada com um passe mortífero.
Ler Texto Completo

Há um ano


A 10 de Fevereiro de 2008 o Académico de Viseu empatou no Fontelo frente ao Valecambrense (1-1). Foi um jogo em que no Académico de Viseu se estreou Sanny (foto) hoje em dia jogador do Atlético do Cacém. Carlos Santos marcou para o Académico aos 58 minutos, Rui Pedro empatou para os forasteiros aos 67 minutos. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Milheiroense 1 - 2 Ac. Viseu

Milheiroense: Armando, Ricardo (Hugo, 65), Rui Silva, Rui Jorge, Paulinho, Rui Pinho, Wellington, Machadinho (João Ribeiro, 65), Zé Paulo, Quim Pedro e Nuno Pinto. Treinador: Carlos Santos

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago Gonçalves, Filipe, Rui Lage, Luís Costa (Ricardo, 65), Fernando Ferreira (Lopes, 75), Álvaro, Éverson e Zé Bastos (Alexandre, 82). Treinador: Luís Almeida.

Cartões amarelos: Rui Jorge (28 e 81), Zé Paulo (55); Calico (63), Tiago Gonçalves (48), Filipe (62), Álvaro (90)

Golos: Wellington 2 (1-0), Sérgio 33 (1-1), Fernando Ferreira 62 (1-2)
Foto: Diário de Viseu


O Académico alinhou com: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago e Filipe; Álvaro, Costa (Ricardo 68), Lage, F. Ferreira (Lopes); Bastos (Alexandre 82) e Everson.

Logo aos 3 minutos Wellington, faz um chapéu a Augusto, e marca o primeiro golo da partida. O Académico começava assim o jogo praticamente em desvantagem num jogo deveras importante para o futuro academista na competição. Aos 16m Tiago alivia a bola na defesa academista, os centrais do Milheiroense atrapalham-se e Zé Bastos, faz tudo bem, finta o guarda redes Armando, e com a baliza à mercê, remata ao lado. O mesmo Zé Bastos aos 24m remata ao poste após cruzamento de Costa, e perde-se mais uma excelente oportunidade para fazer o empate. O azar começava a dar cartas mas aos 33m Fernando Ferreira cruza a bola e junto ao 2º poste Sérgio cabeceia para o golo do empate. Mais um importante golo apontado pelo "grande capitão". Aos 35m Augusto faz uma excelente defesa a remate de Zé Paulo, e retira a hipótese do 2º golo para a equipa da casa redimindo-se do lance que deu a vantagem aos visitados.
Ao intervalo o resultado era justo, houve duas oportunidades para equipa da casa e três para o Académico, uma delas convertida.
Na segunda parte adivinhava-se que o jogo ia ainda ser mais dificil já que as precárias condiçóes do terreno deterioravam-se cada vez mais.
O Académico de Viseu, equipa tecnicamente superior ao seu adversário, precisava de um golo que o pusesse a cobro de qualquer eventualidade e aos 63 minutos chega mesmo ao segundo golo. A jogada inicia-se em Augusto, vem para Everson, Zé Bastos arrasta a defesa consigo, a bola é tocada para Fernando Ferreira que remata cruzado para o fundo da baliza de Armando. Aos 65 minutos Ricardo, Gomes Deus, estreia-se no Académico entrando para o lugar de Luís Costa. Zé Bastos na cara de Armando falhou aquele que podia ser o terceiro golo academista e perdeu a oportunidade de "matar o jogo". Esse, o jogo, "morreu" aos 85 minutos quando um defesa da casa foi expulso. O árbitro ainda deu mais 5 minutos de competição mas pela primeira vez em 3 jogos o Académico não caiu, em Milheirós de Poiares, nos descontos.


Vitória justa e muito importante num terreno dificil e que hoje ainda o foi mais devido às más condições do relvado.
Ler Texto Completo

O capitão mostra o caminho!

Sérgio -4- a um defesa pede-se que defenda bem e o capitão fê-lo muito bem. Ainda por cima marcou o golo inaugural trazendo de novo o Académico para o jogo. Mais um para a sua conta pessoal. O melhor do Académico!

Augusto -3- até pode não ter ficado isento de culpas no golo sofrido, mas a verdade é que tal facto não o incomodou e vimos o Augusto que todos admiramos, seguro!

Calico -3- não atacou pelo seu flanco mas foi seguro a defender.

Filipe -3- hoje foi defesa esquerdo. A sua utilidade neste Académico de Viseu tem que ser alvo de muitos e variados elogios.

Tiago -3- de um alívio seu saiu uma jogada de muito perigo para os de Milheirós de Poiares que só um dia menos feliz de Zé Bastos não deu golo. A defender foi mais uma vez gigante!

Rui Lage -3- bom sentido posicional, apareceu mais no fim do jogo mostrando toda a sua mestria e experiência.

Álvaro -3- não era fácil jogar naquele mau relvado mas o 8 academista foi igual a si próprio, importante. Começa a ganhar preponderância no onze academista.

Luís Costa -3- fez um passe para Zé Bastos com este a fazer a bola embater no poste. Jogou bem, mas com o decorrer do tempo foi caindo de produção e acabou substituído.

Fernando Ferreira -4- foi ele que colocou a bola na cabeça do capitão para o 1-1 e foi ele que marcou o segundo golo que decidiu tudo. Também não lhe ficava mal o título de melhor em campo! Quando “quer” é jogador importantíssimo.

Everson -3- fez o passe para Fernando Ferreira marcar. Movimentou-se bem e ajudou a defender nas bolas paradas.

Zé Bastos -3- se apenas nos lembrarmos daquele “golo cantado” que foi desperdiçado a nota teria que ser negativa, mas mandou uma bola ao poste, obrigou o guarda-redes a boas defesas e foi importante a sua movimentação no segundo golo do Académico.

Ricardo -1- estreou-se no Académico num terreno muito pesado, é preciso esperar para ver.

Lopes -1- entrou para dar velocidade aos contra ataques academistas.

Alexandre -1- saúda-se o regresso. Actuou ao lado de Rui Lage.

P.S.: Nota dada tendo por base o relato na Estação Diária e respectivos comentários dos seus intervenientes.
Ler Texto Completo

Sporting 2-3 Braga

Concordo com Paulo Bento e Jorge Jesus. O Sporting de Braga ganhou porque foi a melhor equipa sobre o relvado. Pena é que o justiceiro se tenha vestido de outra cor que não o vermelho. Depois de o Braga em jogos anteriores ter sido espoliado a factura tinha mesmo que ser paga pelo Sporting. Com o jogo no empate Vukecevic foi carregado para grande penalidade e viu o amarelo. Era injusto o Sporting passar para a frente? Era, mas às vezes o futebol é injusto como Jorge Jesus bem o sabe. Depois de anteriormente se ter indignado – e bem – com as arbitragens o técnico do Braga dá agora vivas à arbitragem. Fica provado que Paulo Bento há só um no futebol português.
Precisamente Paulo Bento. Diz o técnico do Sporting que a equipa jogou a medo na primeira parte. É o que dá quando se joga com nulidades como são Rochemback e Abel. E que faz Paulo Bento? Não só deixa Rochemback acabar a primeira parte como o premeia com 90 minutos com as consequências conhecidas. E Tonel? Porque está o jogador que melhor aproveita os pontapés de canto no banco. Mais uma carrada de pontapés de canto e resultados nada.
O Sporting afasta-se hoje, quiçá irremediavelmente, do título. O que vale é que a arbitragem do Porto Benfica foi nossa amiga ao assinalar o penalty fantasma que deu o empate ao FC Porto. Ou será que foi para beneficiar outra equipa
?
Ler Texto Completo

Izmailov o mais esclarecido

Izmailov -3- foi quase sempre o mais esclarecido dos sportinguistas e foi premiado com o segundo golo. O melhor do Sporting.

Rui Patrício -3- importante na primeira parte, culpas no golo inaugural.

Abel -1- exibição fraquíssima. É preciso mais o quê para “saltar” da equipa?

Caneira -3- muito melhor que Abel. Só saiu por lesão.

Daniel Carriço -3- não começou bem e deixou fulgor Renteria, só não deu golo por intervenção de Rui Patrício. Depois cresceu imenso mas mesmo assim o Sporting sofreu três golos. Ou terão sido dois.

Polga -3- mesmo sofrendo três golos não fez má exibição.

Rochemback -1- a nota é para a camisola que envergou porque a sua exibição foi vergonhosa. Como é possível jogar àquele ritmo? Como é possível não pressionar ninguém? Já não há paciência para o seu futebol. Ridículo…

João Moutinho – 3- não deu o ritmo mais adequado ao jogo mesmo assim jogou intensamente e participou no golo de Derlei.

Vukecevic -3- ganhou posição, esperou pela falta e ela surgiu mesmo mas alguém achou que não era falta. Não o deixaram ganhar o jogo para o Sporting.

Derlei -3- marcou um golo que tinha tudo para ser muito importante mas depois meteu-se em alhadas defensivas. Foi pena.

Miguel Veloso -3- que tem na cabeça as mentes inteligentes que assobiam o jogador mal ele entra em campo? Participou no golo. Tem que ser ele o titular no lugar que Rochemback devia ocpupar.

Tiuí -3- entrou bem em jogo fazendo várias assistências e combinações.

Pedro Silva -1- ainda tirou uma bola sobre a linha.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: César Prates

Nome: César Luís Prates
Data de nascimento: 08/02/1975 – Brasil
Posição: defesa direito
Estreia: Sporting 1 União de Leira 0 (marcou o golo)
Épocas no Sporting: 99/03
Jogos: 116 *
Golos: 3 *
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *
Títulos: 2 campeonatos nacionais, 1 taça de Portugal, 2 supertaças
Chegou em Janeiro de 2000, vindo do Corinthians e emprestado pelo Real Madrid, e pode mesmo dizer-se que foi chegar, ver e vencer já que no seu primeiro jogo – para a Taça com a União de Leiria – marcou o golo que deu a vitória aos leões sobre os leirienses. Fez ainda mais dois golos nessa época e sagrar-se-ia Campeão Nacional em 99/00.
Voltou aos títulos em 2001/2002. Começou como dono natural da faixa direita da defensiva leonina mas aos poucos Lazlo Boloni foi optando por colocar nessa faixa o central adaptado Beto e o brasileiro esteve mais vezes no banco do que seria de esperar. Quando era chamado a actuar fazia no meio campo e era mais um elemento de ataque tanto que nos Açores num Santa Clara vs Sporting entrou com a segunda parte a decorrer e foi ele que revolucionou todo o jogo do Sporting e fazendo com que o Sporting alcançasse uma vitória deveras importante.
Em 2003 abandonou o Sporting rumo ao Galatasary. Joga actualmente na Portuguesa.
Comemora hoje 34 anos. Parabéns campeão!


Ler Texto Completo

Antevisão: GDMilheiroense - Ac.Viseu

Numa altura da prova onde perder pontos pode ser perigoso na luta pela subida, os academistas deslocam-se a Milheirós de Poiares com o pensamento na vitória. Um jogo aguardado com alguma expectativa, na medida em que a equipa local, está a apenas dois pontos dos viseenses. Esta equipa da A.F. Aveiro, perante os seus adeptos, é uma formação bastante forte, onde aproveita a dificuldade dos adversários em jogar neste estádio, devido às suas reduzidas dimensões. O GDMilheiroense tem a 2ªdefesa menos batida da competição (19 golos sofridos), mas também é dos ataques menos produtivos (23 golos alcançados). Já os comandados por Luís Almeida, fruto da goleada do último desafio, é neste momento, o melhor ataque da prova com 34 golos marcados, o que não deixa de ser um óptimo indicador anímico para a equipa.

Leandro castigado, não poderá dar o seu contributo. Quem poderá fazer a sua estreia, é o novo reforço academista: Ricardo Gomes Deus. O brasileiro já foi inscrito na FPF, e poderá ser então opção.

Árbitro do jogo: Sr. Ricardo Ferreira, da A.F. Braga.
Ler Texto Completo

Vukcevic, um poço de energia

Vukcevic – 4 - É um poço de energia, e foi ele que carregou a equipa desde o meio campo para a frente em toda a 1ª parte. O passe de calcanhar para Derlei marcar, não está ao alcance de todos

Tiago 3 - Sempre que é chamado nunca compromete. Tem de renovar porque faz parte da casa, e é o jogador leonino mais antigo em actividade no clube.

Pedro Silva 3 - É capaz de grandes jogos, e logo a seguir estraga tudo, é inconsequente. Esteve muito bem a subir no terreno.

Polga 3 - Foi o unico que ocorreu ao lance do golo portista, fruto da sua experiência, mas era tarde de mais. Foi o elemento mais esclarecido da defesa.

Tonel 3 - Esteve bem no regresso á equipa, exceptuando o lance do golo. Agora que tem Carriço á perna vai ter de jogar sempre ao mais alto nivel.

Grimmi 3 - Tarda em aparecer aquele jogador que fez a Sad Sportinguista investir uma enorme quantia na sua aquisição. Pouco esclarecido, e até trapalhão.

Adrien 3 - Não esquecer que já parece um veterano mas é apenas o 1º ano de sénior. Rochemback e Veloso que se cuidem.

Moutinho 3 - Sem o fulgor doutros tempos, mas continua a ser uma peça importante no meio campo. A certa altura trocou os olhos aos defesas portista, e fez um remate que só Nuno conseguiu parar, levantou o estádio.

Izmailov 3 - Tivesse ele um colega de flanco mais esclarecido, e podia-se dedicar de corpo e alma áquilo que melhor faz... pôr em sentido as defesas adversárias.

Romagnoli 3 - O elemento mais fraco da equipa... mas foi o que marcou dois golos de grande penalidade.

Postiga 3 - Quando os golos não aparecem a ansiedade aumenta. Tem qualidade, incomoda os defesas, mas não marca. Caiu muitas vezes ao chão.

Pereirinha 4 - Pacientemente, Bento está a criar outro craque. Os seus raides e cruzamentos são fantásticos.

Derlei 4 - Aprecio este jogador, e não é de agora. Fico feliz cada vez que marca, tem um pulmão de fazer inveja aos putos do futebol. Vai acabar a carreira em grande porque o merece.

Rochemback 2 - Não teve tempo para fazer grandes habilidades. Quando entrou o jogo estava em descompressão. Entrou para o lugar de Vukcevic que foi muito saudado.
Ler Texto Completo

Sporting 4 - 1 Porto

Foto: Sporting.pt

Foi um Sporting adormecido que começou esta espécie de Taça da Liga.
Os campeões nacionais decidiram brincar ao futebol, e trouxeram uma equipa digamos que "intercalar".
E os homens do norte até começaram bem. Através da marcação de uma falta, Tarik, entra na área, e sem marcação remata cruzado fazendo o primeiro golo do encontro.
O Sporting ferido no orgulho, responde, e acorda para o jogo.
Postiga ainda consegue colocar a bola dentro da baliza de Nuno, mas o árbitro anula o lance por alegada utilização da mão para marcar o golo.
Aos 36m Pedro Emanuel faz falta sobre Polga dentro da área, e Romagnoli faz o empate.
Até ao fim da 1ª parte o Sporting ainda obriga Nuno a brilhar por duas vezes, ao anular dois lancesde golo, a João Moutinho e Tonel.
O Sporting acabava com 61% de posse de bola, o que era bem demonstrativo do dominio Sportinguista.
A segunda parte não podia começar melhor, Sapunaru carrega Postiga na área, e Romagnoli, volta a alvejar a baliza portista. Estava feita a reviravolta no jogo.
Aos 60m Paulo Bento dá a machadada no jogo, ao fazer entrar Derlei para o lugar de Postiga, e Pereirinha para o lugar de Romagnoli.
Começou o futebol espectáculo, dentro e fora das quatro linhas. Pereirinha arrasou Benitez, e quem aproveiou foi o Ninja, que mais uma vez brilhou. Cruzamento de Pereirinha, Vukcevic através de um toque de calcanhar isola Derlei, este finta Nuno e faz o 3º golo.
Aos 80m Pereirinha cruza na direita e Derlei marca o 4º num excelente pontapé em moinho.

Foi um jogo interessante principalmente pela 2ª parte, valeu pelos raids de Pereirinha, e pelos golos de Derlei.

Pouco publico, 17000 pessoas num Sporting-Porto, mais uma forte razão para pensar-mos que o futebol português anda pelas ruas da amargura.

Resta pedir ao Tarik, para arrumar o braço com que festejou o golo, resta pedir ao Jesualdo para arumar o sorriso que fez no primeiro golo, e dizer ao Pedro Emanuel, para não fazer queixinhas do Postiga ao árbitro, pois foi no porto que aprendeu a mergulhar na relva tanta vez.
Resta desejar ao Porto que não esqueçam nada no balneário, que arrumem tudinho, e que apanhem o Comboio que passa no entroncamento.
Para a próxima venham novamente de Comboio, pode ser que tornem a descarrilar!

Ps. Será que Pinto da Costa também vai de comboio? è que se fôr não pode parar a meio para comer o leitãozinho da Bairrada.
Ler Texto Completo

Os novos reforços Academistas.


Eugénio Valdomiro Furtado Da Veiga - "Valdo"
Natural de Setúbal, mas com ascendência caboverdeana
Proveniente do Clube Omonia Arradippou, do Chipre.
Nascido a 11/08/1984,
Clubes Anteriores: Vialonga, Sesimbra, Abrantes e Chipre

Ricardo Gomes de Deus
Natural do Brasil,
Proveniente do "Clube Lemos" da Federação Espanhola de Futebol
Nascido a 12/08/1981.
Clubes Anteriores: Associação Jaguare Esporte Clube (Brasil), transferencia em Setembro de 2007 para Ourense ( Espanha )
Ler Texto Completo

Farsa da Liga

Seria este o nome mais apropriado para a actual Taça da Liga.
Que valor tem esta taça?
Como podem os jogos ter espectadores se só 2 dias antes dos jogos se fica a saber quem joga, e ou se uma das equipas comparece em campo ou não!
Como se podem vender bilhetes se num caso não se conhece o adversário, e noutro nem se sabe se a equipa que visita vai aparecer?

Que valor tem uma taça, em que uma das equipas abdica de todos os titulares, e chega a incluir no lote de convocados, juniores?

Pobre futebol....

Espero que o Sporting, mostre amanhã, que realmente é uma equipa diferente. Já que os dirigentes não respeitam, ao menos espero que os jogadores leoninos, respeitam a camisola do adversário, apesar dos nomes sonantes não fazerem a tal viajem de comboio.
Ler Texto Completo

Há um ano

A 3 de Fevereiro de 2008 o Académico de Viseu empatou em Valongo do Vouga frente ao Valonguense (1-1). Marcou primeiro o Valonguense por Hugo Ferreira aos 61 minutos, empatou o Académico aos 84 minutos por intermédio de Negrete. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Reforços do Ac.Viseu

Ricardo Gomes, um médio de ataque, e Valdo, um extremo, são os novos reforços do Académico de Viseu.
Ler Texto Completo

A magia do artilheiro...

Zé Bastos – 4 – Melhor em campo. Depois de vários jogos sem fazer o gosto ao pé, Bastos teve um golo verdadeiramente mágico. Um golo só ao alcance de certos jogadores. Assistiu ainda Álvaro para o primeiro golo. Além disso, e tal como toda a equipa, entregou-se ao jogo duma forma exemplar.

Augusto – 3 – Tarde muito tranquila do guardião academista.
Calico – 3 – Esteve bem a defender, e a atacar. Subiu várias vezes no terreno, fruto também do volume atacante academista.
Sérgio – 4 – Impecável. Não passou uma bola pelo capitão. A equipa ganha com a sua autoridade.
Tiago – 4 – Está a crescer. Hoje esteve a par de Sérgio muito bem. Teve ainda uma ou outra iniciativa em levar a equipa para a frente. E para finalizar, ainda marcou o golo da tranquilidade.
Cabido – 3 – Estreia positiva como titular. Pequenino e aguerrido, teve um ou outro corte mais imperfeito, mas a sua entrega ao jogo agradou os presentes.
Filipe – 3 – Boa exibição. Está visto que Filipe faz as mais variadas posições. Jogador útil para qualquer plantel. Começou a trinco e acabou a defesa esquerdo. Muito bem.
Costa – 4 – Outra exibição personalizada. De uma entrega acima da média, assistiu Bastos para o golo da tarde. O Costa deste jogo, justifica um lugar no onze.
F.Ferreira – 3 – Muito sinceramente enquanto esteve em campo, foi um dos bons elementos da equipa. Assumiu o jogo por diversas vezes. E além disso, os seus pés não enganam. Tem classe. Vai ser um elemento-chave na equipa principal para o que resta do campeonato. Os adeptos contam com ele.
Álvaro – 4 – Num pico de forma bastante bom, abriu o activo no Fontelo. Teve ainda dois disparos de grande nível, no qual um deles, o guardião Tó se opôs com grande nível. A equipa ganha com a entrega deste jogador.
Éverson – 3 – Perdeu a primeira grande oportunidade do encontro, num lance que não se pode falhar. Na segunda parte soltou-se mais, fruto também da subida no terreno da equipa do Sátão.
Lage – 3 – Desta vez começou no banco, mas entrou bastante bem.
Márcio – 2 – Ainda está um pouco lento de movimentos, normal para quem esteve tanto tempo parado. Pode ser um óptimo ‘reforço’.
Lopes – 3 – Entrou e marcou. Se bem que foi um golo meio dividido com Álvaro. Teve ainda outra boa oportunidade para bisar.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu 4 - 0 ADSátão

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago Gonçalves, Cabido (Rui Lage,60), Filipe, Álvaro, Luís Costa, Fernando Ferreira (Márcio, 64), Zé Bastos (Lopes, 83) e Éverson. Treinador: Luís Almeida

Sátão: Tó Lopes, Tó, João Faro, Chico, Valério, Pedro, Macieira (Zeferino, 70), Tozé (Nando, 61), Geyson (André Rebelo, 56), Reinaldo e José Carlos. Treinador: Carlos Marques

Cartões amarelos: Tiago Gonçalves (35); Geyson (55), José Carlos (65), Nando (79)

Golos: Álvaro 46 (1-0), Zé Bastos 68 (2-0), Tiago Gonçalves 71 (3-0), Lopes 86 (4-0)

O Académico voltou esta tarde às vitórias, mas com o ingrediente adicional, de ter feito uma boa exibição. Apesar das condições climatéricas adversas, os comandados por Luís Almeida deram uma resposta bastante positiva dentro das quatro linhas. O técnico viseense mexeu na equipa e fez alinhar o seguinte onze: Augusto; Calico, Sérgio, Tiago e Cabido(Lage); Filipe, Costa, Álvaro, F.Ferreira(Márcio); Éverson e Zé Bastos(Lopes).O jogo começou com um Académico 100% atacante, tendo ao fim dos primeiros 10min, duas ocasiões flagrantes de golo, por Éverson e Zé Bastos. Pouco depois, Álvaro do meio da rua, pôs à prova o guardião Tó (figura da 1ªparte do encontro). O Sátão raramente incomodou o guarda-redes academista, não tendo registado inclusive qualquer defesa apertada de Augusto. No entanto a primeira metade iria acabar sem golos. Para o segundo tempo, os academistas entraram com vontade de decidirem o jogo cedo, e assim foi, logo na primeira jogada. Zé Bastos vai a linha, cruza e Álvaro ‘encosta’. Estava feito o primeiro. Depois disso, a equipa do Sátão subiu mais no terreno, o que provocou muitos espaços para os atacantes academistas. O segundo golo, foi um momento mágico de Zé Bastos, cruzamento em esforço de Costa, e o artilheiro, com um golo cheio de classe, fez o 2-0 aos 69min. Antes de ser substituído, F.Ferreira ainda fez a bola embater no poste, através de um pontapé livre. Pouco depois, foi a vez de Tiago elevar a contagem, que de cabeça fez o terceiro da tarde, após canto. O último golo surgiu já perto do fim, através de Lopes, que após remate de Álvaro ainda toca de raspão no esférico.Uma vitória merecida, e que os adeptos já ansiavam algum tempo. Importante realçar a forma como os jogadores do Académico jogaram hoje, com muita garra, muita luta, não dando como perdido qualquer lance. Que mantenham esta atitude positiva.Com esta vitória, os academistas continuam no 5ºlugar, agora com 31 pontos. A liderança continua contudo a 7 pontos, uma vez que o líder Fiães voltou a vencer no terreno do Avanca (2-3).
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Inácio

Nome: Augusto Soares Inácio
Data de nascimento: 01/02/1955
Naturalidade: Lisboa
Posição: defesa
Estreia: Académica 1 Sporting 4 em 05/04/1975
Jogos: 205 *
Golos: 7 *
Números da Enciclopédia Fundamental do Sporting *
Títulos: 3 Campeonatos Nacionais (1 como treinador), 2 Taças de Portugal e 1 Supertaça (como treinador)


14 de Maio de 2000, Vidal Pinheiro, cidade do Porto. De joelhos no chão Augusto Inácio aponta para o céu e diz “é para ti!” o destinatário era o pai desaparecido do mundo dos vivos e que não assistiu ao regresso do seu clube aos títulos e logo pela mão do seu filho, um sportinguista que nunca renegou o seu sportinguismo. Augusto Inácio, o treinador do título de 2000, comemora hoje 54 anos. Devia ter ficado muitos anos no Sporting mas a febre das chicotadas psicológicas não deixou.
Mas antes de ser treinador foi jogador do Sporting e formado nas escolas leoninas. Tinha 20 anos quando a 5 de Abril de 1975 se estreou na equipa principal do Sporting num jogo disputado em Coimbra com a Académica local entrado já perto do fim para o lugar de Tomé. A época seguinte (75/76) marca o início da afirmação na equipa do Sporting efectuando 26 jogos. Foi necessário esperar até 77/78 para ver Inácio vencer um troféu ao serviço do Sporting Clube de Portugal neste caso a Taça de Portugal – vitória sobre o FC Porto (2-1) na finalíssima. O seu primeiro título de Campeão Nacional pelo Sporting aconteceu na época 79/80 curiosamente num ano em que apenas jogou por 17 vezes. Em 81/82 sagrou-se campeão pela segunda vez e conquistou também a sua segunda Taça de Portugal. Em 82/83 foi para o FC Porto onde coleccionou mais títulos para o seu currículo. Voltou como treinador em 99/00 e tornou-se inesquecível para todos os sportinguistas.
Parabéns Campeão!
Ler Texto Completo