Naval - Sporting da época passada






Ler Texto Completo

Jogador do mês: Calico


Zé Bastos foi o autor de um feito fantástico que foi marcar 4 golos num só jogo. Calico marcou 2 golos durante o mês que está quase a acabar. Perante estes dados, a escolha para jogador do mês teria que cair num destes elementos.
Decidimo-nos por Calico para premiar a sua enorme regularidade não só neste mês, como ao longo de toda a temporada, ele que está a fazer o lugar defesa direito, um lugar que não era o “seu”. Este mês o golo que apontou em São João da Madeira foi deveras importante para que o Académico comece a segunda fase no lugar que está, pois foi um golo que evitou que um adversário directo nos vencesse. É também um prémio para um jogador que sofre pelo clube como muito poucos, quer seja colegas de balneário, pessoas da direcção ou adeptos em geral. E a título pessoal repito o que sempre disse: no “meu” Académico joga o Calico e mais dez!
Ler Texto Completo

Versão adversária

Mesmo com as equipas já apuradas para a fase seguinte, proporcionaram um excelente jogo de futebol de parada e resposta, e com muitos golos. O União entrou melhor, estando mesmo na frente do marcador. Mas a tarde inspirada do avançado viseense Zé Bastos, ditou a derrota Unionista. Luís Pinto procurou mexer na sua equipa no Intervalo, mas a equipa de "Viriato", mostrou o porque de ser uma grande equipa, com aspirações à subida de divisão. Ainda assim, os jogadores unionistas não se deram como vencidos e lutaram até ao final
Ler Texto Completo

Zé Bastos na imprensa

Quando da deslocação a Viseu em Dezembro, o Dragões foi goleado por 9-1. No renomeado Académico alinhou um avançado que fez 4 golos. Este sábado repetiu a façanha frente ao U. Lamas, curiosamente um dos clubes apurados (a par do Académico) para a fase que disputará os lugares de subida. Falo de José Bastos (foto), um avançado de 23 anos oriundo do Avanca. Os 6 golos que apontou na época passada não foram suficientes para o manter, a si, ou ao clube, na 2ª Divisão. Esta época poderá ser um dos símbolos do renascimento do futebol na cidade de Viseu.
Jorge Barata in Record. Clique na imagem para ampliar.
Ler Texto Completo

Março academista

Em Março o Académico de Viseu disputou 4 jogos, venceu 3 e empatou 1, apontando 10 golos e sofrendo 4. Tudo começou em São João da Madeira com um empate frente ao Sanjoanense (1-1). Seguiu-se a recepção ao Oliveira do Hospital e uma vitória (2-1) colocando um ponto final numa sequência de cinco empates consecutivos. Depois veio a deslocação a Vila Nova de Gaia onde o Sandinenses nunca venceu e a vitória academista acabou por ser natural (0-3). Finalmente no último sábado no ressurgimento do Bastogol o Académico bateu a União de Lamas por 4-2.

Em Fevereiro o Académico era terceiro a 4 pontos do líder que era, tal como é, o Arouca. Acaba o mês de Março na segunda posição a apenas um ponto do primeiro classificado, diferença que essa que se abate pois a segunda fase começa com Arouca e Académico com os mesmos 24 pontos.

Durante o mês que está prestes a findar-se Idalino de Almeida socorreu-se de 20 jogadores. Manuel Fernandes, Calico e Negrete foram os únicos totalistas. Álvaro, Cardoso e Zé Bastos – substituído nos últimos 5 minutos da partida com a União de Lamas para os aplausos – participaram também em todos os jogos. Valério e Cabido – estreia absoluta! – participaram apenas em um jogo.

Foram mostrados 13 cartões amarelos e 2 vermelhos aos jogadores academistas. Negrete foi o “rei” dos amarelos com 3, seguindo-se Filipe Figueiredo, Marcos e Álvaro com 2. Manuel Fernandes, Zé Bastos, Alex e Cardoso foram os restantes contemplados. Quanto aos vermelhos foram ambos mostrados no jogo com a Sanjoanense: a Marcos por acumulação de amarelos e a Nuno que estava sentado no banco dos suplentes.

Disse-o em cima o Académico marcou 10 golos. Ficaram assim repartidos: Zé Bastos (4), Calico (2), Filipe Figueiredo (1), Santos (1), Negrete (1) e Álvaro (1).

Ligações:
Setembro
Outubro
Novembro
Ler Texto Completo

Académico de Viseu na II Divisão!


Todos os que vamos seguindo o futebol com o mínimo de atenção sabemos que no “futebolês” se aplica muitas vezes a frase: “não há dois jogos iguais”.
Ora se tal é verdade, também não o é menos que não há sessenta jogos iguais. No entanto, se todos os resultados da primeira fase se repetissem na segunda, o Académico de Viseu subiria de divisão com 45 pontos, venceria a sua série – tendo direito a taça e medalhas – deixando na segunda posição Arouca e Sanjoanense com 39 pontos, em quarto o Milheiroense com 35, seguindo-se União de Lamas com 29 e finalmente Valecambrense 27. Fica este facto como curiosidade e já agora deixo-vos com os resultados das equipas na primeira fase, para conferirem as contas.


Académico 4 União de Lamas 2 / União de Lamas 1 Académico 0
Arouca 1 Sanjoanense 0 / Sanjoanense 2 Arouca 2
Milheiroense 2 Valecambrense 1 / Valecambrense 0 Milheiroense 0

Valecambrense 1 Académico 2 / Académico 1 Valecambrense 1
Sanjoanense 2 Milheiroense 0 / Milheiroense 1 Sanjoanense 1
União de Lamas 1 Arouca 1 / Arouca 2 União de Lamas 0

Milheiroense 3 Académico 3 / Académico 2 Milheiroense 0
Sanjoanense 1 União de Lamas 1 / União de Lamas 1 Sanjoanense 3
Arouca 2 Valecambrense 0 / Valecambrense 0 Arouca 1

Académico 2 Arouca 1 / Arouca 0 Académico 1
Milheiroense 1 União de Lamas 0 / União de Lamas 3 Milheiroense 2
Valecambrense 0 Sanjoanense 2 / Sanjoanense 0 Valecambrense 0

Sanjoanense 1 Académico 1 / Académico 1 Sanjoanense 0
União de Lamas 3 Valecambrense 3 / Valecambrense 1 União de Lamas 0
Arouca 0 Milheiroense 1 / Milheiroense 0 Arouca 0
Ler Texto Completo

Desculpa Cabido

Vitor Cabido, jovem atleta do Académico de Viseu, comemorou o seu 20º aniversário no dia 23 de Março de 2008. Ao contrário dos restantes colegas A MAGIA DO FUTEBOL “esqueceu-se” de lhe endereçar os parabéns. A palavra está entre aspas porque sabíamos perfeitamente quando era o seu aniversário mas o trabalho – sim, há quem trabalhe mesmo no dia de Páscoa – não deixou actualizar o blogue.
Ainda que com atraso: Parabéns Cabido!
Ler Texto Completo

Sorteio da II Fase da III Divisão Série C


Ler Texto Completo

O capitão a pregar no deserto!

João Moutinho -3- o melhor do Sporting! Porquê? Porque sim, porque ele nunca merece perder, porque ele é grande!

Rui Patrício -3- defendeu uma grande penalidade.

Abel -2- há saudades do Abel antes da lesão.

Tonel -3- não foi pelos centrais.

Polga -2- Não merecia falhar a grande penalidade

Grimi -3- um bom lutador.

Miguel Veloso -2- não regressou bem.

Romagnoli -2- falta de inspiração.

Izmailov -2- ainda por cima falhou o penalty decisivo.

Liedson -2-
quem não treina a penalidade máxima…

Vukcevic -2- sem decidir.

Pereirinha -3- entrada tardia

Adrien -2- melhor que Veloso.
Ler Texto Completo

Carlsberg Cup... Decidida nos penaltys !


O Sporting perdeu a Taça da Liga para o Setúbal na marcação de grandes penalidades, após o nulo no tempo regulamentar.
Numa final equilibrada e muito combativa, os «leões» acabaram por soçobrar nos penalties, com o guarda-redes Eduardo a ser decisivo.
Na estrutura «leonina» Grimi e Tonel voltaram à defesa, após terem cumprido um jogo de castigo, Izmailov ganhou a titularidade a Pereirinha, e Simon Vukcevic voltou a ser o parceiro de Liedson na frente.
A chuva que caiu durante a tarde no Algarve condicionou o relvado, obrigando as duas equipas a jogar mais rápido e de forma prática.
O encaixe dos dois conjuntos foi gradual, com maior posse de bola para o Setúbal na primeira parte e maior percentagem de remates para o Sporting. Se é certo que os «leões» tentaram, quase sempre de longe, visar as redes de Eduardo –graças a Liedson, Polga e Vukcevic – houve depois, alguma falta de velocidade no construção ofensiva.
A partir dos vinte minutos, os «leões» pressionaram mais alto sobre a bola, fazendo os sadinos errar com maior frequência nos passes.Apesar de ter terminado a primeira parte em alta, o Sporting entrou na segunda metade mais expectante e só pareceu acordar com o livre de Pitbull ao poste.
A distracção - com a barreira a abrir no remate do brasileiro – teve um efeito “despertador” para o «leão», mais veloz nas transições para o ataque. O Sporting cresceu então, passando a ter maior ascendente junto ao último terço de terreno do Setúbal.
Bruno Gama ainda rematou às redes laterais da baliza de Patrício, mas a partir daí os «leões» tiveram algumas boas situações para finalizar. Vukcevic esteve muito perto do golo – já com Pereirinha no lugar de Abel – e Adrien (Miguel Veloso) entrou para dar maior estabilidade às transições.
Quando as duas equipas já pouco arriscavam, Romagnoli teve tempo para algo mais, num remate junto ao poste, e a partida encaminhou-se para os penalties.Na lotaria das grandes penalidades, o Setúbal foi mais feliz e garantiu a primeira Taça da Liga - Carlsberg Cup.

FICHA DE JOGO: Taça da Liga – Carlsberg Cup – Final 22 de Março de 2008
Estádio do Algarve
Árbitro: Pedro Proença (Lisboa)
Ao intervalo: 0-0

V. SETÚBAL: Eduardo; Janício, Robson, Auri, Jorginho, Sandro, Elias, Ricardo Chaves, Bruno Gama (Paulinho, 67 m), Cláudio Pitbull e Leandro (Filipe Gonçalves, 79 m).
Treinador: Carlos Carvalhal
Suplentes não utilizados: Milojevic; Hugo, Adalto, Bruno Ribeiro e Bruno Severino.Disciplina: Cartão amarelo para Sandro (69 m).
Nos penalties Auri, Pitbull, Elias marcaram. Jorginho e Paulinho falharam.

SPORTING: Rui Patrício; Abel (Pereirinha, 63 m), Tonel, Anderson Polga, Grimi, Miguel Veloso (Adrien Silva, 79 m), João Moutinho, Izmailov, Romagnoli, Simon Vukcevic e Liedson.
Treinador: Paulo Bento
Suplentes não utilizados: Stojkovic; Gladstone, Yannick Djaló, Farnerud e Tiuí.
Disciplina: Cartão amarelo para Polga (40 m) e Miguel Veloso (49 m).
Nos penalties Romagnoli e Moutinho marcaram. Polga, Liedson e Izmailov falharam.

Texto extraído do Site Oficial do Sporting Clube de Portugal.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu 4 - 2 União Lamas

Académico de Viseu: Manuel Fernandes, João Miguel, Marcos, Negrete, Megane, Calico, Álvaro, Eduardo (Lopes 75), Cardoso, Filipe Figueiredo (André Barra 73) e Zé Bastos (Valério 85). Treinador: Idalino de Almeida.

União de Lamas: Saúl, António (Sousa 65), Daniel (José Paulo 44), Fábio, Ivo (Baloma 80), Jonathan, Filipe, André, Fred, Tiago Guimarães e Kaká. Treinador: Luís Pinto

Cartões amarelos: Negrete 24 (Académico de Viseu), Filipe 47 e Fábio 62 (União de Lamas).

Golos: Jonathan 24 (0-1), Zé Bastos 30 (1-1), Zé Bastos 39 (2-1), Zé Bastos 59 (3-1), Jonathan 64 (3-2), Zé Bastos 66 (4-2).


Bastos o "regresso" do goleador. Foto: Diário Viseu
Zé Bastos voltou a ser o Bastogol. Esta primeira frase seria suficiente para descrever o que se passou no Estádio do Fontelo neste domingo. Mas houve mais, o Académico soube reagir à adversidade, que é sofrer um golo antes de marcar, e deu a volta ao marcador sem apelo nem agravo. Uma semana depois do técnico Idalino de Almeida ter dito que os objectivos já estavam cumpridos é agradável ver que os jogadores querem mais. Realce para o regresso de Calico à posição de trinco e de Eduardo às boas exibições. Espera-se, e deseja-se, que o matador academista tenha acordado de vez para um final de época ao nível do que prometeu e mostrou no início. O Académico de Viseu está de parabéns pela vitória e, sobretudo, por iniciar a segunda fase em local de subida. Aguardemos o futuro.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 20 de Março de 1991, passaram 17 anos, o Sporting recebia em Alvalade o Bolonha para a segunda mão dos quartos de final da Taça UEFA. Na primeira mão houve um empate (1-1). O Sporting seguiu para as meias-finais. Resultado final: 2-0.




Sporting: Ivkovic; Carlos Xavier, Luisinho, Venâncio (c) e Leal; Litos (Mário Jorge 85), Oceano, Douglas (Careca 82) e Filipe; Fernando Gomes e Cadete. Treinador: Marinho Peres.

Bolonha: Valleriani, Verga, Biondo, Paulo, Di Giá (Giuseppe 14), Martino, Galvani, Tricella (c), Mariani, Waas e Schenardi (Turkylmaz 30). Treinador: Gigi Radice.

Golos: Cadete 19 (1-0), Fernando Gomes 77 g.p. (2-0)

Outros resultados europeus da época 90/91:
Sporting 1 Malines 0
Malines 2 Sporting 2
Sporting 7 Timisoara 0
Timisoara 2 Sporting 0
Vitesse 0 Sporting 2
Sporting 2 Vitesse 1
Bolonha 1 Sporting 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 20 de Março de 1974, passaram 34 anos, o Sporting deslocou-se à Suíça para defrontar o Zurique para a segunda mão dos quartos de final da Taça das Taças. Na primeira mão o Sporting havia vencido (3-0), era o favorito e seguiu mesmo em frente. Resultado final: 1-1.

Zurique: Grob, Bionda, Heer (Senn 62), Zigerlic (Rutshmann 45), Stierli, Marti, Kuhn (c), Martinelli, Botteron, Katic e Jeandupeaux. Treinador: Timo Konietzka.

Sporting: Damas (c); José Carlos, Bastos, Alhinho e Carlos Pereira; Nélson, Vgner (Chico Faria 80) e Baltasar (Fraguito 82); Marinho, Yazalde e Dinis. Treinador: Mário Lino.

Golos: Botteron 6 (1-0), Baltasar 17 (1-1)

Outros jogos europeus da época 73/74:
Cardiff 0 Sporting 0
Sporting 2 Cardiff 1
Sunderland 2 Sporting 1
Sporting 2 Sunderland 0
Sporting 3 Zurique 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Académico de Viseu - União de Lamas (antevisão)

Quando, neste sábado, Académico de Viseu e União de Lamas subirem ao relvado do Estádio Municipal do Fontelo saberão que ainda se vão encontrar mais duas vezes esta temporada. Ambas as equipas já se encontram apuradas para a segunda fase – a da subida – tal como Arouca, Sanjoanense e Milheiroense. Diga-se a esse propósito que só falta se decidir qual a sexta equipa apurada e que ou será o Valecambrense ou o Oliveira do Hospital, apuramento a decidir num jogo entre ambos.
Voltando ao jogo do Académico diga-se que a equipa de Viseu se não perder este domingo iguala um feito já alcançado esta época – entre a 3ª jornada e a 12ª jornada – de estar 10 jogos sem conhecer o sabor da derrota. O Académico em casa é a equipa da série com mais pontos, apresenta também o melhor ataque e a segunda melhor defesa só superada em um golo por uma equipa que já está arredada da fase final – o Social Lamas.
Por sua vez a União de Lamas chega ao jogo do Fontelo depois de duas vitórias consecutivas, sabendo-se que fora do seu reduto conseguiu 4 vitórias (Dragões Sandinenses, Tocha, Oliveira do Hospital e São João de Ver), 4 empates (Social Lamas, Sanjoanense, Tondela e Ginásio Figueirense) e 4 derrotas (Valonguense, Milheiroense, Valecambrense e Arouca), ou seja, números muito parecidos com os do Académico de Viseu na mesma condição. A turma de Santa Maria de Lamas é a equipa que menos golos sofrem na condição de visitante.
Comparando os números totais: O Académico tem mais 4 pontos (44-40) – na prática são dois -, mais 5 golos apontados (40-35) e menos 3 sofridos (22-25).
Por fim, diga-se, que em caso de vitória o mesmo significa que o Académico começará a segunda fase com mais 4 pontos que o seu adversário deste sábado, em caso de empate vantagem será de apenas 2 pontos e a derrota significará que começarão com os mesmos pontos. Posto isto, tirem a vossas conclusões!

Ligações: Crónica do jogo da primeira volta: União de Lamas 1 Académico de Viseu 0
Ler Texto Completo

Recordar: Osvaldo Silva

Foto: Centenário Sporting


Como recordamos aqui hoje passam 44 anos sobre a mítica eliminação do Manchester United às mãos do Sporting na caminhada triunfal rumo á conquista da Taça dos Vencedores das Taças. Osvaldo Silva autor de 3 golos foi um dos heróis. Aquando do jogo desta época na Liga dos Campeões o nosso leitor José Matias contou-nos um pouco da história deste jogador que também passou pelo Académico de Viseu. Vamos recordar o seu testemunho.

"Agora que o Sporting vai defrontar o Manchester United, para a Champions League, será oportuno relembrar a eliminatória mais emocionante que o Sporting viveu nas Taças Europeias.Depois de ter perdido por 4-1 em Manchester, o Sporting com uma exibição de irrestível categoria internacional, deu a volta à eliminatória com um concludente 5-0 em Alvalade. O Manchester United tinha uma das melhores equipas do Mundo, onde jogavam Bobby Charlton, Dennis Low e George Best, que ainda hoje muitos consideram como o melhor jogador de sempre do Manchester United.Vivi essa noite memorável, "vendo" o jogo através do relato do Artur Agostinho, na antiga sede do Académico, na Avenida Emídio Navarro. É indescritível o entusiasmo vivido no seio academista.Um dos heróis dessa epopeia, que culminou uns meses mais tarde com a conquista da Taça das Taças, foi o Osvaldo Silva, avançado que marcou 4 golos ao Manchester (um em Inglaterra e três em Alvalade)! Isto aconteceu em Março de 1964.No final dessa década (1967/68 ou 68/69(?), tivemos a felicidade de ver o Osvaldo Silva ser contratado como treinador/jogador pelo Académico! Durante uma belíssima época, espalhou o seu perfume futebolístico pelo Fontelo, fazendo dupla com o Zé Basto (julgo que continua a ser o proprietário da Ourivesaria Basto na Rua Direita). O Basto foi, juntamente com o Rodrigo Moura, os primeiros juniores de Viseu a serem chamados a uma Selecção Nacional de Juniores.Julgo que é de elementar justiça, homenagear o grande herói da eliminatória contra o Manchester United, colocando-o na lista dos jogadores que já jogaram pelo Académico de Viseu.


Nem parece que já passaram 40 anos... Ai que saudades...


Saudações Visienses, Academistas e Sportinguistas."
Ler Texto Completo

Neste dia

A 18 de Março de 1964, passaram 44 anos, o Sporting recebia em Alvalade o poderoso Manchester United para a 2ª mão dos quartos de final da Taça das Taças. Na primeira mão o Sporting tinha perdido por esclarecedores 4-1 mas, num dos jogos mais míticos de que há história, deu a volta à contenda. Resultado final: 5-0


Sporting: Carvalho; Pedro Gomes e Hilário; Fernando Mendes (c), Alexandre Baptista e José Carlos; Figueiredo, Osvaldo Silva, Mascarenha, Geo e João Morais. Treinador: Anselmo Fernandez.

Manchester United: Gaskell, Brennan, Dunne, Crerand, Foulkes, Setters, Herd, Chisnall, Bobby Charlton, Law (c) e Georg Best. Treinador: Matt Busby.

Golos: Osvaldo Silva 3 g.p (1-0), Osvaldo Silva 12 (2-0), Geo 47 (3-0), João Morais 52 (4-0), Osvaldo Silva 54 (5-0).

Outros resultados europeus da época 63/64:
Atalanta 2 Sporting 0
Sporting 3 Atalanta 1
Sporting 3 Atalanta 1
Sporting 16 APOEL 1
APOEL 0 Sporting 2
Manchester United 4 Sporting 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 18 de Março de 1986, passaram 22 anos, o Sporting deslocou-se a Colónia na Alemanha para defrontar a equipa local para a 2ª mão dos quartos de final da Taça UEFA. Na primeira mão o Sporting tinha empatado (1-1) e acabou por cair. Resultado final: 2-0.


Colónia: Schumacher, Van Der Korput, Geillenkirden, Steiner, Prestin, Bein, Geils, Honerbch, Jansen, Klaus Allofs (c) e Dickel (Lenhoff 73). Treinador: Georg Kessler.


Sporting: Damas; Virgílio, Gabriel, Venâncio e Fernando Mendes (Eldon 80); Oceano, Jaime Pacheco, Sousa e Romeu (Jordão 21); Manuel Fernandes e Meade. Treinador: Manuel José.

Golos: Klaus Allofs 7 (1-0), Honerbach 37 (2-0)

Outros resultados europeus da época 85/86:
Sporting 3 Feyenoord 1
Feyenoord 2 Sporting 1
Díanamo Tirana 0 Sporting 0
Sporting 1 Dinamo Tirana 0
Atlético de Bilbao 2 Sporting 1
Sporting 3 Atlético Bilbao 0
Sporting 1 Colónia 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Olha quem voltou!

Foto: Sporting.pt


Liedson -4- O melhor do Sporting. Estava a fazer um jogo como tantos outros esta época em que se esforça, vem cortar bolas ao meio campo e corre como um louco e, de repente, dispara fortíssimo para o fundo das redes. Teve participação activa nos três primeiros golos. Fez a melhor exibição da época é caso para dizer “olha quem voltou”!

Rui Patrício -4- ainda ninguém em Alvalade suspeitava que o Sporting golearia o Nacional já o nº 1 mantinha o 0-0 no marcador. Atento e competente.

Abel -2- Não subiu pelo seu flanco parecendo algo preso de movimentos e é culpado claramente no golo sofrido. Ainda bem que o Sporting vencia então por 4-0.

Ronny -2- Não atacou nem defendeu convenientemente o seu lado. O costume, infelizmente.

Gladstone -3- Quase marcou. Exibição consistente.

Polga -4- Estava a ser o melhor do Sporting até vir a cavalgada até à goleada. Polga esteve imperial não perdendo um único lance.

Adrien -2- Está a crescer e há que ter fé e esperança de que será um grande jogador. Falhou muitos passes e perdeu várias bolas em zona perigosa.

Pereirinha -2- Longe, muito longe, da exibição frente ao Bolton. Falhou imensos passes. Ponto alto o passe de calcanhar a colocar a bola em Liedson para o 1-0.

João Moutinho -4- Mais um grande golo para a colecção do capitão. Fez o passe para o 3-0. Como é que joga todos 0s jogos e mantém sempre este ritmo? Impressionante!

Romagnoli -2- Falhou muitas vezes o últimos passe assim como também falhou uma grande penalidade. Também tu, Romagnoli?

Tiuí -1- Tem que perceber que já não joga no brasileirão e que aqui o ritmo é bem maior.

Vukcevic -2- Entrou e participou no 1-0. Discreto mas eficaz.

Yannick -3- Entrou viu e marcou. Bem-vindo de volta!

Farnerud -2- entrou bem no jogo a até fez passes a rasgar a defesa. Já dava para tudo.
Ler Texto Completo

Banquete de Leão

Foto: Hugo Correia / Reuters
SPORTING 4 Nacional 1


Sendo eu um leigo no que a tácticas futebolísticas diz respeito parece-me que a primeira parte do Sporting foi boa no que à ocupação dos espaços diz respeito onde se notava qual a intenção da equipa mas, infelizmente, também foi visível uma confrangedora ineficácia ao nível do passe algo que não se percebe por mais que se tente compreender. Por isso as perspectivas para a segunda parte não eram nem podiam ser as melhores.
Sem Tiuí – mais um alvo da cada vez mais insuportável intolerância dos adeptos – e com Vukcevic as coisas mudaram. A verdade é que na primeira vez que o montenegrino toca na bola o Sporting chega ao golo por Liedson. E daí para a frente foi um verdadeiro festim de leão perante um cada vez mais atarantado Nacional da Madeira que, depois do épico 5-1 da época passada, se torna cada vez mais um cliente das goleadas leoninas. Foram minutos verdadeiramente alucinantes, arrisco mesmo a dizer que foram os melhores minutos deste Sporting em versão Bwin 07/08 e quanto a isso a “arrumadinha” equipa de Jokanovic não fez nada, nem o podia fazer.
É o renascer da esperança que esta equipa possa terminar a Liga deste ano com a dignidade que o Sporting Clube de Portugal merece.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 17 de Março de 2005, passaram 3 anos, o Sporting recebia em Alvalade os ingleses do Middlesbrough para a 2ª mão dos oitavos de final da Taça UEFA. O Sporting tinha vencido na primeira mão (2-3) e não perdeu a hipótese de seguir em frente. Resultado final: 1-0.

Sporting: Ricardo; Rogério, Enakarhire, Hugo (Douala 34) e Rui Jorge; Beto; Pedro Barbosa (c) (Carlos Martins 89), João Moutinho e Hugo Viana; Sá Pinto e Liedson (Niculae 87). Treinador: José Peseiro

Middlesbreough: Schwarzer, McMahon (Graham 67), Riggot, Southgate (c), Queudreu, Parnaby (Wheather 89), Doriva (Johnson 78), Zenden, Downing, Nemeth e Job. Treinador: Steve McClaren.

Golos: Pedro Barbosa 89 (1-0)

Outros resultados europeus da época 2004/2005:
Sporting 2 Rapid Viena 0
Rapid Viena 0 Sporting 0
Sporting 4 Panionios 1
Dínamo de Tiblissi 0 Sporting 4
Sporting 0 Sochaux 1
Newcastle 1 Sporting 1
Sporting 2 Feyenoord 1
Feyenoord 1 Sporting 2
Middlesbrough 2 Sporting 3


Foto: Photo by Stuart Franklin/Getty Images
Ler Texto Completo

25ª Jornada da Terceira Divisão Série C

Classificação actualizada da III Divisão Série C na Barra Lateral
Ler Texto Completo

SC Dragões Sandinenses 0 - 3 Ac. de Viseu FC

Foto: Diário Regional


Dragões Sandinenses: Berna, Pedro Saúde, Fábio (Costa Curta 72), Mexicano, Quinzinho, Bruno Miguel, Machadinho, Hélder II, Celso (Ruben 45), Vítor Hugo e Bica (Vitor Hugo 43). Treinador: Hélder.

Académico de Viseu: Manuel Fernandes; Calico, Negrete, Marcos e Megane; Sanny, Álvaro (Lopes 60), Cardoso e Eduardo (André Barra 78); Alex (Cabido 72) e Zé Bastos. Treinador: Idalino de Almeida.

Cartões amarelos: Alex 65 e Cardoso 84 (Académico de Viseu), Mexicano 44, Pedro Saúde 65, Bruno Miguel 76 e Machadinho 83 (Dragões Sandinenses)

Golos: Negrete 15 (0-1), Calico 36 (0-2), Álvaro 48 (0-3)

O Académico de Viseu venceu esta tarde em Vila Nova de Gaia o Dragões Sandinenses e ascendeu à segunda posição da tabela classificativa com os mesmos pontos da Sanjoanense mas com vantagem no confronto directo – venceu no Fontelo (1-0) e empatou em São João da Madeira (1-1).
Em confronto no Parque do Tourão estavam, uma equipa condenada à descida de Divisão e um Académico que tinha muito a perder e nada a ganhar tal era a superioridade da nossa equipa onde um resultado que não fosse a vitória, daria ares de escândalo.
A equipa do Dragões Sandinenses lutou com bravura, mostrou períodos de bom futebol, mas foi incapaz de por em causa o triunfo academista onde o maior elogio que se pode dar à equipa de Idalino de Almeida é que respeitou uma equipa que mais não anda neste campeonato do que a cumprir calendário pois já sabe o que o futuro lhe reserva. Os golos do Académico de Viseu foram apontados por Negrete, Calico e Álvaro, ou seja, marcou a “prata da casa”. Saltou à vista o facto de Zé Bastos continuar arredio dos golos. Destaque para a estreia de Vítor Cabido com a camisola do Académico. Finalmente!
No fim Idalino de Almeida botou água na fervura da subida e veio recordar que o Académico estava na época passada nas competições distritais, que o plantel é composto por 75% dos atletas que conseguiram esse feito, e que já tinha conseguido atingir os seus objectivos para esta época. Que o que mais vier é lucro. Eu concordo. Mas, será que o discurso que tem para fora é o mesmo que tem para dentro do balneário? Fica a pergunta no ar.
No próximo sábado o Académico recebe no Fontelo a União de Lamas.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 16 de Março de 1988, passaram 20 anos, o Sporting recebia em Alvalade os italianos do Atalanta para a 2ª mão dos quartos de final da Taça das Taças. Na primeira mão o Sporting tinha perdido (2-0) e não deu a volta á eliminatória.

Sporting: Damas; Morato, Duílio (Carlos Xavier 74) e Venâncio (c), João Luís (Mário 45), Oceano e Mário Jorge; Marlon Brandão, Peter Houtman, Paulinho Cascavel e Silvinho. Treinador: António Morais.


Atalanta: Piotti (c), Progna, Icardi, Barcella, Salvadori, Bonacina, Fortunato, Consonni (Osti 89), Nicolini, Bonetti e Cantarruti. Treinador: Emiliano Mondonico.

Golos: Peter Houtman 67 (1-0), Cantarruti 82 (1-1)

Outros resultados europeus da época 87/88:
Sporting 4 Tirol 0
Tirol 4 Sporting 2
Kalmar 1 Sporting 0
Sporting 5 Kalmar 0
Atalanta 2 Sporting 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 16 de Março de 1983, passaram 25 anos, o Sporting deslocou-se a Espanha para defrontar a Real Sociedad para a 2ª mão dos quartos de final da Taça dos Campeões Europeus. O Sporting tinha ganho na primeira mão (1-0) mas não foi suficiente. Resultado final: 2-0.

Real Sociedad: Arconada (c), Cortabarria, Murillo, Gorriz, Olaizola, Laranaga, Diego (Oraegozo 76), Zamora, Bakero (Zubillaga 84), Uralde e Lopes Ufarte. Treinador: Alberto Ormachea.

Sporting: Meszaros; Ademar, Zezinho, Kikas e Carlos Xavier; Festas, Nogueira, Oliveira e Lito; Freire (Mário Jorge 65) e Manuel Fernandes. Treinador: António Oliveira.

Golos: Laranaga 41 (1-0), Bakero 69 (2-0)

Outros resultados europeus da época 82/83:
Dínamo Zagreb 1 Sporting 0
Sporting 3 Dínamo Zagreb 0
CSKA 2 Sporting 2
Sporting 0 CSKA 0
Sporting 1 Real Sociedad 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Programa de Estágio da Selecção em Viseu

PROGRAMAÇÃO PARA O EURO 2008

12.05.2008 2ª Feira 20H00
Conferência de Imprensa Convocatória dos Jogadores - Viseu

18.05.2008 Domingo
Concentração da Selecção até às 22H00
Contactos informais à chegada
Hotel Montebelo
Viseu

19.05.2008 08H30
Exames Médicos e Avaliação Física
Hotel Montebelo
Viseu
16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu
17H00
Treino Aberto ao Público e aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

2ª Feira
19H00
Apresentação dos atletas que participaram na Taça de Portugal
Hotel Montebelo
Viseu

20.05.2008 08H00
Exames Médicos Hotel Montebelo
Viseu
10H00
Trabalho Aeróbico Fechado ao Público
Aberto à Comunicação Social
Campo Golfe Montebelo
16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo Viseu
3ª Feira
17H00
Treino
Fechado ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo
Viseu

21.05.2008 16H00
Conferência de Imprensa Estádio Fontelo
Viseu
4ª Feira
17H00
Treino aberto ao Público, aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo

22.05.2008 - 10H00
Trabalho Aeróbico Fechado ao Público Aberto à Comunicação Social
Campo Golfe Montebelo

16H00
Conferência de Imprensa - Estádio Fontelo Viseu

17H00
Treino Fechado ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo, Viseu

23.05.2008 - 16H00
Conferência de Imprensa Estádio Fontelo
Viseu

17H00
Treino Aberto ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

24.05.2008 - 09H30
Trabalho Aeróbico Fechado ao Público
Aberto à Comunicação Social
Campo Golfe Montebelo

16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu

17H00
Treino Aberto ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

Após o treino
Folga

25.05.2008 Domingo 18H00
Regresso ao estágio
Hotel Montebelo - Viseu
Contactos informais à chegada

26.05.2008 - 10H00
Treino
Fechado ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu
2ª Feira
17H00
Treino Fechado ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

27.05.2008 - 12H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu

3ª Feira
17H00
Treino Aberto ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio João Cardoso - Tondela

28.05.2008 -10H00
Treino Fechado ao Público, Fechado à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu

4ª Feira - 17H00
Treino
Fechado ao Público - Fechado à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

29.05.2008 - 16H00
Conferência de Imprensa
Estádio Fontelo - Viseu

5ª Feira
17H00
Treino Aberto ao Público, Aberto à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

30.05.2008 - 16H00
Conferência de Imprensa com jogadores e Seleccionador Nacional
Estádio Fontelo - Viseu

6ª Feira
17H00
Treino
Fechado ao Público, Fechado à Comunicação Social
Estádio Fontelo - Viseu

31.05.2008 - 18H15
PORTUGAL/GEÓRGIA
Estádio Fontelo - Viseu
Conferência de Imprensa e Zona Mista
Estádio Fontelo -Viseu

Sábado
Após o jogo
Folga
Ler Texto Completo

Sorteio da Taça UEFA

Clique na imagem para ampliar.
O Sporting defronta o Glasgow Rangers. Não é esta a primeira vez que se defrontam. Para saber como foi o primeiro confronto deles cliquem na "Etiqueta: Glasgow Rangers
Ler Texto Completo

Já está !


O Sporting qualificou-se para os quartos-de-final da Taça UEFA após a vitória por 1-0 sobre os ingleses do Bolton. Bruno Pereirinha fez o golo, aos 85 minutos.
Não foi um grande espectáculo de futebol, mas tal não era obrigatório, já que o empate com golos trazido de Inglaterra permitia que a equipa «leonina» desse primazia ao controlo do jogo através da segurança na circulação de bola no meio-campo defensivo.
Apesar deste princípio, o Vukcevic, logo no primeiro minuto, esteve perto d emarcar, num livre directo, defendido dificilmente para canto pelo guarda-redes do Bolton.
Perante um adversário que utilizou o 4x3x3 na procura dos corredores para chegar à baliza de Rui Patrício – embora o perigo chegasse através dos livres para dentro da área – a equipa «verde e branca» teve paciência, nunca arriscando a descompensação defensiva no momento após da perda de bola, o que resultou na utilização preferencial do remate de fora da área, várias vezes tentado por Romagnoli, Liedson e João Moutinho.
Sem alterações na segunda parte, o Sporting voltou dos balneários novamente com mais posse de bola, mas sem conseguir entrar na grande área adversária, faltando o último passe às iniciativas atacantes.
Face às alterações introduzidas pelo treinador inglês – em busca do golo «qualificador» - o Sporting teve mais espaço no último quarto de hora e acelerou processos, através de Izmailov e Pereirinha nos corredores. Num desses lances, o Sporting chegou ao golo – num movimento «fotocopiado» do primeiro golo em Basileia – João Moutinho assistiu Pereirinha para, após ganhar espaço, rematar forte de pé esquerdo para Ali Al-Habsi.
Aumentada a vantagem na eliminatória, o Sporting construiu mais oportunidades de golo, com João Moutinho, Adrien e Liedson a estar perto do segundo golo que não apareceu.
O Sporting controlou durante os 90 minutos um adversário que precisava de marcar em Alvalade para se qualificar e apenas fez três remates à baliza – nenhum na segunda parte – contra 21 da equipa «verde e branca».
O Sporting, única equipa portuguesa ainda nas competições europeias, conhece o adversário nos quartos-de-final da Taça UEFA ao final da manhã de sexta-feira, 14 de Março.

Futebol – 2.ª mão dos oitavos-de-final da Taça UEFA.
2008-03-13 Estádio José Alvalade.
Árbitro: Bertrand LAyec (França).
Árbitros auxiliares: Fabrice Meslin e David Benech.
Resultado ao intervalo: 0-0.

Sporting: 1
Rui Patrício; Abel, Polga, Tonel e Grimi; João Moutinho, Izmailov (Gladstone, 84 m), Bruno Pereirinha e Romagnoli (Adrien Silva, 76 m); Liedson e Vukcevic (Rodrigo Tiuí, 66 m). Treinador: Paulo Bento. Suplentes não utilizados: Stojkovic, Ronny, Yannick Djaló e Farnerud. Disciplina: cartão amarelo a João Moutinho (37 m). Golo: Bruno Pereirinha (85 m).

Bolton, 0
Ali Al –Habsi; Hunt, Cahill,Méité e Samuel; O’Brien, Guthrie, Teymourian (Braaten, 70 m), Giannakopoulos, Vaz Té e Helguson (Woolfe, 78 m). Treinador: Jim Phillips. Suplentes não utilizados: Walker, Harsanyi, Sinclair, Sissons, Jamieson. Disciplina: cartões amarelos a Teymourian (48 m) e Guthrie (86 m).

Texto extraído do site oficial do Sporting Clube de Portugal

Ler Texto Completo

Pereirinha à "Pereirão"

FOTO: Associated Press / Armando França


Pereirinha -4- Mesmo sem o golo seria sempre o melhor do Sporting pois foram dele os melhores movimentos ofensivos do Sporting em todo o encontro como é exemplo aquele passe para Liedson falhar um penalty em movimento. Está a crescer como jogador e é a segunda vez que é o melhor do Sporting numa das melhores campanhas de sempre do Sporting nas competições “uefeiras”.

Rui Patrício -3- Resolveu os poucos problemas que lhe foram causados.

Abel -2- Não esteve confiante a subir no terreno.

Grimi -3- Uma exibição que foi um hino à entrega e ao sacrifício.

Polga -2- Tanto passe falhado!

Tonel -3- Desta vez esteve melhor que Polga. Intransponível!

João Moutinho -3- É o costume, não sabe jogar mal. Fez o passe para o golo e subiu de produção quando passou a 10 embora nessa altura tenha havido mais espaço.

Izmailov -2- Fraco.

Romagnoli -2- Ao lado do jogo. Cansaço?

Vukcevic -2- Aos 2 minutos obrigou o guarda redes do Bolton a boa defesa mas depois pouco mais fez.

Liedson -3- O lutador do costume. Na única boa oportunidade que teve não aproveitou.

Adrien Silva -2- Entrou bem.

Tiuí -2- Mexeu com o ataque.

Gladstone -1- Entrou para segurar.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 13 de Março de 1968, passaram 40 anos, o Sporting recebia em casa os suíços do Zurique para a 2ª mão dos oitavos de final da Taça das Cidades com Feira. Na primeira mão havia perdido (3-0) e não deu a volta à eliminatória. Resultado final: 1-0.

Sporting: Carvalho; Pedro Gomes, Armando Manhiça, José Carlos (c) e Hilário; Gonçalves e Dani; Marinho, Lourenço, Figueiredo e Carlitos (José Morais 55). Treinador: Fernando Caiado

Zurique: Grob, Munch, Neuman, Leingruber (c) e Xavier Stierli; P. Stierli, Kuhn, Winiger, Martinelli, Kunzli e Meyer. Treinador: Lev Mantula.

Golos: Carlitos 22 (1-0)

Outros resultados europeus da época 67/68:
Club Brugge 0 Sporting 0
Sporting 2 Club Brugge 1
Sporting 2 Fiorentina 1
Fiorentina 1 Sporting 1
Zurique 3 Sporting 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 10 de Março de 2005, passaram 3 anos, o Sporting deslocou-se a Inglaterra para defrontar o Midlesbrough para a 1ª mão dos oitavos de final da Taça UEFA. Resultado final: 2-3.


Midlesbrough: Schwarzer, Reiziger (Nemeth 45), Riggot, Southgate (c), Queudrue, Doriva, Parnaby, Zenden, Downing, Jimmy e Grahm (Job 53). Treinador: Steve McClaren.



Sporting: Ricardo; Rogério, Enakarhire, Hugo e Rui Jorge; Pedro Barbosa (c) (Sá Pinto 77), Rochembak, João Moutinho e Hugo Viana; Douala (Beto 89) e Liedson (Tello 78). Treinador: José Peseiro.

Golos: Pedro Barbosa 48 (0-1), Liedson 53 (0-2), Douala 65 (0-3), Job 79 (1-3), Riggott 86 (2-3).

Outros resultados europeus da época 2004/2005:
Sporting 2 Rapid de Viena 0
Rapid de Viena 0 Sporting 0
Sporting 4 Panionios 1
Dynamo de Tiblissi 0 Sporting 4
Sporting 0 Sochaux 1
Newcastle 1 Sporting 1
Sporting 2 Feyenoord 1
Feyenoord 1 Sporting 2


Ler Texto Completo

Sofrer para no fim sorrir

Foto: Diário Regional
ACADÉMICO DE VISEU 2 Oliveira do Hospital 1


Académico de Viseu: Manuel Fernandes, Calico, Feliciano, Negrete, João Miguel, Beaud (Alex 83), Álvaro (Carlos Santos 65), Cardoso (Megane 60), Eduardo, Filipe Figueiredo e Zé Bastos. Treinador: Idalino de Almeida.

Oliveira do Hospital: Armando, Pedro Correia, Quim, Paulo Alves, Raul (Carlitos 54), Pedro André, Messias (Jaco 42), Alex, Papa, Rui Almeida e Bruno Cardoso. Treinador: Paulo Cunha.

Cartões amarelos: Negrete 12, Álvaro 35, Zé Bastos 84 e Filipe Figueiredo 87 (Académico de Viseu) , Papa 44, Pedro Correia 51 (Oliveira do Hospital)

Golos: Filipe Figueiredo 37 (1-0) , Bruno Cardoso 76 (1-1), Carlos Santos 90 g.p. (2-1)
Este era um jogo muito aguardado nas hostes dos dois clubes. Terceiro e quarto classificado defrontavam-se e em caso de vitória de um deles, o vitorioso dava um passo importante para garantir a poule que irá garantir a subida à segunda divisão nacional.A partida iniciou-se numa toada equilibrada e o jogo desenrolava-se mais no meio campo do que nas áreas de ambas as equipas. Aos poucos o Oliveira do Hospital assumiu o controlo do jogo e perto da meia hora teve uma sequência de cantos que levaram muito perigo à baliza academista defendida por Manuel Fernandes.Mas seria o Académico a inaugurar o marcador quando João Miguel ganha bem o lance sobre a esquerda do seu ataque e centra para Filipe Figueiredo aparecer e conduzir a bola para as redes oliveirenses.Chegava-se ao intervalo com uma vitória academista muito fruto da eficácia academista a contrapor com a falta da mesma da equipa forasteira.Como seria de esperar o Oliveira do Hospital entrou na segunda parte com o firme propósito de empatar de forma a sair de Viseu com um resultado positivo. Com esta atitude foi conseguindo empurrar os academistas para terrenos mais atrasados, o que se viria a revelar fatal, quando aos 76 minutos, Bruno Cardoso consegue o golo do empate dando justiça ao marcador.Com o golo sofrido os academistas parece que acordaram da longa letargia em que pareciam envolvidos e foi a sua vez de levar mais perigo à baliza defendida por Armando. Seria já nos descontos e quando o fantasma do sexto empate consecutivo se adensava que surge o caso do jogo. Num rápido ataque conduzido por Filipe Figueiredo, este parece ser derrubado por Armando. Longe do lance o árbitro é interpelado pelo seu assistente que prontamente marca grande penalidade. Chamado a marcar Santos, consegue bater o improvisado guarda-redes Quim, que até instantes atrás tinha sido central da sua equipa. Com a marcação do golo, e o apito final do árbitro vindo de Braga, o regresso às vitórias estava concretizado. Aliado a outros resultados, esta vitória garantiu aos academistas a presença na poule final.Foi um jogo um pouco desgarrado, preguiçoso e nem sempre bem jogado que valeu acima de tudo pelo apuramento conseguido. O Oliveira do Hospital sai de Viseu vergado a uma derrota que tudo fez para evitar mas onde pecou pela sua ineficácia.Arbitragem com lapsos, e o lance da grande penalidade fica a dúvida, mas a prontidão do auxiliar na marcação da mesma, levamos a crer da certeza que tinha no instante do assinalar da mesma.
Parabéns campeões!
Outros resultados: U. Tocha 4-1 G.Figueirense ; S. João Ver 1-2 U. Lamas ; Milheiroense 2-0 D.Sandinenses ; AD Valonguense 1-1 Sanjoanense ; Valecambrense 2-0 Tondela ; Social Lamas 2-0 Arouca
Ler Texto Completo

Guimarães 2 - 0 Sporting

O Sporting deslocou-se Guimarães, onde perdeu por 2-0. Os golos foram apontados no último minuto da primeira parte e no último minuto do segundo tempo.

Paulo Bento fez duas alterações no onze, relativamente ao encontro com o Bolton. Adrien, após paragem devido a lesão, ocupou o lugar de Miguel Veloso, enquanto que Romagnoli recuperou a titularidade, entrando para o meio-campo «leonino».

Na primeira parte, e até aos 35 minutos, o encontro não teve grandes motivos de interesse, sendo muito disputado no centro do terreno, mas sem que os jogadores de ambas as equipas conseguissem, com eficácia, fazer a transição para o ataque. Paulo Bento, aos seis minutos, foi obrigado a fazer a primeira substituição. Num lance com o guarda-redes vimaranense, Purovic lesionou-se e deu lugar a Tiuí. Os «leões» actuaram de forma muito compacta, impedindo que a equipa da casa conseguisse chegar com perigo à baliza defendida por Rui Patrício. No entanto, e nos últimos dez minutos, o ascendente pertenceu aos vimaranenses, que depois de algumas ocasiões, chegaram à vantagem. Mesmo em cima do apito do árbitro para o final da primeira parte, João Alves encarregou-se da marcação de um livre directo, Ghilas – em posição de fora de jogo – tem interferência no lance, porque obriga à saída dos postes de Rui Patrício, que defende a bola com um soco e Sereno, na recarga, desfez o nulo do marcador.

No segundo tempo, os pupilos de Paulo Bento entraram com outro fulgor e, com mais facilidade, conseguiram chegar à baliza contrária. Paulo Bento mexeu na equipa, tirando Adrien e fazendo entrar Pereirinha, «obrigando» Moutinho a recuar no terreno. Tal como aconteceu nos primeiros 45 minutos, a etapa complementar não foi fértil em ocasiões de golo. Mas, os «leões» podiam ter chegado ao empate por intermédio de Izmailov e de Vukcevic, mas valeram as intervenções de Andrezinho e de Nilson, respectivamente. Totalmente balanceada no ataque, a equipa do Sporting ficou reduzia a 10 elementos, por expulsão de Grimi, ao ver o segundo amarelo por travar Alan em falta. A infracção teve início fora da grande área «leonina» e ficam dúvidas de que o defesa-esquerdo tenha terminado a falta dentro da grande área «verde e branca». Lucílio Batista assinalou o castigo máximo, mas Rui Patrício negou o tento a Alan, defendendo a grande penalidade.

O Sporting ainda sonhava com o empate, mas o recém-entrado Fajardo, já no último minuto da partida, numa jogada de contra-ataque fez o segundo tento para a equipa da casa.

Local: Estádio D. Afonso Henriques
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé e Luís Salgado.

Vit. Guimarães: Nilson, Andrezinho, Sereno, Geromel, Momha, Flávio Meireles, João Alves (Fajardo, 89 m), Ghilas (Roberto, 83 m), Alan, Mrdakovic (Moreno, 75 m) e Desmarets.
Treinador: Manuel Cajuda.
Não utilizados: Nuno Santos, Luciano Amaral, Radanovic e Carlitos.
Disciplina: Cartão amarelo a Ghilas (56 m) e João Alves (68 m)
Golos: Sereno (45 m) e Fajardo (90 m)

Sporting: Rui Patrício, Abel (Miguel Veloso, 68 m), Tonel, Polga, Grimi, Adrien (Bruno Pereirinha, 56 m), Izmailov, João Moutinho, Romagnoli, Vukcevic e Purovic (Tiuí, 6 m).
Treinador: Paulo Bento.

Não utilizados: Stojkovic, Pedro Silva, Farnerud e Gladstone.
Disciplina: Cartão amarelo a Tonel (44 m), Grimi (62 m e 85 m), Abel (66 m) e Polga (88 m); Cartão vermelho a Grimi (85 m).

Texto extraído do site oficial do Sporting Clube de Portugal
Ler Texto Completo

Patrício começou mal e acabou bem

Rui Patrício -3- O melhor do Sporting. Teve culpas no primeiro golo apesar do fora-de-jogo milimétrico do jogador do Vitória. Apesar das culpas é o menos culpado. Confuso? Eu explico: a culpa é de Paulo Bento por continuar a apostar num guarda-redes que não é o melhor do Sporting, a culpa é daqueles que fizeram campanha anti Stojkovic. Depois disso efectuou uma par de boas defesas e defendeu uma grande penalidade que permite ao Sporting manter vantagem sobre o Vitória no confronto directo.

Abel -2- Concedeu demasiados espaços e não conseguiu atacar.

Tonel -3- Foi o melhor elemento da defensiva.

Polga -2- Atrapalhou Patrício no primeiro golo e deixou fugir Roberto no segundo.

Grimi -1- Fez o pior jogo pelo Sporting e acabou expulso.

Adrien Silva -2- Esforçado mas longe de ser feliz. Não foi solução.

João Moutinho -3- Um grande pulmão, infelizmente não conseguiu contagiar os colegas.

Izmailov -2- Entrou no jogo a espaços.

Romagnoli -2- A classe esteve lá mas não ao serviço do colectivo.

Purovic -1- O azar bateu-lhe à porta.

Vukcevic -2- Procurou a baliza mas sem êxito.

Miguel Veloso -2- O Sporting melhorou um pouco com a sua entrada.

Pereirinha -2- Entrou tarde.

Tiuí -2- Continua sem decidir.
Ler Texto Completo

Académico de Viseu - Oliveira do Hospital (antevisão)


Arrisco a dizer-vos que este é o jogo mais importante da época para o Académico de Viseu. Uma vitória frente ao Oliveira do Hospital colocará os academistas bem perto do sonho de lutar pela subida. Uma vitória, no domingo, no Estádio Municipal do Fontelo, pode mesmo dar desde já o apuramento para a próxima fase se no jogo Valecambrense – Tondela a equipa do nosso distrito não vença. Mesmo que o Tondela vença em Vale de Cambra o Académico também se pode apurar este domingo mas para isso a União de Lamas terá que perder em casa frente ao Arouca. Importante é sem dúvida a nossa vitória frente ao Oliveira do Hospital até porque o Académico neste momento apenas depende de si próprio, tanto para o apuramento para a fase de subida, como, inclusive, para a subida de divisão.
O Académico como todos sabemos vem de 5 empates consecutivos mas o Oliveira do Hospital ainda esteve pior nessa fase uma vez que nesses mesmos 5 jogos empatou 3 e perdeu 2. Fora do seu terreno o Oliveira do Hospital começou o campeonato com uma derrota frente ao Social Lamas (3-1), depois empatou em São João da Madeira (1-1), venceu a União de Lamas (1-2), perdeu na Tocha (1-0), empatou em Milheirós (1-1), e com o Valonguense (0-0), de seguida venceu em Tondela (0-1), perdeu em Arouca (2-1), venceu o Dragões Sandinenses (0-2), empatou em Figueira de Castelo Rodrigo (0-0) e perdeu na sua última deslocação ao terreno do São João de Ver (1-0), ou seja, tem uma carreira algo irregular. O Académico em casa não vence há dois jogos e na última jornada caseira fez algo de inédito, ou seja, não marcou golos. Em casa só o Arouca conseguiu até ao momento fazer mais que o Académico – tem 26 pontos caseiros em comparação com os 24 academistas que nesse aspecto tem menos um jogo. O Académico na condição de visitado tem a melhor defesa da prova – a par do Social Lamas – com apenas 6 golos consentidos. Por sua vez o Oliveira do Hospital tem apenas 9 golos marcados na sua condição de visitante uma marca nada digna de um candidato á subida já que apenas Valonguense e Sandinenses têm um pecúlio pior.
Comparando os números totais: o Académico tem mais um ponto conquistado do que o seu adversário (38-37), têm o mesmo número de vitórias (10), o Académico tem mais um empate (8-7) e menos uma derrota (5-6), o Académico tem menos um golo apontado (35-36) e menos um sofrido (21-22).
Boa sorte Académico!

Ligações:
Crónica da 1ª volta
João Miguel foi o melhor academista
Filme do jogo
Ler Texto Completo

Recordam-se do Bertinho?

Aqui fala-se de um ex academista de nome Bertinho. Lembram-se a sua passagem pelo Académico de Viseu?
Ler Texto Completo

Agenda academista

Seniores
Ac. Viseu – Oliveira do Hospital
09/03/2008-15:00 – Estádio Municipal do Fontelo


Juvenis
Cabanas de Viriato – Ac. Viseu
09/03/2008-10:30 – Campo Outeiro Seixa


Escolas
Footlafões 0 Ac. Viseu 2
08/03/2008 – 10:30 – Estádio Municipal Pedreira
Ler Texto Completo

Vukcevic "recorda" Balakov

Foto: Sporting.pt
Bolton 1 SPORTING 1


Vukcevic -3- Começa a ser cada vez mais habitual dar o montenegrino como o melhor do Sporting. Comparam-no a Sá Pinto pela relação que via tendo com os adeptos eu porém cada vez que o vejo jogar lembro-me de Balakov pois desde os tempos do búlgaro que não se via ninguém no Sporting rematar com a sua espontaneidade e colocação de remate. É verdade que passou ao lado do jogo uma maioria do tempo – a bola raramente lá chegava – mas quando foi necessário resolveu. Obrigado Vukcevic!

Rui Patrício -3-
Teve um começo algo nervoso mas com o passar do tempo foi estabilizando ao ponto de ter sido importante no empate alcançado.

Abel -3- O Abel do início de época desapareceu o anda desaparecido e a verdade é que quando saiu o Sporting melhorou.

Grimi -3- Cumpriu mas também não esteve bem na primeira parte.

Tonel -2- Cometeu variados erros, anda a pedir banco.

Polga -3-
É ele que inicia a jogada do golo. Esteve outra vez melhor que Tonel.

Miguel Veloso -2- Melhorou na segunda parte mas acumulou maus passes em quase todo o jogo.

Pereirinha -3- Na segunda parte recuou para lateral direito e fez a diferença algo que Abel não logrou.

Izmailov -2- Esteve pior que no jogo com o Benfica.

João Moutinho -3- Também podia ser ele o escolhido para melhor do Sporting. Na primeira parte foi dos poucos a remar contra a maré. Na segunda parte embora tenha recuado no terreno manteve a mesma bitola de sempre.

Tiuí -3- Segundo jogo consecutivo a assistir Vukcevic para o golo. Está a calar muita boa gente pois não é tão tosco como o pintavam.

Romagnoli -3- A sua entrada foi decisiva. Mandou uma bola à barra e acordou o leão.

Adrien Silva -2- Esforçado e participativo.

Gladstone -1- Entrou para segurar e segurou.
Ler Texto Completo

Bolton 1 - 1 Sporting

O Sporting conseguiu um excelente resultado hoje no Reebok Stadium, frente ao Bolton.
O Sporting entrou em campo, a jogar da forma que nos habituou a ver no campeonato português. Uma equipa sem alma, com pouca vontade de jogar á bola, e onde apenas dois ou três jogadores se destacavam.
Foi sem surpresa que a equipa do Bolton chegou ao golo, aos 27 minutos, quando Gavin McCann, aproveitou a desatenção da defesa do Sporting que foi lenta a afastar o perigo, e aproveitou uma série de ressaltos para inaugurar o marcador.
O Sporting não aproveitava a lentidão do Bolton, e não fez uma única jogada de perigo na 1ª parte do encontro.
Ao intervalo, Paulo Bento decide dar uma sapatada no futebol Leonino, tirando Abel que fez um péssimo jogo, e lançou Romagnoli, descendo Pereirinha para lateral direito.
Acertou o treinador leonino, porque a partir daqui, o jogo foi encarado de forma diferente pelos jogadores do Sporting. O Sporting imprimiu alguma velocidade no jogo, o que deixou os jogadores ingleses completamente desorientados. Faltou algum atrevimento do treinador leonino, porque deixou Veloso arrastar-se até ao fim do jogo, mas diga-se em abono da verdade, que as opções do banco também não são muitas.
Aos 69 minutos, eis que surge talvez a melhor jogada de todo o desafio... Polga lança Tiui, e este faz uma triangulação perfeita com Vuckcevic, que se isola e fulmina a baliza adversária.

O novo "Sá Pinto" de alvalade, começa a destacar-se na admiração de todos os adeptos leoninos.
Faltou mais um pouco de pulmão, e um Veloso á antiga, para que o Sporting trouxesse para a segunda mão da eliminatória, um resultado ainda melhor que aquele que conseguiu.

A eliminatória está bem encaminhada, mas faltam 90m, e convém não esquecer que estamos a jogar contra uma equipa inglesa, que em três pontapés, por vezes consegue colocar bolas dentro da baliza adversária.
Ler Texto Completo

Sugestão

Um jornal online de futebol jovem e de formação e de esperanças. Onde? Aqui.
Ler Texto Completo

Versão adversária

A Sanjoanense recebeu este fim de semana o Académico de Viseu no seu Estádio obtendo um resultado indesejado. A equipa revelou uma enorme vontade de vencer e durante 90 minutos foi fantástica na procura da vitória. Os ateltas sanjoanenses foram melhores que o seu adeversário durante os noventa minutos, criando várias ocasiões de golo ao longo de todo o encontro.
Ler Texto Completo

Neste dia

A 6 de Março de 1991, passaram 17 anos, o Sporting deslocou-se a Itália para defrontar o Bolonha para a 1ª mão dos quartos de final da Taça UEFA. Resultado final: 1-1.

Bolonha: Valleriani, Vill (c), Biondo, Negro e Di Giá, Waas, Mariani (Verga 80), Noturifestano, Galvani, Schenardi, Turkilmaz (Lorenso 73). Treinador: Gigi Radice.

Sporting: Ivkovic; Carlos Xavier, Luisinho, Leal e Mário Jorge; Oceano (c); Careca (Litos 71), Douglas e Filipe; Cadete e Fernando Gomes. Treinador: Marinho Peres.

Golos: Turkilmaz 49 (1-0), Luisinho 89 (1-1).

Outros resultados europeus da época 90/91:
Sporting 1 Malines 0
Malines 2 Sporting 2
Sporting 7 Timisoara 0
Timisorara 2 Sporting 0
Vitesse 0 Sporting 2
Sporting 2 Vitesse 1

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Neste dia

A 6 de Março de 1974, passaram 34 anos, o Sporting recebia em Alvalade o Zurique para a 1ª mão dos quartos de final da Taça das Taças. Resultado final:3-0.

Sporting: Damas (c); Manaca, Bastos, Alhinho e Carlos Pereira; Nélson, Vagner e Baltasar; Marinho, Yazalde e Chico Faria. Treinador: Mário Lino.

Zurique: Grob, Bionda, Heer, Zigerlig, Stierli, Rutschmann, Kuhn (c), Martineli, Botteron, Katica e Jeandupeaux. Treinador: Timo Konietzka.

Golos: Nélson 55 (1-0), Marinho 57 (2-0), Yazalde 80 g.p. (3-0)

Outros resultados europeus da época 73/74:
Cardiff 0 Sporting 0
Sporting 2 Cardiff 1
Sunderland 2 Sporting 1
Sporting 2 Sunderland 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo

Palavras dos outros XIX (ou a falta de vergonha no futebol português)

Foto: APAF


Um exemplo da presumível influência que o Benfica também exercia na arbitragem é o que aconteceu antes da meia-final da Taça de Portugal, quando Rodrigues falou com Pinto de Sousa dizendo-lhe que Luís Filipe Vieira ficou “doido” quando soube que o árbitro não podia ser Paulo Paraty. Rodrigues sugere a Sousa que, como forma de acalmar Vieira, nomeie para esse jogo o árbitro assistente Devesa Neto. Rodrigues acaba a sugerir o árbitro João Ferreira, supostamente depois de ter conversado com Vieira, e é ele quem apita a partida que o Benfica vence por 3-1, tendo como adversário o Belenenses. Devesa Neto acabou por não ser chamado.

In "Apito Dourado toda a história" de Eugénio Queirós em parceria com o jornal Record
Ler Texto Completo

Barra - 21

Filipe André Teixeira Barra, o Barra do Académico de Viseu, nasceu a 5 de Março de 1987 e comemora hoje o seu 21º aniversário. Parabéns Barra!
Ler Texto Completo

Neste dia

A 4 de Março de 1986, passaram 22 anos, o Sporting recebia em Alvalade o Colónia da Alemanha para a 1ª mão dos quartos de final da Taça UEFA. Resultado final: 1-1.

Sporting: Damas; Virgílio; Oceano, Duílio e Mário Jorge; Litos (Jordão 45), Carlos Xavier (Romeu 76), Jaime Pacheco e Sousa; Manuel Fernandes (c) e Meade. Treinador: Manuel José.


Colónia: Schumacher, Van Der Korput, Steiner, Prestin, Pisanti (Jansen 59), Lenhoff, Gellenkirden, Geils e Honerbach; Littbarski (Dickel 80) e Klaus Allofs (c). treinador: Georg Kessler.

Golos: Meade 55 (1-0), Klaus Allofs 89 g.p. (1-1).

Outros resultados europeus da época 85/86:
Sporting 3 Feyenoord 1
Feyenoord 2 Sporting 1
Dínamo de Tirana 0 Sporting 0
Sporting 1 Dínamo de Tirana 0
Atlético de Bilbao 2 Sporting 2
Sporting 3 Atlético de Bilbao 0

Fonte: 50 anos a rugir na Europa (Prime Books)
Ler Texto Completo