Jogador do mês: João Moutinho

Foto: AFP/ John Maccdougall
Num mês em que pouco de bom aconteceu – apenas a ultrapassagem ao Benfica – com goleadas históricas e com “roubos de igreja” pelo meio, João Moutinho é no entender de os editores de A MAGIA DO FUTEBOL o jogador do mês – Março de 2009 – acabando com 15 pontos mais três do que Pereirinha e mais 4 que Marco Caneira. Moutinho foi por nós considerado o melhor do jogo em Munique – pelo golo. O capitão do Sporting foi mesmo o melhor marcador deste mês pois facturou também frente ao Rio Ave (2-0).
Ler Texto Completo

Março leonino

7 De Março de 2009
21ª Jornada da Liga Sagres


Sporting 2 Paços de Ferreira 0
(Liedson 8, Derlei 34)
Melhor em campo: Pereirinha

10 De Março de 2009
2ª Mão dos 1/8 de final da Liga dos Campeões


Bayern 7 Sporting 1
(Podolski 7, 34, Polga 39 p.b., Schweinsteiger 43, Van Bommel 74, Klose 82 g.p., Muller 90) (João Moutinho 42)
Melhor em campo: João Moutinho

14 De Março de 2009
22ª Jornada da Liga Sagres

Sporting 2 Rio Ave 0
(João Moutinho 22, Rochemback 45)
Melhor em campo: Rochemback

21 De Março de 2009
Final da Taça da Liga


Sporting 1 Benfica 1, 2-3 g.p.
(Pereirinha 49) (Reyes 75 g.p.)
Melhor em campo: Caneira

Jogos: 4
Vitórias: 2
Empates: 1
Derrotas: 1
Golos marcados: 6
Golos sofridos: 8

Marcadores:
João Moutinho
– 2
Liedson – 1
Derlei – 1
Rochemback – 1
Pereirinha - 1
Ler Texto Completo

Top Leonino

1º João Moutinho 116

2º Liedson 114

3º Izmailov 113

4º Polga 103

5º Daniel Carriço 82

6º Rui Patrício 79

7º Pereirinha 78

8º Rochemback 76

9º Hélder Postiga 74

10º Derlei 73

11º Caneira 68
´
12º Abel 68

13º Miguel Veloso 66

14º Vukcevic 58

15º Romagnoli 55

16º Yannick 54

17º Tonel 47

18º Grimi 45

19º Pedro Silva 44

20º Tiago 32

21º Adrien Silva 28

22º Tiuí 10

23º Ronny 6

24º Ricardo Batista 3
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Joaquim Pacheco

Joaquim Pedro Pacheco nasceu em Macau a 30 de Março de 1926.
Começou a jogar futebol ainda estudante, no ano de 1940, e em 1942 passou a alinhar por um dos grupos da colónia, o Argonauta. Depois os efeitos da guerra fizeram-se sentir nas colónias, paralisando completamente os campeonatos. Pacheco quase parou com as actividades desportivas, limitando-se a jogar um futebol de 7 jogadores, chamado o futebol da bolinha. Em 1946 ingressou na Polícia e passou então a jogar pelo grupo Desportivo da Polícia da colónia de Macau.
Pacheco chegou a Portugal pelas mãos de António da Conceição, antigo atleta do Sporting, com fama de goleador, mas foi como defesa que se impôs no Sporting entre 1950 e 1959.
Estreou-se na equipa de reservas do Sporting no jogo contra o Benfica, para a disputa da "poule" final da Taça Vítor Hugo Tavares.
De Pacheco há quem diga que "passa a bola não passa o homem, passa o homem a bola fica".
Posteriormente, regressou a Macau onde durante muitos anos trabalhou no Hotel Lisboa, passeando o seu bigode à Zapatta.
Pelo Sporting realizou 156 jogos e marcou 8 golos, tendo sido quatro vezes Campeão Nacional.
Foi internacional uma vez.

Ler Texto Completo

Casal - 29

João Manuel Mendes Casal nasceu a 30/03/1980 e comemora hoje o seu 29º aniversário. Parabéns Casal!
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Balakov

Nome: Krassimir Genichev Balakov
Data de nascimento
: 29/03/1966
Posição: médio ofensivo
Épocas no Sporting: 90/95
Jogos: 168
Golos: 59
Títulos: 1 Taça de Portugal

Bobby Robson no seu livro “A minha autobiografia” descreve Balakov como um jogador tão bom como Figo. Assim era. Em 34 anos de vida não vi melhor que Balakov nos relvados portugueses, a mestria do seu pé esquerdo a comandar todo o jogo do Sporting deixa saudades em todos os adeptos do Sporting Clube de Portugal. Foi com Marinho Peres a treinador que o mágico búlgaro se estreou pelo Sporting decorria o dia 12 de Janeiro de 1991 o adversário era o Penafiel e o Sporting em Alvalade venceu por 2-0. Saiu em 1995 rumo ao Estugarda e deixou saudades… para sempre.
Comemora hoje 43 anos. Parabéns Bala!
Ler Texto Completo

Jogador do mês: Fernando Ferreira

Fernando Ferreira foi o jogador do Académico de Viseu mais pontuando pelos editores de A MAGIA DO FUTEBOL durante o mês que está a terminar No primeiro jogo frente ao Tondela recebeu nota 3 e foi considerado o melhor academista em campo pelo que duplicou a nota. Voltou a ser o melhor com o Avanca recebeu nota 4 e até marcou um golo. Frente ao Fornos de Algodres recebeu nota 3 tal como todos os titulares nesse jogo. Frente ao Cinfães por ter saído muito cedo – por lesão – apenas recebeu nota 1 mas os 18 pontos acumulados permitem-lhe a eleição como jogador do mês Março 2009. Que este prémio lhe sirva de estímulo para a sua recuperação. Na segunda posição com os mesmos pontos ficou Sérgio perdendo mais uma vez no factor de desempate (idade). Tiago Gonçalves com 14 pontos foi terceiro.
Ler Texto Completo

Março academista

23ª Jornada
01/03/2009
Académico de Viseu 1 Tondela 1
(Éverson 70) (Nuno Pedro 85)
Melhor em campo: Fernando Ferreira

24ª Jornada
08/03/2009
Académico de Viseu 3 Avanca 0
(Éverson 6, Zé Bastos 29, Fernando Ferreira 57)
Melhor em campo: Fernando Ferreira

25ª Jornada
15/03/2009
Fornos de Algodres 0 Académico de Viseu 2
(Éverson 7, Zé Bastos 86)

26ª Jornada
22/03/2009
Académico de Viseu 0 Cinfães 0
Melhor em campo: Sérgio


Jogos: 4
Vitórias: 2
Empates: 2
Derrotas: 0
Golos marcados: 6
Golos sofridos: 1

Marcadores:
Éverson – 3
Zé Bastos – 2
Fernando Ferreira - 1
Ler Texto Completo

Top academista

1º Sérgio 87

2º Augusto 82

3º Zé Bastos 82

4º Tiago Gonçalves 79

5º Rui Santos 79

6º Álvaro 74

7º Calico 70

8º Casal 69

9º Éverson 63

10º Fernando Ferreira 58

11º Rui Lage 51

12º Leandro 51

13º Luís Costa 46

14º Filipe 40

15º Milford 37

16º Filipe Figueiredo 29

17º Alexandre 21

18º Lopes 18

19º Márcio 10

20º Paulo Freitas 7

21º Cabido 4

22º Parma 3

23º Valdo 3

24º Ricardo Gomes 1

Nota: classificação elaborada tendo por base as pontuações dadas por A MAGIA DO FUTEBOL
Ler Texto Completo

Calico em entrevista

Faz hoje dois anos que Calico concedeu uma entrevista à A MAGIA DO FUTEBOL. Recorde tudo o que ele disse clicando aqui.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Rui Jorge

Nome: Rui Jorge de Sousa Dias Macedo
Data de nascimento: 27/03/1973 em Vila Nova de Gaia
Posição: defesa esquerdo
Épocas no Sporting: 98/05
Jogos: 243
Golos: 5
Títulos: 2 campeonatos, 1 Taça de Portugal, 2 supertaças.


Rui Jorge faz hoje 36 anos e é um verdadeiro campeão. Veio do FC Porto com 5 títulos de campeão e necessitou apenas de uma época de adaptação ao clube para sentir a alegria de voltar a ser Campeão Nacional ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Nessa época, 99/00, actuou em todos os jogos sendo titular por 33 vezes e suplente utilizado em uma ocasião. Na época de 2001/2002 – Boloni era o treinador e dedica vários elogios ao esquerdino no seu livro – fez 30 dos 34 jogos do campeonato: não jogou na 4ª jornada nem na 9ª pois havia sido expulso em Braga e voltou a falhar o jogo da 28ª jornada quando o Sporting bateu em Alvalade o Salgueiros por 2-0 com golos de João Pinto e Quiroga, também não actuou na última jornada mas aí o campeonato já estava entregue.
Rui Jorge caracterizava-se por ser um “Lateral esquerdo "raçudo" e eficiente a defender e ao mesmo tempo capaz de apoiar o ataque, subindo pela sua ala. Foi acima de tudo um jogador muito regular e um grande profissional, respeitado por todos pela sua postura equilibrada e forte personalidade.”Em 2005 não jogou a final da Taça UEFA que o Sporting perdeu em Alvalade frente ao CSKA. Muitos poderão dizer que saiu pela porta pequena mas quem não se recordará para sempre do Rui Jorge?
Um dia em entrevista ao Record disse sobre o facto de ter sido mais vezes expulso no Sporting do que no FCP “Joguei seis anos no FC Porto, sete no SPORTING e é uma questão de ver quantas vezes fui expulso num lado e noutro. Pergunto: será que mudei tanto a minha atitude e personalidade desde que fui para Alvalade? Eu tenho a certeza de que fui sempre igual." Eu também tenho essa certeza.Faz hoje 36 anos. Parabéns Campeão!
Ler Texto Completo

Vídeos

Novamente com a colaboração fantástica de António Martins aqui ficam links para vídeos do jogo Académico de Viseu 0 Cinfães 0:

Livre indirecto dentro da área do Cinfães

O lance do penalty

O penalty e respectiva recarga
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

Ao que A MAGIA DO FUTEBOL conseguiu apurar o médio Fernando Ferreira foi operado à clavícula e durante as próximas seis semanas terá que ter o ombro esquerdo imobilizado sendo depois reavaliado. A boa notícia é que Rui Lage e Rui Santos voltaram a treinar sem limitações e poderão ser opção para o jogo com o Fiães.
A MAGIA DO FUTEBOL deseja as melhoras para o Fernando. Força!
Ler Texto Completo

Peço desculpa

Depois de tudo o que tenho lido e visto e comentado com adeptos do dito glorioso, após a final da Taça da Liga, eu, sócio 85378 do Sporting Clube de Portugal – com as quotas em dia –, venho pedir desculpa aos benfiquistas e mesmo à instituição. É que afinal o clube da luz é que foi prejudicado.
Ler Texto Completo

Notícia de interesse academista

CIRCULAR
AOS SÓCIOS


N.º 1 / 09 – Direcção


ASSUNTO: DISCUSSÃO PÚBLICA DOS ESTATUTOS DO A.V.F.C.

Em referência ao assunto em epígrafe, a Direcção do Académico de Viseu informa e agradece a divulgação:

A partir de 18 de Março de 2009 e até ao dia 18 de Abril de 2009, estará disponível aos Sócios, na Sede do Académico de Viseu Futebol Clube, os ESTATUTOS, para discussão pública.
Qualquer comentário aos mesmos, deverá ser entregue por escrito na sede do clube.
Saudações Desportivas.

Viseu, 16 de Março de 2009

A DIRECÇÃO
Ler Texto Completo

Cabido - 21

Vitor Miguel Costa Cabido nasceu a 23-03-1988 e comemora hoje o seu 21º aniversário. Parabéns Cabido!
Ler Texto Completo

Sérgio, o "gigante"!

Sérgio (4) – no início da época o capitão era para muitos apenas mais um “velho” que chegava ao Académico de Viseu ainda por cima vinha lesionado. Confesso-vos que também me senti, na altura, inclinado a concordar. Quanta ignorância, a minha e a de tantos outros! Hoje em dia é ele o jogador mais pontuado por A MAGIA DO FUTEBOL. Ontem foi de novo gigante! Não me recordo de o ver falhar uma interceptação que fosse. Impôs ordem na equipa e respeito nos adversários. O melhor do Académico de Viseu.

Augusto (3) – atento e confiante. Não teve muito trabalho.

Casal (3) – começou a defesa direito e passou para o meio campo com a lesão de Fernando Ferreira e a entrada de Alexandre. Sempre bem.

Filipe (3) – jogou a defesa esquerdo e não lhe peçam que seja o Maldini da equipa porque isso, ele não consegue. Mas consegue deixar em campo todo o seu suor e entrega. Fossem todos assim…

Tiago Gonçalves (4) – mais uma boa exibição. Seguro e autoritário.

Calico (3) – jogou na posição de trinco. Não se lhe pode pedir que ele seja o Paulo Sousa do Académico. Foi de uma entrega e duma disponibilidade para o jogo notáveis. Fez ainda duas excelentes aberturas, uma para Everson (remate de cabeça) e outra para Filipe. Fossem todos assim… mas admito ser suspeito por já ter dito várias vezes que por mim era Calico e mais dez!

Márcio (2) – dois ou três bons apontamentos mas jogar sobre a esquerda de um meio campo em losango (!) não lhe dá grande liberdade para exprimir todo o seu inegável talento.

Álvaro (3) – dono e senhor de um pontapé forte e colocado causa estranheza não o ver a bater bolas paradas. Exibição deveras positiva.

Fernando Ferreira (1) – Saiu lesionado muito cedo e deixou a equipa órfã do seu talento.

Éverson (1) – de cada vez que uma voz, do topo sul, gritava “Luís Almeida tira o 25” eu rezava para que o 25 o calasse. Não o calou. Complicou o que parecia fácil. Melhores dias virão.

Zé Bastos (1) – Zé, falo directamente para ti: sabes, gosto de ti. Já me deste muitas alegrias e ainda vais dar muitas mais, tenho a certeza. Por mim ficavas no Académico para “sempre”. Por isso peço desculpa por “te dar” esta nota mas no jogo de ontem não mereceste mais. Falhaste 4 grandes oportunidades – duas no mesmo lance, o do penalty. Eu sei que consegues fazer mais e melhor. Pode ser já contra o Fiães.

Alexandre (3) – exibição globalmente positiva.

Mildord (2) – entrou para desequilibrar mas não conseguiu. Mas tentou.
Ler Texto Completo

Ac.Viseu 0 - 0 CDCinfães

Académico de Viseu: Augusto, Casal, Filipe, Sérgio e Tiago Gonçalves; Calico, Álvaro, Márcio (Milford 53) e Fernando Ferreira (Alexandre 17); Éverson e Zé Bastos. Treinador: Luís Almeida
Suplentes não utilizados: Paulo Freitas, Parma, Luís Costa, Cabido e Filipe Figueiredo

Cartões amarelos (Académico): Alexandre (54), Éverson (60), Filipe (73), Calico (83).

Cinfães: Miguel Matos, Nakata, Luís, Jonas, Sidon, Rogério, Filipe Carvalho, André Pinto (Rui Gonçalves, 71), Mauro (Domingos 85), Sérgio Silva (Nogueira, 87) e Miki. Treinador: Vítor Moreira.
Suplentes não utilizados: Padeiro, Manuel Vieira, Kipulo e Carlinhos

Cartões amarelos (Cinfães): Luís (51), Rui Gonçalves (89), Miguel Matos (90), Pinto (90)


O Ac. Viseu perdeu esta tarde uma excelente oportunidade para reduzir a desvantagem frente ao adversário directo Cinfães. Um jogo bastante disputado, que culminou com uma grande penalidade desperdiçada por Zé Bastos mesmo em cima do quinto minuto de compensação. Um nulo que deixou os academistas com sabor amargo. O técnico Luís Almeida, mais uma vez, procedeu algumas alterações na equipa, sendo que Márcio foi a principal novidade no onze inicial: Augusto; Casal, Sérgio, Tiago e Filipe; Calico, Álvaro, F. Ferreira e Márcio; Éverson e Zé Bastos.

O jogo começou com uma toada morna, mas logo aos 11min, surge o primeiro de vários casos do jogo. F. Ferreira ao entrar na área pareceu derrubado, o árbitro nada assinala, e na mesma jogada, de uma forma claríssima Álvaro dentro da área de penalidade novamente 'rasteirado', mas o Sr. árbitro volta a nada assinalar. Na sequência da jogada, o nº 18 academista (F.Ferreira) teve de ser transportado para o hospital. Para o seu lugar entrou Alexandre, que ocupou a posição de defesa direito, avançando Casal para o espaço do meio-campo. Depois disto, a primeira parte não teve grandes ocasiões de golo, os avançados tanto da equipa academista como da equipa do Cinfães estavam visivelmente desinspirados.

Para a segunda metade, o jogo não se alterou muito, no Ac. Viseu o técnico academista fez entrar Milford para o lugar de Márcio, com o intuito da equipa ser mais afoita no ataque. Aos 65min, um atraso do defensor do Cinfães para o seu guardião que se não agarrasse a bola com as mãos, esta entraria na sua baliza. Uma ocasião flagrante de golo, um livre indirecto desperdiçado por Zé Bastos. Quanto ao guardião do Cinfães nem amarelo levou. Sem comentários.
A equipa de Cinfães teve algumas ocasiões de golo, nomeadamente de bola parada, onde demonstrou ser uma equipa muito perigosa. No último fôlego, mesmo em cima dos cinco minutos de desconto, surge o tal penalty a favor do Académico, livre de Álvaro e o defesa da equipa forasteira toca a bola com a mão. Mas Zé Bastos, mais uma vez, desperdiçou e não foi capaz de oferecer a todos os academistas os três pontos.

Com este empate, e perante os restantes resultados, a classificação para a segunda fase é a seguinte:

1 º Fiães – 26 pontos
2 º Cinfães – 25 pontos
3 º Ac. Viseu – 22 pontos
4 º Tondela – 22 pontos
5 º Anadia – 21 pontos
6 º Tocha – 21 pontos

Matriz de Jogos (2ºfase):

1º jornada (05.04.2009): Ac. Viseu – Fiães
2ª jornada (1
1.04.2009): Tondela – Ac. Viseu
3ª jornada (19.04.2009): Cinfães – Ac. Viseu
4ª jornada (26.04.2009): Ac. Viseu - Tocha
5ª jornada (03.05.2009): Anadia - Ac. Viseu
Ler Texto Completo

Novas tecnologias já !

O futebol está ferido de morte.
Nada mais tenho a acrescentar.
Ler Texto Completo

Sporting 1-1 Benfica 2-3 g.p.

Imagem retirada daqui

As finais deviam ser decididas pelos artistas que são os jogadores de futebol. Infelizmente esta não foi. Percebia-se que tal pudesse vir a acontecer quando se viu que a certa altura o Benfica goleava o Sporting por 6-0 em faltas, muitas delas duras, e o juiz fez “orelhas moucas” do sucedido. Permitiu-se a libertinagem e aos poucos também os jogadores do Sporting se deixaram ir no jogo duro. Com isto tudo o jogo ganhou intensidade mas pela parte negativa, o encontro raramente foi bem jogado e ao intervalo os heróis eram Tiago e André Luiz que se sobrepuseram a Nuno Gomes e, ao pouco habitual, perdulário – Liedson. Aceitava-se o empate ao intervalo.
Após o reatar da partida o Sporting foi forte de mais para o Benfica, marcou cedo – depois de mais um falhanço de Liedson – encostou o oponente às cordas, tornou-se dono e senhor da partida mas faltava dar a machada final ou o Benfica podia reagir. E reagiu com a bola no ferro. Mas o Sporting não abanou e a partida estava controlada pelo Sporting. Até que do céu aos trambolhões surgiu uma grande penalidade salvadora da honra benfiquista. Custa perceber como é que alguém no seu juízo perfeito assinala aquele penalty! Assim sem saber ler nem escrever o Benfica voltou ao jogo e ganhou-o, claro está, nas grandes penalidades. O Benfica venceu mas o futebol, esse perdeu!

P.S. Muitas serão as críticas à reacção de Pedro Silva. Tenho no entanto uma certeza. Qualquer um de nós no seu lugar reagiria bem pior por isso deixem-se de hipocrisias.
Ler Texto Completo

Caneira o melhor do Sporting

Caneira (3) A melhor exibição que lhe vi fazer neste seu regresso ao Sporting. Bem a defender e foi participante activo no golo leonino. O melhor do Sporting.

Tiago (3) Negou o golo a Nuno Gomes e defendeu uma grande penalidade. Não merecia perder.

Pedro Silva (2) A nota negativa é-lhe dado pela maneira como reagiu depois de ser expulso. Não devia o ter feito mas eu no lugar dele faria bem pior podem crer.

Daniel Carriço (3) mostrou sempre ser mais seguro que o seu colega de sector.

Polga (3) um ou outro lance “mal medido” mas no essencial foi positivo.

Rochemback (3) parece estar a melhorar nestes últimos jogos. Falhou a grande penalidade.

Vukcevic (3) tanta classe no passe para Caneira no golo do Sporting!

Pereirinha (3) não deixaram que o seu golo – o único legal – decidisse a partida.

João Moutinho (3) dele se espera sempre um pouco mais de fantasia. Não falhou o seu penalty.

Derlei (2) perde-se em picardias inúteis. Falhou a sua grande penalidade.

Liedson (2) – duas oportunidades: uma bola tirada na linha e outra no poste.

Abel (2) entrou e não comprometeu

Hélder Postiga (1) entrou para marcar uma grande penalidade e não conseguiu os seus intentos.

Romagnoli (3) entrou para marcar uma grande penalidade e conseguiu os seus intentos.


Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Duscher

Nome: Aldo Pedro Duscher
Data de nascimento: 22/03/1979
Posição: médio
Estreia no Sporting: Vitória de Setúbal 1 Sporting 1 em 24/08/1998
Épocas no Sporting: 98/00
Jogos: 62
Golos. 6
Títulos: 1 campeonato nacional



Chegou ao Sporting no ano de Mirko Jozic e apesar de a equipa dessa época não ter feito um grande campeonato – boas exibições mas muitas “não vitórias” vá-se lá saber porquê – mostrou logo aí que tinha imensas potencialidades que o poderiam levar, como levaram, a grandes campeonatos – joga no Sevilha e actuou muito tempo no Deportivo da Corunha. Na época do título (99/00) o camisola 5 foi um dos imprescindíveis do treinador Augusto Inácio tendo actuado por 30 vezes e marcou 3 golos. Marcou à 13ª jornada quando o Sporting venceu em Guimarães o Vitória por 1-2 (abriu o marcador. Marcou á 15ª jornada em Alvalade frente ao Marítimo (4-2) – desfez aos 78 minutos o 2 a 2. E marcou em Vidal Pinheiro no jogo da consagração (0-4) fechando a contagem aos 76 minutos.
Faz hoje 30 anos. Parabéns Campeão!
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Leandro

Nome: Leandro Machado
Data de nascimento: 22/03/1976
Posição: avançado
Estreia no Sporting: Farense 0 Sporting 0 em 23/08/1997
Épocas no Sporting: 97/99
Jogos: 48
Golos: 19


Imagem: Craques e flops do Sporting


Apenas época e meia no Sporting mas o suficiente para o considerar como um dos melhores avançados que vi actuar no Sporting mesmo tendo em conta que era um “Bom Vivant” e com pouca disponibilidade para o futebol. Mas quando se lembrava que era um jogador de futebol a sua Magia vinha ao de cima, recordo-me por exemplo de um grande jogo por ele protagonizado quando em Setembro de 1997 o Sporting bateu em Alvalade, para a Liga dos Campeões, o Mónaco por 3-0 – de Barthez, Costinha e Trezeguet entre outros – com Leandro a apontar o terceiro golo da equipa leonina, isto depois de na pré eliminatória também ter brilhado ao apontar 2 golos ao Beitar de Jerusalém. Nessa primeira época de leão ao peito conheceu 4 treinadores: Octávio Machado, Francisco Vital, Vicente Cantatore e Carlos Manuel. Na época seguinte e após divergências com Mirko Jozic saiu emprestado para o Tenerife e não mais voltou. Numa altura de “vacas magras” Leandro fez maravilhas.
Faz hoje 33 anos. Parabéns Leandro!
Ler Texto Completo

Antevisão Ac.Viseu - CD Cinfães

Depois de ter assegurado a passagem para disputar a fase de subida de divisão, o AC. Viseu recebe no próximo domingo a equipa do Cinfães. Um jogo de grande importância, na medida em que uma vitória dos comandados de Luís Almeida, coloca os academistas a apenas um ponto do Cinfães, no que à 2ªfase diz respeito. Por outro lado, uma derrota coloca-nos a uns ‘difíceis’ cinco pontos de distância. Conhecido que está o sorteio da 2ªfase, será fundamental esta vitória para o nosso Académico, de modo a preparar a fase derradeira da prova com uma postura ainda mais vencedora. Estamos convictos, que o plantel academista está forte e coeso, prova disso foram os últimos jogos, mas obviamente, esse espírito terá de ser confirmado dentro das quatro linhas. O CD Cinfães, é uma equipa bastante forte, dotada de excelentes jogadores, que já não perde desde a 15ª jornada, contudo, é uma formação que fora de portas, tem dificuldade em vencer, uma vez que em doze desafios, só ganhou três (SJVer, Águeda e Tocha), empatou por cinco ocasiões e perdeu por quatro vezes. Um factor a ter em conta e que tem de ser explorado pelos academistas.

Ao contrário de anteriores derbies, não foi seleccionado um árbitro da AF Viseu, mas sim, mais um da AF Vila Real, de seu nome, Iancu Ioan Vasilica.
Ler Texto Completo

Rui Lage - 36

Rui Jorge Barreto Lage, nasceu a 20/03/1973 e comemora hoje o seu 36º aniversário. Parabéns Rui Lage!
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis: Sporting 2 Bolonha 0

A 20 de Março de 1991, já lá vão 18 anos, O Sporting recebia em Alvalade o Bolonha para a 2ª mão dos quartos de final da Taça UEFA. De Itália os leões traziam um empate a uma bola, era preciso empatar a zero ou então vencer para se poder seguir em frente.
Bem cedo o Sporting chegou ao golo por intermédio de Filipe – hoje em dia treinador do Mafra – mas o golo é anulado pois Cadete estava em fora-de-jogo posicional. Pouco depois Douglas abre bem na direita Carlos Xavier cruza mas a defesa bolonhesa cede canto, na sequência do dito o viseense Leal – jogou a defesa esquerdo - quase marca, à meia volta e de pé direito, mas o guarda-redes italiano faz uma grande defesa. Aos 19 minutos novamente Douglas a sair com a bola, com toda a classe que se lhe reconhecia, a dar em Carlos Xavier e este com um cruzamento largo para a área encontra a cabeça de Cadete que atira a contar: 1-0 para o Sporting! Carlos Xavier pouco depois atira ao poste num livre dentro da área transalpina, era o sufoco para os italianos. Numa das poucas vezes que os italianos levaram perigo à baliza de Ivkovic o concentrado Leal fechou bem ao meio e acabou com as veleidades. Ainda houve tempo na primeira aparte para Carlos Xavier tirar uma bola de golo sobre a linha. Antes do intervalo Cadete por duas vezes esteve perto de desfeitear o guarda-redes italiano mas não o conseguiu. Também Leal se mostrou perdulário após livre largo apontado por Carlos Xavier com o ex academista em boa situação a desperdiçar. Ao intervalo o Sporting apenas vencia por 1-0.
Na segunda parte mais do mesmo, o Sporting à procura do golo mas a falhar na hora da finalização – com Cadete novamente em destaque. Aos 79 minutos Leal sai com a bola controlada da sua área deixa em Filipe este troca muito bem com Litos e recebe mais à frente e sofre grande penalidade. Na conversão da grande penalidade o veterano Fernando Gomes atira para o lado esuqerdo e o italiano Valleriani airou-se para o lado contrário. O Sporting estava nas meias finais da Taça UEFA!
As equipas alinharam da seguinte forma:

Sporting: Ivkovic; Carlos Xavier, Luisinho, Venâncio (c) e Leal; Litos (Mário Jorge 85), Oceano, Douglas (Careca 82) e Filipe; Fernando Gomes e Cadete. Treinador: Marinho Peres.

Bolonha: Valleriani, Verga, Biondo, Paulo, Di Giá (Giuseppe 14), Martino, Galvani, Tricella (c), Mariani, Waas e Schenardi (Turkylmaz 30). Treinador: Gigi Radice.
Ler Texto Completo

Sorteio da III divisão (fase de subida)

A segunda fase do Campeonato Nacional da III Divisão ficou definida, esta quinta-feira, após o sorteio que se realizou no Auditório Manuel Quaresma, na sede da Federação Portuguesa de Futebol.

Série C:

1 - 5º classificado
2 - 4º classificado
3 - 6º classificado
4 - 3º classificado
5 - 1º classificado
6 - 2º classificado

Matriz de Jogos:

1º jornada (05.04.2009):
1-3, 4-5, 6-2;
2ª jornada (11.04.2009): 3-6, 5-1, 2-4;
3ª jornada (19.04.2009): 3-5, 1-2, 6-4;
4ª jornada (26.04.2009): 6-5, 2-3, 4-1;
5ª jornada (03.05.2009): 5-2, 3-4, 1-6.


Supondo que o Ac. Viseu acaba na 3ªposição, lugar que ocupa actualmente, a 1ª e a última jornadas da segunda fase seriam jogadas em casa.

Recordando:
1º Fiães 48; 2º Cinfães 48; 3º Ac. Viseu 42; 4º Tocha 42; 5º Anadia 41; 6º Tondela 40

ou seja:

Fiães 24; Cinfães 24; Ac. Viseu 21; Tocha 21; Anadia 21; Tondela 20

Força Académico rumo à II divisão.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Hilário

Nome: Hilário Rosário da Conceição
Data de nascimento: 19/03/1939
Posição: defesa
Títulos: 3 campeonatos nacionais, 3 Taças de Portugal, 1 taça das taças


Quando chegou ao Sporting, vindo de Moçambique, Hilário tinha actuado como médio direito, defesa direito ou defesa central mas no Sporting, apesar de não ser canhoto, destacou-se como defesa esquerdo sendo, sem exagero, o melhor defesa esquerdo da história do futebol português. No dia de maior glória para o futebol leonino – venceu a Taça das Taças – Hilário não esteve presente pois encontrava-se lesionado mas os seus companheiros dedicaram-lhe a vitória depois de terem recebido no hotel em Bruxelas a seguinte mensagem “Lutem até ao fim, tenho-vos no meu coração”
Comemora hoje 70 anos. Parabéns campeão!
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis: Sporting 5 Manchester United 0

A 18 de Março de 1964, passaram 45 anos, o Sporting escreveu uma das páginas mais brilhantes da sua história no que ao futebol diz respeito: goleou em casa o Manchester United por 5-0 depois de ter perdido na primeira mão por 4-1 e seguiu deste modo em frente na Taça das Taças.
O Estádio José de Alvalade estava a arrebentar pelas costuras, o público estava entusiasmado pois iria ver ao vivo as estrelas inglesas. Pelo lado dos jogadores a fé não era muita como Alexandre Batista confirmou no livro “Taça das Taças”. Aquilo que mais parecia um sonho, a passagem, começou a ganhar forma logo aos dois minutos quando Osvaldo Silva marcou de grande penalidade para o Sporting. Aos 12 minutos o mesmo jogador em jogada individual aumentava para 2-0. Ainda houve tempo para o árbitro anular um terceiro golo aos sportinguistas por pretenso uso da mão. Os ingleses ainda assustaram quando remataram ao poste da baliza defendida por Carvalho. Ao intervalo o Sporting vencia por 2-0 mas era preciso mais um golo para, pelo menos, empatar a eliminatória.
Geo aos 47 minutos fazia o 3-0 e empatava a eliminatória era o delírio em Alvalade. Aos 52 minutos Geo serviu João Morais e este fez o 4-0, o sonho estava cada vez mais perto de se tornar realidade. Aos 54 minutos Osvaldo Silva num livre muito distante da baliza do Manchester United fez o 5-0, o golo do delírio completo. Com meia hora ainda por jogar o resultado não se alterou e o Sporting construía mais uma página de ouro para o seu historial. As equipas alinharam da seguinte forma:

Sporting: Carvalho; Pedro Gomes e Hilário; Fernando Mendes (c), Alexandre Baptista e José Carlos; Figueiredo, Osvaldo Silva, Mascarenhas, Geo e João Morais. Treinador: Anselmo Fernandez.

Manchester United: Gaskell, Brennan, Dunne, Crerand, Foulkes, Setters, Herd, Chisnall, Bobby Charlton, Law (c) e Georg Best. Treinador: Matt Busby.
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis: FC Porto 0 Sporting 1

22ª Jornada do Campeonato Nacional de 2006/2007

17 De Março de 2007

Estádio do Dragão

FC Porto: Helton, Fucile, Marek Cech, Pepe e Bruno Alves; Paulo Assunção, Raúl Meireles e Lucho (Jorginho, 73); Alan (Hélder Postiga, 45), Quaresma e Adriano (Bruno Moraes, 77).
Suplentes não utilizados: Vítor Baía, Ricardo Costa, João Paulo e Renteria.

Sporting: Ricardo; Abel, Tello, Caneira e Andersson Polga; Miguel Veloso, João Moutinho, Nani e Romagnoli (Pereirinha, 67); Alecsandro (Custódio, 82) e Yannick Djaló.
Suplentes não utilizados: Tiago, Miguel Garcia, Farnerud, Paredes e Bueno.

Cartões amarelos (Sporting):
Nani (81)

Golos: Tello 71 (0-1)

O Sporting entrava no Dragão a 9 pontos do FC Porto e a 5 do Benfica quando apenas faltavam 9 jornadas para o fim do campeonato. Na invicta, ou melhor nos adeptos do FC Porto, reinava a confiança. Ela, a confiança, era tanta que o digníssimo professor que era então, como agora é, técnico do FCP afirmava que o Porto era favorito porque era líder e porque era o Porto. O Sporting, dizia ele, iria sentir a falta de Liedson.
Quem sentiu a falta de um jogador foi o FC Porto que se viu órfão de Quaresma, não que ele não tivesse actuado mas sim porque foi muito bem manietado pela teia leonina. Ao intervalo o Sporting empatava apenas por culpa sua pois não conseguiu definir as jogadas de ataque que foi acumulando.
Na segunda parte o Sporting continuou melhor e Tello aos 71 minutos com um livre irrepreensivelmente marcado colocou o Sporting em vantagem, calando o Dragão. Yannick ainda atirou uma bola aos ferros mas o Sporting saiu da cidade portuense com os 3 pontos dando uma verdadeira lição de humildade, vencendo o FCP no seu reduto coisa que já não acontecia há 10 anos.

Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Soeiro

Nome: Manuel Soeiro Esteves Vasques
Dada de nascimento: 17/03/1909
Épocas: 33/43 e 44/45
Títulos: 1 campeonato nacional, 2 taças de Portugal
Jogos: 220
Golos: 204

Manuel Soeiro é uma das figuras históricas do Sporting, e não só por estar na quarta posição na lista de jogadores que mais golos marcaram em jogos oficiais, ao serviço dos «leões». Soeiro foi o primeiro melhor marcador da Liga, em 1934/35, época em que marcou 14 golos. A proeza repetiu-se em 1936/37, ao apontar 24 golos.
O avançado ficou na história do Clube e na memória dos adeptos «verdes e brancos» depois de marcar quatro golos ao Barreirense, na final do Campeonato de Portugal, em Julho de 1934. Para além de ter sido um dos melhores marcadores de sempre do Sporting, Manuel Soeiro ficou também na história do Clube por ter sido o responsável pela vinda do seu sobrinho – Manuel Vasques – para o Sporting.
A veia goleadora era uma das características de família. O jogo de estreia de Soeiro com a camisola do Sporting foi a 25 Março de 1934, numa partida frente ao Barreirense. Os «leões» venceram, por 2-1, tendo Soeiro apontado um dos tentos «leoninos».

In Sporting.pt
Ler Texto Completo

Recordar: Dragões Sandinenses 0-3 Ac. Viseu

A 16 de Março de 2008 o Académico de Viseu venceu fora de portas o Dragões Sandinenses por 0-3. Negrete aos 15 fez o 0-1 para o Académico que chegaria ao intervalo a vencer por dois golos de diferença graças ao golo de Calico aos 36 minutos. Álvaro aos 48 fechou a contagem. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

AD Fornos de Algodres 0 - 2 Ac. Viseu FC





Video gentilmente enviado para o nosso email pelo Sr. A. Martins.


Fornos de Algodres: José Luís, Bruno, Zezito, Fábio Matos, Fábio Nascimento, Afees (Ascenso, 60), Pedros, Bruno Costa (Nene, 75), Johnny, Roberto (Tibério, 58) e Simões. Treinador: Nando Pompeu

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Filipe, Sérgio, Tiago Gonçalves, Casal, Álvaro, Luís Costa (Milford, 53), Fernando Ferreira (Filipe Figueiredo, 72), Éverson e Zé Bastos (Márcio, 89). Treinador: Luís Almeida

Cartões amarelos: Fábio Nascimento 82; Casal 81, Calico 78, Éverson 35

Golos: Éverson 5 (0-1), Zé Bastos 86 (0-2)

O Ac. Viseu venceu esta tarde, por duas bolas a zero, a equipa do Fornos de Algodres. Uma vitória de importância extrema, uma vez que garantiu a presença dos academistas no grupo dos seis clubes que vão disputar a subida de divisão. Para esta partida, Luís Almeida apresentou algumas alterações no onze inicial: Augusto; Casal, Sérgio, Tiago e Filipe; Calico, Álvaro, Costa (Milford) e F.Ferreira (F.Figueiredo); Éverson e Zé Bastos (Márcio). Uma vitória relativamente tranquila do Ac. Viseu, sendo que a primeira parte foi bem disputada. O primeiro golo academista foi marcado por Éverson, através dum forte remate, logo ao minuto 5 de jogo. Com este tento, o atacante viseense eleva a sua contagem para 9 golos no campeonato. Já a segunda metade foi bem mais fraca, com o Académico a controlar a partida, sendo que o golo da tranquilidade surgiu por Zé Bastos, aos 86min., colocando assim o resultado final em 0-2. Bastigol fez o seu 11º golo na prova. Com esta vitória, a presença no grupo da subida ficou assegurada, até porque Milheiroense e U.Lamas perderam nesta jornada, ficando tudo decidido neste capitulo dos seis primeiros. O Ac. Viseu, está agora na 3ª posição, com 42 pontos, uma vez que o Tondela perdeu o derby com o Cinfães (2-1).

Nota: Na impossibilidade de se fazer a análise individual resolvemos fazer o seguinte: nota 4 para os marcadores dos golos, nota 3 para os restantes titulares e nota 2 para os suplentes utilizados. Assim sendo: Everson 4, Zé Bastos 4, Augusto 3, Casal 3, Sérgio 3, Tiago 3, Filipe 3, Álvaro 3, Luís Costa 3, Fernando Ferreira 3, Milford 2, Filipe Figueiredo 2 e Márcio 2.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Vidigal

Nome: José Luís da Cruz Vidigal
Data de nascimento: 15/03/1973 em Elvas
Posição: defesa/médio
Épocas no Sporting: 95/00
Títulos: 1 campeonato nacional
Jogos: 139
Golos: 9


Chegou ao Sporting na época de 95/96, vindo do Estoril, para ser treinado por Carlos Queirós e mais tarde por Octávio Machado. O seu percurso no Sporting nunca foi muito fácil e teve mesmo que vencer a desconfiança que os adeptos tinham em relação ao seu real valor.
Foi na época de 99/00 que se sagrou Campeão Nacional. Foi titular na partida inaugural da temporada no empate do Sporting (2-2) nos Açores com o Santa Clara. Só à 6º jornada é que voltou a ser titular na vitória em Alvalade frente ao Boavista (2-0) - se bem que tenha sido suplente utilizado nas jornadas 3,4 e 5 – e não a largou até á 27ª jornada altura em que o Sporting sem Vidigal se deslocou ao Alentejo para vencer o Campomaiorense (0-2). Dos 34 jogos que o Sporting efectuou na caminhada triunfal de 99/00 Vidigal actuou em 32. O ponto alto da época de Vidigal aconteceu em Alvalade frente ao Campomaiorense: num jogo em que o Sporting mostrou muita disponibilidade mas em que as coisas estavam muito difíceis – o Sporting acabou os últimos minutos com 4 avançados em campo – decorria o minuto 85 quando Vidigal com um remate fantástico de fora da área abriu o marcador e deu a vitória aos leões de Alvalade (1-0).
O actual jogador do Estrela da Amadora festeja hoje 36 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Sporting 2-0 Rio Ave

Regresso tranquilo a casa, vitória sem qualquer tipo de contestação e mais uma grande penalidade não assinalada a favor do Sporting. Felizmente ainda há adversários que se entretêm com a desgraça alheia e se esquecem de olhar para dentro. Sendo assim, a crise continua dentro de momentos..

Melhor em campo: Fábio Rochemback
Ler Texto Completo

Roca marca, finalmente

Rochemback (3) – o melhor do Sporting. Bem no capítulo do passe, bem na recuperação de bola e finalmente estreou-se a marcar.
Outras notas:

Rui Patrício 3

Pedro Silva 3

Caneira 2

Daniel Carriço 3

Polga 2

Izmailov 2

Vukcevic 2

João Moutinho 3

Derlei 3

Liedson 2

Pereirinha 2

Yannick 1

Adrien Silva 1
Ler Texto Completo

Viva o Sporting!

Perder, no desporto, não envergonha. Envergonha é ganhar de forma ilícita. Desgraça, para mim, era não ter ou não ser do Sporting. Só choro na alegria. Quando perco, encho o peito de ar e, com toda a força da minha alma, grito: viva o Sporting!

Dia Ferreira in Record
Ler Texto Completo

Antevisão: Fornos de Algodres - Ac. Viseu

O Ac. Viseu desloca-se no próximo domingo, ao terreno do ‘vizinho’ Fornos de Algodres, para a disputa da 25ªjornada. Um jogo aguardado com expectativa pelos adeptos e simpatizantes academistas, uma vez que a vitória pode dar já o apuramento para a fase da subida de divisão. O Fornos é uma equipa tradicionalmente difícil no Estádio Serra da Esgalhada. Nos doze jogos disputados em casa, venceu cinco, empatou outros tantos, e perdeu apenas dois desafios (Fiães e U.Lamas). Outro factor a ter em conta, é que nos últimos seis jogos, o Fornos perdeu apenas na pretérita jornada, frente ao candidato Tondela (2-1), se bem que só venceu um desses mesmos seis desafios. A equipa da AF Guarda está, actualmente, na 10ªposição, com 26 pontos, resultado de seis vitórias, 8 empates. Por outro lado, estará uma equipa academista, bastante moralizada com a vitória alcançada no passado domingo frente ao Avanca (3-0). Alexandre, após castigo, está de regresso às opções de Luís Almeida.

Árbitro do encontro: Pedro Oliveira – AF Aveiro
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Osvaldo Silva

Nome: Osvaldo da Silva
Data de nascimento: 13/03/1934
Naturalidade: Belo Horizonte – Brasil
Posição: Avançado
Épocas: 4 (62/66)
Total de jogos no Sporting: 111
Golos: 41
Títulos: 1 Taça das Taças, 1 campeonato nacional, 1 taça de Portugal

Quando chegou a Alvalade já tinha sido campeão (pelo FC Porto) e ganho a Taça de Portugal (FC Porto e Leixões). Era um jogador com prestígio no Brasil e, não obstante estar com 28 anos, o treinador Juca não olhou para trás quando percebeu que era possível contratá-lo, em 1962. Era um craque fabuloso, intuitivo, rápido, bom driblador, apto a alimentar o jogo associado mas também a assinar quadros solitários que resolviam os problemas mais delicados. Manteve intactos os pressupostos durante as quatro épocas em que representou o Sporting, sinal de que nem a fronteira dos 30 anos lhe diminuiu a capacidade para alimentar um talento único reconhecido por todos mas, principalmente pelos seus companheiros de equipa.
Osvaldo Silva efectuou apenas 73 jogos a contar para a I Divisão, acompanhados por 26 golos, de um total se 111 partidas e 41 golos no universo de todos os embates oficiais efectuados ao serviço do clube. Sem perder hábitos ganhadores, despediu-se como jogador leonino com um título nacional, uma Taça de Portugal e uma Taça das Taças, na qual desempenhou o papel de estrela maior da campanha.
A lenda de Osvaldo Silva como grande craque do Sporting tem forte incidência na decisiva participação na campanha europeia de 1963/64. Não foi jogador de uma ou duas noites, mas para alimentar o mito eterno muito contribuíram dois embates marcantes: a 18 de Março de 1964, fez 3 dos 5 golos com o Sporting esmagou o Manchester United – quartos - de –final ; a 5 de Maio, no terceiro jogo da meia – final, com os franceses do Lyon, marcou o golo que fez o resultado e colocou o Sporting na grande decisão de Antuérpia. Simplesmente inesquecível.

In centenário do Sporting/Record
Ler Texto Completo

Estrelas do passado: Duílio

Nome: Duílio Dias Júnior
Data de nascimento: 13/03/1957
Posição: defesa central
Épocas no Sporting: 85/88
Jogos: 80
Golos: 6
Títulos: 1 supertaça
Duílio no Sporting ao lado do Mãos de Ouro (Manuel Marques)

Chegou ao Sporting, tinha 28 anos, vindo do Fluminense onde foi campeão brasileiro em 1984 ao lado de outros nomes conhecidos do futebol português como Ricardo Gomes (Benfica) e Branco (FC Porto). Formou uma boa dupla com Venâncio e conquistou uma supertaça ao serviço do Sporting Clube de Portugal. Comemora hoje 52 anos. Parabéns!

Duílio do lado esquerdo do guarda redes. Foto Milton Neves
Ler Texto Completo

Imagem histórica

Mais uma vez, com a ajuda do blog Futebol em Portugal, A MAGIA DO FUTEBOL apresenta uma imagem de um jogo entre o Marítimo e o Académico de Viseu referente à época de 88/89. Na imagem (clique para ampliar) consigo reconhecer Leal e Nogueira. Consegue dizer quem são os outros três? Para a história ficou também o resultado o Marítimo venceu o Clube Académico de Futebol por 4-0.
Ler Texto Completo

Curiosidade

Anda por aqui uma camisola do Augusto!
Ler Texto Completo

Efeméride do dia

Académico de Viseu 0 Sporting 1: e passaram 30 anos! A 11 de Março de 1979 o Sporting deslocou-se ao Fontelo para defrontar o Clube Académico de Futebol e venceu os academistas num jogo que não foi nada fácil para os leões que contavam com, entre outros, Manuel Fernandes, Jordão e Keita.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Galileu

Nome: Galileu Morgado Moura
Data de nascimento: 11/03/1929
Posição: avançado
Estreia: Sporting 2 Benfica 2 em 17/12/1950
Épocas no Sporting: 50/57
Jogos: 46
Golos. 12
Títulos: 4 campeonatos nacionais, 1 Taça de Portugal


Este avançado do Sporting comemora hoje 80 anos e foi tetra campeão pelo Sporting. Tem em Carcavelos uma rua com o seu nome e foi galardoado em 2005 com o prémio Stromp.
Ler Texto Completo

Bayern 7-1 Sporting

Foto: Reuters / Michael Dalder


São já 34 anos de “Sportinguismo”. Não é fácil ser adepto do Sporting mas se o fosse qualquer um o seria. O dia de hoje é seguramente dos mais tristes. Mas, se estão à espera que eu diga aqui que me sinto envergonhado, digo-vos que não estou. Por vezes a equipa do Sporting – nunca o clube – entristece-me, só isso. Também não vou aqui pedir a cabeça de toda a gente. Sempre fui um apoiante de Paulo Bento e não faz qualquer tipo de sentido deixar de o ser neste momento tão triste. A diferença entre este Bayern e o Sporting é muito grande mas não é enorme como o desnivelamento da eliminatória o quer fazer crer, certo é que o Sporting acumulou uma série de “erros não forçados” os quais o Bayern aproveito… todos. Não é o fim do mundo e sábado há o Rio Ave. Que venha depressa!
Ler Texto Completo

Moutinho no único momento de classe

Foto: AFP/ John Maccdougall


João Moutinho (3) a nota positiva fia inflacionada pelo grande golo que marcou. Foi o menos mau.

Rui Patrício (1) – as comparações a Vítor Damas são exageradas, é certo, mas o nº 1 do Sporting bateu hoje um recorde que era de Damas. O mítico guardião havia sofrido 6 com o Hibernian, Patrício sofreu 7 com o Bayern…

Pedro Silva (1) – não estava a fazer um péssimo jogo até que veio a segunda parte, a defesa esquerdo, e foi o descalabro.

Miguel Veloso (1) – Paulo Bento insiste em colocar o melhor médio defensivo do plantel a defesa esquerdo. Deu no que deu.

Polga (1) – exibição inenarrável. Nota zero.

Tonel 81) – não errou tanto como Polga – fraco consolo…

Adrien (1) – mal, muito mal não é melhor que Veloso – por enqunato…

Pereirinha (1) – não se viu e saiu.

Vukcevic (2) – mostrou-se inconformado e quase marcava mas não tem pé direito.

Yannick (1) – muita parra, pouca uva.

Derlei (1) – não apareceu.

Abel (1) – entrou na segunda parte e foi o que se (não) viu.

Izmailov (2) – não fez milagres mas bem que tentou.

Caneira (1) – entrou para trinco.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Peyroteo

Nome: Fernando Baptista Seixas Peyroteo
Data de nascimento: 10/03/1918 em Humpata (Angola)
Data de falecimento: 28/11/1978
Posição: avançado
Títulos: 5 campeonatos nacionais, 3 taças de Portugal, 1 campeonato nacional

Foto: Centenário Sporting


No dia em que se comemora o 91º aniversário do seu nascimento A MAGIA DO FUTEBOL recorda-vos Peyroteo o jogador do mundo com melhor média de golos em jogos a contar para os campeonatos nacionais. Ele que é o mais conhecido dos 5 violinos sportinguistas chegou a Portugal, vindo de Angola abordo do Niassa, a 26 de Junho de 1937 nove anos antes do primeiro jogo dos violinos – em 10/06/1946 num empate a 2 golos com o Belenenses. Pode-se mesmo dizer que os 5 viloinos foram criados para servir Peyroteo .
A sua chegada a território nacional causou alguma estranheza pois Peyroteo tinha uma aparência física robusta nada consentânea com os padrões de um futebolista mas a verdade é que ele foi um jogador extraordinário, talvez tenha sido - a opinião é minha - mesmo o melhor jogador de sempre ao serviço do Sporting Clube de Portugal. “Peyrotear” era um verbo muito usado na altura – “criado” por espanhóis num jogo que o Sporting disputou em Madrid com o Atlético Aviación – para exemplifica o que ra um remate forte e colocado.
Em 12 épocas ao serviço dos leões foi por 5 vezes o melhor marcador do campeonato nacional: em 39/40 apontou 29 golos (17 jogos) tantos como na época seguinte mas em 14 jogos. Na época de 45/46 foi novamente o melhor marcador com 37 golos em 21 jogos feito que repetiu na época seguinte aí com 43 golos em 19 jogos; em 48/49 foi pela última vez o melhor marcador apontando 39 jogos em 23 golos.
Em 22 de Fevereiro de 1942 apontou 9 golos ao Leça numa vitória leonina por 14-0, um recorde que se mantém até hoje.
Morreu com 60 anos e não teve um fim de vida fácil devida a problemas de saúde que levaram à amputação da perna direita.
Ler Texto Completo

Recordar: CAF

Clique aqui e veja "documentos históricos" do Clube Académico de Futebol.
Ler Texto Completo

Jogos inesquecíveis: Middlesbrough 2 Sporting 3

A 10 de Março de 2005 jogava-se a 1ª mão dos oitavos de final da Taça UEFA 2004/2005. A equipa inglesa tinha como cartão-de-visita o facto de em casa, naquela época, apenas ter perdido com o Chelsea e o Manchester United. Ao intervalo havia um empate a zero, um castigo merecido para um Sporting que apesar de dominador não conseguia marcar. A primeira meia hora da segunda parte foi demolidora por parte do Sporting: Liedson isola Pedro Barbosa e este faz o 0-1 (48 minutos); 5 minutos depois Douala centra para a cabeça de Liedson que não se faz rogado, golo do Sporting (0-2); o mesmo Douala em jogada de insistência fez o 0-3 aos 65 minutos, era o recital leonino! O resultado só não foi histórico porque aos 79 e aos 86 minutos a tremedeira “Peseiriana” permitiu à equipa inglesa reduzir para o 2-3. Recorde-se a ficha do jogo:

Árbitro: Stefano Farina (Itália)

MIDDLESBROUGH – Schwarzer; Reiziger (Nemeth, 46 m) Riggott, Southgate e Queudrue; Doriva; Parnaby, Zenden e Downing; Graham (Job, 55 m) e Jimmy.

SPORTING – Ricardo; Rogério, Enakarhire, Hugo e Rui Jorge; Rochemback; Pedro Barbosa (Sá Pinto, 77 m), João Moutinho e Hugo Viana; Douala (Beto, 90 m) e Liedson (Tello, 77 m).
Ler Texto Completo

Há um ano


A 9 de Março de 2008 o Académico de Viseu recebeu no Fontelo o Oliveira do Hospital e venceu por 2-1. Filipe Figueiredo abriu o marcador para o Académico de Viseu aos 37 minutos e foi com esse resultado que chegou o intervalo. Na segunda parte aos 76 minutos o Oliveira do Hospital empatou por intermédio de Bruno Cardoso e quando todos pensavam que os academistas averbariam o 6º empate consecutivo, Carlos Santos desfez a igualdade aos 90 minutos com um golo de grande penalidade. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Magia nos pés do 18...

F.Ferreira – 4 – Está a assumir o jogo do Académico. Pelos seus pés passam as jogadas de ataque dos viseenses. Neste momento, é uma peça importantíssima no xadrez de Luís Almeida. Mais um jogo de grande nível. Carimbou ainda o resultado final em 3-0, foi o melhor academista.

Augusto – 3 – Jogo muito bom do guardião academista. Se é certo que não foi um desafio onde teve muito trabalho, Augusto foi chamado a intervir por várias ocasiões, tendo demonstrado atenção em todas elas.

Calico – 3 – Depois de uma 1ªmetade onde não esteve bem, errando consecutivos passes, teve um 2º tempo bem mais certo, e fez com que a sua nota fosse positiva, apesar de ter sido dos jogadores ‘menos’ por parte do Ac. Viseu.

Sérgio – 4 – Imperial. O capitão está a fazer uma época realmente fantástica, e a exibição de hoje não foi excepção.

Tiago – 4 – Impecável. A dupla de centrais esteve mais uma vez extraordinária.

Casal – 3 – Penso que cumpriu extremamente bem o papel na esquerda da defesa. Um jogador com as suas características, com a sua combatividade, pode perfeitamente fazer o papel de defesa esquerdo para o que resta da temporada.

Álvaro – 4 – Fantástica a exibição do número 8. Esteve em todo lado, impressionante. Está em boa forma, o que agrada todos os adeptos, pois é, sem dúvida, um jogador chave no onze inicial.

Lage – 3 – Exibição personalizada de Lage, mais seguro que em certos jogos desta época. Tacticamente esteve muito bem. Bom jogo.

Costa – 3 – Muita garra na busca da bola, à imagem de Álvaro, não desiste de nenhuma jogada.

Éverson – 4 – Marcou um golo de levantar o estádio. Pontapé de bicicleta muito bom. Assistiu F.Ferreira para o 3º golo. Mostrou bons pormenores. Um jogador cada vez mais importante na equipa.

Zé Bastos – 4 – Em grande. Esteve muito interventivo em todo jogo. Assistiu Éverson para o primeiro golo, marcou o segundo. Lutou, veio atrás buscar a bola, desarmar adversários. Excelente desafio. Bastigol está de volta. A par de F.Ferreira, outro que poderia merecer a distinção de melhor em campo.

Márcio – 2 – Teve tempo de jogo, mas não conseguiu rasgar a defensiva contrária como de certo gostaria, mas movimentou-se bem no terreno.

F.Figueiredo – 2 – Mexido, entrou numa fase em que o jogo estava decidido.

Milford – 2 – Regresso muito saudado entre os adeptos, e ainda fez uma arrancada das suas.
Ler Texto Completo

Ac. Viseu 3 - 0 AAAvanca

Académico de Viseu: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago Gonçalves, Casal, Rui Lage, Álvaro, Luís Costa (Márcio, 61), Fernando Ferreira (Filipe Figueiredo, 79), Éverson e Zé Bastos (Milford, 84). Treinador: Luís Almeida.
Suplentes não utilizados: Paulo Freitas, Filipe, Lopes e Parma.

Avanca: Godofredo, Jonathan, Pedro Pesquina, Ricardo Miguel, Miguto (Serqueira, 64), Nelson (Dedé, 34), Hélder, João Paulo, Alexis (Hornos, 64), Mané e Carlos Pesquina. Treinador: Fernando Pereira.
Suplentes não utilizados: Pedro, Hugo, Filipito e Gonzaga.

Cartões amarelos Académico de Viseu: Fernando Ferreira (39), Rui Lage (62) e Tiago Gonçalves (73)

Cartões amarelos Avanca: Hélder (48), Dedé (57), João Paulo (58), Ricardo (66)

Golos: Éverson 6 (1-0), Zé Bastos 29 (2-0), Fernando Ferreira 57 (3-0)
Foto: Diário Regional

O Ac. Viseu regressou esta tarde às vitórias. Uma exibição personalizada por parte dos academistas foi a nota dominante. Éverson (pontapé de bicicleta), Zé Bastos e F.Ferreira foram os marcadores dos golos. O técnico Luís Almeida fez alinhar a seguinte equipa: Augusto, Calico, Sérgio, Tiago e Casal; Álvaro, Lage, F.Ferreira (F.Figueiredo) e Costa (Márcio); Zé Bastos (Milford) e Éverson.

O jogo começou, claramente, com um Académico ofensivo, e cedo se adiantou no marcador. Zé Bastos cruza no lado direito do ataque, e Éverson com um bonito pontapé de bicicleta, faz o primeiro da tarde, apenas decorridos 7min de jogo. O Avanca raramente chegava à baliza de Augusto, e quando o fazia era sem perigo, excepto num livre directo, onde o guardião academista estava atento. Em cima da meia hora de jogo, os viseenses chegariam ao segundo tento. Zé Bastos, após passe de Costa(?), isolado, não perdoou e fez o 2-0. Grande exibição do atacante academista. E assim chegaria o intervalo, um Académico cheio de garra, a impor o seu jogo a belo prazer.

Já a 2ªmetade, foi mais morna, o 3-0 chegou à passagem do min.58, F.Ferreira de cabeça, aproveitou um bom passe de Éverson para elevar a contagem. Foi um 2ºtempo onde a equipa do Avanca abriu mais o seu jogo, e obrigou Augusto a mais trabalho, mas este respondeu sempre com elevada segurança. Destaque para o regresso de Milford, um excelente ‘reforço’ para os academistas, e muito saudado pelos adeptos.

Com esta vitória, o Ac. Viseu está apenas a uma vitória de garantir a qualificação para disputar a fase da subida de divisão, tão ansiada por todos. A classificação ao fim da 24ªjornada é a seguinte: 1º Cinfães – 45 pontos; 2º Fiães – 45; 3º Tondela – 40; 4º Ac. Viseu – 39; 5º U.Tocha – 39; 6º Anadia – 38; 7º Milheiroense – 35; 8º U. Lamas – 34; …
Ler Texto Completo

Sporting 2-0 Paços de Ferreira

Por erros próprios – derrotas injustificáveis em casa – o Sporting corre por fora tentando aproveitar qualquer escorregadela dos adversários na luta pelo título pelo que nada mais lhe resta do que ir vencendo os seus jogos. Por tudo isto nada melhor do que aquele golo madrugador - “um peru à Coelho” - para acalmar as hostes e para colocar em sentido um adversário – o Paços de Ferreira – que já nos roubou um campeonato ao vencer em Alvalade com um golo marcado com a mão. Pena é que mais uma vez os árbitros tão afoitos em marcar grandes penalidades noutros jogos não o façam quando os castigos máximos são favoráveis ao Sporting – são critérios seguramente. Sem A MAGIA de Rui Miguel este Paços de Ferreira foi mesmo o adversário ideal para o Sporting continuar a sonhar com um final feliz na liga deste ano. É ganhar os jogos e esperar pelo fim para depois se fazerem as contas. Agora vem o Bayern de Munique e há que tentar lavar um pouco a pálida imagem da primeira-mão.

Melhor em campo: Bruno Pereirinha (3)
Outras notas: Rui Patrício (3), Daniel Carriço (3), Polga (3), Pedro Silva (3), Caneira (2), Adrien (2), Izmailov (3), Moutinho (3), Derlei (3), Liedson (3), Vukcevic (1), Yannick (1), Tiuí (1)
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Vinicius

Nome: Vinícius Conceição e Silva
Data de nascimento: 07/03/1977
Posição: defesa esquerdo
Épocas: 97/00
Estreia: Sporting 3 Beitar Jerusalém 0 em 27/08/1997
Jogos: 52
Golos: 2
Títulos: 1 campeonato nacional

Chegou ao Sporting em 1997 numa época em que o Sporting terminou na 4ª posição atrás de FC Porto, Benfica e Vitória de Guimarães. Veio do Internacional de Porto Alegre e tinha como rival, na lateral esquerda leonina, Nuno Valente. O treinador era Carlos Manuel. A época de 98/99 ficou dividida entre o Sporting e o seu clube de origem o Internacional numa época em que o treinador Mirko Jozic chegou ao Sporting e, com ele, Rui Jorge. Sagrou-se campeão nacional em 99/00. Foi titular na 2ª jornada, em Alvalade, frente ao Vitória de Setúbal (2-1) numa altura em que o treinador ainda era Giuseppe Materazzi e na jornada seguinte – vitória em Faro (0-3) – foi suplente utilizado. Voltou à equipa na 11ª jornada era já então o treinador Augusto Inácio – vitória pela margem mínima no Restelo - que incluiu na equipa os dois laterais esquerdos, ele próprio e Rui Jorge. Manteve o estatuto de titular na jornada seguinte (vitória em Alvalade frente à União de Leiria por 2-0). Não mais voltou à equipa mas estes 4 jogos valeram-lhe o estatuto de campeão nacional. Em 2000/2001 foi emprestado ao Standard de Liége e não mais voltou ao Sporting. Em 2008 actuou no Atlético de Minas Gerais (Brasil).
Completa hoje 32 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Antevisão: Ac.Viseu - AAAvanca

Se na passada semana referi, que o jogo frente ao Tondela era importante para o Ac.Viseu, esta jornada que traz a visita do Avanca ao Fontelo, assume-se ainda mais importante para os academistas. Tendo em conta que, faltam apenas três jornadas para finalizar a primeira fase da competição, temos a equipa do Milheiroense a apenas dois pontos dos viseenses, o que um resultado negativo poderia mesmo por em causa a participação do Ac.Viseu no grupo da subida. Contudo, e pelo que temos analisado nos últimos jogos, a equipa está unida, com garra, e quererá, certamente, tranquilizar os adeptos, oferecendo-lhes estes três importantes pontos. A A.A.Avanca é uma equipa pautada pela irregularidade, tanto é capaz de jogos bastantes razoáveis, como logo a seguir ‘desiludir’. Neste momento, ocupa a 11ªposição, com 25 pontos, tendo 31 golos marcados, que prova que tem um ataque perigoso, mas que sofreu até ao momento 37 tentos, demonstrando ser uma defesa também algo permeável. Nos últimos quatro desafios, obteve três vitórias, o que pode ser um factor com um relativo grau de motivação.

Alexandre suspenso por um jogo, não poderá dar o seu contributo à equipa academista.

O árbitro vem novamente de Vila Real, e é o Sr. Nuno Rodrigues.
Ler Texto Completo

Imagem histórica


Imagem relativa à época 80/81 jogo entre o CAF e a Académica. Que podem dizer sobre esta imagem que foi retirada daqui? Cliquem na imagem para ampliar.
Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: João Morais

Nome: João Pedro Morais
Data de nascimento: 06/03/1935
Posição: médio
Épocas: 58/69
Jogos: 255
Golos: 66
Títulos: 2 campeonatos nacionais, 1 taça de Portugal, 1 taça das taças


Jogou 11 épocas no Sporting Clube de Portugal e o seu feito mais assinalável foi o facto de ter apontado de canto directo, “o cantinho do Morais”, o golo que valeu ao Sporting a Taça das Taças. Na época de 61/62 conquistou o seu primeiro título nacional que apenas ficou decidido no último jogo quando o Sporting bateu em Alvalade o campeão europeu – Benfica – por 3-1 com o primeiro golo leonino a ser de autoria de Morais. Em 65/66 festejou o seu segundo título de campeão de Portugal com apenas mais um ponto (42-41) que o Benfica. Completa hoje 74 anos. Parabéns Grande Campeão!

Ler Texto Completo

Campeões do Sporting: Ademar

Nome: Ademar Moreira Marques
Data de nascimento: 04/03/1959
Posição: médio
Estreia: Sporting 3 Benfica 1 em 05/03/1978
Épocas: 77/83
Jogos: 165
Golos: 10
Títulos: 2 campeonatos nacionais, 2 taças de Portugal, 1 supertaça
Jogador formado no Sporting. Estreou-se na equipa principal com apenas 19 anos numa época em que o FC Porto se sagrou campeão nacional. Foi na sua terceira época como sénior (79/80) que se sagrou pela primeira vez campeão nacional título que viria a repetir em 81/82 a célebre conquista que antecedeu a maior travessia do deserto da história leonina. Em 84/85 sagrou-se novamente campeão mas aí já o serviço do FC Porto. Belenenses, Vitória de Setúbal e Farense (onde terminou a carreira e deixou saudades) foram os seus restantes clubes. Pelo que se lê por aí dizem que tem uma criação de cavalos algures no Algarve. Faz hoje 50 anos. Parabéns!
Ler Texto Completo

Há dois anos

Há dois anos o Académico de Viseu empatou em Lamego com o Sporting local (2-2). Não começaram bem as coisas para os academistas que foram para o intervalo a perder por 1-0 com um golo de Cassama. O início da segunda parte nada de bom trouxe pois o Lamego aumentou para 2-0 com um golo de Igor mas o Académico ia reagir. Marcos reduziu para o Académico de Viseu e Álvaro empatou a contenda. Recorde aqui.
Ler Texto Completo

Riade 89: Amaral e o Académico de Viseu

Hoje por tudo que é imprensa se fala que há 20 anos em Riade – Arábia Saudita – a selecção de sub 20 se sagrou pela primeira vez campeã mundial. Um feito para o nosso futebol e para o Académico de Viseu que tinha nessa selecção um jogador – Amaral
Em 88/89 Amaral fazia a sua primeira época sénior da sua carreira e chegou ao Académico de Viseu emprestado pelo Sporting Clube de Portugal
Amaral estreou-se na competição nos quartos de final – Portugal derrotou a Colômbia 1-0 (golo de Jorge Couto) e o academista foi substituído aos 85 minutos por Paulo Madeira. Na meia-final também foi titular frente ao Brasil – substituído aos 79 por Xavier – acabando por ser o grande herói português nesse jogo pois foi ele que marcou o golo da vitória aos 68 minutos. 
Também foi titular na final com a Nigéria – saiu aos 88 por Paulo Alves. 
Ler Texto Completo

Há um ano

Há um ano o Académico de Viseu deslocou-se a São João da Madeira para defrontar a Sanjoanense e empatou (1-1). Tratava-se do 5º empate consecutivo da equipa comandada então por Idalino de Almeida. Calico adiantou o Académico no marcador aos 21 mas a equipa da casa empatou aos 29 por Toninho. Recorde aqui.
Ler Texto Completo