sexta-feira, junho 27, 2008

A entrevista de João Miguel

Nome: João Miguel Campos Henriques
Data de nascimento: 24 de Novembro de 1976
Naturalidade: S. Paulo (Brasil)
Posição: Defesa/médio
Clubes representados: Oliveira do Conde (iniciados), Fiais da Telha (juvenil), CAF (juvenil/junior), Fornos de Algodres, Nelas (10 épocas) e AVFC
Morada: Nelas
Profissão: Engenheiro Agro-Alimentar

Como surgiu o convite para ingressares no Académico de Viseu?
Através do contacto de um colega e de conversas com o José Monteiro e o Sr. Albino.

Defesa direito, defesa esquerdo, médio. Passaram-se duas épocas e a dúvida ficou: qual o local onde preferes jogar?
O meu lugar preferido é o de médio/extremo esquerdo, mas também sei que tenho grande rendimento actuando como lateral direito.

Falando da época 2006/2007. O Académico começou muito mal mas acabou como campeão. Em tua opinião o que é que foi determinante em tão boa recuperação?
O título de campeão deve-se, fundamentalmente, a um grupo de trabalho fenomenal. A nossa crença e abnegação foram fundamentais para a recuperação efectuada. Sem um grupo de jogadores como aquele seria impossível.

Como classificas a tua época (2007/2008) a nível individual?
A nível individual tenho pena de ter sido colocado fora das opções demasiadas vezes durante a época, até porque tenho a consciência de que sempre cumpri e justifiquei o direito a um lugar na equipa, mas quem toma as opções e decide é a equipa técnica.

Chegaram a acreditar que era possível consegui a subida à II Divisão?
Desde o início da época sempre pensei que iríamos subir de divisão, assim como quase todos os meus colegas.

Depois de dois anos no Académico de Viseu qual o balanço que fazes? Quais os momentos mais positivos e os mais negativos?
Momentos Positivos: Grupo de trabalho espectacular (jogadores); O título conseguido. Momentos Negativos: 2.º fase do último campeonato; Menor utilização esta época; Condições e organização do trabalho da equipa; Falta de algum apoio a nível directivo (os meios não são totalmente suficientes) e da cidade.

Se pudesses voltar atrás no tempo voltavas a tomar a decisão de ingressares no Académico de Viseu? Olhando para toda a tua carreira como jogador de futebol há algo de que te arrependas?
Sempre que me for possível ajudarei o Académico de Viseu, pois também participou na minha formação como homem. Em relação à minha carreira não me arrependo de nenhuma decisão que tenha tomado.

Segundo a direcção academista saíste do clube por opção tua. É mesmo assim?
Já o tinha dito no comentário que fiz no blog. Saí do AVFC porque não gosto de entrar num projecto em que não posso garantir empenho total. Se não posso estar a 100% prefiro não participar. A minha profissão não me permite comprometer com os objectivos a que o AVFC se propõe.

Agora o desafio que te lançamos é que escolhas um onze de ex colegas e que escolhas um treinador para os “treinar”.
G. R. – Manuel Fernandes; DEF: - Poças, Coimbra, Sérgio Fonseca, Jorge Costa; MED – Rui Lage, Chalana, Bruno (irmão Neca Ex-Belenenses); AV – Filipe Figueiredo, Fernando Barros (Brasil) e Osvaldo. Peço desculpa a todos os colegas com que convivi durante todas estas épocas, mas estes formariam uma grande equipa, principalmente se estivessem em boa forma simultaneamente. TREINADOR – Rui Manuel

Como deves saber nós em A MAGIA DO FUTEBOL costumamos eleger todos os meses aquele que consideramos o melhor jogador do Académico no período em questão. Tu foste o jogador do mês de Maio. Tem algum sabor essa distinção ou nada te diz?
Todo o jogador gosta de ser reconhecido pelo seu esforço. É pena que essa nomeação não tenha sido acompanhada por sucessos colectivos.

Em todas as entrevistas colocamos este desafio aos nossos entrevistados. Esta é também uma maneira de te poderes vingar de nós. O que pensas do nosso blogue (todas as críticas boas ou más são bem-vindas)?

É um espaço excelente e que eu visito regularmente. Tem bastante informação e permite o diálogo e exposição de opiniões sobre a vida de 2 clubes. É agradável ver a interacção que existe entre os intervenientes/adeptos que é indicativa da importância que o AVFC poderia ocupar na vida de todos os viseenses (e não só).

Uma palavra para os sócios e adeptos:
Todos devem acreditar, apoiar e gritar pela equipa, mas todos têm que saber sofrer e ter paciência. Deve-se dar tempo às pessoas que pegaram neste clube para o ressuscitar e que, devido a alguma inexperiência; não conseguiram fazer tudo da melhor forma. Os erros acontecem a todos e devemos dar força a estas pessoas que acreditam e continuam a trabalhar para vos dar alegrias. Vocês devem tentar colocar-se no nosso lugar (jogadores) e lembrar-se que não há ninguém que sofra mais que nós quando o resultado é negativo.
ACREDITEM / AJUDEM / APOIEM / CRITIQUEM


Perguntas dos leitores:

Quais as motivações que te levaram a trocar o Académico de Viseu pelo Canas de Senhorim, ou seja, a III Divisão pelo distrital?
Saí para o GDR Canas de Senhorim, porque posso cumprir como programa de trabalho e objectivos traçados pelo clube e também por não me ser possível cumprir com o projecto academista. Acho também interessante que este clube queira demonstrar que a época passada não foi fruto da sorte.

Qual a razão para uma quebra tão grande de comportamento na 2ª fase do campeonato onde as exibições foram de muito fraco nível (JRA)?
Não concordo que as exibições tenham sido todas de fraco nível. Devemos também atender que o número de jogadores escolhidos preferencialmente pela equipa técnica durante a época foi reduzido o que levou a algum desgaste físico. No 1.º jogo é verdade que as coisas não correram muito bem, mas o Sr. Pedro Sanhudo expulsou (injustamente) o Mégane e ajudou ao resultado verificado. No 2.º jogo em Milheirós fizemos um jogo espectacular, mas chegámos ao cúmulo quem nem arbitro nem auxiliares viam que a bola saía do rectângulo de jogo acabando por perder 2 pontos. No 3.º jogo conseguimos uma vitória difícil em Vale Cambra, com um empenho espectacular de todos os jogadores contra as adversidades que nos foram colocadas pela arbitragem e pelos adversários (com direito a prémio em caso de empate ou vitória). No 4.º jogo devo confessar que foi o maior roubo que assisti, desde as ameaças do juiz da partida até aos pedidos de desculpa por parte dos jogadores adversários pelo que se estava a passar e mesmo assim conseguimos não perder o jogo. O 5.º jogo foi, para mim, o jogo de viragem. Fizemos um bom jogo, controlámos o adversário na primeira parte ganhando superioridade. O guarda-redes adversário fez uma exibição de grande nível e nós tivemos um erro perto do final. Penso que o grupo sentiu em demasia este jogo, pois até aqui sabíamos contra o que lutávamos e neste jogo a arbitragem foi excelente e nós tivemos o azar de perder. As contrariedades que nos tinham dado força, e raiva, até este jogo deram lugar à frustração e não mais conseguimos reagir contribuindo para isso as dificuldades de trabalhar criadas pelo estágio da selecção em Viseu.

Em primeiro lugar, desejo-te as maiores felicidades nesse teu futuro, e o fica o agradecimento por toda a tua dedicação. Relativamente ao Académico (futuro), na tua opinião, achas que se está a criar uma boa raiz, para o clube voltar a ser o que era (João Monteiro)?
Este clube tem a necessidade de alcançar a II Divisão rapidamente, pois até lá os apoios não serão os ideais e a cidade dificilmente acompanhará o clube. A equipa que está a ser preparada é bastante experiente, mas terá que ser eficaz no alcance dos objectivos de subida. A criação de uma raiz terá que ser trabalhada a partir daí, porque não são muitos, neste momento, os jogadores com margem de progressão e com tempo de carreira pela frente.

Como foi trabalhar com o Prof. Idalino? Os boatos de que havia jogadores que não gostavam dos métodos do treinador tem algum fundamento?
Em nenhuma equipa todos os jogadores estão de acordo com os métodos do treinador. Se os métodos são correctos ou não também não tenho curso de treinador para os ajuizar. Não tenho problemas em afirmar que não foram métodos de trabalho que me agradassem, mas sempre trabalhei no sentido de cumprir as minhas funções e obrigações perante o clube.
João Miguel, nova vida com novo clube, qual é a sua opinião sobre aquilo que o Canas de Senhorim pode vir a fazer na divisão de honra Associação de Futebol de Viseu?
O Canas de Senhorim vai ter a difícil missão de demonstrar que o que fez na época passada não foi uma surpresa e terá também que contar com os maiores cuidados que os adversários iram ter na abordagem dos seus jogos ante o Canas de Senhorim.

Nota: A MAGIA DO FUTEBOL agradece todo o empenho e dedicação demonstrados pelo João Miguel ao nosso clube. Boa sorte e tudo de bom para ti e para o teu novo clube.

14 comentários:

JRA disse...

Mais uma vez parabéns ao Blogue e o desejo de felicidades ao João Miguel. Em relação à pergunta que coloquei concordo em parte com a resposta dele, mas ha uma coisa que para mim ainda me deixa um pouco triste:

Pod ter havido desgaste fisico (eu tb acredito que sim), pod ter havido roubalheiras (como houve e eu estava la para ver), mas as exibições tb nao justificaram a subida...

Um abraço

sexta-feira, 27 junho, 2008
Anónimo disse...

JRA, quem comanda o corpo é o cérebro e se a cabeça não está bem o corpo não responde a 100%, quero eu dizer, se os jogadores lutavam e não eram recompensados pelo seu trabalho (recompensados a nível de resultados) logo a moral andava em baixo e toda a gente sabe que tudo funciona melhor se uma pessoa estiver moralizada.
Parabéns pela entrevista.
João Miguel MUITO OBRIGADO por toda a tua dedicação ao clube (assim fossem todos) e muito boa sorte nesta nova etapa da tua carreira.
Um Abraço.
Rui Carvalho

sábado, 28 junho, 2008
Anónimo disse...

"Já o tinha dito no comentário que fiz no blog. Saí do AVFC porque não gosto de entrar num projecto em que não posso garantir empenho total. Se não posso estar a 100% prefiro não participar. A minha profissão não me permite comprometer com os objectivos a que o AVFC se propõe."

gostava de pedir ao joao miguel se era possivel e se ele tem disponiblidade de me tentar responder a mais uma pergunta sobre esta sua resposta q n fiquei totalmente esclarecido.... entao quer dizer q os jogadores d academico vao ser profissionais treinando a tarde e diariamente? e q sairam todoss ou quase todos os q n poderiam estr no clube por essas coondiçoes.pode confirmar e tentar esclarecer mais um pouco


de quem o mt o admira

sábado, 28 junho, 2008
Anónimo disse...

nao isso é mentira.. vao treinar ao fim da tarde

sábado, 28 junho, 2008
João Miguel disse...

a minha indisponibilidade prende-se com o facto de q não poderei estar sempre a horas de começar o trino c todos os meus colegas. Na última época isso já se sucedeu e, por vezes, não pude msm comparecer aos treinos. Como a minha carga horária tem vindo a aumentar, não me posso comprometer com o clube tendo dificuldades em cumprir com o programa de trabalho do msm.

sábado, 28 junho, 2008
Anónimo disse...

Não iam fazer uma entrevista ao Zé Bastos??

domingo, 29 junho, 2008
ogirdoR disse...

E fizemos. Ou melhor já enviamos as perguntas, aguardamos a sua resposta.

domingo, 29 junho, 2008
João Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

e nao iam tambem fazer ao rui lage, ja ha nao sei quanto tempo?

segunda-feira, 30 junho, 2008
JRA disse...

Tenham calma nessa hora...

As entrevistas surgirão com naturalidade! se ha blogue que merece toda a credibilidade é este (à parte das coisas do Sporting que não acompanho por vários motivos)

segunda-feira, 30 junho, 2008
Anónimo disse...

agora este anda armado em defensor do blogue!
o q e q queres deste blogue?

segunda-feira, 30 junho, 2008
ogirdoR disse...

JRA: A pensar em si e em todos os que não vão à bola com o Sporting criamos a hipótese de escolher o clube que quer - no seu caso o Académico - basta clicar sobre a camisola negra.

A entrevista ao Rui Lage sairá quando as duas partes - nós e ele - estiveram com tempo para isso. Muito obrigado pelo interesse. Já agora uma pergunta: já fez as suas questões para serem enviadas ao Rui Lage?

segunda-feira, 30 junho, 2008
JRA disse...

Penso que sim e, já agora podes-me tratar por tu uma vez que até devo ser mais novo que tu...pois tenho "apenas" 24 anos...

Abraço
JRA

terça-feira, 01 julho, 2008
ogirdoR disse...

Também já tive 24, em 1999!

terça-feira, 01 julho, 2008