terça-feira, junho 03, 2008

A época desportiva do Académico !

Nada fazia prever este desfecho quando a equipa sénior do clube acabou a 1ª fase em 2ºlugar. Era opinião geral de quem aqui comentava, e até dos autores deste blogue, que a equipa do Académico tinha todas as condições para subir à II Divisão. Inexplicavelmente, isso não sucedeu. Lutamos nesta altura, e quando apenas falta disputar um jogo, pela terceira posição, ou então lutar para não ficarmos em último. Na minha modesta opinião o plantel do Académico tinha e tem bastante qualidade... e então o que falhou?

Falhou a direcção? Falhou o treinador? Falhou a união de um balneário?

Para mim falhou a direcção porque por muito boa vontade que tenha, se isolou do mundo. Não comunica com os sócios, não comunica com a cidade, não conhece os próprios funcionários do clube (jogadores, treinadores, massagistas)...
Falhou o treinador, porque quando não se tem a maioria do apoio dos sócios (e são tão poucos), é difícil realizar um trabalho credível, perdeu a noção que o comandante é sempre o último a abandonar o barco, faltou o diálogo com os treinadores das camadas jovens na preparação da pré-época.

As últimas contratações não foram as que se esperavam, para o ataque á subida. Se calhar as soluções até estavam cá em casa e mais baratas, senão vejamos:
Fomos buscar o Alex ao Tondela, teria ficado mais barato, manter o Marcel(ex-junior), em vez do Sani poderia ter jogado alguns dos trincos do plantel na ausência do Beaud, dispensámos um excelente defesa direito, José Luis(ex-junior), e vamos empurrar segundo se consta, João Miguel para fora do plantel e fomos buscar o Feliciano.

Nas camadas jovens, foi o que se viu, os treinadores, massagistas, jogadores e secccionistas, conhecem o presidente de vista, sabem apenas o nome do treinador da equipa principal, e vão sendo felizes à sua maneira, à custa de boa vontade, união e espírito de sacrifício.
Na equipa júnior, de onde deveriam sair as grandes contratações para o plantel principal, foi a que teve o pior desempenho. Depois da saída, conturbada, do treinador que sempre conseguiu bons resultados neste escalão, na época passada, foram 3 os treinadores numa só época. Mister Chaves, Vitó, e Vitor Santos. Porque terá sido, os jogadores eram assim tão maus?
Quanto aos outros escalões, o sucesso do costume, se calhar em virtude de não haver mexidas na estrutura, e porque quem lá trabalha, depende apenas e exclusivamente do seu trabalho. Parabéns pois aos treinadores, jogadores, seccionistas, massagistas, e aos pais dos nossos craques.

Esta minha análise será concerteza discutível porque, como diz o povo, cada cabeça sua sentença, mas tenho ideia que não fugirá muito à realidade do nosso clube uma vez que foi fomentada em opiniões de quem conhece o clube por dentro, e sente na pele algumas injustiças, e também por alguns comentários que têm vindo à baila, e que não deixam de ser (alguns) a mais pura das verdades.

24 comentários:

Joao Monteiro disse...

Completamente de acordo, porque que esta direccao, porque que os responsaveis do NOSSO clube, nao fala connosco, com os adeptos, socios, simpatizantes??? Hoje somos muitos os que queremos saber do presente/futuro do nosso Académico, Parabens pela analise 'Joao Nunes'.

segunda-feira, 02 junho, 2008
Anónimo disse...

Desconhecedor do que se passa com o nosso Académico, porque estou longe e os poucos contactos que tenho não me permitem saber mais, apesar disso, já suspeitava que algo de anormal se passava.
Já tive oportunidade de saudar os técnicos e jovens que nos deram tantas alegrias. Espero deles muito e muito mais.
Agora o que não entendo é como a direcção se mantém calada e sem qualquer reacção.
Os homens foram eleitos, repito, EEITOS para gerir o Académico e como tal tomaram as decisões que muito bem entenderam, mandaram embora e contrataram como acharam melhor e nunca deram uma satisfação a ninguém.
É verdade que não eram obrigados a isso, foram eleitos e geriram como quiseram, estão no seu direito. Mas a lógica, as regras de boa educação mandam que devia haver diálogo, devia haver explicações, na lógica de que estamos entre pessoas que têm um factor em comum: Amam o académico!
Ao longo da época fiquei com a ideia de que a direcção queria os louros de uma promoção, de mais uma e quis demonstrar que não precisava de ninguém mais. Erro crasso! Um clube são os seus sócios, os seus adeptos, os seus Amigos e uma direcção deve saber ouvir e explicar os seus actos quando estes se tornam difíceis de explicar, sob pena de se isolar dos adeptos, perder a sua confiança. E acreditem que não há nada pior que os adeptos contra a direcção e, por tabela como sempre acontece, contra a equipa! Assobios, bocas porcas contra técnicos e jogadores, enfim, contra aqueles que estão mais à mão.
Que me desculpem os directores, mas até hoje ainda não ouvi uma só palavra sobre o que pretendem para o Académico! Tanto tempo passado e se foram eleitos sem programa nem promessas, contunuam na mesma, sem programa e sem promessas, com uma agravante: É que já passou mais uma época e todos continuamos sem saber qual o rumo que a direcção pretende. Não basta dizer que queremos subir de divisão. Isso qualquer pessoa diz. É preciso dizer que estratégia se defende para o clube, nas escolas, nos iniciados, por aí fora até aos seniores. Quem apoia quem e como. Traçadas metas para cada vertente, procurar apoios,mobilizar os sócios e adeptos, sem andar sempre com as teorias da conspiração, como se toda a gente estivesse nas esquinas à espera da direcção para a apunhalar pelas costas.
Com o procedimento seguido pela direcção,nem é preciso conspirações, eles dão cabo deles mesmos, apunhalam-se a eles mesmos, convencidos que um clube apenas vive para ter as contas pagas (se é que estão) e a mais não estão obrigados.
Lamento ter que vir referir o mesmo que ando há tanto tempo a dizer: Precisamos diálogo!
LUMAGO

segunda-feira, 02 junho, 2008
Anónimo disse...

esta equipa d juniores q diz tao má foi a fase final em iniciados, defrontando porto braga e madeira e obrigando a suar qualquer uma destas equipas para poderem passar por nós. se perguntar a qualquer um dos treinadores, todos dizem q era uma equipa boa sem condiçoes de trabalho q deveriam ser dadas pela direcçao.jogadores sem almoço, q apenas iam com uma lanxeira para o jogo, jogadores sem transporte para treinar e jogar e muitas outras condicionantes.todos os jogadores desta equipa foram grandes em aguentar isto do inicio ao fim e nao como s passou com outras equipas do campeonato q na primeira volta tinha uma equipa e na segunda ja n havia nem um dessa equipa inicial.merecemos merito.nos ultimos 4 jogos ganhamos 3.nao se fez mais pq n houve condiçoes e nao basta ter os melhores jogadores.nao nos culpe, orgulhe.se de nós.alguns com dez anos a jogar pelo clube (mais era impossivel) merecem o respeito.

terça-feira, 03 junho, 2008
ogirdoR disse...

Caro amigo anónimo – todos os academistas são um amigo: em lado nenhum está uma crítica aos jogadores dos juniores. Sabemos pouco, muito pouco mesmo, mas sabemos que a culpa não é dos jogadores. Nem dos treinadores.

Eu pessoalmente orgulho-me de todos vós. TODOS. Inclusive os treinadores.

terça-feira, 03 junho, 2008
Anónimo disse...

http://www.jornaldocentro.pt/?lop=conteudo&op=5a4b25aaed25c2ee1b74de72dc03c14e&id=1b88523fe5ac3c4b7a149059ed1d7c77&drops[drop_edicao]=111

terça-feira, 03 junho, 2008
João Nunes disse...

Caro anónimo, releia novamente o meu texto, e verifica que eu não disse que a equipa é má. Antes pelo contrário, acho que a equipa de juniores desceu pela irregularidade da estrutura que conheceu 3 treinadores numa só época.
Releia o texto e verifique se não é isso que lá está.

terça-feira, 03 junho, 2008
Anónimo disse...

nem eu quando fiz o meu comentario o fiz como muita gente o faz.com a intençao de criticar refilar e lendo duas linhas ate ofender.so defendi o trabalho q foi feito pelo mister vitor q recuperou jogadores sem apoio e ele proprio fez.nos pensar q havia apoio (as vezes a situaçao psicologia e a mais importante). nao estou a discutir, mas aquelas palavras ( "Porque terá sido, os jogadores eram assim tão maus?") cairam um bocado mal para quem desde agosto ate maio deu tudo por um clube por um amor.pecebi q era feita em forma d interrogaçao mais a direcçao q ao resto mas ainda assim como vece mesmo disse ha muita coisa q nao s sabe. dps d tanto tempo e amor mereciamos algum reconhecimento. a forma como festejamos cada golo e prova disso mesmo, sempre com a mao no simbolo q envergamos na camisola.

terça-feira, 03 junho, 2008
Joao Monteiro disse...

Espero que a direccao academista se preocupe em recrutar as ex. estrelas do nosso clube, que poderiam ser mais valias para a equipa, dou o exemplo de Rui Lage,segundo o jornal do centro:'Indefini�o tamb�m quanto ao futuro de Rui Lage. Jogador no Nelas, aproveitou tamb�m para dar continuidade a uma experi�ncia como treinador no Repesenses. Nesta altura a sua continuidade em Nelas n�o � um dado adquirido, tendo mesmo propostas de outros clubes. Certo � que vai continuar a jogar futebol...' A meu ver seria uma excelente contratacao o regresso deste Homem da casa.

terça-feira, 03 junho, 2008
Carlos Ferreira disse...

Caro Joao Nunes, apreciei a sua analise ao que supomos que falhou no Academico.
Sobretudo no que diz respeito a direccao do clube. Parece uma direccao fantasma. Por todas as razoes que evocou e pela que voce e alguns academistas sabem que foi precisamente a de nao dar resposta, que para mim e a mesma coisa de nao ter querido aceitar, uma ajuda monetaria dos academistas de Toronto. Uma autentica vergonha!
Por tudo isso, considero a direccao do clube e particularmente o seu Presidente, os principais responsaveis pela inoperancia da equipa na ultima fase.
Mas como sempre disse e repito: Os homens passam mas o clube e eterno.
Subimos para o ano.
VIVA O ACADEMICO.

terça-feira, 03 junho, 2008
ogirdoR disse...

Como aqui já foi dito esta direcção foi eleita pelos sócios. Só por isso já merecia, e merece, todo o nosso crédito. Mas ainda merece mais porque foi a única lista que se apresentou a sufrágio. Não se lhe conhece oposição digna de crédito. Mas tal não significa que tenha feito tudo bem como comprovam os que acompanham as camadas jovens. O silêncio a que se vota e para o qual nos remete a todos que gostámos deste clube é, no entanto, suicida. Mão pode governar contra os adeptos mas sim com os adeptos. Márcio, um jogador nado e criado no clube lesionou-se e nenhum de nós sabe o que se passa em concreto com o jogador. Este é só um exemplo de quão absurdo é o silêncio. Com o máximo de respeito que a direcção me merece lhes peço encarecidamente para falarem connosco – não com os editores de A MAGIA DO FUTEBOL mas sim com os academistas. Com Todos.

Sobre o treinador prefiro não opinar se deve ou não continuar, é-me – acreditem - indiferente. Aprendi com o passar dos anos a respeitar todas as opções de um treinador - embora possa não concordar com elas. Respeito e admiro Paulo Bento (Sporting). Respeito e admiro Scolari (Portugal). Respeito Idalino de Almeida (Académico de Viseu). Não o admiro por 3 razões: a época passada dizia que não ganhava um cêntimo no Académico e alguém o desmentiu; no início desta época dizem – e ninguém desmentiu – que estava de férias enquanto a equipa se preparava; no encontro com o Valecambrense dizem – e ninguém desmentiu – que não estava no Estádio porque foi a um casamento. O Académico de Viseu não é querido para uma maioria – talvez até seja uma maioria esmagadora – dos adeptos do Académico de Viseu por culpa própria.

Apesar de em tempos ter acreditado que o Académico era capaz de subir esta época não é minha opinião que tenha sido uma má época. O Académico com uma maioria de jogadores que foram campeões distritais – provando que mereceram mesmo sê-lo em 2006/2007 se dúvidas houvesse – conseguiu um brilharete. Na minha opinião – e que me desculpem o Beaud (mau fim de época) e o Cardoso (bom fim de época) – o problema esteve no facto de o Académico só ter tido um verdadeiro reforço que foi o Zé Bastos. Outros – Lopes – não o deixaram mostrar-se. E o Zé teve os problemas que todos conhecemos – muitas expulsões.

Para acabar com a “discussão” sobre os juniores: sabemos que lá estão bons valores. Não é por acaso que o Rafael e o João Aguiar estão inscritos pelos seniores. Sabemos dos vossos sacrifícios ao longo da época. Muitos vão querer passar a mensagem que não há valor nos juniores. Nós sabemos que há.

terça-feira, 03 junho, 2008
ogirdoR disse...

"O Académico de Viseu não é querido para uma maioria"

Em vez de Académico de Viseu queria dizer obviamente Idalino de Almeida.

terça-feira, 03 junho, 2008
jorjao disse...

Pena o sr técnico e quem dirige (será que o faz?) não dar uma hipótese aos jovens jogadores que agora vão sair do clube. Será que estes JUNIORES não tem mais valor que muitos que vão buscar e sem valor? Mas não prefere-se o caro e desconhecido, em vez do que foi formado e já conhece a casa.
Dou-vos alguns exemplos. O Luis como guarda-redes, o Filipe como defesa central, ou direito ou até meio campo, o Rafael, o João Aguiar, o Mickael.
Mas enfim é este reconhecimento que dão aos muitos anos que se joga nesta casa.
E depois admiram-se de verem estes jogos a marcarem-nos golos e a fazer sempre boas prestações.
ENFIM!!! ABRAM OS OLHOS!

terça-feira, 03 junho, 2008
Joao Monteiro disse...

Parque do Fontelo revive as glórias do Académico


Pouco passava das três da tarde de sábado e já o Estádio do Fontelo parecia funcionar como um gigantesco íman, sugando pessoas das ruas de Viseu.

Do centro da cidade sai-se facilmente a pé para o Parque e por todas as entradas do maior espaço verde da cidade, veredas incluídas, deslizava um corrupio de gente vestida de vermelho e verde. Havia algum público de fora mas o ambiente era basicamente familiar: os polícias de serviço e os adeptos a caminho do jogo cumprimentavam-se cordialmente pelos nomes próprios. O mais certo era serem vizinhos...

Ao contrário dos jogos grandes, o tom geral era descontraído. Os cachecóis eram vendidos a cinco euros o par, uma verdadeira pechincha.

Embevecido, um fã, já não muito novo, dizia para os acompanhantes: "Olha para isto! Por este preço e ainda traz uma etiqueta com a letra do Hino..." Já na alameda que sobe para o estádio, havia reformados a jogar à sueca nas mesas do piquenique. Ao lado, um casal de namorados, "kitados" com cachecóis e bandeiras e, mais acima, outra mesa de sueca, onde a logística tinha sido apurada ao mais elevado grau: havia um monumental presunto num dos cantos e o acordeonista Pedrosini dava música - literalmente falando - a quem passava.

Era uma enchente monumental mas, como recordavam alguns viseenses, longe de um recorde. "Quando o Académico estava na I Divisão (fim da década de 70), era gente até à pista, nos jogos com os Grandes". Nessa altura o Académico de Viseu arrecadava receitas quase ao nível dos grandes clubes. Mas agora está na III Divisão. "Ia subindo este ano. Talvez para o próximo..."

Tal como Scolari foi buscar Nuno Gomes, Petit e Quim ao Benfica (para além dos ex-águias Miguel e Simão Sabrosa), a organização contratou o "speaker" Carlos Alexandre, habitual animador da "Catedral", para puxar pelos fãs. Mas nem era preciso, porque aquela gente já vinha animada ao chegar ao Fontelo.

retirado do expresso.

Quando voltamos a sentir isto em viseu? quando voltaremos a ser grandes?

terça-feira, 03 junho, 2008
José Ferreira disse...

Isso do Expresso também está aqui:

http://a-magia-do-futebol.blogspot.com/2008/06/palavras-dos-outros-xxi.html

terça-feira, 03 junho, 2008
Anónimo disse...

E que tal Rui Lage de volta ao Academico??? Ouvi dizer que estava de saida do Nelas.

terça-feira, 03 junho, 2008
A. Esteves disse...

Vamos organizarmo-nos para termos um futuro melhor e quem melhor do que o professor João Paulo Correia para o fazer. Como alguém ja disse em comentários anteriores é uma pessoa com conhecimentos do futebol que faz nesta zona do nosso Portugal, bem como uma pessoa com conhecimentos de possíveis reforços para o nosso Académico. É uma pessoa que se relaciona mto bem com os jogadores além dos conhecimentos metodológicos que possue para poder liderar uma equipa técnica. E ele de certeza absoluta que saberá escolher os seus adjuntos...

terça-feira, 03 junho, 2008
Anónimo disse...

penso que todos estariam de acordo no regresso do rui lages ao academico,um jogador experiente com muitos anos de futebol e podería ser uma referencia para os nossos jovens,assim como o paulo listra.vamos fazer com que nos oiçam tambem,temos o direito de exigir.

quarta-feira, 04 junho, 2008
Joao Monteiro disse...

sergio, rui lage, paulo listra, luis vouzela, todos eles dariam um excelente contributo a equipa, e tenho a certeza que todos eles adorariam regressar a esta casa que tao bem conhecem...

quarta-feira, 04 junho, 2008
ogirdoR disse...

E €€€€? Ninguém gosta de trabalhar para aquecer.

quarta-feira, 04 junho, 2008
Anónimo disse...

Mas será que esses jogadores teem pernas?? o académico precisa é de sangue novo, eu à uns tempos li, que o académico tinha assinado um protocolo com o Benfica, então se fez porque não vai buscar um ou dois jogadores para rodarem no académico?? O que já ganhou o académico com a assinatura desse papel??perdeu alguns miudos é o que sei...!
Temos o exemplo do olivais e moscavide que recebe jogadores do sporting, ano após ano.

Quanto ao Futre que alguém mencionou para treinador, sei que é "academista a 100%" como também sei que o Idalino o é, mas para treinador não, para preparador sim, agora qual é a formação dele como treinador?? não basta ser professor penso eu.
Sprees

quarta-feira, 04 junho, 2008
Anónimo disse...

Prof. Idalino está de saída Caetano será o treinador (?), já esteve no CAF, e poderá voltar.
O Presidente Sr. Albino anda a contactar jogadores de valia, o problema será arranjar orçamento.
FAC

quarta-feira, 04 junho, 2008
ogirdoR disse...

É mais um rumor. Mas a direcção com o seu silêncio leva a que estas coisas sejam ditas. Curiosamente o Rui Lage, em entrevista, mencionou o Caetano como um dos melhores treinadores com quem lidou!

quinta-feira, 05 junho, 2008
Anónimo disse...

E os ordenados de jogadores por objectivos, para jogadores de divisões superiores, também são rumores?

FAC

sexta-feira, 06 junho, 2008
ogirdoR disse...

Depende de quão bem está informado o FAC. Entendo o que diz como um rumor porque ninguém de quem manda tem dito nada. É por isso que falei em rumor.

sexta-feira, 06 junho, 2008