segunda-feira, janeiro 12, 2015

Um ano de Ricardo Chéu

NOME COMPLETO
Ricardo José Moutinho Chéu
NOME
Ricardo Chéu
DATA DE NASCIMENTO
14/05/1981
NATURALIDADE
Vila Nova de Foz Côa
POSIÇÃO
Treinador
ESTREIA
Ac. Viseu 2-0 Marítimo B (12/01/2014)
ÚLTIMO JOGO
Ainda em actividade
MAIOR VITÓRIA
Feirense 0-3 Ac. Viseu (16/02/2014); Ac. Viseu 3-0 Farense (29/01/2014); Ac. Viseu 3-0 Santa Clara (22/11/2014); Ac. Viseu 3-0 Aves (4/1/2015)
MAIOR DERROTA
Portimonense 4-0 Ac. Viseu (27/04/2014)
JOGOS
26
VITÓRIAS
14
EMPATES
2
DERROTAS
10
GOLOS MARCADOS
36
GOLOS SOFRIDOS
28
ÉPOCAS
13/15


Foto: dn.pt

Faz hoje um ano em que Ricardo Chéu se estreou como treinador academista. Chegou a hora de fazer um balanço do tempo passado, relembrando que esteve ausente do clube, ao serviço do Penafiel, no início desta época antes de regressar para substituir Alex Costa.

Utilizou até ao momento 37 jogadores: Luisinho foi utilizado em todos os jogos, ou seja 26, 25 como titular e um como suplente utilizado; o segundo jogador mais utilizado foi (é) Tomé, o terceiro – Cafú – já não se encontra no clube.

Dos 36 golos apontados pelo Académico um foi na própria baliza (Ícaro então no Feirense). Os restantes golos foram apontados por Cafú (10), Sandro Lima (5), Luisinho (3), João Alves (3), João Martins (3), Tiago Gonçalves (2), Fausto Lourenço (2), Clayton (2), Bruno Loureiro (1), Dalbert (1), Tiago Borges (1), Leonel (1) e Filipe Nascimento (1).

Com uma média de 53,8% de vitórias Ricardo Chéu tem uma das melhores percentagens da história academista nesse aspeto (dos 19 treinadores analisados é o terceiro melhor). Com um futebol positivo, que visa sempre o ataque, é normal que também a percentagem de derrotas seja elevada (38,5%), a 14ª pior média nos 19 treinadores analisados. A percentagem de empates (7,7%) é também uma das médias mais baixas da história academista – dois empates em 26 jogos, ambos por 0-0, e ambos fora de casa (em Tondela na época passada e Olhanense na presente época).

A média de golos marcados por jogo é de 1,385, uma média modesta (11º em 19), mesmo assim superior à de Filipe Moreira e Alex Costa os treinadores mais recentes do Académico de Viseu. Também a média de golos sofridos não é das melhores (1,077 por jogo) – pior que Filipe Moreira, muito melhor que Alex Costa. Curiosamente oito dos 28 golos sofridos pelo Académico de Ricardo Chéu foram com o mesmo adversário, o Portimonense, e 6 com o Porto B – se não contassem esses jogos (4) o Académico de Ricardo Chéu seria o que menos golos sofria em média.

Sete jogos sem perder – jogo 1 ao jogo 7 – foi a melhor série que teve ao serviço do Académico. Por duas vezes esteve três jogos sem ganhar (só derrotas) do jogo 13 ao 16 e do 17 ao 20. Quanto a vitórias consecutivas a sua melhor marca foi de 5, ou seja, do jogo 3 ao 7.

Neste momento o Académico é 15º com 28 pontos, os lugares de subida estão a 11 pontos (muito difícil alcançar, para não dizer possível) e tem uma vantagem de 7 pontos sobre os lugares de subida, embora nenhum de nós acredite que a descida venha a ser uma realidade. A pergunta que se impõe é… que Académico teremos quando Ricardo Chéu iniciar a época como treinador principal?


José Carlos Ferreira, sócio 325 do Académico de Viseu Futebol Clube

1 comentários:

Paulo Teixeira disse...

Grande trabalho José Carlos, o que seria se Ricardo Cheu começasse uma época em Viseu? é uma pergunta que fica no ar, de facto a subida está longe mas penso que a maioria dos academistas não pensaria numa coisa destas, como já foi dito anteriormente temos um razoável 11 que deve chegar para ficar entre o 10º e 15º lugar mais é muito difícil.
Domingo uma vitória pode alargar a diferença para com o 22º, mas vai ser complicado este Beira Mar está perfeitamente ao alcance do Académico só que a forma de jogar deles é complicada, jogam para o 0-0 e ás vezes sai-lhes a sorte grande, um jogo de muita paciência e espero um Fontelo bem composto e apelo a todos academistas e viseenses que vão ao Fontelo Domingo o 12º jogador pode ser crucial num jogo destes!
Cumprimentos José Carlos.

Paulo Teixeira sócio 752

segunda-feira, 12 janeiro, 2015