domingo, novembro 01, 2009

GDR Monsanto 1 - 0 Ac. Viseu FC

A estreia do novo técnico academista António Borges, não foi de todo feliz. Uma derrota no terreno do Monsanto por 1-0, foi o resultado final. Num jogo que fica marcado pela estreia de Tiago Gonçalves, o primeiro onze do novo treinador foi o seguinte:


Monsanto: Nuno Martins, Ruas, Dani, Filipe, Marçal, Bruno Matos, João Martins, Guty, Bruno (Figa, 67), Carlitos (Ito, 79), Alex Sacramento (Alex Santos, 57). Treinador: Vitor Alves.

Académico de Viseu: Augusto, Ruben, Tiago Jonas, Tiago Gonçalves, Filipe, Paulo Gomes (Luís Costa, 85), Álvaro (Gamarra, 59), Fernando Ferreira (Guima, int), Tomé, Rui Santos e Zé Bastos. Treinador: António Borges.

Expulsão: Filipe 83

Golo: Alex Sacramento 37 (1-0)

Numa primeira parte que fica marcada pelo golo do Monsanto, através de Alex Sacramento, aos 37min., o Académico teve algumas dificuldades para fazer o seu jogo. Talvez alguma ansiedade, impediram que os viseenses expusessem o seu futebol.

No segundo tempo, o Académico melhorou, esteve mais “solto”, mas não foi capaz de chegar à igualdade. A melhor ocasião de golo, foi mesmo num pontapé-de-canto, onde Bastos teve perto do golo. Filipe, aos 80min., foi expulso, após entrada mais ríspida sobre um adversário. Mesmo no fim, um livre de Rui Santos passou ao lado.

Foi pena, esta derrota, estamos cientes que muito trabalho será necessário para o novo técnico, de modo a recuperar esta equipa animicamente. Com mais um jogo sem pontuar, os academistas afundam-se mais um pouco na classificação. Vitórias precisam-se, e confiamos que será para breve. Força Académico!

26 comentários:

Anónimo disse...

A fonte nao se indica?

domingo, 01 novembro, 2009
João Nunes disse...

A fonte de Sto. Antonio onde decorreu o Romeu e Julieta?

Amigos a radio quando toca e para todos...

Parabens pelo vosso trabalho!

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

"baseado no relato da estação diaria"

domingo, 01 novembro, 2009
João Nunes disse...

Por aquilo que fui ouvindo a equipa esta mais solta e mais confiante.
A propria formaçao inicial ja se mostra mais condizente com os valores a disposiçao do treinador.
Parece-me que o treinador ja percebeu nos poucos dias de treino que tem de jogar pelo seguro e nao inventar.

Força academico!

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

Finalmnete e corrido o treinador resta mostrar trabalho. L.A. estará melhor em Canas

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

Não sei se foi só impressão minha mas hoje pareceu-me que havia alguma "azia" nos comentarios ao jogo por parte dos jornalistas da radio...
Força academico é preciso melhorar bastante...

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

Seria de eperar mais? Eu não esperava, pois o treinador limitou-se a colocar a jogar os mesmos. Não percebo que medo tem em mudar, será que tambem está dependente de empresários?

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

E opinioes de quem lá esteve?ninguém foi ver?

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

Resultado, mau, muito mau, com uma excelente notícia, o regresso do Tiago ao centro da defesa.

Este resultado é mau na linha do anterior, esperemos que seja o último da série e que a próxima semana de trabalho do novo Treinador já permita colocar a equipa a jogar futebol desde o início do jogo e a ganhar de forma clara. É isso que o Académico tem que fazer no próximo jogo e a partir daí uma nova fase começa, com Futebol, Golos (na Baliza certa) e pontos!

Força Académico!

Força Tiago!

Rumo à Subida!

Carlos Silva

domingo, 01 novembro, 2009
Anónimo disse...

Luís Almeida (metado do teu trabalho) volta, estás perdoado.

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

Por falar em azia faz-me lembrar o seguinte ditado: Cego não é o que não vê, mas o que não quer vê". SERÁ QUE AZIA É ISSO?

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

Por amor de deus, chega de falar em luis almeida, esse nome da-me vomitos, so fez asneiras esse homem, agora vamos pagar pelas burrices que fez!!

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Diário Viseu disse...

Pela primeira vez na sua carreira, António Borges estreia-se ao comando de um clube a perder. Nunca tinha acontecido ao treinador transmontano mas aconteceu em Monsanto, onde o clube viseense perdeu pela margem mínima.
O Académico de Viseu entrou no encontro como se esperava e como tinha experimentado no jogo de treino da passada quinta-feira frente ao Fornos de Algodres (0-0), ao apostar numa contenção defensiva, maior posse de bola e atacando pela certa. Assim foi durante a primeira parte mas o conjunto academista acabou por chegar ao intervalo a perder.
Aos 10 minutos, o central Jonas, após canto de Rúben, ainda cabeceou por cima mas aos 37', a equipa da casa (a jogar em campo emprestado, em Alcanena) acabaria por chegar ao golo de forma polémica. Numa bola lançada para as costas da defesa, Alex I isola-se com o esférico mas poderá ter beneficiado de posição de fora-de-jogo para, depois, tirar um chapéu a Augusto. Do local onde nos encontrávamos era difícil descortinar a posição do jogador do Monsanto mas os protestos dos academistas foram volumosos.
Reagiu bem a equipa de Viseu que, um minuto depois, teve Rui Santos a correr muito rápido pelo flanco direito e a rematar um pouco ao lado do poste.
Havia algum equilíbrio, forçado pela gestão academista, mas a segunda parte seria diferente.

Mais poder ofensivo
na segunda parte
António Borges colocou Guima em campo, para o segundo tempo, para o lugar de Fernando Ferreira e, com isso, abriu mais o jogo academista, passando a 'turma' visitante a controlar o encontro no meio-campo adversário.
Aos 62 minutos, Guima teve um bom remate, mas ao lado, e aos 79', Rui Santos bateu um canto para a zona da marca de grande penalidade onde Jonas, de cabeça, atirou para as malhas superiores da baliza de Nuno Martins.
Declarações

António Borges (treinador Ac.Viseu)
"Sabíamos da realidade deste plantel e tivemos apenas quatro dias para nos prepararmos para este jogo. Ainda assim, o grupo mostrou já alguns processos novos só que está desequilibrado. Perdemos mas o resultado mais justo seria o empate. O golo do Monsanto é um fora-de-jogo escandaloso. O árbitro teve muitos erros técnicos contra o Académico e eu tenho muita experiência no futebol, sei que houve dualidade de critérios".

Vítor Alves (treinador Monsanto)
"A equipa vinha de dois jogos com oito golos sofridos e isso deixa marcas. Os jogadores estavam ansiosos mas hoje tivemos uma boa postura e penso que o resultado se aceita".

segunda-feira, 02 novembro, 2009
ogirdoR disse...

Num jogo de fraco nível técnico, a vitória ajusta-se à equipa liderada por Vitor Alves, tendo sido a que maior número de oportunidades de golo criou.

A BOLA

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

Não me lixem.Eu estive lá e o Monsanto teve 2 ocasioes de golo.E o golo está fora de jogo.

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

Mister Borges vai certamente pedir reforços ao Presidente pois a equipa marca muito mas sofre demasiados golos? Se não tivesse um jogo a mais ainda pior.

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

Geralmente quando uma equipa muda de treinador é vitoria pela certa,a nossa equipa aconteceu o contrario.
Esperamos que este treinador tenha capacidade e competencia para inverter o rumo da situaçao o mais depressa possivel ,caso contrario valia mais estarmos como estavamos.
Os bons treinadores sao aqueles que conseguem rapidamente perceber os problemas da equipa e alterar comportamentos dos jogadores,potenciar ao maximo os atletas.

segunda-feira, 02 novembro, 2009
Anónimo disse...

e se deixassem o homem trabalhar em paz!!! as pessoas ou falam aqui por interesse e frustação ou então são chatas e pouco inteligentes!será dificil ver que a académico como equipa é muito fraco,tem alguns bons jogadores mas como equipa não joga.O que o LA fez ao académico leva algum tempo a recompor ou pensam que não?Para estes senhores que percebem muito de futebol e dizem tanta asneiras quanto defesas esquerdos temos?medios alas?(temos 1 que é o rui santos).médios centros?(8 ou 9, mas uma equipa não pode jogar com tantos medios centros e quase todos com caracteristicas defensivas), para não falar da defesa no global, que da equipa que subiu na época passada só ficou o tiago.Vai ser preciso muito trabalho certamente do antónio borges,por isso é preciso muito trabalho e não peçam para que este académico suba de divisão, é preciso antes a manutenção.

terça-feira, 03 novembro, 2009
Anónimo disse...

O Sr.Presidente Albino que puxe da carteira ou vem aí a descida de divisão.

terça-feira, 03 novembro, 2009
TQuintal disse...

O académico este ano não passa de uma mera equipa a disputar o campeonato da II Divisão Zona Centro. Já no ano passado teve inúmeras dificuldades para lutar pela subida e conseguir o objectivo. No final lá conseguiu. Foi um campeonato muito muito sofrido. E isto na III Divisão.
Actualmente perante uma equipa sem garra, desfalcada, sem inspiração e sem determinação, o presente treinador terá muito trabalho pela frente.
Por isso agora é dar tempo ao tempo.
Foi o treinador escolhido pela direcção não pelos adeptos.
Se a contratação não agradar a sócios e a adeptos, cabe à direcção actuar novamente. Tem que assumir a responsabilidade.
Pessoalmente caracterizo a direcção do académico algo débil e amadora.
No entanto, deixo aqui o meu voto
de confiança para o treinador.
FORÇA ACADÉMICO!!!!

quarta-feira, 04 novembro, 2009
Anónimo disse...

Amadora, claro que é. De serralharia e vendas de pronto a vestir saberão muito. Mas está o Sr. Monteiro, ou não?

quinta-feira, 05 novembro, 2009
Anónimo disse...

Caro João Nunes, não lhe dizia que o homem ía às compras assim que começasse a orientar a equipa. Já viu os desequilíbrios que ela tem e poucos treinos fez. Está à vista de todos com excepção de si e de outros q consideram o Académico em condições de subir com a equipa que tem. Tenham juízo e apoiem o homem, rumo à manutenção.

quinta-feira, 05 novembro, 2009
João Nunes disse...

Caro Sr. Anónimo, para a próxima indique pelo menos uns iniciais para lhe poder responder.

Quando é que eu afirmei que o Académico ia subir? Explique-me! Apenas referi e reafirmo que acho a equipa com bons elementos desde que colocados a jogar nas suas reais posições.

Quanto ao juízo e ao apoio, posso dizer não aceito lições suas nem de ninguém...

Já agora, digo-lhe que li e reli o seu comentário, e vi em si uma grande dose de azia em relação á minha pessoa... Terei todo o gosto em oferecer-lhe uma aspirina ou um rennie!

Mais lhe digo que o seu amor ao académico não será concerteza maior que o meu, quanto muito pode ser igual, o que desde já lhe digo que é difícil!

sexta-feira, 06 novembro, 2009
Anónimo disse...

Prefiro um pepsamar, Sr. João Nunes. Uma aspirina não é lá mto aconselhável p a azia.

sexta-feira, 06 novembro, 2009
João Nunes disse...

Obrigado pela resposta.

Com um pouco mais de fair-play tinha-se identificado!

sexta-feira, 06 novembro, 2009
Anónimo disse...

Como um dia disse o Jorge Jesus, o fair-play é uma treta, Sr. João Nunes!
Chamo-me... Luís Almeida! eheheh

sexta-feira, 06 novembro, 2009