terça-feira, junho 12, 2018

Notícia de interesse academista


«O Conselho de Disciplina da FPF aplicou uma multa ao Santa Clara por não ter inscrito, pelo menos, dois jogadores com menos de 23 anos nas fichas dos encontros com o União da Madeira, Gil Vicente e Varzim. A subida dos açorianos à 1.ª Liga está assim confirmada pois esta infracção era a única passível de implicar perda de pontos, uma vez que o processo relativo à ausência em vários jogos de Luís Pires (inscrito na Liga como técnico principal por Carlos Pinto não ter o nível IV) continua por decidir, mas será punida apenas com outra multa.

A formação açoriana vai pagar 6.210 euros em cúmulo jurídico por sete infracções: não incluir nas fichas técnicas dos três jogos acima referidos dois jogadores com idade até 23 anos; 
não ter reduzido, naqueles três jogos, para 17 o número de jogadores inscritos na ficha; e não ter cinco jogadores com idade até 23 anos inscritos no plantel a partir do mercado de inverno.»

In Record

4 comentários:

302 disse...

Uma vergonha, esta decisão! Há uma regra que já fez descer equipas mas não foi aplicada neste caso. É lamentável.
Não consigo perceber qual o respeito que a Liga esperta que os clubes venham a ter pelas regras daqui para a frente.

Tenho a sensação de que se a parte interessada ainda fosse a equipa de Coimbra e não o CAF, a decisão seria diferente.

Agora, pronto. Reset!
Toca mas é a preparar a nova época com qualidade.

terça-feira, 12 junho, 2018
Anónimo disse...

E com esta mentira e aldrabice, o União da Madeira desce de divisão!!
O crime compensa, em Portugal.

terça-feira, 12 junho, 2018
Paulo Teixeira disse...

Cocordo plenamente que agora é tempo de preparar a próxima epoca mas acho que a direçao do Académico não deve ficar quieta e deve recorrer até onde for necessário!

Paulo Teixeira

quarta-feira, 13 junho, 2018
Anónimo disse...

Não é só isso. Se aplicassem os regulamentos, descia o Braga B!!!! E isso é que era o diabo! O Santa Clara tem águia e tudo e o Braga é uma sucursal das águias, nada podia falhar.
E o Governo não ia deixar caír um clube de uma zona onde manda (Açores). A vergonha é tudo isto caber no futebol em que só há uma coisa válida: Quem corrompe os regulamentos paga a factura e neste caso a factura é perda de pontos, tão simples e afinal tão complicado!
Portugal no seu melhor

quarta-feira, 13 junho, 2018