terça-feira, maio 02, 2017

Recordar: José Moniz

NOME COMPLETO
José Moniz
NOME
José Moniz
DATA DE NASCIMENTO
02/05/1936
NATURALIDADE
Funchal
POSIÇÃO
Treinador
ESTREIA
Ac. Viseu 3-0 BC Branco (11/09/1977)
ÚLTIMO JOGO
Ac. Viseu 0-1 Felgueiras (06/02/1994)
JOGOS
151
VITÓRIAS
75
EMPATES
34
DERROTAS
42
GOLOS MARCADOS
211
GOLOS SOFRIDOS
155
ÉPOCAS
77/81, 92/94

Provavelmente o melhor treinador da história do Académico de Viseu! Pelo menos é essa a opinião do autor deste texto. Qual é a vossa?

Certamente que haverá menos dúvidas se dissermos que é um treinador mítico, da história academista, como foram Óscar Tellechea, Idalino Almeida, Carlos Alhinho e João Cavaleiro.

Na sua primeira época, em 77/78, foi ele o treinador que iniciou a época, que levou à histórica subida de divisão, a primeira do Académico à principal divisão do nosso futebol.
Com o Académico na segunda posição, ou seja com direito a ir à Liguilha como de facto acabaria por ir, surgiu um diferendo entre o técnico academista e o plantel com Rodrigo a ser considerado o "cabecilha" desse mesmo conflito. Derivado a esse facto, José Moniz abandonou o comando técnico do Académico de Viseu, à 28ª Jornada, com a dupla Rodrigo/Basto a assumir o comando técnico nas duas últimas jornadas, ou seja, no empate caseiro com a União de Coimbra (0-0) e na vitória no terreno do Marinhense (1-3).
Na liguilha quem conduziu o Académico à subida foi o treinador Fernando Neto.

Menos de um ano depois, na época seguinte, 78/79, José Moniz estava de regresso ao comando técnico do Académico de Viseu. O Académico era último, à 25ª jornada, e já nem um milagre nos livraria da descida de divisão. Os problemas eram mais que muitos e José Moniz não os conseguiu resolver no imediato. Fez 5 jogos e perdeu-os todos, inclusive os jogos com Benfica e Porto, ambos por 5-0! Nesse período até o Fontelo estava interdito e jogava os seus jogos “caseiros” em São João da Madeira.

Em 79/80 José Moniz ficou por Viseu. Ficaram no plantel, consigo, Chico Santos, Vinagre, Basto, Alberto, Ramon, Rodrigo e Albasini. Reforçou o plantel com grandes nomes da nossa história tal como Hélder, Emanuel, Inaldo e N´Habola e voltou a conseguir a subida de divisão. Desta vez ficou até ao fim e o Académico lá venceu a Liguilha de subida. Ac. Viseu, o verdadeiro “campeão das liguilhas”!

Na época 80/81 “durou” até ao final do ano de 1980. Na 15ª jornada, a última da primeira volta, o Académico empatou, no Fontelo, com o Marítimo (1-1). Terminou aí a época para José Moniz, o Académico era 13º, com os mesmos pontos, que o 15º (penúltimo). Idalino Almeida passou a ocupar a cadeira de treinador.

Doze anos depois José Moniz regressou a Viseu. Numa equipa recheada de jovens que viriam a fazer figura com a camisola academista, tais como Augusto, Sérgio, Rogério, Rui Lage e Zé de Angola, entre outros grandes valores, em 92/93 o Académico venceu a II Divisão B, Zona Centro, e subiu à Liga de Honra, a atual Ledman LigaPro.
Foi inesquecível a receção da equipa no Rossio, depois da vitória no último jogo da época, nas Caldas da Rainha (0-1, golo de Besirovic).

Na época seguinte, 93/94, José Moniz não resistiu a seis jogos sem vencer, a que se juntou uma derrota em Leiria por 8-1, e saiu do Académico de Viseu à 18ª jornada com o Académico em zona de descida (16º lugar) mas a apenas 3 pontos do meio da tabela. A troca, por Manuel Barbosa, não resultou e o Académico acabaria mesmo por descer.

0 comentários: