terça-feira, setembro 06, 2016

Recordar: Alex Costa

NOME COMPLETO
Domingos Alexandre Martins da Costa
NOME
Alex Costa
DATA DE NASCIMENTO
06/09/1979
NATURALIDADE
Guimarães
POSIÇÃO
Treinador
ESTREIA
Ac. Viseu 4-1 Portimonense (27/07/2014)
ÚLTIMO JOGO
Ac. Viseu 0-2 U. Madeira (09/11/2014)
MAIOR VITÓRIA
Ac. Viseu 4-1 Portimonense (27/07/2014)
MAIOR DERROTA
Benfica B 4-0 Ac. Viseu (23/08/2014)
JOGOS
21
VITÓRIAS
5
EMPATES
7
DERROTAS
9
GOLOS MARCADOS
23
GOLOS SOFRIDOS
28
ÉPOCAS
14/15


Foto de Vítor Parente retirada do site zerozero.pt

Alex Costa foi apresentado como treinador do Académico de Viseu a 24 de maio de 2014, numa altura em que ainda treinava o Felgueiras 1932. “Escolha arriscada” vaticinavam muitos.

Começou a época com uma vitória por 4-1 sobre o Portimonense, o seu melhor resultado, em jogo a contar para a Taça da Liga. E nem a derrota em Freamunde, para a mesma competição, evitou que fizesse história na competição já que ao empatar com o SC Covilhã (0-0), seguiu para segunda fase da Taça da Liga.

O campeonato começou em Chaves com um empate moralizador, até pela maneira como ele foi alcançado, ou seja, a jogar com 10 e ao empatar nos descontos, golo de Tiago Borges, isto depois de sofrer o golo já nos minutos finais da partida. O pior viria depois já que a derrota caseira com o Freamunde (1-2) e a goleada sofrida com o Benfica B (4-0) atiraram a equipa para os lugares de descida.

A estes maus resultados seguiram-se 5 jogos sem perder, duas vitórias e três empates sendo que o último empate foi em Oliveira de Azeméis, depois de ter estado a vencer por 0-3.

Vieram as taças. Na da Liga, frente ao Belenenses, no Fontelo, o Académico fez uma grande exibição – de longe a melhor na era Alex Costa – venceu, e convenceu, por claros 3-1 e a moral dos adeptos elevou-se a um patamar excelente, com muitos a sonharem com uma possível subida de divisão. O pior estava para a vir, agora na Taça de Portugal. Frente ao Famalicão, uma das boas equipas do CNS, Alex Costa mexeu muito na equipa e foi eliminado (1-2) isto depois de ter ido a vencer para o intervalo, com um golo de Sandro Lima.

Depois do afastamento da Taça de Portugal vieram 6 jogos a contar para a Liga 2 com apenas dois empates, e ambos fora de casa, nos terrenos do SC Covilhã e Oriental, o que veio a ditar a saída de Alex Costa do comando técnico do Académico de Viseu.

Pelo meio veio a eliminação da Taça de Liga desperdiçando uma vantagem de dois golos. No Restelo, frente a uma espécie de equipa B dos azuis, respondeu também Alex Costa com uma versão "original". Caiu nas grandes penalidades.

Na derrota caseira frente ao Sporting B um Alex Costa irritado com os adeptos, disse “não tenho dúvida que aqueles que hoje nos assobiam, ainda nos irão bater nas costas”. Não conseguiu cumprir a sua promessa.

Curiosidades:

- No seu percurso pelo Académico de Viseu utilizou 25 jogadores. Nuno e Mohamed nunca foram utilizados.
- Tiago Borges foi o único jogador que actuou em todos os jogos (3 como suplente utilizado).
- Alex Porto, Dalbert, Pedro Santos, Ivo Gonçalves, Eridson, Ricardo Ribeiro e Clodoaldo sempre que jogaram foram titulares.
 - Marcel, dos utilizados, foi aquele que nunca foi titular.
- Paulo Roberto, com 11 jogos, foi o jogador que mais vezes saltou do banco.
- Tiago Almeida com 5 golos foi o melhor marcador da equipa.
- Com apenas 23,8% de vitórias/jogo Alex Costa é, nesse aspeto, um dos piores treinadores da história academista.
- 33,3 % dos jogos que disputou empatou-os. Nesse sentido só António Borges (39,1%),  André David (40%), Bruno Almeida (40%), Guilherme Farinha (41,7%) e José Leal (50%) empataram mais.
- Perdeu 42,9% dos jogos que fez. Dos 32 treinadores analisados até ao momento só  José Miguel Borges, Manuel Barbosa, Hilário da Conceição, Carlos Simões, Fernando Cabrita e Bruno Ribeiro fizeram pior.
- Com uma média de 1,095 jogos por golo é também uma das piores marcas da história academista. Só António Borges (1), Leal (1), Manuel Barbosa (0,938), Hilário da Conceição (0,889), Fernando Cabrita (0,851), André David (0,8), Carlos Simões (0,6779 e Bruno Ribeiro (0,4) estão abaixo de Alex Costa.
- A média de golos sofridos por jogo de Alex Costa – 1,333 – é também uma das piores, só José Morais (1,334), Paulo Gomes (1,429), Osvaldo Slva (1,644), Jorge Casquilha (1,727) e Fernando Cabrita (1,809) fizeram pior.

Equipa tipo: Ivo Gonçalves; Tomé, Pedro Santos, Eridson e Dalbert; Alphonse, Alex Porto e João Coimbra; Tiago Borges, Luisinho e Sandro Lima.

0 comentários: