domingo, fevereiro 05, 2017

Ac. Viseu FC 1-2 Gil Vicente FC

Estádio do Fontelo, 5 de fevereiro de 2017
25ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Luís Máximo (Castelo Branco)

Ac. Viseu: Rodolfo; Tomé (c) (Bruno Loureiro, 68), Bura, Bruno Miguel e Stephane; Capela, Paná (Tiago Borges, 56) e Zé Paulo (Zé Postiga, 82); Luisinho, Moses e Sandro Lima. Treinador: Francisco Chaló.

Gil Vicente: Vozinha; Yan Victor, Luiz Eduardo, Sandro e Henrique; Reko, Alphonse e Dybal (Avto, 34); Paulinho (Abou Toure, 79), Hugo Firmino (Calu, 86) e Aguinaldo. Treinador: Álvaro Magalhães.

Expulsão: Aguinaldo 49

Golos: Moses 12 (1-0), Paulinho 45+2 (1-1), Paulinho 65 (1-2)
Foto retirada do site oficial do Académico de Viseu

E ao sétimo jogo com Francisco Chaló o Académico de Viseu perdeu, num jogo que tinha que vencer. Porque jogava em casa, e uma vitória tirava-nos dos lugares maus da tabela (assim voltamos aos lugares de descida); porque jogávamos em casa com uma equipa que ainda não tinha vencido fora e porque jogámos grande parte do segundo tempo com mais um em campo.

O Académico baixa assim para a 20ª posição. Estamos a dois pontos dos lugares de play off, os mesmo dos lugares "tranquilos" da tabela.

O Académico começou bem o jogo, com futebol bem jogado, com destaque para Moses e Luisinho, que foram durante os primeiros minutos, uma dor de cabeça para os adversários.

O Académico marcou cedo, logo aos 13m, quando Moses numa arrancada pela esquerda, remata de fora da área, com a bola a entrar junto ao poste direito da baliza do Gil Vicente.

Álvaro Magalhães não gostava da apatia da sua equipa, e lança no jogo Avto, o jogador que veio revolucionar a equipa do Gil.

O Gil Vicente chega ao golo, através da marcação de um pontapé de canto, com Paulinho a cabecear ao ângulo da baliza de Rodolfo, no ultimo lance da primeira parte.

O Académico tinha 45m para chegar à tão preciosa vitória, mas o intervalo adormeceu os jogadores academistas.

A equipa entrou intranquila, e ainda ficou pior, quando Aguinaldo jogador gilista, foi expulso ao minuto 50, por acumulação de amarelos.

A equipa viseense, não foi capaz de desenvolver jogadas de perigo, e o Gil, em contra ataque, foi enervando a equipa viseense conquistando uma série de pontapés de canto, que criavam sempre bastante perigo junto à baliza academista.

Aos 65m jogada de ataque gilista, Bruno Miguel com a bola controlada na sua área, sente a ameaça de um adversário, e em vez de aliviar para a lateral cede pontapé de canto. 

Foi nesse lance, que o Gil chegou ao segundo golo, uma sucessão de alívios falhados na pequena área academista, Rodolfo, soca a bola mas não a consegue tirar da zona de perigo, e Paulinho remata para o fundo das redes. Incrível a passividade dos jogadores academistas neste lance.

A partir deste momento desapareceu o futebol Academista. Sucessão de passes mal feitos, jogadores fora da sua posição, muito coração e pouca cabeça.

Ainda houve oportunidades para chegar ao empate, mas a descrença da equipa e dos adeptos fazia prever que o resultado já não se iria alterar.

Derrota inesperada, face a uma primeira parte interessante, mas uma segunda parte a lembrar jogos do inicio de campeonato! 

4 comentários:

Unknown disse...

Derrota inaceitável, injustificável, não podia ter aconteceu, mas aconteceu e temos de ser, mais do que nunca, UNIDOS, nesta missão de fazer as 9 vitórias necessárias para obtermos a o objetivo da época. Isto só lá vai com vitórias, pois vitórias é que soma 3 pontos, e com 9 vitórias o assunto fica resolvido, e hoje, era um desses dias, passou, acabou, faltam 17 jogos, 9 dos quais são para ganhar e se possível, o quanto antes.
Hoje, houve medo, muito medo, medo de marcar o 2º golo, que resolvia o jogo, e falta de inteligência na gestão dos tempos de jogo, pois na 1ª parte já nos descontos há um lance de ata2ue nosso que nos poder dar o 2ª golo, mas houve medo de tudo fazer para o conseguir, e depois tudo é mal defendido e sofre-se de canto já para lá da hora, muito mal, hoje o Académico nas bolas paradas defensivas, e mal também nas ofensivas, dia não a este nível, onde há muito para analisar e corrigir, já para Guimarães.
Na 2ª parte a equipa não entrou bem, ainda assim beneficia do facto de ficar a jogar contra dez, logo aos 5 minutos, contudo a 2ª parte é um desastre completo, muito, mesmo muito mal jogada , uma vez mais com a equipa do Académico arrasada de medo, e o medo em futebol nunca dá bom resultado. Todos sabemos que a situação é muito, mesmo muito difícil, mas é para quase todas as equipas, por isso, vamos deixar de ter medo de ganhar os jogos, de fazer o 2º golo, de somar 3 pontos + 3 pontos e aí chegar perto do objetivo, 9 vitórias. Não interessa a classificação, interessa sim, cada jogo, e o foco nos 3 pontos que estão em disputa, nada mais.
Este Gil Vicente, muito organizado a meio-campo, é verdade, mas na frente obtém 2 golos sem que Rodolfo faça uma defesa. Ou seja 2 situações, 2 golos, 100% de eficácia, e no futebol contam as que entram, por isso nada a dizer, apenas que perdemos o jogo, por nossa culpa, apenas e só.
Vamos APOIAR o Académico, vamos APOIAR os nosso jogadores, treinador e direção, pois, eles mais do que ninguém sentiram esta derrota, como algo que não podia, não devia, não tinha razão de acontecer, mas é nas alturas que se vê a fibra dos Academistas e eu lá estarei, domingo, em Guimarães, para ajudar na conquista de um bom resultado.
Excelente arbitragem!
Sempre Académico!

Carlos Silva

domingo, 05 fevereiro, 2017
Unknown disse...

Jogo fraco e derrota comprometedora face a fraco opositor. Péssimo guarda redes culpado nos 2 golos. Com esta atitude vamos afundar nos. Há jogadores que tem que fazer muito muito mais.

domingo, 05 fevereiro, 2017
Paulo Teixeira disse...

Que grande desastre aconteceu no Fontelo hoje, uma derrota muito complicada e uma engrenagem a trás naquilo que vinha-mos a fazer agora resta-nos ir ganhar a Guimarães domingo porque se não acontecer isso vai ser muito dificil a permanência, até porque os outros candidatos a descida continuam a pontuar e nós começamos a ficar para trás.

Paulo Teixeira

domingo, 05 fevereiro, 2017
José Ferreira disse...

Tudo o que podia correr mal, correu ainda pior:

1 – O Gil nunca tinha ganho em Viseu, ganhou agora.
2 – O Gil ainda não tinha vencido fora de casa esta temporada, ganhou agora.
3 – Ainda não tínhamos perdido com Chaló, perdemos agora.
4 – Nesta época, mesmo com AD, o Académico sempre que marcou primeiro nunca perdeu, perdeu agora.

Este era um jogo que tínhamos que ganhar. Espero que Chaló continue a fazer milagres, mesmo que a direção não lhe tenha dado UM reforço.

segunda-feira, 06 fevereiro, 2017