sábado, fevereiro 11, 2017

Recordar: Guilherme Farinha

NOME COMPLETO
Guilherme Adolfo Almeida Farinha
NOME
Guilherme Farinha
DATA DE NASCIMENTO
11/02/1956
NATURALIDADE
Lisboa
POSIÇÃO
Treinador
ESTREIA
Águeda 0-4 Ac. Viseu (01/09/2002)
ÚLTIMO JOGO
Sanjoanense 2-1 Ac. Viseu (08/12/2002)
MAIOR VITÓRIA
Águeda 0-4 Ac. Viseu (01/09/2002)
MAIOR DERROTA
Sanjoanense 2-1 Ac. Viseu (08/12/2002)
JOGOS
12
VITÓRIAS
4
EMPATES
5
DERROTAS
3
GOLOS MARCADOS
16
GOLOS SOFRIDOS
10
ÉPOCAS
02/03
Foto retirada daqui

A 5 de março de 2011, em entrevista “A Bola”, Guilherme Farinha, técnico do Académico em 2002/2003, contou que a sua mãe era adepta do Académico de Viseu, e que um dia abriu uma garrafa de champanhe, para comemorar a vitória academista em Alvalade, com o tal golo de Águas. Isto tudo para irritar o marido – pai de Guilherme Farinha – que ficou 15 dias sem falar com a sua esposa.

O “reinado” de Guilherme Farinha começou com duas vitórias moralizadoras, uma com o Águeda (0-4) e a seguinte em “casa” (Trambelos) com o Fátima. Mas foi sol de pouca dura, nos seguintes 10 jogos apenas venceu 2, foi eliminado da Taça de Portugal pelo Alcains, e depois de uma derrota em São João da Madeira (2-1), acabou por sair do Académico.

A sua dúzia de jogos com as nossas cores, nos 33 treinadores analisados, tornam-no no 27º com mais jogos; perdeu 25% dos jogos que disputou, ou seja, tem a 6ª melhor marca (a par de José Rachão); Empatou 41,7 % dos jogos que disputou, ou seja, dos treinadores analisados é o que tem a terceira percentagem mais alta (só Leal e Chaló empataram mais); venceu apenas 33,3% dos jogos que disputou, a 24ª melhor marca; o Académico na sua era marcou uma média de 1,333 golos por jogo, a 16ª melhor marca e sofreu uma média de 0,833 golos por jogo, ou seja, a quarta melhor marca neste aspeto (apenas superado por Jorge Nunes, António Caetano e Filipe Moreira).

Foi substituído no comando técnico por António Caetano.

0 comentários: