quinta-feira, fevereiro 18, 2016

SC Freamunde 0-0 Ac. Viseu FC - crónica da partida

Na estreia de Bruno Ribeiro, o Académico alcançou mais um precioso empate na luta pela manutenção. Um jogo pautado pelo temporal que atingiu fortemente Freamunde, os viseenses deram uma boa réplica dentro das quatro linhas.



Bruno Ribeiro, ainda coadjuvado por Tony, procedeu a 4 alterações no onze academista:

Estádio do SC Freamunde, 17 de fevereiro de 2016
30ª Jornada da Segunda Liga
Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal), substituído na 2ª parte por André Narciso (Setúbal)

Freamunde: Marco; Leandro Albano, Rocha, Luís Pedro e Rui Rainho; Paulo Grilo, Iván Pérez (Fausto Lourenço, 59) e Pedrinho (c); Diogo Ramos, Celeste e Dalla Costa (Cafú, 59, Robson, 75). Treinador: Carlos Pinto.

Ac. Viseu: Ricardo Janota; Tomé, Lameirão (Tiago Gonçalves, 55), Bura e Kiko (Tiago Costa, 50); Romeu Ribeiro, Capela e Clayton; Carlos Eduardo, Yuri e Forbes (Steve Ekedi, 81). Treinador: Bruno Ribeiro.

Uma primeira parte onde o Académico esteve, claramente, por cima do encontro, mais forte na zona média do terreno, com Capela a fazer um jogo “à Capela”. Romeu Ribeiro foi dono e senhor da zona da meia-lua, e Bura imperial na defesa. No ataque, C.Eduardo de um lado, e Yuri do outro, foram dores de cabeça constantes para a defesa da casa. Forbes, que substituiu Ekedi, teve duas boas ocasiões para fazer o golo academista, uma na primeira parte, onde o remate saiu ao lado, e outra na 2ªmetade, mas direcionou mal o cabeceamento. 

Este 2º tempo, que fica marcado, pelas lesões de kiko e Lameirão, pareceu-nos devido ao péssimo estado do terreno. Também o árbitro Bruno Esteves foi substituído pelo mesmo motivo. Do lado do Freamunde, Só após as entradas dos ex.academistas Fausto e Cafú, é que tiveram algum ascendente, onde se regista um remate de Fausto perto da baliza de Janota.

Em suma, pareceu-nos um resultado que se aceita, pela entrega dos atletas de ambas as equipas. Com este resultado, o treinador do Freamunde foi demitido do cargo.

Domingo há mais, num dificílimo teste ante o candidato(?) Famalicão, que trará certamente público ao Fontelo. Força Académico!

5 comentários:

Paulo Teixeira disse...

Um ponto e um ponto e consegido em Freamunde tem de ser considerado positivo, agora para ser ainda mais positivo temos de ganhar domingo no Fontelo

Paulo Teixeira socio 433

quarta-feira, 17 fevereiro, 2016
Anónimo disse...

O Académico jogou para o empate, mesmo quando podiam atacar não queriam. A mentalidade já mudou em relação ao treinador anterior, pelos vistos agora não é para ganhar os jogos todos. Mas com as condições do relvado aceita-se o ponto e jogámos bem mais e melhor do que o Freamunde, nem sei como eles estão na posição que estão, devem ter muito o factor sorte e nós não!!

quarta-feira, 17 fevereiro, 2016
Anónimo disse...

O segundo comentário é um gozo!
O Académico mudou a mentalidade? E como seria se perdesse o jogo com a tal mentalidade que mudou? O Académico jogou no terreno de um candidato à subida, que tem muitos pontos mais que o Académico e depois de mudar de treinador! Foi um mau resultado? Claro que não.
O Académico jogou bem, jogou mais e melhor que o Freamunde, mas está na fase do campeonato em que não pode arriscar tudo para ganhar e acabar por perder. Tem de ser calculista, ir somando pontos fora de casa, como tem feito e ganhar em casa! E isso é que não tem acontecido e tem de começar a acontecer. O Académico tem de estabilizar o seu jogo, uma vez que mudou de equipa técnica e começar a ganhar em casa, para atingir pontuação que garanta o sossego e depois sim, arriscar em todos os campos, sem receio de perder! Hoje isso não era possível! Técnico novo, métodos novos, adversário muito difícil e mais bem classificado, fora de casa e a uma 4ª feira...
Acho que o Académico fez um bom jogo e isso é que temos de valorizar e temos de comparecer em força no Fontelo no domingo, porque esse jogo é mesmo para ganhar, como têm de ser TODOS em casa.
ACADÉMICO!

quarta-feira, 17 fevereiro, 2016
Anónimo disse...

O resultado de hoje, é, obviamente, perfeitamente aceitável, nada a dizer. Não vi o jogo, não sei como jogou o Académico, mas empatar fora, perante um assumido candidato a subir de divisão, é um resultado, no mínimo aceitável.
Agora, esquecendo, o facto de termos mudado de Treinador, é verdade é que o Académico nos últimos 8 jogos, ganhou apenas um, o que é pouco, muito pouco, embora, nesta 2ª Liga, seja muito dificil ganhar, seja em que campo for e contra que adversário, é sempre muito difícil ganhar.

Se, em casa, temos conseguido pontuar ao nível do que fizemos nas melhores fases das épocas anteriores, estávamos, agora em posição de lutar pela subida, mas como tal não aconteceu, há que garantir as 5 vitórias que faltam para a manutenção e depois tentar, aí sim, pontuar muito para chegar aos 8 primeiros.

Faltam 16 jogos e 5 vitórias para a manutenção e 15 para a subida de Divisão!

Vamos a uma coisa de cada vez, e se, o primeiro objetivo for conseguido com alguma tranquilidade, há espaço para atacar a subida, mas já para a próxima época!

Sempre Académico e tal como dizia com Ricardo Chéu Força par ao nosso Treinador, pois somos Adeptos do Académico, acima de tudo, e temos de APOIAR quem está, com toda a nossa Força, respeitando quem saiu, e desejando as maiores felicidades para o futuro.

Agora, chegou a hora de Bruno Ribeiro e é com ele que têm de estar as nossas Forças no APOIO à Equipa!

Força Bruno Ribeiro, Força Académico!

Carlos Silva



quarta-feira, 17 fevereiro, 2016
José Ferreira disse...

Carlos Pinto encontrou o Académico pela quarta vez mas ainda não foi desta que logrou nos vencer.

Por falar em "quarta vez". Carlos Pinto foi despedido do comando técnico do Freamunde após o empate. Quim Berto (Varzim) foi despedido do Varzim após perder com o Académico (4-2); Jorge Neves (Mafra) foi despedido depois de ter perdido com o Académico (2-1). Se juntarmos Ricardo Chéu esta é a "quarta vez" que o Académico "despede" um treinador!

Tiago Gonçalves fez o jogo 77 na Liga 2 e ultrapassa José Duarte com 76. Tem tantos jogos como Marco Abreu e se fizer mais 5 jogos até ao final da época chega ao "Top 5".

Tomé fez o jogo 71 (Segunda Liga) e passa a ser o 12º jogador com mais jogos pelo Académico na competição. Ultrapassou João Manuel.

Janota fez o jogo 60 na Segunda Liga, pelo nosso clube, e igualou em número de jogos um outro guarda redes academista - José Miguel. Em termos de guarda redes à sua frente só está João com mais 13 jogos, isto quando faltam 16 até ao final da época.

Foi o primeiro empate entre Freamunde e Académico, sendo que o Académico não perdeu nenhum dos últimos 3 jogos com os capões.

Saná ainda nem no banco apareceu, Moses é a segunda vez consecutiva que não sai de lá.

Pela primeira vez esta época, em jogos da Segunda Liga, Tiago Costa é "usado" vindo do banco.

sexta-feira, 19 fevereiro, 2016