domingo, fevereiro 07, 2016

COL Oriental 1-1 Ac. Viseu FC

Campo Engenheiro Carlos Salema, 7 de fevereiro de 2016
28ª Jornada da Segunda Liga
Árbitro: Jorge Ferreira (Braga)

Oriental: Mota, João Amorim, Diego Tavares, Daniel Almeida, João Pedro, Tiago Mota, Tom (Thiago Freitas, 67), Bruno Aguiar (Bernardo Vasconcelos, 67), Hugo Firmino, Leonel (Cajú, 60) e Peter. Treinador: João Barbosa.


Ac. Viseu: Ricardo Janota; Tomé, Tiago Gonçalves (c) (Clayton, 54), Bura e Kiko; Romeu Ribeiro (João Ricardo, 35), Capela e Bruno Loureiro; Carlos Eduardo, Tiago Borges (Yuri, 72) e Steve Ekedi. Treinador: Ricardo Chéu.

Golos: Tiago Borges 51 (0-1), Cajú 87 (1-1)


Foto retirada da página oficial do Oriental no Facebook

"Oriental e Académico de Viseu empataram este domingo 1-1, numa partida equilibrada e bem disputada por ambas as equipas, a contar para 28.ª jornada da 2.ª Liga.

No campo Eng. Carlos Salema, os golos surgiram apenas da segunda parte e tiveram a assinatura de Tiago Borges, para a equipa visitante, aos 51 minutos, e de Cajú, aos 87, para o Oriental.

A equipa forasteira foi a primeira a dispor de uma grande oportunidade para inaugurar o marcador, aos três minutos. Tiago Borges executou o cruzamento da esquerda para o interior da área, onde apareceu Bruno Loureiro, livre de marcação, a não conseguir dar o melhor seguimento, rematando por cima da barra da baliza defendida por Mota. 

O Académico tinha mais posse de bola, mas o encontro estava intenso e jogava-se a bom ritmo, com ambas as formações determinadas em desfazer o nulo, tentando jogar organizado.

A equipa da casa, de livre direto, testou por duas vezes os reflexos do guarda-redes visitante, aos 34 e 45 minutos, através de Bruno Aguiar e Diego Tavares. 

No segundo tempo, o Oriental entrou mais pressionante e Tiago Mota, com um remate forte à meia volta, obrigou Janota a defender com os punhos para canto (46). 

Mas, na resposta, uma boa jogada individual de Tiago Borges colocou o Académico de Viseu na frente do marcador, aos 51 minutos. Depois de passar por João Pedro com alguma facilidade, isolou-se e, na 'cara' de Mota, inaugurou o marcador. 

Na etapa complementar, aos 87 minutos, o Oriental restabeleceu a igualdade no encontro. Na sequência de um cruzamento de João Pedro, o guarda-redes Janota, com uma saída em falso' da baliza, ofereceu a bola a Cajú, que 'fuzilou' a baliza viseense. 

Com este empate, o Oriental mantém o 23.º lugar do campeonato, com 28 pontos, enquanto o Académico de Viseu segue no 12.º posto, com 37. "


In Record

Notas aos jogadores (atribuídas pelo Record e aceites por nós para a eleição de jogador do ano/jogador do mês): 4 - Tomé e Tiago Borges; 3 - Ricardo Janota, Tiago Gonçalves, Bura, Kiko, Capela, Bruno Loureiro, Carlos Eduardo e Steve Ekedi; 2 - Romeu Ribeiro, João Ricardo e Clayton; 1 - Yuri.

2 comentários:

Paulo Teixeira disse...

Parece sina sofremos golos nos ultimos 5 minutos de jogo, já são muitas as situações em que desperdiçamos pontos nos ultimos instantes do jogo, mas o empate até se aceita o Oriental controlou a maior parte do jogo o Académico foi criando perigo a espaços e foi num momento desses que fez 1-0 através de Tiago Borges a partir daqui podíamos ter acabado com o jogo em 2 ou 3 situações, não conseguimos e o adversário foi acreditando, esta equipa não tem nada a ver com a classificação que tem, chegam ao empate num lance onde a defesa academista podia ter sido mais rapida, mas tambem contam com um deslize de Ricardo Janota que hoje me pareceu um pouco nervoso mas tambem se redimiu desse nervosismo a meio da segunda parte quando envia para canto uma bola de golo, em suma um empate que se aceita mas fica o amargo de boca que podiamos estar agora a cantar vitória.
Foi a primeira vez que vi Ekedi a jogar e de facto confirma-se aquilo que foi dito na semana passada este camaronês é mesmo um bom jogador, raçudo, forte não dá um lance por perdido, aliás há uma jogada em que ele desarma o defesa do Oriental e se apresta a ir para a baliza fazer golo o arbitro marca uma falta inexistente e corta uma jogada limpa a mim deu-me essa impressão e a outros a tambem, Jorge Ferreira tinha um jogo para fazer uma boa arbitragem mas ficou muito mal em alguns lances.
37 pontos 5 de vantagem sobre a linha de agua dão alguma tranquilidade é preciso continuar a fazer pontos pois neste campeonato num apice se está em cima como num abrir e fechar de olhos estamos cá no fundo, próximo jogo se ganharmos aos lampioẽs penso que a alguma tranquilidade pode ser transformada numa boa tranquilidade.

Paulo Teixeira sócio 433

domingo, 07 fevereiro, 2016
Anónimo disse...

Mais dois pontos perdidos.
O Académico tem demonstrado alguma incapacidade de aguentar vantagens fora de casa, mas apesar de tudo parece ter havido alguma melhoria de jogo, o que se saúda. E um ponto sempre é um ponto!
Estes três pontos teriam sido excelentes porque agora vem aí um "B", que tem andado a distribuir brindes pelos amigalhaços, mas vai dar mais do que o litro contra nós, não tenham dúvidas! E olhem bem para o árbitro que vai ser nomeado...
Por estas e por outras é que temos de ganhar sempre que estivermos por cima nos jogos, como foi o caso de hoje, porque as forças estranhas estão bem activas e com o nosso Académico debaixo de mira!
Sábado, vamos encher o Fontelo e gritar ACADÉMICO! até que a voz nos doa!

domingo, 07 fevereiro, 2016