domingo, março 23, 2014

Ac. Viseu FC 1-0 SC Beira Mar

Estádio do Fontelo, 23 de março de 2014
35ª Jornada da Liga 2 Cabovisão
Árbitro: Hugo Pacheco (Porto)

Ac. Viseu: Ricardo Janota; Tomé, Thiago Pereira (Leonel, 57), Tiago Gonçalves (c) e Ricardo Ferreira; Capela e João Alves (Bruno Grou, 81); Bruno Loureiro, Luisinho (Zé Rui, 68) e Fausto Lourenço; Cafú. Treinador: Ricardo Chéu.

Beira Mar: Rui Rego; Daffara, Hugo Lopes, Luís Gustavo e Hélder Tavares; Afshin, Dias e Jeferson; Willyan (André Sousa, 17), Dieguinho e Tiago Cintra (Dudu, 81). Treinador: Daniele Fortunato.

Expulsão: Hugo Lopes 79

Golos: Cafú 90+1 (1-0)


( Foto retirada da pág. oficial do Facebook, do Académico de Viseu )

O Académico entrou em campo hoje com uma equipa muito diferente do habitual.
Face ás ausências de Cláudio,  Tiago Costa e João Martins, Ricardo Chéu, fez entrar para os seus lugares respetivamente, Tiago Gonçalves, Ricardo, e o regresso de Bruno Loureiro depois de cumprir castigo.

O Académico entrou no jogo decidido a atacar, e Luisinho logo nos primeiros minutos arranca 2 excelentes cruzamentos, sem ter contudo nenhum companheiro na área em boas condições de finalizar.

O Beira Mar, começa aos poucos a equilibrar o jogo, muito pelas ações de Luis Gustavo, que tomava conta de toda a defesa aveirense, Hélder Tavares a pautar jogo no meio campo, e Dieguito, a dar bastante trabalho a Tomé que mais uma vez fez um grande jogo.

No Académico destacavam-se Tomé, que está em grande forma, e Capela, que fez um jogo do outro mundo. Capela hoje foi a alma do Académico, tal era raça e empenho com que transportou a equipa para a frente.
Foram inúmeros os lances em que ultrapassou 4 ou 5 opositores, na procura de desequilíbrios no ataque academista.

Poucas foram as ocasiões de golo na 1ª parte e talvez tenha sido os primeiros 45 minutos menos conseguidos do Académico na era Ricardo Chéu.

No segundo tempo a equipa academista nem sempre foi suficientemente esclarecida, mas veio com outra vontade de “pegar” no jogo.

Fausto teve duas excelentes ocasiões para marcar, mas o experiente Rego, parou tudo o que havia para parar.

Chéu continuava a ver o meio campo academista pouco ousado, e decide tirar Thiago Pereira, para fazer entrar Leonel.
Foi uma substituição, que embora não tenha sido contestada, sinal de respeito dos adeptos pelo treinador, foi vista com alguma desconfiança, uma vez que o “motor” academista até então, Capela, recuou para central.

O Treinador aveirense “responde” a Chéu e lança em campo um “menino”, de seu nome Pité, que veio dar algum fulgor atacante ao Beira-Mar, por toda a criatividade técnica, que veio trazer á equipa.

Chéu, queria ganhar o jogo e troca João Alves, que tinha acabado de ser advertido com o cartão amarelo por Bruno Grou e Luisinho por Zé Rui.

O Beira Mar, por esta altura já jogava apenas com 10 jogadores, uma vez que Hugo Lopes, foi expulso com a amostragem do segundo cartão amarelo. Diga-se que este jogador teve um péssimo momento, quando não acatou a ordem do juiz da partida, e reclamou com o jogador a quem cometeu uma entrada grosseira. Já no caminho para o balneário “incendiou”, as bancadas ao mostrar o “dedo matreiro”, a quem também vai aos estádios para ajudar a pagar o seu salário.

Tomé “pegou” no jogo nos minutos finais, e empurrou a equipa para a vitória.
Cafu, ameaçou a 1ª vez quando cabeceou ao lado e todos gritaram golo, mas á segunda não perdoou. Canto da direita marcado por Bruno Loureiro, e Cafu, cheio de garra, e querer, cabeceou para o fundo das redes, trazendo justiça ao resultado.

Hugo Pacheco, poderia ter feito uma excelente arbitragem, porque o jogo assim lho proporcionou, mas foi fértil em preciosismos e percas de tempo, e ficou muito mal na fotografia, quando quis marcar posição, na amostragem do cartão amarelo a João Alves.


No último suspiro da partida, Cafú marcou pelo Académico de Viseu e deu mais três pontos ao Académico. 

Uma vitória que, se nos permitirem, dedicamos ao Senhor Basto, antiga glória academista que hoje recebeu uma justa homenagem do nosso clube.

Força Académico, honremos esta nossa Camisola


João Nunes, sócio nº 100.

9 comentários:

Anónimo disse...

Campeonato Nacional da 2ª Liga
35ª Jornada, 23 de março de 2014 – Estádio do Fontelo - Viseu
Ac. Viseu-1 ; Beira-Mar – 0

Ricardo Janota na Baliza,
Tomé, Tiago Gonçalves, Tiago Pereira, Ricardo Ferreira,
Bruno Loureiro, João Alves e Capela;
Luisinho, Fausto e Cafú.
Entraram na 2ª parte: Leonel, Zé Rui e Bruno Grou para os lugares de Thiago Pereira, Luisinho e João Alves

Marcadores: Cafú (2ª parte)

Treinador: Ricardo Chéu

Vitória Justa, mas muito sofrida, mesmo nos limites (do tempo!)
1ª hora muito abaixo do nível a que o Académico nos habituou, meia hora final de bom nível, a justificar a vitória do Académico!

Tarde amena, ao contrário da manhã que esteve bastante fria, relvado em boas condições, depois da trégua dada pelo inverno. Boa assistência, no Fontelo, embora bem longe dos últimos 2 jogos em casa e muito longe dos jogos do passado com o Beira-Mar, a par do Académico, outro grande Clube da Região Centro.
Académico – Beira-Mar é sempre um jogo aguardado com grande entusiamo por parte dos adeptos de ambos os clube, pois na memória de todos, estão ainda aos jogos de casa cheia, quer no Fontelo, quer no Mário Duarte, em Aveiro.
Num clássico como é um Académico – Beira-Mar, não há vencedores por antecipação, e hoje, uma vez mais ficou provado, que independentemente do momento que uma e outra equipa atravessam, Académico melhor, claramente do que o Beira-Mar, num jogo deste isso pouco conta e no jogo é que se vê quem está melhor e quem merece vencer.
Começou bem o Académico, 5 minutos de qualidade, na linha dos últimos jogos, 2 boas jogadas pelo flanco direito, mas daí até ao intervalo, pouco mais se viu e o jogo foi de pouca qualidade por parte de ambas as equipas. O Beira-Mar defendia bem, mas em termos ofensivos pouco ou nenhum perigo criava. No Fontelo, dizia-se, é a pior exibição do Académico na era Ricardo Chéu, e creio que quer o nosso treinador, quer a maioria dos adeptos concorda que a 1ª parte foi de fraca qualidade. Mas um jogo de futebol são 90 minutos (mais os descontos!) e no período complementar o Académico entrou com outra disposição, embora nos 1ºs 15 minutos, já da 2ª parte, a produção da equipa ainda não fosse a suficiente para merecer ganhar o jogo. O Beira-Mar ia tendo alguns lances de perigo junto à área Academista e por uma ou outra vez poderia, até ter chegado ao golo.
Bem, meia-hora final e com as alterações feitas por Ricardo Chéu que refrescaram a equipa, algo desgatada pela forma como joga e luta em todos os jogos, com um futebol ultra-rápido, que é muito exigente para os jogadores. Mas dizia eu, com o refrescar da equipa, a qualidade e profundidade do jogo do Académico aumentou e muito e nesse período foram várias as situações de perigo criadas pelo Académico, algumas de golo eminente, mas hoje parecia que o raio da bola não queria mesmo entrar, eparecia que o Académico tinha “acordado” tarde par ao jogo e que isso poderia vir a ser fatal, até porque o Beira-Mar em saídas rápidas par ao ataque criava lances de perigo.

(Continua)

Carlos Silva

domingo, 23 março, 2014
Anónimo disse...

(Continuação)

Várias foram, no entanto as ocasiões não concretizadas pelo Académico, até que no último minuto do tempo regulamentar, Cafú desvia de cabeça para a Baliza, parecendo que ia ser golo, mas a bola saiu ligeiramente ao lado, com o Guarda-Redes do Beira-Mar completamente for ado lance. Esse lance merecia melhor sorte e merecia dar a vitória ao Académico pelo que já tinha produzido até aí. Entra-se na compensação, apenas 3 minutos, o que me pareceu algo curto, 4, no mínimo e 5 não seira exagerado, e eis que o Académico embalado pelo apoio do público, continua a acreditar que é possível marcar e foi mesmo, já bem dentro do período de descontos, por Cafú, que desta vez desviou, mas para dentro da baliza, dando justiça a um resultado, que a dada altura parecia que não iria mexer do zero-zero.
Beira-Mar, bem defensivamente, centrais muito bons, preencheu muito bem os espaços e dificultou muito a manobra do Académico.
Académico sentiu muita dificuldade em encaixar o seu jogo, na forma como o Beira-mar se posicionou, mas pela última meia-hora, mereceu vencer este jogo, mas há que reconhecê-lo que no momento em que acontece, foi com alguma sorte, algo que nos faltou no último jogo, por exemplo e no jogo com o Benfica.
Ganhámos mais um jogo, somámos mais 3 pontos, já estamos acima dos 50. Mantém-se o objectivo de ficar à frente das 3 equipas da Região, Beira-Mar, Covilhã e Tondela, bem com o objectivo de ficar à frente de Chaves e Farense, que subiram connosco.
Mas o único objectivo que deve pesar na cabeça de todos os jogadores, treinadores, direção, sócios e adeptos, é um e um só, jogar cada jogo com uma vontade enorme de o vencer e com isso somar 3 pontos e ir subindo na classificação.
Domingo, novo jogo, onde a lição tem de ter ficado aprendida, hoje, pois, temos de entrar no jogo logo decididos a ganhá-lo, pois se assim fizermos, com a nossa capacidade, acabamos por impor o nosso jogo e marcar e ganhar com outra tranquilidade.
Não entrámos bem no jogo com o Porto, não entrámos bem no jogo com o Beira-Mar, 2 primeiras parte de pouca qualidade da nossa equipa, tendo corrigido na 2ª parte e efectuado um futebol de grande nível, com o Porto e de bom nível, hoje, na útlima meia-hora com o Beira-Mar.
Com o Atlético vamos entrar logo bem, na 1ª meia-hora, para tentar marcar e desta forma fazer uma gestão melhor do jogo, sem sujeitar a equipa a um esforço tremendo, que sempre causa a busca desesperada do resultado e da vitória.

Em termos individuais, Capela, sem dúvida, um vez mais uma exibição espantosa, é talvez o jogador em melhor forma, nesta 2ª Liga

A Arbitragem
Árbitro bem, genericamente, mas apitando uma ou outra vez, com demasiada facilidade. Não teve influência no resultado.

A Claque do Académico esteve excelente, no apoio, uma vez mais!

Nós Somos diferentes, Nós Somos Académico!

Sê Sócio e traz um amigo!

Força Académico!
Força Ricardo Chéu

Carlos Silva

domingo, 23 março, 2014
académicomania disse...

Parabéns Académico!! Próximos 2 jogos é fundamental pontuar..
Neste jogo sempre acreditaram que era possível ganhar e conseguiram..
Força Académico de Viseu!

domingo, 23 março, 2014
Anónimo disse...

Mais uma boa vitória, mas muito complicada. O Académico não foi o habitual, deixou-se adormecer na primeira parte.
Mesmo nos descontos, a vitória conta e agora é jogo a jogo.
Academistas, vamos encher os estádios em todo o lado, mas sobretudo no nosso Fontelo.

domingo, 23 março, 2014
--FD disse...

Jogo bastante complicado para o Académico e uma vitória (justa) arrancada a ferros.

O Académico não fez uma exibição vistosa, fruto de muitas mexidas na equipa e também da forma como o Beira-Mar jogou - demonstrou não ter grande vontade de atacar e defendeu sempre com a quase totalidade da equipa.

A primeira parte, salvo o primeiro lance, não foi bem jogada pelo nosso Académico mas na etapa complementar entrámos decididos a mudar o rumo e o Beira-Mar praticamente não atacou. Numa altura com muitos falhanços do Académico e sorte à mistura para o Beira-Mar conseguimos marcar um golo de raiva já nos descontos.

O Académico parece não querer cumprir apenas calendário e consegui somar hoje mais três pontos. Para a próxima jornada vamos defrontar o Atlético, que tem vindo a subir de produção, sabemos que não vamos perder o 10º lugar do campeonato e, com um conjunto de resultados favorável, é possível ultrapassar duas equipas - Chaves e Tondela.

Foi igualmente positivo ver o Académico a homenagear mais uma das suas glórias! Obrigado João Basto!

Força Académico de Viseu!

domingo, 23 março, 2014
Paulo Teixeira disse...

Mais uma vitória arrancada a ferros mas justíssima, a nossa equipa foi aquela que mais procurou a vitória o Beira Mar veio jogar para o ponto e quase conseguia mas os deuses do futebol estiveram connosco e estiveram bem, pois estiveram do lado de quem realmente mereceu.
Agora é continuar a lutar pelo melhor lugar possível e o melhor lugar possível é uma hipotética subida de divisão segundo o nosso presidente esta semana a um órgão de comunicação social, mas vai ser muito complicado pois neste momento não dependemos de nós próprios mas também se ganharmos os jogos que faltam pode cair alguma coisa para o nosso lado.
Eu acredito que ainda vamos a tempo, uma vaga já está entregue (Moreirense) as outras duas vai ser uma guerra (no bom sentido) até final entre Penafiel, Portimonense, Aves, Tondela, Chaves e Académico, curiosamente ainda temos de jogar com três deles fora (Penafiel, Portimonense e Aves) e em caso de resultado positivo ficamos com vantagem directa sobre estes e sobre o Tondela e Chaves em caso de igualdade, mas isto são contas vamos é acreditar nesta equipa e deixa-la jogar á bola que é o que eles fazem de melhor, a subida não era o objectivo mas passou a ser depois desta fantástica campanha, mas se tal não acontecer não há que ficar triste ou amargurado para quem já andou em ultimo isto é fabuloso!
Só mais um dado ainda sobre este jogo há muito que andava á espera de uma coisa destas frente ao Beira Mar, no ultimo ano que subimos em 1988 quando fomos a Aveiro com o Mário Duarte cheínho como um ovo e com o pessoal de Viseu em grande numero mais de metade seguramente, perdemos por 1-0 com o golo dos aveirenses a ser apontado nos últimos instantes, hoje soube bem esta desfeita aos auri-negros!
Domingo lá estarei na Tapadinha para o ultimo jogo ou talvez não (tenho uma fezada que ainda vamos jogar o play-off de acesso á primeira com o Belenenses) do Académico em Lisboa, vi os outros três com um saldo algo negativo, uma derrota com o Benfica no Seixal, e dois empates um em Alvalade e Oriental com este ultimo a saber a vitória, está na hora de uma vitória, apelo a todos os viseenses e academistas a residirem em Lisboa ou arredores para domingo comparecerem em peso na Tapadinha, vamos ser mais que o pessoal de Alcântara para o nosso Académico sentir-se em casa e assim é menos complicado chegar á vitória.

Paulo Teixeira sócio 752.

segunda-feira, 24 março, 2014
académicomania disse...

Era muito bom subir de divisão este ano,era um ano que se poupava e se há oportunidade de subir este ano porque não?! como diz o ditado,não guardes para amanha o que podes fazer hoje!
Mas a questão principal é que o académico não tem condições para subir a primeira liga! Faltam sócios, falta as pessoas de Viseu se unirem e decidirem o que querem para o clube,se quiserem que o académico seja um dos grandes clubes têm que se unir em prol do clube e se fazerem sócios e assistirem aos jogos no Fontelo.
Agora subir sem ter pernas para nos segurarmos na primeira liga e depois tombar não vale a pena,mais vale ficarmos onde estamos...

segunda-feira, 24 março, 2014
Marco de toronto disse...

Fantastico quem os viu e quem os ve. Obrigado sr. Albino plea decisao demonstradora que e uma pessoa correcta e de palavra fazendo com que quem esta a Sua Volta tambem o seja. Cheu faz-nos mais felizes ainda. Eu acredito. Parabens aos jogadores que estao a demonstrar em campo o seu profissionalismo e dedicacao a este clube. Viseenses apoiem em forca. FORCA ACADEMICO

terça-feira, 25 março, 2014
Viriatus disse...

Boa tarde!

Não quero entrar na questão da subida ou não subida...somente dizer que o ACADÉMICO na primeira liga será sempre o club com mais assistência aos jogos logo depois dos denominados 3 grandes, disso não restam quaisquer duvidas. Quanto à questão do numero de associados, subam e depois digam quantos sócios têm. E mais não digo

terça-feira, 25 março, 2014