terça-feira, novembro 29, 2016

AVFC - SAD

Por motivos familiares/profissionais não foi possível a nenhum dos membros de A MAGIA DO FUTEBOL estar presente na Assembleia Geral do passado sábado – marcada para as 14h30 (!) – onde se discutiu, e aprovou, a constituição da Académico de Viseu Futebol Clube SAD.

Assim sendo, e para tentar sabermos o que se passou, recorremos ao que se foi dizendo na internet/jornais sobre o assunto e tentamos fazer uma compilação do que se terá passado. A palavra que sobressai do que lemos/ouvimos é CONSÓRCIO, ou seja a associação de dois ou mais indivíduos com o objetivo de participar numa atividade, para atingir um bem comum, neste caso a SAD.

Consultado o Diário de Viseu, em crónica assinada por Silvino Cardoso, lê-se que a representar o “consórcio” esteve Rui Machado que disse que é intenção do dito consórcio «projetar o clube sendo necessário com método e organização administrativa de modo a que possam ser atingidas as metas definidas que passam por chegar ao primeiro escalão do futebol nacional profissional”, falando ainda de reformular o sector de comunicação adiantando haver uma “necessidade de o tornar mais activo”.
Os sócios presentes, ainda segundo o mesmo jornal, questionaram o “consórcio” sobre a formação dos atletas no clube tendo o representante do mesmo afirmado que “A formação é uma das prioridades da SAD… onde se vão recrutar jogadores para fazerem parte da equipa sénior no futuro”. Quanto a dinheiro a única garantia, pelos vistos, é que tal verba vai liquidar as dívidas do clube para que se possa encarar o futuro de forma mais tranquila.


Entretanto Pedro Ruas, o Senhor Presidente da Assembleia Geral do Académico, em entrevista à Rádio Desportos nas Beira (ouvir aqui), afirmou que um dos líderes do “consórcio” será o atual presidente do clube, que ficará com 51% da SAD (o consórcio), garantindo que se algo correr mal o clube não será afetado, já que nos estatutos da futura SAD ficará claro que a haver dívidas os responsáveis pela mesma serão os administradores e não o clube.

Entretanto ficamos com algumas dúvidas (e não sabemos se essas dúvidas foram ou não dissipadas na AG): Este consórcio é a melhor alternativa para a SAD porquê? Que outros projetos foram apresentados à direção? Quem é Rui Machado? Além do presidente, e pelos vistos o tal Rui Machado, que outras pessoas fazem parte do consórcio? Qual o passado deles? 

José Carlos Ferreira, sócio nº 217 do AVFC

2 comentários:

Gonçalves disse...

Também eu por motivos familiares não pude infelizmente estar presente nesta assembleia geral, mas da pouca informação que vou recolhendo pelos poucos meios de comunicação que a veicularam (mau sinal) fica a pouca clareza na informação, como tem sido habitual no nosso clube. Assim não me vou pronunciar mas mantenho o meu receio e lamento pela actual e futura situação do clube, uma vez que nada se vislumbra de concreto.

terça-feira, 29 novembro, 2016
José Ferreira disse...

Uma outra questão que me surgiu já depois de fazer o post. O CONSÓRCIO tem 51% da SAD, o clube tem 49%, sendo que um dos elementos do consórcio é o Senhor António Albino que é, recorde-se, presidente do clube. Não há aqui uma incompatibilidade?

terça-feira, 29 novembro, 2016