domingo, outubro 30, 2016

Leixões SC 0-1 Ac. Viseu FC

Estádio do Mar, 30 de outubro de 2016
13ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Vítor Ferreira (Braga)

Leixões: Ricardo Moura; André Teixeira, Jorge Silva, João Freitas e Belly; Rui Cardoso, Bruno China e Bruno Lamas (Fatai, 58); Manuel José (Chiquinho, 58), Ludovic (Wei Shihao,80) e Gonçalo Gregório. Treinador: Filipe Coelho.

Ac. Viseu: Rodolfo; Tomé (c), Park, Bura e Ricardo Ferreira; Pana, Capela e Saná (Bruno Loureiro,90); Luisinho (Carlos Eduardo, 36), Yuri e Zé Paulo (Tiago Borges, 76). Treinador: André David.

Expulsão: Jorge Silva 52


Golo: Bura 53 gp (0-1)

"O Académico de Viseu venceu por 1-0 em Matosinhos, em jogo da 13ª jornada da 2.ª Liga, saiu da zona de despromoção e ditou o oitavo jogo sem vencer do Leixões. 


Bura, na marcação de uma grande penalidade no início da segunda parte, fez o golo da vitória da equipa beirã, enquanto o Leixões ficou reduzido a dez homens por expulsão de Jorge Silva, aos 52 minutos.
Num embate entre equipas separadas por dois pontos na zona de despromoção, foi a equipa da casa que mostrou mais consistência, ficando a dever a si própria duas ocasiões para abrir o marcador.


Com o futebol direto dos visitantes a fazer mossa apenas nos primeiros minutos, foi dos locais a gestão do jogo até ao intervalo, com Manuel José (22) e Gonçalo Gergório (44), de cabeça, a fazerem a bola passar perto do travessão. 



O Académico adiantou-se no marcador num lance envolto em polémica, já que Yuri (52), antes de ser derrubado na área por Jorge Silva, que acabou expulso, ajeitou a bola com a mão esquerda.



Na conversão do penalti, Bura (53) enganou Ricardo Moura e abriu o marcador.



A resposta do Leixões surgiu em dose dupla, com o Rodolfo a ter de aplicar-se entre os postes para desviar os remates de Belly (66) e Freitas (67), segurando os três pontos e a subida da equipa beirã para fora da zona de despromoção."


In Record

Notas aos jogadores (atribuídas pelo Record e aceites por nós para a eleição de jogador do mês/jogador do ano): 4 - Bura e Yuri; 3 - Rodolfo, Tomé, Park, Ricardo Ferreira, Capela, Pana, Saná e Zé Paulo; 2 - Luisinho e Carlos Eduardo; 1 - Tiago Borges e Bruno Loureiro.

5 comentários:

Hélder Albuquerque disse...

Hoje, no Estádio do Mar, assistiu-se a um milagre!

Uma equipa entrou em campo a dar a iniciativa ao adversário, jogando em contra-ataque, fez apenas um remate na primeira parte e um outro na segunda, de penalti, que resultou em golo, a jogar contra 10 remeteu-se à defesa e sem ponta-de-lança, pois o seu treinador decidiu segurar o resultado, e ganhou o jogo!...

Foi verdadeiramente um milagre.

Foi uma exibição esforçada por parte da equipa, mas miserável por parte do treinador.
O Leixões é uma equipa fraca mas, apesar de tudo, jogou melhor. Se soubessem mais teriam ganho o jogo de caras. Felizmente para nós, estão muito fracos.

Apesar de tudo, são 7 pontos em 3 jogos e fico feliz pelo clube, mas continuo desapontado com a qualidade da equipa; sem energia e sem garra.

Continuo a defender que é necessário mudar alguma coisa.

Em resumo, nota positiva para o resultado, apenas. Nota negativa para a exibição e...para a lesão do Luisinho.

Um abraço

domingo, 30 outubro, 2016
Unknown disse...

Excelente resultado, exibição, ainda, longe daquilo que todos querem, mas nesta altura da época, os pontos tudo decidem, e a sua obtenção tem de ser a prioridade, pois jogos, houve, em que o Académico jogou muito melhor, nomeadamente no 1º jogo, contra o Vizela, em casa, e perdeu, por, isso, o futebol, é diferente de todos os outros desportos, e temos e aprender a lidar com isso. Se conseguirmos ir amealhando vitórias e subindo na tabela, outra tranquilidade chegará para se poder jogar com outra qualidade em termos de espectáculo.

Repito, 3 pontos, muito importantes, estamos a 4 pontos do lugar 10 e a 5 pontos do lugar 8, onde a tranquilidade é bem maior.

Bura marcou de penáltim indiscut
ivel, e com grande categoria. Repseitou o seu anterior Clube, e fez o que tinha de fazer, golo, mas não fetejou. Atitude de grande categoria, do nosso jogador em melhor forma, tal como Park, ou seja no centro da defesa, e nas laterias, Tomé e Ricardo, a darem conta do recado.

Tomé, a dar, sempre um ritmo diferente ao jogo, é o homem que carrega a equipa e tenta sempre acelerar, o jogo. À Capitão!

Sempre Académico!

Carlos Silva

domingo, 30 outubro, 2016
Miguel Valente disse...

Apenas ouvi o relato, pelo que não vou opinar sobre a exibição.

Espero que este resultado, permita que Domingo possamos encarar o jogo de frente e com o objectivo de ganhar.

Apesar do treinador não me transmitir boas sensações, deve-se reconhecer que o facto termos estarmos abaixo da linha de água tanto tempo, deve ter afectado um treinador que é jovem e inexperiente.

Espero que esta onda de bons resultados, possa desinibir mais o treinador, de forma a poder mostrar aquilo que os treinadores jovens normalmente trazem ás equipas: inovação e irreverencia. Imagino que seja por isso que o Presidente faz sempre estas apostas arrojadas em treinadores jovens.

Domingo rumo á vitória, para começarmos a olhar mais para cima e deixarmos de olhar para baixo.


MIguel

domingo, 30 outubro, 2016
Paulo Teixeira disse...

Uma vitória dificil mas saborosa e muito sinceramente não espanta muita gente, o Académico é superior a este Leixões e outros que estão atrás e tambem alguns á frente na classificação só precisa demostrar que é realmente mais forte.
Domingo não se espere um jogo fácil antes pelo contrário vai ser um jogo de paciência onde mais uma vez temos de mostrar que somos mais fortes e principalmente aproveitar ao máximo todos os lances de golo eminente para conseguirmos a vitória.

Paulo Teixeira

domingo, 30 outubro, 2016
pmarq disse...

Primeira parte muito fraca de ambas as equipas, menos mal o Leixões mas também jogava em casa (grande apoio da claque do Leixões), melhor na 2a, mas esperava-se mais do académico.

Tínhamos a obrigação de fazer melhor, não só porque jogámos com mais um, mas também porque os adversários jogavam sobre brasas e falhavam passes atrás de passes. Apenas criámos uma situação de perigo por carlos eduardo, que me lembre, jogador completamente desadaptado à posição de ponta de lança e quando no banco havia sandro lima e Zé Pedro.

Não quero bater mais no ceguinho, até simpatizo com a pessoa André David, mas só lhe peço mais ambição, que perceba que as vitórias recentes e empate com a académica não foram resultado de boas exibições, tivemos muita sorte e nem sempre as outras equipas irão falhar golos como aconteceu nestes 3 jogos.

Saí de matosinhos satisfeito com a vitória mas não saí convencido, assim como os outros adeptos academistas à volta.

Há que fazer mais contra o olhanense, que é melhor do que aparenta a classificação.

Força académico!

segunda-feira, 31 outubro, 2016