quinta-feira, março 10, 2016

Notícia de interesse academista

“Bruno Ribeiro deixa o comando técnico do Académico de Viseu. O treinador que chegou há pouco mais três semanas para substituir Ricardo Chéu, não conseguiu, em cinco jogos, nenhuma vitória, somando dois empates e três derrotas. Ontem, 9 de março, o Académico perdeu por duas bolas a uma na deslocação ao Varzim, num jogo polémico me que a equipa acabou apenas com nove jogadores em campo. Bruno Ribeiro, vai esta quinta-feira, 10 de março, comunicar a decisão ao grupo de trabalho e já não vai orientar o treino.”


Notícia do Jornal do Centro (foto incluída)  pode ler o restante aqui.

Entretanto a rescisão já foi comunicada pelo clube como se poder ver aqui.

12 comentários:

Anónimo disse...

Precisamos de alguém que trabalhe a parte psicológica.

Não há tempo até final da época, para incutir revoluções tácticas.

Tudo se resume a motivação, confiança, crença e garra.

Miguel

quinta-feira, 10 março, 2016
Paulo Cardoso disse...

Este cenário, a confirmar-se, demonstra bem o duplo tiro nos pés que a direcção deu ao trocar de treinador, 1º porque não viria a trazer nada de vantajoso uma troca de treinador depois do fecho do mercado, quando já só lutávamos pela manutenção; 2º porque até na escolha do treinador falhou, um treinador apático, bate palminhas que nem a parte psicológica conseguiu inverter, alias até piorou!

Posto isto, é preciso encontrar uma solução rapidamente para a equipa técnica, alguém com "genica", alguém motivacional e que incuta rapidamente a vontade de vencer e honrar a camisola!

Não seria mau "aviar" as malas a quem teve a brilhante ideia inicial de trocar de treinador, mostrou claramente que não serve para estas andanças!

quinta-feira, 10 março, 2016
Paulo Teixeira disse...

Começo a acreditar que tanta instabilidade só pode levar-nos a um caminho....
o da descida!

Paulo Teixeira sócio 433

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

Nesta fase, depois da azelhice da troca de treinadores, penso que deve ser encontrada uma solução interna para o treinador, um que conheça a casa e as gentes do Académico e que consiga transmitir serenidade a todas as partes. Ainda há muito jogo para disputar, muitos pontos para ganhar e o resto da época pode ser ainda (relativamente) calmo.
Para isso há que deixar de inventar!
Há que deixar de fazer o que neste clube já foi usual: triturar treinadores quando as coisas correm mal e quando as coisas não correm mal! Dá a impressão que só podemos andar sob pressão intensa e com o credo na boca e quando as épocas parecem ir correr calmas, há que inventar focos de instabilidade para aumentar a adrenalina!!
As explicações para as saídas, se é por não haver relvados ou por não haver salários, ou por não haver outras coisas, podem esperar! Quem não pode esperar é o nosso Académico, sob pema de ir outra vez para o inferno dos "amadores", de onde é cada vez mais difícil saltar!
Calma, bom senso, critério, é o que se exige agora, porque a salvação é mais que possível e razoável, mas para isso temos de jogar contra os nossos adversários, não jogar contra nós mesmos, não é?

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

Os ratos e que fogem
Desculpas ?????
Trabalhem , ganhem e depois desculpem se
Força Academico

quinta-feira, 10 março, 2016
--FD disse...

Não que a minha opinião seja importante mas considero esta possibilidade válida: http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=601647 . Ao menos seria um treinador que já conhece a casa, que já sabe para o que vem.

Força Académico!

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

Que desculpa mais mal amanhada pelo Bruno Ribeiro esta de treinar no relvado do Fontelo.
Então se ele fosse para uma equipa grande do futebol português demitia-se logo no dia a seguir porque raramente ou quase nunca treinam no relvado do estádio principal.
Foi corrido da Bulgária, agora fugiu por não treinar no Fontelo. Vai inventar outra aprendiz de treinador.

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

Não me parece a melhor solução o regresso do Chéu. Seria demasiado esquisito.

Alguém que motive o grupo. O Tony, não poderia voltar? Ele para orientar frente ao Benfica B, é porque deve ter o curso mínimo elegível.

Seja como for, tem a palavra a direcção, esperemos que consigam solucionar isto, embora, na minha opinião é necessário, alguém que agarre imediatamente o grupo e o foque em conseguir uma vitória já no Domingo.

Miguel

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

O Toni não tem curso..
Só ficou no banco no jogo contra o Benfica B, porque o outro adjunto é que tem curso!

Enfim...
O nosso académico está cada vez mais enterrado!
Quem será a proxima escolha da direcção??
Mais um que nada entende de futebol?

A ver vamos!!

quinta-feira, 10 março, 2016
Anónimo disse...

Mais um mercenário!
Por mim vinha o lima pereira! Conhece a casa e foi campeão!
Temos de acreditar que tudo vai melhorar!

Académico Sempre!

Vitor Neves

quinta-feira, 10 março, 2016
Tomás disse...

Em fevereiro, quem merecia ter sido alvo de uma chicotada psicológica era a direção do Clube...
Agora é altura de apanhar os cacos e lutar com todas as forças pela manutenção, mesmo que os senhores do apito não apreciem as cores negras. Quanto ao novo treinador, com estes frequentes episódios rocambolescos, já haverá uns quantos "vacinados" para os humores de quem manda no Académico, o principal requisito nesta altura deverá ser o conhecimento deste campeonato e do plantel, porque não há mais tempo a perder.

quinta-feira, 10 março, 2016
--FD disse...

Notícia de interesse academista: http://www.record.xl.pt/futebol/futebol-nacional/2--liga/ac-viseu/detalhe/alvaro-magalhaes-ainda-sem-acordo.html

sexta-feira, 11 março, 2016