sábado, fevereiro 27, 2016

Atlético CP 1-1 Ac. Viseu FC

Estádio da Tapadinha, 27 de fevereiro de 2016
32ª Jornada da Ledman LigaPro
Árbitro: Hélder Lamas (Braga)      

Atlético: Danilo Lerda, Pedro Almeida, Perozo, Gerevini, Djikiné, Jorge Ribeiro, Manuel Curto (Celestino, 80), Hélio Cruz, Pedro Regula, Nadson (Steph, 67) e Malele (Vouho, 80). Treinador: Carlos Pereira.

Ac. Viseu: Ricardo Janota; Tomé, Tiago Gonçalves, Lameirão e Tiago Costa; Romeu Ribeiro e Capela; Clayton (Tiago Borges, 63)), Yuri (Bruno Loureiro, 90+1)) e Carlos Eduardo; Zé Pedro (Steve Ekedi, 77)). Treinador: Bruno Ribeiro.

Golos: Malele 32 (1-0), Tiago Borges 83 (1-1)

"Atlético e Académico de Viseu empataram este sábado, 1-1, na Tapadinha, em partida da 32.ª jornada da 2ª Liga que terminou com uma igualdade justa. O suíço Malele (32 minutos) e o jovem português Tiago Borges (83) marcaram os golos de ambas as equipas, num duelo que exigiu muito do físico dos jogadores e que, em termos técnicos, deixou algo a desejar.
Foi uma partida algo inconsequente, prejudicada por um relvado em mísero estado, demasiado empapado e sem deixar o esférico rolar de forma normal devido à chuva que caiu abundantemente nos últimos dias.

O Atlético abriu o marcador aos 32 minutos, num típico lance de contra-ataque conduzido do lado esquerdo pelo brasileiro Nadson. Este aproveitou um ressalto de bola no corpo de Paulo Regula e serviu o veloz avançado suíço Malele, que se isolou e bateu o guarda-redes viseense Janota.

Um golo marcado contra a corrente do jogo, numa primeira parte em que o Académico de Viseu foi mais ofensivo, mas nunca logrou criar uma ocasião de golo realmente soberana.

Na segunda metade a equipa viseense continuou a ter mais posse de bola, a apostar mais no ataque, mas sem resultados práticos. A equipa de Alcântara manteve sempre uma grande coesão defensiva, assente em três centrais - Perozo, Djikiné e Gerevini - e dois laterais bastante sólidos e acutilantes como foram os casos de Pedro Almeida e Jorge Ribeiro.

A dez minutos do fim, o técnico interino Carlos Pereira refrescou o meio-campo e o ataque com as entradas de Vouho e Celestino para os lugares de Malele e Manuel Curto, respetivamente, conseguindo o objetivo de estancar a maior propensão ofensiva do Académico. 

Mas, após muita insistência, a equipa de Viseu conseguiu o empate através de um grande golo de Tiago Borges, aos 83 minutos. O reentrado avançado bateu com categoria Danilo Lerda, o guarda-redes italiano do Atlético que viu a bola passar-lhe por cima.

O empate final (1-1) acabou por dar uma expressão justa ao resultado final. O Académico foi mais ofensivo, enquanto o Atlético apostou sobretudo no contra-ataque e no erro dos viseenses."

In Record


Notas aos jogadores (dadas pelo jornal Record e aceites por nós para a eleição de jogador do mês/jogador do ano): 4 - Tomé, Lameirão, Yuri e Tiago Borges: 3 - Ricardo Janota, Tiago Costa, Tiago Gonçalves, Romeu Ribeiro, Capela, Clayton, Carlos Eduardo; 2 - Zé Pedro, Steve Ekedi; 1 - Bruno Loureiro.

3 comentários:

Anónimo disse...

O resultado é bom.
O Académico continua a fazer bons resultados fora de casa.
O drama é cá, no Fontelo, onde não há maneira de acertar. Esta época, ficamos mais descansados fora de casa do que em casa e isso é meio caminho para a descida de divisão. Façam contas ao que poderia ser a época do nosso Académico se ganhasse jogos em casa, só aos nossos competidores directos!
Hoje, mais uma vez, estivemos bem e o árbitro não complicou. Foi um ponto bem conseguido, mas os "B" continuam a distribuir pontos aos amigos e cada vez estamos mais perto dos lugares indesejados e esta época são 5!
É urgente uma vitória e tem de ser já contra o Penafiel, com a certeza de que uma derrota nos atira para o abismo!
Todos ao Fontelo, puxar pela equipa, pela nossa equipa, que é sempre nossa, seja quem for o presidente, os técnicos ou os jogadores.
ACADÉMICO!

sábado, 27 fevereiro, 2016
Paulo Teixeira disse...

Foi preciso muita crença e pernas para conseguir o que o Académico conseguiu hoje e mais tenho a certeza que se o jogo tivesse mais uns minutitos tinha-mos conseguido a vitória.
Vamos ao jogo, primeira parte controlo total do Académico o golo do Atlético nasce num livre perigoso á entrada da área, a bola bate na barreira alcantarense e num rapidíssimo contra ataque Malele faz o golo perante o desemparado Janota, mais uma vez sofremos golos quando estamos em cima do adversário, mesmo assim o Académico continuou a tentar abrir a fechada defesa do Atlético só que estava difícil muito difícil, esta equipa do Atlético não joga futebol joga anti-futebol pois apesar de só saberem defender jogam no erro do adversário e para queimar tempo são do melhor que há.
Segunda parte mais do mesmo, Atlético defende com unhas e dentes o golo e Académico a tentar por todas as maneiras abrir a defesa deles, depois vem o minuto 63 quando Bruno Ribeiro mete Tiago Borges em jogo o numero 10 revolucionou o jogo todo na primeira vez que toca na bola ganha um canto, ao pé de mim um adepto academista diz com convicção que é este que vai marcar o golo e felizmente não se enganou, meu Deus que grande golo marcou Tiago Borges e se no ano passado o meu grito do golo do Clayton se ouviu na ponte ontem o meu grito ouviu-se em toda a margem sul e foi pena como já disse o jogo não ter mais uns minutos a vitória era nossa.
Agora vamos ao problema do Fontelo, acredito que seja mais fácil jogar fora do que em casa pelo simples facto de que fora jogar em contra ataque é mais fácil do que em ataque continuado e depois ainda há outra situação no Fontelo a massa adepta tem de se fazer notar mais APOIAR, APOIAR sempre fazer sentir aos jogadores que estamos com eles, ontem meia dúzia de academistas valeram mais do que pouco mais de centena de adeptos do Atlético e que bem que soube lembrar o fiscal de linha que estava do lado da bancada onde me encontrava do erro grave que cometeu no Académico-Leixões, ouviu das boas disso tenho a certeza.
Agora vou curar a minha rouquidão, mas prefiro de longe comprar Mebocaína do que Rennie!!!!
Força Académico, sempre Académico!

Paulo Teixeira sócio 433

domingo, 28 fevereiro, 2016
Anónimo disse...

Força académico

Marco em Toronto

segunda-feira, 29 fevereiro, 2016