sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Recordar: Basto

NOME COMPLETO
João Manuel Basto Cardoso
NOME
Basto
DATA DE NASCIMENTO
17/02/1949
NATURALIDADE
Viseu
Posição
Defesa/Médio/Avançado
ESTREIA
Salgueiros 2-0 Ac. Viseu (02/10/1966)
PRIMEIRO GOLO
Seixal 1-1 Ac. Viseu (30/10/1966)
JOGOS
353
GOLOS
96
ÉPOCAS
66/71, 73/80



Bem se pode dizer que Basto passou “toda a vida” ao serviço do Académico. Foram 12 épocas como jogador e umas quantas como técnico adjunto ou mesmo principal.

Como jogador só esteve ausente do CAF em duas épocas – de 1971 a 1973 – por ter que cumprir serviço militar obrigatório. Nessas duas épocas jogou na Académica da Praia (71/72) e no Sporting da Praia (72/73) sagrando-se neste último clube como campeão de Cabo Verde.

Começou a carreira no Académico como avançado, estreando-se apenas com 17 anos (o 7º mais jovem da história), mas passou por todos os sectores da equipa, recuando no terreno conforme a carreira foi avançando. De realçar o facto de ter marcado golos em todas as épocas.

Jogou na III, II e I divisão e espalhou o perfume do seu futebol pelos muitos pelados, e alguns relvados, que pisou.


É o jogador mais utilizado de toda a história do Académico de Viseu, sendo o terceiro melhor marcador da história com menos 17 golos que Pipa e menos 22 que Ramiro. Ainda em termos de golos é o melhor marcador da história academista no que respeita a jogos a contar para a Taça de Portugal! 


Nota: Os números apresentados (jogos e golos) correspondem aos jogos apurados até ao momento. É muito provável que os números finais sejam superiores.

7 comentários:

Anónimo disse...

Como o Rodrigo poderia ter saído de Viseu para jogar na 1ª Divisão mas ficou em Viseu. Vi-o jogar algumas vezes, ainda júnior, e muito mais na equipa principal do CAF. Era um grande capitão, a alma do clube,chegou a ser treinador adjunto.


ACF

quarta-feira, 17 fevereiro, 2010
ogirdoR disse...

Segundo o site fora de jogo foi mesmo treinador principal em 88/89 entre Fernando Cabrita e Álvaro Carolino.

quarta-feira, 17 fevereiro, 2010
Anónimo disse...

Jogador espectacular!
Um dos melhores a passar pelo Académico de Viseu, desde sempre!
Internacional junior, tal como Rodrigo, com quem fazia uma dupla mortífera, cedo despertou as cobiças do Sporting (o Académico era filial do Sporting) e só não deu o salto por questões extra-desportivas.
Felizmente ainda foi a tempo de experimentar jogar na 1.ª divisão e com o seu Académico.
Conheci-o no Liceu Nacional de Viseu, era ele já um ídolo para toda a malta estudante, não tanto pelos seus méritos escolares, como é óbvio, mas pelos desportivos.
Numa altura em que o Académico era o clube de toda a malta estudante e aos domingos marcavamos presença no Fontelo TODOS e nos outros campos ALGUNS, MUITOS, o Basto era mesmo o nosso ídolo maior!
Pena que não tivesse tido a noção plena das responsabilidades no momento em que iria entrar na galeria dos GRANDES futebolistas portugueses.
Honra a este enorme deus dos estádios. Parabéns e obrigado pelas tardes verdadeiramente demolidoras que proporcionaste!
Recordo um jogo contra os nossos rivais da época, o Gouveia, no Fontelo, em que o Basto de um lado e o Rodrigo do outro... Um dos golos, imagine-se, foi com o Basto a saltar com o guarda-redes adversário e este, de recurso, a atirar contra o Basto, fazendo a bola entrar. Logo depois, um senhor chapéu de mais de 40 metros! Depois foi outro de fora da área... Numa altura em que não havia substituições, o guarda-redes nem sabia para onde se virar. O Académico ganhou, creio, por 4-2.
O Basto está onde sempre esteve, na galeria dos nossos Heróis Academistas.

Lumago

quinta-feira, 17 fevereiro, 2011
JOSE PINHEIRO disse...

UM DOS MAIORES SIMBOLOS DO ACADÉMICO EXCELENTE CAPITÃO , JOGADOR E PESSOA

quinta-feira, 17 fevereiro, 2011
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Fernando Coelho disse...

Aproveito para desejar um Feliz aniversário a esta Personagem que tive o prazer de conhecer pessoalmente, e com quem muito aprendi, primeiro ao vê-lo jogar quando ainda era miudo, pois ia ver todos os domingos o meu Académico, e mais tarde tive o prazer que aprender a seu lado no Fontelo, pois cheguei a treinar e jogar com ele...era alguém com uma humildade muito grande e que ajudava os jovens na dificil tarefa de singrarem no futebol, pois infelizmente naquela altura em Viseu era muito dificil para os jovens como eu e outros singrarem ...apesar de tudo o Sr. Basto foi um grande jogador e amigo...um abraço

segunda-feira, 17 fevereiro, 2014
A MAGIA DO FUTEBOL disse...

Senhor Fernando Coelho, jogou no Académico?

segunda-feira, 17 fevereiro, 2014