sexta-feira, maio 19, 2017

Recordar: Jorginho

NOME COMPLETO
Jorge Sousa Gomes
NOME
Jorginho
DATA DE NASCIMENTO
19/05/1962
NATURALIDADE
Brasil
POSIÇÃO
Defesa
ESTREIA
Alferrarede 0-1 Ac. Viseu (24/11/1981)
JOGOS
18
ÉPOCAS
81/82

Foto retirada da página do Jorginho no Facebook

Começou em Viseu aos 19 anos – nasceu no Brasil – actuando no CAF na primeira divisão em 81/82 fazendo 18 jogos. Ao Sporting chegou em 91/92 depois de uma época no Mulhouse de França (90/91). 

Jogou várias épocas no I Divisão Nacional, para além do CAF e Sporting, a saber: Águeda (83/84), Boavista (84/85), Chaves (86/90) e Famalicão (92/94). Nas restantes épocas actuou ainda nos seguintes clubes: Águeda (82/83 – subida), Felgueiras (85/86 e 94/95). Terminou a carreira no Beira-Mar (95/97). 

No jornal Record de 8 de Setembro de 1989 Jorginho conta uma história curiosa sobre a sua vinda para Viseu. "Fugiu" do Madureira do Brasil, para não se pagar uma indemnização  e veio para Viseu. Era para ser inscrito como amador mas acabaram por o inscrever como profissional. Desta forma o Académico teve mesmo que pagar uma indemnização à equipa brasileira. 

1 comentários:

O Jogo disse...

Os mais novos que participam nesta iniciativa nacional O JOGO NAS ESCOLAS provavelmente não se recordam de Jorge Souza Gomes, mas muitos dos seus pais não se terão esquecido de Jorginho. Este brasileiro, nascido no Rio de Janeiro, fez carreira em Portugal como defesa-central, quase sempre no principal escalão, durante as décadas de 80 e 90. O JOGO reencontrou-o ontem, no terceiro dia das finais distritais, agora em Aveiro, mais concretamente em Santa Maria da Feira, no Complexo Desportivo do Feirense. Jorginho vestiu a pele de treinador da equipa da EB 2/3 Adolfo Portela de Águeda, que se qualificou para a final nacional.

Como jogador teve uma carreira rica no nosso país, onde representou emblemas como Águeda, Académico de Viseu, Felgueiras, Beira-Mar, Boavista, Chaves e Sporting, tendo nos dois últimos jogado mesmo nas competições europeias. Mas foi quando representava o Chaves que acabou galardoado por O JOGO com um prémio que reconhecia os jogadores mais regulares na I Divisão, isto na temporada 1988/89. O brasileiro apostou na formação académica quando deixou o futebol. Permaneceu em Portugal e, agora, com 47 anos é licenciado em Educação Física e tem um doutoramento em curso. Marcou presença no torneio O JOGO NAS ESCOLAS, iniciativa que descreve como "valorosa para o desporto", pois patrocina "um intercâmbio competitivo e saudável" entre as crianças de todo país. No final da etapa de Aveiro, o agora professor Jorge Gomes não podia estar mais satisfeito, já que o segundo lugar permitiu a qualificação para a final nacional da prova - na companhia da Escola EB 2/3 Oliveira Júnior, de São João da Madeira -, que reunirá crianças de todo o país.


Fair play existe sempre, até depois de entradas duras

O fair play tem sido uma constante durante os jogos deste O JOGO NAS ESCOLAS. Apesar da competitividade, as equipas das várias escolas participantes demonstram sempre grande desportivismo, mesmo quando se regista uma entrada mais dura segue-se sempre um "desculpa", que é de saudar, entre os participantes de tenra idade. Um hábito que esta iniciativa pretende valorizar durante todas as suas etapas até à grande final. Ontem, foram apuradas mais duas escolas: a EB 2/3 Oliveira Júnior, de São João da Madeira, que venceu esta etapa, e ainda a EB 2,3 Adolfo Portela. Ambas representarão o distrito de Aveiro no torneio nacional

segunda-feira, 03 maio, 2010